Como um legítimo presidente de uma Comissão de Direitos Humanos, Marco Feliciano denuncia ataque terrorista contra cristãos na Ásia

8
76

felic

Fonte: PSC

Em pronunciamento na Câmara, nessa quarta-feira (25), o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) fez um apelo ao governo brasileiro para que solicite a Organização das Nações Unidas (ONU) esforços diplomáticos para reprimir grupos fundamentalistas que vem atacando cristãos em Bangladesh. De acordo com Feliciano, o mais recente ataque ocorreu domingo passado (22), matando 81 cristãos e ferindo 130 pessoas que participavam de um culto.

“Se todas as nações manifestarem sua indignação contra atos como esses, poderemos esperar um mundo melhor, sem ódios e ataques a pessoas simplesmente por professarem uma fé diferente daqueles radicais fundamentalistas, covardes, que não representam nenhuma religião, pois todas que conhecemos só prega o amor entre os homens. Esse tipo de ação foge ao mais elementar entendimento, que é a negação a vida”, denunciou o deputado do PSC.

ASCOM PSC Nacional

Meus comentários

Alguém duvida que a mídia de esquerda vai omitir esta notícia? Ademais, alguém duvida que essa mesma mídia vai tratar com desdém o fato de que o ataque terrorista foi contra cristãos?

O movimento LGBT, que odeia Feliciano mais que os cristãos odeiam Satanás, faz todo um drama pelo fato de que, segundo eles, 200 gays morrem por ano por serem gays. Não que tenham provado isso, evidentemente. Porém, eles não derramam uma lágrima pelos 81 cristãos mortos em um único dia devido a um ato terrorista pelo fato de serem cristãos.

Essa é a “humanidade” da esquerda. Ao desafiá-la, expondo as graves violações contra direitos humanos ao redor do mundo, Feliciano faz um verdadeiro gol.

O comentário abaixo de Paulo Eduardo Martins é sensacional:


@

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Luciano, ainda há aqueles que justificam a falta de críticas por este tipo de ataque não acontecer no Brasil, enquanto os 200 gays mortos eram brasileiros.

  2. Mas os esquerdistas são aliados com essa turma fundamentalista. É óbvio que eles não vão falar nada. Inclusive, seguindo o modelo europeu, depois que os gayzismo, o feminismo e o neo-ateísmo fragmentarem a sociedade, eles implementarão o “multiculturalismo”, que é o eufemismo para entupir o país com gente que odeia nossa cultura, e acusar de “islamofobia” qualquer um que denunciar os estragos que serão causados.

  3. “não representam nenhuma religião, pois todas que conhecemos só prega o amor entre os homens.”

    Se o Feliciano conseguir controlar esse frame sem exageros pode travar uma guerra muito boa com os MHN’s num futuro próximo, quando a invasão islâmica começar com tudo por essas bandas, já que o grande truque deles é fazer a sociedade ficar contra os muçulmanos por suas atrocidades pelo mundo (inclusive citando-as para demonizar os cristãos) e depois acolhe-los como pobres vítimas da intolerância ocidental.

  4. Quanto aos famosos “200 gays mortos por ano”, recomendo a todos que visitem o site Homofobia Mata, mantido pelo Grupo Gay da Bahia. Vocês verão pérolas como as seguintes:
    Gay se mata = Homofobia.
    Homem hétero é morto após insultar outro = Homofobia.
    Travesti se mata = Homofobia.
    Lésbica mata a própria namorada = Homofobia.
    Homem assassinado em tentativa de assalto = Homofobia.
    Homossexual assassinado após não pagar o programa = Homofobia.
    Cliente mata travesti = Homofobia.
    Homem é vítima de latrocínio cometido por garoto de programa = Homofobia.
    Mais um morto por não pagar o programa = Homofobia.
    Lésbica mata parceira = Homofobia.
    Homem morto pelo namorado = Homofobia.
    “Homofóbicos” tentam ter relação sexual com rapaz e o matam = Homofobia.
    Travesti mata o outro em disputa por ponto = Homofobia.
    Travesti morre de mal súbito = Homofobia.
    Travesti morre em cirurgia irregular para aplicação de silicone = Homofobia.
    Latrocínio = Homofobia.
    Homossexual mata o outro em tentativa de estupro = Homofobia.
    E, last not least
    Homem morre ao introduzir pedaço de madeira no ânus… com camisinha! = Homofobia.
    Fico imaginando o Grupo Gay da Bahia comemorando, como um gol, cada notícia de morte de outro homossexual. Afinal, cada uma dessas mortes serve para engrossar as “estatísticas” e jogar a culpa por esses atos violentos nos cristãos.
    Ao se valerem dessas mortes para atacar injustamente seus adversários políticos, os responsáveis pelo site provam que não tem respeito algum pelas memórias dessas pessoas mortas.

  5. É isso que dá dizer que é para “dar a outra face”. Vê se com o islamismo, com seus barbudos intolerantes armados até os dentes, alguém se mete a besta?
    Não estou defendendo a violência ou o terrorismo, mas, se Cristo fosse vivo hoje, talvez tivesse que repensar essa estratégia de não reação, de dar a outra face, de imolar-se diante de um ser humano inferior só para não ser tão inferior quanto este.

  6. No início de 1984, na UnB, houve uma palestra de um bispo católico – acho que Paulo Evaristo Arns. Os esquerdistas da universidade interromperam-no colocando à sua frente uma faixa com o desenho de um leão gordo e satisfeito, de cuja boca saía um pé humano. Ao lado da figura os dizeres: “Lugar de cristão é na barriga de leão”.

Deixe uma resposta