Depois de estupradores culparem vítimas por usarem minissaias, PT vincula sistema eleitoral à corrupção

15
154

garotas_de-_mini_saia

Dizem que tenho algo contra o PT. Injustiça. Eu tenho muita coisa contra a esquerda, especialmente a extrema-esquerda. E, infelizmente, temos um partido de extrema-esquerda no poder.

O resultado de termos um governo de extrema-esquerda no Planalto está aí: para se defender de suas culpas imperdoáveis, eles lançam um argumentação tão descaradamente sem noção que nos faz compreender por que querem tanto controlar a mídia. É para que suas ideias grotescas sejam elogiadas por órgãos comprados com dinheiro estatal.

Senão, vejamos o que diz a matéria “PT vincula sistema eleitoral à corrupção”, de Mariana Haubert, publicada na Folha de São Paulo:

Após as prisões dos petistas condenados pelo mensalão, o PT tentará agora reforçar a tese de que o partido é vítima do atual sistema político-eleitoral.

A defesa foi apresentada na primeira versão do texto base do 5º Congresso Nacional do PT, que será aberto em dezembro, em Brasília.

Redigido por Marco Aurélio Garcia, assessor especial da Presidência da República, o documento afirma que o partido é “prisioneiro de um sistema eleitoral que favorece a corrupção”.

Ele foi mostrado ao Diretório Nacional do partido na última segunda-feira, em reunião realizada em São Paulo. O texto ainda poderá ser modificado por emendas.

Sem citar o mensalão, o PT levanta a bandeira da ética como forma de fazer um contraponto ao escândalo que atingiu o partido e volta a defender uma ampla reforma política. Após os protestos de junho, Dilma Rousseff sugeriu ao Congresso a realização de um plebiscito sobre o assunto, mas foi derrotada.

De acordo com o PT, o financiamento público exclusivo de campanha é o principal passo a ser dado no rumo de uma reforma política.

O documento faz ainda uma dura crítica ao Poder Judiciário ao afirmar que o “sistema judicial é lento, elitista e pouco transparente” e diz ainda que ele tem sido “permeado por interesses privados”.

Ao longo de 14 páginas, o texto faz ainda uma autocrítica sobre a “burocratização” do partido durante os 11 anos de governo e afirma que o PT não avançou para imprimir um novo ritmo à sua política.

No fim do documento, o partido indica o que poderá ser o mote de campanha para a reeleição de Dilma Rousseff ao comparar o atual momento político com o fim da ditadura. “Quando saímos da noite da ditadura, soubemos dizer ‘Nunca Mais!’. Agora, depois de uma década de grandes transformações, afirmamos ‘Nunca menos!’.”

No texto, os petistas resgatam o discurso de que os problemas econômicos refletem a herança deixada por Fernando Henrique Cardoso, como recessão, juros abusivos, fortes pressões inflacionárias e vulnerabilidade externa.

Acredite se quiser: o PT agora defende a tese de que a culpa do mensalão não é deles, mas de um sistema que lhes deu a “tentação” para cometer o crime.

Diante disso, ainda tentam capitalizar, defendendo a aberrante reforma política, querendo proibir o financiamento privado de campanha, ou seja, apelando ao financiamento público. Segundo, eles, isso, “acabaria com a corrupção”, ou ao menos a refrearia.

Claro que não possuem base nenhuma para alegar esse efeito da lei proposta, e todo esse discurso só serve para omitir os reais interesses do governo no financiamento público de campanha: usar o estado a seu favor, pois o partido comanda o parlamento, por causa de sua união com o PMDB.

O PT quer matar dois coelhos com uma cajadada só: usar os seus crimes do mensalão para motivar uma lei que só serve para beneficiá-los, e ainda vender ao público a ideia de que o crime do mensalão é apenas uma “tentação”, que não é culpa deles, mas do sistema político.

É exatamente igual a dizer que a culpa por um estupro não é do estuprador, mas da vítima que usou minissaia.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. Luciano, lembremos aqui que eles apenas estão transferindo para eles próprios o raciocínio que usam para amaciar os atos de um de seus grupos transformados em inocentes úteis que nada inocentes se mostram, mas muito úteis para atingir os propósitos marxistas-humanistas-neoateístas são: o de que o criminoso é produto do meio e a culpa é da sociedade. Poderíamos aqui acrescentar o raciocínio sakamotiano (que agora o blogueiro vem querer dizer que era trollagem, mas só após ter sido bastante refutado) de que ostentação deveria ser crime previsto no Código Penal e que seria um bullying entre classes sociais (você se incomoda de um cara ter uma Ferrari honestamente adquirida? Eu não me incomodo nem um pouco). Logo, poderíamos dizer que, pelo raciocínio deles, o sistema político atual, com seu farto financiamento misto de campanha, seria a prática um bullying político no qual o PT seria vítima e, após muito resistir, acaba cedendo por não ter nervos de aço para suportar. Basicamente é o transplante do raciocínio de um moleque de favela vendo pela TV diversas vezes uma série de propagandas e merchans que supostamente diriam que ele não é gente se não tiver determinados objetos e, após muito resistir, se entrega à vida de bandido por causa dessa pressão.
    Obviamente que, como você falou, isso acaba sendo equivalente a querer culpar uma mulher pelo estupro que ela sofreu caso estivesse usando minissaia no momento do ato atroz, mas aqui eles iriam chamar as feministas para fazer o servicinho sujo de esconder a contradição em que foram pegos.

  2. “De acordo com o PT, o financiamento público exclusivo de campanha é o principal passo a ser dado no rumo de uma reforma política.”

    Em outras palavras: eu, um cidadão livre, não posso usar meu próprio dinheiro para financiar a campanha de um candidato que tenha as minhas visões políticas. Mas o governo pode tomar meu dinheiro na forma de impostos para financiar as campanhas partidos que querem acabar com a minha liberdade, como PT, PCdoB, PCB e PSOL.
    Essa reforma política significa o fim da democracia.

  3. Recebi na semana passado, no meu trabalho (sou funcionário de uma estatal) correio da CUT convocando a companheirada a sair às ruas pedindo o plebiscito para reforma política.

    Confesso que não entendi nada, porque achava, simploriamente, que isso tinha sido morto e sepultado. mas com eles, nenhuma ideia má para o povo é sepultada, Sempre que podem, a ressuscitam.

    Posso estar enganado, pois sou leigo totalmente no assunto, mas acredito que, se a reforma política que o PT tanto se empenha for aprovada, uma vez a nova legislação eleitoral vigindo, os crimes dos mensaleiros desaparecerão instantaneamente, baseado no princípio que uma lei pode ser retroativa se for para beneficiar o réu. embora que o caminho a ser percorrido té este ponto seja muito longo, a começar pelo próprio plebiscito que a CUT/PT querem.

  4. “PT vincula sistema eleitoral à corrupção”

    Agora mesmo que os grupos que são contra as urnas eletrônicas devem aproveitar para sustentar esses dizeres dos petistas e começar uma campanha maior ainda contra as mesmas.

    Todos nós sabemos que as urnas eletrônicas não são seguras. Então devemos começar a gritar em alto e bom som (mesmo não sendo essa a intenção dos petistas):

    “O PT CONFIRMA QUE AS URNAS ELETRÔNICAS NÃO SÃO SEGURAS.”

    Percebi que os petistas cometeram um erro nessa guerra política, então temos que aproveitar ao máximo.

  5. Como um partido tão corrupto consegue se manter no poder?
    Simples: O povo foi pego pelo estômago (e pela ganância).
    O Bolsa Família é o principal pilar de sustentação do PT.
    Como não dá para derrubar este pilar (pois quem o fizer estará cometendo suicidio político), a única solução seria a oposição propor um projeto tornando o Bolsa família uma LEI.
    A bandida Dilma e seus capangas não teriam escolha, pois se aprovarem, perderão a submissão dos mais pobres (e também dos preguiçosos); Se não aprovarem, estarão confessando publicamente que não estão nem aí para os pobres mas que apenas estão querendo se manter no poder.
    Assim, independente do governo que vai entrar, o bolsa familia estaria garantido e os mais pobres não se sentiriam mais dependende do PT.
    Mas caberia aos parlamentares criarem mecanismos para fiscalizar e garantir que somente os mais necessitados receberiam este recurso, e por um tempo determinado.
    Não vejo outra forma de acabar com essa maldita dependencia do povo aos corruPTos.

  6. É a boa e velha tática revolucionária de sempre se limpar dos seus crimes no sangue de suas vítimas inertes; fazem a merda e se limpam nas próprias fezes. Os erros, as cagadas catastróficas que vão se acumulando ao longo do tempo eles sempre debitam na conta dos seus adversários (imaginários ou desprezíveis).

    Com o disse o Lobão no último hangout com o prof. Olavo, o Brasil é uma PATOCRACIA (http://pt.wikipedia.org/wiki/Patocracia).

    Acho que tudo, TUDO, todo esse trabalho de REAÇÃO contra as esquerdas que alguns vem fazendo (como o Luciano aqui), no final, se resume menos em atacar as esquerdas (suas bases, seus princípios teóricos e seus efeitos reais no mundo, que são até muitos fáceis de serem derrubados, desmoralizados) do que em forjar os homens de bem dessa nação no DESTEMOR, na CORAGEM INDIVIDUAL & INTELECTUAL e no EQUILÍBRIO EMOCIONAL (na fortaleza psicológica) pra enfrentar criminosos psicopatas da pior espécie que conseguiram chegar ao poder institucional do país e que NÃO VÃO mais sair de lá através dos meios civilizáveis.

    Uma coisa que aprendi nessa minha porca vida é que a inteligência NÃO É NADA perto da implacável e incansável força bruta.

    “A FRAQUEZA ATRAI A AGRESSIVIDADE”

    Se me mostro fraco diante do inimigo, ele irá me desprezar e desse sentimento virá a vontade de me esmagar (isso acontece inclusive DENTRO dos círculos familiares e de amigos); se me mostro forte (e nem preciso me SENTIR assim de fato) o inimigo irá recuar pelo temor, podendo até nutrir algum sentimento de “admiração” antes de terminar sua carreira se prostrando diante de mim.

    Simplesmente não dá mais pra viver de forma minimamente saudável numa sociedade quando A VINGANÇA é o sentimento que rege as ações daqueles que se encastelaram no poder. O ódio foi institucionalizado. Não é a toa que o crime nesse país se tornou um império livre, risonho e dono da lei e da ordem.

    Nesse ponto eu acho que uma guerra FÍSICA será inevitável em alguma hora se quisermos um dia nos ver livres pra sempre do marxismo (que é a própria VINGANÇA sistematizada e aplicada numa organização política e social).

    • Eu mesmo esqueci de uma coisa (lendo um meme reaça me lembrei):

      O nazismo matou cerca de 6, 7 milhões de pessoas, foi combatido FEROZMENTE em toda parte, julgado e condenado à zona fantasma pra sempre (hoje o nazismo sobrevive como um “lastro negro” da História ou como seitas radicais inofensivas tipo ‘skinheads’ ou ‘ku-klux-klan’, se tornando apenas um problema de ordem local e policial)…

      O Socialismo (e tutti-quantti, do qual o próprio Nazismo se inspirou), que matou 10, 20 vezes mais (boa parte desse percentual composto das suas próprias populações), até hoje goza do benefício de não ter sido combatido com a devida proporção e FORÇA em praticamente lugar nenhum, ainda não foi julgado internacionalmente e tá longe de ser defenestrado na direção do buraco-negro mais próximo.

      Se realmente houver uma outra guerra mundial (isso ainda tz demore, pois no imaginário popular o ESQUERDISMO não está relacionado aos EFEITOS DESOLADORES DE MÉDIO E LONGO PRAZO que estamos a experimentar em todos os âmbitos de nossa vida pública e privada), o que vai deflagrá-la, acho (tenho quase a certeza disso), será o COMBATE FEROZ, BELIGERANTE ao esquerdismo mundial (que já tá ficando muito podero$$$o pro meu gosto, apesar de AINDA acreditar que AINDA TEMOS ESCOLHA focando somente no COMBATE CULTURAL… Aliás, o final desse combate cultural é que irá definir esse apocalipse mundial).
      Tz isso só aconteça quando o socialismo bater de frente com o Islam.
      Aí sobrará apenas o eco do nosso prof. Olavo ressoando: -Não falei, civilizados do Ocidente!? Eu disse, eu disse.

  7. Luciano, você viu o artigo hoje relinchado pela Carta Capital para tentar ver se as pessoas param de questionar o gramscismo que as circunda? O engraçado é que o autor muito bem poderia questionar as frases relinchadas por marxistas-humanistas-neoateístas, tais quais “seu fascista!”, “você é um coxinha” e outras assemelhadas. E a melhor parte, pra variar, são os comentários que desmontam tudo aquilo que quem escreveu tentou passar, ainda que tenhamos quem quis desacreditar o que o pessoal vem constatando nos últimos tempos sobre a religião política.

  8. Gostei do comentário de Anderson Silva. Eu desci do muro. Saí do armário! Se vier defender marxismo, comunismo, etc na minha frente vai ouvir na hora. E se não for um armário de dois metros de altura, vamos pro pau! Chega de se omitir e deixar essa bandidagem ganhar na base da patrulha, do grito, da palavra de ordem e do medo de não ser “da turma”.
    Eu NÃO SOU DESSA TURMA e tenho ORGULHO DISSO!!!

  9. Marco Aurélio Garcia,eis aí o burocrata que passou da militância para detrás da mesa.
    É um dos organizadores e co-fundadores do Foro de São Paulo-O Headquarters(qg) Comunista da América Lat(r)ina-latrina porque copia tudo que existe de pior do resto do mundo e não o melhor-verdadeiro esgoto político e cultural.-Esse é o sujeito que redigiu o texto?!Os advogados do diabo sempre se apresentam com ternos bem alinhados,polidez,cabelos e barbas grisalhos, comportando sapiência.Porém, não engana aqueles que enxergam dalém das aparências e dos significados ocultos por detrás das palavras.
    As verdadeiras intenções do texto podem ser encontradas de onde ele foi desenrolado:
    Decálogo Leninista:
    5) Destrua a confiança do povo no Legislativo e no Judiciário corruptos impondo o corporativismo de forma indiscriminada para controlar os poderes constituídos, ocupando postos chaves da burocracia do estado através dos militantes do Partido e dos seus aliados, e assumindo o controle ideológico dos Tribunais Superiores com a infiltração de juízes cúmplices do Partido.

Deixe uma resposta