Agora sim! Professora esquerdista da FATEC é denunciada por doutrinar alunos, e a resposta dela é uma beleza…

23
251

Obama-and-his-kid-book

Segundo a Revista Fórum, publicação de extrema-esquerda, a professora Cléo Tibiriçá foi denunciada pelo Instituto Millenium por usar material com viés ideológico em sala de aula. Vejam:

Coordenado pelo advogado e articulista do Instituto Millenium Miguel Nagib, o site Escola Sem Partido divulgou no dia 22 de novembro uma nota acusando uma professora da Faculdade de Tecnologia de São Paulo de doutrinação ideológica de seus alunos. Para o advogado, a professora Cléo Tibiriçá não deveria ter indicado um material didático com viés ideológico, acusando-a de desenvolver nos alunos uma aversão a tudo que não se identifique com a “visão esquerdista”.

Entre os autores recomendados pela docente estão o historiador Eric Hobsbawn, o linguista Marcos Bagno e o sociólogo Ruy Braga, além de uma canção de Chico Buarque e documentários sobre Milton Santos e a participação dos Estados Unidos no golpe militar.

“Não nos move nessa iniciativa nenhuma indisposição pessoal em relação à professora — que sequer conhecemos –, mas a convicção de que é necessário denunciar publicamente essa prática ilícita que é a doutrinação política e ideológica em sala de aula”, justifica-se Miguel Nagib na nota. O texto foi encaminhado ao coordenador do curso de Comércio Exterior da FATEC-Barueri, Givan Fortuoso, ao diretor da faculdade, Evandro Cleber da Silva, à Diretora Superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, e ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia.

O ideal do Escola Sem Partido é o fim das aulas com “visão ideológica”, por meio da construção de uma aula pretensamente regida pela neutralidade e imparcialidade. O site da ONG republica textos de Luiz Felipe Pondé, coautor do livro Por Que Virei à Direita, e persegue professores que se identificam com o que chamam de “ideologia esquerdista”.

Aliás, muito bem lembrada a questão da “participação dos Estados Unidos no golpe militar”, pois Ladislav Bittman confessou que a ideia dos Estados Unidos estarem por trás do golpe militar de 1964 foi apenas uma campanha de desinformação. Logo, a professora também poderia ser acusada de divulgar informação flagrantemente falsa, ou mesmo de fazer campanha de desinformação em sala de aula.

O mais bizarro é a resposta da professora:

Em nota, a professora Cléo acusou o site de divulgação de correspondência eletrônica particular. Além disso, ela critica a postura autoritária do autor ao julgar seu método de ensino: “Dado que a questão me é dirigida como docente, e não como simples cidadã, quero salientar, antes de qualquer coisa, a ausência de legitimidade de seu blog para julgar conteúdos ministrados por mim ou por qualquer outro professor”.

A professora também reprova os objetivos da ONG, classificando as ameaças como tendenciosas e infundadas e mostrando o apoio do blog a quem sempre quis ditar os rumos do Brasil. Por fim, Cléo publica na nota o artigo 207 da Constituição Federal: “As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.”

Como sempre, a mente de extrema-esquerda não consegue ordenar sequer um pensamento lógico.

Quer dizer que denunciar não apenas viés ideológico como propaganda de desinformação em sala de aula é “postura autoritária do autor” da denúncia? Qual o argumento lógico para chegarmos à essa conclusão?

A FATEC é uma instituição estadual. Logo, depende de nosso dinheiro, e portanto não pode ser usada para propaganda que beneficie um grupo político sobre outro. Denunciar o viés ideológico é uma luta contra o autoritarismo, que a professora de extrema-esquerda quer manter.

Ela ainda questiona a legitimidade do blog que fez a denúncia, quando isso é totalmente irrelevante. Não é ela que determina a legitimidade do denunciante ou não, mas sim as evidências que ela trouxer.

Por exemplo, se ela é acusada de dar espaço excessivo a Eric Hobsbawn, Marcos Bagno e Ruy Braga, então ela poderia provar sua inocência (quanto à acusação de viés ideológico) dizendo que deu espaço para Ludwig von Mises, Olavo de Carvalho e Ann Coulter. Mas, ao invés disso, ela se limitou a atacar quem a denunciou.

Aqui vale o ditado: quem cala consente. Em relação à denúncia feita contra ela, Cléo não se defendeu. Logo, ela é culpada de doutrinação ideológica de esquerda.

E, como diria Richard Dawkins, doutrinação escolar é pior que estupro. Logo, as denúncias devem ser cada vez mais assertivas, demonstrando a amoralidade do uso de dinheiro público para doutrinação em porcarias. Ou ela dá espaço dividido entre visões oponentes, ou então deve ser cada vez mais pressionada pelo seu crime moral.

Uma bola dentro do site Escola Sem Partido e do Instituto Millenium. Que venham mais denúncias como essa.

Em tempo: investigação do que é ensinado em salas de aula também é ceticismo político. 😉

Anúncios

23 COMMENTS

    • Cidadão, obrigado pelo link número 1, especificamente pelo comentário do leitor Feigel, que termina com a seguinte conclusão:
      «Talvez a solução fosse que as aulas sobre sexualidade fossem dadas AOS PAIS, para que estes se responsabilizassem pelo ensino desse tema delicado aos seus filhos».
      Porém conforme já sabemos, o objetivo da atual “educação sexual” é não educar, e sim induzir o aumento da desordem social >_< O fato daquelas cartilhas e "catecismos" encontrarem abrigo em instituições de ensino ditas "católicas", apenas confirma a extensão do domínio já alcançado pela esquerdalha da CNBB e simpatizantes ¬¬ A propósito, ainda estou devendo uma oportuníssima espinafração em cima da infame Editora Paulus 😉

    • Como se indicar fontes diferentes – sem a devida honestidade intelectual – não fosse algo passível de reforçar a perspectiva ideológica propalada pela mulher enquanto professora! Afinal, basta fazer um pastiche de citações bíblicas descontextualizadas e – voilá – você terá um pequeno tratado de anti-cristianismo segundo os moldes mais baixos e vis dos neo-ateus, agnósticos e detratores profissionais da Igreja (lembrem-se das mentiras inventadas pelos iluministas para tentar destruir a credibilidade da Igreja e da Fé Cristã nos períodos imediatamente anteriores à Rev. Francesa).

      Parabéns ao Instituto Millenium, parabéns ao Escola sem Partido. Que isso se repita incessantemente, por todo país!!

  1. Bravo ! Precisamos estar atentos à esse tipo de doutrinação, que aliás, se extende por toda a universidade pública brasileira. Se o Nazismo é proibido por ter morto mais de 6 milhões de inocentes, tanto mais o devia ser o comunismo e o socialismo, visto que mataram em nome dessa ideologia funesta, dezenas de vezes mais pessoas, e que incentiva violência de uma classe contra outra e derramamento de sangue. O Ministério Público Federal ,estadual e municipal precisa saber disso.

  2. as universidade públicas brasileiras, sobretudo as federais na área de humanidades estão ideologicamente loteadas para fins de formação de militância em vez de cidadãos aptos de pensamento emancipado, profissionais capacitados, ou cientistas. Há uma seletividade preferencial da coordenação acadêmica em relação ao corpo docente e discente que não é fundamentada em requisito técnico e ético mas por filiação político- ideológica. Isso porque os marxistas são dialéticos! Imaginem se fossem monológicos!

  3. Horripilante o post de Cidadão, acima. Patética a resposat da professora, como são patéticas todas as tentativas de esquerdistas de “argumentar”.

  4. Como sempre, nada me espanta mais, a esquerda sempre teve pessoas fracas e totalmente fracassadas em todos os sentidos.
    Gente desequilibrada, é o que o PT sabe manter, mas tem uns que se superam

  5. Luciano, você viu esta mitada épica do cara do Pizzaria Brasil?

    http://www.youtube.com/watch?v=lq-4q-n0VlU

    Originalmente o vídeo tinha a cara das entrevistadas, mas ele repostou ocultando a cara delas (às vezes acho que esse cara cede demais, mas o conteúdo geral da coisa não foi comprometido). Ele se explicou abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=qJWeHk1N8ts

    Enfim, o primeiro vídeo é autoexplicativo e o segundo acabou soando como uma diplomacia que pode até ser desnecessária, uma vez que não me pareceu que as falas delas foram tiradas de contexto, até porque o cara do canal parece respeitar bastante a verdade dos fatos.

    • Cidadão,

      Adorei o vídeo desse cara. É ótimo. Não conhecia.

      Legal quando ele dá aquela olhada pra câmera insinuando ‘TÃO-VENDO-O-ESTRAGO-QUE-ESSA-MERDA-DE-REVOLUÇÃO-CULTURAL-FAZ-NA-CABEÇA-DA-GENTE, HE-HE!?’

      É tipo um CQC só que com foco e sem rabo-preso.

      Essa maneira diplomática, alegre, respeitosa e descontraída de chegar nos ‘zumbis-satisfeitos’ é a mais EFICIENTE mesmo, porque quebra essa barreira de “oposição-adversária-machista-homofóbica-burguesa-capitalista-opressora”, tornando esses funcionais da esquerda RECEPTIVOS à opinião contrária e à realidade que tanto desprezam, em nome de alguma causa politicamente correta ‘fofucha-coraçãozinho-add’ (e, claro, fazendo com que a paralaxe cognitiva se mostre com toda a sua candura e soltando fogos pelas orelhas para nÓÓÓÓssa aleGRÍÍÍAAAA!).

      • Achei tb muito razoável (justa, decente, correta) a retratação sobre os vídeos. Não dá margem pra ataques radicais e processos cansativos, e ainda- certamente- o cara vai conseguir ganhar a simpatia de muitos adeptos do próprio feminismo.

        É isso aí… Eu não tenho que usar táticas brutais, métodos escrotos, invasivos, obtusos pra conquistar alguma coisa ou vencer intelectualmente meus adversários (isso é problema das esquerdas, eles que resolvam isso).

        Eu vou “IMPOR” os princípios civilizacionais, ADESTRAR essa cachorrada (que a maioria não tem culpa mesmo de estar nessa situação… até ontem era eu ali tb) no meu mando de campo e de jogo (dizendo: aqui vc não vai latir e morder, aqui vc só ‘fica’, ‘deita’ e ‘rola’ com amor e carinho, ok!? ) .

        É não dar chances, condição, para a trapaça, para a mentira, a falsificação, a dissimulação. E muita gente boa por aí tem confundido isso com polidez suicida, com a tentativa de dissuadir o mal com alguma postura de bondade santa ou pacifista.

    • Após tomarem um nó, os marxistas-humanistas-neoateístas afluíram em peso para denunciar o Pizzaria Brasil, mas a galera já “roubartilhou” o vídeo e não adiantou nada que os MHNs tentassem fazer sumir a coisa:

      http://www.youtube.com/watch?v=fI3eVpR8B_c

      O dono do canal avisa que irá postar a versão integral do vídeo e tirando a tarja do rosto das que responderam às perguntas, bem como deseja um bom fim de ano a todos. E dando uma olhada nos vídeos que ele deu dica lá, temos este meio estranho, mas que vale a pena ver:

  6. Estão querendo transformar os educadores em simples militantes “esquerdistas” e não formadores de cidadãos trabalhadores. Fora o “estrago” feito nas cabeças dos jovens e adolescentes.

Deixe uma resposta