Para quem ainda acha que o socialismo “fracassou” na Venezuela: Presidência de Maduro custa US$ 2,5 milhões por dia

17
161

madurocarabobo113721072841

Quando vemos um esquerdista empolgado pela frente, como de costume proferindo as maiores absurdidades possíveis, muitos de nós tendem a pensar, erradamente: “O que será que esse sujeito tem na cabeça?”. A meu ver, essa é uma pergunta errada. A pergunta certa é: “O que o líder desse sujeito tem na cabeça?”.

As intenções por trás do esquerdismo devem sempre ser medidas pelos beneficiários, que determinam os rumos das implementações esquerdistas, mas jamais dos funcionais, que nasceram para serem feitos de trouxa.

Será que eu exagero? Então leia esta matéria publicada no Globo, sobre os gastos de Nicolas Maduro. Logo depois, eu volto:

Ele gosta de dormir na suíte japonesa do Palácio Miraflores, conjunto arquitetônico de 130 anos no centro de Caracas, sob a mira de um velho canhão instalado a cinco quilômetros de distância, no alto da colina onde fica o suntuoso sepulcro do antecessor – “o gigante”, apelidou.

Quando acorda, é recebido por um séquito de guarda-costas. Em viagens, costuma ter 120 pessoas na comitiva, inclusive provadores de comida, técnicos em explosivos e médicos com especialização até em epidemiologia.

Em maio passado, por exemplo, passou 72 horas no circuito Buenos Aires-Montevidéu-Brasília. O périplo custou US$ 1 milhão, o equivalente a despesas de US$ 13.800 por hora, em hotel, comidas, bebidas e compras variadas. Bloqueou andares inteiros de hotéis de luxo (42 apartamentos só para guarda-costas) e alugou suítes a US$ 4,5 mil por dia. Nas conversas com os presidentes Cristina Kirchner, José Mujica e Dilma Rousseff, ele pediu crédito para comprar alimentos, cada dia mais escassos nas prateleiras dos mercados venezuelanos.

Quatro meses mais tarde, em setembro, desembarcou em Pequim. Gastou US$ 2,9 milhões na estadia de uma semana — média de US$ 17.261 por hora. Fez um empréstimo emergencial de US$ 5 bilhões, em condições não divulgadas, e retornou à suíte japonesa de Miraflores.

Com apenas nove meses no poder, Nicolás Maduro, 51 anos, já é o governante de hábitos mais caros da história recente da Venezuela: reservou US$ 945 milhões para suas despesas, segundo dados do orçamento nacional para 2014 levantados pela Transparência Venezuela e por especialistas em contas públicas como Carlos Berrizbeitia, deputado pelo partido Projeto Nacional. Isso representa 16 vezes mais do que dispõe para gastar neste ano, com dinheiro público, a Rainha Elizabeth II, da Grã-Bretanha.

A Presidência Maduro tem um custo previsto US$ 2,5 milhões por dia. Se realizado, vai superar em 19% o recorde do antecessor, Hugo Chávez, que em 2011 consumiu US$ 794 milhões, à média diária de U$ 2,1 milhões.

É significativo para um país cuja economia equivale a um quarto da brasileira e cambaleia sob grave crise. A Venezuela encerrou 2013 como recordista mundial de inflação: os preços ao consumidor subiram 56,2%, informa o Banco Central local. Ou seja, avançaram em ritmo nove vezes superior aos brasileiros no período.

O índice traduz um processo acelerado de corrosão do poder de compra da maioria dos 30 milhões de venezuelanos, que, paradoxalmente, vivem num dos territórios mais ricos do planeta, com fartas reservas de petróleo (cotado a US$ 90 por barril). A inflação venezuelana subiu em velocidade maior do que em países em guerra civil, como a Síria de Bashar al-Assad (49,5%) e o Sudão de Omar al-Bashir (37,1%).

Essa alta nos preços é obra da administração Nicolás Maduro. É quase o triplo da taxa registrada na Venezuela (20,1%) nos 12 meses anteriores. Em alimentos e bebidas a escalada foi de 79,3% de aumento, em comparação com o último ano da era Hugo Chávez.

Maduro herdou a crise de Chávez, e, mesmo sem o carisma, tenta driblá-la com imitações do estilo peculiar do caudilho no exercício do poder. Renova diariamente a promessa de levar os venezuelanos a um paraíso socialista. Mantém o Estado funcionando como um emirado petrolífero, militarizou o governo, mas já não consegue garantir o suprimento de produtos básicos, como óleo, carnes, farinha, leite e papel higiênico.

O falecido coronel deixou-lhe um “Plano de Suprema Felicidade Social” como testamento político. Maduro decidiu “aprofundá-lo”, como explicou na quarta-feira ao discursar na Assembleia Nacional: “Vamos avançar para a supressão radical do capitalismo”. Acrescentou: “Os capitalistas têm de rezar muito, e se arrepender.”

Essa “radicalização” do modo chavista de governar se reflete no orçamento para 2014. Para administrá-lo na crise, Maduro decidiu manter em 39 o número de ministérios — entre eles, um dedicado à “Transformação Revolucionária” e outros sete ao “Desenvolvimento Integral” . Ao mesmo tempo, criou 111 vice-ministérios.

Se, um dia, resolvesse reunir os ministros e os vices, precisaria de um auditório com 150 lugares. Se cada um pudesse falar por cinco minutos, o presidente seria obrigado a escutá-los por 11 horas seguidas. Sem intervalo.

Na lógica administrativa de Maduro cada ministério precisa de apêndices. O da Saúde, por exemplo, ganhou cinco vice-ministérios — para Saúde Integral, Ambulatorial, Saúde Coletiva, Hospitais e Recursos, Tecnologia e Regulação.

Por decreto (número 730), e com justificativa de “contribuir para alcançar a maior soma de felicidade possível”, Maduro criou vice-ministérios para tudo. Instituiu o da “Suprema Felicidade do Povo” ; da “Economia Socialista”; da “União com o Povo”; da “Liberação”; do “Novo Ordenamento Socialista”; do “Desenvolvimento Produtivo da Mulher”; do “Saber Ancestral”; e, da “Vida e Paz” . Tem até um vice-ministério para o Twitter e o Facebook — o das “Redes Sociais” .

A galáxia burocrática venezuelana foi expandida, mas poucos são os núcleos do poder com recursos garantidos. Sob a maior inflação do mundo, Maduro impôs cortes nos orçamentos da Saúde (redução de 63% em relação a 2012, descontada a inflação), Educação (-67%), Habitação (-66,6%) e Energia Elétrica (-65%), conforme os cálculos da Transparência Venezuela.

Cortou pela metade programas como o de Alimentação Escolar, deixando o gasto por criança abaixo de US$ 1 por dia. Preferiu duplicar o caixa do serviço secreto, dando-lhe US$ 120 milhões.

Pelo orçamento, seu conceito de “felicidade suprema” só vale para o caixa presidencial. Ao reservar US$ 945 milhões, Maduro garantiu:

* U$$ 7,6 milhões para suas despesas com alimentos e bebidas, num padrão de consumo mensal de US$ 633 mil. É suficiente para comprar, por exemplo, um conhaque francês Henri IV Dudognon em garrafa de cristal feita à mão, com capa de ouro 24 quilates e 6,5 mil diamantes certificados. Custa US$ 3,4 milhões cada. A sobra dá para 30 garrafas de vinho Chateau Mouton Rothschild 1945, a US$ 114 mil a unidade, e ainda 130 quilos de caviar de beluga iraniano Almas.

* US$ 5,2 milhões para despesas em viagens. É menos que os US$ 9,5 milhões despendidos nas 33 realizadas dos últimos sete meses.

* US$ 250 mil para roupas e sapatos. A renovação do guarda-roupa de Maduro vai custar US$ 20.800 por mês. Essa verba possibilita, entre outras coisas, a aquisição de 10 ternos de vicunha e cashmere, com riscas de platina, na Henry Poole, de Londres, alfaiataria que há 207 anos veste a realeza britânica e foi a predileta de D. Pedro II e do marajá de Jaipur, da Índia. Cada peça custa US$ 20 mil. Com o restante pode adquirir 38 gravatas de seda Hermès Bolduc Diamant, mais 15 camisas de algodão (200 fios) Turnbull & Asser, e uma dúzia de pares do clássico sapato JohnLobb City II Leather Oxford (US$ 1,7 mil cada).

* US$ 119,5 mil para produtos de higiene pessoal. Isso dá acesso a uma fragrância personalizada Mathilde Laurent, da Casa Cartier, de Paris, embalada em cristal Baccarat, com detalhes em ouro, ao custo de US$ 75,5 mil. E ainda paga 150 quilos de sabonete Cor, em fórmula nano-prata, harmonizada com compostos de sílica. Afinal, artigos de higiene pessoal estão no topo da lista de produtos escassos na Venezuela. Principalmente, papel higiênico — inexistente em 79% dos mercados, segundo o Banco Central.

E ainda há quem diga que a “coisa está feia” na Venezuela. Está ótima, ao menos para Nicolas Maduro e sua turma. Justiça seja feita: não é apenas Maduro que se dá bem por lá. Os amigos do rei (pouquíssimos) também colhem os frutos do esquerdismo. Claro que ONG’s aparelhadas com dinheiro público também rendem ótimos frutos para seus donos. Mas a “nata” do esquerdismo é que realmente consegue viver como os antigos monarcas.

A maioria dos esquerdistas acha que os socialistas querem promover a igualdade. Mesmo assim, difícil imaginar algum deles que não tenha pensado em como sua vida seria boa se ele tivesse ao menos um décimo dos luxos de Maduro. Mas que este esquerdista não se iluda. Se for funcional (quase todos são), é claro. Os frutos obtidos para Maduro são para gente muito mais esperta que eles. Quem realmente acredita no esquerdismo nasceu para servir seus líderes, estes sim aqueles que, por sua esperteza (e capacidade de manipulação das emoções alheias), vão aproveitar.

Que fique uma pergunta importantíssima no ar: que tipo de mente adulta não é capaz de entender isso que tem ocorrido na Venezuela como uma mera manifestação do óbvio? A partir do momento em que alguém diz que a igualdade “só pode existir com concentração de poder na mão de alguns”, qualquer pessoa acima de 13 anos já deveria perceber o embuste. Só a lavagem cerebral (leia-se: doutrinação) é capaz de explicar por que uma pessoa adulta consegue levar realmente o esquerdismo a sério, a não ser que esteja levando vantagem.

Diante disso tudo: qual o nível de respeito devemos ter para com as “ideias” de esquerdistas que realmente acreditam no esquerdismo?

Anúncios

17 COMMENTS

  1. WHAT MEANS THE FUCKING HIDE IMAGE TAGS BELLOW Luciano ???

    WHY THEY ARE USED IN SOME SPECIFIC COMMENT NICKNAMES ONLY ???

    WHY THEY APPEAR AT SOME SPECIFIC NICKNAMES AND NOT AT OTHER ONES ???

    INTERESTING… WHICH IS THE BLOGGER CRITERIA ???

    http://0.gravatar.com/avatar/f7ffbb61dd0f6a8f30b44bf083eb5014?s=42&d=wavatar&r=G

    http://0.gravatar.com/avatar/63afe3deccf88137634d6bf4f7c73f86?s=42&d=wavatar&r=G

    http://2.gravatar.com/avatar/845d177af76df6fd591576abedc33fef?s=42&d=wavatar&r=G

      • São imagens padrão do Gravatar. Em blogs com o gravatar integrado, quem tem uma conta no Gravatar, pode ir lá e mudar o seu avatar. Assim, em todos os sites onde você comentar com o mesmo email, vai aparecer o mesmo avatar. Quem não tem conta gravatar, fica com estas imagens de monstrinhos, que são apenas imagens padrão para usuários ainda não registrados.

        É só você fazer uma conta no gravatar com o email com o qual costuma comentar que vai atualizar o avatar dentro de alguns minutos.

  2. Eu estive acompanhando as reações no espaço dos comentários de um video alertando para a situação da Venezuela, em inglês, e em defesa dos estudantes. Uma constatação que fiz é que não são apenas brasileiros que são pagos para criar fakes; os comentários foram inundados com perfis recém criados falando que era golpe de estado da CIA e que a democracia de Maduro estava sendo atacada pelas elites (o discurso do próprio “presidente”). Nas palavras deles, os estudantes eram todos de classe média alta e estavam revoltados devido aos sucessos das políticas chavistas para o benefício do povo “humilde”. É claro que, junto, surgiram alguns filhotes do Obama enchendo o saco com teorias da conspiração. Como sabemos, um dos esteios da esquerda (e isso inclui a nova esquerda americana) é o… antiamericanismo. É fácil enganar bobo mas é ainda mais fácil ter este tipo de bobagem replicada porque a maioria das pessoas pouco se importa em estudar a situação e tomam a via mais fácil: só se pode explicar os problemas da Venezuela, “uma democracia com governo eleito nas urnas” devido à intervenção de seus inimigos, os americanos.

    Outra coisa engraçada é constatar que a esquerda americana acha que “universal public health care” e ensino público funcionam perfeitamente nos tubos de ensaios socialistas da América do Sul. Eles perguntam: “como o povo pode se revoltar em países com sistema de saúde de graça e ensino público para todos?”. É claro que entramos na mesma problemática do “é culpa dos EUA”; é preciso se informar antes de achar que a mera instituição de medidas populistas e socialização de setores cruciais para uma nação são o suficiente para que o povo seja “ingrato” caso se revolte. Dada a quase nula cobertura da mídia aqui, é fácil imaginar que MSNBC, CNN e tantas outras esteja muito mais interessadas em educar o povo americano sobre o terror impingido pela ditadura chavista na Venezuela, afinal, estes são os paraísos que gente como Michael Moore deseja que os EUA se tornem.

    • Eu espero que durante a copa e as olimpíadas esses estrangeiros bobos tenham uma dor de barriga, ou de cabeça bem forte e vão em um hospital público, assim eles aprendem a lição.

      Isso sem falar nas zilhões de outras experiências do submundo que eles terão:
      internet por celular: lixo.
      internet nos hotéis: lixo.
      potência do sinal: lixo, e isso faz a bateria acabar mais rápido.
      ruas: sujas e esburacadas.
      quando um pivete te assalta: polícia te trata com desprezo.
      etc, etc, etc…

      Venha, venham conhecer o submundo de perto!!!

  3. Luciano gostaria de saber sua opinião sobre o seguinte. Lembrando do vídeo sobre o Yuri Bezmenov sobre os estágios etc e lembrando de intervenções militares principalmente na Argentina e no Chile nota-se que uma vez que os militares desses países tomaram o poder eles foram obrigados à caçar muitos opositores para que o país pudesse voltar ao normal o mais rápido possível. Esses opositores incluem jornalistas e terroristas. No caso da Venezuela, se por um acaso o povo Venezuelano conseguir derrubar o Maduro (difícil mas não impossível) quem entrar no lugar dele necessariamente terá que usar força para desaparelhar o estado e promover mudanças. Força no caso significa FFAA e as polícias (certamente vários grupos na Venezuela iriam querer atrapalhar isso – FARC, MSTde lá etc) e como no caso da Venezuela as duas instituições foram aparelhadas pelo chavismo, me parece que a situação Venezuelana é infinitamente pior que a brasileira. Como os chavistas detém o monopólio da violência acredito que a possibilidade da Venezuela se fragmentar caso a crise piore seja muito real. Você concorda com essa idéia? Se você fosse um opositor Venezuelano e no quadro Venezuelano quais será seríam suas estratégias para reverter o jogo?

    Abraço

  4. Esquerdista promovendo a igualdade:

    O que ele diz:
    “Me deem poderes ilimitados para criar e aplicar leis que todos serão iguais!”.

    O que ele pensa em seguida:
    “Exceto eu, é claro, que terei poder sobre todos vocês. Como vocês são burros…”.

  5. Vamos à atualização do noticiário de hoje sobre a Venezuela:

    1) Marxistas-humanistas-neoateístas estão sambando nas redes sociais em relaçaõ a esta notícia. Segue o vídeo abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=s3QghWv4AHk

    Está me parecendo muito aquela estratégia daquele inglês otário, antissemita (uma vez que se recusou a debater com um israelense) e amiguinho de aiatolá (uma vez que fez uma entrevista com o Ahmadinejad que basicamente era levantar a bola para ele cortar) quando indagado por um universitário a respeito de Chávez;

    2) A prisão de Leopoldo López, como já disse em outra ocasião, mostra ser estratégia das boas dos antibolivarianos, como se pode ver pelo protesto em Caracas contra o acontecido, bem como o o pedido da Human Rights Watch para que aconteça a mesma coisa;

    3) É possível que o chavismo caia de Maduro devido ao famoso “é a economia, estúpido!”, como se pode ver pelo comentário de Peter Wilson;

    4) Temos também este comentário em áudio da editora chefe do Cadena Capriles (que apesar do nome não vi proximidade com o opositor mais conhecido do chavismo) em que ela diz que a coisa está parecendo com 2002;

    5) O analista Nicholas Watson diz que os efeitos da crise na Venezuela não serão duradouros;

    6) Por fim, a notícia que mais chamou a atenção: a miss que morreu baleada na cabeça, com suspeitas de que isso tenha sido obra de milícia chavista (pois falaram que no momento do ocorrido havia gente sobre motos, coisa típica de tal grupo). Como miss para a Venezuela é mais ou menos como futebol para o Brasil, é bem possível que os antichavistas tenham arrumado o mártir de que precisavam;

    7) Pelo que este cara do vídeo fala, tropas especializadas cubanas chamadas Las Avispas Negras (“as vespas negras”, em espanhol) estão em Caracas para botar para quebrar:

    http://www.youtube.com/watch?v=Pmoev0rej4E

    Há também esta foto no Face.

    • “Por fim, a notícia que mais chamou a atenção: a miss que morreu baleada na cabeça, com suspeitas de que isso tenha sido obra de milícia chavista (pois falaram que no momento do ocorrido havia gente sobre motos, coisa típica de tal grupo). Como miss para a Venezuela é mais ou menos como futebol para o Brasil, é bem possível que os antichavistas tenham arrumado o mártir de que precisavam;”

      Você ainda suspeita que tenha sido milícias chavistas? Suspeita não, foi milícias chavistas. Eram do Serviço Bolivariano a mando do Governador de Carabobo, que é aliado de Nicolás Maduro.

  6. Luciano Ayan veja essa noticia. Inicio / Politica / CHINA PLANEA ENVIAR 100.000 POLICIAS PERTENECIENTES A LAS FUERZAS DE ELITE ANTIMOTINES PARA APOYAR EL GOBIERNO DE NICOLAS MADURO EN EL CONTROL DE LA REBELION POPULAR
    CHINA PLANEA ENVIAR 100.000 POLICIAS PERTENECIENTES A LAS FUERZAS DE ELITE ANTIMOTINES PARA APOYAR EL GOBIERNO DE NICOLAS MADURO EN EL CONTROL DE LA REBELION POPULAR
    CHINA PLANEA ENVIAR 100.000 POLICIAS PERTENECIENTES A LAS FUERZAS DE ELITE ANTIMOTINES PARA APOYAR EL GOBIERNO DE NICOLAS MADURO EN EL CONTROL DE LA REBELION POPULAR

    http://www.aquiyahorarevistaintegral.com.ve/2014/02/17/policias-chinos/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook&fb_source=message

    “”””Estou com medo do que a China possa fazer””” Mas ! Se a China oprimir o povo venezuelano vou tomar atitudes radicais. Vou comprar um monte de bugigangas made in China e tocar fogo em praça pública. Vou quebrar importados chineses na Avenida Paulista.

    Se é ruim e mal (louco) o que faço. Não é nada perto de ver uma grande potencia usar de seu poder para ferir um povo sofrido que busca liberdade e uma vida melhor. E sair em defesa de fantoche como Maduro.

    Realmente isto me enche de IRA !

Deixe uma resposta