Ao zoar policiais, Porta dos Fundos cai na mais poderosa regra alinskiana e dá sanção moral para piadas politicamente incorretas contra minorias

21
134

portaalinsky

Sei que muitos policiais estão irritados com o vídeo do Porta dos Fundos que está ao final deste post. Só que aqueles que dominarem a regra para táticas de número 4 de Saul Alinsky sabe que mais uma vez ganharam um presente.

Vamos entender por que essa regra (definida por “fazer seu adversário sucumbir pelo seu próprio livro de regras”) é tão poderosa. Alinsky descobriu que os seres humanos lançam “códigos de conduta” enquanto discursam. Mas muitas vezes esses códigos de conduta são apenas tentativas de capitalização política, e não regras que o discursante realmente aplica à sua própria conduta. Assim, muitas vezes os códigos de conduta declarados não são feitos para serem seguidos, mas para gerarem uma capitalização política momentânea. O oponente político de alguém que perceber alguém agindo dessa forma (cagando regras, mas sem segui-las) pode então usar estes “códigos de conduta” declarados de várias formas, incluindo as seguintes:

  • demonstrando a hipocrisia do oponente
  • aplicando o código de regras do oponente muitas vezes para tirar a legitimidade de críticas dele em relação a você
  • para ridicularizar seu adversário
  • para que você tenha o direito moral de agir igual a ele (lembre-se que o comportamento dele é parte do livro de regras), desde que isso não vá de encontro aos seus princípios morais

E estas são apenas quatro possibilidades, pois pode-se capitalizar muito com o uso desta regra para elaboração de táticas de guerra política. Podemos dizer que o livro Esquerda Caviar, de Rodrigo Constantino, é o exercício desta regra alinskiana. Qualquer um que tenha ouvido esquerdistas dizendo que “humor contra minorias deve ser proibido” sabe que eles não acreditam no que dizem, sequer aplicam suas regras a eles próprios, ou mesmo só tomam essas regras para as minorias que eles escolheram, de forma totalmente ilógica e falaciosa.

Os humoristas do Porta dos Fundos, esquerdistas até a medula, sabem que vivem cagando regras que eles mesmo não tem a menor condição de seguir. Quando eles lançam um vídeo ridicularizando policiais, sabe que estão atacando uma categoria profissional que ganha pouco, portanto, é uma minoria a “ser protegida” (isso de acordo com o livro de regras que eles fingem seguir). Esquerdistas militantes dizem que os gays são vítimas de violência “por serem gays”. Mas muito mais policiais são vítimas de violência por “serem policiais”. Eles ainda dizem que “piadas contra gays causam a morte de gays”, mas, sendo assim, deverão aceitar que “piadas contra policiais causam a morte de policiais”. Preste atenção que não precisamos acreditar nestas regras, mas tomá-las, a título de argumento, como regras padronizadas a serem aceitas por todos, conforme declaradas pelo esquerdista.

Observe as regras:

1. Minorias não podem ser vítimas de piadas

2. Pois as minorias sofrem violência “por serem a minoria em questão)

3. E piadas contra essas minorias “geram violência contra essas minorias”

É quando Fábio Porchat “complementa” suas regras e cria o fantástico passo 4, que, a meu ver, deveria ser comemorado pelos oponentes da esquerda:

4. Todas as regras entendidas nos passos 1, 2 e 3 estão abolidas e não há mais limites para piadas contra as minorias em questão

Quando Fábio Porchat e seus amigos declararam os quatro passos? Simples: os três primeiros foram declarados em vários discursos para a mídia, como aquele em que Gregório Duvivier disse que minorias “oprimidas” não podiam sofrer piadas. E o quarto passo? Foi lançado no vídeo que você verá ao final desse post, em que eles rasgaram as três regras anteriores, e, então liberaram toda e qualquer forma de piada contra as minorias.

O que quero dizer é que a partir de agora nenhum esquerdista que concorde com o Porta dos Fundos tem moral para reclamar de qualquer piada que você faça contra minorias. Acabou-se, de uma vez por toda, toda autoridade moral que eles pudessem ter para reclamar de piadas politicamente incorretas. Quando conseguimos agir assim, tirando a moral de nosso oponente quando ele lança regras que não tem condições de seguir, significa que conseguimos internalizar em nosso DNA político a regra 4 para táticas criada por Saul Alinsky. É quando os discursos com busca de obtenção de autoridade moral feitos pelo nosso oponente podem ser tornar verdadeiras armas políticas em nossas mãos.

Tudo torna-se uma questão de esperar os discursos empolgados que eles fazem enquanto agem como se tivessem o monopólio da moral. Na verdade, a única coisa que eles possuem é o monopólio da cara de pau.

Eis agora o vídeo que tira toda a moral deles quando eles reclamarem que fazemos piadas “com as minorias”:

Em tempo: parece que alguns policiais (ou amigos de policiais) se exaltaram um pouco e deixaram a família de Porchat em polvorosa. Para que tudo ficasse ainda mais ridículo para o humorista, ele teve que pedir a ajuda da… polícia.

Anúncios

21 COMMENTS

  1. Caro Luciano (Ativista da Álgebra Booleana).

    Absurdo é considerar esse esquete como uma peça humorística.

    Ficou evidente que esse grupelho denominado “Porta dos Fundos” ou “CU” propriamente dito, é um grupelho aparelhado para promover a agenda revolucionária, usando como instrumento principal a tal da “novilíngua” aplicada à encenação teatral.

    Desse modo fica claro também que a qualificação artística de “humoristas” é só papinho de aranha, pois de humorismo aquela porcaria nada tem. Tenho quase certeza de que a grande maioria do pessoal, clicando naquela merda, esperando assistir algo interessante e engraçado, sentiu-se extremamente frustrada.

    O bunda-mole do Porchat recebeu “avisos” do tal “Blog do Soldado”, que tinham o intuito claro de alertá-lo para a necessidade urgente de tomar linha e tenência em sua vidinha inútil de veadinho alegre e filhinho de papai ex-deputado.

    E ai temos um indício claro de onde vem a postura de bunda-mole folgado desse Porchat, pois ele foi educado, por seus pais, a enxergar as pessoas comuns como seus brinquedinhos particulares, tendo sempre a garantia de proteção do pai canalha e safado, que de fato criou, não um filho, mas sim!, um monstro imoral.

    Recomendo ao moleque Porchat tomar muito cuidado daqui em diante quando estiver se divertindo nas boates de veados pelas noites “felizes” afora. Com o passar do tempo o trouxa tenderá a relaxar sua guarda, e o previsível consequente excesso de bebida e drogas facilitará o trabalho de seus novos “admiradores”, ávidos por conhecê-lo pessoalmente, e conduzi-lo “gentilmente” às quebradas “acolhedoras” da vida, onde ele aprenderá, finalmente, com quantos paus se faz uma boa canoa.

    Ao mexer com gente grande de verdade, muito além de sua altura, ele provou ser apenas um moleque imbecil, um trouxa completamente alienado. Ele não tem, como podemos notar pelo seu evidente tipinho insignificante e inofensivo, a necessária competência para segurar o rojão, que ele mesmo ironicamente acendeu

    Pobrezinho do Porchat, um verdadeiro trouxa, uma verdadeira comédia da vida real.

    Forte abraço.

  2. As acusações de “ameaça” surgiram a partir de um blog que não tem ligação nenhuma com a Polícia Militar, se não admiração. Qualquer pessoa que faça oposição não só ao governo como aos donos do “bem público”, sofre ameaças pesadas através da internet. Creio que o Ayan e outros já passaram por tal situação. Mesmo que não haja ameaças de agressão física, a intimidação psicológica é frequente no discurso. Tem como, facilmente, identificar quem comanda o blog. Não tem como saber quem é que comanda o fake no Twitter ou Facebook (isto SE for uma pessoa e não um robô). Ou seja, é ameaça invisível feita pela turma que o Porta dos Fundos se alinha politicamente.

    É bom lembrar que esta argumentação do post já poderia ser utilizada com base naquele video ofendendo cristãos. No Oriente Médio, só a imprensa de esquerda americana e a academia fingem não saber que o grupo mais perseguido são os cristãos. E lá eles são minorias. Como um destes néscios disse que não faria piada com muçulmanos, que lá são a maioria opressora (ou, pelo menos, permitem que grupos minoritários assassinem e persigam cristãos), ele deveria considerar os cristãos do Oriente Médio e utilizar seu conjunto de regras humanistas para evitar de rir da fé de pessoas que estão arriscando suas vidas em lugares remotos do mundo para preservá-la. Mas óbvio que este bando de alcoviteiros consideram que cristãos são sempre malvados e estão sempre em maioria.

  3. Você parte da premissa que soa como se eles, Porta dos Fundos, devessem ditar o que pode ser falado ou não. Como se precisássemos da autorização deles ou no caso de cometerem um deslize que possibilitasse nossa entrada no jogo. Acho que está dando valor demais para essa turma.

    • Não, Luiz, eu digo que eles, por representarem o pensamento da esquerda, podem PERDER A MORAL ao criticarem o que o outro fala. 😉

      A regra alinskiana não foca em dizer o que podemos ou não falar, mas NO GRAU DE HIPOCRISIA DO OPONENTE, que perde moral para nos criticar ou mesmo reagir a nós, em alguns momentos.

  4. Meu caro Luciano, gostaria que todos tivessem a oportunidade de ler seu texto. Tudo o que você mencionou sempre achei desses esquerdistas, mas parece que por a gente pensar, hoje, somos alienigenas!!!
    Muito obrigado!!!!!!

  5. Vejo que agora a PM é considerada uma minoria… alguns esquerdistas mais “letrados”, usam uma teoria do P. Giraldeli (se tiver errado, não importa… nome tosco pra digitar) que diz: “minoria, não é no sentido literal, mas de representação política”. Agora alguns policiais podem concorrer a deputado federal…

  6. Interessante que os policiais que estao neste blog planejem pega-los dentro da Lei nos proximos meses . Que estas criaturas comam o prato da vinganca bem frio . Nao esquecam os policiais jamais lhes fizeram . Planajem , da para fazer com tranquilidade.

    • Não precisa Bruno,

      Eu, lá na minha página recente do face, pego os memes deles e mudo a direção do morteiro pra atingir a porta da frente.

      Ex: Peguei um sobre os black bostas onde eles usam aquele epígrafo comovente que diz que ‘ESTAMOS LUTANDO POR ALGO QUE AINDA NÃO SABEMOS O QUE É’ e logo abaixo o PdF acrescenta um coment pra tirar um sarro: ‘NA BOA? O PESSOAL DA “CAVERNA DO DRAGÃO” FALAVA A MESMA COISA.

      Daí eu mandei a tréplica: Resta saber agora quem são os “mestres-dos-magos” (é, no plural mesmo, porque são muitos… Tá pensando o que?! Administrar 6 moleques deslumbrados num desenho animado é molezinha; quero ver dar conta de 200, 300, 400 desses retardados de uma vez só).

      É por aí, Bruno.

  7. Qualquer um pode fazer piada sobre qualquer coisa. E qualquer um que se sentir ofendido ou minorado pode procurar a justiça, que julgará pela lei pertinente.

    Sem retórica.

  8. Resto da ronda do dia:

    1) Seria bom falar dos protestos que ocorrem na Venezuela no momento em que estamos conversando aqui. Já temos gente morta e agora também vai ser difícil o pessoal se limpar com jornal por falta de papel higiênico, pois papel jornal está em falta em nosso vizinho mais a norte. Além disso, por ora temos censura à mídia local, com o NTN24 podendo ser assistido apenas por YouTube, meio no qual mantém a transmissão ao vivo:

    http://www.youtube.com/watch?v=XCYcA1AlWZ0

    2) Aqui no Brasil, temos de falar da passeata do MST em comemoração ao aniversário do movimento, realizada em Brasília, com 30 PMs feridos e ameaça de invasão ao STF. Dilma que os receberá amanhã, pelo que se fala e há sarrafo do Reinaldo a respeito;

    3) Notícias que sacodem o dia de Marco Feliciano: um ex-assessor o liga a um vídeo que ficou conhecido no YouTube e o deputado diz que as acusações são falaciosas;

    4) Enquanto isso, em Redenção (PA), índios caiapó ameaçam invadir presídio onde está um dos seus acusado de assalto de banco;

    5) Por fim, o Sakamoto escreveu isto, deixou estas alíneas que passo abaixo:

    1) Não existe Verdade absoluta. O que temos são pontos de vista e é até aceitável que cada um veja o seu como a sua verdade suprema. Então, defenda o seu argumento mas sem nunca esquecer que ele é apenas isso: a interpretação do mundo que você resolveu chamar de sua. E que, do outro lado, tem uma pessoa – não um perfil, página ou conta de twitter.

    4) Petralhas. Tucanalhas. Amantes da Coreia do Norte e de Cuba. Burguesia fétida e morfética. Mensaleiro. Trensaleiro. Esquerdista caviar. Direitista pão com manteiga. Corinthiano. Sabia que atacar o argumentador ao invés do argumento em um debate entrega o quão vazio você é?

    E foi sumariamente alinskado pelos comentadores:

    Daniel M Assis 10 horas atrás

    A 1ª dica já é um princípio de contradição. Essa balela de ‘não existe verdade absoluta’ já não é uma verdade absoluta? Uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo amigão

    Antenor Boas-Vindas 10 horas atrás

    Aquele negócio de “coxinha” e “coxeco” entra no ponto 4?

    jogador de wining eleven socer 9 horas atrás

    O autor só esqueceu de colocar no 4) as palavras “Coxinha” e “Reacionário”. Sabem por que ele não colocou? Pois ele usa e ainda quer desqualificar os outros.

    dnsplmrr 8 horas atrás

    É o ateu que mais gosta de dar sermão que eu conheço

    Júlio Pardo 8 horas atrás

    “Não existe Verdade absoluta”. Essa é uma verdade absoluta?

    sil92 8 horas atrás

    HAHAHAHAHA Esqueceu-se também dos termos “homofóbicos”, “racista”, “elitista”, tão largamente usados hoje em dia quando alguém discorda do comportamente fora da casinha de certos grupos. Mas, mesmo assim, fico feliz ao notar que você já está fazendo um ‘mea culpa”.

    Mecão das Gerais 8 horas atrás

    Confesso que gostei deste texto do Sakamoto. Só reforço uma crítica que foi feita abaixo pelo sujeito que se identifica como JOGADOR DE WINING ELEVEN SOCER, que é em relação à dica nº4 que diz respeito que não devemos atacar o argumentador e sim o argumento. O problema é que o próprio Sakamoto muitas vezes ataca os que discordam dele os camando de coxinha e reacionário. Portanto coxinha e reacionário também devereriam estar listados na dica nº 4.

    MiltonXF 7 horas atrás

    “Não existe verdade absoluta.” Sakamoto; “O homem que diz que a verdade não existe está pedindo para você não acreditar nele. Então, não acredite.” Roger Scruton

    Liguria 6 horas atrás

    E chamar pessoas de “coxinhas”, também seria coisa de idiota???

    Ricardo_S_S 6 horas atrás

    Engraçado… quantos textos do autor que começam desqualificando os opositores. E faltou colocar uma que você sempre faz: negar que é petista.

    Antenor Boas-Vindas 4 horas atrás

    Aponte o dedo para si próprio, caro colunista, especialmente no que se refere ao ponto 4.

    Cesar Nero 4 horas atrás

    A propósito, só existe uma verdade absoluta: o que o Sakamoto diz. Para ele, é claro…

    Slinkiersword9 1 hora atrás

    Ué ?! Mas não foi Vc mesmo que publicou vídeo sobre COXINHAS ? Ou não era ofensa ?

  9. Filho de um ex deputado do PSDB (o PT mauricinho), esse Fábio Porchat é filho de um ex deputado do PSDB, acho que também se chama Fabio Porchat, como o filho. Esse playboizinho deve ter estudado e sempre levado uma boa vida com a nossa grana, a verba indenizatória que seu pai sugava de nós durante o mandato de deputado. Quanta hipocrisia desse Esquerdinha Caviar.

    • legal é que quando ameaçaram dar uns “tapas na orelha” dele, ele fez igualzinho o pc siqueira e foi chorar pra policia… bem coisa de moleque inconsequente mesmo sabe!

      porque todo filhinho de papai quando faz merda tira o cu da Reta?!

  10. Luciano, mais notícias que podem gerar comentários:

    1) Eis que vejo esta coluna criticando a novela Em Família por causa da cena de estupro coletivo. Falam que as vítimas estariam desempoderadas, mas não explica de uma maneira convincente como;

    2) Mais sobre as multas do Mensalão: João Paulo Cunha usará vaquinha do Delúbio, enquanto a do Dirceu já chega a R$ 59 mil (o ritmo de entrada de grana reduziu em relação às vaquinhas anteriores);

    3) No Ceará não tem disso não e Luizianne Lins teve seus direitos políticos cassados;

    4) E eis que surge uma associação de rolezinhos;

    5) Ainda acho que você deveria falar algo sobre a Venezuela, pois o rebu lá está fogo e enquanto isso, o Brasil 247 acusa a oposição de lá de pagar 150 bolívares a manifestantes (acuse-os do que você faz?), enquanto o Adital fala de suposta militância violenta de ultradireita. Também temos presos na oposição (notícia do Estadão também, mais a prisão de jornalistas. Maduro também acusa que haveria infiltração em protestos tal qual fazem aqui quando black bloc faz bobagem (também com notícia do G1);

    6) É um quilombo, mas me parece bem independente de esmolas estatais, fornecendo ostras para o consumo;

    7) Enquanto aqui no Brasil acusam a classe média de se encastelar em bunkers, veja o que ocorre em Cuba no presente momento;

    8) Para evitar acusação da mídia, a PM paulista está treinando uma tropa especializada em armas brancas e artes marciais para que ninguém fale que eles estão sendo truculentos. Pelo que se fala, irão agir preventivamente caso identifiquem black blocs armados.

Deixe uma resposta