Prisão de condenados pelo mensalão é aprovada por 87% dos eleitores do PT. Os sites governistas fazem o barulho do grilo…

8
190

o_grilo

Quem acompanhou nas últimas semanas sites como Brasil247, Conversa Afiada e Pragmatismo Político (que vivem de verbas do governo) na questão do Mensalão, podia, se for sugestionável, achar que o PT era vítima de uma grande injustiça.

Mas a grande jogada que eles faziam, nos últimos dias, era expor a situação de forma que todos pensassem que:

  1. Todos os juristas estavam contra Joaquim Barbosa – embora os sites governistas tenham entrevistado apenas governistas e amigos de governistas (ex. Chico Lembo, Ives Gandra)
  2. A pressão sobre Joaquim Barbosa seria tão grande que a grande mídia iria se opor a ele
  3. Não demoraria para surgir o impeachment de Joaquim Barbosa e a canonização dos mensaleiros do PT

Claro que em relação ao item 2 eles mentem fingindo que a “grande mídia está contra o PT” (mentira já desmascarada neste post). Mas o que importa é a empolgação deles ao dizerem que “tá dominado, tá tudo dominado”. (O que não passa da técnica de propaganda da inevitabilidade, na qual muitos caem feito patinhos)

O problema é que os donos desses sites governistas esqueceram-se de combinar o jogo com os eleitores do PT, pois 87% deles acham que Joaquim Barbosa agiu bem ao mandar prender os mensaleiros:

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ainda tem uma pontuação modesta quando colocado como candidato ao Palácio do Planalto: só 15%, segundo o Datafolha.

Mas Barbosa se aproxima de uma quase uma unanimidade nacional quando toma decisões sobre o caso do mensalão. Para 86% dos brasileiros, o presidente do STF agiu bem ao mandar prender os mensaleiros condenados no feriado de 15 de Novembro, dia da Proclamação da República. O dado é da pesquisa Datafolha realizada nos últimos dias 28 e 29, em todo o país.

O mais interessante é quando esse dado é estratificado por preferências partidárias. Entre os simpatizantes do PT, 87% dizem que Barbosa agiu bem ao mandar prender os mensaleiros no feriado. Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, seria um erro dizer que o apoio às prisões entre petistas (87%) foi maior do que a média entre todos os entrevistados (86%). Há aí uma situação de empate técnico.

Já entre os adeptos do PSDB, o percentual dos que apoiam a ação de Barbosa é mesmo bem acima da média nacional. Para 99% dos tucanos o presidente do STF agiu corretamente.

O Datafolha quis saber também se os brasileiros tomaram conhecimento do episódio das prisões dos mensaleiros. A imensa maioria (82%) respondeu positivamente.

Como houve muita controvérsia a respeito da data das prisões e da forma como foi efetuada a ação, com ampla divulgação pela mídia, o Datafolha elaborou uma terceira questão. Perguntou se Joaquim Barbosa tomou a decisão “para se promover pessoalmente” ou se “agiu de acordo com a Justiça e fez o que deveria ser feito”.

Para decepção de vários integrantes da cúpula do PT, a resposta da maioria dos entrevistados pelo Datafolha foi a favor de Barbosa. Para 78%, ele “agiu de acordo com a Justiça”. Outros 10% acham que ele desejou se promover. E 12% disseram não saber opinar.

Entre petistas, vai a 80% a taxa dos que acharam que que o presidente do STF “agiu de acordo com a Justiça”. O percentual sobe para 84% entre os que tomaram conhecimento do episódio.

Isso não tem preço!

O mais vergonhoso de tudo para os blogs chapa branca é notar o absoluto silêncio que eles fizeram em relação a esta notícia.

Em relação à aprovação dos eleitores do PT a Joaquim Barbosa, só se ouve o barulho do grilo…

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Luciano, lembra-se daquela reprovação do povo aos black blocs? Pois bem, eis que aqui temos um desfecho da história em relação a pesquisas do Datafolha, tanto para as eleições do ano que vem quanto em relação a aprovação de prefeito. Pode até ser uma das razões para nos últimos tempos não estarmos vendo os encapuzados se manifestarem, pois em São Paulo o Geraldo Alckmin seria eleito em primeiro turno. Segue também o que escreveu o Reinaldo a esse respeito.
    No Rio, a liderança é do Garotinho. Porém, no caso do Rio parece que a manobra de encher as ruas de gente vestida de preto pedindo “fora Cabral” pode dar certo em longo prazo, pois Lindbergh Farias está em segundo lugar e Pezão, sucessor indicado pelo atual governador, apenas 5%. Logo, neste caso a ausência de black blocs pode significar que estejam apostando no decorrer dos próximos meses, ainda mais que também está em segundo lugar o Marcelo Crivella, do PRB, que pode ser governista no presente momento, mas está bem ressentido após o que ocorreu em São Paulo com o Russomanno. E também temos este comentário do Reinaldo.

    Já em São Paulo, e também comentado por Reinaldo Azevedo, Fernando Haddad vem tendo baixíssima aprovação, com apenas 18% de ótimo e bom. Pode ser que nos meses seguintes não mais tenhamos pinturas frenéticas de faixas e reduções de velocidade em vias, mas é bom ficar atento, ainda mais que ele está na primeira metade do mandato e ainda tem bala para gastar.

  2. Luciano, lá vou eu passar um calhamaço de coisas que vi hoje:

    1) A primeira envolve a tal história do hotel que queria pagar R$ 20 mil para José Dirceu trabalhar de gerente. Além del naranja panameño dono da empresa, há presença entre os sócios do irmão de Rafael Correa, presidente do Equador. Logo, há relação totalmente íntima com o Foro de São Paulo e o bolivarianismo, Parece que os tribunais notaram a malandragem embutida na coisa e por ora Dirceu seguirá sem trabalho, além de o procurador Rodrigo Janot ter dado parecer rejeitando os embargos infringentes e mantendo o ex-ministro da Casa Civil condenado por quadrilha;

    2) Além daquele rebu em San Juan, agora a Argentina perde um de seus nacionais devido a um saque na província de Córdoba. É, parece que o lado kirschnerista do Foro quer mesmo que o circo pegue fogo;

    3) Um vândalo foi condenado a cinco anos de prisão após ser flagrado com coquetéis molotov nos protestos de junho no Rio. O cara já tinha passagens anteriores por roubo e isso levanta mais perguntas sobre quem são os black blocs e se eles na prática não seriam aqueles jovens sem qualquer princípio que Lenin dizia serem os revolucionários ideais justamente por não terem os freios que teriam os esquerdistas funcionais comuns. E eis que gente da OAB já está indo oabizar a história e tentar reduzir a pena do cara, sendo que o mesmo nada tem de primário;

    4) E a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara aprova cotas para negros no serviço público. Perguntaremos o seguinte: sendo os bons concursos públicos basicamente compostos de provas com questões de múltipla escolha que demandam conhecimento do candidato e cuja nota é processada imediatamente por um computador que lê a folha preenchida, mais uma redação que é avaliada por uma comissão que não tem como saber quem é o candidato, será mesmo que alguém enquadrado como “negro” (leia-se aí a soma das categorias “preto” e “pardo” do IBGE, com essa última significando “mestiço” e podendo englobar pessoas sem qualquer ancestralidade africana, mas que sequer sabem que estão sendo usadas para engrossar números fraudulentos) que estude direitinho, retenha os conhecimentos em sua mente e os use adequadamente na hora da prova teria mesmo menos chance que um branco ou oriental (só para pegarmos duas categorias desprezadas pelos gramscistas)?

    5) Sinto falta neste blog do mapeamento de uma rotina: a hostilidade ao intermediário. Como bem sabemos, marxistas-humanistas-neoateístas, assim como nazifascistas, desprezam tudo aquilo que está no meio do caminho e tentam jogar esse tudo nos extremos que eles querem. Assim sendo, vemos o tal lance de querer fazer as pessoas se envergonharem de sua ancestralidade mestiça (seja ao obrigar a pessoa a se identificar como “negro” mesmo sem ter ancestralidade africana ou gerar vergonha em quem se orgulha de ser mestiço, dizendo que mestiçagem é produto de estupro e outros absurdos), bem como vemos esse ataque em massa à classe média. Falando nesse último, veja este cara espantalhizando a classe média brasileira. Você conhece mesmo alguém que se enquadre nisso que o tal cara está falando? Eu não conheço ninguém;

    6) Por fim, mais um que age no negacionismo de que nazifascismo seja incrivelmente parecido com marxismo-humanismo-neoateísmo e que usa de diversionismo.

  3. É interessante a invocação ao nome de Ives Gandra, uma vez que o mesmo é anti-petista ferrenho, porém legalista dos mais impossíveis de dobrar, na síntese, temos a opinião de que o JULGAMENTO FOI CORRETO, o que ele criticou foi a troca do Regime, não a condenação em si.

Deixe uma resposta