Jovem milionário brasileiro é humilhado em jornal de Portugal por uma jornalista de esquerda

12
211


@
Fonte: Instituto Liberal (texto de Maurício Sá, postado por Rodrigo Constantino)

Em vergonhosa entrevista ao telejornal português da TVI,  jovem brasileiro milionário recebe veementes críticas gratuitas, apenas, pelo fato de ser rico. A jornalista em questão é nada mais nada menos que Judite de Sousa, conceituadíssima profissional portuguesa que não poupou no repertório, que está na moda no linguajar virtual brasileiro, do “invejês” e “recalquês” ao tentar humilhar o rapaz (ao vivo) em seu programa; cobrando, cinicamente, responsabilidade social e alertando-o para que o mesmo fosse mais contido em suas ostentações – uma vez que Portugal está engolfado numa crise profunda isso poderia mexer com os ânimos mais alterados, para não dizer invejosos, dos lusitanos. A referência foi feita pelo fato dele ter gasto uma “bagatela” de 300 mil Euros, recentemente, em sua festa de aniversário de 22 anos, contanto com a presença especial de Pamela Anderson.

Chamá-la de ridícula seria pouco! O comportamento execrável, inoportuno, insipiente e cínico desta mulher foi merecedor do prêmio cara de pau do ano! Cobrar responsabilidade social de um rapaz que está investindo MILHÕES de Euros num país que está esquecido para qualquer investidor racional do mundo é, no mínimo, aborrecedor para qualquer pessoa que tenha bom senso. O fato de ele estar retirando centenas de trabalhadores do desemprego já é absurdamente maior, e mais nobre, do que qualquer doação ou simpatia voluntária pontual. Ademais, escolher Portugal para gastar sua fortuna deveria ser recebido com aplausos e soltura de fogos às margens do Rio Tejo.

Incitar que a pobreza alheia é culpa de quem é rico é moralmente reprovável, senhora Judite!

Meus comentários

Maurício Sá colocou o dedo na ferida: o comportamento do esquerdista, em relação ao ato de uma pessoa que tem sucesso na vida, é demasiadamente abjeto em termos morais.

A tal Judite de Sousa demonstra como pensa um esquerdista em estágio terminal. Ela, que jamais faz algo para melhorar a vida dos pobres, critica quem faz (por dar emprego a eles). Note que não estou obrigando alguém a melhorar a vida dos outros, mas notando que, se alguém nada faz, como pode querer obter autoridade moral sobre alguém que faz?

Judite questionou o custo de 300.000 euros para a uma festa de aniversário. Esquece-se ela que isso é um gasto em um país de economia à deriva. Ele poderia ter feito a festa em outro país então? Ela, enquanto devia agradecer a quem tentou humilhar, mais uma vez mostra que, de acordo com a ótica do esquerdista, devemos ofender as pessoas que mais ajudam a sociedade.

É o mesmo exemplo dos socialistas franceses que, como sempre, criticam os ricos. Mas quando Gerard Depardieu resolveu sair do país levando sua fortuna, xingaram ele de novo. Ué, se odeiam tanto os ricos, por que xingam quando eles vão embora? Mas essa é a mente esquerdista, sempre irracional, capitalizando em cima de emoções baixas como inveja e rancor.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Este artigo e para que voces vejam, meus amigos, que o esquerdista vermelho e a mesma porcaria em qualquer pais do mundo. E em Portugal nao seria diferente. Todo esquerdista e mal educado, petulante, convencido, nao pratica solidariedade e gosta de cobrar daqueles que tem dinheiro e dao milhares de empregos. Eles nao socializam os seus bens mas os outros tem que se sentir culpados por serem ricos e devem ser repreendidos, humilhados. Voce JUDITE DE SOUSA e conceituadissima ai em Portugal, desse jeito? Com essa petulancia? Se toca menina e divida voce os seuss bens!

    • Simplesmente lamentável a entrevista dessa pseudo-jornalista ao jovem brasileiro, que, apesar de ter entendido as más intenções da locutora, foi sempre cordial, respondendo a tudo com assertividade a todas as ofensas e provocações, demonstrando superioridade moral e social em relação à sua oponente.
      Portugal, devia agradecer a pessoas como esse jovem que levam investimento para lá e oferecem aos portugueses oportunidade de trabalho (que eles não têm), levam dinheiro (que eles não têm), gastam esse dinheiro lá (dão de comer aos portugueses). A locutora apenas foi movida pela inveja. Será que porque uns não comem porque não têm, mais ninguém deve comer? Se uns não podem vestir Channel, Dior, etc, mais ninguém pode? A fortuna que o jóvem possui, foi roubada? Vem da venda de droga? de armas? da prostituição? A Judite ficou foi com ciúmes a Pamela porque esta foi convidada e ela não. Aí descarregou no jovem. Deve ter pensado que o moço seria um bom partido para ela… Se ferrou. Pobre vagabunda!

  2. “Eles não querem possuir sua fortuna, eles querem que você a perca; eles não querem ter sucesso, eles querem ver você falhar; eles não querem viver, eles querem que você morra; eles não querem nada, eles odeiam a existência, e eles continuam a correr, cada um tentando não entender que o objeto do seu ódio é ele próprio…” – John Galt, A Revolta de Atlas.

  3. Esquerdistas são retardados mesmo!

    Quando o Gerard Depardieu resolveu ir embora eles deviam ter ficado felizes, afinal de contas na mente psicótica deles só é possível que alguém se torne rico às custas de outras pessoas, então quando ele foi embora as outras pessoas das quais ele estaria supostamente “sugando” estariam livres do “parasita”.

    Mas na verdade os esquerdistas é que são os parasitas que querem sugar o dinheiro de todos!!!

    Eles seguem o que Lênin dizia: “Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz.”

    Quando um esquerdista fica rico, através da política, ele sim, só ficou rico por ter tirado dos outros.

    Essa repórter está é MORRENDO de inveja do garoto só porque ele tem mais dinheiro do que ela!!!

    Se tem desemprego em Portugal deve ser porque lá tem uma lei de salário minimo que PROÍBE as pessoas de trabalharem ganhando menos do que os ILUMINADOS do governo acham que seja o VALOR CERTO. Além de outras leis proibindo ou dificultando a livre iniciativa é claro, mas essa é uma das principais.

  4. Vale a pena ver a lista de comentários, cheio de gente pedindo para a demissão da Judite e elogiando o “miúdo”:

    “Se não prejudica ninguém, qual o problema de ter dinheiro? Como dizia um padre da minha zona “não temos de acabar com a riqueza, mas sim com a pobreza”.”

    Enfim, parece que lá, como aqui, nem políticos nem jornalistas refletem o conservadorismo do povo.

    Os comentários do vídeo estão coerentes com os aplausos que esse outro filho de brasileiros recebeu ao confrontar uma esquerdista:

  5. Imagina se ela tivesse feito o mesmo com um pobre? Estaria sendo linchada pela mídia e já estaria no olho da rua há muito tempo.
    Assim como existe preconceito contra pobres, existe preconceito contra ricos. Um exemplo disso foi aquele caso de Higienópolis em São Paulo em que uma moradora deu uma declaração infeliz por causa da estação de metrô e a mídia caiu em cima e foram feitos vários comentários ofensivos contra os moradores de lá.
    Muitas vezes os ricos e a classe média são criticados por quererem se ‘segregar’ e morar nos bairros mais afastados das favelas, mas de um certo modo quer sim, pois favelas aumentam o risco de violência, assaltos e assassinatos e isso é algo que ninguém quer.
    Do mesmo jeito que há muitos ricos que têm um mau comportamento e isso deve ser criticado, há pobres que também têm e que deve ser criticado.
    Ironicamente, Luciano, existe um tipo de pobre que a esquerda praticamente não está nem aí, os critica e os ferram ainda mais com leis cada vez mais absurdas. Esses pobres são pessoas de bem, que pagam impostos, não têm preguiça, colaboram muito para o desenvolvimento do nosso país, trabalham e muitas vezes precisam trabalhar na adolescência ou até em altas idades e que continuam sofrendo com leis absurdas e estão ficando muito esquecidos.
    Quem são eles? Produtores rurais.
    Os produtores rurais, Luciano, são obrigados, por lei a reservar de 20 a 80% de sua propriedade para conservação ambiental. Isso é conhecido como reserva legal.
    A maioria da direita, dos conservadores e libertários brasileiros tem uma ótima noção dos esquerdismo das leis brasileiras em relação aos bandidos, a corrupção, inchamento do Estado, mas poucos tem noção a nível ambiental.
    A lei da reserva legal existe há muito tempo e continua no código florestal recente (Capítulo IV, artigo 12).
    Essa lei diz que a reserva legal tem “a função de assegurar o uso econômico de modo sustentável dos recursos naturais do imóvel rural, auxiliar a conservação e a reabilitação dos processos ecológicos e promover a conservação da biodiversidade, bem como o abrigo e a proteção de fauna silvestre e da flora nativa“.
    É essa a função? Vamos a uma pergunta: vamos supor que um produtor rural tenha uma propriedade de 10 hectares (10 mil metros quadrados) com 20% (2 mil metros quadrados) averbado. Alguém acha mesmo que vai ter processos ecológicos, biodiversidade, flora e fauna em uma área tão pequena?
    Para que aja biodiversidade, processos ecológicos, flora e fauna é necessário uma área enorme, de pelo menos uns 500 hectares, pois nunca que animais se estabeleceriam em uma área tão pequena e até mesmo certas árvores nativas e raras nasceriam. O máximo que vai acontecer é isso servir de refúgio para certos tipos de animais e insetos que detonam plantações, além de um peso morto para a propriedade.
    Existe também outra lei absurda que é a Área de Preservação Permanente (APP) em que o produtor não pode intervir de uma certa distância perto de rios, córregos, nascentes e topo de morro. Dependendo do tamanho do rio a distância pode também variar.
    A principio parece interessante, mais tem várias falhas: não existe nenhum embasamento científico para isso, essa lei vale até para pequenos riachos que desaparecem em épocas de seca como no Nordeste, além de ignorar muitas outras variáveis nos topos de morros, como susceptibilidade a erosão, geologia, se há leito d’água passando por lá, etc.
    Nas cidades vemos favelas, casas e mansões coladas nos rios, companhias de saneamento jogam esgoto o tempo todo neles, companhias energéticas constroem torres de alta tensões e subestações nos topos de morros, além de inúmeras construções, indústrias jogam poluentes e muito mais, no entanto, se o produtor rural cortar uma arvorezinha perto de uma APP ele é multado.
    Como falado, Luciano, a maioria da direita, dos conservadores e libertários brasileiros tem pouca noção sobre isso. Vi poucos blogs abordando esse assunto, como o CoturnoNoturno e o Vamos ser Racionais.
    Até o Aldo Rebelo que é da extrema-esquerda se sensibilizou com isso, criticou essas leis absurdas e detonou a jornalista Miriam Leitão que parece amar essas leis (sim, existem alguns casos em que até ultra-esquerdistas criticam coisas que a direita já critica).
    Tem como, Luciano, você fazer qualquer hora posts sobre as absurdas leis ambientais brasileiras como a reserva legal e APP?
    As razões são várias:
    -> Pouca gente da direita, do conservadorismo e do libertarismo tem conhecimento sobre isso;
    -> Produtores rurais são pessoas que merecem o nosso reconhecimento, admiração e respeito, pela colaboração que dão e é graças a eles que temos os pratos nas nossas mesas;
    -> Isso vai totalmente contra o direito da propriedade privada;
    -> Isso não existe em praticamente nenhum outro país do mundo;
    -> É anti-científica, pois flora e fauna nunca se formariam em áreas pequenas, além de APPs ignorarem várias variáveis;
    -> Se você observar imagens via satélite no Google Earth de propriedades rurais em outros países do mundo afora você vê aqueles quadradinhos, retângulos e até círculos em certos casos que são as propriedades rurais, bonitinhas e eficientes. Observando no Brasil você também vê, mas com uma diferença: em muitas partes você já consegue ver vários fragmentos (clusteres) verde-escuros variados nas propriedades (que são as reservas legais), que faz até a imagem ficar feia. E a própria ciência mostra que fragmentar várias propriedades é prejudicial ao meio ambiente;
    -> Nós da direita, libertarismo e do conservadorismo gostamos dos pobres sim, mas não daqueles pobres que ficam optando pela vida do crime, da preguiça e não querem trabalhar, assaltando e matando inocentes, mas sim daqueles que querem sair desse mundo, ser alguém na vida, que trabalham, colaboram para a nossa sociedade e são pessoas de bem e isso inclui muitas pessoas da favela que querem sair de lá e estudam e os produtores rurais;
    -> Toda essa lei é patrocinada por ONGs estrangeiras que como o Greenpeace, WWF, SOS Mata Atlântica, etc., que fizeram a maior campanha para que a Dilma Mantivesse o Código Florestal praticamente do mesmo jeito que era antes;
    -> Essas ONGs, como bem disse o autor do vamosserracionais, “acham bonito preservar aqui, mas gostam de plantar por lá”. Cadê a esquerda que gosta tanto de falar em “soberania nacional” e “imperialismo” que não fez nada (salvo exceção do Aldo Rebelo, que ficou quase sozinho e só contou com o apoio de poucos como a Kátia Abreu e a Izabella Teixeira) para se posicionar em relação ao mau que essas ONGs estão fazendo? (não só ONGs ambientais, mas essas dos direitos humanos dos bandidos também);
    -> Nem precisa ser um empresário ou cientista para falar da perda de eficiência que você vai ter reservando 20% de sua propriedade (e imagina 80%?). O tribunal de justiça de São Paulo obrigou uma empresa produtora de etanol a reservar 20% de sua propriedade e ao mesmo tempo importa cada vez mais litros de etanol dos Estados Unidos que é um país que não tem reserva legal;
    -> Teremos mais arsenal a nosso favor, quando vier um progressista / esquerdista / MHN falando que não gostamos de pobres, em soberania nacional, etc.;
    -> Existem outras alternativas a reserva legal e a APP;
    -> Quantos empregos deixam de ser gerados em relação a isso? Inúmeros, pois é uma perda de eficiência que se tem e há até especialistas falando sobre isso;
    -> Isso não está ajudando a preservar o meio ambiente e o desmatamento continua;
    -> Essa lei, além de absurda e anti-científica, é ditadora: o produtor é obrigado a ter reserva legal em sua propriedade e para ter ele tem que contratar engenheiros agrônomos e firmas de consultorias ambientais, que tem que medir com GPS, fazer mapas e laudos técnicos, o que custa caro para o produtor, e se ele não fizer, não pode obter empréstimos bancários em certos casos, autorizações ambientais, parcelamento de multas, pode ser processado, multado e até preso;
    -> Se o Estado quer preservar algo para todos, então que pague os produtores com o dinheiro de todos (e com algo que seja realmente científico e dê resultados), mas não é o que acontece;
    -> Há muitas construções em topos de morros e perto de rios e mares conhecidíssimas no Brasil, como a Avenida Paulista, Hotel Tambaú, Palácio do Planalto, etc., e não há nenhuma tragédia ambiental nesses lugares, pelo contrário: as coisas vão muito bem e muitas dessas construções nem teriam a mesma beleza se não estivessem perto de rios, mas se o produtor for construir uma casa perto de rios e topos de morros ele é multado e terá que desmanchá-la;
    -> É triste ver pessoas que nunca pegaram numa enxada na vida e plantaram um pé de alface e que ainda vivem nas cidades nos seus confortáveis prédios comendo do bom e do melhor todos os dias querendo impor coisas aos produtores rurais, falando sobre o que não conhecem e tendo mais voz do que os produtores rurais. Talvez aqui você pode ver exemplos (não é, Camila Pitanga?);
    -> Muitas pessoas do conservadorismo, libertarismo e da direita brasileira estão tomando consciência sobre isso, mas é necessário muito mais, pois poucos blogs estão falando sobre isso ainda;
    Enfim, Luciano, quando der, fale sobre isso de vez enquanto. Não podemos nos esquecer dos produtores rurais de modo algum.
    Esse tema da APP e da reserva legal possui várias rotinas, que precisam ser desmascaradas (algumas já foram pelo blog do vamosserracionais), mas é necessário mais, além de mais pessoas que precisam ter conhecimento desses absurdos e valorizar os nossos queridos produtores rurais.
    Quando der coloque notícias ambientais absurdas, casos em que produtores tem que perder a sua propriedade, são multados e sofrem com isso, pois eles merecem nossa atenção e essas leis precisam ser mudadas.

  6. Esquerdistas não sabem pensar, pois os 300 mil euros gastos no aniversário movem a economia, fazendo muito mais que os projetos sociais da esquerdalha.

Deixe uma resposta