Paulo Ghiraldelli, o filósofo da 25 de março, contra a rebelião estudantil à doutrinação escolar

31
131

size_590_25-de-marco

Já falei de uma rotina semelhante tempos atrás, intitulada Simulação de apartidarismo com proposição de falso acordo. Basicamente tem a ver com o jogo Esquerdismo invisível.

A dinâmica é simples até demais. Para ser melhor aceito na venda de um produto, alguém tenta fingir que não tem intenções por trás desta venda. É o mesmo que um comerciante lhe dizer: “Esta camisa é a melhor que existe no mercado, mas não tenho interesse em vendê-la. Para mim, tanto faz se você comprar”. Isso ocorre por que nosso cérebro é programado para ficar na defensiva quando vemos alguém que tem interesse em uma venda. Dizemos para nós mesmos: “Ele está me dizendo que essa camisa é a melhor que existe no mercado, por que ele quer lucrar com a venda dela para mim”. Automaticamente, passamos a nutrir, em alguns casos, suspeita em relação ao fato da camisa ser boa ou não. Pode ser conversa de vendedor, não? Para passar por cima desta programação mental, o “vendedor” então tenta fingir não ter interesse na venda.

Quem entendeu esta dinâmica sabe, então, por que grande parte da “filosofia” de Paulo Ghiraldelli se baseia em tentar fingir uma superação do esquerdismo exacerbado (que lhe é inerente) para tentar vender ao público ideias esquerdistas. Resumo: ele quer vender ideias esquerdistas, e para facilitar esta venda quer convencer o público de que não é esquerdista.

Por exemplo, seu texto A politização, a terrível máquina de destruição de cérebros é um grande desabafo principalmente motivado pelo texto que divulguei no post Aluno corajoso se nega a fazer trabalho sobre Marx em sala de aula, o qual fala de um aluno que desafiou seu professor marxista, que queria lhe enfiar a doutrina de Marx goela abaixo. Vários sites de direita multiplicaram o texto desse aluno, e meu blog foi apenas um desses sites.

Ghiraldelli não gostou nem um pouco deste tipo de rebelião de alunos contra professores doutrinadores, e escreveu o bloco abaixo:

O texto de Marx é um clássico, o professor queria que o aluno tomasse Marx não por ser propositor ou não do comunismo, mas por fazer uma análise da mercadoria que teve inúmeras consequências para a filosofia, economia e sociologia.

As duas tarefas escolares são legítimas, inteligentes e propostas desse modo no mundo todo, nas boas universidades. Mas os alunos, pela politização, encontraram uma justificativa escrita para o que é a vagabundagem e a presunção calçada na confusão mental. Quando eu era garoto e não queria estudar, não ficava inventando essa bobagem toda para não fazer tarefa. Ia jogar bola e pronto. Agora não, agora há adultos que promovem esses bocós! Esses adultos, eles próprios, já são frutos da competição pela espiga de milho como taça.

O texto de Marx é um clássico assim como tantos outros autores o são, incluindo Ludwig von Mises, Eric Voegelin, Isaiah Berlin, Michael Oakeshott e Friedrich Hayek, que não são ensinados em nossas salas de aula. Então, pela ausência de menção à autores como esses, o aluno fez muito bem em rejeitar fazer um trabalho sobre Marx. Devíamos, cada vez mais, exigir o princípio da isonomia. Para cada conteúdo a respeito de esquerdista, que seja contrabalançado com conteúdo oriundo de direitistas. O professor que não fizer isso está fraudando o direito ao conhecimento de seu aluno, e, por isso, a rebelião é muito bem vinda.

Ademais, Ghiraldelli também se engana pois a rebelião não significa “não querer estudar”, e muitas vezes é exatamente o oposto. Esse tipo de rebelião estudantil à doutrinação é geralmente feito por alunos que conhecem Marx tanto quanto seus professores, ou até mais que eles. A carta do aluno João Victor Gasparino, que incomodou tanto a Ghiraldelli, demonstra alguém que consegue explanar com extrema habilidade sobre o marxismo. Provavelmente mais do que qualquer outro aluno na sala já doutrinado em marxismo.

Para tornar tudo mais auto-humilhante, Ghiraldelli ainda disse que a tarefa de ensinar Marx em detrimento de outros autores da direita é “legítima e inteligente”. Bem, só se for para doutrinadores marxistas. Aliás, Ghiraldelli adora escrever livros ensinando professores a doutrinarem seus alunos. Entendo a raiva dele.

Na ótica do “filósofo” (que se auto-intitula “filósofo da cidade de São Paulo”), legítimo é o professor doutrinador de esquerda, e ilegítimo é o aluno que foge de sua doutrinação. Nada de novo no front, especialmente para quem já sabe que Ghiraldelli é um especialista em Richard Rorty, um dos ícones das técnicas de lavagem cerebral de estudantes em marxismo, humanismo e outros “ismos”.

capa1n_veja

Cada vez mais a distribuição de conteúdo na Internet tem ajudado adolescentes a fugir da doutrinação escolar de seus professores. Na capa da última Revista Veja, fala-se de uma revolução do ensino, onde cada vez mais temos conteúdo digital, ameaçando, em poucos anos, o modelo do uso de salas de aula para ensino.

Com o tempo (e não deve demorar), deveremos ter comunidades voluntárias, onde os alunos poderão acessar conteúdo, comprado pelos pais (ou cedido pelo governo), o qual pode ser monitorado. Isto é, a chance de um professor ficar dentro de uma sala fechada com seus alunos, deixando-os em posição de  vulnerabilidade (por causa da subserviência à autoridade, típica de várias espécies animais, especialmente a espécie humana) é algo com tempo de validade.

O ensino digital é aquilo que fará Ghiraldelli enlouquecer de ódio, assim como fará Richard Rorty revirar em seu túmulo. Em relação a Antonio Gramsci e John Dewey, então, nem se fala. As técnicas de doutrinação de alunos em sala de aula de nada mais valerão quando professores não tiverem mais a oportunidade de ficarem a sós com seus alunos em uma sala fechada (quando eles podem usar as técnicas que quiserem para doutrinar sua patuleia). Assim como vimos no Iluminismo o fim da autoridade clerical, veremos no advento do ensino online o fim da autoridade docente. É aí que a estratégia gramsciana, enfim, pode virar pó…

Mas enquanto isso não acontece, devemos contar com pessoas que se rebelem dentro de uma sala de aula, fugindo da doutrinação de professores mal intencionados. A cada um que se rebelar,  que Ghiraldelli fique mais furioso.

No fim das contas, o mais divertido é ver que Ghiraldelli tentou fazer um texto combatendo a politização no ensino, quando no fim das contas ele foi extremamente politizado ao defender o professor (legítimo, segundo ele) e atacar o aluno rebelde (ilegítimo, segundo ele). Eles nos vende esquerdismo, especialmente em sala de aula, tentando fingir que é contra a politização no ensino.

No fundo ele precisa que seus alunos estejam vulneráveis à sua doutrinação (e de seus amigos esquerdistas), mas, ao ver que alguns estão fugindo dessa vulnerabilidade, protege seu “negócio”.

Um bom título para ele seria o filósofo da 25 de março, aquele que faz qualquer negócio para vender seus produtos.

Anúncios

31 COMMENTS

  1. Mais uma ótima análise, Luciano Ayan. Gosto muito dos seus comentários.

    Porém, dessa vez tenho uma discordância. Acho que o ensino tradicional, quando comandado por professores bem intencionados (não é o caso da maioria atualmente, claro), não deveria ser abandonado. O professor realmente deve ser autoridade em sala de aula, considerando que é o mestre passando o conhecimento e as experiências para os alunos. Mas concordo que o conteúdo existente na internet precisa ser utilizado, explorado e divulgado, principalmente nessa época de total desonestidade e doutrinação marxista. O futuro deve ser uma mistura dessas duas propostas, e o professor deve saber lidar com a liberdade de pensar do aluno.

    • Ivan,

      Eu concordo que, no modelo atual de ensino, o professor deve ser a autoridade formal em sala de aula. O que eu questiono é a autoridade moral (e talvez isso não tenha sido muito claro em meus texto).

      Entendo que os professores, quando vistos com uma desconfiança sadia, se tornam melhores.

      Abs,

      LH

    • Acredito que com o advento da internet será possível quase todos aprenderem à ler e escrever SEM PROFESSOR.
      Basta que bons professores criem vídeoaulas ensinando isso.
      Passada essa etapa, o aluno vai simplesmente ver outros vídeos para aprender mais.
      Então, estando apto à escrever , ler e compreender, ele poderá aprender TUDO SOZINHO!
      Eventualmente conversando com outros alunos pela própria internet para aprendizado mútuo.

      Salvo raras exceções de pessoas com muita dificuldade para aprender.

      O problema é que hoje em dia todos são doutrinados desde tenra idade de que é preciso um professor para aprender, que sem isso é virtualmente impossível aprender.

      Mas se analisarmos a dinâmica dentro de uma sala de aula, perceberemos que na maior parte do tempo tudo que os alunos fazer é ASSISTIR a aula. Isso por si só já demonstra que o ensino completo pela internet é viável, pelo menos para a esmagadora maioria das pessoas.

      • Não é viável nada do que voce afirmou Andre , voce mesmo se contradiz ao dizer que seria necessário que PROFESSORES criassem videoaulas , necessário um professor sempre .E há também essa sua ideia de que ‘o ensino completo pela internet é viável, pelo menos para a esmagadora maioria das pessoas.’ um pouco mais de informação te ajudaria a entender que no Brasil, a maioria esmagadora das pessoas não tem acesso a internet .Acho que cada um tem direito de defender sua opnião ,mas tentar se basear em baboseira lida sem ser filtrada ,interpretada e questionada , é um grande equivoco. Tente se informar mais.

      • Ana Santos,

        Não seria preciso que todas as pessoas tivessem acesso a Internet, basta o lugar aonde elas irem TER O ACESSO. Uma escola pública estaria cheia de notebooks com acesso à Rede.

        Bastariamos ver o custo dos notebooks, e do acesso à rede, e já seria um custo menor do que ter um professor em uma sala de aula fechada com os alunos.

        Poderíamos ter monitores, para garantir que o pessoal não se dispersasse e só.

        É o futuro… não há como conter “a marcha da história”. 😉

        Abs,

        LH

      • O custo para se levar internet de qualidade para algumas regiões do país é altíssimo e o retorno seria baixo, por isso existem lugares sem qualquer previsão de internet de alta velocidade, a realidade da maior parte do interior brasileiro é essa, mas uma boa dose de liberdade econômica mudaria a situação, empresas que atuam na internet poderiam se aliar às empresas de telefonia para levar a tecnologia para essas regiões em um curto prazo, já que elas crescem numa velocidade imensa e tem interesse em novos mercados.

        De fato um professor é sempre necessário, a profissão de professor é importantíssima e acho que deveria ser mais exercida pelos próprios pais, o que tem de acabar são os doutrinadores.

  2. Filósofo da 25??? Olha o que o tal “filósofo”…escreve:

    “A pedofilia de todos nós”
    “Caçamos pedófilos. E às vezes covardemente. Isso porque não temos a coragem de perguntar qualquer coisa séria a nosso respeito. Como todas as outras patologias, pedofilia está em um espectro, não em um ponto. Isto é, há pedófilo e pedófilo. Mas não queremos saber disso. Não enfrentamos a pedofilia porque não enfrentamos a nós próprios, nem a Rousseau.”

    É mesmo?? há pedófilo e pedófilo???….
    Deveríamos então afirmar às mulheres que há estuprador e estrupador.
    Devemos afirmar à pessoas da sociedade que há bandido e bandido.
    Devemos afirmar ao mundo que há sociopata e sociopata.

    Um cara que escreve uma merda dessa não tem valor nenhum pra vender nem na 25 de março. Depois de escrever essas e outras pérolas, tentou ficar se explicando (chamando os comentaristas do próprio blog de burros, que não sabem ler) e dizendo que não estava falando sobre pedofilia.

    Me parece o bandido (e porque não o pedófilo) que é gravado no ato da ação criminosa, e fica dizendo: “Não foi eu….sou inocente….não foi eu.” Mas você foi gravado!!! ” Sim, mas não era eu”.

    O sujeito visa transformar toda uma sociedade (por via de devaneios a cerca da infatilização) em pedófilos (segundo ele) de um espectro menor, visando a aceitação da pedofilia como espectro de uma sexualidade. — Normatização da pedofilia a caminho.

    Demente é pouco. Pra esse aí só falta a descarga, pode jogar inteiro que nada se salva.
    há esquerdista e……………….. todos eles são podres sem diferenciação alguma quando em seus relativismos inbecilóides.

    • Ghiraldelli é completamente doentio. Eu lembro que ele postava fotos mostrando a bunda nos grupos de discussão do Facebook, casou quando sua esposa tinha 16~17 anos, entre outras.

      Esse cara devia estar no hospício ou na cadeia.

  3. Só achei preocupante a questão do conteúdo “comprado pelos pais (ou cedido pelo governo) o qual pode ser monitorado”. Com a recente “cubanização do Brasil” (o Cusil), temo que, em breve, não tenhamos mais acesso virtual a conteúdos que não sejam totalmente controlados pelo governo, tal qual ocorre nas ditaduras comunistas… Vamos nos entrincheirar nas bibliotecas!!!! (antes que as queimem)

  4. Por isso que querem censurar a internet atraves do Marco Civil. É a prioridade dessa direita anêmica barrar esse Marco. Tem que fazer TODOS os esforços impossíveis. Se fecharem a internet nossa oposição vai para o buraco.

  5. Tá na hora de criarmos o ‘Índice Ghiraldelli’ pra avaliarmos nossa atuação no mercado e medirmos nossa saúde.

    16º Gh- Hummm… Isso não é nada bom. Enfermeira, separe o eletrochoque, por obséquio.

    36º Gh- Normal, na média. Mas só ficar nesse feijão-com-arroz chega uma hora que enjoa.

    40º Gh- Pôxa! Meus parabéns! Vc saiu da UTI! Mais um pouco e eu ti dou alta.

  6. “Cada vez mais a distribuição de conteúdo na Internet tem ajudado adolescentes a fugir da doutrinação escolar de seus professores.”
    Abençoada seja a internet LIVRE!!!

    “Isto é, a chance de um professor ficar dentro de uma sala fechada com seus alunos, deixando-os em posição de vulnerabilidade (por causa da subserviência à autoridade, típica de várias espécies animais, especialmente a espécie humana) é algo com tempo de validade.”
    Meu sonho!!! 😀

    “No fim das contas, o mais divertido é ver que Ghiraldelli tentou fazer um texto combatendo a politização no ensino, quando no fim das contas ele foi extremamente politizado ao defender o professor (legítimo, segundo ele) e atacar o aluno rebelde (ilegítimo, segundo ele). Eles nos vende esquerdismo, especialmente em sala de aula, tentando fingir que é contra a politização no ensino.”
    Isso me lembra que quase sempre que o Olavo refuta algum esquerdista ele mostra que o esquerdista está fazendo
    EXATAMENTE aquilo que acusa o outro de estar fazendo, no momento mesmo da acusação!

  7. Luciano, gosto muito de suas postagens, mas o relatorio de segurana do WOT coloca seu site como de pouca segurana, e agora quando tento entrar em alguns videos no youtube, sou lanado direto para seu canal do youtube. D uma olhada, eu sugiro a voc, nessa parte de segurana porque vivem fazendo essas molecagens com o site do olavo de carvalho, porque quero continuar a ler os teus posts.

    Em 2 de outubro de 2013 02:03, Luciano Ayan

  8. Perfeitamente observado. Eu escrevi um tempo atrás uma refutação dos argumentos do Paulo Ghiraldelli em que ele anuncia falsamente uma independência ideológica para no fim concluir exatamente as mesmas coisas que o PT e a esquerda colocam na pauta do dia, mas ele o faz por caminhos diferentes. Simplesmente uma prática diversionista.

  9. Gostei do seu artigo. Deixou-me um pouco mais esperançoso em meio a essa canalhada de ensino esquerdista. Ainda, achei otimista essa perspectiva da vitória da tecnologia e da comunicação sobre ideais e técnicas rançosas de ensino. Acabei ouvindo um “The future is bright. The future is Orange.” enquanto lia : )

  10. Cara, você tá pirado? Como você fala que alguém quer implantar “doutrinação de esquerda” e você quer forçar todo mundo a ser “de direita”? Cara, vai raciocinar, meu querido. Não sou de esquerdismo nem de direitismo, sou do partido da inteligência e vejo quanto a politização tem causado a ascensão da pseudo-intelectualidade e o AUTODIDATISMO o desprezo pelos professores e instituições de ensino, ou seja, se tornaram uma praga e você é mais um adepto cego dela. Toda crítica ao filósofo e professor Paulo Ghiraldelli é puro ressentimento intelectual. Eu quero ver alguém aqui no Brasil para fazer Filosofia igual ele, com currículo Lattes extenso, blogs e um programa em Web TV. Eu sei que você vai ler isso aqui e me repudiar, vai gritar, retorcer a sua mente de ódio contra mim, pois prefere dar atenção a esses rasta-pés pseudo-filósofos. Deixo como frase de encerramento:

    – Os princípios filosóficos devem estar acima de qualquer ação política, caso contrário, veremos a balbúrdia que esses militantes políticos cometem hoje em dia e esse aluninho e você com esse seu texto foi um deles.

    Queira você aceitar isso aí acima ou não, mas é a realidade que nós estamos constatando hoje em dia.

    Acorda!

    • Cara, você tá pirado?

      Vamos testar? Um cético político, como eu, gosta desse desafio…

      Como você fala que alguém quer implantar “doutrinação de esquerda” e você quer forçar todo mundo a ser “de direita”?

      Em que parte de meu texto quero forçar todo mundo a ser “de direita”? rs.

      Na lógica tua, se um aluno recusa doutrinação de teísmo, quer forçar todos a serem “do ateísmo”? hhahhahaah

      Começou bem, hein…

      Cara, vai raciocinar, meu querido.

      O começo do seu “raciocínio” não foi lá, digamos, promissor…

      Não sou de esquerdismo nem de direitismo, sou do partido da inteligência e vejo quanto a politização tem causado a ascensão da pseudo-intelectualidade e o AUTODIDATISMO o desprezo pelos professores e instituições de ensino, ou seja, se tornaram uma praga e você é mais um adepto cego dela.

      Esse papo de “não sou de esquerdismo e nem de direitismo” por aqui? rs.

      Ah… “sou do partido da inteligência” é boa! Parabéns! Eu sou do partido da ultra-inteligência e da sabedoria! Ganhei! Perdeu! Este é o nível de debate que Ghiraldelli te ensina?

      E ninguém “desprezou professores e instituições de ensino”, mas doutrinação desonesta por lá…

      E exatamente por questionarmos a falsa autoridade destes doutrinações, estamos, finalmente, ajudando a escola a servir como instituição de ensino de fato.

      Toda crítica ao filósofo e professor Paulo Ghiraldelli é puro ressentimento intelectual.

      Parabéns! Vamos rever a frase do discípulo de Ghiraldelli: “Toda crítica ao filósofo e professor Paulo Ghiraldelli é puro ressentimento intelectual.”

      Tem certeza que nenhuma crítica a Ghiraldelli pode ser feita?

      Parece que o leitor já percebeu quem é uma cadelinha servil de doutrinador… rs.

      Eu quero ver alguém aqui no Brasil para fazer Filosofia igual ele, com currículo Lattes extenso, blogs e um programa em Web TV.

      Programa em WebTV é moleza 😉

      Extensão de Curriculo Lattes não prova nada.

      Blog qualquer um faz…

      E acho que ninguém tem a cara de pau de fazer “filosofia igual a ele”. Assim como poucos conseguem comer cocô. 🙂

      Eu sei que você vai ler isso aqui e me repudiar, vai gritar, retorcer a sua mente de ódio contra mim, pois prefere dar atenção a esses rasta-pés pseudo-filósofos.

      Errou em tudo. Gostei de sua inocência e coragem de passar tamanha vergonha. Não tenho motivo para ter ódio de você. Por que eu deveria? rs.

      Deixo como frase de encerramento: – Os princípios filosóficos devem estar acima de qualquer ação política, caso contrário, veremos a balbúrdia que esses militantes políticos cometem hoje em dia e esse aluninho e você com esse seu texto foi um deles.

      Vejamos. Meu texto demonstra que um sujeito que se diz apolítico (Ghiraldelli) está defendendo o lado dele, e tomando o lado do professor marxista. Ao rejeitar minha evidência, vc, assim como ele, já toma partido e É PARTE DO JOGO POLÍTICO.

      Será que você não percebeu que fingir-se de apolítico sendo ultra-político não vai colar?

      Para enganar a patuleia vc diz “como a filosofia deve ser”, mas dizer isso não prova que sequer a filosofia é assim, e nem que você age assim.

      Em outras palavras: eu sou tão de direita quanto você é de esquerda, e NÃO HÁ NADA QUE VOCÊ POSSA FAZER PARA MUDAR ISSO!

      Queira você aceitar isso aí acima ou não, mas é a realidade que nós estamos constatando hoje em dia.

      Este tipo de truque não vai funcionar aqui, já disse.. A realidade é que não podemos fugir da política, e o ceticismo político é a solução que eu sugiro neste blog, e você provou que meu método esmaga teu discurso.

      Por fim, acorde para a vida, e perceba que não adianta tentar usar fraudes intelectuais diante de um expert em mapeamento de fraudes intelectuais esquerdistas.

      Mas se quiser prosseguir, continuarei me divertindo. 😉

      • Daniel mota, jovem mancebo escravo sexual de um pseudo filósofo não poderia ter passado vergonha pior….isso claro, se ele tivesse qualquer vergonha.

        Mas a parte doentia do discurso deste infame infeliz, não é a torcida que faz para o bandid….”filósofo” ….sim uma frase que é o fruto comum da mais pura demência :

        “(…)a politização tem causado a ascensão da pseudo-intelectualidade e o AUTODIDATISMO o desprezo pelos professores e instituições de ensino, ou seja, se tornaram uma praga (…)”

        É só na mente deste filho de uma vaca com asno, que o autodidatismo é resultado direto da politização, reflete desprezo e consequentemente se torna uma praga.
        O fato dele achar que o autodidatismo é parte de uma pseudo intelectualidade não encontra qualquer parâmetro lógico, a não ser o fato DE QUE ELE GOSTA DE SER DOUTRINADO, E NÃO TEM CONDIÇÃO ALGUMA DE APRENDER A PENSAR POR SI MESMO…..algo que é exigido à todo autodidata.

        O fato de se referir a isso como praga, demonstra que todos os que são diferentes dele (e por conseguinte dados a pensar e aprender por si mesmos) são seu objeto direto de ódio e desprezo (aquilo do qual ele acusou os próprios autodidatas).

        Somente um retardado estabelece uma FALSA DICOTOMIA com conclusão irrelevante, entre o autodidatismo e o desprezo a professores e instituições de ensino.

        A – fulano é autodidata, logo ele despreza os professores e as instituições.
        B- fulano é politizado, logo é parte de uma pseudo-intelectualidade.

        Simplesmente não há relação direta entre premissa e conclusão. A falsa dicotomia se estabelece porque ambas as opções do discurso são independentes. Uma pessoa pode ser autodidata e ter ou não desprezo por qualquer coisa. Outra pessoa pode desprezar o ensino e as instituições por motivos quaisquer e ainda assim não ser autodidata.

        O sujeito se expressa como se todo autodidata soubesse da doutrinação marxista aplicada por doutrinadores (que se dizem professores), e instituições que deveriam ser IMPARCIAIS. Mas o fato é que não. Mesmo assim sorte a todos os autodidatas, que não necessitam ter suas mentes estupradas pela ideologia esquerdista.

        Mas há um único ponto em que sua frase é aplicada e pode ser verdadeira:

        > há uma grande probabilidade de pessoas autodidatas e que tem o mínimo de noção política, JAMAIS CONSIDERAR OU LEVAR A SÉRIO, alguém como paulo ghiraldelli, e este é o motivo de todo do teu siricutico aqui.

        Sempre que falo com esquerdistas desse naipe, deixo uma perguntinha básica , tragicômica da sua situação….

        Daniel Mota….seu ânus tá doendo? Ou já não dói mais? 🙂

      • Vamos testar? Um cético político, como eu, gosta desse desafio…”
        – “Cético político”- Ô,imbecil! Quando que você é ‘cético político’ professando ideias de direita?
        ‘Em que parte de meu texto quero forçar todo mundo a ser “de direita”? rs.’
        ‘Na lógica tua, se um aluno recusa doutrinação de teísmo, quer forçar todos a serem “do ateísmo”? hhahhahaah’
        ‘Começou bem, hein…’
        – Claramente, você quer, o seu texto todo além dos erros conceituais como dizer que Rorty é marxista, isso é o mesmo que dizer que Russel é pragmatista. Eis apenas um texto da sua obra-prima que deve ser amassada e ir para o lixo:
        “Para tornar tudo mais auto-humilhante, Ghiraldelli ainda disse que a tarefa de ensinar Marx em detrimento de outros autores da direita é “legítima e inteligente”. Bem, só se for para doutrinadores marxistas. Aliás, Ghiraldelli adora escrever livros ensinando professores a doutrinarem seus alunos. Entendo a raiva dele.
        Na ótica do “filósofo” (que se auto-intitula “filósofo da cidade de São Paulo”), legítimo é o professor doutrinador de esquerda, e ilegítimo é o aluno que foge de sua doutrinação. Nada de novo no front, especialmente para quem já sabe que Ghiraldelli é um especialista em Richard Rorty, um dos ícones das técnicas de lavagem cerebral de estudantes em marxismo, humanismo e outros “ismos”.

        Cada vez mais a distribuição de conteúdo na Internet tem ajudado adolescentes a fugir da doutrinação escolar de seus professores. Na capa da última Revista Veja, fala-se de uma revolução do ensino, onde cada vez mais temos conteúdo digital, ameaçando, em poucos anos, o modelo do uso de salas de aula para ensino.”

        – Uma pessoa que diz que uma doutrina oposta é ‘lavagem cerebral’ ainda quer dizer que não quer implantar doutrinação de direita? Estranho você, em freqüentador de celeiro.

        ‘Esse papo de “não sou de esquerdismo e nem de direitismo” por aqui? rs.
        Ah… “sou do partido da inteligência” é boa! Parabéns! Eu sou do partido da ultra-inteligência e da sabedoria! Ganhei! Perdeu! Este é o nível de debate que Ghiraldelli te ensina?
        E ninguém “desprezou professores e instituições de ensino”, mas doutrinação desonesta por lá…
        E exatamente por questionarmos a falsa autoridade destes doutrinações, estamos, finalmente, ajudando a escola a servir como instituição de ensino de fato.’

        – Pelo direito aqui não há direito de livre-opinião em? O que tem eu dizer que eu não sigo direita e esquerda? Você é empacado em dizer que uma coisa é doutrinação e esquece que podemos analisar algo sem segui-lo. Você não está ajudando nenhuma instituição, você está piorando a qualidade do ensino e dos alunos que freqüentam uma escola ou universidade.
        – Uma pessoa com humildade intelectual nunca diz que é da “ultra-inteligência”, lesadão, dizer que é apenas DA INTELIGÊNCIA já basta, isto que você fez é puro exibicionismo.
        “Parabéns! Vamos rever a frase do discípulo de Ghiraldelli: “Toda crítica ao filósofo e professor Paulo Ghiraldelli é puro ressentimento intelectual.”
        Tem certeza que nenhuma crítica a Ghiraldelli pode ser feita?
        Parece que o leitor já percebeu quem é uma cadelinha servil de doutrinador… rs.”
        – Eu não sou discípulo de ninguém, a não ser do saber, doutrinador é você, um ridículo que quer a direita acima de tudo.

        “Programa em WebTV é moleza
        Extensão de Curriculo Lattes não prova nada.
        Blog qualquer um faz…
        E acho que ninguém tem a cara de pau de fazer “filosofia igual a ele”. Assim como poucos conseguem comer cocô.”

        – Ter moleza é você, lambe saco da Veja. Olha lá o papinho do “cocô” de todo invejosinho burro.
        “Errou em tudo. Gostei de sua inocência e coragem de passar tamanha vergonha. Não tenho motivo para ter ódio de você. Por que eu deveria? rs.”
        – Amigão, só de você ter escrito essa respostinha você demonstrou todo o seu ódio. Que falta de Lógica em? Você anulou tudo o que disse agora dentro do restante do seu próprio texto.

        Vejamos. Meu texto demonstra que um sujeito que se diz apolítico (Ghiraldelli) está defendendo o lado dele, e tomando o lado do professor marxista. Ao rejeitar minha evidência, vc, assim como ele, já toma partido e É PARTE DO JOGO POLÍTICO.
        Será que você não percebeu que fingir-se de apolítico sendo ultra-político não vai colar?
        Para enganar a patuleia vc diz “como a filosofia deve ser”, mas dizer isso não prova que sequer a filosofia é assim, e nem que você age assim.
        Em outras palavras: eu sou tão de direita quanto você é de esquerda, e NÃO HÁ NADA QUE VOCÊ POSSA FAZER PARA MUDAR ISSO!
        – Como vou provar algo a você se eu nem te conheço, energúmeno,é fácil você dizer que todos que discordam de você são esquerdistas. “O homem é um animal político”- você não sabe diferenciar “político” de posição político-partidária, viu? Que zurro em?. Eu não sou de esquerda, digo mais uma vez, mas que final enfurecido, estou cheio de medo hahaha, escreva sua respostinha de novo imbecil. Nunca mais visito seu blogzinho, pois enquanto tiver capim como este aqui ainda teremos que conviver com burros! Adeus, amigo Luciano!

        – Divirta-se, chame seus amiguinhos para me xingar, faça textinhos, escreva até em papel higiênico, ser insultado por burros é uma honra! E não continuarei perdendo tempo com você!

        – Ó, para fechar dignamente, tô sabendo do comentário do Vitor Lima, aquele que você apagou, sabe? É… Era isso que esperávamos. Por que não o respondeu como o VIGOR que fez comigo? É um fracassado mesmo…

      • Essa é a mente dos discípulos de Ghiraldelli.

        Quando alguém diz que é justo fugir da doutrinação escolar em sala de aula, eles entendem que só queremos a doutrinação marxista banida.
        Quando dizemos que alguém é cético político, eles entendem que não é possível ser cético político sendo de direita. Para eles, o cético político é apartidário. Claro que eles não percebem que a afirmação “sou apartidário” é uma afirmação política. A burrice deles é tamanha que não percebem que um cético político pode ser tanto de direita como de esquerda.

        Quando dizemos que alguém é marxista dissimulado, ou seja, da New Left, eles entendem que estou chamando alguém de marxista-leninista da época da União Soviética. É por isso que a mente deles entra em colapso quando identificamos Richard Rorty como marxista cultural, e eles acham que continuarão a nos enrolar fingindo que ele não é um adepto da New Left (o marxismo cultural norte-americano) dizendo “ele jamais foi marxista”. Ué, mas vários marxistas culturais dirão jamais “serem marxistas”. Essa é a técnica do jogo.

        Quando dizemos que somos contra a doutrinação um deles responde: “Uma pessoa que diz que uma doutrina oposta é ‘lavagem cerebral’ ainda quer dizer que não quer implantar doutrinação de direita?” Como é que alguém pode ser tão ignorante a ponto de confundir as “exposição de uma doutrina” com “doutrinação”. Eu mesmo faço várias exposições (e desmascaramentos) da doutrina esquerdista em geral, e não doutrino ninguém em esquerdismo.

        Quando eu satirizo o discurso de auto-venda de alguém dizendo “sou do partido do saber” e “sou do partido da inteligência”, um deles me responde: “Uma pessoa com humildade intelectual nunca diz que é da ‘ultra-inteligência’, lesadão, dizer que é apenas da inteligência já basta”. O sujeito aparece-me com uma distinção de emergência para se livrar do fato de que ele não entendeu minha ironia. Eu estava dizendo que alguém dizer que é “do partido da justiça” ou “do partido da razão” ou “do partido da sabedoria” são apenas recursos políticos de auto-venda que não valem nada em termos argumentativos. Mas como é só isso que eles fazem (de forma até patética, diga-se), ele nem percebeu a ironia da coisa…

        Quando eu escrevo que não tenho motivo para ter ódio deles, e questiono “Por que eu deveria ter ódio?”, respondem assim: “Amigão, só de você ter escrito essa respostinha você demonstrou todo o seu ódio.” Para eles, qualquer coisa é prova de qualquer coisa. É claro que, como todos os adeptos de Paulo Ghiraldelli, tudo que escrevem não faz o menor sentido.

        Mas o mais engraçado é o final, onde ele tenta dizer que apaguei o comentário de um tal Vitor Lima, e, por isso, eu seria um “fracassado”. O problema é que o comentário do Vitor Lima era muito repetitivo, e o dele é muito mais engraçado.

        Vitor Lima diz que cometi erro conceitual (“dizer que Rorty é marxista é a mesma coisa que dizer que Russell é pragmatista”). O burro não sabia que eu falava da New Left, da qual Richard Rorty faz parte, e até o próprio Ghiraldelli reconhece isso em seu livro sobre Richard Rorty. Os alunos de Ghiraldelli são tão burros que não entendem nem o que o papa deles escreve.

        Vitor Lima diz que “Marx é clássico, mas seus opositores não são”, mas não percebe que este é um recurso de propaganda de esquerda. De fato, Marx é mais CONHECIDO, mas toma-lo como “mais clássico” é evidentemente a técnica de propaganda de asserção, que não sobrevive aqui.

        Vitor Lima escreve uma frase engraçadíssima: “E, principalmente, confunde ensino online com ausência de professor”. O meu texto era contra a doutrinação de professores EM SALA DE AULA, e daí ele fala que quero desaparecer com a carreira de professor hahahaha.

        Vitor Lima define meu texto como “auto-contraditório” e com “erros conceituais básicos”, mas não aponta nenhum (no máximo se meu rótulo marxista purista fosse atribuído a Richard Rorty, mas depois de Gramsci creio que Rorty não usaria a estratégia do marxismo purista), usando o truque da crítica não-especificada. Exemplo: “Este texto está cheio de erros” mas sem apontar os erros. O efeito é puramente de propaganda, mas não passa de reação desesperada.

        Vitor Lima tenta dizer que “O cara tem mais conteúdo digital de ensino e de discussão de questões filosóficas que todas as Universidade do Brasil reunidas”. Agora o critério dele é quantidade de conteúdo digital produzido.

        Mas de que adianta quantidade se os truques não mudam (e tudo que há no conteúdo de fãs de Ghiraldelli são rotinas esquerdistas e humanistas de baixo nível).

        Acho que não foi boa a ideia dele citar o Vitor Lima. Foi por isso que eu botei o post do Vitor Lima na lixeira. Eu prefiro os esquerdistas mais engraçados e empolgados, mesmo que venham bravinhos como o tal do Daniel Mota.

        Se for assim, leitores do Brasil247 e do Blog da Dilma são mais divertidos, pois esses dois chupadores de camisinha usada do Ghiraldelli se levam a sério demais.

        Abs,

        LH

      • E aos meus questionamentos….o mais profundo silêncio
        🙂 🙂 :D…..é assim que eu gosto esquerdista….quietinho…quietinho. Você escreve bastante, mais foi necessário apenas uma frase infeliz sobre autodidatismo, e o seu castelinho de areia foi derrubado.

        Luciano, sugiro a adição da observância de um comportamento esquerdista — quanto mais apontamos suas fraudes, mais cômicos eles ficam.

        Vamos às pérolas:

        Pelo direito aqui não há direito de livre-opinião em?
        MIMIMI……Claro que há….você deu sua opinião, e nós temos a liberdade de demonstrar o quão fraudulenta ela é. Falou merda, agora coma-a. Nada mais justo.

        O que tem eu dizer que eu não sigo direita e esquerda?
        Nada…você pode acreditar nisso….você pode até conseguir com que outros acreditem nisso também….mas NÓS aqui avaliamos a congruência entre comportamento e discurso, e por isso….
        tua mentira não se susteve. 🙂
        Teu comportamento já foi todo mapeado — pra fechar com chave de ouro só falta falar do Olavo de carvalho.

        Você é empacado em dizer que uma coisa é doutrinação e esquece que podemos analisar algo sem segui-lo.

        Outra falsa dicotomia……vc não cansa??? hehehe
        Cérebro lavado é assim mesmo. O fato de podermos analisar algo sem segui-lo não implica necessariamente que a coisa não é uma doutrinação. Apenas implica que mesmo sendo doutrinação, ainda podemos identificá-la e rejeitá-la, como fez o aluno lá da escola.
        Talvez se você tivesse a capacidade de se tornar autodidata, entenderia, só que não tem né? 🙂

        ” Você não está ajudando nenhuma instituição, você está piorando a qualidade do ensino e dos alunos que freqüentam uma escola ou universidade.”

        Ampliação indevida.
        Que vilão o luciano não?????…..luciano vc se apercebia de que você está piorando a qualidade de ensino e dos alunos como seus posts nesse blog visualizado por 2.480 pessoas e sem apoio estatal???
        Luciano, você se apercebe que você não está ajudando nenhuma instituição desse jeito, enquanto que Daniel Motta (vulgo: a putinha de ghiraldelli) está a colaborar com todas as instituições e alunos simplesmente por dizer ” que autodidatismo é uma praga”????

        Eu não sou discípulo de ninguém, a não ser do saber.
        Parece-me que ‘o saber’ te rejeitou como aluno 😀 ,Talvez porque ‘o saber’ goste de autodidatas.
        Mas você ainda tem o Ghiraldelli……………é o suficiente…………………………………. para teu ânus.

        Amigão, só de você ter escrito essa respostinha você demonstrou todo o seu ódio.
        Primeiro: Ninguém aqui é teu amigo.
        Segundo: Chamar você de burro e fraudulento não é uma demonstração de ódio, é a mais pura demonstração da realidade empírica, e uma CARIDADE para com as outras pessoas, para que elas não caiam nessa tua conversa de quem faz gargarejo com água de privada.

        Como vou provar algo a você se eu nem te conheço(…) é fácil você dizer que todos que discordam de você são esquerdistas

        Fica ainda mais fácil quando elas ver regurgitar falácias, sem qualquer lógica e razão, e ainda usam o estratagema do “não conheço você”, “não conheço isso ou aquilo” para se eximir de exibir provas.

        (…) escreva até em papel higiênico (…)
        Não podemos fazer isso….estamos começando uma economia de papel higiênico para quando o PT ganhar as eleições e o papel higiênico acabar em nosso país.
        (Aí….CIDADÃO (leitor frequente deste blog) tá aí uma rotina a ser usada para as próximas eleições).

        Por que não o respondeu como o VIGOR que fez comigo?
        Hummm…luciano….o cara reparou no seu VIGORRRRRRR……..kkkkkk. Será que ele se refere a manteiga??? Com esquerdista nunca se sabe 😉

        Nunca mais visito seu blogzinho
        Por favor não seja tão radical. Sua presença aqui é fundamental. Como garantiremos mais momentos divertidíssimos sem você por aqui????
        VOLTE SEMPRE.

        Mas até que você volte, lembre-se disto:

    • Pecador, mas é exatamente esse o ponto nevrálgico da coisa: esquerdista que se preze detesta e manifesta a mais profunda repulsa por tudo o que ameaçar suas idéias e doutrinas imbecis. Não à toa, nutrem tremenda ojeriza pela divergência, daí que se houver uma única voz dissonante no meio de mil de esquerda, esse sofrerá o máximo de perseguição, será xingado como “elite golpista”, “saudoso da ditadura”, dentre outros adjetivos nada suaves. E ainda suscitará a corja dizendo que a mídia ou a sociedade estão dominadas pela direita, pelo conservadorismo, pela “Igreja retrógrada”, enfim, os clichês de sempre.

      Dito isto, imagine o desespero face a quem OUSAR aprender livre das garras de um doutrinador travestido de professor! Ao invés de Marx, o “atrevido” tentará conhecer Eric Voegelin, Böhm-Bawerk, Kurt Russell e ainda lerá (horror!) Olavo de Carvalho, Reinaldo Azevedo, Percival Puggina, Graça Salgueiro, Heitor de Paola …

  11. Luciano, lendo o (por sinal, excelente) livro de Olavo de Carvalho: ” O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota”, me deparei com um fato intrigante em um dos artigos, em que ele contrapõe pensadores de esquerda e de direita.
    Constatei que os de esquerda, de quase todos pelo menos já tinha ouvido falar.
    Os de direita eram quase todos para mim desconhecidos.
    A doutrinação dos meios acadêmicos e jornalísticos está dando resultado, e pelo jeito, há muito tempo.
    Seria bacana que você divulgasse o outro lado, para que cretinos que acham marx o máximo, a maioria sem sequer ter lido, encontrem pela frente cada vez mais pessoas informadas para demolir seus patéticos argumentos sem piedade.
    É tarefa hercúlea, mas alguém tem que fazer!
    Grande abraço e parabéns por manter esse espaço de ideias.

  12. Seu texto me lembrou a musica da banda pink floyd another brick in the wall parte II. Aos poucos através da comparação das empulhações do embusteiro sociólogo alemão e o fracasso do comunismo aplicado muitos alunos serão salvos da doutrinação marxista.

  13. Amigo, ia parabenizar você pelo post, mas pensei só mais um segundo e cheguei a uma conclusão óbvia. Quanta perda de tempo! Não se perde tanto tempo assim com um cara como esse Paulo Ghiraldeli! Esse cara simplesmente não pode ser levado a sério!

    Abraço

Deixe uma resposta