O dramalhão após a morte de Mandela: um péssimo exemplo

12
94

mandela

Por que eu não publiquei nada no dia da morte de Mandela (5 de dezembro)? Simples. Essa data não tem nenhum significado para mim. Como fiquei imune à idolatria exacerbada em relação a morte do líder sul-africano, achei melhor deixar passar a poeira.

Mas eu não poderia deixar de citar o ótimo texto “Mandela: o outro lado”, de Rodrigo Constantino.

Com uma postura até polida demais, Constantino levantou pontos positivos e negativos na carreira de Mandela. Veja:

Para começo de conversa, não é possível elogiar seu passado. Não foi preso do nada. O Congresso Nacional Africano (CNA) que ajudou a criar foi, sim, um grupo com viés terrorista, como Thatcher acusou, e por isso ele foi parar na cadeia. Claro que tem o contexto do apartheid e tudo. Mas é preciso cautela antes de aplaudir métodos injustos para combater injustiças.

Lênin combatia o regime condenável dos czares, Fidel combatia a ditadura condenável de Fulgêncio Batista, Robespierre combatia o regime condenável dos Bourbons, mas todos, quando venceram, trouxeram regimes ainda piores, mais sangrentos, mais opressores. Seria diferente se Mandela fosse vitorioso naquela época? Provavelmente não.

Seu grande valor, portanto, veio após a saída da prisão, quando resolveu deixar de lado o rancor e a amargura, e lutar por um país mais unido (ainda que não tenha sido como romanceado em “Invictus”). Ou seja, a maior virtude de Mandela foi ter evitado uma guerra civil. Mas vale notar que seus velhos amigos, mesmo o braço armado, não foram rechaçados ou afastados do poder.

Se a África do Sul evitou o derramamento de sangue em uma guerra contra os brancos, por um lado, não foi capaz de avançar muito rumo a um país mais civilizado com império das leis e respeito às liberdades individuais, por outro. O coletivismo racial, de ambos os lados (e isso inclui o CNA), ainda impede o foco liberal nos indivíduos.

O que temos acima senão a mera visão racional a respeito das falhas e virtudes de Mandela? Entretanto, por não glorificar o líder sul-africano, alguns reclamaram bastante.

Ficaram ainda mais irritados com este trecho abaixo:

Outro aspecto negativo em sua biografia: nunca deixou de ser amigo, até próximo, dos piores ditadores do mundo. Mandela se dava bem com todo mundo! Mas opa, isso não é um pouco como o Zelig, de Woody Allen? Então é louvável ser camarada de gente como Fidel Castro, Qaddafi, Saddam Hussein e Yasser Arafat? Mandela foi amigo de todos eles.

Seus discursos públicos atacavam com freqüência os países ocidentais, mas nunca tinham coisas muito desagradáveis para dizer sobre as ditaduras comunistas. Em 1990, Mandela chegou a afirmar que Cuba se sobressaía perante os demais países por seu amor aos direitos humanos e liberdade. Pergunto ao leitor: pode alguém que considerava Cuba um exemplo de liberdade ser visto como “herói da liberdade”? Pois é…

Sejamos realistas. É claro que políticos, seja de direita ou de esquerda, devem fazer menções elogiosas a Mandela. Mas sabemos que isso é pura politicagem, e é isso que os políticos profissionais fazem.

Mas eu não sou um político profissional. Não ganho nada endeusando alguém cujo sistema moral inclua a defesa de ditadores genocidas e o uso de atos de terrorismo em “prol da causa” (seja a causa qual for, inocentes não devem ser mortos por isso).

O pior de tudo é esse dramalhão em torno da morte de Mandela. Toda essa novela mexicana termina ensinando uma moral perversa à nova geração: vale a pena fazer o que quiser, incluindo os atos mais bárbaros possíveis, pois, no futuro, ainda é possível que cultos à personalidade o inocentem de tudo.

Aliás, é isso que os adeptos de psicopatas da extrema-esquerda dizem o tempo todo: “A história o absolverá!”. Frases assim valem tanto para Fidel Castro como agora os petistas tem usado em relação aos mensaleiros.

Esse é o maior risco de validarmos o ato de endeusamento de um ex-terrorista. Fazer isso significa passar a seguinte mensagem: não existe certo ou errado, e tudo o que você fizer está automaticamente certo, desde que se convença os outros de que tudo foi “justificado por uma causa”.

Ao contrário, devemos rejeitar o endeusamento de criminosos e reconhecer os crimes dessas pessoas como eles são. A morte de alguém não com falhas graves de caráter não cria um santo. Aceitar a santificação de pessoas com um passado tenebroso é uma atitude irracional. Um ataque à verdadeira reflexão.

Pior do que isso: é o incentivo ao abandono de todo e qualquer sistema moral. Isto é o que está sendo transmitido em termos de exemplo à geração que assiste à toda essa palhaçada: “Ei, que legal, já posso fazer o que quiser, pois se Mandela pôde ter uma carreira de terrorista, matando inocentes, e hoje virou um santo, quais são os meus limites então? Aliás, limites para quê?”

Em suma, muito cuidado com o endeusamento post mortem de pessoas que tenham tanto virtudes como (principalmente) gravíssimos defeitos morais.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Se ficaram assim lendo o artigo do Rodrigo Constantino é possível que batam com a cabeça na parede de tanta raiva se lerem o Artigo do Paulo Kogos:

    A verdadeira face de Nelson Mandela:
    http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1758

    Vejamos então algo que o próprio Mandela escreveu:
    https://ia700401.us.archive.org/31/items/HowToBeAGoodCommunist/Mandela.pdf

    “But in spite of this victorious advance, the Communist movement still faces
    powerful enemies which must be crushed and wiped out from the face of the earth before a Communist world can be realised.”

    O cara estava determinado à matar TODOS que não concordassem e colaborassem com o comunismo.
    Era um terrorista psicopata!

    Ah, e ele mandou matar muito gente, leiam tudo lá. Com referências.

  2. Como disse, elogios a Mandela partem de políticos profissionais, nessas horas dando uma de Zé aparecido, nada mais; de cara, instaurou na África do sul o aborto, bruxaria e homossexualismo e a nação piorou no geral após sua entrada.
    O esquema dele e de seus defensores – em geral marxistas – é de mentirem de manhã á noite e apenas apresentarem dados maquiados de falsas verdades ou idem realizações.

  3. O mais engraçado é ver as pessoas esperneando e usando argumentos toscos como: ” E oque vc fez pela humanidade mimimimimi ” . Quando vc refaz essa mesma pergunta ao idiota que lhe perguntou isso anteriormente, ele por não ter uma resposta, pois obviamente vive uma vidinha medíocre e fútil, começa espernear mais ainda ou faz beicinho estufa o peito e foge do debate, coisa de tipico brasileiro médio.

    • Pior que uma coisa não tem nada a ver com a outra.
      Que diferença faz, uma madre Teresa falando dos crime do Mandela, ou um fernandinho beira mar falando dos crimes do Mandela? Alguma coisa deixa de ser crime dependendo de quem fala?
      O negócio é que o povo é burro e bota emoção em tudo, quando alguém fala dos crimes do cara o povo pensa que vc está em algum tipo de competição pra ver quem é mais santo…coisa de gente sem lógica.

  4. E segue-se os cortejos fúnebres mundiais a mais um ‘HERÓI’ (de carne, vísceras e ossos) das esquerdas revolucionárias.

    Minhas condolências ao defunto… Música, maestro!

    É Chê/ É Mandela/
    É Chico Buarque/
    É Niemeyer no topo/
    É bondade de araque/

    É Betinho sorrindo/
    Chico Mendes dormindo/
    É Zumbi/ É Foucault/
    É black block paz & amor/

    É Lenine prá lá/
    É Obama prá cá/
    É o Lula dotô/ É um peido no ar…

    São as águas de março fechando o verão/
    É conversa fiada no meu coração/

    http://retrogradolusofono.blogspot.com.br/2013/12/morre-o-comunista-e-chefe-genocida.html

    http://www.libertar.in/2013/12/nao-chore-morte-de-nelson-mandela-e-um.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/13683-mandela-foi-do-partido-comunista-ele-negou-por-decadas.html

    Curiosamente só escuto nos discursos midiáticos e acadêmicos A MESMÍSSIMA ordem para que TODO O MUNDO reverencie, contrito, o líder “da paz e da tolerância contra a opressão e a violência branca no mundo”.

    Se eu me recuso a ajoelhar perante Zod, que dirá perante a qualquer COMUNISTA (ainda mais se vier maquiado com um ousado, vigoroso e milionário departamento de marketing e efeitos especiais hollywoodianos).

  5. *Tirado do blog ACIDBLACKNERD sobre a morte de Nelson Mandela:

    “[…]Em novembro de 2009, a ONU anunciou que o dia de seu aniversário seria celebrado em todo o mundo como o Dia Internacional de Mandela, uma iniciativa para estimular todos os cidadãos a dedicar 67 minutos a causas sociais – um minuto por ano que ele dedicou a lutar pela igualdade racial e ao fim do apartheid.”

    Sem querer melar a nobre festa mundial e igualitária em homenagem ao líder comunista africano, fico aqui pensando se caberia também nesse cronômetro alguns segundos para a defesa da vida de alguns milhões de bebês in utero:

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/ambientalismo/14752-nelson-mandela-e-o-aborto.html

    …Ou de algumas famílias brancas que tiveram o azar de morar na África do Sul pós-apartheid:

    http://retrogradolusofono.blogspot.com.br/2013/09/monstros-sul-africanos-chacinam-familia.html

    PS: pra quem ainda não entendeu a piada do Coringa e acha que o Comunismo acabou com a queda do muro, não é um tanto estranho (e constrangedor) esse negócio de CULTO À PERSONALIDADE (defendido em todos os regimes ditatoriais de esquerda) continuar fazendo sucesso pelo mundo afora até hoje?

    *Rapidinhas desconfortantes para esquerdinhas úteis:

    -A lista filantrópica do “Grande Líder africano” (ê seu G. Orwell vendo isso…):

    http://acidblacknerd.wordpress.com/2013/12/08/mandela-uma-vez-terrorista-sempre-terrorista/

    -O legado da sua “virtude valorosa” pós-apartheid:

    http://acidblacknerd.wordpress.com/2013/12/09/os-guetos-bantustoes-brancos-da-nova-africa-do-sul-de-mandela/

    -Num outro blog, um ‘empadinha útil’, após ficar invocado por eu me negar a ajoelhar perante ‘Miquimba’, me alerta: “-nós temos seriamente que rever nossos conceitos”.

    E respondi: -Concordo, a começar por PARAR de papagaiarmos o discurso da MÍDIA “independente e imparcial” (e das SALAS DE AULA do maternal a faculdade), e com isso parar de apoiar e reverenciar COMUNISTAS MILIONÁRIOS bancados com a grana suja da exploração de diamantes em jazidas clandestinas da própria África do Sul (usando como mão-de-obra escrava os próprio mano negro) e tendo apoio moral e financeiro de governos genocidas e corruptos… Alguém por favor pode me explicar COMO pode surgir ‘A PAZ E A TOLERÂNCIA ENTRE OS POVOS’ usando esse tipo de adubo??

    Como já dizia a minha vozinha, o bem não se coaduna com o mal (mas pode servir bem a propósitos malignos que serão devidamente retirados da vista do povão com a ajuda de uma boa equipe de propaganda & marketing e de engenheiros sociais apaixonados e bem remunerados).

    -Às vezes eu não entendo o Rodrigo Constantino… Por acaso ele tá se preparando para assumir algum cargo na política partidária desse país imenso e manso?

    A conquista do diálogo pela paz, de união, contra a guerra civil no pós-apartheid, que tanto alegam por aí que é uma realidade na África do Sul, na verdade virou um PROCESSO DE VINGANÇA E CARNIFICINA (DE RACISMO REVERSO) e tá preparando- já um bom tempo- um governo revolucionário de esquerda, isto é, SOCIALISTA-COMUNISTA. E como sabemos todos aqui o comunismo caiu de podre mas continua por aí beneficiando milhões de cidadãos livres.

    -E pra não deixar dúvida, o Nelson que merecia uma estátua por aí é o Rodrigues (http://esportes.terra.com.br/fluminense/flu-inaugura-busto-de-nelson-rodrigues-nas-laranjeiras,b508aadb7f8db310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html), pois esse pelo menos deixou um legado cultural (teatral e literário, inclusive na forma de amor ao meu tricolor que jaz na segundona snif!snif!), algumas frases mortíferas capazes de ruborizar o mais frio comuna do mercado, a letra digna no jornalismo, a inteligência e a lisura (inclusive a do bolso) do homem conservador e, principalmente, a pacatez. Ahhh, a pacatez, a pacatez…

    -AVISO CIDADÃO URGENTE:

    ‘A Campanha de Vacinação contra a mitomania esquerdista já começou: imunize-se o quanto antes para o bem do futuro da sua própria inteligência e dignidade humana.’

    Faça já a sua parte. Por um país melhor (quer dizer,beeeeem melhor).
    |¬)

  6. “Toda essa novela mexicana termina ensinando uma moral perversa à nova geração: vale a pena fazer o que quiser, incluindo os atos mais bárbaros possíveis, pois, no futuro, ainda é possível que cultos à personalidade o inocentem de tudo.”

    Não sei se é bem assim, Luciano. Afinal, vivemos em um país onde a informação não circula e a grande mídia jamais fala dos podres de gente como o Mandela. O público médio desconhece totalmente as informações publicadas por você e pelos autores dos links postados pelos colegas acima. Para a maioria, Mandela só fez o bem, jamais apertou um gatilho de uma arma e sempre foi uma vítima das forças do mal. Quem seria louco de ser contra alguém com um currículo desses?

  7. Já viram a última do funeral messiânico socialista em homenagem ao líder Nelson Miquimba!?

    PQP! Aonde impera qualquer evento nesses ambientes esquerdistas a FRAUDE REINA GERAL! É impostor e impostura pra ninguém botar defeito.

    Até a linguagem dos sinais é subvertida em prol de um “mundo melhor”.

    http://www.diariodecanoas.com.br/mundo/485589/interprete-para-surdos-da-cerimonia-de-mandela-era-um-impostor.html

    Até quando vamos suportar a mitomania no poder?

Deixe uma resposta