O horror venezuelano: eis o Brasil amanhã se nós não fizermos algo

25
116

venezuela

Sempre que demonstramos por A mais B que o governo petista é chavista até a medula, os vemos executar um discurso cínico capaz de arrepiar os psicopatas mais asquerosos da humanidade. Eles encenam uma expressão de espanto dizendo “Onde já se viu dizer que no Brasil existe o bolivarianismo?”

O fato é que a recente crise venezuelana, onde o povo foi às ruas contra o governo tirânico de Nicolas Maduro, serve para nos revelar coisas muito interessantes, como o endosso absoluto de Lula e o PT à Chavez e Maduro. Veja abaixo:

Quem já frequentou ambientes esquerdistas sabe que eles ficam extremamente revoltados quando mostramos evidências da canalhice patológica deles, como observamos neste vídeo. Quando mostramos a verdade em relação ao que eles acreditam e apoiam, sentem-se na obrigação de atacar seus oponentes.

Alias, veja uma versão abaixo, onde colocamos em contraponto a declaração de Lula e a de uma venezuelana, revoltada com líderes políticos de países vizinhos que apoiam a truculência de Maduro:

E que tal vermos Nicolas Maduro discursando contra seus opositores usando uma propaganda exatamente igual à que o PT usa para atacar seus oponentes? Existe até o frame dizendo que os oponentes são “fascistas da direita”. Veja abaixo:

O regime ditatorial venezuelano já perdeu toda e qualquer vergonha na cara. Agora, eles chegam a anunciar em público a tentativa (até agora frustrada) de prender seu opositor. Leia um pouco mais:

As forças de segurança venezuelanas invadiram, neste domingo, a casa de Leopoldo López e a de seus pais, simultaneamente, em Caracas, na tentativa de prender o opositor que acusa o chavista Nicolás Maduro, atual presidente do país, de ser responsável pela morte de três pessoas em manifestações contra o governo na semana passada.

López não estava em nenhuma das residências vistoriadas pela polícia na ação que começou no fim da noite deste sábado e se estendeu até a manhã deste domingo. Testemunhas disseram que os vizinhos batiam em panelas e frigideiras para protestar contra a ordem de detenção arbitrária. López não é visto desde a entrevista que concedeu à imprensa na noite de quarta-feira, na qual culpou Maduro pelas mortes.

“Maduro, você é um covarde”, escreveu López em uma mensagem postada no Twitter, após as forças de segurança deixarem sua casa e a de seus pais. O jornal venezuelano El Universalpublicou na quinta-feira uma cópia da ordem de prisão de Lopez com acusações que vão do vandalismo ao terrorismo.

Como se percebe, a Venezuela já é um país sem ética alguma. Realmente, são um perfeito país socialista. E, enquanto os venezuelanos choram, os petralhas daqui se indignam com qualquer um que se horrorizar com o que acontece por lá. O texto “O que querem os EUA numa Venezuela em transe?” é outro conteúdo esquerdista com um nível de cinismo aterrador:

A Venezuela pode estar a um passo de um novo golpe. E, se há a perspectiva de golpe, há também uma desconfiança natural em relação à conduta dos Estados Unidos. Neste fim de semana, o secretário de Estado, John Kerry, divulgou uma nota sobre a situação do país, que vem sendo atingido por uma onda de protestos violentos – muitos deles, com presença de black blocs, pagos por grupos políticos.

“Estamos particularmente alarmados pelos informes que o governo venezuelano deteve ou tem detido dezenas de manifestantes opositores e pela emissão de uma ordem de detenção contra o líder opositor Leopoldo López”, disse Kerry. “As liberdades de expressão e de reunião pacífica são direitos humanos universais. São essenciais para que uma democracia funcione, e o governo venezuelano tem a obrigação de proteger estas liberdades fundamentais, assim como a segurança de seus cidadãos”, afirmou.

No mais violento dos protestos, no dia 12 de fevereiro, três pessoas morreram e 60 ficaram feridas. Segundo o site www.aporrea.org, jovens mascarados foram pagos para atuar nas manifestações – assim como ocorreu nos protestos brasileiros.

Leopoldo López, alvo da preocupação de John Kerry, vem ganhando espaço na oposição venezuelana, depois que Henrique Capriles perdeu duas eleições presidenciais – uma para Hugo Chávez, outra para o atual presidente Nicolas Maduro. Em 2002, quando houve uma tentativa frustrada de golpe contra Chávez, ele já havia sido acusado de incitar a tentativa de subversão. Nos protestos recentes, também se assumiu como “líder radical” nas redes sociais e recebeu uma ordem de prisão do governo Maduro por incitar a desordem.

De acordo com a jornalista Eva Gollinger, López, que estudou nos Estados Unidos e vem de uma das famílias mais ricas da Venezuela, mantinha contatos com a administração de George W. Bush, na tentativa de golpe de 2002. Neste fim de semana, no Twitter, Gollinger, que tem mais de 272 mil seguidores, tem alertado para a nova tentativa de golpe, motivada pelo fato de a Venezuela ter as maiores reservas de petróleo do mundo. Além disso, ela noticiou que, ontem e hoje, a Venezuela foi alvo de ciberterrorismo, com 61 páginas de serviços públicos atingidas por hackers.

Como veremos daqui a pouco, ao citar Clóvis Rossi, o discurso de acusar os oponentes de “golpe” não passa de uma fraude típica. O Brasil247, por ser um site do governo brasileiro, endossa por completo o discurso chavista. Mesmo que a situação econômica venezuelana seja digna de piada, eles ainda dizem que “tudo está bem, portanto, se existem manifestações, é golpe”.

O texto ainda diz que os Estados Unidos financiam as manifestações. Claro que sem nenhuma evidência do que afirmam, como sempre. Também não posso deixar de citar o título ofensivo da matéria, ao dizer que a Venezuela está “em transe”. Eis o eufemismo criado por adeptos de ditaduras para esconder as barbáries que eles promovem. Assim, tivemos na era dos genocídios na Rússia, Alemanha Nazista, Cambodja e China apenas países que ficaram “em transe”. O nível do discurso deles é o nível da psicopatia, com certeza.

Clóvis Rossi, um esquerdista constrangido (até certo ponto, como sempre), escreveu o texto “Venezuela: Democracia Sitiada”, que reconhece alguns pontos e omite outros:

Tempos atrás, a Human Rights Watch, importante ONG dedicada à defesa dos direitos humanos, emitiu extenso relatório sobre a Venezuela, para denunciar que, embora o país se mantivesse dentro de parâmetros democráticos, o regime chavista (Hugo Chávez ainda era vivo) estava comendo a democracia pelas bordas.

Nos últimos dias, o chavismo, agora comandado por Nicolás Maduro, deu mais algumas colheradas rumo ao centro do prato, ao ordenar a perseguição aos líderes opositores Leopoldo López e Maria Corina Machado, supostamente responsáveis por incitar a violência ao convocarem protestos que foram, na prática, comandados pelos estudantes.

Em qualquer país com teor adequado de democracia, convocar manifestações contra o governo faz parte dos deveres da oposição. Só na Venezuela, sitiada por tremenda crise econômica, é que se pode confundir protestos legítimos com ação golpista. Dá a nítida sensação de que o governo, incapaz de dar respostas às demandas dos estudantes (menos inflação, mais segurança, por exemplo), usa o surrado truque de gritar “é golpe”.

Mas, atenção, por mais legítima que seja a convocação de protestos, parte da oposição não é exatamente santa. López e Maria Corina lideram a corrente mais radical, que prega “La Salida”, ou seja, ocupar a rua para pôr o governo contra a parede e forçar sua saída, ao passo que Henrique Capriles, o candidato presidencial duas vezes derrotado, prefere insistir na via eleitoral, que só oferece uma saída, se tudo der certo, a partir do ano que vem.

A divisão da oposição só torna o quadro mais complicado, no momento em que a Venezuela tem o risco-país mais alto do mundo. Tem que pagar juros 14,6 pontos percentuais acima da taxa dos Estados Unidos, o país que se financia ao menor custo no mundo. Para comparação: a média nos países latino-americanos, que não são exatamente paraísos de estabilidade, é de apenas 4,6 pontos percentuais acima do paradigma norte-americano.

Significa que os investidores apostam em que a Venezuela não conseguirá cumprir seus compromissos, o que é compreensível quando se sabe que, nos 12 meses até o dia 12 passado, o Banco Central havia perdido 27% de suas reservas, agora estacionadas em alarmantes US$ 20,525 bilhões.

Pulemos para a inflação: só em janeiro, os preços subiram 3,3%, levando o total em 12 meses para 56,3%, o mais alto índice da América Latina e um dos mais altos do mundo.

Olhemos agora o desabastecimento: os dados do Banco Central informam que, em janeiro, o índice que mede a escassez de alimentos básicos bateu em 26,2%, oito pontos acima do registrado em janeiro de 2013.

É evidente que a economia venezuelana está derretendo. Seria estranho que os estudantes e a oposição ficassem quietinhos em seus cantos, sem convocar protestos ou acenar com “La Salida”.

O problema é que o aceno é vazio, pelo menos na visão de Capriles, para quem, “para dobrar o poder, você tem que ser maior que eles, e isto [a oposição] não crescerá se defendermos saídas que não levam a nada”.

Um dos erros de Clovis é achar que é preciso “oferecer saídas” nesse momento. Nada mais falso: o que é preciso é demonstrar ao povo que Maduro alcançou o sucesso em sua implementação socialista, e é exatamente por isso que ele deve ser derrubado. O que está acontecendo na Venezuela é apenas a implementação do socialismo com sucesso. É como a questão do estupro. Quando o estupro é concluído com sucesso, o estuprador se dá bem e sua vítima sofre. Quando o socialismo é concluído com sucesso, seu povo sofre e seus líderes políticos se dão bem.

Quando Clovis diz que “parte da oposição não é exatamente santa”, entende que pedir a saída do governo socialista não é a solução. Na verdade, no estágio em que as coisas chegaram na Venezuela, essa é a única solução possível, pois, quanto mais destruída a economia daquele país está, melhor para os governantes socialistas. Veja o exemplo dos irmãos Castro, que comandam um país digno de pena, enquanto eles possuem uma vida nababesca.

O vídeo abaixo é ótimo neste sentido, e dá alguns alertas interessantíssimos. Gostei muito da parte final em que o autor explica o que é o socialismo: apenas uma forma de concentrar poder nas mãos dos donos do estado inchado.

E, para quem quiser ter uma ideia de como as coisas estão caminhando pela Venezuela, recomendo esse canal do YouTube, com uma série de vídeos que servem basicamente com um catálogo de atrocidades cometidas pela ditadura chavista. Tudo é claro, justificado pelo comando dado por Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Bolivariana da Venezuela, que prega o assassinato de todos os estudantes que forem encontrados pela frente. Quem estudou o genocídio do Cambodja, sabe que, quando estão em estágio avançado, os socialistas começam a matar todos aqueles que tiverem uma escolaridade básica.

Ficamos assim, a partir de agora: serão sumariamente banidos da caixa de comentários deste blog todos os esquerdistas metidos a desaforados que negarem qualquer uma das evidências incontestáveis trazidas neste post:

  • O PT é um partido aliado ao chavismo, que endossa publicamente este tipo de regime.
  • O PT é um partido que usa o mesmo discurso que os chavistas usam para manter e ampliar o poder.
  • A única diferença entre os chavistas da Venezuela e aqueles do Brasil é que os primeiros conseguiram o que queriam, enquanto os daqui ainda não.
  • Petralhas não sentirão qualquer remorso pelas atrocidades cometidas pelos chavistas – assim como psicopatas tendem a não sentir remorso pelos crimes que cometem (este é o fenômeno da moral psicopática, onde uma legião de pessoas tende a agir como psicopatas, mesmo sem sê-lo clinicamente).
  • Os Black Blocs são apenas um instrumento do PT para desestabilizar uma nação, e não podem ser comparados aos manifestantes venezuelanos. Os Black Blocs são um instrumento para que o PT consiga implementar o totalitarismo, enquanto os venezuelanos que hoje protestam lutam para fugir do totalitarismo que os chavistas já conseguiram.
  • Os Estados Unidos, como são um país muito mais civilizado que o nosso, rejeitam a prisão de opositores políticos. Por isso, todos os petralhas falarão que “norte-americanos querem dar um golpe”. É o truque de sempre para esconderem suas barbáries.
  • Qualquer um que lute contra o PT está lutando para evitar que cheguemos, em poucos anos, ao estágio em que a Venezuela está hoje. Simples assim.

Enfim, já passou da hora de reconhecermos que estamos diante de uma escória moral que tomou conta de nosso governo. A oposição que devemos fazer não é apenas em relação a um partido político, mas a um projeto político monstruoso baseado em “princípios” que só seriam cabíveis na mente de um psicopata. Duvidam? Acompanhem o que está ocorrendo na Venezuela…

Anúncios

25 COMMENTS

  1. Luciano, já conferiu o texto do filósofo da USP (alguém está surpreso?) que saiu no Estadão? http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,o-bloco-dos-desobedientes,1130747,0.htm Em algum ponto o safado escreve: “(…) Essa desproporção está na raiz do fenômeno Black Bloc, que busca atrair a atenção dos meios de comunicação para comunicar uma insatisfação política.” Será que o ilustre professor doutor também pensa assim em relação à Venezuela?

  2. Eu contesto você, Luciano! O Papai Noel, o Coelhinho da Páscoa e o Saci Pererê me contaram que esta sua atitude contra o PT é pura inveja e ressentimento!…

  3. Yes! Great Luciano.

    Vai aí uma singela sugestão.

    Eu sei que lá nos USA as coisas estão meio difíceis para os republicanos, porém ainda existe lá um sistema republicano de valores morais e éticos invejável, se comparado ao Brasil. Aqui no Brasil os jovens são sutilmente educados com valores marxistas nas escolas e desse modo conduzidos inconscientemente a nutrir sentimentos anti-americanos, que agem como uma espécie de escudo defletor dos exemplares valores americanos, tornando a população brasileira uma presa fácil do falacioso discursinho demagógico antiamericanista.

    Minha ideia resume-se na enfase da difusão das benécias e maravilhas desses valores republicanos americanos, em paralelo a outros métodos, desenvolvendo nos brasileiros uma inveja saudável e direcionada a um mimetismo regenerador em relação a esses valores. Isso seria uma contramedida para neutralizar qualquer repulsa inconsciente resultante do gramscismo cultural, tornando, desse modo, inócua a difusão do antiamericanismo, e facilitando o cultivo de pensamentos liberais conservadores para curar o imaginário coletivo da juventude doente.

    O meu ponto é que a juventude brasileira necessita urgentemente de grandiosos exemplos. Somos uma Nação carente de Heróis.

    Esse é apenas um pequeno processo adicional a muitos outros também importantes e fundamentais. Mas, valendo-me da terminologia do paradigma da programação orientada a objetos (OOP), eu colocaria assim: esse processo seria como uma classe base/primitiva encapsulando métodos (funções) e variáveis de instância privadas e/ou públicas/exportáveis, mantida numa biblioteca pré compilada para compilações/linkedições futuras, que seria uma gênesis hereditária para o desenvolvimento de outras classes/subclasses derivadas independentes e/ou derivadas polimórficas.

    Thus is just a simple example template, not the final solution.

    Forte abraço.

    • Muito bom, my captain!

      “Minha ideia resume-se na enfase da difusão das benécias e maravilhas desses valores republicanos americanos, em paralelo a outros métodos, desenvolvendo nos brasileiros uma inveja saudável e direcionada a um mimetismo regenerador em relação a esses valores. Isso seria uma contramedida para neutralizar qualquer repulsa inconsciente resultante do gramscismo cultural, tornando, desse modo, inócua a difusão do antiamericanismo, e facilitando o cultivo de pensamentos liberais conservadores para curar o imaginário coletivo da juventude doente.”

      Isto é, nas palavras do Lobão: QUEBRAR O HYPE DAS ESQUERDAS.

  4. Percival Puggina abriu-me os olhos frente as funções acumuladas por uma só pessoa no Brasil. E é isso que precisamos exigir do Congresso: a separação das três funções acumuladas pela presidência da república: chefia do Estado; chefia do governo; e administração.
    Nem Luís XVI tinha tanto poder!

  5. Na minha modesta opinião já era, a América Latina será toda transformada em um único Estado socialista governada por Cuba. A única maneira de se reverter a situação é intervenção militar e me parece que os militares aqui no Brasil não querem agir.
    A Venezuela já está no último estágio do movimento revolucionário que é a guerra civil. Para eles o jogo acabou. Em breve a Argentina será a bola da vez e podem esperar que logo depois será o Brasil.

    • Caríssimo Luciano.

      Em relação à sua resposta ao jornalracional.

      No texto do link há o seguinte parágrafo:
      “O que eu quis dizer neste texto é que, diante dos cenários mais complexos da guerra política, temos que atuar com as seguintes premissas essenciais: (1) Vamos vencer, (2) Nossa atuação para levar a cabo essa vitória é obrigatória, e essa vitória depende de nós. Estes dois conceitos, internalizados em nossa mente, constroem resultados fabulosos na guerra política.”

      Concordo em gênero, número e grau com você.

      PORÉM… Vamos lá… (espero poder pegá-lo na curva agora… Hehehe!)

      O item-1 em conjunção ao item-2 implica necessariamente FÉ!

      Sim!, senhor Luciano. Eu escrevi aquela palavrinha que você não aprecia muito, repito: FÉ!

      A afirmação “vou vencer” é de natureza distinta da afirmação “2+2=4”, exatamente porque a primeira situa-se num evento futuro almejado, porém indeterminado em sua realização, enquanto a segunda é baseada na experiência passada, universalmente comprovada e determinada.

      Aonde quero chegar? Vamos lá… Faz-se necessário uma pequena introdução.


      O evento futuro implica o nosso velho e bom conceito do indeterminismo quântico, postulado como “O Princípio da Incerteza”, ou mais propriamente definido posteriormente “O Princípio do indeterminismo quântico”, pelo nosso bom e velho amigo Dr. Werner Heisenberg. E em adendo, para corroborar meu argumento, relembro uma anterior análise (off line blog context) do fenômeno da “Não Localidade ou Entrelaçamento Quântico” a respeito das misteriosas conexões entre partículas, que se estabelecem fora do “Espaço Tempo Quadridimensional Einsteiniano”, ou seja, fora do Universo físico ou das dimensões físicas conhecidas.

      As implicações filosóficas (ontologicas e epistemologicas), relativas à interpretação do problema mistério/enigma do indeterminismo quântico, estão induzindo à mudança do atual paradigma metafísico determinista (mecanicista newtoniano), para o paradigma metafísico indeterminista (aristotélico).

      Vide o livro “O enigma Quântico” do Dr. Wolfgang Smith, traduzido para o português por Raphael de Paola (filho do Dr. Heitor de Paola).
      Vide palestra do Raphael de Paola na Radio Vox intitulada:
      “Filosofia da Física Moderna – A Mecânica Quântica – Raphael De Paola”
      Parte-1:
      https://soundcloud.com/rvox_org/filosofia-da-fisica-1parte
      Parte-2:
      https://soundcloud.com/rvox_org/filosofia-da-fisica-2parte

      Temos então a seguinte posição:
      O indeterminismo quântico em conjunção ao entrelaçamento quântico, relativamente à postulação do paradigma metafísico indeterminista (aristotélico), implica então o conceito de TRANSCENDÊNCIA.

      E então encontramo-nos perante àquele grandioso conceito, que sabemos não ser exatamente de seu agrado Luciano. Hehehe!

      Isto posto, posso concluir…

      A FÉ implica buscar, no REINO da TRANSCENDÊNCIA, a FORÇA/ENERGIA ESPIRITUAL necessária para vencer a batalha no REINO da IMANÊNCIA.

      Então devemos lembrar daquele MARAVILHOSO MESTRE, que há dois mil anos atrás andou neste planeta ensinando sua transcendental sabedoria aos homens ignorantes, a saber em suas palavras:
      “Se a vossa FÉ for do tamanho de um grão de mostarda, e disseres à montanha que se mova, então ela se MOVERÁ! E tudo vos será feito e concedido conforme a vossa FÉ!”

      Então meu caro Luciano, é por essas e por outras, que concordo em gênero, número e grau com você. Segundo suas próprias palavras lá no artigo do link indicado ao jornalracional:
      “A direita necessariamente vai vencer a guerra política.”

      E como não somos onipresentes, oniscientes e onipotentes, então peço ao Divino Logos Criador ou Papai do Céu, que nos leve à vitória dessa HERCÚLEA BATALHA.

      Forte abraço e Bom Combate, meu caro Luciano.

    • Ah! Esqueci!

      Lembremos para inspiração da grandiosa peça de William Shakespeare: “Henrique V”.

      O exercito de Henrique V estava inferiorizado em 1 para 5 contra os franceses.
      Mas os ingleses lutaram com FÉ, e venceram a hercúlea batalha no dia de São Crispin.
      Então Henrique V a denominou: “A Grande Batalha do Dia de São Crispin.”

      É uma peça inesquecível. Está disponível no Youtube o filme completo (e opcionalmente traduzido).

      Henry V: Non Nobis and Te Deum.

      Non nobis Domine, sed nomini Tuo da Gloria.

      https://www.youtube.com/watch?v=hPXXuEel0fU

  6. O depoimento da garota, que diz que esquerda e direita são a mesma coisa, bem como o descrédito na polícia, é preocupante. abre margem para que o Maduro seja transformado em outro Fulgêncio Batista, e abra caminho para a subida do próximo Fidel, bem aqui no nosso quintal.

    • Quando alguém diz que a esquerda e a direita são a mesma coisa dá até pena do nível de infantilidade mental da pessoa…
      Ela sabe que a esquerda é ruim porque viu na prática que é ruim.
      Ela acredita que a direita é ruim porque ouviu esquerdistas dizerem que ela é ruim.

      É como se uma uma mulher que emigrou para um país árabe tivesse sofrido um estupro coletivo por não ter usado a burca, daí alguns dos estupradores lhe dizem que se ela tivesse emigrado para um país católico, como Portugal ou Alemanha seria a mesma coisa: “ela sofreria estupros coletivos por outros motivos e a polícia não faria nada também”.

      Dá muita pena de quem acredita no que o seu próprio algoz lhe diz.

  7. Não satisfeitos em comprometer o futuro da Nação brasileira com seus delírios de poder, não satisfeitos em se locupletar no poder tornando-se milionários, is corruPTos ainda querem nos comprometer em questões internas de países vizinhos. Vamos ter mesmo que radicalizar. ‘Não vai ter copa’ é o nosso melhor catalisador do momento. Com ou sem ameaças e intimidações, nós vamos protestar! E se houver repressão, haverá reação! Dane-se a copa! A partir de agora, tem ‘Black Shock’ na área. Aguentem! E que não se confunda a reação do oprimido com a violência do opressor!

    • Blz, vamos dar o beneficio da dúvida! Vamos supor que sim, eles estão intevindo! Com excessão do Iraque um pais arabe, que como a maioria dos paises arabes, sempre esteve em guerra, as outras intervenções americanas acabaram em poderosas e prosperas economias ou pelo menos em algo melhor do que era antes, basta ver Japão, Coréia do Sul e Alemanhã (aliás foi salva pelo lado ocidental, pois o oriental tava no buraco já) como provas.

      Se estiverem intervindo mesmo, sorte deles.

  8. Dicotomia interessante dos sites e blogs chapa branca sustentados pelo banditismo político que assola o Brasil e a pobre América Latina. Quando tem opoturnidade, se esgoelam para alardear o terrível período da ditadura militar. MAS QUANDO SE TRATA DE DOIS DELINQÜENTES PROGRESSISTAS, CHÁVEZ E MADURO, TUDO SÃO FLORES, TUDO É PERMITIDO EM BUSCA DA UTOPIA QUE ALIMENTA SOCIOPATAS.
    Os estudantes, os professores, os artistas, a população que ainda não entendeu as maravilhas e benesses do socialismo nefasto, corrupto e anacrônico que ainda insiste em mostrar a sua face cruel na América do Sul, INCLUINDO O BRASIL DO BANDITISMO POLÍTICO DE ESQUERDA QUE BENEFICIA UMA SÚCIA SEDENTA DE PODER PELO PODER. Quando esses bárbaros fascistas (tudo no Estado, nada fora do Estado, nada contra o Estado) irão acordar para a realidade e ter a capacidade cognitiva de aprender que é “INSANIDADE É REPETIR AS MESMAS AÇÕES E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES” – ALBERT EISTEN, QUE DEVIDO AO SOCIALISMO DOS TRABALHADORES ALEMÃES TEVE DE DEIXAR O PAÍS.

  9. E vamos às atualizações sobre o assunto:

    1) Eis que após a moderação de Capriles, surge para o mundo Leopoldo López, que convocou marcha para amanhã. Temos esta notícia do Opera Mundi e o vídeo segue abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=vCmoGxEnEJc

    Segue também esta notícia do G1 falando sobre quem é esse cara;

    2) Três funcionários consulares americanos foram expulsos por Maduro;

    3) E que os venezuelanos não esperem ajuda do Mercosul, pois essa organização está apoiando Maduro.

  10. Porra Luciano, descobri teu blog a pouco tempo e sou viciado, leio todos os dias, obrigado por não só nos explicar, mas também conseguir passar para o papel ideias que tenho e as vezes não sei como me expressar.

    Sobre a Venezuela que é o assunto deste post, fico impressionado com a incoerência da esquerda brasileira, nos protestos ocorridos ano passado no Brasil todos enlouqueceram pelas atitudes dos policiais (algumas realmente foram em excesso, mas não vem ao caso), já nas manifestações que ocorrem na Venezuela eles acham engraçado. Também não sei se é incoerência ou falta de vergonha na cara.

    Grande abraço e continue com esses belos textos, que eu continuarei indicando teu blog a todos que puder.

  11. “Quando os justos florescem, o povo se alegra; quando os ímpios governam, o povo geme.” (Provérbios 29:2 NVI).

    Antes de meu comentário principal quero dar uma explicação sobre o versículo bíblico acima.
    O versículo está distribuído em duas partes e tem mensagens opostas. “Quando os justos florescem, o povo se alegra” , a mensagem traduzida aqui é se a nação tem governantes bons,íntegros, de boa índole. São cristãos fieis ou bons fieis nos tempos bíblicos.. O povo se alegra,naturalmente o Governo traz bençãos ao povo.

    “”Quando os ímpios governam, o povo geme.”” Traduzindo: Governantes ímpios,tiranos,incompetentes trazem naturalmente desgraças,sofrimentos,perdas á Nação.
    Dai o povo gemer sobre o governo dos ímpios.

    Como Luciano Ayan sendo ateu interpreta este versículo bíblico. Me perdoe . È só uma curiosidade.

    Outro comentário. A situação na Venezuela é uma prova viva de como um governo tirano,incompetente,populista e principalmente esquerdista(no caso) traz sofrimento,perda de paz e amargura para o seu povo. Ao longo da historia muitos povos tem sofrido a mesma sina.

    Infelizmente a mentalidade do brasileiro é essa. Criticam os políticos,os governantes os taxando dos mais baixos adjetivos. Aplaudem e tão elevada popularidade a políticos espertos e populistas como Lula. E mesmo Dilma com seu passado de terrorista gosa de elevada popularidade.

    O que brasileiro não pensa nunca é um dia se “lascar” por causa de seus maus governantes que eles mesmo elegem. E por isso as classes baixas e os apolíticos não se preocupam com suas escolhas politicas.

    Aí ! Está o motivo porque o brasileiro comum não aceitar ouvir que o Brasil possa ser uma nova Venezuela. Pois o que ele menos quer na vida é se dar muito mal por suas escolhas politicas erradas.
    Vejo algo positivo na conturbada Venezuela,quando o estômago de uma pessoa está cheio de alimento que está fazendo muito mal ao corpo. O único remédio vomitar esses alimentos,aí o corpo sofre mais ainda ao vomitar,mas ,depois melhora.

    Talvez ! Toda essa agitação seja só a Venezuela vomitando aquilo que está lhe fazendo muito mal.

Deixe uma resposta