Atacando o ataque sujo da esquerda petralha

11
104

7B2624CFD475BA5AB6C03E80EF2728_h498_w598_m2_q90_cjhvOakHI

Fonte: Reinaldo Azevedo (texto já citado no post anterior, e agora tratado em mais detalhes)

É asqueroso!

É nauseabundo!

Publiquei na manhã de hoje uma foto em que cinco atrizes posam de negro como sinal de luto pela decisão tomada por Celso de Mello (e outros cinco do STF): Carol Castro, Rosa Maria Murtinho, Nathalia Timberg, Suzana Vieira e Bárbara Paz.

A rede suja a serviço de bandidos, de ladrões do dinheiro público, de larápios, de peculadores, de lavadores de dinheiro entrou em ação. Eles são especialistas nisso. Memes de uma incrível violência começaram a se espalhar: num deles, Chiquinho Scarpa aparece enterrando as atrizes; em outro, elas pedem bolsa botox. Quando vejo o rosto enrugado e digno de Nathalia (que é, segundo o meu critério, a verdadeira Fernanda Montenegro do Brasil) acompanhado dessa legenda canalha, penso no tamanho da alma do vagabundo que pôs o troço no ar. Em outro ainda, há uma montagem em que o garotinho do filme “O Sexto Sentido” exclama: “Eu vejo gente morta!”.

E vai por aí. A corrente foi de tal sorte violenta que, consta, Bárbara Paz teria eliminado a imagem do Instagram.

Tudo brincadeira?

Tudo molecagem da Internet?

Uma ova! Alguém viu algo semelhante acontecer com Tata Amaral, que obteve benefícios da Lei Rouanet para fazer um filme sobre a venturosa vida de José Dirceu? Alguém viu manifestação parecida contra atores e atrizes que já declararam seu apoio ao patriota? Pode ter havido uma coisinha aqui e outra ali, mas não com essa violência. E ATENÇÃO! NÃO DEFENDO ESSE TIPO DE PRÁTICA CANALHA CONTRA NINGUÉM. NEM CONTRA QUEM DETESTO.

Trata-se de uma óbvia e clara campanha de intimidação, a mesma que essa gente promove contra a imprensa independente, contra os juízes independentes, contra os políticos independentes. O que se quer é passar uma mensagem: “Não ousem se opor a nós que acabamos com a reputação de vocês! Não ousem se opor a nós ou serão todos desmoralizados. Não ousem se opor a nós, ou jogamos vocês na boca do sapo”.

Deixo aqui registrado o meu post a título de protesto e solidariedade. Espero que as cinco atrizes continuem orgulhosas de seu gesto. Espero que as cinco atrizes saibam que feio, feio mesmo!, é se solidarizar com larápios e ladrões, usando, para isso, o dinheiro público. Ademais, sabemos que existe uma verdadeira Al Qaeda eletrônica encarregada de praticar terrorismo na rede contra aqueles que são considerados “adversários”.

Meus comentários

Tratarei aqui de um dos aspectos mais críticos da guerra política com a esquerda. Se nos conscientizarmos dessa criticidade e de como podemos reverter o quadro com um método prático, podemos fazer uma limonada a partir de limões lançados contra nós.

O método é simples e tem três pontos chaves:

  1. Dentre os ataques do oponente esquerdista, isole os que são sujos e amorais, além de indignos de pessoas que vivem em uma sociedade civil.
  2. Estes ataques sujos feitos pela esquerda passam a ser tornar o assunto sob crítica.
  3. Logo, quando a esquerda fizer um ataque sujo, você demonstrará para o seu público o tamanho da imundície moral da esquerda ao fazer este ataque.

Enfim, se nos conscientizarmos destes três pontos chaves poderemos revidar e obter resultados na guerra política.

O método é baseado em como tratamos os mais abjetos crimes de guerra. Imagine que temos dois países em luta, e um deles resolve retaliar com um ataque a um ônibus cheio de crianças. Esse ato se torna um crime de guerra que deve ser tratado como um novo elemento dentro da guerra tradicional. Quem comete um crime de guerra deve ser punido por isso. No caso da guerra política, falamos de crimes morais durante uma guerra política, que precisam ser punidos com a exposição pública.

Alguns leitores de Azevedo captaram bem a mensagem.

O leitor Capitão escreveu:

São censores.
São intimidadores.
São chantagistas.
São canalhas.
São predadores de reputações.
São mentirosos.
São criminosos.
São inconsequentes.
São repressores.
São covardes.
São inimigos da liberdade de expressão.
São inimigos da liberdade de imprensa.
São inimigos da liberdade de pensamento.
São vis.
São asquerosos.
São toscos.
São pagos para denegrir.

Então (lembrando uma letra de música do conjunto de Rock Gente de Plástico – 1968 – do tempo da Primavera de Praga), não é preciso ter medo deles.

Vamos expô-los!

Ariadne Góes capricha ao dizer que aquelas que foram vítimas do ataque sujo são heroínas:

É mesmo REPUGNANTE, REPUDIANTE E BAIXO tudo isso!!! Me sinto verdadeiramente orgulhosa desses atrizes que tem a CORAGEM de se posicionar contra esse sistema podre e fétido,coisa que infelizmente não vemos por parte da maioria que ainda insistem em calar-se. Estão antes de tudo exercendo o papel de cidadãs brasileiras. Espero sinceramente, que isso sirva de EXEMPLO para outros muitos, e que elas não se intimidem. Parabenizo tanto as atrizes quanto o autor pela coragem e pela posição firme. Obrigado.

Na mesma linha, Leniéverson diz:

Parabéns as atrizes, quem é forte, não foge a luta. Coragem a elas e que saibam suportar essas provações.

Dulce Regina afirma:

Fui olhar a sugestão de um blog sujo e, fiquei PASMA ! Quanta falta de educação ! Quanta sordidez ! Quanta manipulação ! E, pior …tudo promovido pelo nosso dinheiro.

João Carlos também captou o sentido da coisa:

A propaganda destes “crápulas”que vivem de quem trabalha, é violenta e nojenta. São ditos “militantes”, “vândalos”, que se impõem pela ignorância e violência.

Dando o sinal de alerta, Isaías diz:

Como a justiça, ilustrada na na capa de Veja, a nova “juventude hitlerista” tenta fazer o mesmo com os cidadãos que se manifestam contra sua ideologia, seja na web ou nas ruas, cerceando, atacando, intimidando, calando-os. Urge uma reação enérgica da sociedade, antes que o inimigo cresça.

Outro que nos avisa do perigo das atitudes antisociais do PT, Rainer nos avisa:

Isso ainda está no começo. As ameaças até agora foram veladas, os crimes praticados com certo esmero e protecionismo da cúpula petista e psdbista governamental. A tendência é atingir todo aquele que tem conhecimento dos caminhos pretendidos por essa quadrilha que tomou de assalto o governo do país e se preciso começar a controlar e até eliminar, da forma como feito em Cuba e recentemente na Venezuela.
Não se enganem, eles estão aí para “tomar” tudo e todos, portanto corremos o sério risco de confrontos, luta armada e muito sangue por todo o nosso Brasil.
Parabéns PT e esquerdistas em geral, vocês conseguiram chegar até aquí na base do conflito social, racial, econômico, religioso , da corrupção, do desmando, etc., porém quem planta ventos colhe tempestades.

A crítica de Luiz é sensacional:

Essa gente nojenta acha que pode impedir os brasileiros de se manifestarem. Sim, porque a maioria dos cidadãos deste pais não compactua com essa podridão petralha e nem com a idéia de um Brasil bolivariano. Gente doente e nefasta que não suporta o contraditório. Tentam passar a idéia que são maioria, mas não são não. Se todos os brasileiros decentes começarem a se manifestar, essa triste e horripilante história pode mudar. O que não podemos é nos acovardar diante desses petralhas.

Todos esses posts tem em comum o fato de que muitas vezes mais importante do que criticar as ideias dos esquerdistas (especialmente os esquerdistas radicais), é importante criticar a postura antisocial dos esquerdistas enquanto estão atacando a direita. Ou mesmo atacando as pessoas de centro ou esquerda moderada que não concordam com a esquerda radical.

O instinto de não suportar o contraditório e agir sempre de maneira fascista deve ser denunciado. Ou seja, a forma deles se apresentarem para o debate público é criminosa.

Esta é a lição que devemos aprender. Diante do debate político, podemos ser sarcásticos, provocativos e até desafiadores. Podemos desmascarar alguém e chamá-lo de fraudador se estivermos logicamente justificados a apontar algo como fraude. Mas nada disso significa fugir do conceito de uma sociedade civil. Existem contratos sociais que devem ser respeitados, e o combate ainda deve ser tratado neste nível. Mas a esquerda radical simplesmente se recusa a respeitar quaisquer contratos sociais, e daí devemos entender que essa falha de caráter deles deve ser denunciada.

Imagine que você é um combatente de uma guerra civil e resolva atuar com base em um contrato social dizendo “sem mulheres, sem crianças” entre as vítimas de guerra. Neste “contrato” social, apenas os combatentes podem ser feridos e, se vencidos, devem ser tratados como prisioneiros de guerra e não devem ser submetidos à tortura. Suponha agora que essas regras tácitas estejam no senso comum de ambos os lados de um combate. Agora imagine que um dos lados, mesmo sabendo dessas regras (e sabendo que você joga por elas), resolve invadir uma aldeia e decepar os braços de todas as crianças?

Esquerdistas agem exatamente desta forma, quebrando todos os contratos sociais, e tornando-se então verdadeiros criminosos morais, tão repugnantes que muitas vezes podem desanimar seu adversário durante o combate. Mas deveria ocorrer o inverso: um ataque tão sujo e amoral por parte da esquerda petralha deveria ser atacado por causa de sua vileza e amoralidade. A falta de caráter, honra e dignidade por parte de nosso adversário em momento de ataque deve, então, ser atacada.

É isto que os leitores de Reinaldo Azevedo entenderam perfeitamente, e é isso que deve ser transformado em uma espécie de método.

Anúncios

11 COMMENTS

    • Escárnio é a arma que eles usam para NUNCA entrarem no debate, e para impedirem-no. Rotular de “coxinha” (que lembra a imagem de algo que não deve ser levado a sério, algo “frouxo”) também.

      O que precisamos é de mais intelectuais conservadores, que realmente batam de frente com essa horda de idiotas úteis lobotomizados.

  1. Eu pessoalmente não apóio esse tipo de degradação das atrizes, mas também não dou a minima, atorzinho, principalmente da Globo, adora posar de bom moço, adora aparecer como o politicamente correto, vivem para falar bobagem do que não entendem desde que isso os coloque em evidencia, agem como mendigos da exposição publica.

    Agora elas aparecem protestando contra algo que realmente merece protestos, mas espere 5 minutos e daqui a pouco estarão protestando contra alguma outra baboseira cuja “manada” geral acha que está errado. Essa gente em geral, acredito eu, não tem opinião própria nem formada sobre nada, vivem nas ondas das noticias manipuladas e tendenciosas de sua própria emissora.

  2. Luciano,

    Duas observações:
    1. Do leitor Luiz: “Tentam passar a idéia que são maioria, mas não são não. Se todos os brasileiros decentes começarem a se manifestar, essa triste e horripilante história pode mudar.”
    É por isso que eu sou ferrenhamente contrário ao voto facultativo. Democracia tem limites e a obrigatoriedade de voto é um deles. Ou então o Brasil vira um grande DCE onde só os 12% radicais votam enquanto o resto reclama e tenta cuidar da vida em meio à baderna.
    2. “Esquerdistas agem exatamente desta forma, quebrando todos os contratos sociais, e tornando-se então verdadeiros criminosos morais, tão repugnantes que muitas vezes podem desanimar seu adversário durante o combate.”
    Foi assim que eles extinguiram a promissora nação pluriétnica da Rodésia e instalaram o imundo Zimbábue racista em seu lugar: Derrubaram dois aviões de passageiros com a elite civil rodesiana e exterminaram todos os sobreviventes, inclusive crianças. A partir daí, os rodesianos desistiram da luta e hoje se espalham em diáspora, fadados à extinção enquanto povo.
    Abçs.

    • Uai, Guerreiro, então os países onde o voto é um direito e não uma obrigação, não podem ser classificados como democracias propriamente-ditas? Voto obrigatório não é capaz de levar o cidadão ao estágio do “politicamente consciente”. No caso brasileiro especificamente, o voto obrigatório é obra da “elite intelectual” que ajudou na derrubada da monarquia em 1889, elite essa liderada por uma sinistra mistura de kardecistas e ateus comteanos, cujo plano original era ainda pior — direito de votar, somente para os membros dessa mesma elite. Tendo recebido muitas pressões em contrário, a vingança dessa elite foi maligna: “Já que todos poderão votar, então que todos sejam obrigados a votar”.
      Por tabela, também sou contra o serviço militar obrigatório e contra as quotas para mulheres nos partidos políticos, por exemplo. Guerra *de-verdade* NÃO É assunto para amadores ou para gente sem vocação, porém a instituição do serviço militar obrigatório solenemente ignora esta verdade. Do mesmo modo, de que adianta exigir que os partidos apresentem um percentual mínimo de membros ou de candidatos do sexo feminino, se não existe uma quantidade suficiente de mulheres interessadas em preencher essas quotas?

Deixe uma resposta