Clarice Falcão e a sacralização do homossexualismo

25
104

a-atriz-clarice-falcao-participa-da-coletiva-de-imprensa-do-filme-eu-nao-faco-a-menor-ideia-do-que-eu-to-fazendo-com-a-minha-vida-em-gramado-11812-1344720338819_956x500

Fonte: Christian Post

A cantora Clarice Falcão, de 23 anos, criticou o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), durante seu show no Circo Voador, na Lapa, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), na sexta-feira (23). Ela disse durante a apresentação: “O Porta dos Fundos me trouxe muitas coisas, mas a melhor foi a ameaça de protesto do deputado Marco Feliciano. Na minha religião, a coisa mais sagrada do mundo é as pessoas poderem se amar como elas quiserem”.

A fala foi em relação à polêmica em torno do vídeo Oh, Meu Deus, divulgado pelo canal de humor Porta dos Fundos, no YouTube, na última segunda-feira (19), no qual Clarice interpreta uma jovem que vai ao ginecologista e lá descobre que tem uma imagem de Jesus Cristo nas partes íntimas. Feliciano pediu ajuda aos fieis para retirar o “vídeo podre” do ar.

Marco Feliciano e outros evangélicos repudiaram o vídeo por escarnecer a religião cristã. Segundo o site da revista Época, Feliciano condenou o ato a partir do artigo 208 do Código Penal, sobre “escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso”. O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) ainda fez a seguinte provocação: “Mexam com os mulçumanos”.

Nessa ocasião, a artista falou sobre o caso no microblog Twitter: “Acho horrível ficar se gabando das coisas na internet, mas o Feliciano não gostou do nosso vídeo”.

Meus comentários

O artigo é de 26 de agosto de 2013, mas precisa ser comentado.

O parangolé de Clarice é mais um exemplo de que a extrema-esquerda não revisa seus próprios discursos, e, quando investigamos o conteúdo produzido por eles com atenção, achamos falhas lógicas gritantes a todo momento.

Por exemplo, toda a atuação política anti-religiosa de Clarice é baseada no seguinte argumento: “não se deve respeitar o sagrado nos dias de hoje”. Entretanto, segundo autores como Dawkins e Harris, se algo é sagrado para uns, pode não ser para outros. Nesse ponto, obviamente, eles acertam. Assim, o fato de alguém considerar a religião sagrada, não impede que um descrente possa criticá-la. Na verdade, é o oposto: se alguém usa a alegação de que sua preferência religiosa ou comportamental é “sagrada”, apenas para que ela não seja criticada, isso dá um argumento adicional para seu oponente fazer a crítica, pois, além dos problemas iniciais apontados, ainda há a alegação de algo como “sagrado” para fugir das críticas.

Clarice não prestou atenção no seguinte aspecto que a esmaga por completo: se ela usa este discurso como endosso para poder fazer piadas com os religiosos (e eu não sou contra essas piadas, pois acho que piadas não devem ser proibidas, mas sim retaliadas com novas piadas contra o adversário), então ela não pode definir a orientação sexual como “sagrada” para ela, mas é exatamente isso que ela faz. Mas, de acordo com a norma que ela segue (apenas seletivamente, e é onde ela mete o pé na lama), o “sagrado” é o atributo de um objeto que não pode ficar imune de críticas somente por que alguém o declarou como “sagrado”.

Foi divertidíssimo vê-la proferir a frase “Na minha religião, a coisa mais sagrada do mundo é as pessoas poderem se amar como elas quiserem”, que automaticamente legitima (como se isso fosse preciso) a crítica ao comportamento homossexual. Atenção para a regra lógica: Nada que é declarado “sagrado” por alguém pode ficar isento de críticas, e se alguém tenta se livrar de críticas em relação a algo por declará-lo como “sagrado”, acaba dando ao oponente um motivo adicional para fazer a crítica. Agora, não criticamos mais apenas o ato em si, como também a tentativa dos defensores do ato em ficarem livres de críticas ao declará-lo como “sagrado”.

Ironicamente, quando Clarice Falcão tenta proibir as críticas de religiosos ao comportamento homossexual, age de maneira exatamente igual aos religiosos que tentaram proibir o vídeo “Oh Meu Deus”, apenas por que este ofende os sentimentos religiosos. Em suma, o fato dela achar algo “sagrado” não significa absolutamente nada em favor do fato de que os críticos do comportamento que ela defende não devam ter o direito de criticar este comportamento. Pelo contrário, o fato dela usar o “sagrado” para proteger um comportamento de críticas, dá um motivo adicional aos críticos para seguirem com suas críticas.

Anúncios

25 COMMENTS

  1. Mas que bla bla bla sem pé nem cabeça.. a coisa é simples: o que dois adultos fazem na cama com consentimento de ambos não é da sua conta nem da conta da Igreja. Esta não deve interferir no Estado.
    Fim.

  2. A maioria dos artistas no Brasil e provavelmente no mundo mesmo são péssimos exemplos para serem seguidos. O problema é que só são eles que nós vemos e ouvimos, nós acabamos sendo involuntariamente influenciados. Artistas tudo infelizes, metido nas drogas com mil e um problemas mas glorificam sua vida para tentar transmitir a idéia que eles vivem uma maravilha. Grande balela…. essa daí vai ser outra. E eu vou estar de boas aqui vendo a vidinha ‘moderna’ e ‘cool’ que ela vive nos próximos e anos, atento às manchetes para drogas e casamentos falhados…

  3. A ignorância dela é bem latente, na verdade. Não sei se foi ela quem disse isso, mas circula na internet uma imagem dela com o dizer do lado:”Sou ateia, MAS acho que o Brasil não é um Estado laico.”

    Ela é mais um dos ignorantes que pensa que Estado laico = estado que bane a religião do espaço público.

  4. É o resumo dos idiotas: eu posso criticar, mas não posso ser criticado. Eu posso fazer piada, mas não posso ser motivo de piada. Hipocrisia. A prática do homossexualismo virou algo incriticável.

  5. Na minha religião, a coisa mais sagrada do mundo é as pessoas poderem se amar como elas quiserem

    A PLATÉIA PEDÓFILA VIBRA!!!!
    A religião de Clarice é focada em dar o cú e chupar piroca. Lindo, mas ela ainda está sendo preconceituosa…esqueceu-se das pessoas que alegam o direito de “amar” seus animais de estimação.

    • Acho que você não LEU direito, ela falou “pessoas SE amar” dando sentido de reciprocidade, logo pedófilos e os praticantes de zoofilia, necrofilia e etc não se englobam, já que esse tipo de “amor” doentio (se e que podemos chamar aquilo de amor, e não de doença) e unilateral…

      E porque tanta raiva dos outros darem o cu e fazerem uma oral?

      • Luciano…o Arthur ficou nervosinho comigo…..permita-me responde-lo:

        “Acho que você não LEU direito, ela falou “pessoas SE amar” dando sentido de reciprocidade”

        Eu li direito sim….li inclusive nas entrelinhas do discurso, algo que é impossível para esquerdistas. Sua rotulagem de ódio aqui não cola. Mas como eu estou bonzinho, vou te dar uma aulinha esquerdinha medíocre:

        Ela disse as pessoas SE AMAREM COMO ELAS QUISEREM. Seu entendimento limitado, se foca apenas na condicional “SE”. Mas a frase apresenta um “COMO” que é um advérbio de modo, e o QUERER que é o ápice do direito humano para um esquerdista (nada mais). Na frase, o MODO está subjugado ao QUERER. Portanto o que eu quero é mais importante, e o modo é apenas o ato de ação posterior à minha vontade.

        Não há ali qualquer julgamento moral (portanto não vi a tal reciprocidade que vc veio aqui cantar), posto que alguns pedófilos afirmam que as crianças os desejavam e deram permissão para ser realizado o ato. Em outros casos, como você deve saber (ou não) fazer sexo com uma pessoa menor de idade (você sendo o maior de idade) já se configura pedofilia mesmo que a menor tenha consentido, mesmo que a menor tenha dito que quis, ou seja mesmo que tenha existido reciprocidade, se denunciado ainda configura em crime. E isso é claro nos levaria ao assunto de “pedofilia consentida”. Ou seja, a tal reciprocidade é relativa na mesma proporção de inteligência criminosa de pedófilos e esquerdistas.

        logo pedófilos e os praticantes de zoofilia, necrofilia e etc não se englobam

        (Ironia mode on) Mas vocês esquerdistas são MUITO PRECONCEITUOSOS…..ora….necrófilos, zoófilos, e pedófilos são uma minoria. Eles também são humanos, eles também possuem desejos….e outra você sabia que isso pode ser genético???? (ironia mode off) 🙂

        Porque vc chama o amor deles de doentio, ou doença???? Porque não é normal??? E porque homossexualismo é mais normal que isso???? Porque homossexualismo é mais normal que heterossexualismo? Se homossexualismo é IGUAL ao heterossexualismo, me diz porque o resto também não poderia ser, visto que também há precedente histórico para todos eles??

        *** Acabei de abrir a porta da jaula — 🙂 vai entrar???***

        E porque tanta raiva dos outros darem o cu e fazerem uma oral?

        Você é louco ou é vidente???? Onde está a raiva no meu texto? Vc a intuiu de que forma?…teve uma visão???? está tendo uma visão agora???? Você sinceramente acha que todo mundo que diverge da sua opinião, está como raiva????

        A única coisa que uma pessoal normal sem qualquer traço de esquerdismo (uma doença cognitiva) consegue perceber na minha citação sobre “dar o cú, e chupar piroca” É O FATO NO MÍNIMO ESTRANHO DE UMA PESSOA FAZER DISSO UMA RELIGIÃO, E AINDA DIZER ISSO EM PÚBLICO, que é a prova definitiva de que vocês perderam completamente a noção do ridículo.

        Pra você uma frase idiota é apenas uma frase de liberdade revolucionária.
        Pra mim uma frase idiota, é o alimento de vários idiotas que se ajuntam coletivamente para fazer idiotice. Logo, tiro o alimento deles toda vez que tenho possibilidade.

  6. Luciano, dá pra dizer que há um “frame” nestes verbetes da wikipedia?

    David Horowitz
    http://en.wikipedia.org/wiki/David_Horowitz

    “David Joel Horowitz (born January 10, 1939) is an American [b]conservative[/b] writer and. He is a founder…”

    Rush Limbaugh
    http://en.wikipedia.org/wiki/Rush_Limbaugh

    “Rush Hudson Limbaugh III (/ˈlɪmbɔː/, lim-baw; born January 12, 1951) is a [b]conservative[/b] American radio talk show host and political commentator.”

    Sean Hannity
    http://en.wikipedia.org/wiki/Sean_Hannity

    “Sean Patrick Hannity[1] (born December 30, 1961) is an American television host, populist, author, and [b]conservative[/b] political commentator.”

    Pat Buchanan
    http://en.wikipedia.org/wiki/Pat_Buchanan

    “Patrick Joseph “Pat” Buchanan (/bjuːˈkænɨn/; born November 2, 1938) is an American [b]conservative[/b] political commentator, author, syndicated columnist, politician, and broadcaster.”

    Ann Coulter
    http://en.wikipedia.org/wiki/Ann_Coulter

    “Ann Hart Coulter (born December 8, 1961) is an American [b]conservative social[/b] and political commentator, writer, syndicated columnist, and lawyer.”

    Agora, os esquerdistas…

    Bill Maher
    http://en.wikipedia.org/wiki/Bill_Maher

    “William “Bill” Maher, Jr. (/ˈmɑːr/; born January 20, 1956) is an American stand-up comedian, television host, [b]political commentator, satirist[/b], author, and actor.”

    Jon Stewart
    http://en.wikipedia.org/wiki/Jon_Stewart

    Jon Stewart (born Jonathan Stuart Leibowitz; November 28, 1962)[6] is an American [b]political satirist[/b], writer, director, television host, actor, media critic, and stand-up comedian.

    Rachel Maddow
    http://en.wikipedia.org/wiki/Rachel_Maddow

    Rachel Anne Maddow (Listeni/ˈmædoʊ/, rhymes with shadow;[1] born April 1, 1973) is an American television host, [b]political commentator[/b], and author.

    Michael Moore
    http://en.wikipedia.org/wiki/Michael_Moore

    “Michael Francis Moore (born April 23, 1954) is an American filmmaker, author, [b]social critic, and political activist.[/b]”

    Noam Chomsky
    http://en.wikipedia.org/wiki/Noam_Chomsky

    “Avram Noam Chomsky (/ˈnoʊm ˈtʃɒmski/; born December 7, 1928) is an American linguist, philosopher,[9][10] cognitive scientist, logician,[11][12] and [b]political commentator and activist.[/b]”

    Para não ser injusto, o Bill O’Reilly é tachado apenas de “political commentator”. Mas, como não poderia deixar de ser, o segundo parágrafo vem com um adendo:

    “O’Reilly is widely considered a conservative commentator,[7][8][9] though some of his positions diverge from conservative orthodoxy.[10][11] O’Reilly is a registered “Independent” (See: Political views of Bill O’Reilly) and characterizes himself as a “traditionalist”.[12][13] O’Reilly is the author of ten books, and hosted The Radio Factor until early 2009.”

  7. Ô mulherzinha chata…afee
    Aquele comercial que ela participa é insuportável!
    Na verdade esse povinho “cool, descolado e esquerdista comunista” merece é desprezo, nenhum pingo de atenção, isso sim…a gente até já sabe dos posicionamentos, todos emitem o msm mantra.

  8. Só uma pergunta.

    “escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa”
    E quem foi “escarnecido”???

    ” impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso””
    Ela impediu ou perturbou alguma cerimônia? Ela impediu alguma pratica?

    • As duas moças que foram participar do culto presidido pelo Feliciano. As duas se beijaram em público, mesmo sob pedidos de que parassem. Foi preciso chamar a polícia. Nem vale dizer que o culto era em local público e aberto. Para isso a CF reza que uma reunião em local público não pode atrapalhar outra anteriormente marcada para o mesmo local e hora.
      .
      Agora, se não for pedir muito, faça um pequeno exercício. Imagina a cena: em plena Avenida Paulista, um Pastor ou Padre fica no meio da rua pregando que dá o cú é pecado, é isso, ou aquilo… o que aconteceria com essa pessoa?

  9. Luciano, a parte final do artigo 208 do Código Penal, citado no artigo da Christian Post, foi suprimida. O texto completo do artigo diz:

    Art. 208 – Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:

  10. Na boa, fico com a dica do Feliciano. Quero ver sacanear muçulmano. E, no caminho, aprender a cantar, que também é legal, mas não tão perigoso. Bater no cristianismo é mais fãcil que tirar doce de criança, vamo lá, galera!
    O cara vai no proctologista e quando abre o orifício anal, tem lá uma figura de maomé. Já é meio roteiro, agora é só encher uma linguiça com os diálogos.

Deixe uma resposta