O Brasil da propaganda: Governo Dilma deixa de aplicar R$ 17 Bilhões na Saúde, mas gasta R$ 16 Bi em Publicidade

2
65

52090ae6d5be157021b66c5fc896a11aef2deaa9744c7

Fonte: Brasil I9

Os gastos com propaganda do governo federal nos dois primeiros anos da gestão de Dilma Rousseff, incluindo estatais, é 23% maior, na média, do que nos oito anos de mandato de seu antecessor e padrinho político, Luiz Inácio Lula da Silva. A presidente também vem gastando mais – cerca de 15% -, na média, na comparação com o segundo mandato de Lula.

Ao todo, em dez anos de governo petista foram desembolsados, incluindo todos os órgãos da administração, cerca de R$ 16 bilhões, em valores corrigidos pela inflação, segundo levantamento inédito do Estado

Ministro da Saúde Alexandre Padilha deixa de aplicar R$ 17 BI

A Associação Médica Brasileira (AMB) entrou com nova ação judicial contra o Ministério da Saúde para cobrar explicações sobre a não aplicação de R$ 17 bilhões previstos em Orçamento na área. O assunto foi abordado em junho em representação enviada ao Ministério Público e em ação protocolada no Supremo Tribunal Federal.

A AMB explica, por meio de nota, que também procurou a Justiça Federal para evitar um possível conflito de competência entre as diferentes instâncias judiciais. “Evitaremos, à guisa da previsão legal, qualquer obstáculo institucional a compelir o ministro a revelar a destinação dos valores inutilizados”, destacou, na nota, o advogado Carlos Michaelis Júnior.

De acordo com a AMB, o percentual aceitável de não cumprimento orçamentário é até 3%, mas no ano passado, o valor chegou a 9,64% na pasta da Saúde. “Do total empenhado, R$ 8,3 bilhões foram inscritos em restos a pagar não processados, porém o Tribunal de Contas da União não sabe onde estão essas contas ou se elas existem”, destaca a nota.

O Ministério da Saúde diz lamentar “que uma entidade médica recorra a este tipo de argumento por discordar do diagnóstico de que faltam médicos no Brasil, em vez de participar dos debates, espaços democráticos de diálogo, para levar mais médicos aos locais que necessitam de profissionais de saúde”.

A pasta destaca que R$ 8,7 bilhões, dentre os R$ 17 bilhões reclamados pela entidade, estavam contingenciados por decisão da área econômica do governo e R$ 8,3 milhões ficaram como restos a pagar para o ano de 2013. “Desse valor, R$ 4 bilhões foram pagos até maio deste ano”, diz o ministro.

Meus comentários

Quando não se entende a dinâmica da política da esquerda, alguém pode se dar ao direito de ficar surpreso com a notícia acima. Mas ingenuidade tem limites.

Para que o governo brasileiro possa enviar dinheiro para Cuba, é preciso que a infra-estrutura da saúde brasileira esteja um desastre. Deixar de gastar R$ 17 bilhões com a saúde pode ser qualificada como uma ação estratégica.

Mas como conviver com a situação desesperadora que eles criam? Eles não tem medo de serem chutados do governo pelo povo?

É aí que entra o investimento absurdo em propaganda. Ou como é que o governo iria tentar convencer a patuleia de que a culpa pela situação catastrófica da saúde é de “uma elite de médicos desalmados” e não de um governo que se esforçou para destruir o pouco que restava da infra-estrutura da saúde básica no Brasil? Para isso é preciso gastar muito em publicidade.

Mas o governo já sabe que nem mesmo tamanho investimento em propaganda será o suficiente, e por isso já colocou seus “movimentos sociais” aliados a postos para dar suporte aos planos de controle da Internet e da mídia.

Por que o PT age assim? Por que é um partido de extrema-esquerda, isto é, eles são extremos em sua aderência ao esquerdismo.

Assim, basta entender o quão próximo do esquerdismo um partido está, para saber como ele vai agir, e assim já sabemos que deixar de investir R$ 17 bilhões em saúde mas gastar R$ 16 bilhões em publicidade é previsível.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Enquanto escrevo a tv está ligada e só ouço propaganda do governo nos intervalos comerciais. Petrobrás, BB, Caixa, eu vivo na Suíça e nem sabia! Quando vi a foto que ilustra o artigo tive que virar o rosto já que acabei de comer.
    Arroz com feijão e um pouco de farofa, que é pra ninguém achar que eu sou das “Zelites”.
    Ok, no feijão tinha um pouco de linguiça. Mas foi a mais barata que eu achei, tive que garimpar.

  2. Comercial foi algo implantado na época Sarney, que ainda era modesto…. chegando os dias atuais, os valores gastos com publicidades não são nada modestos!!!! Algo simples de perguntar é….. Propaganda da PETROBRÁS??? Pra que???? Todos precisam de gasolina, alcool, diesel, e gás…. gastar com publicidade, sendo o único fornecedor, não tendo concorrentes, e todos comprando deles, pra que???? Resposta elementar, 20% dos gastos em publicidades ficam para as agências de publicidades, ou seja, se meu amigo tem uma agência, e negocio com ele, para ele ganhar 5%, e eu 15%…. ele topa na hora, pois, milhões serão revertidos para todos!!!!

Deixe uma resposta