A evolução da censura: “Estou sendo linchado”, diz professor da UFMG

8
67

image

Fonte: O Tempo

São 17 anos de vida acadêmica na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Cerca de 80 a cem alunos a cada semestre, inclusive como orientador. Alguns universitários passaram a ser grandes amigos. No entanto, aos 67 anos, o professor de ciências sociais Francisco Santos Coelho não imaginava em seu currículo uma situação, segundo ele, de tamanho desconforto: passar a ser alvo de protestos por causa de sua forma de dar aula.

O docente é acusado – desde o último dia 10 – pelos estudantes de ter ofendido uma colega do segundo período ao dizer que ela era atraente e insinuar uma provável relação. Nesta quarta-feira (23) os universitários iniciaram uma campanha para afastá-lo da instituição. Eles também buscam punição para o professor de matemática Antônio Zumpano, acusado de postar textos homofóbicos no seu próprio blog.

Em entrevista concedida a O TEMPO, Francisco explicou que discorre a teoria ancorado no presente, na vida e na rotina das pessoas. “Estou sofrendo um assédio moral fantástico por causa de um mal-entendido profundo. Fui linchado publicamente”, disse.

O professor entende que vivemos um momento no qual as pessoas reivindicam singularidade de gênero ou sexual. “São reivindicações justas e de direito. A diferença está em fazer disso uma campanha e por meio dela denegrir outras pessoas. Há gente que usa bandeiras para denegrir os outros”, afirma.

Biografia. Nascido em Petrópolis (RJ) e pai de duas filhas, o professor veio para Belo Horizonte em 1997, após aprovação em concurso da UFMG. Após o protesto, recebeu apoio de ex-estudantes e colegas.

MEUS COMENTÁRIOS

Sobre esta questão, o blog A Contramão da Contradição fez um texto sensacional, que é compartilhado aqui em sua maior parte:

A censura feita por regimes autoritários quase sempre é uma coisa protocolar, formal, rígida…. Talvez por isso mesmo ela suscite tanta rebeldia. Quem sabe assim se consiga explicar porque na época do regime militar muitas artistas, entre eles cantores, atores e cartunistas arrebentaram de popularidade e depois da abertura política ficaram sem graça, chochos. Nada mais havia para rebelar e muitos se transformaram em grandes pelegos, e nunca mais inspiraram nada.
Hoje a esquerda brasileira conseguiu o que nenhum regime autoritário conseguiu: fazer uma censura eficiente e com controle quase total. Todos são fiscais….e todos medem as palavras.
Quem hoje arrisca dar sua opinião, caso ela seja diferente da corrente politicamente correta, ganha uma variedade de adjetivos pejorativos que daria para formar um pequeno dicionário.
Quando você vier com argumentos para discutir uma ideia o outro saca um adjetivo… sempre rotulando  quem se opõe a corrente ! Contrapor os argumentos é desnecessário.
Se você é contra as cotas raciais = Racista
Contra o casamento gay = Homofóbico
Contra a inimputabilidade penal dos menores = Encarcerador,fascista, nazista
Acha que a comissão da verdade é parcial, deveria apurar com neutralidade os fatos ocorridos = Reacionário, defensor da ditadura, torturador…
É contra o bolsa família = Elitista, egoísta, burguês….
E a lista continua…
Nada de argumentos. Censurar é melhor ! Desqualificar o adversário. Impregná-lo com todos adjetivos pejorativos possíveis que enquanto ele tenta se justificar o debate já passou e ele perdeu. Achincalhar ! Chutar a canela!
É com este clima que você não fala o que pensa em seu trabalho, na escola, no bar, na igreja e até em casa. Isso é o ápice da censura. E o medo de ser rotulado? Ninguém quer isso!
Isto é a vitória da censura: todos com medo e ninguém sabe quem é o censor, onde ele está. Só sabe que ele existe e no menor vacilo, uma palavra mal colocada, ele vai te pegar.
O exemplo foi de dois respeitáveis professores da UFMG, altamente conceituados por seus colegas e ex alunos e que desagradaram uma militância feminista. O resultado: uma censura eficiente, maior do que qualquer censor já sonhou.

É por isso que defino como ingênuos aqueles da direita que pedem a volta dos militares no poder. Eles pedem uma “ditadura formal”, que não cola mais hoje em dia, enquanto a esquerda trabalha com uma ditadura muito mais poderosa e eficiente: o politicamente correto aliado à uma militância psicopática e incansável.

Tudo executado com extrema eficácia pelo fato de que a direita ainda não sabe revidar este tipo de ataque com eficiência.

Mas é na postura abjeta e totalitária dos esquerdistas que deveríamos focar no momento de desmascararmos este tipo de comportamento. Isto é, além de denunciarmos as fraudes contidas no discurso deles, também apontar para o público o quão censores eles estão sendo, agindo para impedir o debate público e colocando-se como inimigos da sociedade civil.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Não conhecia esse Blog ‘a contramão’. Valeu a dica.

    Luciano, ouso dizer que a coisa já está num nível de descontrole total da situação, de salve-se quem puder mesmo. O “apocalipse-zumbi” já começou.

    Pescando um exemplo na multidão:

    Ontem mesmo, conversando com minha irmã por telefone e no meio da conversa ela me interrompe dizendo que estava passando naquele momento o filme ‘Avatar’ (do J.Cameron) num canal a cabo. A partir daí ela já começou a tecer loas ao filme e tal, e logo a seguir fui dar minha opinião à respeito dizendo que o tal filme, apesar dos FANTÁSTICOS! EXTRAORDINÁRIOS! ENEBRIANTES! REVOLUCIONÁRIOS! efeitos especiais (que nos fazem de certa forma SUBMERGIR na experiência visual), não passava de uma peça publicitária do Aquecimento Global e do anticapitalismo-militarista-norte americano (“O Império do Mal”), com temática religiosa neopaganista de ‘Nova Gaia’/ ‘Mãe-terra’, feito com o roteiro recauchutado (hiper-manjado) do ‘Dança com Lobos’ somado ao desenho dos Smurfs.

    Pra que… A garota ficou P da vida e já foi dizendo: “Eu não acho! Ok! Melhor pararmos por aqui pra eu não me aborrecer! Guarde a SUA opinião pra vc, eu não achei NADA disso e PRONTO! Que Coisa!

    Quem visse de longe parecia até que eu estava a ofender gravemente minha querida irmã. Parecia que estava difamando-a gratuitamente, sei lá. O que é triste é que eu não estava a falar com uma adolescente ou menininha de 9 anos; minha irmã já passou dos 30 e é mãe, pô!

    Essas situações pelas quais eu passo já tá assim a um bom tempo desde que comecei a me livrar da HIPNOSE GRAMSCISTA. É em TODO lugar. Pessoas ADULTAS, vividas, algumas já aposentadas…

    Mas, é verdade, tenho encontrado por aí tb alguns ‘gatos-pingados'(na maioria cristãos) que estão percebendo tb essa “matrix socialista” (é por isso que eu ando com alguns fogos de artifício e uma champanhe no bolso, nunca se sabe quando terei a chance de comemorar uma boa notícia) .
    |¬)

    Parece que a superfície desse país é feita de ovos! Fica todo mundo pisando neles, preocupado em não quebrá-los. E isso, pra quem estudou um pouco de psicologia humana (e canina) e de René Girard, tende a acabar mais dia menos dia em banho-de-sangue revolucionário ou numa apatia existencial sufocante e perpétua…

    Mas peraí!? A gente JÁ TÁ ASSIM!!

    As pessoas tem se melindrado tão facilmente; estão vivendo presas a um mecanismo mental (intelectivo) sentimentalóide, aboiolado, falso moralista, cínico, burro… que usa a polidez exagerada e, ao mesmo tempo, com reações brutalmente preconceituosas e intransigentes (como o conhecimento pode evoluir num ambiente assim, onde todo o conhecimento é RELATIVIZADO, onde ficam todos limitados aos seus pontos-de-vista pessoais e indiscutíveis e ao mesmo tempo sem ter acesso ao que me é divergente?) .

    Convencer e ser convencido.

    Sem isso, sem essa dinâmica, sem essa TROCA, o diálogo enferruja e a INTELIGÊNCIA MORRE.

    Boa parte das pessoas que conheço tá assim, se OFENDENDO com o conhecimento alheio.

    Saber humilha. Estudar é quase um ato de violência explícita (inclusive com vc mesmo).

    Essa merda de politicamente correto MATOU a espontaneidade das relações humanas, a sanidade do convívio social (e até familiar).

    • Parabéns pelo texto. O pior é que eu gostei praca de Avatar, mas concordo com tudo que você disse. Esse “despertar” da hipnose gramsciana também tem empanado um pouco a fruição, antes puramente “artística” de musicas, livros, filmes, e séries de tv. Teatro não conta, é tudo de mega-esquerda mesmo. Grande abraço

      • A impessoalidade do nome vai te dar uma audiência muuuuuuuuito maior.
        Faço estatísticas de páginas de Direita, inclusive comunidades do Facebook. Elas estão num crescimento exponencial. Mas a sua no Facebook cresce pouquíssimo.

Deixe uma resposta