Qual a relação entre o holocausto secreto da China e o genocídio cultural cristão no Ocidente?

5
114

chinese-soldiers-raising-flag-ceremony

Mais um pouco sobre dinâmica social política? Sim, mais. A meu ver, nunca é demais usar esse tipo de tonalidade para abordar assunto tão crítico para nossas vidas. A dinâmica social ajuda a eliminar o véu de sagrado da análise das interações humanas. Termos como “isso é apenas a apreensão do materialismo dialético” são desvelados ao que realmente significam, em termos de interações humanas em jogos de poder.

Chris Chappell é um jornalista amador dos Estados Unidos que publica seus videos no YouTube. Seu canal é NTD China Uncensored.

Ao final deste post temos três vídeos de Chappel sobre como o governo chinês usa praticantes do Falun Gong como fornecedores de órgãos. Eles são trancafiados em campos de concentração e seus órgãos comercializados para estrangeiros. Como sói ocorre em países socialistas, eles jamais abandonarão o capitalismo. E por que deveriam? O socialismo sempre foi na verdade uma forma de obter poder estatal, jamais de combate de fato ao capitalismo. No máximo o socialismo deturpa o capitalismo de livre mercado, para um capitalismo de estado.

Mas e por que isso pode resultar em tantas atrocidades como na China? A resposta é óbvia para qualquer um que tenha mais de 10 anos e não tenha sido doutrinado em marxismo em salas de aula aparelhadas: a ditadura do proletariado é apenas a forma mais extrema de inchaço estatal, o qual só tem a função de dar poder aos que alcançarem poder neste estado. Alguns esquerdistas poderiam protestar: “Não, inchamos o estado para ajudar povo”. Mas o estado não passa de um conjunto de pessoas, que poderiam, fora do estado, continuar “ajudando o povo”. Por exemplo, poderíamos ter organizações voluntárias, como se fossem enormes Rotarys, naquilo que defino como neo-esquerdismo. Mas eles não admitem discutir seu dogma principal: ou se dá poder ao estado ou não há conversa!

Serão os chineses pessoas com um DNA mais maligno? Duvido. Se assim for, o que explicaria o fenômeno de eventos similares terem ocorrido na Alemanha Nazista e na Rússia? A dinâmica do que ocorre hoje na China é a mesma que vimos nestes dois países. Ocorre que tanto na Alemanha Nazista como na Rússia comunista, assim como na China atualmente, temos casos de esquerdismo implementado com sucesso. Simples assim.

O socialista recém doutrinado, exasperado, poderia ainda objetar: Não dá para fazer diferente? Não, não dá, pois essa é a natureza humana. O animal humano nada mais é que uma máquina que busca a auto-preservação e a manutenção de sua sobrevivência. A conquista de poder (especialmente dentro de um estado) é uma forma de aumento de chance de sobrevivência. Haja vista por exemplo o nível de tratamento médico que os líderes de estados inchados recebem, muito acima do tratamento médico recebido pelo restante da população. Não surpreende que a elite do PT somente faz tratamentos médicos em hospitais como o Albert Einstein. A diferença, evidentemente, é que no Brasil, assim como nos Estados Unidos, temos implementações esquerdistas que estão pelo meio do caminho. E a regra é clara: quanto mais poder concentrado, mais será feito para manter essa concentração de poder.

Outro inocente poderia dizer: “mas nós somos moderados”. Mas esta é a ilusão do esquerdismo moderado. O esquerdismo só se mantém como moderado a partir de uma pressão de fora, mas é exatamente essa pressão que o esquerdismo tenta eliminar com o uso da censura sempre que possível. Em implementações de baixo nível de sucesso como nas Américas e na Europa, temos o politicamente correto, mas em implementações com alto nível de sucesso, como na China, temos a mídia nas mãos do estado. Quanto mais o esquerdismo viceja, mais ele nos mostra que a moderação não passa de uma dissimulação. Uma evidência disso é que a mídia de esquerda, conforme Chris Chappel nos mostra, simplesmente omite todas as barbáries cometidas na China contra os membros do Falun Gong, o que é exatamente igual ao fato da mesma mídia omitir os genocídios praticados contra cristãos no Ocidente.

E isso me leva à palavra final, antes que você possa se indignar com os três vídeos da série sobre seres humanos utilizados como fornecedores de órgãos para o governo chinês. O genocídio cultural contra os Falun Gong ocorreu na China, o que permitiu que o governo, hoje, pudesse fazer o que faz. O genocídio cultural em voga no Ocidente é praticado contra os cristãos, mesmo que o esquerdismo não tenha alcançado o sucesso que almeja. E note que por “esquerdismo” eu não estou mencionando uma entidade abstrata, mas sim o conjunto de intenções dos líderes de partidos de esquerda, juntamente com seus intelectuais orgânicos. Mas, no Brasil, a implementação de esquerda está passando do nível de segurança aceitável.

Esquerdistas vão objetar novamente dizendo que os cristãos são maioria, mas isso não significa absolutamente nada, pois o Falun Gong também foi uma prática de larga escala na China, e após a implementação com sucesso do esquerdismo, o número de praticantes dessa doutrina também não significa mais absolutamente nada para o governo chinês. A dinâmica mostra que, após esquerdistas terem definido um grupo como “oponente”, eles vão utilizar a máquina do estado para esmagá-los assim que tiverem a oportunidade.

Não sei como isso vai terminar no Brasil. Não sou adepto de teorias detalhadas sobre o futuro, pois a política tem muitos resultados imprevisíveis. Por exemplo, quem imaginaria há 20 anos atrás que os Estados Unidos não seriam mais a potência que dita as regras do mundo? Ou quem imaginaria que a Europa hoje estaria implementando programas de austeridade? Mas sei que a mistura de aumento do nível de esquerdismo com genocídio cultural contra um grupo opositor é tanto uma combinação explosiva como um risco para a sociedade civil. Aliás, isso sumariza duas das linhas de ação deste blog: combater não só o esquerdismo, como também o genocídio cultural que eles fazem contra um dos grupos sociais majoritários no Brasil.

Pensem nisso, e vejam os três vídeos abaixo:

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Um dos posts mais aterradores, e infelizmente verdadeiros, já publicados neste blog. Olhar os eventos pela dinâmica de sua ocorrência como se fossem fenômenos naturais ajuda muito a saber por que os regimes totalitarios causam resultados tao obvios. Post excelente e assustador!

  2. Luciano, você viu este recente vídeo do padre Paulo Ricardo em que ele dá o nome de todos os bois que puxaram a carroça da ideologia de gênero?

    http://www.youtube.com/watch?v=3VtYoDgfnds

    Tudo bem que não concordo com ele em relação a questões como o voto distrital. Também reconheço que ele poderia ter ido um pouco além e falado da enorme contradição entre quem diz que um homem gostar de uma mulher ou vice-versa ser algo aprendido e também dizer que a homossexualidade seria genética, mas ainda assim ele deixou todas as pistas para que qualquer um pesquise por si próprio e veja o que já conhecemos, isso sem falar de histórias extremamente tristes como a de Bruce-Brenda-David Reimer, vítima fatal da ideologia de gênero ao ter sido criado como menina até a adolescência seguindo os conselhos de um picareta chamado John Money. Observe também que ele fala da série norueguesa Hjernevask (“Brainwash” em inglês e “Lavagem Cerebral” em português), conduzida pelo humorista local Harald Eia (aquilo que o Rafinha Bastos queria ser, mas não conseguirá) e cuja exibição fez com que o governo norueguês cortasse o financiamento aos chamados “estudos de gênero” justamente por causa de sua anticientificidade.

  3. É a metodologia revolucionária -IN ACTION.
    Como o Marx dizia -“A ideologia age mascarando a realidade”;e em cima dessas mesmas máscaras ,são criadas outras ideologias , tão postiças quanto a primeira que às originou:e quando descompactadas,mostram a sua verdadeira face ,transformando o homem no”OBJETO FETICHE DO ESTADO”.

Deixe uma resposta