Pondé e o fascismo do PT contra os médicos

7
56

3796326930_707e2805ec_z

Fonte: Folha de S. Paulo

O PT está usando uma tática de difamação contra os médicos brasileiros igual à usada pelos nazistas contra os judeus: colando neles a imagem de interesseiros e insensíveis ao sofrimento do povo e, com isso, fazendo com que as pessoas acreditem que a reação dos médicos brasileiros é fruto de reserva de mercado. Os médicos brasileiros viraram os “judeus do PT”.

Uma pergunta que não quer calar é por que justamente agora o governo “descobriu” que existem áreas do Brasil que precisam de médicos? Seria porque o governo quer aproveitar a instabilidade das manifestações para criar um bode expiatório? Pura retórica fascista e comunista.

E por que os médicos brasileiros “não querem ir”?

A resposta é outra pergunta: por que o governo do PT não investiu numa medicina no interior do país com sustentação técnica e de pessoal necessária, à semelhança do investimento no poder jurídico (mais barato)?

O PT não está nem aí para quem morre de dor de barriga, só quer ganhar eleição. E, para isso, quer “contrapor” os bons cidadãos médicos comunistas (como a gente do PT) que não querem dinheiro (risadas?) aos médicos brasileiros playboys. Difamação descarada de uma classe inteira.

A população já é desinformada sobre a vida dos médicos, achando que são todos uns milionários, quando a maioria esmagadora trabalha sob forte pressão e desvalorização salarial. A ideia de que médicos ganham muito é uma mentira. A formação é cara, longa, competitiva, incerta, violenta, difícil, estressante, e a oferta de emprego descente está aquém do investimento na formação.

Ganha-se menos do que a profissão exige em termos de responsabilidade prática e do desgaste que a formação implica, para não falar do desgaste do cotidiano. Os médicos são obrigados a ter vários empregos e a trabalhar correndo para poder pagar suas contas e as das suas famílias.

Trabalha-se muito, sob o olhar duro da população. As pessoas pensam que os médicos são os culpados de a saúde ser um lixo.

Assim como os judeus foram o bode expiatório dos nazistas, os médicos brasileiros estão sendo oferecidos como causa do sofrimento da população. Um escândalo.

É um erro achar que “um médico só faz o verão”, como se uma “andorinha só fizesse o verão”. Um médico não pode curar dor de barriga quando faltam gaze, equipamento, pessoal capacitado da área médica, como enfermeiras, assistentes de enfermagem, assistentes sociais, ambulâncias, estradas, leitos, remédios.

Só o senso comum que nada entende do cotidiano médico pode pensar que a presença de um médico no meio do nada “salva vidas”. Isso é coisa de cinema barato.

E tem mais. Além do fato de os médicos cubanos serem mal formados, aliás, como tudo que é cubano, com exceção dos charutos, esses coitados vão pagar o pato pelo vazio técnico e procedimental em que serão jogados. Sem falar no fato de que não vão ganhar salário e estarão fora dos direitos trabalhistas. Tudo isso porque nosso governo é comunista como o de Cuba. Negócios entre “camaradas”. Trabalho escravo a céu aberto e na cara de todo mundo.

Quando um paciente morre numa cadeira porque o médico não tem o que fazer com ele (falta tudo a sua volta para realizar o atendimento prático), a família, a mídia e o poder jurídico não vão cobrar do Ministério da Saúde a morte daquele infeliz.

É o médico (Dr. Fulano, Dra. Sicrana) quem paga o pato. Muitas vezes a solidão do médico é enorme, e o governo nunca esteve nem aí para isso. Agora, “arregaça as mangas” e resolve “salvar o povo”.

A difamação vai piorar quando a culpa for jogada nos órgãos profissionais da categoria, dizendo que os médicos brasileiros não querem ir para locais difíceis, mas tampouco aceitam que o governo “salvador da pátria” importe seus escravos cubanos para salvar o povo. Mais uma vez, vemos uma medida retórica tomar o lugar de um problema de infraestrutura nunca enfrentado.

Ninguém é contra médicos estrangeiros, mas por que esses cubanos não devem passar pelas provas de validação dos diplomas como quaisquer outros? Porque vivemos sob um governo autoritário e populista.

Meus comentários

Em toda essa baixaria envolvendo a importação de médicos cubanos, o que mais me saltou aos olhos foi a absurda e inacreditável carga de ódio que os militantes petralhas resolveram lançar contra os médicos do Brasil.

Passando a culpá-los por todos os males da saúde brasileira, usaram um sem número de rotinas de demonização e desumanização dos médicos do Brasil. Todas essas rotinas extremamente fraudulentas, evidentemente.

A perspicácia com que Pondé esclarece essa postura totalitária do governo petista, incapaz de estimular a convivência em uma sociedade civil, é extremamente pertinente para um momento onde o PT decidiu de vez abandonar o debate democrático, substituindo-o por campanhas de ódio ultra-fascistas.

Claro que o PT nunca gostou de democracia, mas agora já não se importam mais de escorregar em atos falhos.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. “E, para isso, quer “contrapor” os bons cidadãos médicos comunistas (como A GENTE do PT)…”

    O emprego que o Pondé fez da locução pronomial “a gente” foi genial. Passou direitinho o recado, mesmo escrevendo outra coisa. Muito esperto ele.

  2. Luciano, você viu esta notícia falando que 90% dos cubanos irão trabalhar nas regiões Norte e Nordeste? A princípio, podemos imaginar que nada de mais há nisso, uma vez que a tônica do Mais Médicos é levar profissionais para lugares remotos e sem médicos. Porém, se formos pensar um pouco mais, o fato de Norte e Nordeste terem localidades remotas e de difícil acesso as torna lugares adequados para que se incube núcleos revolucionários comunistas (pense aí no foquismo guevarista que fracassou no Araguaia).
    Podemos aqui pensar também na mecânica das Farc, que também usa o isolamento como forma de se promover e ter focos persistentes. Mesmo se pensarmos na modalidade gramsciana, 90% de cubanos indo para lugares remotos pode fazer algo como o que fez na Venezuela. E se pensarmos no Brasil e nas coisas que só ocorrem aqui mesmo, poderíamos pensar na hipótese de coronelismo de Estado, uma vez que ao menos no Nordeste há um sentimento forte contra Lula e seus agregados que já se comprovou nas eleições municipais.

  3. Eu vivo em uma grande cidade de Minas Gerais, chamada Uberlândia, aqui NENHUM médico de ganha menos de vinte mil reais por mês, ( a média salarial é de 10 mil por emprego), como TODO médico trabalha em pelo menos dois lugares, não consigo perceber como eles são uns pobres coitados que ganham mal e são oprimidos. Pondé, no seu texto, tentar fazer aquilo que as mulheres e o feminazismo faz tão bem há décadas, se posarem de vitimas, com coitadismo e sentimentalismo baratos. No caso deles, buscam não perder a hegemonia e não ter concorrência, O governo Dilmão é cheio de erros crassos, mas neste caso foi um dos grandes acertos!! Fica a dica!!

    • É um grande acerto estratégico (mas extremamente amoral) do PT, e cuja estratégia vem de longa data: http://lucianoayan.com/2013/09/04/2013-pt-diz-que-traz-cubanos-por-que-brasil-precisa-de-medicos-2003-pt-diz-que-brasil-tem-medicos-demais/

      É por isso que a esquerda militante precisa distorcer tanto tudo que vê, facilitando o trabalho de um identificador de fraudes intelectuais, como eu. Por exemplo, você fala de “pobres coitados”, enquanto na verdade Pondé está criticando a campanha de difamação feita contra os médicos brasileiros.

      Veja seu argumento como é ruim: “buscam não perder a hegemonia e não ter concorrência”. Ué, mas quem disse que os cubanos não precisam revalidar o diploma foi O GOVERNO BRASILEIRO, e não os médicos do Brasil.

      Esse evento da escravidão cubana contratada pelo governo do Brasil revelou um fenômeno. Antes eu era focado em identificar e mapear rotinas por questões de larga escala, mas vejo que hoje a esquerda cria uma coleção de fraudes POR QUESTÃO.

      É preciso de um nível mais amplo e detalhado na investigação do conteúdo, e agradeço a vocês, da esquerda, por trazerem material para refutação.

      Em tempo: http://lucianoayan.com/2013/09/04/a-interminavel-colecao-de-fraudes-intelectuais-do-cqc-na-defesa-da-importacao-de-escravos-cubanos/

      Suas fraudes:

      1. Fingir que havia um coitadismo de médicos, quando Pòndé focou na verdade no discurso oponente
      2. Fingir que médicos do Brasil compõem uma “hegemonia” quando na verdade isso nunca existiu
      3. Citar o “acerto” de Dilma no Mais Médicos, fingindo que os médicos do Brasil NÃO QUERIAM ATENDIMENTO AO PÚBLICO, quando na verdade criticam a aliança do governo brasileiro com um governo corrupto para importação de escravos (e que não precisam passar pelo Revalida)
      4. Todos os médicos ganham mais de 20.000 reais por mês em Uberlandia, logo a contratação de escravos está justificada (mas por que o dinheiro não é pago diretamente a eles?)

      É o que eu disse no texto abaixo: “E a regra é simples: tudo que começa a partir de uma mentira, precisa de novas mentiras para conseguir prosperar. O resultado é que o ato discursivo do esquerdista petralha parece uma manifestação de loucura e nada mais. Nenhum traço de lógica, nem o menor lapso de racionalidade. Entretanto, não falamos de pessoas loucas, mas desonestas.”

      http://lucianoayan.com/2013/09/04/a-interminavel-colecao-de-fraudes-intelectuais-do-cqc-na-defesa-da-importacao-de-escravos-cubanos/

      • Só fiquei triste quando você me chamou de esquerdista!! combato essas pragas de esquerdopatas desde minha adolescência, quando os professores esquerdistas vinha querendo corromper meu pensamento de centro-centro, afinal me considero no direito de beber das duas águas!! mas veja bem Luciano, a questão é seguinte: hipoteticamente falando eu sou um eletricista e há X vagas em determinada região, qual o problema se outro eletricista ir lá ocupar aquela vaga que eu NãO quero ocupar? qual a logica disso gente? ah, mas são “escravos”!!, dizem alguns, escravos todos somos do nosso perverso sistema econômico!! e outra, então agora os médicos então ficaram bonzinhos e estão preocupados com os “escravinhos” cubanos? então tá!! disse antes e repito eles não querem que exista um exército de reserva afinal seria péssimo pra eles… Sei que eu como enfermeiro tenho minha visão um pouco obscura e inebriada por conviver com eles numa relação de subserviência e de desrespeito da parte deles, mas me esforço pra não usar argumentos que passem pela minha experiência cotidiana!!

    • “Eu vivo em uma grande cidade de Minas Gerais, chamada Uberlândia, aqui NENHUM médico de ganha menos de vinte mil reais por mês, ( a média salarial é de 10 mil por emprego), como TODO médico trabalha em pelo menos dois lugares, não consigo perceber como eles são uns pobres coitados que ganham mal e são oprimidos.”

      Falsa generalização, só porque todos os médicos que VOCÊ conhece ganham bem isso não quer dizer que todos os médicos do Brasil ganham bem.
      Falsa acusação, Pondé não disse que os médicos “são uns pobres coitados que ganham mal e são oprimidos”.
      Tentativa de justificar uma imoralidade, ainda que todos os médicos do Brasil ganhassem bem isso não justifica o aluguel de médicos ESCRAVOS.

      “Pondé, no seu texto, tentar fazer aquilo que as mulheres e o feminazismo faz tão bem há décadas, se posarem de vitimas, com coitadismo e sentimentalismo baratos.”

      Não posou de vítima coisa nenhuma, ele acusou o governo das coisas que ele está fazendo.
      Exemplos de frases onde há acusação, e nada de coitadismo:
      “Ninguém é contra médicos estrangeiros, mas por que esses cubanos não devem passar pelas provas de validação dos diplomas como quaisquer outros? Porque vivemos sob um governo autoritário e populista.”
      “Assim como os judeus foram o bode expiatório dos nazistas, os médicos brasileiros estão sendo oferecidos como causa do sofrimento da população. Um escândalo.”
      Releia o texto que encontrará muitos outros exemplos de acusações.

      “No caso deles, buscam não perder a hegemonia e não ter concorrência,”
      Não, como fica claro nesse trecho, o governo pode trazer quantos médicos quiser, desde que eles passem pelo revalida, que é o procedimento normal:
      “Ninguém é contra médicos estrangeiros, mas por que esses cubanos não devem passar pelas provas de validação dos diplomas como quaisquer outros? Porque vivemos sob um governo autoritário e populista.”

      “O governo Dilmão é cheio de erros crassos, mas neste caso foi um dos grandes acertos!! Fica a dica!!”
      Só se for do ponto de vista de pessoas que acham que podem existir justificativas para o ALUGUEL DE ESCRAVOS.

Deixe uma resposta