Não é piada: ministra Maria do Rosário passa mal com decapitações de marginais, mas não dá a mínima para crianças queimadas em ônibus

28
168

Maria-do-Rosário-340x171

Quase tudo que se refere à ministra da Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, abre brechas para piadas. Quem não se lembra das esculhambações divertidíssimas feitas pelo site Joselito Muller? Bem, quem não se lembra pode rever os posts:

Agora, nem foi preciso criar notícias satíricas. Em relação à onda de violência dentro e fora dos presídios no Maranhão, a ministra passou mal, conforme o Globo…

A ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, tomou conhecimento das decapitações ocorridas no presídio de Pedrinhas (MA) em 18 de dezembro do ano passado. Ela estava no Congresso Nacional, participando de uma solenidade em homenagem ao ex-presidente João Goulart, quando uma pessoa lhe mostrou as fotos das decapitações. No mesmo momento, a ministra se sentiu mal e seguiu para o banheiro. Dois dias depois ela mandou ofício ao governo do Maranhão com pedido de informações. Fez o mesmo para a Vara de Execuções Penais.

— Foi horrível. Muito terrível — disse Maria do Rosário.

Eu até concordo que as cenas são tenebrosas. Mas muito mais tenebrosas são notícias como aquela falando de uma criança que foi morta por queimaduras em um ataque a um ônibus dos atos de violência no Maranhão.

É, no momento em que a emoção chega, a ministra não consegue esconder que sente mais por criminosos mortos do que por cidadãos honestos (incluindo crianças) que são vitimados por este tipo de criminosos.

Anúncios

28 COMMENTS

  1. Ministra Maria do Rosário passa mal ao ver fotos de criminosos decapitados, mas permanece indiferente ao vídeo de uma criança sendo queimada viva. QED: petistas só sentem empatia por seus assemelhados (a)morais.

  2. Já tem um batalhão de advogados defendendo os pobre “injustiçados sociais” dos presídios maranhenses. Algum deles foi dar qualquer tipo de apoio à família da criança barbaramente queimada viva?

  3. Luciano, acompanho com relativa assiduidade seu trabalho, que reputo bastante bom.
    Contudo, ninguém mostrou fotos da menina queimada para Maria do Rosário. E, embora não as tenhamos visto, podemos imaginar quão impressionantes são as fotos da decapitação, de maneira que o fato de a Ministra ter passado mal é, no mínimo, justificável. Evidentemente, seu silêncio quanto à morte da menina, ou quanto às outras tantas mortes violentas no Brasil, não se justifica, mas a comparação me parece regada a um oportunismo que não lhe é próprio.

    • Luis Fernando,

      Tudo o que você falou sobre o que Maria do Rosário possa ter visto ou não é bem provável. Mas o que eu quis ressaltar é que Maria do Rosário deixou vazar que passou mal (e nem sabemos se isso é verdade ou não) perante as decapitações, mas nada disse sobre a garota que foi queimada viva. Se fosse para tentar mostrar-se ao público como “pessoa sensível”, ela cometeu um ato falho.

      Abs,

      LH

      • Agora fico pensando. Barbaridades, principalmente contra crianças, são cometidas todos os dias, situações semelhantes à dessa menina que foi morta vítima de um dos maiores níveis de crueldade que pode haver. Porém, vc consegue imaginar ela se manisfestando caso a caso assim? É esse o trabalho dela? Tal comparação tão rasa, só faria sentido se ela tivesse visto tanto a foto da menina queimada e as das decapitações e se mostrasse indiferente a perplexidade que foi esse absurdo cometido contra essa pequena. Pra mim, o seu texto quer dizer uma coisa só: “Bandido bom é bandido morto”. E não é bem assim. Tendo em vista que nossa justiça é falha, e muitas vzs condena inocente e deixa bandido livre. Vale pensar que nem todos que foram decapitados eram criminosos. E mesmo que fosse.

      • Naiara, não se trata de comparação rasa. O que embrulha meu estômago, é que a Ministra divulga pra imprensa que viu as fotos e passou mal. Agora me diga: o vídeo da menina foi publicado por Veja e por outro grande veículo, que me falha a memória. Dá pra acreditar que a Ministra não teria tido acesso?

        Ademais, ainda que não tivesse visto o video da menina, incomoda o silêncio ensurdecedor dessa senhora sobre o episódio, além do comentário lacônico e ridículo da Dilma, que por conveniência política, preferem não melindrar seus aliados no MA.

  4. Chega na Maria do Rosário e fala baixinho no ouvidinho “gata, já matei, roubei, sequestrei, estuprei, inclusive tô armado, isso é um assalto” (daí beija)

  5. Oi Luciano.

    Em grego arcaico o termo “PONERÓS” significa “MAL”, e “PONERON” significa “O MAL”.

    Dai vem para o português o termo “PONEROLOGIA”, e então nos lembramos do livro do psiquiatra polonês: “Política e Ponerologia” = “Política e O Estudo do Mal”.

    Parece-me que essa COISA, SEM ALMA, denominada Maria do Rosário, é uma típica PSICOPATA ENRUSTIDA na Secretaria de Direitos Humanos.

    Acho que consegui descrevê-la com exatidão.

    Abraços Luciano e Bom Combate.

  6. Luciano, vamos a notícias relacionadas a essa história maranhense e que também têm pé no marxismo-humanismo-neoateísmo:

    1) Você sabia que “São Paulo foi erguida com o trabalho escravo de nordestinos” e que aqui também se mata maranhense? É o que foi aqui sakamoteado e segue naquela tônica dos marxistas-humanistas-neoateístas brasileiros de odiarem o estado mais rico da Federação por este não baixar a cabeça para os mais radicais desses religiosos políticos. E já que é para ocultar para quem ele está a serviço, ele diz que “mudar a estrutura de lá significa não apenas alterações no sistema prisional e na política de segurança, mas a substituição de grupos no poder e a reforma profunda de instituições e estruturas de exploração do trabalhador”. Quem são os tais “grupos no poder” maranhense? Ao que sei um é Sarney, o outro é Lobão e ambos estão a serviço do PT, que se não reformou até agora o ramo trabalhista, é porque isso é do agrado dos maranhenses a quem é aliado;

    2) Além disso, o Maranhão devolveu quase metade dos recursos destinados à construção de presídios que a União destinou. Logo, fica com muita cara de que queriam provocar o caos para sair daí o salvador da pátria;

    3) Segue também a lenha do Reinaldo no silêncio dos “direitozumanos” em relação à barbárie ocorrida nas belas paisagens entristecidas pelo descalabro carcerário. Outras lenhas dele estão neste link do blog dele

  7. Oi Luciano.

    Vai ai um artigo pertinente, como sempre valioso, do grande Percival Puggina, publicado no http://midiasemmascara.org

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14837-os-filhos-das-trevas.html

    Os filhos das trevas

    Escrito por Percival Puggina | 10 Janeiro 2014
    Artigos – Movimento Revolucionário

    O ideal totalitário que ainda hoje assombra a América é o comunista. Ele está ativo e exerce poder pelo voto em mais de uma dezena de países que, aos poucos, são afastados da democracia e seus valores. No poder ou fora dele, os principais adversários que essa esquerda desvairada pretende eliminar são sempre os mesmos: a instituição familiar conforme a ordem natural, as Igrejas cristãs tradicionais e a católica em particular, e as Forças Armadas. O caso do Brasil, exemplo diretamente sob nossos olhos, é clara evidência do que afirmo.

    São antagonismos facilmente explicáveis. Quem pretenda subverter determinada ordem para impor outra (como exige o ideal totalitário) precisa, essencialmente, destruir as estruturas através das quais se reproduzem, nos indivíduos, os valores que lhe deem consistência. As três estruturas mencionadas acima – Família, Igreja e Forças Armadas – são como pilares, vigas e lajes de uma sociedade. Daí a persistência dos ataques que lhes são dirigidos. O ideal totalitário investe contra a instituição familiar por dois flancos. Num deles, tenta fazer da família uma coisa qualquer. No outro, busca transformar uma coisa qualquer em família. Os inimigos da Igreja não querem apenas eliminar qualquer expressão externa de sua existência. Querem, principalmente, como se a ordem jus-política prescindisse de um fundamento moral, eliminar a influência dos valores cristãos na moral social e, por via de consequência, no ordenamento jurídico dos povos. A nova ordem que os fascina precisa de uma moral sem fundamentos.

    As Forças Armadas, armadas e fortes, por vocação e formação de seus quadros, são exemplos sociais de ordem e disciplina a serviço da segurança e da paz. É visível o empenho do governo e seu partido em vilipendiá-las, em lhes suprimir recursos humanos, financeiros e materiais. Trata-se de conduta não oficial, mas efetiva, dos que desfilam sua bazófia e arrogância pelo país, como se proprietários dele fossem todos os seus ocasionais dirigentes e militantes. O grupo hoje instalado no poder, que perdeu o confronto com as Forças Armadas nos anos 60 e 70, vai à forra usando o aparelho do Estado. No entanto, em que pese todo o mal que lhes podem fazer e fazem, todas as mentiras que a respeito delas podem repetir e repetem, o povo brasileiro preserva as Forças Armadas como a segunda entre as 18 instituições mais confiáveis do país (a primeira, por motivos óbvios, é o Corpo de Bombeiros). As FFAA contam com a confiança de 66% da sociedade segundo o Índice de Confiança Social medido em 2013 pelo Ibope. Imagino o quanto deve ser difícil para quem há mais de meio século vem tentando desmoralizar as Forças Armadas, ver seus próprios líderes sendo presos e a sociedade dedicando aos silenciosos militares brasileiros o merecido respeito e confiança.

    Retorno ao ponto inicial. Vociferam incessantemente contra as convicções cristãs. Contra elas põem nas ruas as trupes de pelados, as vadias que se requebram com símbolos sacros, seus projetos de aborto, suas cartilhas e paradas gays, e outras tantas frentes de combate. Embora façam tudo isso e muito mais, as Igrejas persistem em terceiro lugar entre as instituições mais confiáveis segundo o sentimento nacional.

    “E quanto à instituição familiar, o terceiro alvo preferencial do ideal totalitário?”, indagará o leitor. Pois é. No universo da pesquisa (que também envolve as relações individuais/sociais dos entrevistados), a boa e velha família dispara em primeiríssimo plano, contando com a confiança de 90% das pessoas.

    Alegrou-me conhecer esses dados. Eles me permitiram confrontar o empenho dos adeptos do ideal totalitário com os resultados até agora colhidos na sua tarefa de demolição. Mesmo sem revides, mesmo contando com a indiferença de tantos, mesmo que “… os filhos das trevas sejam mais astutos que os filhos da luz” (Lc 16,8), ainda há muito espaço para resistência.

    http://puggina.org

    Abs. Luciano e Bom Combate.

    • Que pedrada! Simples e direto na moleira.

      Meu sonho é que antes de morrer eu possa ver a maioria dos brasileiros de bem fazerem esse tipo de PONTE LÓGICA, de NEXO CAUSAL em seus cérebros já cansados e medrosos.

      ASCENSÃO DAS ESQUERDAS= DOR E RANGER DE DENTES POR TODA PARTE

      Acho que o que eu busco pessoalmente é isso: fazer com que as pessoas possam LIGAR OS PONTOS e entender de uma vez por todas que muitas das coisas (quando não TUDO) que atravancam suas vidas, LIMITAM SEUS HORIZONTES e desolam todo o país, tem endereço certo em todos esses mov. revolucionários socialistas.

      Aí esquerdalha! Nesse 2014 (e nos próximos anos) vcs não perdem por esperar. Sakamoto & Cia, vcs vão ter que REBOLAR MUIIIITO pra manter seus status acadêmicos E NEURONAIS atu-atu-tualizados! Prepara-que-agora-é-hora de vcs provarem do próprio veneno, só que em doses MAIS poderosas. Totôôôso!

  8. Luciano, não valeria a pena comentar este texto do El País entrevistando o Boris Fausto, no qual o historiador desce a lenha no PT? Tudo bem que o cara tem seu grau de marxismo-humanismo-neoateísmo e o teor da coisa possa soar como aquilo que você chamou de “crítica de amigo”, mas de repente pode ser mais um sinal de que há algo de podre no reino do MHN e agora veremos muita troca de farpas entre eles, que podem e devem ser usadas pelos que combatem tal ideologia para combatê-la ainda mais.

  9. Tirando o ato falho dessa dona Maria (não a reconheço como ministra)…

    “É, no momento em que a emoção chega, a ministra não consegue esconder que sente mais por criminosos mortos do que por cidadãos honestos (incluindo crianças) que são vitimados por este tipo de criminosos.”

    Eu fico PUTO com essa raça que adora defender a “CLASSE PRESIDIÁRIA”, mas PASSAM BATIDO TB sobre o fato de existir nesse meio uma MINORIA REALMENTE OPRIMIDA de presos INOCENTES (pessoas que foram condenadas injustamente)!! Aliás, alguém ainda acredita na EFICÁCIA do nosso sistema penal?? Aliás, será que estamos falando ainda de uma ‘minoria’?

    Esse é um assunto que me incomoda por demais (porque daqui a um breve tempo TODOS NÓS estaremos EXPOSTOS a esse tipo de coisa, caso A ESQUERDA não seja DESTRUÍDA definitivamente). E não vejo nenhuma Comissão de Direitos Humanos defender essa pauta.

    O que eu tô sabendo- e que AGRAVA MAIS AINDA O QUADRO PINTADO NO SISTEMA CARCERÁRIO- é que boa parte dos criminosos que servem de ‘bucha’ pra morrer lá dentro nessas rebeliões são aqueles de menor periculosidade (muitos nem estão ligados diretamente à facções). São os marginais pé-de-chinelo. Agora, imagina se vc dentro desse inferno ainda for inocente e não quiser arrumar confusão com ninguém? O cabra fica VISADO lá dentro. Entra pra ‘lista negra’ de quem REALMENTE manda na cadeia, isto é, o crime organizado.

    O que eu tô querendo dizer é que aquelas cabeças fora dos seus respectivos corpos poderiam sim senhor NÃO serem de criminosos perigosos de verdade.

    “O BRASIL VIROU UMA PIADA SINISTRA” (O.de Carvalho)

Deixe uma resposta