Ana Campagnolo esmaga rotinas de deputada petista

32
194

lucianacarminatti

Dias atrás eu publiquei o texto Doutrinadores marxistas como a escória da espécie humana, no qual mostrei dois vídeos relacionados a doutrinadores marxistas.

Um desses vídeos trazia o deputado Kennedy Nunes (PSD) apresentando um vídeo onde a professora Ana Campagnolo denuncia a doutrinação marxista em salas de aula. Kennedy exibiu o vídeo na Câmara dos Deputados de Santa Catarina. Em seguida, na mesma sessão da Câmara, vemos uma professora que também é deputada estadual, Luciana Carminatti (PT), usar um sem número de rotinas para tentar neutralizar as denúncias de Ana.

Eu já havia comentado as rotinas falaciosas de Luciana (foto) no post citado no início deste texto, mas devo reconhecer: Ana Campagnolo foi muito mais abrangente e assertiva.

Um dos pontos mais importantes comentados por Ana é o resultado abominável causado pela educação marxista com base em Paulo Freyre: uma legião de alunos despreparados para o ambiente de trabalho.

Como uma mensagem adicional forte e contundente, Ana nos lembra que temos o estado usando o dinheiro público para destruir o futuro de gerações inteiras de crianças e jovens, a partir do uso de salas de aula para doutrinação política (sempre com segundas intenções) ao invés de lhes preparar para a vida.

Mais uma vez, um crime moral da esquerda ultrapassa os limites normais de imoralidade. É por isso que acho que deveríamos expandir o frame criado por Richard Dawkins para tratar a doutrinação escolar em religião. Dawkins disse que doutrinação escolar é uma forma de abuso infantil.

No texto da Examiner, mencionando as declarações de Dawkins, chegamos a ver alguns questionamentos suscitados pela noção de que doutrinação escolar religiosa é uma forma de abuso infantil, que podem ser todos reconstruídos (e ampliados) para esta questão:

  1. A proteção de crianças contra a doutrinação escolar não deveria ser um assunto de política pública?
  2. Qual o nível do crime moral cometido por professores que usam seu espaço de aula para pregar uma agenda que atenda aos interesses políticos de um grupo (e não uma classe social econômica, obviamente)?
  3. Como deveriam ser as políticas para proteger as crianças (e os pais de alunos) deste tipo de abuso?
  4. Como deveria ser a punição para professores que usam as salas de aula para cometer doutrinação escolar?

Este é o tipo de questão de deveríamos começar a levantar e trazer ao debate público. Enquanto isso, veja o vídeo, extremamente esclarecedor e com mensagens importantíssimas, que deveríamos reproduzir mais e mais:

Anúncios

32 COMMENTS

  1. Já compartilhei o vídeo da Professora Ana duas vezes. Agora foi a terceira. Infelizmente o público que atinjo é pequeno e totalmente indiferente. Por isso é bom que mais e mais pessoas divulguem o que ela diz pois as crianças na escola estão sendo violentadas por esses doutrinadores assassinos.

    A corajosa professora Ana, como Sheherazade, junta-se ao grupo de mulheres que não são festejadas pela esquerda mas que mostram a verdadeira força feminina e se constituem como um exemplo de coragem para os homens de bem imitar.

    • Assisti direto no Youtube. poucos estão percebendo o que esta acontecendo. O povo está de joelhos para o PT. Falarmos em Marx, Paulo Freire e outros nada adianta. Só quem teve um minimo de aprendizagem sobre eles ou lembra do que acontecia na União Soviética pode falar a respeito e contra. Admira-me o estado de Santa Catarina que tem na sua maioria descendentes de povos que fugiram do sistema comunista não estão fazendo nada contra isto.

    • Ser Político

      Sempre me trará à memória que é histórico
      Pois todo cidadão é um sujeito mais que episódico
      Sua vida é fruto de um interagir geopolítico
      Onde a individualidade não permite a falta de senso crítico
      Mas um agir comunitário de nível altruístico

      Ser Político

      Sempre me trará à memória que é humanístico
      Pois o agir do indivíduo se faz no dialógico
      Para remover qualquer atropelo tirânico
      Que impeça o caminhar social lícito
      Onde o direito é um bem comum recíproco

      Ser Político

      Sempre me trará à memória que é função ética
      Pois tem em seus princípios toda uma dialética
      Para ao final promulgar uma síntese genética
      Que renova os ditames do desejado sócio-política
      Por uma cosmovisão higiênico realística

      Ser Político

      Sempre me trará à memória que é de arco oftálmico
      Pois a visão que tenho do mundo não pode ser apolítica
      Que faz que eu seja vítima de um viés dicotomista
      Onde os que gostam por uma razão errática
      Tiram vantagem de tudo que devia ser comum à nossa vista

      Ser Político

      Sempre me trará à memória que é de base teológica
      Pois sua gênese tem origem, no Pai, não paternalista
      Que ao criar o ser, o fez com propósito libertacionista
      Onde o livre-arbítrio nos dá o fundamento da didática
      Ao apontar “O Caminho, A verdade e A Vida” salvífica – (DSB)

  2. També postei este vídeo no face. UMA pessoa curtiu! Ela trabalha com um “órgão” da prefeitura do Rio ligado à este tipo de “deseducação”. Nenhum comentário. Preguiça? Medo da patrulha, ou alinhamento ideológico com as bobagens de Paulo Freire e Vigotsky (que as professoras da rede municipal chamavam de vigote)?
    Também trabalhei na mesma empresa e posso afirmar: ali só tem merenda (o principal motivo do comparecimento às aulas) e “educação para a cidadania”, e os “vários saberes”! Salvo as raras e honrosas exceções, que são bancadas corajosamente por algumas heróicas diretoras de escolas, à revelia dos PPPs (projetos político-pedagógicos). É só no que se fala nas intermináveis reuniões. Não deixa de ser sintomático uma sigla juntar política e pedagogia no mesmo acrônimo, não é mesmo?

    • Bruno, numa foto de um dos meus sobrinhos muita gente curtiu. O interessante é que uma postagem sobre a presença de um pedófilo, no governo, ninguém quer curtir. O problema do Brasil não está no governo, mas sim no povo.

  3. Isso me lembra a frase: “Hulk Esmaga!”.
    Claro que o que a Ana esmaga são argumentos, e com muita classe!
    Os argumentos da esquerdista foram obliterados pela Ana!

  4. Essa sequência envolvendo esquerdistas com a Campagnolo, me fez lembrar da reclamação de empresas, do mercado de trabalho privado em si e ja faz muito tempo, mais de 20 anos, que as escolas não formam alunos para trabalhar. Essa discrepância das empresas e as escolas e universidades é resultado efetivo da doutrinação esquerdista? -A baixa qualidade da educação é por causa da doutrinação esquerdista?

    • Você aí do autentico produções….

      Eu acho que você é um “attmonkey”. nada mais.
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      Se vc pode chamar a professora de “whore” só porque ser mulher, eu posso te chamar de “monkey”, afinal chumbo trocado não dói.

      Será que te “meti” a REAL agora? 🙂

  5. Luciano, vem aí uma avalanche das boas:

    1) Você viu a bizarra história da comunidade chinesa que está sendo perseguida pelo governo local por… ser igualitária?

    2) E mais uma vez damos nó na cuca ao ler a história da jogadora brasileira de handebol assumidamente bissexual que mora na Rússia e diz que nunca sofreu problemas por causa disso. Observe-se que a coisa é mais para milícias mesmo, possivelmente sendo o lado extraoficial do eurasianismo:

    http://www.youtube.com/watch?v=zMTbFSJ_Tr4

    http://www.youtube.com/watch?v=eGY8PVLTWrM

    3) Uma matéria sobre polícia que me parece ser meio torturadora de números;

    4) E tome uma série de notícias sobre a Petrobras: o ex-diretor negocia com a oposição sua ida à Câmara para depor, bem como Graça Foster, parte da CPI que está sendo articulada e que tem Aécio Neves entre seus interessados, assim como Eduardo Campos também fala a respeito disso. E nesse último caso, pensando que ele é do PSB, fica novamente a dúvida sobre se está havendo um racha na ala brasileira do Foro de São Paulo. Segue também coluna de Janio de Freitas e de Eliane Cantanhêde;

    5) Notícia sobre o regime militar que é pouco comprovável: estão dizendo que havia vínculos com os nazistas que para cá fugiram e que isso estaria na história da Casa da Morte de Petrópolis. Como na matéria só se afirma algo sem haver provas, fica difícil dizer qualquer coisa e fica me soando a tentativa MHN de chamar alguém ou algo de “fascista”, dentro daquela bravata típica deles;

    6) Outra notícia sobre o cara que ocultou o cadáver de Rubens Paiva: diz ele que tinha pavor de interrogar mulheres e gays. Aqui fica soando como tentativa de tornar o ruim ainda pior e dizer que esse cara seria misógino e homofóbico, indo para o sensacionalismo puro e simples;

    7) O último exilado do Brasil radicou-se na Suécia e diz que nunca mais pisará este solo;

    8) Notícia preocupante sobre liberdade na internet: o Marco Civil foi aprovado na Câmara e agora vai para o Senado. E adivinha quem está apoiando essa coisa toda?

    9) Depois da “homofobia de lacunas”, temos também o “racismo de lacunas”: eis que um segurança do Metrô chamou a atenção das mocinhas e agora o Diário do Centro do Mundo vem acusar a sociedade (esse espírito mau que decide usar as pessoas que a compõem de “cavalos” para suas maldades) de racismo pelo simples fato de o tal segurança não ser negro. Observe-se a fraude que usam em “negros ou pardos representam mais de 50 % da população brasileira”, aqui querendo dizer que a categoria “pardo” do IBGE seria a mesma coisa que o “negro” na significação inventada pelos MHNs daqui, quando na realidade “pardo” significa “mestiço” e é categoria que pode abranger também gente sem qualquer ancestralidade africana. A fraude é maior ainda porque dizem que “negro” é sinônimo de “pardo”, quando normalmente o termo “negro” na fraude MHN seria a soma das categorias “preto” e “pardo” do IBGE. Reclama-se também das passistas de desfile de Carnaval, sendo que a maior parte das escolas de samba do Brasil é fundamentalmente tocada e dirigida por pessoas de ancestralidade africana.
    E o que será que esse cara diria se mocinhas se encantassem por um segurança negro? Eu arrisco dizer que nada, pois seria condição que jogaria por terra os postulados que tentam porque tentam dizer que aqui seria um país racista e pior do que a África do Sul da época do apartheid;

    10) Generais são presos por Maduro na Venezuela, acusados de pretensões rebeldes. Não foram divulgados os nomes dos mesmos;

    11) Por fim, o óbvio: progressão continuada é pior que o sistema tradicional de ensino.

  6. Tanto se fala dos “crimes” cometidos pelos militares durante o regime que se “”esquece”” dos cometidos por comunas. Luciano Henrique você possui alguma postagem sobre esse assunto? Seria muito bom ter algo assim. Abraço.

Deixe uma resposta