Governistas usam o discurso que os vitimou em 1964: “Governo prepara plano contra terror na Copa”

15
69

images-cms-image-000354335

Ah, como a política é cheia de ironias. Observar essas ironias torna a análise política muitas vezes um verdadeiro deleite – desde que isso não nos deixe descuidados, é claro. Difícil imaginar maior ironia do destino do que a matéria “Governo prepara plano contra terror na Copa”, publicada pelo Brasil247:

A ‘Copa das copas’, na expressão da presidente Dilma Rousseff, não poderá ser maculada pela violência das ruas. Essa é a determinação dentro do governo, que faz nesta terça-feira 28, em Brasília, uma reunião para estreitar a comunicação entre a Polícia Federal e as polícias estaduais. O encontro é regular e acontece todos os meses.

Ganha importância nesta rodada de planejamento, porém, porque houve recrudescimento de violências nas manifestações anti-Copa durante o final de semana, especialmente em São Paulo. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, está escalado como o técnico encarregado de fazer o time policial jogar duro mas sem ultrapassar os limites da legalidade.

Nesta segunda 27, a Fifa manifestou confiança no “modelo de segurança” a ser aplicado pelo governo federal durante a competição. A entidade máxima do futebol comemora o recorde de um milhão de ingressos vendidos antecipadamente para o evento. Os brasileiros ficaram com mais de 60% dos tickets, com os Estados Unidos em segundo lugar. A Fifa recebeu 9 milhões de pedidos para ingressos para a primeira fase da Copa, também um recorde em relação a mundiais anteriores. Um milhão de ingressos foram vendidos no ano passado.

“Estamos confiantes de que o conceito de segurança adotado pelas autoridades brasileiras vai garantir a segurança de torcedores, delegações e imprensa”, manifestou a entidade. “A Fifa respeita totalmente o direito de as pessoas protestarem de forma pacífica, sempre que os direitos dos demais também sejam respeitados. Mas condenamos qualquer forma de violência”.

Os conflitos em São Paulo aumentaram os sinais de alerta entre as autoridades. Há um ferido em estado grave em razão de um tiro disparado por um policial militar. O governo, ao buscar a centralização das ações, quer evitar repressão gratuita, revide ou qualquer espécie de descontrole entre as forças policiais. A informação de que homens da Polícia Militar de São Paulo atuaram no sábado com suas identificações cobertas preocupou as autoridades. Por outro lado, medidas como manter presos durante todo o Mundial os presos por desordem e vandalismo, como acontece em algumas situações na Europa, é uma ideia em alta na cúpula de segurança da Copa.

Apesar de violento e ter suscitado dezenas de prisões, o protesto contra a Copa não consegui reunir mais de 1,5 mil pessoas. A baixa adesão estimula o governo a acreditar que o grande público estará a favor – e não contra – o mundial de futebol. Na dúvida, porém, o esquema de policiamento e repressão a ser coordenado pela Polícia Federal será dinamizado a partir da reunião de amanhã no Ministério da Justiça.

Segundo o governo (do PT, naturalmente) o quebra-quebra que prejudicar a Copa do Mundo não será tolerado, recebendo tratamento no mesmo nível do terrorismo. Até aí tudo bem, pois isso é o que eu sempre defendi. Um cidadão que vai em direção ao estádio assistir o jogo não pode ser vítima de barricadas e coquetéis molotov.

Só que o PT cai em uma grave contradição, pois o regime militar de 1964 foi sustentando na defesa da nação contra ações terroristas. Portanto, se o PT considerar legítimas as ações policiais contra os terroristas Black Blocs, também deverão considerar legítimas as ações policiais feitas contra assaltantes de banco e sequestradores que praticavam terrorismo nos anos 60. Não há como fugirem logicamente desta constatação.

Eu não era nascido naquela época, mas entendo que nossa proteção contra terroristas, feita pelo governo militar, foi muito bem vinda. Assim como (pasme) é a proteção que a polícia pode fazer contra os Black Blocs.

Mas há um problema sério, em relação ao qual precisamos ficar vigilantes. Se nos anos 60 o governo militar lidava muitas vezes com assassinos em larga escala, que recebiam uma grande verba de países socialistas, hoje em dia temos um bando de pé-rapados… apoiados pelo próprio governo. Recentemente, Gilberto Carvalho disse que os manifestantes que apareceram desde Junho “são uns ingratos”.

Quer dizer, na questão das manifestações violentas, a ameaça não se indispõe contra o governo do PT. Ao contrário, ela surge a partir do governo do PT, em suas alianças escusas com movimentos radicais de extrema-esquerda.

Por isso, não há justificativa alguma para que o governo brasileiro use o truque de dizer que “precisamos controlar a mídia, fechar o congresso e usar as forças armadas” para “salvar o país”, pois isso não passa de um truque para o qual podemos antecipar todas as ações.

A frase “o preço da liberdade é a eterna vigilância” nunca foi tão importante quanto agora.

Anúncios

15 COMMENTS

  1. A história se repete como farsa: O que Jango não teve tempo de fazer em 64, PT pretende em 2014: o esboço de um auto-golpe através de seus sovietes prototerroristas.

  2. Mais uma avalanche noticiosa sobre a passeata de sábado:

    1) Mais uma vez temos a PM querendo fornecer argumentos para que os marxistas-humanistas-neoateístas subam na mesa e sambem no tampo. Ocorreu na rua Paim, na região central paulistana:

    http://www.youtube.com/watch?v=SXF8_PQrW0A

    Alguém na corporação precisa falar grosso com os subordinados e mostrar que eles representam um todo e que ações individuais podem dar de bandeja argumentos para os MHNs que fecharam em torno da desmilitarização da polícia (e consequente rendição dos estados ao poder federal, que ficaria ainda mais livre para avançar sua agenda). Óbvio que isso não significa não ter ações enérgicas quando necessário, mas também significa seguir o princípio do militarismo de não partir para cima de quem está com uma força muito menor. É mais um caso que a simples presença intimidadora e em grandes números já por si só é dissuassiva (vide a desocupação da reitoria da USP em 2011, que não teve qualquer ferido);

    2) E continuamos com o caso do rapaz que tomou três tiros e que diz a PM que ele portava estilete e bombas feitas com latas de cerveja:

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/01/sou-eu-que-faco-mochila-diz-mae-de-baleado-por-pms-em-ato-em-sp.html

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1403825-jovem-baleado-em-sp-e-pacifico-e-nao-portava-explosivos-afirma-familia.shtml

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1403826-medo-de-desgaste-faz-planalto-manter-distancia-de-protestos.shtml

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2014/01/1403824-jovem-baleado-nao-e-manifestante-e-sim-agressor-diz-secretario.shtml

  3. E agora o noticiário de outras coisas:

    1) Você viu que o PT vai aprimorar a tal Militância em Ambientes virtuais? E já tem lenha do Reinaldo sobre isso. Sendo este um blog contrário ao marxismo-humanismo-neoateísmo, é bom inclusive que se faça uma vigília do tipo de comentário recebido, pois depois que o Facebook blindou o perfil do Danilo Gentili, pode ser que a artilharia mude os alvos;

    2) Viu caso dos sindicalistas muy amigos que conversavam com detentos de Pedrinhas via celular? É para ficar pensando sobre se essa rebelião acabou sendo combinada com quem não deveria ter sido combinada;

    3) Após mandar matar o próprio tio, Kim Jong Un mandou executar os familiares dele, incluindo crianças. Sim, até gente que nada tinha a ver com o peixe perdeu a vida. E cá estamos receosos de que ele seja mais louco que seu pai e seu avô e faça coisa pior;

    4) Valeria a pena falar mais sobre o rebu ucraniano, ainda mais após a renúncia do primeiro-ministro local e o fim das leis antiprotesto. Como já disse anteriormente, sigo suspeitando que este seja o primeiro grande confronto entre gramscismo (União Europeia) e eurasianismo (Rússia).

  4. Não adiante mais protestar contra a copa, as obras estão praticamente prontas e o dinheiro que deveria ser desviado já o foi. Porque ninguém protesta contra os gastos da olimpíada enquanto os devios ainda podem ser questionados e combatidos? Obviamente as obras estão todas atrasadas, ou vão esperar ficarem prontas e o dinheiro desviado para só então protestarem? O povo brasileiro é facilmente manipulado pelo governo e sofre cronicamente da “síndrome de Barrichello”.

    • Não adiante mais protestar contra a copa, as obras estão praticamente prontas e o dinheiro que deveria ser desviado já o foi.

      Desculpe, mas falamos de protestos com foco em CONSCIENTIZAÇÃO, portanto, independem da copa ocorrer ou não…

  5. Na verdade, esse pessoal vai usar como argumento o seguinte: Estão vendo, a ditadura não acabou. Isso tudo é a direita que ainda está no poder. O PT foi vendido!

  6. Ela vão usar de argumentos quaisquer falácias possíveis para iludir a massa de manobra. Que diga-se de passagem está a mercê destes delinquentes.

    E necessária e muito bem vinda essa vigília.

    Abraços.

  7. Bem se eles mandarem os PMs ou até as FFAA para cima de vândalos na Copa, o governo não corre o risco de perder nada. Se a PM fizer alguma cagada a campanha para desmilitariza-la ganha mais força. Se as FFAA fizerem alguma cagada o PT pode começar à fazer como a Kirchner fez e submeter os militares. Se os policiais e as FFAA fizerem bem sua barra estará limpa por um tempo…. O PT só tem à ganhar com quebra-quebra na Copa do Mundo. Quem sugere que eles poderiam implantar uma lei marcial durante a Copa do Mundo está muito enganado… é muita cobertura da imprensa estrangeira. Vamos ver, é um ano que promete muita coisa, economia ruim, eleição, e pessoas revoltadas.

  8. Essa tal Lei Marcial, se acontecer, é só pra depois das ‘Olimpiadas’ de 2016, CASO A DILMA SE REELEJA. Até lá, espero que a PM pare de ficar dando tiro no pé e munição pros esquerdistas de dentro e fora do governo. E, de qualquer forma, como a população já foi devidamente amaciada, ninguém vai sentir a mandioca entrar mesmo. Essa Lei Marcial será até DESEJADA pela maioria que não aguenta mais tanto homicídio nesse país e identificará nessas políticas ditatoriais do PT uma saída aliviadora pra tanta violência gratuita.

    Mas não é assim em qualquer dinâmica social onde as esquerdas ascendem e alcançam o poder constituído? Cadê a novidade?

    Acho que seria interessante tb, Luciano, vc dar seu pitaco sobre isso.

Deixe uma resposta