Como sempre, comunistas não sabem brincar de democracia: Baixo comparecimento leva a pedido de voto obrigatório no Chile

12
91

camila_vallejo_2

Fonte: Terra

Ao observar o baixo comparecimento de eleitores neste domingo, no segundo turno da eleição presidencial, a deputada chilena Camila Vallejo manifestou-se favorável à volta do voto obrigatório no país. A votação deste domingo foi a primeira com participação livre do eleitorado.

Depois de votar, a deputada do Partido Comunista disse à imprensa que é normal pouca gente ter comparecido às urnas e que, por isso, é partidária da inscrição automática e do voto obrigatório. “Novamente um respaldo e apoio a este projeto da Nova Maioría que já se viu nas primárias e que se viu também no primeiro turno”, disse Camila, cuja carreira começou no movimento estudantil.

A proposta de Camila foi aprovada pelo ex-presidente chileno Ricardo Lagos, que fez um apelo aos cidadãos para votar e disse que foi um erro apoiar o voto facultativo. “Em um momento, fui partidário do voto voluntário, mas pensei, meditei e me dei conta de que é um erro, que creio estar demonstrado”, disse Lagos.

Segundo ele, votar é um direito, que, no fundo, também é uma obrigação. “Pense cinco minutos que é o melhor para o Chile e, de acordo com isso, vote”, concluiu o ex-presidente.

Duas mulheres disputaram o segundo turno da eleição presidencial: Michelle Bachelet, da Nova Maioria, que governou o país de 2006 a 2010 e ficou em primeiro lugar na primeira rodada de votação, e a ex-ministra do Trabalho e Previdência Social Evelyn Matthei, da Aliança pelo Chile.

Assim como foi feito no primeiro turno, em novembro passado, o governo disponibilizou transporte gratuito – 1.300 serviços – para facilitar a participação dos eleitores, principalmente dos que vivem em zonas rurais isoladas. Segundo a ministra dos Transportes, Gloria Hutt,a medida beneficiaria mais de 50 mil pessoas que vivem em lugares distantes ou de difícil acesso. Os locais de votação foram os mesmos do primeiro turno.

Meus comentários

A candidata socialista Michele Bachelet ganhou as eleições para presidente do Chile. Mas ganhou no segundo turno, o que deixou a extrema-esquerda muito irritada.

Como resultado, agora eles querem proibir o voto facultativo. Ou melhor, estabelecer o voto obrigatório. Mais um argumento mostrando que não existe nada de progressismo no pensamento de esquerda. Eles são conservadores até dizer chega. Se o voto facultativo é um direito legítimo de escolha, eles se posicionam contra. Mas qual o motivo? Simples. Por que com o voto facultativo, só vota quem quer. Pessoas que são chantageadas por coisas como voto de cabresto (exemplo: bolsa família) podem deixar de votar. E isso irrita muito aos esquerdistas.

Ricardo Lagos dá seus “argumentos” contra o voto facultativo: “Em um momento, fui partidário do voto voluntário, mas pensei, meditei e me dei conta de que é um erro, que creio estar demonstrado […] Pense cinco minutos que é o melhor para o Chile e, de acordo com isso, vote”.

Argumento? Sim, eu sei, eu estava brincando. Dizer “pensei, meditei” não é um argumento. Além do mais, pensar no que é melhor para o Chile? Mas o Chile (assim como qualquer nação) não é um agrupamento de indivíduos em um pedaço de terra? Ah, detalhes: para esquerdistas, indivíduos não existem. Logo, se o indivíduo não quer votar, isso não importa. Mesmo que o ato de não votar não implique em danos diretos a terceiros. Para o socialista, a obsessão por controlar a vida dos outros é incontrolável.

O mais ridículo é quando esquerdistas dizem que ser obrigado a votar é um direito e um dever ao mesmo tempo. É claro que isso não faz o menor sentido, pois o direito não passa da faculdade que é dada aos indivíduos para usar a ordem jurídica a favor de seus interesses. Um exemplo é o “direito a se expressar” ou o “direito de propriedade”. A partir do momento em que um direito é transformado em um dever, ele deixa de ser um direito para ser um dever. Até por que a partir do momento em que o direito virou um dever, os interesses em voga são os daquele que transformou o seu antigo direito em um dever. 

De novo, entender que não é possível que um direito seja um dever ao mesmo tempo só pode ser assimilado por mentes normais, que entendem o conceito de indivíduo. A mente socialista não entende esse conceito, portanto não aceita as menores noções de liberdade individual.

Enfim, mais um retrocesso solicitado pela extrema-esquerda no Chile.

Anúncios

12 COMMENTS

  1. É estranho que quando eu digo que no Brasil as mulheres que tem 18 anos ou mais não possuem o direito de votar, me chamam de louco ou mentiroso, mesmo sendo um fato.

  2. E para refrescar a memória dos desinformados 🙂 …
    o voto obrigatório no Brasil é invenção dos positivistas que derrubaram a monarquia em 1889. E conforme o Luciano já nos ensinou, comteanos, humanistas e esquerdistas são tudo farinha do mesmo saco, cachaça do mesmo alambique, marmelada do mesmo tacho.

  3. Luciano.

    Estive trocando algumas ideias com meu grande amigo O Lord Sir. William Ladiesfucker.

    Num certo ponto da conversa ele me disse:

    “Os brasileiros deveriam ficar mais espertos com esse tal Lula Lalau Jerk Apeduta. Vejam que no Chile os socialistas, ao menos, tem muito bom gosto, e coloque-se mais bom gosto nisso, para as suas candidatas a cargos políticos, pois os chilenos, ao menos, poderão usufruir do belo visual de sua nova e novinha presidente, enquanto no Brasil vocês tem o desgosto de ter que desapreciar a silhueta de uma governAnta como a Dilmona do Lula. Observem também que o tal Jerk Apedeuta já demostrou um péssimo gosto para mulheres ao escalar aquela baranga da Rose como sua amante.”

    Put’s Keep Are You! Esse Lord Sir. William é O Cara!

    Abraços.

    • Suplemento.

      Palavras do grande Lord Sir. William Ladiesfucker:

      “Essa cambada de socialistas, progressistas, construtivistas, neo-revolucionaristas, iluministas, neo-socio-engenharistas, marxistas, leninistas e o cazzo-aquatro-istas enfim, estão demonstrando um retardo mental evidente.

      Venho solicitar, por essas mal traçadas, a confecção de uma petição pública para exigir que os candidatos a cargos políticos no Brasil sejam apenas mulheres BONITAS e GOSTOSAS.

      Não admitiremos mais as Dilmas e Marinas e Pretas Gil! Abaixo as barangas dilmo-marinescas!

      Não mais! Tornemo-nos finalmente um povo verdadeiramente evoluído! !!!

      Mulheres BONITAS e GOSTOSAS já! !!! Para todos os cargos políticos no Brasil.

      Espelhemo-nos no exemplo maravilhoso(a) do Chile!”

      Sir William Ladiesfucker – data estelar: segunda, 16 de dezembro de 2013.

      Abraços.

    • A natureza é machista.Agora vamos fingir que ninguém sabe disso com medo de ser chamado de machista racista nazista homofóbico patriarcado opressor etc?

      Nessas horas bem que eu queria acreditar em anarco capitalismo.

  4. O Chila vai pagar um preço, espero que não muito alto, mas vai, por ter eleito uma socialista com promessas cheias de vento, apostando no almoço grátis. Não creio que em quatro anos consigam causar grandes danos ao país (não possuem a “tecnologia” do PT, rsrsrsrs), mas algum dano vai haver. Uma lástima para o país com o melhor IDH da América Latrina.

  5. Luciano, essa foi ótima: “Para o socialista, a obsessão por controlar a vida dos outros é incontrolável.” Hilária, mas verdadeira.
    Se no Chile passar a vigorar o voto obrigatório, o controle será mais eficiente, assim como acontece por aqui.

  6. Luciano, seria uma boa comentar sobre o fenômeno recente dos “rolezinhos no shopping” que tanto assustaram o povo. Como sabemos, eles ocorreram em centros de compra frequentados por gente de menor poder aquisitivo (Shopping Itaquera na semana passada, Shopping Guarulhos nesta semana). Pois bem, eis que magicamente os frequentadores civilizados de tais estabelecimentos foram transformados em brancos-conservadores-fascistas-homofóbicos-(insira aqui algum xingamento típico de marxista-humanista-neoateísta) pelo Sakamoto que, como outros MHNs, usou o expediente de pegar um detalhezinho da coisa para dizer que é o todo dela (ao pegar a fala de que “tem de proibir esse tipo de maloqueiro de entrar num lugar como este”). Depois disso ele discorre que a multidão que assustou os frequentadores do Shopping Guarulhos seria discriminada por gostar de funk, ter uma determinada cor de pele, vestir-se de um certo jeito e que só estariam tentando reafirmar sua existência perante o mundo. Claro que, para tentar afirmar tal tese, o blogueiro tentou esconder que muita gente com cor de pele marxistizável-humanistizável-neoateizável e outras características MHNizáveis estavam nos tais shoppings na maior das pazes e também fugiram da bagunça refugiando-se dentro das lojas que desceram as portas. E como os comentários são a melhor parte dos textos do tal blog, observe-se o tanto de gente de periferia que fala a verdade sobre esses caras que fizeram auê nos referidos estabelecimentos.
    Porém, como nada é tão ruim que não possa ser piorado, ao vermos o Página 13, informativo da ala petista Articulação de Esquerda, veremos que os tais “rolezinhos” seriam na realidade ações afirmativas contra o racismo. Ué, e os negros que estavam no shopping na maior das pazes e que foram surpreendidos por gente cantando funk que defende a maconha e assustando a todos, estariam esses sendo “capitães-do-mato” por simplesmente quererem um pouco de paz? Enquanto isso, os shoppings já estão se precavendo e creio que esses tais “rolezinhos” irão se refletir no preço dos produtos.

    Podemos perguntar sobre que relação há entre o ocorrido em Itaquera e o ocorrido em Guarulhos, bem como perguntar se isso tem a ver com o falso arrastão ocorrido hoje no mesmo município da Grande São Paulo. Periga de ser algo com crime organizado por trás testando terreno.
    Seguem vídeos das duas confusões começando com Itaquera:

    http://www.youtube.com/watch?v=7K4AOFPsn7g

    http://www.youtube.com/watch?v=UxLA_Rensz8

    E passando para Guarulhos:

    http://www.youtube.com/watch?v=ilUpz42JCd8

    http://www.youtube.com/watch?v=xX4QDFrx_-A

    http://www.youtube.com/watch?v=mavFPrQw0CI

    Bem como um que foi impedido no Aricanduva (shopping que, como sabemos, só é frequentado por gente branca, rica, conservadora, reacionária, homofóbica e racista):

  7. “Para o socialista, a obsessão por controlar a vida dos outros é incontrolável.” – Bom, Quer Ver um Exemplo Perfeito de como é uma Sociedade Comandada por Comunistas é Só Assistir A Vidas Dos Outros.

  8. Eu só não gostei muito do sentido que você deu a “conservador” nessa frase: “Mais um argumento mostrando que não existe nada de progressismo no pensamento de esquerda. Eles são conservadores até dizer chega.”

    Pelo menos não me parece muito compatível com o que é defendido na obra “As Ideias Conservadoras Explicadas a Revolucionários e Reacionários” do João Pereira Coutinho.

    http://www.brunogarschagen.com/2014/05/uma-conversa-com-jpcoutinho-sobre-as.html

    RESP.

    Eu já escrevi no passado sobre isso criticando o rótulo “conservador” aceito pelos conservadores. A palavra não soa positiva a quem não conheça o que conservador significa. É por isso que não gosto deste rótulo. Veja que você precisou indicar um livro (que já li e é muito interessante) para explicar o que o termo significa. Quem da platéia vai ter lido esse livro? Ou conhecer Burke?

    Enquanto isso, a esquerda escolheu a palavra “progressista”.

    Viu a diferença?

    Qual palavra soa melhor para quem não consegue as ideologias discutidas: “conservador” ou “progressista”?

    Veja que até nisso eles foram melhores, em termos estratégicos. 😉

Deixe uma resposta