Manifesto contra a Globo é marcha pela ditadura petista

8
30

Globo.-Estaiada-e1377979545198

Fonte: Vi o Mundo

O 2º ato contra o monopólio da mídia reuniu 600 pessoas em protesto na frente da Rede Globo, no Brooklin, em São Paulo, na noite desta sexta-feira (30/8).

A manifestação foi organizada por movimentos de juventude, de mulheres e de democratização da comunicação, como o Levante Popular da Juventude, a Marcha Mundial das Mulheres, o Coletivo Intervozes e o Centro de Estudos Barão de Itararé. Cerca de 40 adeptos do Black Bloc participaram do protesto.

“Devolvemos à Globo a merda que a emissora joga para o povo brasileiro todo dia em seus jornais”, disse Juliane Furno, militante do Levante Popular da Juventude, que organizou uma série de intervenções no protesto.

Duas faixas com as expressões “Fora Globo” e “Abaixo a Mídia Machista” foram jogadas da Ponte Estaiada (foto acima).

Os manifestantes protestaram contra o monopólio no sistema de comunicação eletrônico (TV e rádio), cobraram o cumprimento da Constituição que proíbe concessões a políticos e defenderam a democratização da mídia.

“A Globo é o símbolo da ditadura da comunicação. Os nossos protestos contra a Rede Globo colocam em pauta a necessidade da democratização da comunicação, para acabar com os monopólios da informação e da cultura”, disse Thiago Pará Wender, diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE).

“A sonegação de impostos da Globo deixa claro que o ‘Criança Esperança’ é uma hipocrisia.  A Globo é uma empresa corrupta, desviou mais de R$ 600 milhões do país, ao deixar de pagar impostos e multas. Se ela quisesse mesmo ajudar as crianças, a primeira atitude era pagar em dia seus impostos”, denunciou Juliane.

A placa da ponte Octávio Frias de Oliveira foi rebatizada pela segunda vez com o nome de Vladimir Herzog, em homenagem ao jornalista que foi torturado até a morte no DOI-CODI em São Paulo, em 1975, pelo regime militar. Frias de Oliveira foi fundador do Grupo Folha, acusado de contribuir com a repressão durante da ditadura.

Os jovens saíram em marcha da Praça General Gentil Falcão em torno das 20h, passou pela Rede Globo e retornou ao local da concentração. O protesto terminou às 22h e não houve conflitos com a Polícia Militar.

Meus comentários

Conforme eu já havia publicado em um post em 18/03, o PT havia reorganizado sua tática para implementar a censura no Brasil, usando como carro-chefe a UNE.

E o que vemos nesta manifestação? A liderança da UNE pedindo a censura da mídia. Claro que não podiam faltar os Black Blocs. E o mais ingênuo em política poderia questionar: “Mas o governo não é contra os Black Blocs?”. Claro que não, mesmo que finja ser. A idéia de criticar os Black Blocs, mas contar com eles nas manifestações, serve apenas para que alguns pensem existir alguma forma de legitimidade nesta manifestação. Mas tudo não passa de jogo de cena para implementar censura na mídia.

Como já disse mais de uma vez, essa é a questão decisiva na guerra política brasileira: impedir que o PT consiga implementar censura de mídia. Se eles conseguirem, aí a coisa ferrou de vez…

A única forma de “democratização” da mídia está na escolha do leitor, ou mesmo no seletor do controle remoto. Qualquer outra coisa além disso é censura.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Independente de qualquer mérito ou demérito da Globo, o que a corja petista quer é o controle da mídia. E quem está fora, hoje, da bolada que o governo gasta com publicidade, tá de olho nisso. Como bons socialistas, comunistas, revolucionários.. tudo que querem não é mudar o sistema, mas mudar de lugar no sistema.. Nisso não há novidade.

  2. Pois é, atacam a Globo pelo apoia à ditadura, mas Lula defende Delfin Netto em evento !
    Demonizado pelo PT no passado, o deputado federal Delfim Netto foi aclamado numa noite de terça-feira por uma platéia de petistas durante evento de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Clube de Regatas Tietê, na zona norte de São Paulo. Aplaudido ao discursar, Delfim afirmou que este é o momento “de resistir à volta da política que destruiu este País e impediu o seu desenvolvimento”.
    Lula fez a defesa de Delfim, ministro da Fazenda no regime militar, que não conseguiu se reeleger deputado federal pelo PMDB na eleição deste ano. Para o presidente, Delfim recebeu apenas 38.805 votos porque foi vítima “do preconceito da elite”.
    “O Delfim é um dos homens mais fortes deste País. Não se elegeu deputado federal porque acharam que ele foi um traidor. Ele não foi eleito por vingança de um conjunto, de uma elite de São Paulo, porque ele defendia a nossa política”, disse. Segundo Lula, o ex-ministro foi alvo das mesmas críticas que receberam os seus aliados da esquerda. Antes e depois de Delfim, uma bancada de “neolulistas” usou o microfone para pregar o voto em Lula para as cerca de 1,5 mil pessoas que compareceram à plenária de mobilização petista. Entre os que discursaram, estavam o cantor e vereador Agnaldo Timóteo (PL-SP), para quem o presidente “abriu a cabeça” do povo ao mostrar que “política se faz para os pobres”. “A exemplo de milhões brasileiros, por covardia e preconceito não votei em Vossa Excelência. Não queria aceitar que um retirante nordestino estaria preparado para governar esta nação. Quebramos a cara. O Sr. tem dado uma aula de democracia”, elogiou. Os participantes da plenária saudaram um pefelista, o prefeito de Araçariguama, cidade a 48 km de São Paulo. Carlos Aimar atacou o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, a quem chamou de “arrogante”. Ao lado de lideranças históricas do PT, como a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, figuraram no palanque do Clube Tietê o deputado federal eleito e cantor de forró Frank Aguiar (PTB-SP), a candidata derrotada à Presidência Ana Maria Rangel (PRP) e um ‘Juruna’ – apelido de João Carlos Gonçalves, um dos líderes da Força Sindical.
    Veja neste link:
    http://g1.globo.com/Noticias/Eleicoes

  3. Depoimento de Ian Ernan Elescano

    “Desde o primeiro momento tentei me manter neutro no problema político brasileiro, o atual conflito com os médicos. O motivo. Sou médico e sou estrangeiro e moro alguns anos no Brasil. Eu acho que os problemas do Brasil devem ser resolvidos pelos brasileiros.
    Anos atrás eu conheci a minha atual esposa. Minha esposa é brasileira e por ela decidi me mudar ao brasil. Abandonei minha terra, minha família, minhas costumes e me aventurei por estas terras. Nāo posso esquecer que realmente nāo foi fácil exercer medicina no Brasil. Para conseguir essa meta tive que cumprir com as regras e leis estabelecidas de revalidação do diploma medico estrangeiro. Demorei um ano e meio para conseguir esse objetivo. Inclusive tive que voltar a meu país para trabalhar por temporadas e pagar os custos que gerou esta revalida. Tenho que ser sincero e afirmar que nāo gostaria passar de novo por essa etapa da minha vida, cheia de incertezas. Também é importante afirmar que todos os países e inclusive aqueles com grande percentual de estrangeiros tem normas bastante complexas para conseguir a revalidação dos títulos nas diferentes áreas ( não só as medicas).
    Iniciei minha carreira brasileira no interior da Bahia como Clínico Geral. Em vários locais tive apoio dos governantes (ainda assim com muitas carências). Em outros sem apoio dos governantes e como todos os médicos recebendo alguns calotes. Essa época teve seu fim.
    Chegou a época da residência médica no brasil. Afirmo que desde o inicio eu fui aceito e acolhido como um igual pelos meus colegas, pelos meus professores e pela comunidade ( um igual com muito sotaque, rsss). Eu me entreguei com dedicação total. Meus preceptores entregaram seu tempo, conhecimentos e experiência, me abraçaram e doaram as armas necessárias para ajudar aos meus pacientes tāo queridos. Essas armas também permitiram que eu mantenha dignamente à minha família.
    Consegui fazer uma segunda especialidade. Conheci novos médicos brasileiros (meus novos professores) honestos e cheios de amor que tentaram me tocar com seus atos de nobreza e competência. Meus colegas residentes brasileiros e parceiros de jornada foram tocados com a mesma energia que eu, nunca fui tratado com diferenças nem sofri preconceitos. Estas pessoas estão muito longe de maus sentimentos. A palavra Xenofobia e discriminação estāo mais que distante desses médicos companheiros.
    Passaram-se os anos e atualmente, mantenho muito meu sotaque, porem apesar desse probleminha formo parte de equipes médicas aos quais me orgulho de pertencer. Gente que luta pela excelência ainda que raras vezes com recursos suficientes e a maioria das vezes temos poucos recursos. Pacientes foram tratados com amor e profissionalismo. Nestes anos vi aos médicos brasileiros salvar muitas vidas. Nem tantas quanto nós desejaríamos. Porem todas as que Deus e nossos recursos permitiram.
    Nāo sou político, nāo posso ser, nem desejo ser. Porem nāo posso me omitir quando meus irmãos de jornada estão sendo atingidos injustamente.
    Eu medico estrangeiro nāo sou pior que um médico brasileiro. Porem precisei muitas adaptações na minha formação para servir adequadamente a população brasileira e ainda após de tantos anos tenho minhas limitações. Assim de fato tenho que afirmar que o medico brasileiro é o melhor médico do mundo para o brasil com igual lógica o médico europeu é o melhor do mundo para os europeus e assim a lógica continua.
    Os médicos brasileiros merecem respeito. Eu afirmo que médicos estrangeiros foram, sāo e serāo bem vindos enquanto as normas estabelecidas sejam cumpridas. Sou uma testemunha da generosidade dos brasileiros. Nāo falo só dos médicos, falo da sociedade brasileira em seu conjunto. Me vi obrigado a escrever esta carta, pois manifestações de ódio contra meus professores, meus colegas e amigos sāo inadmissíveis. Nāo podemos seguir o jogo politico que tenta desunir para lograr seus objetivos. O ódio e rancor que estão sendo semeadas contra os médicos brasileiros. Isso é uma arma extremadamente perigosa. Os médicos sāo filhos de alguém, família de alguém, amigos de alguém em alguns casos pais de alguém, e a sociedade tem a obrigação de cuidar deles, nāo por ser médicos, e sim simplesmente por ser membros da comunidade. Eu amo as pessoas, amo aos colegas da equipe multidisciplinar, amo os meus pacientes e sou grato ao Brasil pois ele me acolheu, e me deu armas para crescer e o maior amor do mundo, minha família”

    https://www.facebook.com/ian.elescano/posts/10200857663582381

  4. Governo do PT renova concessões da Globo e institui Ordem do Mérito Jornalista Roberto Marinho.

    “O governo federal renovou ontem (15), por meio de cinco decretos publicados no Diário Oficial da União, as concessões de “radiodifusão de sons e imagens” da Globo Comunicações e Participações nas capitais dos estados de Minas Gerais, Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. A renovação é por 15 anos com validade retroativa a 5 de outubro de 2007. O processo de concessão se completará agora com a aprovação dos atos do governo pelo Congresso Nacional.

    Essas concessões compõem o núcleo central da Globo que, por meio de mais de cem emissoras associadas e afiliadas levam o sinal global a todo o território brasileiro. A última vez que a Globo tinha renovado suas concessões foi em 1994, durante o governo Itamar Franco.

    O presidente Lula também sancionou ontem a Lei 11.655, que altera a denominação da Ordem do Mérito das Comunicações. Ela passa a se chamar “Ordem do Mérito das Comunicações Jornalista Roberto Marinho”.

    Os cinco decretos presidenciais de renovação das concessões são os seguintes:
    Decreto de 14.4.2008 – Renova a concessão outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A. para explorar serviço de radiodifusão de sons e imagens, sem direito de exclusividade, no Município do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro.

    Decreto de 14.4.2008 – Renova a concessão outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A., para explorar serviço de radiodifusão de sons e imagens, sem direito de exclusividade, no Município de São Paulo, Estado de São Paulo.

    Decreto de 14.4.2008 – Renova a concessão outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A. para explorar serviço de radiodifusão de sons e imagens, sem direito de exclusividade, no Município de Recife, Estado de Pernambuco.

    Decreto de 14.4.2008 – Renova a concessão outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A. para explorar serviço de radiodifusão de sons e imagens, sem direito de exclusividade, na cidade de Brasília, Distrito Federal.

    Decreto de 14.4.2008 – Renova a concessão outorgada à Globo Comunicação e Participações S.A. para explorar serviço de radiodifusão de sons e imagens, sem direito de exclusividade, no Município de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais.”

    Fonte:http://rsurgente.opsblog.org/2008/04/16/governo-renova-concessoes-da-globo-e-institui-ordem-do-merito-jornalista-roberto-marinho/

    Comento:Pagam vândalos pra xingarem a Globo, mas na surdina homenageiam a família Globo.

  5. E a pressão faz quem não tem princípios baixar a guarda:

    http://oglobo.globo.com/pais/apoio-editorial-ao-golpe-de-64-foi-um-erro-9771604

    Quem analisa a posteriori um conjunto de fatos e chama um fato passado de erro em relação a um fato futuro (sem ser da boca para fora) não merece muito crédito. É como se meu filho virasse esquerdista e eu dissesse que foi um erro engravidar minha mulher – muito propício para a sátira em termos de linguagem, mas em nada intelectualmente honesto.

    Como não foi eu ter engravidado minha mulher que tornou meu filho esquerdista e como não foi a Revolução de 64 a causa da ditadura militar e dos abusos do regime, só pessoas bem imbecis aceitam esse “mea culpa” global. A Revolução de 64 foi uma coisa, a ditadura militar outra e os abusos da ditadura uma terceira coisa. Como pode ser um erro alguém apoiar um policial defendendo uma pessoa vítima de um assalto só porque, digamos, num futuro próximo, esse policial resolva matar inocentes? O que o fato “defender do assalto” tem a ver com o “matar inocentes”?

    Bela contribuição da Globo com a “Comissão da Mentira”, dando uma de joão-sem-braço ideológico e ainda querendo traçar o Roberto Marinho quase como que um arauto da justiça, praticamente um herói!

    Erro, de fato, foi esse editorial.

  6. Aquele projeto do PT em relação à mídia não é para somente “democratizar” a mídia ‘forçando’ ou facilitando a criação de novos grupos de imprensa?
    É isso que eu ouço insistentemente dos governistas de internet. Estou quase convencido, visto que não encontro nada de mais concreto sobre o projeto.
    Alguém sabe?

Deixe uma resposta