Petistas, Mensalão e o duplipensar em dose dupla

9
40

henrique-pizzolato-cpmi-2005-size-598

Henrique Pizzolato é o primeiro condenado mensaleiro foragido. Conforme nos diz a matéria de Veja, ele realmente não era flor que se cheirasse:

Criminoso condenado e foragido da Justiça, o petista Henrique Pizzolato – agora na lista de procurados da Interpol – teve papel central no abastecimento do mensalão. Ele permitiu o desvio de mais de 77 milhões de reais para o esquema criminoso, e embolsou ao menos 326.000 reais em propina. Pizzolato deixou o Brasil semanas antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) determinar sua prisão por seu envolvimento no esquema do mensalão. O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil (BB) aproveitou-se de sua cidadania italiana e fugiu para a Europa. Só depois que a prisão foi decretada, entretanto, é que a trapaça veio à tona. O ingresso do foragido na lista da Interpol, que é praxe em casos do tipo, precisa ser pedido pelo Ministério da Justiça.

Agora, Pizzolato deve sustentar a tese lunática de que foi vítima de um julgamento de exceção, sem respeito à ampla defesa. O petista anunciou, em carta, que vai pedir um novo julgamento na Justiça italiana – a mesma que, segundo o próprio PT, agiu de forma persecutória ao condenar o terrorista Cesare Battisti.

José Genoíno, preso em Brasília, colocou sua família para lamentar por sua prisão nas redes sociais, como se vê neste dramalhão de sua filha, Miruna, a Eduardo Guimarães, publicado no Brasil247:

No dia 24 de julho, meu pai contraiu a doença mais grave da cardiologia, uma dissecção da aorta, e teve que sofrer uma cirurgia de 8 horas, da qual tinha 10% de chance de sobreviver, mas ele sobreviveu porque é um guerreiro. Em seguida, porém, ele sofreu um micro AVC.

Meu pai está tomando cinco medicamentos diferentes em dois horários do dia. Até então, ele não tinha entrado em nenhum avião. O voo o fez passar mal, talvez a pressão da cabine. A médica que o acompanha nos informou que alguém que passou por tudo isso não poderia estar sendo submetido a tal pressão. Meu pai deveria ser hospitalizado.

Ele viajou ontem de manhã a Brasília e às duas horas da manhã deste domingo ainda não estava acomodado.

Estamos com uma grande preocupação com a saúde dele; é a nossa maior preocupação, agora. A nossa luta é para provar a inocência do meu pai, mas, neste momento, a grande preocupação é com a saúde dele.

Para cada uma das notícias acima, tivemos o comportamento padrão de petistas na rede. Pizzolato se tornou um herói por ter fugido. Genoíno é um injustiçado por ser preso igual a um cidadão comum.

No caso de Pizzolato, os petralhas dizem que, na Itália, enfim, ele vai ter um julgamento justo, coisa que não teria ocorrido no Brasil. No caso de Genoíno, eles não admitem ver seu líder condenado junto a presos comuns.

Os petralhas não percebem, no entanto, que essas manifestações encerram dois casos de duplipensar.

No caso de Pizzolato, eles passaram a admitir que a justiça italiana é boa, mas a justiça brasileira é ruim. O problema é que isso contradiz o que eles afirmaram quando deixaram Cesare Battisti ficar no Brasil. Na época, eles diziam que a justiça brasileira é boa, mas a justiça italiana é ruim. Ou será que a justiça italiana só vai ser boa se liberar Pizzolato, e se tornou ruim ao condenar Battisti?

No caso de Genoíno, eles não admitem vê-lo preso junto a cidadãos comuns. Mas quando alguém é preso como os demais cidadãos, está acompanhando um caso de igualdade de direitos e deveres. Mas não são os petistas que alegam lutar “pela igualdade”? Ou será que igualdade não vale para os líderes de seu partido? Aqui temos a máxima orwelliana: onde todos são iguais, mas uns são mais iguais que os outros.

Note que os dois casos de atos discursivos de petralhas mostram um fenômeno do comportamento de extrema-esquerda provando a tese de que eles não tem princípio moral algum. Algo só é bom se os favorecer, e ruim se os prejudicar.

Sendo assim, é claro que eles vão sempre se declarar inocentes no Mensalão, mesmo com uma avalanche de provas contra eles. Mas na ótica da extrema-esquerda, culpados são os outros, e eles sempre são inocentes. E se a mídia notícia os fatos? A mídia passa a ser culpada.

E assim, sucessivamente, vemos que a mente deles acomoda sempre dois critérios, um para eles e a turma deles, e outro para os demais. Obviamente, estes critérios sempre os beneficiarão.

Vamos rever os dois casos de duplipensar petista que trouxe aqui:

  1. “Justiça brasileira é boa, mas a italiana é ruim”, no caso Battisti, e “justiça brasileira é ruim, mas a italiana é boa”, no caso Pizzolato.
  2. “Quem não luta pela igualdade de todos é um monstro”, quando fazem propaganda política, e “é inadmissível que nosso líder seja tratado como um cidadão normal”, quando o líder deles vai em cana.

E isso é só o começo. No curso dos próximos dias, espere mais casos de duplipensar, especialmente no comportamento de petistas revoltados com os eventos relacionados ao Mensalão.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Oi Luciano.

    É um fato científico, provado pela observação sistemática, que as especies predadoras na natureza se proliferam quando existe presas (comida) em abundância.

    É exatamente por esse motivo que os bandidos proliferam facilmente aqui no Brasil. Existe, cá em banânia, uma abundância escandalosa de trouxas/otários, opss, quero dizer cidadãos politicamente corretos, que acreditam no 171 socialista.

    Se observarmos, por um lado, uma juventude de ovelhas obedientes e fascinadas por celebridades bem falantes “espertosas/esquerdosas”, e por outro lado, uma elite “dinheirista” idiota que só se interessa por seu próprio umbigo, podemos concluir, como na letra daquela musiqueta de bandidos: “já está tudo dominado”.

    Dizia-se que o Brasil tinha três saídas (era uma ironia do Roberto Campos): “Liberalismo, Galeão e Cumbica”, mas pelo andar de nossa carruagem só restaram duas. E acho melhor corrermos a fazer as malas, pois, logo logo, até mesmo essas duas últimas estarão fechadas aos plebeus…

    Não sou pessimista, mas a cada dia fica mais evidente, que a dita luz no fim do túnel é, na verdade, a porta de entrada do inferno.

    Para os que aqui ficarem recomendo iniciarem urgentemente o aprendizado de castelhano, pois bem provavelmente será o futuro idioma oficial. Como disse certa feita o Prof. Olavo de Carvalho eles mudarão o nome do pais para Brascu ou Cusil, tanto faz, pois a merda continua sendo merda, mesmo quando a chamamos de bosta.

    Desculpe-me pelo comentário não muito animador, mas é que não estou me sentindo muito feliz hoje… Por que será hein?

    Abraços.

    • Caro cap. Jack (*Ickie!*),

      “Dizia-se que o Brasil tinha três saídas (era uma ironia do Roberto Campos): “Liberalismo, Galeão e Cumbica”,[…]”

      Existe mais uma, capitão: LUTAR.

      Chega dessa raça esquerdista ficar ganhando esses ‘jogos mortais’ de W.O e ainda ficar posando de “heróis gostosões da História” (ou de “vítimas inocentes do processo histórico”, ou de “abnegadas carolas pacíficas bem intencionadas”) em cima da gente, cagando regra pro mundo inteiro, me julgando moralmente e fingindo coragem!!!

      Cansei desses fraudadores, dessa ignorância satisfeita, dessa violência psicológica, dessa chantagem emocional, dessa doutrinação vigarista.

      Se depender de mim esses esquerdalhas vão ter que comer muito feijão com arroz, tomar muito anabolizante pra acabar com esse país imenso & manso (um lugar maravilhoso, ADMIRADO PELO MUNDO que o visita, que tem TUDO pra dar certo, tem tudo pra VIABILIZAR uma civilização de verdade, ordeira e pacífica, com um futuro promissor pra essa molecada que tá chegando agora).

      O ÚNICO problema que impede isso é essa MEEEERRRDA! de mentalidade revolucionária, o encastelamento no poder dessa PRAGA socialista-comunista.

      Não abandone o navio, capitão (sei que a tentação é grande :¬))… Ainda há muito trabalho por fazer. Lembre-se de como o sr. venceu o Kraken. P¬| P¬]

      E prepara a adega de rum para a nossa vitória!

      Hip, Hip, Hurrah! Até o fim do mundo! Hip, Hip, Hurrah!

  2. Again Luciano.

    Um grande dilema em minha vida aqui no Brasil é esse meu específico complexo psicológico de “HOMEM ILHA”, a saber:

    SINTO-ME UM GRANDE IGNORANTE, CERCADO DE GÊNIOS POR TODOS OS LADOS.

    Preciso urgentemente navegar para o continente…

    Abraços.

  3. A culpa é da mídia (toda ela esquerdista, com honrosas exceções). A culpa é da direita (quase não existe no país). A culpa é das elites (quem é que está no poder há mais de 10 anos e aparelhou todos os setores do governo e são hoje multimilionários?). Precisa ter um culpado, menos os verdadeiros culpados.

  4. E vamos ao pós-prisões:

    1) Ricardo Melo, aliás não só ele como boa parte do complexo Folha, tenta amaciar a coisa para o PT (observe-se o famoso apelo ao “se pobre leva bagatela embora, é preso, mas se rico leva pedra preciosa embora, nada ocorre”) e compara o STF a um tapetão de federação futebolística;

    2) Por incrível que pareça, após as prisões as filiações ao PT aumentaram 2.000%. Pode ser que simpatizantes não-filiados tenham sido responsáveis por esse súbito aumento, ainda mais que já se esgotou o prazo para alguém se filiar a um partido para concorrer em eleição;

    3) Quem olhar este blog vai ter certeza de que ele é feito sob encomenda para amaciar a coisa para o lado dos condenados;

    4) Genoino, Delúbio e Dirceu vão para o semiaberto. Até aqui não há muito o que dizer, pois era previsto que por ora cumprissem tal regime, que pressupõe que a pessoa fique trancada quando em fins de semana e feriados. O próprio Reinaldo não fez maiores objeções a esse respeito, ainda mais pensando que Genoino está com a saúde fragilizada.

Deixe uma resposta