Os chavistas, os petistas e suas leis de mídia: governo venezuelano revoga permissões de trabalho da CNN no país

5
62

maduroulo

Quando o governo petista fala em Marco Governamental de Internet (que eles chamam de Marco Civil) e Lei de Censura a Mídia (que eles chamam de Democratização da Mídia), grande parte da população não entende direito do que eles falam. A notícia abaixo do UOL deve servir a esse intento:

A rede de televisão americana “CNN” informou nesta sexta-feira (21) que o governo da Venezuela comunicou a sua correspondente em Caracas, Osmary Hernández, que a licença de trabalho “como correspondente credenciada” foi revogada, medida que também afeta a apresentadora Patricia Janiot e o editor Rafael Romo, todos funcionários da rede dos EUA.

Em comunicado assinado pela “CNN Español”, a rede explicou que a retirada da licença de trabalho também vale para uma produtora. Ainda em nota, o canal disse “esperamos que o governo reconsidere a decisão”.

“O vice-ministro de Comunicações da Venezuela comunicou hoje a nossa correspondente, Osmary Hernández, que tinha sido revogada a permissão para trabalhar como correspondente credenciada”.

Pelo Twitter, a jornalista em questão também falou sobre o assunto: “Confirmo que o Minci (Ministério da Comunicação) revogou as credenciais de toda a equipe de @CNNEE na Venezuela e de seus enviados especiais”, que cobriam os protestos estudantis no país, explicou Hernández em sua conta no Twitter.

O sindicato dos jornalistas já tinha informado mais cedo da saída “inesperada” de Janiot. A “CNN” confirmou à AFP que a apresentadora já deixou o país.

“CNN” faz “propaganda de guerra” ao cobrir atos, diz governo

O governo venezuelano não se pronunciou sobre o assunto, mas a informação dada pela própria emissora chega um dia após o governo venezuelano ameaçar a “CNN”, caso a rede mantenha o que chamou de “propaganda de guerra” na cobertura da onda de protestos pró e antigoverno no país.

“Pedi à ministra (das Comunicações) Delcy Rodríguez que notifique à “CNN” sobre o início do processo administrativo para tirá-los da Venezuela caso não mudem isto. Já basta de propaganda de guerra”, advertiu Maduro nesta quinta-feira (20) em mensagem à Nação.

“Estava agora no meu gabinete vendo a “CNN”. Durante as 24 horas do dia sua programação é de guerra. Eles querem mostrar ao mundo que na Venezuela há uma guerra civil, mas na Venezuela o povo está trabalhando”, concluiu o presidente.

A despeito da acusação, a “CNN” informou que procura ouvir os dois lados em questão nos protestos pelo país.

A jornalista Patricia Janiot disse ainda que inclusive “estava tentando uma entrevista com o presidente Maduro”, de acordo com a emissora.

“Esperamos que o governo reconsidere sua decisão. Enquanto isso, continuaremos informando sobre a Venezuela da forma justa, acertada e balanceada que nos caracteriza como empresa jornalística”, diz o texto

Mais veículos de comunicação sofreram sanções

Na semana passada, o governo venezuelano bloqueou o canal de notícias colombiano a cabo “NTN24”, sob a acusação de tratar de gerar “frustração” entre a população, quando transmitia confrontos após uma passeata da oposição.

O “NTN24” pretendia “transmitir um fracassado golpe de Estado como o de 11 de abril (de 2002, contra o então presidente Hugo Chávez). Fora do ar NTN24!”, disse Maduro na ocasião. (Com agências internacionais)

Creio que tenha ficado claro. A partir do momento em que um governo socialista dá certo, o país afunda e seus líderes se dão bem. Muito bem. Mas para adiar a revolta da população o máximo possível, é preciso censurar a mídia. E, se a revolta ocorrer, é preciso censurar ainda mais. Para o governante de um país socialista, quanto mais tempo ele permanecer no poder, melhor.

Enquanto isso, muitos jornalistas adeptos da extrema-esquerda gastam boa parte de seu tempo pedindo que leis de censura a mídia sejam implementadas, para que os governos que eles apoiem possam fazer exatamente o que Nicolas Maduro está fazendo na Venezuela. Não dá para descer mais baixo do que isso.

Esse tipo de jornalista possui uma postura tão abjeta, mas tão abjeta, que é preciso de uma ilustração para mostrar o tamanho da indignidade comportamental que praticam.

Imagine que sejamos todos de uma comissão de futebol atuando sob as regras do jogo, podendo discuti-las para melhorar o jogo. Enquanto isso, um dos membros da comissão atua com fraudes intelectuais para manipular as regras do jogo de tal forma que somente seu lado seja beneficiado, mesmo que isso possa levar à destruição do jogo.

Em outras palavras, a extrema-esquerda usa a democracia para destruir a democracia, e usa a imprensa para destruir a imprensa. Ou, ao menos, para colocá-la sob os grilhões de um estado ditatorial.

Este é o nível de caráter de todos aqueles que gritam “precisamos de lei de mídia já”.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. O blogueiro cristão evangélico Julio Severo deve o seu blog invadido,bloqueado e recebeu sérias ameaças. Mas ! Severo conseguiu restabelecer seu blog.
    Isto aconteceu depois que Severo fez graves denuncias contra Ariovaldo Ramos, o maior líder da Teologia da Missão Integral, a versão protestante da Teologia.
    Ariovaldo é muito perigoso,admirador de Chaves,diz ter chorado pela morte do Ditador.

    Eu peço a todos os blogueiros seculares,religiosos,conservadores,liberais que venham em Socorro de Julio Severo.
    Julio Severo é um bloguista humilde,carente, grandemente desprezado pela esquerda “evangélica” (evangélica só de nome,na verdade comunistas infiltrados). Por isto considerado um alvo fácil.
    Se mobilizem ou amanhã vocês blogueiros livres passaram por igual ou pior prova ,que agora Severo sofre.

    http://juliosevero.blogspot.com.br/2014/02/caso-ariovaldo-ramos-ameaca-e.html

  2. Ayan, você sabe aonde posso achar informações sobre o estado das mídias tradicionais na Venezuela? Depois de ter ouvido que “os dois maiores canais de TV venezuelanos são de oposição”, quase regurgitei meu almoço. Porém, só sei da CanTV sendo estatal por lá. Se tiver mais informações, agradeço!

    • Gustavo, até onde eu sei todos os canais da tv aberta são ligadas ao governo, parece que só sobrou jornais pequenos que tem dificuldade de comprar papel e algumas rádios.

Deixe uma resposta