Médico cubano diz o que todos nós já sabemos: “Apoiar o governo cubano é sujar as mãos de sangue”

6
38

castro_51425584

Fonte: UOL

O DEM convidou o médico cubano Carlos Rafael Jorge Jiménez, que fugiu da ilha e, há três anos, trabalha como médico da família no Ceará, também para falar na comissão que está discutindo o Programa Mais Médicos nesta quarta-feira (4). Jorge frisou que Cuba é a última ditadura na América e afirmou que apoiar esse tipo de governo é sujar as mãos de sangue.

“Chega de apoiar o governo dos Castro (Fidel e Raúl Castro). Quem apoia, suja suas mãos de sangue. Lembrem que os médicos não vêm só por solidariedade, mas para também ajudar suas famílias”, declarou.

“O ministro [Alexandre Padilha] falou da democracia em Cuba. Não há democracia, mas uma ditadura. Em segundo lugar, os médicos cubanos não vêm fazer pós-graduação, são especialistas, ótimos médicos meus colegas cubanos”, comentou Jiménez.

Há 12 anos no país e já naturalizado, Jiménez admitiu que não é contra o programa Mais Médicos, pois o país realmente precisa de mais profissionais. Ele ainda revelou que os cubanos já estavam preparados há mais de um ano para vir ao Brasil.

“Cubanos não precisam ter vínculo empregatício aqui pois têm lá, onde trabalham de 60 a 70 horas, e ganham entre 60 e 70 reais. É uma vergonha”, declarou. Ele acrescentou que quando os médicos vêm para cá, ficam felizes, pois ganharão entre 200 e 300 dólares.

“O resto o patrão, o explorador, o governo cubano, os irmãos Castro, a ditadura cubana fica com ele. O governo Dilma está apoiando isso. Por que eles não vêm como os outros? Porque não podem, porque há um convênio”, afirmou emocionado.

Meus comentários

Há um truque típico no ato discursivo de todo esquerdista petralha: quando apontamos vários motivos para objetarmos uma prática, eles fingem que falamos apenas de um motivo. Por exemplo, quando dizemos que dentre os vários motivos para rejeitarmos a importação de médicos cubanos está o fato de que eles são mão-de-obra escrava, além do fato de que não passam pelo Revalida, eles dizem: “Quer dizer que você se opõe só por que não fizeram o Revalida?” ou “Quer dizer que você se opõe só por que diz que eles são escravos?”

Seja lá como for, aqui está mais um motivo para rejeitarmos a importação de médicos cubanos, e que, obviamente, eles fingirão não ouvir em seus ataques histéricos contra os oponentes.

Qualquer centavo enviado ao dinheiro cubano é o financiamento de uma ditadura sangrenta e inacreditavelmente amoral. É um ato tão imoral quando despender nosso dinheiro com organizações do narcotráfico de outros países.

Dar dinheiro às FARC e ao governo cubano dá no mesmo. E o detalhe: é o seu dinheiro que está indo para financiar as maiores atrocidades da nossa história recente…

Ver vídeo abaixo:


@

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Continuando o assunto, eis que vejo este texto do André Singer publicado na Folha. Observe-se o ex-porta-voz do governo querendo reciclar os mesmos assuntos velhos, dizendo que “a direita” teria se infiltrado nos conselhos médicos (quando na realidade os conselhos apenas exigiram que os cubanos cumprissem a lei do Revalida e recebessem na íntegra exatamente o mesmo salário que outros estrangeiros e brasileiros receberão), bem como acusa os brasileiros de não quererem ir a determinadas localidades que não possuem a infraestrutura necessária para que o exercício da medicina se faça a contento, fora continuar com o lance de “embora Cuba não tenha democracia, é um país que conseguiu a igualdade”.
    Observe-se o mesmo falando de reforma tributária (não é a do melhor imposto sendo o menor imposto pago pelo maior número de pessoas, mas a de arrochar ainda mais todo e qualquer contribuinte), mas ao menos reconhecendo algo que quem combate o marxismo-humanismo-neoateísmo no poder deveria há muito ter reconhecido: hoje em dia Lula e seus postes só têm mesmo os grotões isolados e desatendidos como base eleitoral. Se quem combate o MHN não reconhecer isso, irá tomar bolada nas costas.

Deixe uma resposta