A dinâmica social da falta de civilidade dos “defensores de animais” que defendem vandalismo e roubo de animais

67
158

beagle_recuperada

Segundo notícia do Em.com.br (mas divulgada em todos os meios, portanto o link é apenas uma referência formal), Black Blocs e ativistas dos “direitos dos animais” praticaram crimes de depredação e roubaram quase 200 cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque, interior de São Paulo.

Dos animais roubados, a polícia de São Roque já recuperou dois (foto). Também segundo o G1, a polícia deixou bem claro que se alguém adotar qualquer um dos cães roubados estará incorrendo em crime de receptação.

E qual a minha opinião a respeito dos testes com animais? Simples: eu acho que devemos ter o direito de lutar democraticamente para diminuir o sofrimento dos animais. E mesmo defender ações de boicote contra empresas reconhecidas por maus tratos em relação aos animais. Eu não sou vegetariano, mas entendo que toda luta democrática (de fato) por questões relacionadas a empatia e redução do sofrimento são lícitas. Mas ao invés disso me aproximar dos ativistas dos direitos dos animais que roubaram, me distancia absurdamente.

Acho erradas algumas discussões sobre “se devemos ou não permitir experiências com animais”, pois isso é irrelevante para discutir um crime de invasão de propriedade, depredação e roubo. Rodrigo Constantino apresentou um bom argumento a respeito de colocarmos os homens como prioridade, ao invés dos animais, justificando as pesquisas com animais. Mas eis o erro de Constantino: a questão não é se devemos ou não usar animais em experiências, mas se, caso achemos que nossa opção é mais moral, temos o “direito” de quebrar as leis e voltar aos tempos tribais.

A apresentadora de TV Luisa Mel acha, provavelmente, que podemos retroceder vários séculos (ou até milênios) em termos civilizacionais, ao defender a invasão do instituto e o crime praticado lá:

O deputado Fernando Capez, do PSDB, vai na mesma linha, lançando vários comandos de incitação ao crime:

Reinaldo Azevedo notou o ponto central da discussão, ao mostrar a imoralidade de todo o discurso dos que defendem o crime, após acharem que convenceram a plateia, com uma série de truques emocionais baixíssimos, que estão “do lado da moral e da empatia” – o detalhe é que em uma pesquisa do UOL, que pode ser encontrada nesta matéria, parece que a população está dividida quanto ao direito de institutos usarem animais para pesquisas.

Voltando a Reinaldo Azevedo sobre Capez, o primeiro diz, com precisão cirúrgica:

Trata-se de uma fala covarde — e não adianta o deputado vir com chiliques. Não dou a mínima. Esse é um mau uso da imunidade parlamentar. Capez só se manifesta com tamanha estupidez porque sabe que não pode ser processado pelos dirigentes do instituto. O deputado os chamou de “bandidos”. Bandidos, meu senhor, são aqueles que, neste sábado, botaram fogo num veículo da PM e em dois de uma emissora de TV. O deputado falou em animais maltratados e tal. Cadê as imagens dos cães mutilados e cegos, como se diz? O deputado diz que os donos do laboratório deveriam ter sido presos em flagrante. É? Sob qual acusação? Presos deveriam ter sido aqueles que invadiram uma propriedade privada, destruíram um trabalho de pesquisa sério, depredaram o laboratório e puseram em risco, de resto, a saúde da população. O deputado, com a coragem dos covardes — não, eu não tenho imunidade parlamentar —, incita a fúria dos já furiosos contra uma empresa que nem está sendo processada por crime nenhum. Ainda que estivesse, a prática seria criminosa. O deputado resolve pegar carona numa manifestação obscurantista, que agride, de fato, os fundamentos da pesquisa científica.

O que ele tem em mãos além de ilações e da acusação não comprovada — na verdade, já desmentida — feita por bandidos supostamente bem-intencionados? Diz este senhor que qualquer um pode invadir uma propriedade se souber que lá dentro se pratica um crime. Pois bem: cadê a comprovação do crime? Trata-se de um dos discursos mais vergonhosos jamais feitos na Assembleia Legislativa.

Capez, Capez… Sob o pretexto de defender cachorros, este senhor demonstra que pode jogar no lixo a reputação de seres humanos sem hesitar um segundo. Está, no fim das contas, cuidando da eleição no ano que vem.

Quem trata cão como gente e gente como cão se define moralmente.

Azevedo está correto ao salientar o aspecto de manifestação obscurantista dos Black Blocs e ativistas de animais. Faz bem a Comunidade Científica em esculachar este tipo de postura tribal.

Mas o que a dinâmica social nos diz a respeito disso tudo quando jogamos para a lixeira as afirmações emocionais e manipuladoras dos radicais de esquerda envolvidos no ato de invasão e depredação e patrimônio, seguido de roubo?

Em uma análise da dinâmica, temos pessoas, da esquerda radical, que entendem-se no direito de cometer qualquer crime que tenham vontade, desde que consigam arrumar um discurso emocional para convencer uma parte da população da “moralidade” de suas ações. O discurso emocional serve, portanto, como um vale-crime.

O detalhe é que eles poderiam ter optado pela via de uma discussão democrática, na qual conseguissem mudar as leis, proibindo a pesquisa com animais. Ao que parece, no entanto, a sociedade brasileira não está muito disposta a abandonar essas pesquisas. Se é assim, então, ao invés de debater a questão democraticamente, eles decidem invadir um local de pesquisas e praticar um crime.

Note que não estou tratando do aspecto moral do uso de animais em pesquisas ou não, mas reconhecendo o óbvio ululante: os radicais da esquerda, mais uma vez, resolveram se arvorar no direito de quebrar todas as leis que vissem pela frente após arrumar um discurso emotivo. Luisa Mel e Fernando Capez são incitadores de crime, e nada mais do que isso. Eles também são anti-civilização e anti-sociedade civil.

Há quem diga que a era medieval foi a “era das trevas”. Nada mais falso. Mesmo que no iluminismo tenham surgido novas liberdades, desde Aristóteles, e incluindo a Era Medieval, temos tido uma cultura de debate cada vez mais democrático, o que melhorou bastante na era de Lutero. Nunca existiu uma “era da razão”. Mas, com certeza, temos uma era da desrazão, que é causada pelos humanistas e pelos esquerdistas, ao defenderem a violação de todos os contratos sociais que vimos pela frente desde que exista um discurso de manipulação emocional para justificar seus crimes.

O que os Black Blocs e os ativistas radicais querem é a volta às eras tribais, onde aqueles que conseguissem cometer mais atrocidades, venciam. Como hoje eles tem o monopólio da prática de barbarismo, sentem-se em posição muito confortável.

Precisamos tirá-los dessa zona de conforto nos recusando a discutir a questão da moralidade ou não do uso de animais em pesquisas (pois essa é uma discussão para seres civilizados, e a extrema-esquerda não se inclui entre eles) no mesmo foro em que discutimos o direito à prática de crimes por radicais de esquerda.

Neste último debate, com certeza conseguimos demonstrar para o público que não há nada de produtivo na ação criminosa cometida contra o Instituto Royal. E tudo isso independente do fato da pesquisa com animais ser moral ou não.

Anúncios

67 COMMENTS

    • Esses defensores dos animais (no sentido dos vândalos desse episódio do Instituto Royale) são “primos” dos esquerdistas, seguem a mesma linha de raciocínio: “Ouvi dizer que X é errado. Vou destruir X em nome do (meu) mundo melhor.). Veja, por exemplo, o doente psicopata do Gary Yourofsky, que literalmente diz que quem não pensa como ele deve ser estuprado, morto e ter sua pele arrancada. Veja o título que deram para a “palestra” 100% mentirosa e falaciosa dele, aqui no Brasil: “A melhor palestra que você vai ouvir na sua vida”.

      O Brasil tem a triste característica de copiar o que há de pior nos outros países, especialmente nos EUA. Agora, com o advento da internet, as ideias mais mirabolantes e absurdas chegam aqui e se proliferam com extrema facilidade, especialmente entre as “esquerdas caviares”, e os acéfalos que querem a todo custo mostrar para outros acéfalos como eles são politizados e críticos do mundo e da sociedade.

      Essas atitudes são uma macaquice do PETA e do Animal Liberation Front, dois grupos de ecoterroristas que, pasmem, fazem a mesma coisa: queimam laboratórios, destroem institutos de pesquisa… E usam os benefícios colhidos pela pesquisa destes mesmos institutos que eles tanto odeiam. Um programa de TV ocupado a desmascarar charlatanices inclusive fez um episódio dedicado a mostrar a hipocrisia e as falácias desses grupos (infelizmente não tem legenda): http://www.youtube.com/watch?v=R4D1godY4vI

      Tem um monte de análises a se fazer baseando-se nesse episódio. O mais preocupante de todos, ao meu ver, é perceber como notícias no Facebook mobilizaram tantas pessoas, que praticaram violência por algo que no fim foi considerado falso, já que foi feita uma perícia no Instituto, e não se constatou irregularidade alguma. Pelo contrário, os Beagles estavam sendo tratados corretamente, pelo que viram. Um dos meus amigos no Facebook compartilhou uma foto que mostrava um Beagle com um olho costurado, como se tivesse sido arrancado. O que ele não percebeu é que tal foto era uma montagem de Photoshop.

      Essa falta de racionalidade do grosso da população brasileira nos custa muito caro em todos os aspectos do país. Neste episódio, por exemplo, de nada adiantará recuperar e devolver os cães para o instituto, já que o controle da pesquisa foi perdido. Ou seja: Um boato de internet feito por e destinado a esquerdistas caviar, adolescentes acéfalos, ecoterroristas e pseudopolitizados estragou pesquisa científica que poderia trazer melhorias à vida humana. E por que? Porque nenhum deles, nem por um momento sequer, concebeu a possibilidade de averiguar a veracidade da notícia ANTES de ir à rua quebrar tudo, atitude que é costume entre os “gigantes acordados” que temos agora.

    • Gustavo, não sou especialista em saúde mas sinceramente acredito que quem “trata cão como gente e gente como cão” é com certeza portador de algum transtorno ou doença mental.
      É um problema de socialização, uma conduta de primeira infância, uma misantropia, uma humanofobia, sei lá. Mas só podem ser doentes. Normais é que não são. Aliás, por trás da invasão do Instituto Royal estão os rastafáris viciados da “igreja” Niubingui.
      Uma coisa que eu gostaria de observar aqui, é que assim como existe a humanização dos animais, existe a “veterinarização humana”:
      • A defesa da eutanásia.
      • Eugenia, que é o equivalente do melhoramento genético pecuário
      • Aborto como método de controle populacional
      • Manejo de população por métodos como: blitz, “buscas pessoais” vexatórias, lei seca, coletivização do ensino, ou seja, a prática de uma “pecuária humana”.
      • Compulsoriedade da saúde, com perseguição do cigarro, do fast food, refrigerantes, agroquímicos, etc.
      Enfim, toda a proposta esquerdista pode ser resumida a fazer gente virar gado. E também fazer gado virar gente.
      Num esquema de manipulação de massas é sempre preciso oferecer algum substituto psicológico para o que se vai retirar das pessoas. Assim faz sentido oferecer o amor excessivo pelos animais para permitir a desumanização dos grupos aos quais se vai instilar ódio e a desagregação dos laços familiares, exatamente como os nazistas fizeram. Tudo isso é muito doentio!

  1. é sempre bom ler a opinião de outra pessoa sobre um mesmo assunto, mas julgar o que aconteceu como um discurso emocional por uma esquerda radical é no minimo uma generalização burra [desculpa a palavra].
    O pessoal que invadiu o instituto tava lá desde sábado; eles tentaram conversar com o pessoal de lá e com a policia. Nada resolveu. Você tentou se imaginar no lugar deles quando começaram a ouvir o grito dos cachorros? Não sei se voce gosta de animais, mas me deu a impressão que não, mas tentar agir de acordo com a lei nessas situações parece um absurdo. O sistema no Brasil só é a favor daqueles que pagam e que dão alguma coisa em volta. A cada minuto que se passasse poderia ser/era um animal morto ou machucado. É utopia achar que tudo ali era a mil maravilhas. É só procurar que você acha imagens dos animais resgatados.
    Enfim, acho que voce precisa olhar a ideologia dos BB [sim, tem uma].

    ;*

    • é sempre bom ler a opinião de outra pessoa sobre um mesmo assunto, mas julgar o que aconteceu como um discurso emocional por uma esquerda radical é no minimo uma generalização burra [desculpa a palavra].

      Mas você vai provar que eu estou certo 😉

      O pessoal que invadiu o instituto tava lá desde sábado; eles tentaram conversar com o pessoal de lá e com a policia. Nada resolveu.

      Tinham um mandato judicial? Ou não tinham? Então, não tem que exigir nada ali, lamento. A não ser que você reconheça que voltou para a era tribal, que é exatamente o que eu mostro em meu texto.

      Você tentou se imaginar no lugar deles quando começaram a ouvir o grito dos cachorros?

      Mostra o “grito dos cachorros” aí. 🙂

      Qual a evidência?

      Não sei se voce gosta de animais, mas me deu a impressão que não, mas tentar agir de acordo com a lei nessas situações parece um absurdo.

      O truque de manipulação de emoções de sempre. “Eu me solidarizo com os animais, e ele não”, mas você não provou isso. E não provou a “crueldade” dos animais. E nem explica que os ativistas dos animais são campeões de mortes dos animais que “resgatam”: http://www.petakillsanimals.com/proof

      Mas enfim: é claro que você pode seguir a lei SEMPRE, até mesmo quando vemos criminosos violentos sendo levados pela polícia. Por que você não conseguem seguir a lei?

      É claro que são pessoas bárbaras e incapazes de convívio social.

      O sistema no Brasil só é a favor daqueles que pagam e que dão alguma coisa em volta. A cada minuto que se passasse poderia ser/era um animal morto ou machucado. É utopia achar que tudo ali era a mil maravilhas. É só procurar que você acha imagens dos animais resgatados.

      O duro vai ser você provar suas alegações de que estavam ali para “salvar animais”. Parece que era pura capitalização política de psicopatas. Além do mais, se tudo ali “não era a mil maravilhas” (sic), que você procurasse a justiça. Se não confia na justiça, denuncie-a. Mas nada te dá o direito de quebrar a lei.

      Seu post mostrou que sua incapacidade de entender a amoralidade de seu comportamento corrobora todo meu texto.

      Enfim, acho que voce precisa olhar a ideologia dos BB [sim, tem uma].

      Para que conhecer mais? Quantas vezes você quer que eu leia as bobagens da “ideologia” deles para ver se elas me doutrinam? rs.

      Acho melhor você perder as esperanças. 😉

      • Luciano, nao vejo voce insistir tanto para que Lula ou Dil-ma cumpram convenientemente as letras da lei. Esses nao cumprem a lei nunca so fazendo o que o FORO DE SAO PAULO determina. Nao podemos querer so que defensores dos animais sigam as leis. Voce sabe que a denuncia ja tinha acontecido e o Ministerio Publico mandou tecnicos para fiscalizar e que estes nao encontraram nenhuma irregularidade. Voce acha que um criminoso nao iria esconder as evidencias do seu crime? Ora a populacao simplesmente se cansou de esperar e de ver o sofrimento dos animais e invadiu. Nao confunda essa populacao com Black Blocs, Anonimous ou outro tipo de vandalo. Se houve vandalismo nao foi a populacao manifestante porque eu assisti ao vivo toda a acao daqueles que so queriam tirar os animais daquele holocausto. Feito isso, foram embora e o que houve depois nao sei. So sei que o povo nao ficou la para depredar.

      • Tereza, como vou exigir que Lula e DIlma cumpram a lei se eles SÃO DONOS DO ESTADO INCHADO? rs.

        O máximo que podemos fazer é tirar estes chavistas de lá.

        Mas nós, cidadãos, devemos cumprir a lei. Se não, voltamos a era tribal.

        Voce sabe que a denuncia ja tinha acontecido e o Ministerio Publico mandou tecnicos para fiscalizar e que estes nao encontraram nenhuma irregularidade. Voce acha que um criminoso nao iria esconder as evidencias do seu crime?

        Então, bastasse mostrar que o Ministério Público mentiu. Mais ético, não?

        Ora a populacao simplesmente se cansou de esperar e de ver o sofrimento dos animais e invadiu.

        Conforme mostrei em meu texto, não existe isso de “a população”. No mínimo 50% da população defende os testes com animais, portanto, isso de dizer “a população invadiu” não passa aqui, desculpe.

        Nao confunda essa populacao com Black Blocs, Anonimous ou outro tipo de vandalo. Se houve vandalismo nao foi a populacao manifestante porque eu assisti ao vivo toda a acao daqueles que so queriam tirar os animais daquele holocausto. Feito isso, foram embora e o que houve depois nao sei. So sei que o povo nao ficou la para depredar.

        Atenção para o óbvio: PARA INVADIR UMA PROPRIEDADE PRIVADA E ROUBAR ANIMAIS DE LÁ é preciso cometer crimes de vandalismo e depredação. A não ser que vocês tenham simplesmente pedido “por favor, nos deixe entrar e roubar os animais”, o que, como sabemos, não aconteceu. Foi preciso entrar à força e de maneira criminosa no recinto.

        Abs,

        LH

    • “[…] mas julgar o que aconteceu como um discurso emocional por uma esquerda radical é no minimo uma generalização burra […]”

      “Você tentou se imaginar no lugar deles quando começaram a ouvir o grito dos cachorros? Não sei se voce gosta de animais, mas me deu a impressão que não, mas tentar agir de acordo com a lei nessas situações parece um absurdo. O sistema no Brasil só é a favor daqueles que pagam e que dão alguma coisa em volta. A cada minuto que se passasse poderia ser/era um animal morto ou machucado.”

      ….Eles são tão previsíveis que não tem nem graça mais.

  2. A cada minuto um animal morto? 200 cachorros 1h igual a 60 minutos, e em 3 horas não existiria mais cachorro para pesquisa. Foi bem convincente este argumento!

  3. Não sou favorável as pesquisas com animais, mas o que temos para substituir? Dizem que não há necessidade de usar animais em pesquisas… então, podemos concluir que os que fazem essas pesquisas só fazem com animais por pura maldade? Será? Acho que não. Não vivemos no melhor dos mundos, mas é o que temos. Ninguém gosta (talvez os sádicos gostem) de ver, de saber que animais servem de cobaias. Mas fazer o quê? Como testar uma vacina ou um anestésico, sem que seja em um ser vivo? Não se sabe como a ciência chegou até aqui sem esses seres “iluminados” defensores dos animais que tem a resposta para solucionar essa questão. Será que eles são todos vegetarianos? Duvido. Para eles, os defensores dos animais, animais é são só os cãs e gatos, pois se sabe que lá no instituto tinha outros animais, mas nenhum outro tipo de animal os sensibilizou, pois não foi NENHUNZINHO resgatado, só os lindos cachorrinhos. Esse povo é muito hipócrita. Eles vão ter que ser coerentes, a partir de agora eles não podem comer carne, não podem usar shampoo ou sabonete, não podem usar nenhum tipo de cosméticos e nem tomar nenhum remédio para dor, e se precisarem de alguma intervenção cirúrgica terão que abrir mão, terão que fazer o procedimento sem anestesia! Pois tudo isso já foi testado em animais.

    • Some-se aí o soro antiofídico, pois ele é um hemoderivado equino. Logo, se um defensor dos animais ou um animal do defensor dos animais for picado por uma cascavel, surucucu, coral ou outro réptil rastejante peçonhento e sem pernas, por coerência ele ou seu animal deverá falecer para que não se promova o sofrimento de um cavalo (mesmo que a fazenda do Butantan cuide muito bem desses bichos e siga o rigoroso protocolo de que esses animais jamais deverão receber qualquer pessoa em cima deles ou rebocar carroça justamente por serem mais fracos do que um cavalo normal devido à retirada de sangue para a fabricação de soro. Porém, caso ele não aceite e morra em decorrência do veneno, sua causa terá ganho um mártir, mas perdido um ativista vivo para ir pentelhar os outros. Neste caso pode ser que ele acabe preferindo que seu animal morra, mas aí irá atrair a ira de outros ditos defensores de animais, pois deixou um cão morrer para que um cavalo não tenha sangue drenado, bem como uma cobra não tenha suas glândulas espremidas para que se consiga o veneno que será injetado no cavalo para que se obtenha a reação imunológica da qual se extrai o soro.
      Uma trollagem simples que se pode fazer em defensores dos animais e veganos é justamente perguntar o que ele faria se fosse picado por uma cobra. Naturalmente ele responderá algo como “iria tomar soro antiofídico” e aí você diz que ele está sendo incoerente pelo fato de ser tal produto equinoderivado. Claro que vai dar um tilt na cabeça dele e o mesmo vai ficar sendo agressivinho para contigo, o que cai aí na ridicularização que tanto os marxistas-humanistas-neoateístas odeiam que seja feita para com eles e os postulados nos quais investiram tanto. Claro que isso só dá certo com os vegans e defensores de animais de modalidade toddynho, pois os mais avançados em funcionalismo e beneficiarismo poderão dizer algo como o deste link:

      E a própolis, o mel e a geléia real, que possuem grande poder curativo, não podem ser usados? E a fabricação de soro anti-ofídico deve ser boicotada? E os testes cientificos que ajudam pessoas doentes?

      Bem, imagine que vc foi picado por uma cobra ou outro bicho peçonhento (comum em cidades com bairros rurais), você vai deixar de tomar o soro porque teve um animal enjaulado sendo explorado todos os dias que o produziu? E ai você morre e acabou seu ativismo… que poderia ajudar tantos outros animais.

      Então é preciso ter bom senso diante das situações. Se os animais agem por instinto e às vezes provocam acidentes com os humanos quando vivem num habitat em comum, pondo em risco a vida destes últimos, não seria coerente ter o antídoto? Pesquisadores ja estudam a fabricação de antídotos sintéticos, mas até la, se não temos opção, é preciso ter bom senso;

      É diferente da alimentação onde temos opção em qualquer horta, feira ou mercado.

      É diferente também do caso dos testes onde os animais não tem relação com o individuo e nem com a degeneração criada pelo próprio ser humano (por hábitos e pelo seu aprendizado evolutivo). Usar os animais para estes fins é curar um problema criando outro erro e assim surgindo novos retornos para o ser.

      Quanto ao mel, ele é produto do trabalho das abelhas e são para elas. Não é ético o gigante chegar lá e lhes roubar seu alimento, forçando a produzirem tudo novamente e assim ser durante toda vida da colméia nos apicuários. Você pode substituir o mel pelo melado de cana por exemplo, que também é riquíssimo em nutrientes.

      Quanto a geléia real e a própolis, é um sério dilema. Se de cada colméia fosse tirado um pouco de geleía real, um pouco de própolis, para se tratar pessoas debilitadas, acreditamos que as abelhas não se importariam tanto, afinal devemos lembrar do fraternismo que poderia existir entre todos os seres. Mas o problema é que são as mesmas colméias dentro do apicuario sendo lesadas repetidamente todas ás vezes em todos os meses, para se fazer a produção industrial do produto.

      A própolis você pode substituir por plantas anti-inflamatórias (e existem florais brasileiros muito bons, que atuam tanto fisicamente como energéticamente);

      A geléia real pode ser substituida (de maneira fraca) pelo pólem, que também tem aminoácidos, ou por meia colher de café de de ginseng por dia (algumas pessoas podem ter reação adversa). O uso de geléia real deveria ser usado apenas em último caso, restrito quando a pessoa debilitada corre risco de vida devido a debilidade.

      Como se pode observar aqui, os próprios estão concordando que a causa deles passa longe do bom senso e que até a página 3 eles podem ficar comendo plantas ou lambendo sal (tal qual faria uma vaca ou cabra), bem como os próprios reconhecem que produtos vegetais tem menos energia ou poder curativo contidos que apiderivados. Normalmente eles irão usar como fontes para referendar suas crenças apenas aquilo que vem deles próprios (uma vez que irão perder se usarem referências de aceitação maior), mas aqui como se pode ver, os mesmos acabaram por fornecer as armas contra eles próprios.
      Observe-se que até mesmo quando falam do fraternismo entre todos os seres eles acabam por mostrar que são utopistas até não poder mais. Dizem eles que as abelhas não se importariam se tirássemos um pouco de seus produtos, mas que a produção em caixas seria uma lesão repetitiva. Porém, por que toda vez que um ser humano, um urso ou outro anilam quebra a colmeia (podendo aqui ser a colmeia natural pendurada em uma árvore), as abelhas disparam feromônios e vão em enxame em cima, com várias delas dando a própria vida em prol do enxame? Seriam essas abelhas tão contrárias assim ao tal fraternismo a ponto de até mesmo se importarem se alguém ao acaso for lá destruir sua colmeia? Acho que sim, o que demonstra que elas se importam muito.

      Aliás, o tal fraternismo poderia ser derrubado por muitos outros exemplos, como o dos leões que matam outros predadores que estiverem em seu território (hienas e guepardos, principalmente), isso sem esquecer da própria relação predador-presa. Em mais uma daquelas armas que eles nos fornecem para que matemos suas próprias crenças, os mesmos dizem que os animais agem por instinto e podem provocar acidentes com os humanos. Logo, sequer podemos falar de direitos para animais, pois estaríamos querendo analisar animais irracionais por parâmetros que só servem para racionais. Direito pressupõe dever (exemplo simples: o direito a se expressar livremente pressupõe o respeito ao direito alheio de fazer o mesmo e o dever de vigiar qualquer tentativa de se cercear tal conquista). Logo, que dever um animal teria para que fosse sujeito de um direito que a ele lhe conferimos e como esse animal deveria agir para com quem tentasse tolhê-lo de exercer tal direito? O que podemos dizer é que é dever nosso tratar bem os animais, mas sempre os tratando como animais e nunca querendo dizer que eles são iguais a nós.
      Aqui o grande problema é mesmo a tal empatia natural que temos para com animais, que tanto é usada por um cachorro desobediente para obter vantagens como também é usada pelos tais ativistas para conseguirem angariar mais inocentes úteis para sua cruzada contra aquilo que permite que eles estejam vivos e vivam muitíssimo mais tempo do que viveriam em um ambiente 100% natural (em que estariam sujeitos a diversas doenças e sem qualquer possibilidade de tomar remédios que a curem, sendo testados ou não em animais).

      Só para fazer uma correção em relação ao caso do Instituto Royal, também foram resgatados coelhos de lá, ao que poderíamos perguntar o que poderia acontecer se eles fossem soltos na natureza, ainda mais que esses bichos são mais independentes que cães e podem muito bem se virar em qualquer ambiente, como ocorreu na Austrália onde se tornaram pragas. Por aqui poderíamos ter o risco de eles acabarem com espécies nativas de coelho, como o tapiti.
      Por fim, poderíamos pensar em uma pergunta que dá um tilt legal em quem diz gostar de bichinhos: como proceder para testar medicamentos veterinários sem que se inflija sofrimento a animais? Eles poderão falar de culturas de células, mas poderíamos rebater que culturas de células nunca serão iguais a um organismo completo em que diversas células de diferentes tipos estão funcionando juntas e criando algo que é muito mais complexo que aquelas células isoladas em placas de cultura.

      • Tudo bobagem, todo medicamento para os animais e o mesmo principio ativo usado para os humanos, portanto esses testes poderiam muito bem ser testados em criminosos inventerados e condenados que sao nocivos e que so nos dao prejuizos. Pelo menos assim eles poderiam prestar algum bom servico. Minha filha e veterinaria e nunca usou animais vivos enquanto estudava e ela e uma das melhores cirurgias de Guaruja. Nao gosto que afirmem que esse povo que invadiu para salvar vidas e parte de grupos terroristas que nao sao nao.

      • Tereza,

        Excelente argumento o teu! Apoio plenamente! Usarmos criminosos violentos para testes que seriam usados com animais.

        Mas ISSO É DEBATER SOLUÇÕES, de forma democrática.

        E nada justifica a prática de crimes de invasão do instituto Royal. Sendo assim, poderíamos usar os invasores do Instituto Royal como cobaias de testes, pois são criminosos ao invadir a propriedade alheia, em nada se diferenciando dos criminosos violentos que estão nas prisões.

        Abs,

        LH

    • Não sou expert no assunto, e não tenho detalhes do ocorrido. Mas pelo que pude perceber, as pessoas favoráveis à invasão do Laboratório, parece que estão tentando passar a ideia de que o laboratório estava fazendo experiências do tipo que o alemão Josef Mengele fazia com os judeus e outros presos nos campos de concentração da Alemanha Nazista, do tipo injetar tinta azul nos olhos das crianças, amputações de membros dos corpos dos prisioneiros, e assim sucessivamente. A pior coisa é você se posicionar, comentar e opinar sobre o que não tem conhecimento, e, me parece, é o que tem acontecido com os defensores dos invasores [desculpem a rima] do Laboratório. Obtive uma informação interessante de uma colega formada nessa área, que explicou como acontece o processo de experiência com um fármaco novo. Ela explicou que: o fármaco é primeiramente testado in vitro; depois testado in vivo, usando-se células e outros recursos; depois é testado em pelo menos três tipos de animais diferentes, na seguinte sequência: 1º ratos, 2º coelhos [ou cães], 3º macacos; 4º e seres humanos (talvez eu e você tenhamos sido cobaias de medicamentos novos no mercado). Portanto, as experiências com os cães em questão já estava em uma fase relativamente segura. Quanto aos “gritos” dos cães, é impossível que tantos animais juntos façam silêncio. Tenho um vizinho que cria alguns cães, e os cria como se fossem filhos. Porém, escutamos latidos e gritos que parece que alguém os está machucando, quando, na verdade, é confusão entre eles mesmos. A propósito, sou favorável sim, a experiências com animais, desde que eles não sejam submetidos a tratamentos cruéis. Quem não concorda comigo, que deixe de comer carnes de todo tipo, pois, antes de chegar às nossas mesas, os animais que nos forneceram essa carne sofreram bastante, muitos com requintes de crueldade.

    • Esta ai a tal ojeriza aos States. O que tem a ver o consulado com os atos de Obama ou de outros governantes? Tem que invadir o Planalto e exigir que Dil-ma deixe de interferir na vida de nos brasileiros. O que adiantou a espionagem que eles fizeram se nao impediram que esse partido destruisse e levasse a Petrobras a falencia? O ultimo file que era nosso Patrimonio foi entregue as maos dos chineses esta semana.. Entao bando de cretinos, invadam o Planalto que tem muito a explicar, ao inves de invadir consulados que so prestam ajuda aos cidadaos de sua patria.

  4. Luciano, gosto muito dos seus posts. Este, especificamente, não repliquei, mas acompanhei inteiro a evolução dos argumentos e posso dizer que concordo com você. Postei, inclusive, na minha página, minha preocupação “com os caminhos da nossa sociedade”, se a tudo, agora, vamos reagir assim, invadindo… Mas gostaria de postar aqui um texto de uma amiga minha e ter a gentileza da sua análise. Pode ser? SEGUE: “O movimento da libertação dos animais chegou para ficar. (…) Existe um apoio amplo do público para o ponto de que não se justifica tratarmos os animais como simples objetos a serem usados para qualquer objetivo que nos pareça conveniente, seja este o entretenimento numa caçada ou, no papel de ferramenta de pesquisa laboratorial, o teste de novos corantes alimentícios. Mas para o movimento ainda resta definir a questão do curso de ação a ser adotado. Dentro do movimento de libertação dos animais, algumas formas de ação direta recebem imenso apoio. Desde que não seja cometida violência contra qualquer animal, humano ou não-humano, muitos ativistas acreditam que se justifica libertar de situações terríveis os animais e conseguir-lhes um lar. (…) Existem circunstâncias nas quais, mesmo numa democracia, é moralmente correto desobedecer à lei, e a questão da liberação dos animais oferece bons exemplos dessas circunstâncias. Se o processo democrático não está funcionando adequadamente, se repetidas pesquisas de opinião confirmam que uma maioria esmagadora se opõe a muitos tipos de experiências, e ainda assim o governo não adota uma ação eficaz para impedi-las, se o grande público é mantido na ignorância do ocorrido em fazendas industriais e laboratórios, então as ações ilegais podem ser a única via disponível para auxiliar os animais e obter provas sobre o que está acontecendo. Minha preocupação não é com o atropelo à lei como tal; é com a perspectiva de a confrontação tornar-se violenta e provocar um clima de polarização no qual seja impossível raciocinar e os próprios animais terminem sendo as vítimas. (…) O movimento de libertação dos animais está integralmente alicerçado na força de sua preocupação ética. (…) Deveria seguir o exemplo dos dois maiores líderes de movimentos de libertação dos tempos modernos: Gandhi e Martin Luther King. Com imensa coragem e resolução, eles se aferraram ao princípio da não-violência, apesar das provocações e dos ataques quase sempre violentos de seus opositores. No final, foram bem-sucedidos porque tornou-se impossível negar a justiça das causas que defendiam, e porque seu comportamento tocou as consciências até mesmo dos que se opunham a eles. A luta para estender aos animais não-humanos a esfera da preocupação moral pode ser ainda mais difícil e prolongada, porém, se for travada com a mesma determinação e a mesma resolução moral, certamente será bem-sucedida” – Peter Singer em A Libertação dos Animais: Uma Visão Pessoal, extraído de Vida Ética. *Acrescento: quem se preocupa com o bem-estar dos animais sabe que, no Brasil, autoridades e órgãos responsáveis não dão bola para as denúncias.

    • KATIA FILIPPI PECORARO, me intrometendo,

      “Existem circunstâncias nas quais, mesmo numa democracia, é moralmente correto desobedecer à lei, e a questão da liberação dos animais oferece bons exemplos dessas circunstâncias. Se o processo democrático não está funcionando adequadamente,[…]”

      Essa questão dos bichinhos DEFINITIVAMENTE NÃO É A PRIORIDADE no Brasil, quando vemos a situação da violência e do crime, da Saúde Pública (e privada), da MANIPULAÇÃO DO ENSINO DE NOSSOAS CRIANÇAS E JOVENS, dos superfaturamentos em obras públicas, da HEGEMONIA do Foro de São Paulo no país que já atinge até o STF, das LEIS e da BUROCRACIA cada vez mais ABSURDA e COMPLEXA, com um bando de COMUNISTAS (E “EX-TERRORISTAS” ditando as regras do jogo)… Tudo isso tem IMPEDIDO o funcionamento SAUDÁVEL, ADEQUADO do nosso processo democrático.

      Ah! Essa confusão e inversão das prioridades tb AJUDA- E MUITO!- no mal funcionamento e na derrocada desse processo democrático.

  5. Pois é, Luciano… O foco deve passar longe da questão moral com o trato animal.

    Mas acho tb que ecologistas e ambientalistas devem ser chamados (provocados) a dar alguma declaração moral e científica sobre as consequências ambientais de se espalhar possíveis agentes patogênicos em nome do “direitos dos animais”.

    Abs

    ——————————-

    Bruno,

    “Neste episódio, por exemplo, de nada adiantará recuperar e devolver os cães para o instituto, já que o controle da pesquisa foi perdido. … Um boato de internet […] estragou uma pesquisa científica que poderia trazer melhorias à vida humana.”

    A coisa vai além… Acho que o que devemos focar nesse episódio é a capacidade que OS MOVIMENTOS DE ESQUERDA (acho que todos eles por mais ‘centralistas’ e ‘moderados’ que sejam) têm de não só apenas destruírem o que existe e o que funciona bem, mas de PERPETUAREM seus atos destrutivos e moralistas, ESPALHANDO e PIORANDO os seus erros pelo tempo em TODAS as culturas e sociedades de forma IMPREVISÍVEL.

    Conforme avançam nas suas crenças e convicções mais vão causando MAIS dor e MAIS sofrimento do que havia antes. E o pior é que estão sempre a TRANSMUTAR esses erros em “acertos” ou “desvios que serão restaurados” ao público distraído e bem intencionado.

    São como uma “Chernobil ambulante”, uma “Fukushima sem freio”.

    Todas as ações da esquerda revolucionária se baseiam nisso: PENSAMENTOS IRRESPONSÁVEIS seguidos de ACIDENTES IMPREVISÍVEIS.

    É isso que tem que ser mostrado para os muitos ‘funcionais’ e ‘inocentes-úteis’ e ‘desconfiados em dúvida’ que já escutam o galo cantar mas não sabe aonde ele tá.

    Não são somente os CRIMES CONCRETOS e VISÍVEIS que essa gente comete e que devem ser combatidos; são os que DERIVAM desses e que não ficam claros num primeiro momento. Foi o caso do laboratório. Muitos desses beagles irão morrer e se bobear poderão até contaminar outros animais, humanos e o próprio meio ambiente.

    Acho que podemos levar esse exemplo pontual do que aconteceu no Royal pra outras categorias dessa dinâmica (anti)social esquerdista INFERNAL, como no feminismo, abortismo, gayzismo, racialismo, desarmamentismo, estatismo…

    “IDEIAS TÊM CONSEQÜÊNCIAS”

    PS: Por que não demos ouvidos aos conselhos de N. Senhora em 1917, e deixamos que ‘os erros da Rússia se espalhassem pelo mundo inteiro’ como poeira radioativa?

    Abs… Seus comentários tb são “contagiosos” (no melhor sentido). Valeu!
    Vc e o Cidadão deveriam abrir um blog.

  6. *Esqueci de complementar usando do próprio texto do Luciano:

    “Também segundo o G1, a polícia deixou bem claro que se alguém adotar qualquer um dos cães roubados estará incorrendo em crime de receptação.”

    Taí o exemplo concreto sobre os CRIMES DERIVADOS e que não ficam claros num primeiro momento… Sobre “PERPETUAREM seus atos destrutivos e moralistas, ESPALHANDO e PIORANDO os seus erros pelo tempo em TODAS as culturas e sociedades de forma IMPREVISÍVEL”.
    ;¬)

  7. Luciano, mais sobre o protesto do sábado. Como você verá, estão acusando a polícia de ter sido truculenta para com um grupo de manifestantes que incluía idosos e crianças (aliás, por que levar a uma manifestação os pequenos, ainda mais que eles não têm condições de consentir com a pauta que está sendo exposta?), isso sem esquecer dos que levaram seus cães para a passeata (logo, expuseram animais a gás lacrimogênio e torturaram os sensíveis ouvidos de seus bichos com sons análogos aos de fogos de artifício):

    http://www.youtube.com/watch?v=_5v099U0auc

    http://www.youtube.com/watch?v=NBPYWRrIqfA

    http://www.youtube.com/watch?v=rEFjkrgR698

    http://www.youtube.com/watch?v=6_o-YJ7juYs

    Pelo que eles estão dizendo, não foram os black blocs que começaram o tumulto que terminou com a correria e três carros queimados (um da PM e dois da TV TEM, afiliada da Globo, a quem obviamente irão chamar de “canal monopolista burguês”, mesmo que as pessoas possam mudar de canal e assistir a outras coisas). Porém, se virmos o vídeo que está nesta matéria e o compararmos com os vídeos amadores, notaremos que é nítido que os black blocs tomam a dianteira do pelotão de manifestantes, algo que também dá para ver na versão da matéria que saiu no Jornal Nacional:

    http://www.youtube.com/watch?v=ScftVQGb_ik

    Algo também corroborado pela Record:

    http://www.youtube.com/watch?v=vZGOudWKF6g

    Uma coisa que dá para notar é que ainda há muita gente com perfil muito de inocente útil (no sentido de que acha mesmo que está lá para protestar em prol dos cães, em vez de subir a um primeiro degrau de funcionalismo mais consciente de que se está propagando marxismo-humanismo-neoateísmo). Esses parecem ter ficado mais assustados com a ação da polícia e o confronto com os black blocs (bem como não notaram que havia um perímetro máximo a que podiam avançar). Dá para notar um pouco disso na hora em que vemos ativistas dos animais tentando barrar os black blocs quando estes começam a depredar os carros da PM e da TV TEM, sem notar que black blocs têm estratégias treinadas, como o uso de placas de trânsito e outdoors como escudos.
    Houve quem falasse da presença de idosos e crianças na manifestação, mas se esqueceram de que black blocs aproveitam justamente a presença de pessoas comuns em manifestações para, infiltrados entre elas, fazerem das suas. É estratégia mais ou menos parecida com a de organizações terroristas cuja sede é deliberadamente no meio de uma área densamente urbanizada e na qual residem muitas pessoas de diversas idades, de maneira a que sempre haja vítimas civis inocentes caso se faça ação muito drástica e generalista, de maneira a gerar aqueles atrás dos quais irão se escudar e acusar o outro lado de violência.

    Parece que a polícia lentamente está tomando ações preventivas que evitem a criação de mártires. Uma delas é a de “envelopar” as manifestações, fechando todo o perímetro em que estejam manifestantes e na prática os protegendo de um dos comportamentos típicos dos encapuzados (andar nas periferias da massa de gente para depois dentro dela se infiltrarem, de maneira a que a polícia, sem saber onde estão, seja instada a bater em quem nada tem a ver com isso). Tal “envelopamento” aconteceu nas manifestações da greve dos professores do Rio, mas isso não impede que o fim de uma manifestação seja quase que o aviso para que os mascarados saibam a hora de entrar em ação (como aconteceu por lá, em que a praça de guerra se deu pouco depois de os manifestantes “envelopados” se dispersaram). Pelo pequeno número de manifestantes em frente ao Instituto Royal, teria sido mais prudente que a PM fechasse todo o perímetro em que estava a massa, de maneira a que sequer chegassem perto da Tropa de Choque (que parecia estar lá desde o início, justamente no ponto além do qual não se podia avançar).
    E vamos aqui adicionar outras notícias que saíram, como esta postagem do Reinaldo, que não me pareceu tão atenta ao uso de manifestações desconexas como avançadores do processo revolucionário.

  8. Cara, desculpa, mas quanta besteira… muitos dos que estavam ali nem se ligam em política, e você vem com esse papo de “esquerdistas”
    A situação, que muita gente faz de tudo pra deturpar, era a seguinte: o instituto preparou trasporte pra levar os animais e acabar com as provas, e segundo alguns protetores que estavam ali bem antes do tumulto todo, chegaram a retirar alguns animais. Vendo que provavelmente esses animais seriam escondidos, ou até mesmo eutanasiados, e ouvindo os latidos e choros incessantes, foi que eles resolveram invadir. O direito a VIDA está acima do direito a propriedade, meu caro. Pra vocês podem ser só cães, mas tenho pena que de quem se acha superior a qualquer ser existente nesse planeta. Até mesmo a barata que você mata todo desesperado tem sua função importantíssima, e coitados de nós se elas não existissem. É absurdo esse discurso de “quem trata cães como humanos…”. OK, não são seres humanos, então que sofram, que morram, que sirvam pra que se criem comésticos (ó, quanta relevância pra sociedade! uma nova maquiagem testada ¬¬)?
    Ah, e você jura que não viu provas? Aqui estão algumas pra facilitar a vida de vocês: http://acritica.uol.com.br/noticias/Amazonas-Manaus-Cotidiano-Brasil-noticias-animais-crueldade-ativismo-cobaias-cobaia-sao-roque-sao-paulo_0_1013298677.html
    Li tanto comentário horroroso aqui, que sério, desanimo com as pessoas… gente que se acha superior, um negócio meio “planeta dos macacos”, gente achando que não tem problema matar vários animais que NÃO TEM COMO SE DEFENDER simplesmente pra ver o avanço dos folgados humanos… Ah, e claro, isso tudo porque é mais barato, porque existem outros meios para se testar SIM, basta pesquisar um pouco antes de falar tanta bobagem.
    Os atos de vandalismo foram sim ridículos e concordo que isso é um retrocesso, principalmente com a chegada dos tais black blocks… agora a invasão foi necessária, ou vai me dizer que se fossem humanos sofrendo ali dentro, sendo decepados, dormindo em cima das próprias fezes, vocês achariam tão terrível assim a invasão?

    • Cara, desculpa, mas quanta besteira… muitos dos que estavam ali nem se ligam em política, e você vem com esse papo de “esquerdistas”

      Desculpe-me, mas o endosso a crimes de invasão de propriedade não é uma postura de direita. Ao contrário, é a essência do que a extrema-esquerda sempre defende.

      A situação, que muita gente faz de tudo pra deturpar, era a seguinte: o instituto preparou trasporte pra levar os animais e acabar com as provas, e segundo alguns protetores que estavam ali bem antes do tumulto todo, chegaram a retirar alguns animais. Vendo que provavelmente esses animais seriam escondidos, ou até mesmo eutanasiados, e ouvindo os latidos e choros incessantes, foi que eles resolveram invadir.

      “Segundo alguns protetores” <- já deu para ver que você caiu na vala, certo?

      Tanto que os "choros incessantes" não foram provados.

      Ah, um detalhe, vagabunda: cachorros tendem a latir e chorar quando são assustados por fogos de artifício, que é o que VOCÊS FIZERAM por lá.

      O direito a VIDA está acima do direito a propriedade, meu caro.

      Vá dizer isso para produtores de carne. rs. Vai ser engraçado ver sua retórica que só engana retardados ser pregada por lá…

      Pra vocês podem ser só cães, mas tenho pena que de quem se acha superior a qualquer ser existente nesse planeta. Até mesmo a barata que você mata todo desesperado tem sua função importantíssima, e coitados de nós se elas não existissem.

      Tem manifestações de vocês para salvar as baratas? Ah, isso aqui está engraçado demais. rs.

      É absurdo esse discurso de “quem trata cães como humanos…”. OK, não são seres humanos, então que sofram, que morram, que sirvam pra que se criem comésticos (ó, quanta relevância pra sociedade! uma nova maquiagem testada ¬¬)?

      Engraçado que agora as pesquisas do Instituto Royal se resumiram a “pesquisas de cosméticos”. Será que não possuem vergonha na cara ao mentir tanto?

      Ah, e você jura que não viu provas? Aqui estão algumas pra facilitar a vida de vocês: http://acritica.uol.com.br/noticias/Amazonas-Manaus-Cotidiano-Brasil-noticias-animais-crueldade-ativismo-cobaias-cobaia-sao-roque-sao-paulo_0_1013298677.html

      O que vimos foi uma foto com dois cachorros, um com pontos no olho (provavelmente perdeu o olho), e outro com os pelos raspados. Quem quer que já tenha tido animais corre o risco de ver essas situações, que não configuram maus tratos com animais. Exemplo: tínhamos um cachorro que machucou a barriga por cortar-se em vidros na rua. Quando descobrimos ele quase agonizante escondidos, levamos para um veterinário. Quem o visse nos dias seguintes, veria um animal com os mesmos pontos que o cachorro da foto. Alguém provaria, SOMENTE COM A FOTO DE UM CACHORRO COM PONTOS, que eu teria praticado crueldade com animais? Na verdade, eu SALVEI UM ANIMAL DA MORTE.

      Enfim, você não tem as provas de maus tratos.

      Li tanto comentário horroroso aqui, que sério, desanimo com as pessoas… gente que se acha superior, um negócio meio “planeta dos macacos”, gente achando que não tem problema matar vários animais que NÃO TEM COMO SE DEFENDER simplesmente pra ver o avanço dos folgados humanos… Ah, e claro, isso tudo porque é mais barato, porque existem outros meios para se testar SIM, basta pesquisar um pouco antes de falar tanta bobagem.

      Você é tão sem caráter, tão psicopata, que não percebe o quanto você mente diante de um investigador de fraudes intelectuais. Pior para você e sua “causa”.

      Se tivesse lido esta caixa de comentários, verá que eu defendo que ANIMAIS NÃO SEJAM USADOS EM TESTES COMO COBAIAS, MAS SIM CRIMINOSOS VIOLENTOS. Então, não divida a questão entre “defensores de animais” e “contra os animais”, que a cada vez que você fizer isso eu te chamarei de safada e desonesta. OK? Você sabe que mente feito psicopata, e sabe que estou justificado a demonstrar o quanto você é mentirosa.

      Entretanto, independente da questão moral sobre uso de animais em pesquisas, não se justifica a invasão do Instituto Royal para roubar cães de lá, assim como não se justifica que eu invada presídios para pegar criminosos e usá-los em pesquisas. Se você entender isso, saberá que temos que buscar movimentos populares para MODIFICAR AS LEIS, ao invés de quebrar as leis feito criminosos.

      Você defende o crime, e eu não.

      Os atos de vandalismo foram sim ridículos e concordo que isso é um retrocesso, principalmente com a chegada dos tais black blocks… agora a invasão foi necessária, ou vai me dizer que se fossem humanos sofrendo ali dentro, sendo decepados, dormindo em cima das próprias fezes, vocês achariam tão terrível assim a invasão?

      Você sabe que todo o “cenário de horror” que você falou que ocorria lá dentro era mentira, tanto que nem conseguiram “imagens do horror”. Tanto a depredação dos Black Blocs, como INVASÃO DE PROPRIEDADE PRIVADA E ROUBO são crimes da mesma forma.

      Se você não percebe o quanto é defensora de crimes, então fazemos bem ao ficarmos longe de você. Você voltou à era tribal.

      • a partir do momento que você chama uma pessoa que nem conhece de vagabunda, safada e mentirosa, encerro por aqui. Você não tem respeito nem por um semelhante, quanto mais pelo resto…
        Triste, porque ao invés de expor sua opinião e quem sabe assim, conseguir que seu ponto de vista seja passado da forma correta, você só prova que o único que está na era tribal aqui é você, ou até pior, porque não acredito que existia tanto desrespeito assim.

      • Você “encerra por aqui” por que sabe que não tem argumentos.

        No momento em que PROVEI que ela MENTIU a meu respeito dizendo que eu “defendo a crueldade com animais”, ela mostrou o quanto é safada e mentirosa, usando de truques vagabundos para manipular a percepção da platéia.

        Apontar um mentiroso que tenha acabado de dizer uma mentira é um ato de pessoas civilizadas. Pior seria se eu a deixasse mentir impunemente.

        Faça o drama que quiser, mas no duelo de argumentos vocês perderam.

        Abs,

        LH

        P.S. – Um exemplo está no meu debate com Tereza, que discorda de meu texto, mas não mentiu sobre o oponente. Obviamente, ela não foi chamada de safada e mentirosa. 😉

    • o direito a vida….

      Esse direito é baseado apenas em seres-humanos, pois ´só os seres-humanos possuem filosofia e direito, sinto muito. Enquanto os animais não “reivindicarem” esses direitos para os de sua espécie, eles não são inclusos.
      O máximo que agredir animais pode ser é crime ecológico e olhe lá. É um tiro no pé vc estender direitos humanos aos animais, o perigo é a relativização do valor da vida humana.
      Ou vc vai dizer que aprova um gesto canalha de optar por animais ao invés de crianças?

  9. ah, e só mais uma coisa: como você quer provas do que ocorria lá dentro? ou acha que eles produziriam provas contra eles mesmos? me poupe! as denúncias todas que já tiveram foram a toa né…só o fato desses animais estarem tão assustados, no meio de um monte de coco, estarem ali FORÇADOS, não parece absurdo pra você? você gostaria de ser forçado por uma raça “superior” e não poder fazer nada? como eu falei, nada justifica a baderna, mas entender um pouco o lado de quem VIVE salvando animais da rua com todo o tipo de maus tratos possíveis seria demais pra sua mente tão pequena?
    e não me inclua no “vocês”, eu não quebrei nada de ninguém. resgato animais que pessoas covardes maltratam, chamo a polícia, vou até o local e retiro o animal com o consentimento da pessoa. Mas é mais fácil xingar de tudo que é possível uma pessoa que você nem conhece pra defender seu pensamento babaca do que entender. E vou parar por aqui porque sério, são tão psicopata, melhor me internar e ficar longe de gente podre.

    • Não importa o que você quer provar, você nem ao menos tem educação. Eu falei o que pensava porque achei que, sendo seus comentários abertos, você fosse aberto à uma discussão saudável, mas você me chamou de vagabunda e safada, coisa que nem meu pai tem direito à isso. Talvez devesse estudar um pouco mais o convívio com pessoas que pensam diferente de você, ao invés de ofender para ganhar seu duelo.

      • Mais do mesmo. Exatamente por estudar como a extrema-esquerda convive com os divergentes, é que vemos que vocês são incapazes de debater qualquer assunto. Um exemplo disso é que militantes endossados por gente como você praticaram INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO, ao invés de discutir a questão democraticamente, ou mesmo entrar com uma ação judicial contra o instituto. O “debate” da turma da Marcela nós vimos: invasão de propriedade, roubo de animais, depredação, coquetéis molotov…

        Com este tipo de “debate” de vocês, só temos que desmascará-los mesmo. Convenhamos, é fácil demais mostrar suas contradições. 😉

    • Já notou que eu não respeito pessoas que incitam crime, certo? Não te respeito, portanto…

      ah, e só mais uma coisa: como você quer provas do que ocorria lá dentro? ou acha que eles produziriam provas contra eles mesmos? me poupe!

      Mas é você que tem que produzir provas contra eles. Ou seus amiguinhos deviam produzir. Por que não produziram? Será que é pq essas provas não existem e vocês estão mentindo a rodo?

      as denúncias todas que já tiveram foram a toa né…só o fato desses animais estarem tão assustados, no meio de um monte de coco, estarem ali FORÇADOS, não parece absurdo pra você?

      Claro que estavam assustados, diante da baderna que os manifestantes fizeram. Acho que vocês não conhecem o comportamento de cachorros…

      A informação de cachorros estarem “no meio do cocô” parece mais um recurso de chantagem emocional, que caracteriza tudo que vocÊs falam.

      você gostaria de ser forçado por uma raça “superior” e não poder fazer nada? como eu falei, nada justifica a baderna, mas entender um pouco o lado de quem VIVE salvando animais da rua com todo o tipo de maus tratos possíveis seria demais pra sua mente tão pequena?

      Mais um truque teu (você não cansa de mostrar a indignidade de vocês?).

      Eu não me posicionei contra o ato de salvar animais na rua, mas sim contra a INVASÃO E ROUBO DE PROPRIEDADE do Instituto Royal.

      Quem “vive salvando animais da rua” não pode dizer que seus atos voluntários (e elogiáveis, no caso de salvar animais abandonados e que sofram maus tratos) não precisa defender crimes de INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO.

      e não me inclua no “vocês”, eu não quebrei nada de ninguém.

      Mas fez a apologia deste tipo de crime por aqui…

      resgato animais que pessoas covardes maltratam, chamo a polícia, vou até o local e retiro o animal com o consentimento da pessoa.

      E quem está criticando esses atos de acordo com a lei?

      Olha o quanto você manipula o debate: finge que estou criticando pessoas que salvam cães maltratados (chamando a polícia, para isso), quando em momento algum eu fiz isso. Critiquei o crime de INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO.

      Mas é mais fácil xingar de tudo que é possível uma pessoa que você nem conhece pra defender seu pensamento babaca do que entender. E vou parar por aqui porque sério, são tão psicopata, melhor me internar e ficar longe de gente podre.

      Aqui é o truque de sempre: de dizer que o oponente “não tem compaixão”, portanto é “psicopata”.

      O fato é que vocês poderiam ter chamado a polícia para denunciar (se tivessem provas) maus tratos a animais. Ao invés disso, INVADIRAM PROPRIEDADE E ROUBARAM, e ainda se aliaram a terroristas do Black Bloc em atos de vandalismo.

      VocÊs são obscurantistas, anti-civilização e incapazes de entender os contratos sociais. Os Black Bloc estão bem acompanhados ao lado de vocês.

      • mais uma vez: EU NÃO ESTAVA LÁ! então não diga VOCÊS. Duas amigas de extrema confiança e protetoras estavam, elas ouviram os choros em dias QUE NÃO TINHA manifestação, porque acompanham esse caso há bastante tempo, e não conseguiram NADA com o apoio da polícia ou da prefeitura, pelo contrário. Elas presenciaram os cães saírem rapidamente para uma voltinha do lado de fora enquanto eles lavavam as baias UMA VEZ por dia. Esses cães nem ao menos podiam ficar ao ar livre por mais de meia hora. É ISSO QUE EU DEFENDO, e que você insiste, com toda essa sua loucura de “investigação”, em deturpar o que eu digo. Em momento algum disse que acho lindo invadir, cometer crime… mas mais uma vez, se fossem seres humanos lá dentro, alguém exitaria em invadir para salvar? Não tem truque nenhum aqui meu querido, estou tentando expor minha opinião, mas você já me pintou como psicopata… a mim você não difere de quem comete crimes… ou vai me dizer que xingar alguém que entra no seu site e tenta conversar com você é uma atitude linda? Pode falar o que quiser, eu discordei de você e em momento nenhum te xinguei, já você…

      • mais uma vez: EU NÃO ESTAVA LÁ! então não diga VOCÊS. Duas amigas de extrema confiança e protetoras estavam, elas ouviram os choros em dias QUE NÃO TINHA manifestação, porque acompanham esse caso há bastante tempo, e não conseguiram NADA com o apoio da polícia ou da prefeitura, pelo contrário.

        Ihh… danou-se de vez. Agora ela apela ao “ouvi dizer” de amigas que geralmente fantasiam a realidade.

        O nível é o mesmo disso aqui: http://www.youtube.com/watch?v=YQzLkP2kUMI

        Elas presenciaram os cães saírem rapidamente para uma voltinha do lado de fora enquanto eles lavavam as baias UMA VEZ por dia. Esses cães nem ao menos podiam ficar ao ar livre por mais de meia hora. É ISSO QUE EU DEFENDO, e que você insiste, com toda essa sua loucura de “investigação”, em deturpar o que eu digo.

        Agora tem lei dizendo do tempo de “ar livre” para cães? Qual é a lei? rs.

        Entendeu pq é bom INVESTIGAR TUDO que vocês alegam?

        Em momento algum disse que acho lindo invadir, cometer crime… mas mais uma vez, se fossem seres humanos lá dentro, alguém exitaria em invadir para salvar?

        Er, segundo nossa legislação não podemos ter posse de seres humanos, mas podemos ter a posse de animais, logo sua analogia é digna de um pieguismo mongolóide que não convence ninguém em sã consciência.

        Não tem truque nenhum aqui meu querido, estou tentando expor minha opinião, mas você já me pintou como psicopata… a mim você não difere de quem comete crimes… ou vai me dizer que xingar alguém que entra no seu site e tenta conversar com você é uma atitude linda? Pode falar o que quiser, eu discordei de você e em momento nenhum te xinguei, já você…

        Aqui não tem “troca de opinião”. Eu não troco ideia com delinquentes.

        Ou você ARGUMENTA em favor da INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO ou não. Meu argumento é CONTRA a invasão de propriedade e roubo.

        Como não tinha argumentos, você mentiu dizendo que eu DEFENDO A CRUELDADE CONTRA ANIMAIS (mesmo que nos comentários deste post, eu já tinha explicado que SOU CONTRA A CRUELDADE COM ANIMAIS). Por causa desta mentira, disse ao leitor o que você é: safada, mentirosa e que mente de forma vagabunda.

        Note que em momento algum você retirou a AFIRMAÇÃO MENTIROSA que fez a meu respeito.

        Assim, não vai me comover com chantagens emocionais.

        Att.

        LH

      • >> Aqui é o truque de sempre: de dizer que o oponente “não tem compaixão”, portanto é “psicopata”.

        Como você se contradiz! foi você mesmo que me chamou de psicopata, cara! acorda! então você tá usando truques também, logo é vagabundo, safado e psicopata?

      • A histeria da extrema-esquerda continua digna de pena.

        Você MENTE IGUAL PSICOPATA, foi isso que eu afirmei. Um exemplo de sua postura esta neste vídeo aqui: http://www.youtube.com/watch?v=ZouTBunIdu0

        Todo o seu discurso emocional e manipulativo é uma prática inacreditável de mentiras, digna dos mais frios psicopatas. 😉

        Continue sua exibição, que continuarei apontando suas fraudes. Sorria, você está em um experimento deste blog sobre a mitomania da extrema-esquerda.

      • me mostra onde eu afirmei uma mentira a seu respeito que eu retiro. Já você continua me xingando, e não tem nem vergonha disso. Repito: eu não apoio a bagunça que fizeram! O que apoio é que esses animais tenham uma vida digna, é só isso que eu gostaria de ver! Não apoio quebrarem o laboratório, não apoio a algazarra, os carros de polícia queimados… mas eu não ouvi de qualquer um, ouvi de gente que é ATIVA, diferente de você que se esconde atrás de um site pra ficar falando asneiras dos outros, ouvi de gente que resgata animal de rua e que ficou DIAS, MESES investigando o que acontecia lá dentro, e que tinha certeza do que aqueles animais estavam passando. As provas serão todas reunidas, pode ter certeza disso. Não são pessoas fantasiosas, são pessoas DE BEM, que vivem com o mínimo pra poder dar uma vida digna a animais que são abandonados e maltratados, será que dá pra entender isso?

        Meu senhor, precisa de lei pra saber que QUALQUER SER VIVO precisa de sol, de comida, de água, de um ambiente limpo, de diversão, de descanso, e todas essas coisas? Ou você acha que só porque são cães de experimento não merecem nada? Você não disse que é contra a crueldade com os animais?

        Você não troca ideia com delinquentes, já eu tenho pena de gente como você, mas estou sendo bem idiota de tentar achar algo bom em você.

        Me chamar de psicopata porque penso diferente de você mostra bem o tipo de pessoa que você é. Engraçado que, quando você achou que eu estava chamando você de psicopata, você achou um absurdo… hummm….

        Agora falar que tenho um discurso de mentiras é demais pra minha cabeça. Defendi meu ponto de vista: SOU A FAVOR DO RESGATE DE ANIMAIS EM CONDIÇÕES DE SOFRIMENTO, e sou CONTRA a baderna que fizeram lá. Mas seu domingo deve estar muito tedioso mesmo pra você tentar achar tanta coisa ruim no que eu digo. Sinto muito por você.

      • Marcela
        me mostra onde eu afirmei uma mentira a seu respeito que eu retiro.
        Marcela, você mentiu SOBRE TODO MUNDO aqui na caixa de comentários, e vá ler a resposta minha para o Julio.
        Repito: eu não apoio a bagunça que fizeram!
        Mas como é que alguém vai invadir uma propriedade para roubar 180 cães sem fazer “bagunça”?
        Notou o quanto você é contraditória? Em um momento diz que “não defende bagunça”, mas no outro acha lindo invadir propriedade para roubar animais, sabendo que isso não é apenas “bagunça”, mas um crime gravíssimo.
        O que apoio é que esses animais tenham uma vida digna, é só isso que eu gostaria de ver! Não apoio quebrarem o laboratório, não apoio a algazarra, os carros de polícia queimados… mas eu não ouvi de qualquer um, ouvi de gente que é ATIVA, diferente de você que se esconde atrás de um site pra ficar falando asneiras dos outros, ouvi de gente que resgata animal de rua e que ficou DIAS, MESES investigando o que acontecia lá dentro, e que tinha certeza do que aqueles animais estavam passando.
        Pode ouvir de quem quiser, se estavam “investigando lá”, podiam coletar provas. Exemplo de uma matéria onde é mostrado com um vídeo que uma mulher agredia seu cão com uma vassoura: http://www.tribunahoje.com/noticia/23376/brasil/2012/04/10/www.braskem.com.br
        Se a tua turma “ATIVA, que ficou DIAS, MESES investigando” não conseguiu uma imagem deste tipo, é sinal evidente de que estão mentindo.
        É este tipo de canalhice que não dá para tolerar. Além de cometer um crime, agora temos mentiras para justificar crime. Você realmente não tem consciência do quanto é imoral e anti-ético seu tipo de comportamento?
        As provas serão todas reunidas, pode ter certeza disso.
        Se prepare, por que se as provas não forem MUITO CONVINCENTES, vocês estão cometendo um crime de DIFAMAÇÃO, além de endosso a INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO. Vocês estão caindo no mesmo nível de terroristas e sequestradores…
        Não são pessoas fantasiosas, são pessoas DE BEM, que vivem com o mínimo pra poder dar uma vida digna a animais que são abandonados e maltratados, será que dá pra entender isso?
        Pessoas DE BEM?! Eram, talvez. A partir do dia em que invadiram um local para roubar, são criminosos.
        Meu senhor, precisa de lei pra saber que QUALQUER SER VIVO precisa de sol, de comida, de água, de um ambiente limpo, de diversão, de descanso, e todas essas coisas?
        Quem está negando isso? De novo a manipulação emocional sem caráter de sempre…
        Então responda minhas perguntas:
        1 – Qual a quantidade de sol que um cão deve receber por dia que, se não fornecida, nos habilita a invadir a casa dessa pessoa sem mandato?
        2 – Qual o tipo de comida que um cão deve receber por dia que, se não fornecida, nos habilita ao mesmo?
        3 – Qual a limpeza de ambiente requerida para não termos o direito de invadir a casa deste pessoa?
        4 – Qual o descanso que devemos dar ao animal, para não termos o direito de invadir a propriedade e leva-lo? (aliás, o meu cão descansa muito mais que eu, às vezes tenho até inveja…)
        5 – Qual a diversão necessária, para que não tenhamos o direito de invadir e levar o bicho? (Ele pode assistir filme do Chucky? Ou só comédias românticas?)
        Você perdeu, definitivamente, o senso de realidade.
        Ou você acha que só porque são cães de experimento não merecem nada? Você não disse que é contra a crueldade com os animais?
        De novo a insistência de NÃO DEBATER O ASSUNTO MORAL SOB DISCUSSÃO (invadir ou não propriedade privada para roubar animais) e tenta induzir o leitor a achar que ela é a guardiã da moralidade, na “salvação dos indefesos”, e que o oponente dela no debate é um “malvado, cruel, defensor de tortura”.
        Na boa, não te chamar mais de vagabunda, pois você vai capitalizar em cima disso. (Até retiro o que disse).
        Mas vou dizer todas as vezes em que você tentar os mesmos truques: é histérica, na melhor das hipóteses, ou é psicopata.
        Vídeo interessante, especialmente depois dos cinco minutos.

        Você não troca ideia com delinquentes, já eu tenho pena de gente como você, mas estou sendo bem idiota de tentar achar algo bom em você.
        Eu simplesmente não me importo com seu julgamento sobre mim, mas a defesa de INVASÃO DE PROPRIEDADE E ROUBO é um ato de delinquência…
        Me chamar de psicopata porque penso diferente de você mostra bem o tipo de pessoa que você é. Engraçado que, quando você achou que eu estava chamando você de psicopata, você achou um absurdo… hummm….
        Você não tem evidência alguma para me chamar de psicopata, mas eu tenho evidência para comparar seu ato de mentir ao de um psicopata, e citei exemplos. A quantidade de mentiras que você usou é tão grande que ou podemos te chamar de histérica ou de psicopata. O leitor que escolha.
        A questão aqui não é “troca de ideias”. Estou conversando com uma pessoa que DEFENDE A PRÁTICA DE CRIME E ACHA NORMAL. É a mesma coisa que se eu discutisse com membro da Al Qaeda…
        Agora falar que tenho um discurso de mentiras é demais pra minha cabeça. Defendi meu ponto de vista: SOU A FAVOR DO RESGATE DE ANIMAIS EM CONDIÇÕES DE SOFRIMENTO, e sou CONTRA a baderna que fizeram lá. Mas seu domingo deve estar muito tedioso mesmo pra você tentar achar tanta coisa ruim no que eu digo. Sinto muito por você.
        Eu não sinto muito por você, mas pelas vítimas de seu discurso amoral, que defende o crime.
        Quer um exemplo de como VOCÊ MENTE?
        O Instituto Royal é dono dos cães. Quando a polícia pegar os receptadores dos animais (ou seja, animais roubados), aí sim terá ocorrido um RESGATE. O grupo que você defende ROUBOU os cães de seu dono.
        Usar o termo “resgate” para justificar um “roubo” é mais uma evidência de que você é incapaz de discutir o assunto sem mentir.
        E de novo, seu “ponto de vista” é irrelevante: ou você tem argumentos ou não tem. E você mostrou que não consegue lançar um argumento sequer sem mentir de maneira ridícula e vergonha.
        Você não saiu da era tribal.

    • Marcela salvadora do mundo animal,

      “[…]nada justifica a baderna, mas entender um pouco o lado de quem VIVE salvando animais da rua com todo o tipo de maus tratos possíveis seria demais pra sua mente tão pequena?”

      Louvável a atitude de se dedicar a esse ofício, só que isso NÃO JUSTIFICA o que se fez lá naquele Instituto de pesquisa. Alguns dos beagles foram ABANDONADOS PELOS PRÓPRIOS ATIVISTAS (com o ÚNICO intuito de se LIVRAR DO FLAGRANTE). Bela forma de viver salvando os animais das ruas.

      Acabei de assistir um dos ativistas (VALHA-ME DEUS!), que teve a cara-de-pau (A INDIGÊNCIA MORAL E INTELECTUAL isso sim) de dizer agora na reportagem- TENDENCIOSA, diga-se- do ‘Domingo Espetacular’ na rede Record, que alguns dos cães ‘podem estar’ com suas saúdes INTACTAS (É MESMO?!, cadê o show de horrores diagnosticado???) e por isso mesmo podem correr RISCO IMINENTE de contrair doenças de outros animais já que- me parece- TODOS os beagles foram criados em meio controlado, longe do ambiente externo, sem possuírem o tempo adequado para adquirir anticorpos quando filhotes.

      Pois é… Por que então não deixaram os bichos lá em vez de soltá-los para “a liberdade” a para “a vida saudável”???

      Mas que porra de lógica de “proteção animal” é essa, vc poderia me dizer?!

  10. Gosto mto do q tu escreve mas nunca parei pra ler os comentarios e infelizmente meu
    conceito sobre ti caiu mto. chamar uma mulher de tdo q tu chamou aí sem motivo forte é canalhisse dasbrabas

    • Julio,

      Pode cair o conceito o quanto você quiser, o que importa é que existem métodos, que funcionam ou não funcionam. E você diz “sem motivo forte”? hehehehehe…

      Vamos testar, relembrando o discurso dela?

      “A situação, que muita gente faz de tudo pra deturpar, era a seguinte: o instituto preparou trasporte pra levar os animais e acabar com as provas, e segundo alguns protetores que estavam ali bem antes do tumulto todo, chegaram a retirar alguns animais. Vendo que provavelmente esses animais seriam escondidos, ou até mesmo eutanasiados, e ouvindo os latidos e choros incessantes, foi que eles resolveram invadir.”

      Aqui ela mentiu deliberadamente quanto sabia que os cães tendem a chorar quando ouvem fotos de artifícios e barulhos de explosão, que OS BLACK BLOC estavam causando. Só por isso que ela disse, já poderia tomar um processo no meio. Ela simplesmente está acusando o Instituto Royal do ATO QUE ELA E A TURMA DELA FEZ (deixar os animais assustados).

      Chamá-la de vagabunda, neste momento, foi pouco.

      Foi quando eu disse: “Ah, um detalhe, vagabunda: cachorros tendem a latir e chorar quando são assustados por fogos de artifício, que é o que VOCÊS FIZERAM por lá. ”

      É absurdo esse discurso de “quem trata cães como humanos…”. OK, não são seres humanos, então que sofram, que morram, que sirvam pra que se criem comésticos (ó, quanta relevância pra sociedade! uma nova maquiagem testada ¬¬)?

      Tentativa de enganar a plateia com um truque SUJÍSSIMO, fingindo que a discussão era sobre maltratar ou não os animais, quando a discussão era sobre cometer um crime ou não de invasão de propriedade. Desonestidade e falta de caráter sem limites.

      “Ah, e você jura que não viu provas? Aqui estão algumas pra facilitar a vida de vocês:”

      Manipulação de fatos, tentando mostrar como “provas de crimes” aquilo que não prova absolutamente nada. Se o pessoal do Instituto Royal lesse esse tipo de declaração, poderia ganhar uma bolada com processos por danos morais.

      “Li tanto comentário horroroso aqui, que sério, desanimo com as pessoas… gente que se acha superior, um negócio meio “planeta dos macacos”, gente achando que não tem problema matar vários animais que NÃO TEM COMO SE DEFENDER simplesmente pra ver o avanço dos folgados humanos… Ah, e claro, isso tudo porque é mais barato, porque existem outros meios para se testar SIM, basta pesquisar um pouco antes de falar tanta bobagem.”

      Nova tentativa de mudar o foco da discussão, MENTINDO DESCARADAMENTE fingindo que os oponentes são “pela crueldade dos animais”.

      O que ela faz é campanha de ódio e discurso de incitação ao ódio contra os opositores das ideias que ela crê (de defender a prática de crimes desde que consigam manipular a emoção da plateia com informações falsas).

      Desculpe-me, mas eu até PEGUEI LEVE DEMAIS com ela.

      Abs,

      LH

    • Já tô com a minha. |¬D

      “Sorria, você está em um experimento deste blog sobre a mitomania da extrema-esquerda.”

      Essa menina se lascou agora. Rssss

      “BEM VINDO, NEO, AO DESERTO DO REAL”

      Ai, ai…

  11. Luciano o fato é que: os anarquistas que empregam a estratégia Black Block estão tentando higienizar a imagem deles, pois, eles sabem que grande parcela da sociedade os chamam de criminosos e terroristas. Esse caso veio em um momento oportuno pra eles. Nada melhor para um grupo de extrema esquerda, participar de uma ação “em defesa dos animais” para higienizar sua imagem, e se auto rotularem de paladinos da justiça e pessoas de boas intenções. Tambem sou contra mals tratos aos animais, mais sabemos que esses grupos ecoterroristas são financiados por grupos globalistas como a Fundação Ford e et caterva. Agora retornando aos Black Blocks, eles possuem não só manuais de estratégia de guerrilha ( além de receberem treinamento de guerrilha urbana financiados pelo governo federal) eles possuem manuais de estratégias de como se fazer protestos e pior, cooptar inocentes uteis, que acabarão se identificando com as demandas do grupo. Ao demais chamar a tal marcela de vagabunda foi pouco kkkkk. Abraços.

  12. “Li tanto comentário horroroso aqui, que sério, desanimo com as pessoas… ” – realmente… toda vez que leio comentários em qualquer notícia, é exatamente esta a situação em que me coloco, tamanhas as confusões e loucuras a cada aparte. Não precisa comentar o texto que postei = está autocomentado (rsrsrsrs). E, Gabriel, achei o máximo essa perspectiva de que “os anarquistas que empregam a estratégia Black Block estão tentando higienizar a imagem deles” – genial! Queria poder ler mais e comentar mais, mas tb se trabalha neste país… pelo menos, uma parte de nós… ahahahah!

  13. Pela lei eles cometeram crimes e pronto !
    Não adianta querer tapar o sol com a peneira.
    Pergunto agora: E se um desses cães estiver contaminado com uma doença, transmissivel a outros cães, ou até a seres humanos, como fica?
    Pior é estarem divulgando fotos e videos, estão dando chance a Policia de identificar todos os envolvidos. Basta rastrear os perfis dos envolvidos no Facebook.
    Esse pessoal se acha inteligente.
    Só que não .

  14. Mais uma vez vou usar a Sabedoria do Livro de Provérbios para sabermos como somos nós os seres humanos. Vamos ver o que diz Provérbios sobre animais. PV 12:10 diz: ” O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis.” O sábio rei Salomão já sabia a quase mil anos antes de Cristo que o homem bom,justo tem consideração,amor,respeito,afeição pela vida dos animais. Salomão era muito observador, e transformou suas experiências pessoais em conceitos simples para ajudar as gerações futuras nas mais diversas situações da vida cotidiana.
    Ora ! O que Salomão observou também observamos hoje nos nossos dias. Vemos pessoas simples,comuns,justas e honestas tratando muito bem seus animais e sem querer mostrar nenhuma ostentação,vaidade ou ar de superioridade sobre as outras pessoas.

    No mesmo versículo Salomão afirma : ” mas as afeições dos ímpios são cruéis” o que queria dizer com essas palavras ? No dicionário Afeição significa :Relação afetiva; sentimento carinhoso em relação a; apego demonstrado por; afeiçoamento. Palavra cruel todos sabem muito bem o significado.

    Os ímpios (ou maus,injustos,arrogantes) tem suas afeições crués. Salomão observou e nos observamos hoje. Animais sendo maltratados,feridos,mortos por esse tipo de gente. Já vimos bandidos usando cachorros para crués brigas em rinhas e mesmo galos e passarinhos.

    Agora ! Hoje estamos vendo gente da pior espécie se vangloriar de serem eles os verdadeiros “Protetores dos Animais”. Com gente ímpia desta forma estamos a observar um festival de maldades. Vejam os donos,funcionários do Instituto Royal estão sentindo na pele as “afeições cruéis” desta gente. Black Blogs,ativistas “verdes” e cia. Não fazem bem algum aos animais e maltratam tremendamente as pessoas. A Espiral de maldade cresce tremendamente.

    Finalizo com as palavras de Jer 12;24 Até quando lamentará a terra, e se secará a erva de todo o campo? Pela maldade dos que habitam nela, perecem os animais e as aves; porquanto dizem: Ele não verá o nosso fim.

    Não é verdade que nos nossos dias observamos que pela maldade dos que habitam a terra,perecem os animais,aves,destroem florestas,degradam rios. Ferem a natureza.

    O duro é ver toda essa gente posarem de os únicos legítimos “defensores da natureza”. Sendo está a única diferença em relação aos tempos de Salomão

    Muito obrigado. Espero ter ajudado mostrando as coisas com uma visão diferente da habitual.

  15. Não acho que foi mal carater de ninguém, a verdade é que essas pessoas são um grupinho de emotivos sem nenhuma racionalidade, eles não sabem que estão mentindo e interpretando errado, estão é dopados de sentimentalismo que os deixa em estado de desespero!

    Quanto ao choro dos cães, como já explicado, eles podem muito bem ter ficado agitados devido a bagunça ocorrendo do lado de fora, do contrário, temos que assumir que os donos/funcionários da clinica são completos idiotas ao tentar esconder seus crimes.

    “Nossa tem uma multidão infurecida na frente da nossa porta, estão putos pois acham que estamos torturando os cães! Já sei, ótima idéia, vamos torturar de verdade os cães agora mesmo, assim eles gritam bastante e a gente acaba linchado!”

    Faz sentido né?

    E quanto a depoimentos confiáveis, sinto muito, mas já convivi com vegetárianos e outros ativitas do mesmo naipe que se mostraram sempre ou extremamente mentirosos ou ingnorantes/ingênuos. A última que eu tive que ler foi sobre a foto dos ativistas no Rio de Janeiro cobertos de sangue (falso) protestando contra a policia, ser identificada como “um protesto pela crueldade nos abatedouros”, o pior é que é uma foto super conhecida, publicada em todos os meios de comunicação, mas o ignorante não viu nada, só foi nos sites de mentirosos que frequenta e saiu propagandeando a mentira na maior cara de pau.

    Eu gostaria muito de ficar com um desses cães se me fosse doado pelo instituto, coisa que eles mesmos já disseram que fazem quando não existem a necessidade de serem sacrificados.

    Histeria emocional é dose!

  16. Ola Luciano, desnecessario dizer que aprecio a sua pagina e que vou continuar a prestigia-la. Agradeco por ter respondido ao meu comentario. Reitero a minha oposicao a esses tais de Black Blocs ou Anonimous pois odeio mascaras que so escondem criminosos, esses sim sao mesmo. O que nao assimilo muito bem e que manifestantes sinceros permitam que esses usurpadores dos movimentos adentrem aos mesmos e nao reajam, expulsando-os para que nao acontecam depredacoes e roubos. Nisso discordo desse movimento pacifico. Se aceitam e porque os aprovam mesmo sabendo que eles estao sendo pagos pelo PT para tornar as coisas mais dificeis para nos mas faceis para o FORO DE SAO PAULO que comanda os atos de Dil-ma. Mais uma vez, grata por responder.

    • O problema é que eles não são usurpadores, eles são a parte principal das manifestações, os que você chama de sinceros são apenas figurantes.
      Quem você acha que coloca todas estas pessoas que você chama de sinceros na rua?
      Você acha que sem os meios de comunicação isso é possível?
      O mesmo meio de comunicação que chama estes manifestantes de minoria infiltrada.

  17. Essa questão da choradeira dos cães se explica pelo mimetismo animal.

    Mesmo que não houvesse barulho externo de fogos, bombas, gritos ou sei lá mais o que, basta que um deles COM UMA PERSONALIDADE MAIS GENIOSA, AGRESSIVA, de LIDERANÇA, e estando engaiolado (e por isso mesmo incomodado, ENTEDIADO com essa situação de privação), comece a latir, uivar ou choramingar pra que os outros o sigam.

    Isso é um comportamento NATURAL, instintivo, de qualquer espécie que vive em bando (cães, lobos, vacas, maritacas, galinhas…) que não prova de antemão que os beagles estavam sendo agredidos.

    Parece que essa gente que se auto denomina “protetoras dos animais” tem MERDA na cabeça. Só pode.

    Sou considerado pelos próprios animais até mais do que eu gostaria.

    Esse é o meu “currículo moral” que uso contra esses fanáticos do eco-terrorismo. Nasci com esse talento (ou maldição, sei lá). Já até me apelidaram de “xuxa-pet”.

    E como o Luciano alertou, fatalmente vão acabar PIORANDO a situação dos animais. Já vi isso acontecer. É o mesmo tipo de gente que vai pras pets chiques pintar o seu bicho de cor-de-rosa e em casa cozinha chuchu com cenoura e empanado de frango da turma da mônica.

    O PIOR É QUE TEM UM MONTE DE VETERINÁRIOS METIDOS NESSA LUTA DE CLASSES ENTRE ESPÉCIES.

    Deixa eu dizer uma coisa: liberdade, igualdade e fraternidade são conceitos inexistentes na cuca dos animais.

    Liberdade pra eles é ter acesso à alimentação, segurança pro seu descanso e oferta reprodutiva.

    Igualdade pra eles é seguir o macho-alfa que protege o seu grupo e o perímetro de segurança pra que outros de fora (intrusos, inimigos em potencial) não estraguem sua sucessão genética e não ameace a coesão social que os mantém vivos.

    Fraternidade pra eles é mimetizar o comportamento do grupo e não abdicar dos instintos de sobrevivência em meio a um mundo extremamente hostil.

    Amor, afeto, carinho, cooperação é algo que eles só poderão experimentar através dos humanos.

    Quando virem grupos de ambientalistas e de ecologistas bradando discursos contra a humanidade “privilegiada” (a palavrinha da moda esquerdista), saibam que estão diante de pessoas perigosas que acreditam na pureza da mãe-natureza e do bom selvagem e que perderam o senso de auto-preservação.

    Não pensem duas vezes. Atravessem a rua e se afastem o quanto puderem. Vcs entenderam?

    Auauauauauauauauaua!!!!
    Miaumiaumiaumiaumiau!!!!
    Cóc´co´ccó´co´co´cocócó!!!!
    Múúúú!!!
    Piupiupiupiupiiiuppí´piu!!!

  18. Luciano, acho que entendi de onde vem essa justificativa que eles tiram pra cometer crimes. Eles se baseiam basicamente em uma distorção da “desobediência civil” utilizada por Gandhi.

  19. Luciano, numa tirania, devemos seguir a lei ou não?

    Isso mesmo, os animais vivem numa tirania NAZISTA da pior espécie, então porque deveríamos seguir a lei sendo que quem mais se beneficia com esse regime são os tiranos e seus acelhas? Qual a vantagem para os animais? Para os inimigos a lei?

    Os animais não vivem numa democracia, por isso eu nem ligo pros seus joguinhos, enquanto os animais não terem liberdade estamos justificado em violar as leis. Não adianta você querer pintar/igualar aqueles ativistas sérios e simpatizantes com a causa animal sérias que estavam lá com selvagens e criminosos, como os black blocks e brutalistas, que foram mais para tumultuar e atrapalhar do que ajudar. O mesmo falo para as megas manifestações onde também houve bleck blocks, o que ninguém argumentaria que foram deslegítimas por isso. Nem tentariam colocar no mesmo saco, sem separar o joio do trigo.

  20. Luciano, numa tirania, devemos seguir a lei ou não?

    Isso mesmo, os animais vivem numa tirania NAZISTA da pior espécie, então porque deveríamos seguir a lei sendo que quem mais se beneficia com esse regime são os tiranos e seus acelhas? Qual a vantagem para os animais? Para os inimigos a lei?

    Os animais não vivem numa democracia, por isso eu nem ligo pros seus joguinhos, enquanto os animais não terem liberdade estamos justificado em violar as leis. Não adianta você querer pintar/igualar aqueles ativistas sérios e simpatizantes com a causa animal sérias que estavam lá com selvagens e criminosos, como os black blocks e brutalistas, que foram mais para tumultuar e atrapalhar do que ajudar. O mesmo falo para as megas manifestações onde também houve bleck blocks, o que ninguém argumentaria que foram deslegítimas por isso. Nem tentariam colocar no mesmo saco, sem separar o joio do trigo.

  21. Como não sei se tu és um vagabundo, não sei se vais permitir o meu comentário anterior. Ali não teve propaganda, não teve ofensa, não teve falácia – apenas uma denúncia e um questionamento. 🙂

Deixe uma resposta