Mentir sempre, falar a verdade jamais! Eis o lema do Brasil247 ao tratar o vandalismo black bloc contra a Copa…

14
133

images-cms-image-000354220

Quem for facilmente sugestionável, pode até acreditar que as manifestações contra a Copa são um “movimento de direita”, conforme diz a matéria do Brasil247. Leia o texto abaixo, e depois volto:

O serralheiro Itamar Santos, de 55 anos, foi a principal vítima da ação de fascistas travestidos de manifestantes que barbarizaram no sábado (26) em São Paulo no protesto denominado #naoveitercopa. O operário tinha no Fusca ano 1975, incendiado no centro da cidade, o suporte para o seu ganha pão. Era com ele que entregava os portões de aço que fabrica.

O pobre serralheiro voltava da igreja junto com mais quatro pessoas no carro, dentre elas uma criança de quatro anos, quando o fato aconteceu. “Teve muito pânico para sair do carro pegando fogo. A criança estava chorando… Naquele local não tinha um policial”, relatou Itamar à reportagem do R7.

As fotos acima dão a dimensão do terror vivido pela família, que passava nas proximidades da Praça Roosevelt quando colchões em chamas foram atirados contra o carro. O trabalhador contou que o Fusca foi cercado por pessoas usando lenços pretos para cobrir os rostos. O grupo estava colocando fogo em colchões para interceptar a via e teriam jogado um deles no carro. “Eu acho que são um bando de irresponsáveis”, desabafou.

O fusca era o único carro do serralheiro que utilizava o veículo para entregar portões. Itamar ainda não calculou o prejuízo. Após o incêndio, ele voltou para casa de ônibus.

A família comemora o fato de que ninguém tenha se ferido, mas já estuda para processar o Estado para recuperar o prejuízo.

Todo mundo livre

Indiferente ao vandalismo e aos atos de terror na capital paulista, todos os 146 detidos foram liberados na madrugada deste domingo (26). A maioria dos detidos (128) foi encaminhada para o 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins. Dezoito foram levados para o 2º DP, no centro.

A manifestação em São Paulo partiu da Avenida Paulista, com concentração às 17h no vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), e chegou ao centro da cidade no início da noite. Houve mobilização em outras capitais.

Parte dos manifestantes foi presa dentro de um hotel na Rua Augusta, quando tentava se refugiar das bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, conforme imagens de um vídeo amador divulgadas na internet.

O protesto teve a participação do movimento Black Bloc, cujos integrantes usam táticas de ação direta para protestar em manifestações de rua. Um carro da Guarda Municipal Metropolitana foi depredado e agências bancárias da região central foram quebradas.

Nota assinada pelos grupos que compõem a organização do ato explica as razões do protesto. “O levante de junho já mostrou claramente o que os brasileiros já perceberam: os gastos bilionários na construção dos estádios não melhoram a vida da população, apenas retiram investimentos de direitos sociais. Mas junho foi só o começo!”, diz texto divulgado pelos manifestantes.

O manifesto lembra que, embora os dirigentes políticos tenham dito, na época, que não era possível atender à reivindicação pela redução da tarifa dos ônibus, “o poder popular nas ruas mostrou que realidades podem ser transformadas”. O coletivo destaca que a proposta do grupo é impedir a realização dos jogos e “mostrar nacionalmente e internacionalmente que o poder popular não quer a Copa”. (Com Agência Brasil)

Segundo o Brasil247, isso é uma “manifestação de direita”. Nem de longe.

Os Black Blocs são formados por militantes do PSOL, PSTU e outros partidos da extrema-esquerda aliados ao PT. Também são aliados de movimentos extremistas como o MST e coisas do tipo. É claro que tem caroço neste angu.

Para investigarmos se os Black Blocs são de esquerda ou de direita, basta observarmos as demandas. Quem é de direita, mas é contra a Copa, quer a redução de gastos estatais. Os Black Blocs, ao contrário, querem usar o dinheiro da Copa para outros gastos estatais, que se tornarão permanentes após a Copa. Isto é, lutam pelo inchaço estatal. Quer dizer, não dá para conciliar as duas agendas.

Pode-se dizer que o quebra-quebra pode prejudicar a popularidade de Dilma, como ocorreu nas manifestações de Junho. Mas isso ainda não constitui uma bandeira “de direita”, até por que não existem partidos políticos hoje de direita no Brasil. Talvez o PT tenha redefinido o esquerdismo a “ser petista”, mas, convenhamos, isso ultrapassa todas as raias do ridículo.

Os Black Blocs também podem ser extremamente úteis ao PT, dando-lhes pretexto para a implementação de ações totalitárias. Neste caso, assim como os terroristas marxistas ajudaram os esquerdistas moderados a implementarem o totalitarismo com o regime militar, em 1964, os Black Blocs podem ajudar os esquerdistas extremistas a implementar o totalitarismo de novo. Assim, a turma do vandalismo pode servir como uma indústria de pretextos para implementações totalitárias. Fique de olho.

O que importa é notarmos que na divulgação da grande mentira do momento (“os Black Blocs são de direita”) há algumas agendas ocultas que motivam mais uma baixaria do Brasil247.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. “O protesto teve a participação do movimento Black Bloc, cujos integrantes usam táticas de ação direta para protestar em manifestações de rua.” Ação direta, no caso, é um eufemismo pra terrorismo.

  2. “Neste caso, assim como os terroristas marxistas ajudaram os esquerdistas moderados a implementarem o totalitarismo com o regime militar, em 1964,”

    Totalitarismo, Luciano? Até onde sei, o regime militar foi, no máximo, autoritário. Havia liberdades individuais, segurança e mesmo o direito a portar armas, tanto o é que os guerrilheiros se aproveitaram bem. Foi um regime não-democrático? Sem sobra de dúvidas, mas daí dizer que o Estado se metia em todas as esferas da vida do cidadão, controlando toda sua vida e seguindo os seus passos é outra história.

    No mais, parabenizo-o pelo trabalho no Blog

  3. Luciano, a respeito do trecho “assim como os terroristas marxistas ajudaram os esquerdistas moderados a implementarem o totalitarismo com o regime militar, em 1964”, gostaria que você me dissesse se você já publicou algum artigo explicando essa afirmação. É que, apesar de eu entender que os militares tenham sido extremamente estatistas, ainda não li nada que afirmasse que a contra-revolução de 64 fosse uma ação orquestrada por esquerdistas moderados visando ao totalitarismo.

  4. Luciano, a esquerda costuma dizer que as manifestações e os problemas são resultados da desigualdade. De fato ela está certa, há muita desigualdade JURÍDICA E LEGAL por isso que algumas pessoas endinheiradas e militantes fazem o que fazem sem nenhuma punição.

  5. Boa tarde Luciano!
    Hoje pela manha, vi uma entrevista do coxinha Hadad, mais ou menos assim:
    “é importante e apoiamos as manifestacoes…….mas a violencia pode levar a uma perda de liberdade e voltar um totalitarismo.”

    • Assim, mas aí fica complicado…

      O Frank Jaava é de muito baixo nível.

      Como um amigo postou no Facebook: “Cheio de falácias! “Olavo não é formado mimimi”, “Olavo é intolerante não dá para debater mimimimi” “Olavo não cita fontes e nem quero ler seus livros mesmo mimimi””.

      E ainda tem a falácia do ad hitlerum, e o uso da projeção. Ele simplesmente projeta sua obsessão de atacar adversários (mas jamais debater conteúdos) nos oponentes.

      Com um sujeito tão desqualificado, não se debate, mas se refuta, até pelo que eu vi no vídeo de 12 minutos ele não lançou UM ARGUMENTO SEQUER. 🙂

      Típico fanático de extrema-esquerda.

      Abs,

      LH

  6. Luciano, prepare-se porque vem calhamaço aí:

    1) Segue o comecinho da caminhada que resultou em vandalismo no Centro:

    http://www.youtube.com/watch?v=P29LgReFJhk

    Observou que os caras entoavam cânticos falando de coquetel molotov e outras coisas? Além disso, não dá para dizer que eles estavam infiltrados na passeata, pois dela faziam parte desde o começo e agitavam suas bandeiras;

    2) Agora, a hora em que desciam a Brigadeiro Luís Antônio:

    http://www.youtube.com/watch?v=BpKLoQZuOcE

    Vê-se nitidamente Isso sem falar que fica ainda mais comprovado que eles estavam lá desde o início e o todo da caminhada até o centro estava totalmente “envelopado” com policiais militares. São muitos os minutos para ver quem estava nessa caminhada. São eles: LER-QI, ANEL, PSTU, PCR (Partido Comunista Radical?), POR (Partido Operário Revolucionário?), PSOL (há em 3:17 uma bandeira roxa, provavelmente da ala gay ou feminista do partido) e Práxis (queria saber quem são esses). Se alguém identificou mais alguma organização, que fique à vontade para falar. Obviamente, como podem ver, os black blocs estavam lá desde sempre;

    3) Após assustar as pessoas que estavam no baile black realizado na Praça da República, black blocs tomaram porrada dos frequentadores do próprio baile em questão:

    http://www.youtube.com/watch?v=3CSeMx041ns

    Reinaldo já mandou sua lenha sobre o assunto, mas vamos complementar aqui:

    I) Não dá para falar que foi uma ação de brancos opressores, bastando olhar para a cor dos que batiam como também para a cor de quem organizou o evento. Aliás, os bailes black paulistanos são o exemplo mais vivo e sonoro de empreendimento vindo de pessoas de origem africana nascidas na capital do estado mais rico da Federação. Nomes como Chic Show, Musicaliando e, indo mais para o passado, Company Show, Black Mad, Zimbabwe e outros são mostra bem viva da capacidade demonstrada pelos paulistanos cujos ancestrais vieram do outro lado do Atlântico Sul em identificar oportunidades de negócio e atender a nichos inexplorados por outros;

    II) Não dá para falar que os que batem no encapuzado seriam malvadões de classe média, pois bailes black são bem populares e, em uma cidade como São Paulo, atraem gente de todas as origens e classes sociais;

    III) É a mostra viva de que o povão em geral odeia bagunça, recusa-se a ser associado com isso e não aceita que venham querer botar banca. Se havia um plano antecipado de assustar os espectadores do baile black, eles foram totalmente por água abaixo;

    IV) Observe-se que no vídeo falam de gente assustada com latas sendo jogadas contra o palco. Com o tamanho da multidão no tal baile, é certo que vários lá identificaram que estavam sendo atacados por black blocs, mas viram que os caras estavam em desvantagem numérica em relação àqueles que estavam querendo dar seus passinhos na maior das pazes;

    V) As pessoas lá aplaudiram o promotor de eventos falando que se os black blocs pusessem o pé lá de novo, iriam tomar porrada de novo. Logo, vê-se novamente quem representa ou não o povo.

    Talvez estejamos vendo o início de uma reação popular contra esse tipo de militância, bem como o povo perdendo o medo que era implantado pelos mascarados;

    4) Sobre o caso do rapaz baleado, segue o seguinte:

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1403630-policia-divulga-fotos-de-objetos-que-estariam-com-estudante-baleado-em-sp.shtml

    http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/01/27/manifestante-baleado-por-policiais-pode-ter-perdido-movimentos-do-braco.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,ele-nao-e-black-bloc-diz-advogado-sobre-rapaz-baleado,1123491,0.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,disparos-contra-manifestante-foram-legitimos-diz-comandante-geral-da-pm,1123454,0.htm

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/jovem-baleado-por-policiais-durante-protesto-sai-do-coma-induzido.html

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/video-mostra-momento-em-que-jovem-e-baleado-em-protesto-em-sp.html

    Como já disse antes, continuo indagando sobre se era mesmo necessário fazer o que a polícia fez. Por ora, o Reinaldo encampa a versão da polícia e aqui pode haver o mesmíssimo risco de sua versão cair por terra como a do Sakamoto para o rapaz gay que se suicidou. Seguem vídeos:

    http://www.youtube.com/watch?v=2QH9Gw21FDU

    http://www.youtube.com/watch?v=CK5wjth3cCQ

    5) Mais sobre a invasão do Choque no Hotel Linson:

    http://www.youtube.com/watch?v=fk8XqImkR8M

    E também mais notícia sobre o assunto. Pelo que vi, dispararam bala de borracha em ambiente fechado, o que é perigosíssimo e, como já dito antes, conta contra a polícia e pode ser usado tranquilamente por marxistas-humanistas-neoateístas para avanço de agenda;

    6) E pelo visto agora não mais interessa ao PT que a bagunça continue, como se pode ver pelas notícias abaixo:

    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2014-01-27/dilma-convoca-reuniao-de-emergencia-apos-protesto-violento-diz-jornal.html

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,rapaz-e-baleado-por-pms-em-protesto-dilma-convoca-reuniao-de-emergencia,1123273,0.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,presenca-de-imprensa-mundial-pode-estimular-protestos,1123247,0.htm

    Talvez (bem talvez) depois de tudo isso que aconteceu as massas de roupa preta poderão sumir;

    7) Também começa a tentativa de tentar se desfazer dos black blocs, como se pode ver aqui, bem como nas últimas postagens da página do Face de Eduardo Guimarães. Os black blocs o chamaram de “coxinha”, esse epíteto que significa tudo e nada ao mesmo tempo.

    • E já sakamotearam os ocorridos de sábado. Aqui já começo a considerar a capitalização feita em cima pelos marxistas-humanistas-neoateístas sobre a ação da polícia, principalmente no caso do rapaz que tomou três tiros. E já há comentários desmontando a coisa toda:

      Antonio M 2 horas atrás

      “cidadão em protesto” ?!?!!??!? Que belo nome para vândalo!! Qdo os baderneiros que forem presos continuarem presos, a coisa melhora. Depois daquele policial que foi covardemente agredido que puxou a arma e não atirou, não esperam que outros façam o mesmo, vão se antecipar. Vide o black bloc que quase foi linchado pela população pois ess está copmeçando a entender isso, que só querem tumultuar. Enquanto esses marginais não agiram, a PM escoltava a manifestação como em tantas outras vezes e não houve problemas. Que se concentrem em colocar na cadeia essa ralé, e poderemos ter manifestações como devem ser.

      Antonio M 2 horas atrás

      “…Elas aprendem. No cotidiano da instituição a que pertencem (e sua herança mal resolvida), na formação profissional que tiveram …” Isso também explica a morte do rapaz assaltado, morto por que tentou fugir e isso “atentou contra a integridade e dignidade dos ladrões”, que por isso usaram de socos e pontapés até a matá-lo? Sociologia de boteco …..

      E não iriam deixar de lembrar do “Amarildo” dos anti-MHNs mais uma vez, com direito a réplica:

      Rorschach1974 1 hora atrás

      E o Kaique?

      FernandoN 56 minutos atrás

      Está contando com o tempo……

      E mais comentários abaixo sobre foco seletivo da patuscada dos black blocs em pleno aniversário de São Paulo:

      Marco St. 1 hora atrás

      Ora, botou-se um caldeirão no fogo e agora a água está fervendo, borbulhando e vai começar a cair pelo chão. Evidente que na situação que estamos, em ano eleitoral, com interesses os mais diversos, nos níveis municipal, estadual e federal, iremos assistir um sem número de confrontos violentos e fatais. Que vai morrer gente não há dúvida, mesmo porque tem muita gente interessada em radicalizar essas ações para benefícios eleitorais e politicos. Sábado passado já foi aviso. Black bloc apanhando de populares, black bloc vandalizando e black bloc sendo baleado por policiais. Infelizmente estamos entrando em um terreno minado. As manifestações são cortina de fumaça. Pode ser contra a Copa ou contra a Lua, tanto faz. O que interessa é o resultado dos confrontos. Dezenas de manifestantes feridos ou mortos podem favorecer o time A, uma dúzia de policiais mortos podem favorecer o time B. Vencerá quem fizer a melhor propaganda com sangue. Manifestantes, black blocs e policiais são apenas os peões do jogo. O jogo é sempre definido por Reis, Rainhas, Bispos, Torres ou Cavalos. Os peões começam o jogo e depois são engolidos ou descartados. Exagero meu? Tomara que sim.

      Bruce72 45 minutos atrás

      Ah, que tal uma palavrinha sobre o pobre serralheiro que teve o carro que usava para trabalhar incendiado pelos black blocks ?

      Não vamos esquecer que quando a polícia engoliu seco quando contrariada, aconteceram coisas como esta:

      http://www.youtube.com/watch?v=JdFCDw8Xxqo

      E isso porque esse cara que foi agredido é justamente o cara que foi treinado para engolir muita coisa em seco, pois é o cara que faz a interface com os movimentos sociais e é perito em negociação. Porém, black blocs querem porque querem agir como bichos e o resultado é aquele com o qual infelizmente já nos acostumamos.

      PS: Sobre o N de MHN, veja estas pichações que fizeram nas igrejas de Ouro Preto.

  7. Luciano, não sei o que aconteceu, mas um calhamaço de notícias sobre a nova dos black blocs que postei aqui não saiu. Vou postar de novo:

    1) Segue o comecinho da caminhada que resultou em vandalismo no Centro:

    http://www.youtube.com/watch?v=P29LgReFJhk

    Observou que os caras entoavam cânticos falando de coquetel molotov e outras coisas? Além disso, não dá para dizer que eles estavam infiltrados na passeata, pois dela faziam parte desde o começo e agitavam suas bandeiras;

    2) Agora, a hora em que desciam a Brigadeiro Luís Antônio:

    http://www.youtube.com/watch?v=BpKLoQZuOcE

    Vê-se nitidamente Isso sem falar que fica ainda mais comprovado que eles estavam lá desde o início e o todo da caminhada até o centro estava totalmente “envelopado” com policiais militares. São muitos os minutos para ver quem estava nessa caminhada. São eles: LER-QI, ANEL, PSTU, PCR (Partido Comunista Radical?), POR (Partido Operário Revolucionário?), PSOL (há em 3:17 uma bandeira roxa, provavelmente da ala gay ou feminista do partido) e Práxis (queria saber quem são esses). Se alguém identificou mais alguma organização, que fique à vontade para falar. Obviamente, como podem ver, os black blocs estavam lá desde sempre;

    3) Após assustar as pessoas que estavam no baile black realizado na Praça da República, black blocs tomaram porrada dos frequentadores do próprio baile em questão:

    http://www.youtube.com/watch?v=3CSeMx041ns

    Reinaldo já mandou sua lenha sobre o assunto, mas vamos complementar aqui:

    I) Não dá para falar que foi uma ação de brancos opressores, bastando olhar para a cor dos que batiam como também para a cor de quem organizou o evento. Aliás, os bailes black paulistanos são o exemplo mais vivo e sonoro de empreendimento vindo de pessoas de origem africana nascidas na capital do estado mais rico da Federação. Nomes como Chic Show, Musicaliando e, indo mais para o passado, Company Show, Black Mad, Zimbabwe e outros são mostra bem viva da capacidade demonstrada pelos paulistanos cujos ancestrais vieram do outro lado do Atlântico Sul em identificar oportunidades de negócio e atender a nichos inexplorados por outros;

    II) Não dá para falar que os que batem no encapuzado seriam malvadões de classe média, pois bailes black são bem populares e, em uma cidade como São Paulo, atraem gente de todas as origens e classes sociais;

    III) É a mostra viva de que o povão em geral odeia bagunça, recusa-se a ser associado com isso e não aceita que venham querer botar banca. Se havia um plano antecipado de assustar os espectadores do baile black, eles foram totalmente por água abaixo;

    IV) Observe-se que no vídeo falam de gente assustada com latas sendo jogadas contra o palco. Com o tamanho da multidão no tal baile, é certo que vários lá identificaram que estavam sendo atacados por black blocs, mas viram que os caras estavam em desvantagem numérica em relação àqueles que estavam querendo dar seus passinhos na maior das pazes;

    V) As pessoas lá aplaudiram o promotor de eventos falando que se os black blocs pusessem o pé lá de novo, iriam tomar porrada de novo. Logo, vê-se novamente quem representa ou não o povo.

    Talvez estejamos vendo o início de uma reação popular contra esse tipo de militância, bem como o povo perdendo o medo que era implantado pelos mascarados;

    4) Sobre o caso do rapaz baleado, segue o seguinte:

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1403630-policia-divulga-fotos-de-objetos-que-estariam-com-estudante-baleado-em-sp.shtml

    http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/01/27/manifestante-baleado-por-policiais-pode-ter-perdido-movimentos-do-braco.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,ele-nao-e-black-bloc-diz-advogado-sobre-rapaz-baleado,1123491,0.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,disparos-contra-manifestante-foram-legitimos-diz-comandante-geral-da-pm,1123454,0.htm

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/jovem-baleado-por-policiais-durante-protesto-sai-do-coma-induzido.html

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/video-mostra-momento-em-que-jovem-e-baleado-em-protesto-em-sp.html

    Como já disse antes, continuo indagando sobre se era mesmo necessário fazer o que a polícia fez. Por ora, o Reinaldo encampa a versão da polícia e aqui pode haver o mesmíssimo risco de sua versão cair por terra como a do Sakamoto para o rapaz gay que se suicidou. Seguem vídeos:

    http://www.youtube.com/watch?v=2QH9Gw21FDU

    http://www.youtube.com/watch?v=CK5wjth3cCQ

    5) Mais sobre a invasão do Choque no Hotel Linson:

    http://www.youtube.com/watch?v=fk8XqImkR8M

    E também mais notícia sobre o assunto. Pelo que vi, dispararam bala de borracha em ambiente fechado, o que é perigosíssimo e, como já dito antes, conta contra a polícia e pode ser usado tranquilamente por marxistas-humanistas-neoateístas para avanço de agenda;

    6) E pelo visto agora não mais interessa ao PT que a bagunça continue, como se pode ver pelas notícias abaixo:

    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2014-01-27/dilma-convoca-reuniao-de-emergencia-apos-protesto-violento-diz-jornal.html

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,rapaz-e-baleado-por-pms-em-protesto-dilma-convoca-reuniao-de-emergencia,1123273,0.htm

    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,presenca-de-imprensa-mundial-pode-estimular-protestos,1123247,0.htm

    Talvez (bem talvez) depois de tudo isso que aconteceu as massas de roupa preta poderão sumir.

Deixe uma resposta