Uma obviedade socialista: Ex-affair de Kim Jong-un foi presa e executada, revela imprensa sul-coreana

6
95

x3

Fonte: UOL

A cantora Hyon Song-wol, tida como um possível affair do líder norte-coreano Kim Jong-un, foi executada na Coreia do Norte junto a um grupo de músicos acusados de gravar e vender pornografia, informou nesta quinta-feira o jornal sul-coreano “Chosun Ilbo”.

O jornal de maior tiragem do país, que cita fontes chinesas, revelou que a cantora foi detida no último dia 17 de agosto por violar as leis norte-coreanas contra pornografia e, apenas três dias depois, foi executada em público.

O suposto affair de Kim Jong-un foi executada junto a outras 11 pessoas, muitos membros da orquestra Unhasu, assim como músicos e dançarinos do grupo Wangjaesan Light Music Band.

Todos eles estavam acusados de gravar e vender vídeos pornográficos e, segundo uma fonte citada pelo jornal, também foram condenados por possuírem muitas bíblias, fato que fez com que os mesmos fossem tratados como dissidentes políticos.

Acredita-se que Kim Jong-un manteve há 10 anos uma relação com a cantora, embora tenha encerrado essa relação por não ter tido a aprovação de King Jong-il, pai do atual líder norte-coreano.

Após a ruptura, Hyon se casou com um soldado, enquanto Kim Jong-un se casou com outra cantora, Ri Sol-ju, que também foi integrante da orquestra Unhasu.

A fonte citada pelo jornal sul-coreano revelou que os 12 artistas foram executados diante de outros membros de seus grupos e de seus familiares, os quais teriam sidos transferidos para campos de trabalho.

Meus comentários

Se entre os principais métodos deste blog está a dinâmica social, tenho que usá-la para avaliar eventos do mundo relacionados a questões políticas. Pela dinâmica social, tenho que olhar para o que o socialismo é, e não para o que os socialistas declaram a respeito do socialismo. Isto é, eu não estou só interessado no discurso socialista, mas na congruência entre discurso e comportamento dos ideólogos socialistas, assim como dos socialistas beneficiários e funcionais.

Sendo assim, em uma avaliação incluindo não só discurso superficial como comportamento (além da estrutura profunda do discurso), temos que avaliar para que serve o socialismo.

Ora, se o esquerdismo (e o socialismo é um dos esquerdismos mais puristas) serve somente para inchar o estado, de forma a dar poder aos detentores deste estado inchado, o que vemos nesta notícia é apenas um exemplo desta dinâmica em ação.

Kim Jong-un somente pôde matar sua ex-namorada por que tem poder suficiente para fazer isto. O poder é tamanho que ele pode controlar o senso comum da patuléia de seu país, de forma que eles aceitem isso tudo como normal. Para isso, é preciso de poder suficiente para controlar a mídia e as escolas, por exemplo.

A oferta de tamanho poder concentrado nas mãos de poucos é a finalidade de toda ação esquerdista. Isso que está nas mãos de Kim Jong-Un é o que o petralha quer que esteja nas mãos dos donos do PT: poder totalitário através do comando de um estado.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Execução naquele país é quase uma bênção, pior mesmo é ir pra o campo de trabalho forçado. Mas é importante notar uma coisa: familiares vão pagar pelo suposto erro da moça, já que existe a noção de que o “sangue impuro” de um traidor precisa ser extirpado do “paraíso” até a última geração, como está exposto no livro “Fuga do campo 14”, que acredito, já é bem conhecido. Às vezes até perco um tempo assistindo a tv estatal de lá, é o exemplo de propaganda comunista que temos hoje. Quem quiser perder tempo também, está aqui o canal do youtube: http://www.youtube.com/channel/UCNaH2TGwop7CHZvnj0t3yjA

Deixe uma resposta