Feliciano e a defesa das cotas raciais… uma contradição?

32
170

Chess

Segundo o Globo, Marco Feliciano será o relator de um projeto de cotas raciais no serviço público. Teríamos aí uma contradição de alguém que tem criticado a esquerda? Antes, vejamos um pouco da matéria:

Com caráter de urgência, como quer Dilma Rousseff, o projeto de lei anunciado pela presidente que estabelece cota mínima de 20% para negros no serviço público, será relatado na Comissão de Direitos Humanos pelo presidente do colegiado, Marco Feliciano (PSC-SP). O projeto tramitará, ao mesmo tempo, em outras duas comissões, de Trabalho e de Constituição e Justiça. O deputado, que já foi alvo de polêmica por declarações de suposto ataque aos negros, é a favor da proposta e pensa até em ampliar esse percentual.

Feliciano afirmou que o projeto é meritório e terá parecer favorável. O deputado, no final da tarde desta quarta-feira, foi procurado por assessores da Secretaria de Políticas Para Igualdade Racial, do governo federal, e conversou rapidamente sobre o projeto. O governo não se opõe a indicação de Feliciano.

– Dessa vez, estou junto com o governo. O projeto é meritório e veio em boa hora. Sou descendente de negros, meu pai é negro e minha mãe mestiça. Já viu a foto deles? E conheço essa realidade. Há um atraso social no país. Um atraso de 300 anos, tempo que durou a escravidão. Digo que, dessa vez, o governo socialista da presidente Dilma acertou. Parabéns para ela – disse Feliciano.

O deputado afirmou que deverá ampliar o percentual de cotas prevista no projeto, de 20% das vagas no serviço público para negros.

– A tendência é aumentar. Defendo que essas cotas sejam estendidas aos cargos comissionados dos três poderes.

Embora isso possa soar amargo, só podemos avaliar a adequação política desta proposta em comparação com os objetivos políticos de Feliciano.

Por exemplo: será que ele quer neutralizar a pecha de “racista” que alguns esquerdistas radicais imputaram a ele quando acharam um vídeo onde o pastor dizia que o “continente africano havia sido amaldiçoado”? (Aliás, designações como africano, sul-americano ou norte-americano significam raças agora?)

Não temos essa resposta. Mas se ela for afirmativa, pode ser uma jogada interessante.

Note que não estou afirmando nada sobre os motivos de Feliciano, mas sim elaborando uma hipótese que, politicamente, pode traduzir outras intenções além de uma suposta “incoerência” de Feliciano em relação às suas críticas recentes à esquerda.

Diante dessa possibilidade, poderíamos considerar que a causa principal de Feliciano é lutar pelo direito dos conservadores cristãos em preservarem seus valores, em oposição à ditadura LGBT. Assim, passa ser uma ação tática razoável defender algumas medidas esquerdistas. (Aliás, o Partido Democrata é especialista em defender propostas tipicamente republicanas no meio de suas propostas esquerdistas.)

Se alguém questionar Feliciano sobre essa estratégia, provavelmente ele desconversará. E se fizer isso, também é outra ação interessante.

Política é uma arte, e devemos tomar alguns cuidados antes de definir quem “está do lado de lá” e “do nosso lado” caso estejamos diante da entrega de um peão para a conquista de uma torre ou uma rainha.

Anúncios

32 COMMENTS

      • Caro Leonir.

        Desculpe-me, mas sou forçado a declarar que sua frase é ininteligível.

        Por favor formule seus pensamentos com clareza e ordem argumentativa.

        Forneço a você alguns elementares princípios básicos de lógica:

        1.) Proposições, premissas e teses são: VERDADEIRAS ou FALSAS.

        2.) Argumentos ou raciocínios são: VÁLIDOS ou INVÁLIDOS.

        Dizer que um argumento é verdadeiro/falso ou uma proposição é válida;inválida, é tão absurdo como perguntar quantos gols foram marcados numa partida de tênis.

        Por favor, caro Leonir, fiat lux, e seja lúcido em seus argumentos.

        Abraços.

  1. visando que é muito provável que essa lei não seja aceita, Feliciano terá ganho apoio dos movimentos afrocoitadistas, se ela for aceita por outro lado, a culpa vai cair sobre o PT e PMDB que são maioria no congresso e principais defensores dessas cotas irresponsáveis, Feliciano fez a melhor jogada do momento.
    Se for recusada ele fez a fama dele, se for aceita a população cai de pau em cima do PT e Dilma pra ela vetar, os movimentos afrocoitadistas se verão obrigados a romper com o PT

  2. Caro Luciano Ayan, não se sei é porque eu sou um democrata-cristão, fã do CDU; mas vejo no Feliciano, pelo menos desde que começou a ler Olavo de Carvalho e se preparar politicamente; um interesse em levar a sério a bandeira ideológica de seu partido que é pautado no ideário social-cristão; o mesmo que embasa os democratas-cristãos da Alemanha… Espero não ser mero devaneio meu. Seria interessante em ter um partido com esse pensamento político no país.

    • Não conheço a fundo as propostas da “democracia cristã”, e por isto mesmo receio que ela se apóie menos na antiga “doutrina social da ICAR” e muito mais em idéias socialistas propriamente-ditas… Mais um motivo para nos preocuparmos com a EFETIVA «utilidade» do Feliciano e similares para os que combatem a esquerda.

  3. A verdade é a seguinte. Feliciano demonstrou que é mais um demagogo populista. Pronto, não tem o que se discutir.
    Aqui voltamos para aquele ponto do inimigo em comum que eu discuti no outro artigo. Na oposição ao PLC 122 estou ao lado do Feliciano, mas aqui estou contra.
    Para mim ficou evidente que ele está contra o PLC 122 porque foi eleito por cristãos e quer votos desta parcela do eleitorado, quanto ao caso das cotas, ninguém utiliza como referência aqueles que se opõe, mas aqueles que são beneficiados por ela votam naqueles que apoiam.

  4. Luciano, a tese de que o Feliciano está sendo esperto e dissimulado ao apoior as cotas, infelizmente, é uma tese, uma especulação. Não se pode ter certeza de que é um jogo político ou se ele realmente acredita no que diz. Pode ser que você e a maior parte dos comentaristas acima esteja superestimando a inteligência do Feliciano…

  5. Jogada esperta dos esquerdopatas. Marco Feliciano vai se queimar com parte do seu eleitorado se defender o ingresso no serviço público pela cor da pele e não pelo mérito. Certamente ele perderá muito mais votos do que ganhará. Quem ganha com isso? – Os inimigos do dep. Feliciano.

  6. Penso da mesma forma. Se ele for contra cotas isso seria uma arma usada contra ele, sei q cotas não fará diferencial nenhum, creio q a´te seja um ganho da parte dele. O pior seria o movimento LGBT ter seu sonho de tornar seu comportamento de homossexualidade um direito que não pode ser questionado!

  7. Só vejo um pequeno problema, nessa confusão toda que o Marco Feliciano fez nas nossas cabeças. E se surgirem – não entendo porque ainda não surgiram – cotas para homossexuais?

    Não sei até que ponto esta é uma impossibilidade. Não se deve subestimar a capacidade de criar privilégios com objetivos eleitoreiros da turma que está no poder.

  8. O autor postou que Feliciano disse:…”O projeto é meritório e veio em boa hora.” Fica claro que “veio em boa hora” denuncia que há uma jogada ai. O Globo, no início mencionado pelo autor, que vá se catar. Vai ver que jogada política só pode fazer aquele velho político mais conhecido. Feliciano, que não é bobo, menciona seu pai e o atraso social de 300 anos como se estivesse justificando, numa mera tentativa de convencer que está junto com o governo. Gente, político trabalha assim.

  9. Não concordo com a posição do Feliciano e acho que sua idéia sobre o que seria a estratégia dele difícil de aceitar.
    Os estragos dessa política de cotas não serão pequenos.

  10. Gostei muito disso aí não

    Sicereramente, não sei como pode sair alguma coisa boa dessa jogada se ele já começa defendendo uma coisa que é errada por princípio

    Me parece demagogia das brabas e disso o nosso país já está cheio

    Mas vamos esperar pra ver…

  11. as cotas não afetam o direito só dos “concurseiros” como se disse acima, fere o direito de todos que vão ser rejeitados de ingressar em um cargo ou emprego público só por causa da cor, o que é abominável. Já que a raça não é obstáculo em concurso público. Ainda mais quando o motivo da lei é para que haja diversidade de raças no serviço público, como se os servidores estivessem no seu trabalho para ser contemplados (zoológico?) e não para trabalhar.

Deixe uma resposta