Por que Rachel Sheherazade deveria ser um símbolo da marcha mais importante para a direita?

50
256

rachel-sheherazade

Creio que não preciso escrever mais textos criticando a Marcha da Família, que foi um erro político descomunal. É hora de falar de propostas de marchas mais relevantes, e que deveriam se tornar prioridades para a direita.

Destas, a mais importante, a meu ver, é uma marcha pela liberdade de expressão. São ações que vão desde às redes sociais até manifestações de rua, que deveriam ser feitas para promover a luta contra as iniciativas de censura do PT e seus aliados.

Não importa se falamos de censura de mídia ou censura na Internet. O que importa é que essa é a questão mais urgente para a direita no momento. Com a censura, torna-se muito mais difícil a luta da direita. Simples assim.

No momento em que escrevo isso, leio a notícia do Brasil247 dizendo que o SBT afastou Rachel Sheherazade. No Facebook, ela disse que são boatos, e que volta de férias em 14 de abril. Temos que esperar, então, para tirar as dúvidas.

Mas independentemente disso ser verdade ou não, o que importa é que já podemos defini-la como uma mártir da luta pela liberdade de expressão no Brasil. Aproveitando-se desse timing, o discurso da esquerda feito para censurar Sheherazade deveria ser rebatido com os seguintes frames:

  • Um dos valores mais importantes da república é a liberdade de expressão. Ao mesmo tempo, um dos valores mais importantes dos socialistas é censurar a opinião divergente. Nós e os socialistas estamos de lados opostos, portanto.
  • Os socialistas dissimulam dizendo que não tem nada contra a liberdade de expressão “desde que ela não seja usada para incitar crimes”. Isso mostra que eles além de mentirosos são criminosos, pois praticam denunciação caluniosa contra sua oponente política.
  • Qualquer socialista que disser que Rachel “incitou o crime” está cometendo o crime de denunciação caluniosa, pois não há nenhuma “incitação ao crime” no discurso da jornalista do SBT.
  • Ao mesmo tempo, esquerdistas vivem usando seu espaço de mídia para “compreender” o crime de sequestradores, homicidas e estupradores. Segundo estes, todo criminoso violento é “vítima da sociedade”.
  • Se os esquerdistas “compreendem” os motivos de bestas humanas ávidas por sangue, por que Rachel não pode compreender os motivos para o revide de civis contra estes criminosos?
  • Isso mostra que além de censores e criminosos (pela denunciação caluniosa que fizeram), esses socialistas são desumanos, pois entendem que só possuem direito de “compreensão” de seus crimes aqueles criminosos violentos. Quem não for criminoso violento não pode ter seus crimes compreendidos, o que significa um desprezo absoluto pela vida de quem não for criminoso violento.
  • Está claro que os socialistas manifestam absurda inversão de valores ao proibir o direito de uma jornalista em compreender os motivos que levam os civis a revidar contra os criminosos violentos. Não é preciso de um raciocínio elaborado para notar que os socialistas já deixaram bem claro que estão do lado daqueles que tiram as vidas dos civis.
  • É mais do que óbvio que Rachel não cometeu nenhuma incitação ao crime, mas disse opiniões incômodas contra aqueles que estão do lado dos que derramam o sangue de civis.
  • A opinião de Rachel representa a opinião da maioria da população humilde, que não tem como viver em condomínios de luxos nem andar de carros blindados.
  • Por defender essa população humilde, Rachel está sendo vítima de uma campanha nojenta de denunciação caluniosa, feita para cercear a opinião daqueles que protestam contra a cultura de apologia ao crime criada pelos socialistas.
  • A quantidade de crimes morais dos socialistas nessa questão é imensa: (1) praticam denunciação caluniosa, que é um crime, para tentar censurar alguém que não cometeu crime nenhum, (2) priorizam a defesa do criminoso violento, transformando a crítica a esses bandidos em uma blasfêmia, (3) usam o dinheiro estatal para chantagear as emissoras de TV para impedir que críticas aos bandidos sejam divulgadas, (4) e, enquanto isso, continuam omissos quando Ghiraldelli diz que Rachel deveria ser estuprada (esta sim uma incitação ao crime).
  • Por estes motivos, Rachel Sheherazade deve ser alçada a um ícone da luta pela liberdade da expressão contra a vontade de socialistas defendendo ideias que só combinam com psicopatas.

Com frames deste tipo, uma campanha pode dar início a lutas pela liberdade de expressão, sempre tomando por base que:

  1. Denunciações caluniosas para inventar “exceções” para liberdade de expressão são crimes.
  2. As ideias que os socialistas querem censurar já dão uma noção do que eles defendem e do quão baixo é o caráter dessa gente.
  3. Socialismo sempre descamba para a censura.
  4. Quem pede censura sempre é um inimigo do povo, especialmente quando aqueles que são censurados dizem coisas para proteger o povo.

Um item de agenda como este atende aos princípios da guerra política e pode gerar sérios danos ao governo do PT, pois todos os que estão pedindo a censura de Sheherazade são do PT ou aliados do PT. Até por que todos são partidos exacerbadamente socialistas.

Que tal começarmos uma luta focada na liberdade de expressão? Já temos o símbolo e sugeri os primeiros frames, que não só podem como devem ser aprimorados.

Anúncios

50 COMMENTS

  1. Boas ideias. A prática seria uma tremenda novidade no Brasil. E a Rachel merece. Assim como o Paulo, o Olavo…

  2. Eu acho que o foco deve ser a publicidade (aka chantagem) estatal. Sem ela, os meios de censura do Estado teriam que ser mais ostensivos, e causariam muito mais prejuízo político pra eles. Pra mim, a principal bandeira a ser levantada pela direita hoje é o fim da publicidade estatal.

    • Sua proposta falhará no quesito aderência.

      É muito mais simples e efetivo fazer uma campanha contra a censura que funciona desde o pedreiro até o presidente de uma república, do que uma campanha contra a publicidade estatal — que demandará explicações e mais explicações técnicas a respeito de porque ela é nociva — à públicos que realmente não se importam com isso e estão pouco familiarizados desta relação em termos políticos.

      • Verdade. Porém (desculpe aqui minha ignorância jurídica/legal), seria possível enquadrar um possível afastamento da Sheherazade como censura? O SBT não tem o direito de afastar quem quiser pelo motivo que quiser?

        A “mudança de formato” do programa do Paulo Eduardo Martins, por exemplo, foi censura, mas não vi nenhum “quesito aderência” nele.

        Aqui na minha ignorância, ainda acho mais efetivo lutar contra o fim da publicidade estatal baseado no baixo “retorno dos impostos à sociedade”, como se costuma dizer por aí. Me parece uma briga que até os esquerdistas idiotas úteis comprariam.

        Mas provavelmente estou errado, pois sou muito ingênuo politicamente mesmo, admito (não é ironia, é sério). Tenho muito, mas muuuuito o que aprender nesse campo.

      • Aqui na minha ignorância, ainda acho mais efetivo lutar contra o fim da publicidade estatal baseado no baixo “retorno dos impostos à sociedade”, como se costuma dizer por aí. Me parece uma briga que até os esquerdistas idiotas úteis comprariam.

        Concordo contigo.

      • seria possível enquadrar um possível afastamento da Sheherazade como censura?
        Sim, pois sabemos dos fatos ocorridos, as sequências dos fatos e suas correlações, a não ser que o afastamento de Rachel tenha sido por vontade dela.

        O SBT não tem o direito de afastar quem quiser pelo motivo que quiser?
        Sim, tem…..Mas isso não torna o ato (se confirmado) menos moralmente questionável, E NADA IMPEDE QUE QUESTIONEMOS E CRITIQUEMOS, principalmente sabendo-se no que tal ação foi motivada….daí é nesse tipo de questionamento que inserimos seu frame a respeito da publicidade estatal, pois ele torna toda a coisa mais vergonhosa tanto para o governo, quanto para a emissora — mas note que isso ocorre a tempos, e ninguém nunca deu sequer um pio (se averiguar tem muito jornal por aí alardeando que recebia verba de prefeituras para falar bem delas) — por isso o frame principal é a CENSURA que é facilmente perceptível até por aqueles que acompanham outros veículos de notícia.

        “A “mudança de formato” do programa do Paulo Eduardo Martins, por exemplo, foi censura, mas não vi nenhum “quesito aderência” nele.”

        E nem verá, pois Paulo Eduardo Martins tem menos expressão que Rachel. Enquanto o Jornal da Massa é regional, Rachel tem alcance nacional — o que em uma razão numérica já desfavoreceria uma campanha para Paulo Martins. Isso claro sem desconsiderar outros dados importantes como a origem, o sexo e a história pregressa de Rachel Sheherazade. E por fim uma campanha para ambos, tanto para Paulo quanto para Rachel precisaria sem pensada e de fato iniciada — ou seja, sair do campo teórico — para testes práticos de aderência.

        Aqui na minha ignorância, ainda acho mais efetivo lutar contra o fim da publicidade estatal baseado no baixo “retorno dos impostos à sociedade”

        A quanto tempo temos o problema de “baixo retorno dos impostos à sociedade”?
        O fato é que a propaganda estatal é APENAS UM dos ângulos que é o problema de baixo retorno de impostos……e um ângulo que vamos falar a real…NUNCA preocupou ninguém a não ser primeiro os liberais, e depois mais timidamente os conservadores. Logo existem fatores mais determinantes para a verificação de baixo retorno de impostos, como a SAÚDE (hospitais, unidades de atendimento)…e mesmo neles a aderência a campanhas e protestos é de zero para negativo.

        Me parece uma briga que até os esquerdistas idiotas úteis comprariam

        Aí é que está, não comprariam. Porque isto significaria que os blogs chapa branca que eles tanto gostam deixariam de receber verba estatal em forma de propaganda — que é fundamental para o negócio deles. Inclusive o próprio termo chapa branca para se referir a empresas, ou negócios que recebem verba estatal já possui uma vinculação direta com a direita — o que afastaria os esquerdistas que estão acostumados à estes termos.
        Pra falar a verdade a coisa é muitos simples — defendeu redução de impostos — é de direita, perde-se no ato a aderência do esquerdista moderado que é simplesmente contra a censura.

        Já para o público apartidário, ou desinteressado em política (nos termos direita e esquerda) o negócio é não ter que ficar se explicando, dando aula ou tutoria a respeito de teorias econômicas de porque o estado não deve financiar isso ou aquilo, ou entrar em uma questão de retorno de impostos (muitos pobres não pagam imposto diretamente)…..NADA que é muito explicativo se torna viral.

        Um frame central, de fácil aderência, que usa de um ou mais eventos recentes (minha sugestão de reutilizar o frame da ditadura a cerca da censura) e uma personalidade em evidência nacional como Rachel é a receita pronta para um viral. Mas Rachel precisa agir.

        Um exemplo de frame central de fácil aderência foram os protestos contra a corrupção, que se tornaram um verdadeiro tiro no pé dos esquerdistas. A diferença é que nos protestos os agentes da corrupção foram suprimidos — em uma campanha contra a censura, a exposição dos agentes censores é obrigatória.

      • @zcla
        Penso que para o governo é bom ter a mídia no bolso e para a mídia é bom ter fartas verbas publicitárias, “uma mão lava a outra”.
        Se você pegasse um militante esquerdista e mostrasse ó, “o governo federal repassar bilhões para empresas privadas é errado”, penso que duas coisas poderiam acontecer:

        1- Ele sabe que é errado mas gosta de saber que o governo controla a mídia
        2- Ele acha errado, levanta o tema na reunião da militância e
        a) ele é expulso de lá (se for mais crítico)
        b) se for burro, o líder lá dá um jeito de contornar os protestos do cara e muda o foco dele

        Militante esquerdista não pensa nem tem princípios, ele grita e segue o que mandam ele seguir. Ora, você viu algum militante esquerdista protestar contra os gastos da Copa do Mundo ONDE NENHUM RETORNO virá para o Brasil? Não. É errado? Sim! Ele sabe? Sim. Foda-se, “a nossa moral e a deles”, “tudo que nós fazemos é certo porque é pelo bem da causa”. Com todo respeito, você é ‘ingênuo político’ mesmo se você julga que quem milita na esquerda segue certos princípios morais e éticos e enxerga as coisas entre certo e errado como você. Você sabe que é errado, ele também mas ele se justifica dizendo que é em prol ‘de algo maior’, ‘na luta por uma sociedade sem classes’ etc.

        Acho que até o luciano escreveu um texto sobre como as pessoas tem interesses diferentes. Você quer o bem do Brasil, o esquerdista usa a DESCULPA de querer o bem do Brasil para conseguir poder e se auto beneficiar. Não trate isso como uma mera troca de idéias porque se tu fizer isso tu vai perder feio, o esquerdista usa isso para te distrair e vai por trás, avançando os planos dele.

        Se: 1+1=2 e um cara chega e fala não eu tenho aqui uma teoria nova de que 2+1=1 e tu mostra que ele está errado e que 2+1=3… e o cara ainda insiste em dizer que 2+1=1 e não 3, você sabe que você está deparado com um vigarista (esquerdista).

        Vale ressaltar tem muitos centro-esquerda no Brasil que não sabem direito de economia etc e por isso ainda acreditam no estado resolvendo tudo mas são contra a censura etc que os de extrema-esquerda defendem…. os de extrema esquerda tu esmague sem dó nem piedade e os que querem realmente buscar soluções, lhes mostre o caminho.

        Abraço

  3. Luciano, acabo de ver um vídeo de um deputado do PT dizendo que o foco do PT após vencer as próximas eleições (que confiança) será ‘regulamentar’ a mídia. O Sílvio Santos do SBT eventualmente terá de fazer um análise custo/benefício de manter a Rachel e arriscar perder a verba publicitária que me parece que é em torno de 150 milhões de reais; ou, como a confiança do brasileiro em geral na mídia está em baixa e a Rachel é uma das poucas jornalistas que fala o que tem que ser falado, ele mantendo ela e fazendo bastante barulho com isso pode até ser bom para ele comercialmente, e disso ele entende. Mas, vendo pelo lado positivo eu vejo que o discurso dos esquerdistas, como no caso daquele deputado do PT, tem mudado, eles estão falando diretamente para a militância e não para o povo. O Marco Civil da Internet foi aprovado sem a mídia ou o PT fazerem muito alarde, eles mesmo entendem a falta de apoio que tais medidas têm. Não será muito difícil apontar as semelhanças de regulamentação da mídia no Brasil com o que se sucedeu na Venezuela e em outros países que desprezam a liberdade de expressão e usar essas semelhanças contra o PT.

    Comentando a situação do Brasil como um todo e me espelhando na Venezuela, penso o seguinte: eventualmente chegaremos lá, inflação alta, crime, censura etc etc. Isso ao meu ver é inevitável (talvez não cheguemos à um ponto tão crítico, mas ‘a coisa vai ficar ruim pior antes de melhorar’), mas meu discurso não é derrotista, muito pelo contrário. O que eu gostaria de estimular nos meus colegas liberais/conservadores etc é quando a merda bater no ventilador e o povo estiver procurando soluções e medidas é imperativo que o povo busque medidas liberais/conservadoras e não socialistas se quisermos ter um país civilizado onde se pode viver e prosperar.

    Digo mais, tenho que parabenizar pessoas como você e outros que vem há algum tempo fazendo o trabalho árduo de conscientizar as pessoas. O sinal de que estamos vencendo é justamente a necessidade que eles têm de nos silenciar. O Rachel fala a verdade e isso incomoda, o Bolsonaro lhes tortura com a verdade e por isso eles querem silenciar ele também. Silenciaram o Dr. Enéas mas o que ele falou ainda reverbera hoje!

    A direita tem a vantagem de saber que as políticas esquerdistas fracassarão, tanto as econômicas como as sociais. Cabe à nós conectarmos com o pessoal que não entende de política ou o pessoal mais simples e apresentarmos a solução…

    Se agirmos corretamente, os dias do Brasil como país do futuro estão contados. “O destino está em nossas mãos”.

  4. A situação de Raquel era por demais previsível, eu já havia comentado aqui:

    O SBT está seguindo a cartilha do PT, ao desligar do jornal matutino o jornalista Eduardo martins…porém venho reparando que a Rachel está aparecendo em diversos programas do SBT, e isto ao meu ver é apenas uma maneira de ir tirando a rachel do jornal e preparando outra espécie de programa pra ela….ou pior ainda colacá-la na geladeira….

    O que nada mais é (junto com a contratação do jornalista Kennedy Alencar) um conchavo para o ganho de território dentro da emissora, e logicamente a censura midiática dos oponentes.

    ▬▬▬▬▬▬▬

    Eu também já disse aqui luciano, que este frame (da liberdade de expressão) NÃO É EFETIVO, e tende a ser negativo em aderência.

    O frame com maior resultado (a partir do que aprendemos com os movimentos de esquerda) é uma marcha CONTRA A CENSURA, aproveitando-se do grancho da ditadura militar. Até mesmo esquerdistas moderados (idiotas úteis) poderão ser usados em um frame contra a censura.

    “NA DITADURA MILITAR HAVIA CENSURA — VOCÊ É A FAVOR DA CENSURA DE RACHEL SHEHERAZADE???”

    “VOCÊ É CONTRA A DITADURA MILITAR? EU TAMBÉM, POR ISSO SOU CONTRA A CENSURA DE RACHEL SHEHERAZADE”

    “MARCHA CONTRA A CENSURA GOVERNAMENTAL”

    “MARCHA CONTRA A CENSURA — EM FAVOR DE RACHEL SHEHERAZADE”

    ▬▬▬▬▬▬

    Já faz um tempo que estou dizendo por aqui que enquanto os frames continuarem em nível “advanced”, eles nunca serão aderidos pelas massas.

    É necessário condensar todos os frames lógicos em “pequenos pacotes” transmissores da idéia principal aumentando a aderência de pessoas que assimilam o importante da mensagem:

    1 º Raquel falou a favor da sociedade, principalmente aqueles vítimas de violência e esquecidos pelos “direitos dos manos”.

    2º — Membros (Identificá-los por nome) de partidos políticos (Identificá-los por sigla) querem calá-la, através de chantagem governamental e utilização de milícias virtuais.

    3º Conclusão: — ISTO É CENSURA!!!!!!

    Se começar a gerar frames demasiado políticos usando o termo “esquerda, socialistas, comunistas” — você perde a aderência de esquerdistas moderados (idiotas úteis que podem ser usados por nós), e perde aderência de pessoas apartidárias que não tem conhecimento político e não querem ser automaticamente vinculados à direita.

    Uma campanha principal deve ter por prioridade a transmissão da mensagem principal e a aderência destes. Outras ações secundárias podem carregar frames mais específicos.

    • Pecador

      Eu também já disse aqui luciano, que este frame (da liberdade de expressão) NÃO É EFETIVO, e tende a ser negativo em aderência.

      O frame com maior resultado (a partir do que aprendemos com os movimentos de esquerda) é uma marcha CONTRA A CENSURA, aproveitando-se do grancho da ditadura militar. Até mesmo esquerdistas moderados (idiotas úteis) poderão ser usados em um frame contra a censura.

      “NA DITADURA MILITAR HAVIA CENSURA — VOCÊ É A FAVOR DA CENSURA DE RACHEL SHEHERAZADE???”

      “VOCÊ É CONTRA A DITADURA MILITAR? EU TAMBÉM, POR ISSO SOU CONTRA A CENSURA DE RACHEL SHEHERAZADE”

      “MARCHA CONTRA A CENSURA GOVERNAMENTAL”

      “MARCHA CONTRA A CENSURA — EM FAVOR DE RACHEL SHEHERAZADE”

      Excelentes sugestões.

      Concordo com elas.

      Inclusive na exclusão dos esquerdistas dos frames.

      Abs,

      LH

  5. Disse tudo e mais um pouco. Só sobre a questão do protesto pedindo intervenção militar.. Bem, talvez realmente tenha sido um erro estratégico a realização do tal protesto, principalmente com a falta de organização que teve. Mas isso não muda o fato de que a reivindicação é “moralmente justificável”, como bem disse o filósofo Olavo de Carvalho. ocorre que, depois que o movimento já havia sido iniciado e não havia mais como parar, acho que foi um atitude sensata, apoiar, a fim de evitar um fracasso total, ao invés de ajudar a esquerda a extrair um proveitamento político favorável de toda esta situação. Entende? É o que penso. Abraços.

  6. Incitação a violência, total falta de consciência das responsabilidades sociais de cada indivíduo, essa mulher é patética. Grita e esperneia de dentro de sua mansão sem ao menos ter noção da vida de milhões de brasileiros pobres e sem condições dignas, ela não está nem ai. Somos responsáveis pelas condições deles, criamos esse mundo de exclusão e posse que poucos podem ascender. Marginalizamos estes para os cantos mais escuros da cidade. Justiça amarrar o pobre coitado ao poste e surra-lo? A situação dele, parte da culpa é nossa! Vejo da seguinte forma, então se vejo algo que não concordo, que vai contra a lei, como por exemplo uma mãe surrar uma criança, entro la e lhe aplico uma surra, é isso? Justiça com as próprias mãos? Olho por olho e todo mundo terminará cego. Sou contrário ao comunismo e suas atrocidades, mas a extrema direita tão pouco me agrada, e exemplo não falta das loucuras como a privatização e o descaso ao meu ambiente, assim como a indiferença aos desfavorecidos e o enriquecimento meteórico dos mais ricos. Temos que sair dessa dualidade infantil entre direita e esquerda, o mundo é mais complexo do que isso, bem e mal, russia e eua, hoje precisamos agir de forma equilibrada e acabar com esse pensamento a la liga da justiça…

    • Incitação a violência, total falta de consciência das responsabilidades sociais de cada indivíduo, essa mulher é patética.

      Denunciação caluniosa de sua parte. É engraçado como você é moralmente criminoso e nem percebe o quanto é moralmente deformado. Vamos deixar rolar…

      Grita e esperneia de dentro de sua mansão sem ao menos ter noção da vida de milhões de brasileiros pobres e sem condições dignas, ela não está nem ai.

      Chantagem emocional para enganar trouxas.

      Na verdade, ela se importa com as vítimas de criminosos muito mais do que você. Alias, a maioria das vítimas de criminosos são pobres e sem condições dignas…

      Somos responsáveis pelas condições deles, criamos esse mundo de exclusão e posse que poucos podem ascender. Marginalizamos estes para os cantos mais escuros da cidade. Justiça amarrar o pobre coitado ao poste e surra-lo? A situação dele, parte da culpa é nossa!

      Epa, epa…

      Seguindo por sua “lógica”, você está INCITANDO À VIOLÊNCIA, pois compreende os marginais violentos.

      Não é esse o joguinho da tua turma?

      Como Rachel compreendeu a ação dos que amarraram o bandidinho no poste, você ressignificaram para “incitação à violência”.

      Logo, se você compreende a ação dos marginais (dizendo que ‘somos responsáveis pelas condições deles’), então também está incitando a violência… dos marginais contra os civis.

      Alias, se você é responsável pelas condições dos marginais, o que está fazendo para mudar a situação? rs.

      Vejo da seguinte forma, então se vejo algo que não concordo, que vai contra a lei, como por exemplo uma mãe surrar uma criança, entro la e lhe aplico uma surra, é isso? Justiça com as próprias mãos? Olho por olho e todo mundo terminará cego.

      Mais uma frase nonsense tentando chantagear emocionalmente a plateia. Chama-se falácia da bola de neve levada ao absurdo.

      “Todo mundo terminará cego” se TODOS RESOLVEREM RETALIAR. Mas quem disse que o entendimento de UM ATO DE RETALIAÇÃO vai fazer TODO MUNDO RETALIAR?

      Seu discurso só engana retardados…

      Sou contrário ao comunismo e suas atrocidades, mas a extrema direita tão pouco me agrada, e exemplo não falta das loucuras como a privatização e o descaso ao meu ambiente, assim como a indiferença aos desfavorecidos e o enriquecimento meteórico dos mais ricos.

      Ele é “contrário ao comunismo” mas vem lançar um discurso de apologia ao crime aprendido com os marxistas culturais. Esse aí quer enganar a quem? rs.

      “loucuras como a privatização” <- olha o ato falho aí.

      Ele gosta é de uma Petrobrás para que a Dilma faça a festa.

      Alias, aqui está seu joguinho: http://lucianoayan.com/2013/08/26/jogo-esquerdista-se-nao-for-do-meu-jeito-e-contra-os-pobres/

      Tem certeza que quer tentar jogando esse jogo?

      Temos que sair dessa dualidade infantil entre direita e esquerda, o mundo é mais complexo do que isso, bem e mal, russia e eua, hoje precisamos agir de forma equilibrada e acabar com esse pensamento a la liga da justiça…

      Agora ele tenta o jogo de fingir uma neutralidade política que não existe:

      http://lucianoayan.com/2011/12/23/o-mito-da-neutralidade-politica/

      Dizer que alguém “não é de direita nem de esquerda” é o mesmo que dizer “não sou ateu nem teísta” ou “não sou contra e nem a favor do estupro”.

      Não passa de truque para enganar os outros.

      Maurício, você não percebeu que está no site de um cético político que não cai neste tipo de falácia?

    • Incitação a violência…

      Você já começa mal, seu esquerTRALHA. Rachel não fez isso e você é mentiroso.

      … sem ao menos ter noção da vida de milhões de brasileiros pobres e sem condições dignas…

      Ela é nordestina, seu mico de peTRALHA, e conhece a pobreza na própria pele. Você é mentiroso!

      Somos responsáveis pelas condições deles, criamos esse mundo de exclusão e posse que poucos podem ascender. Marginalizamos estes para os cantos mais escuros da cidade.

      Opa! Tenho de concordar. Vocês, os sinistros, são culpados de tudo isso e muito mais. Seu ídolo, Lulalelé, tornou-se um dos canalhas mais ricos do Brasil e os pobres estão cada vez mais endividados. Marginais são vocês!

      … parte da culpa é nossa!

      Voltou a mentir. A culpa inteira é de vocês! Por qualquer país onde os marxistas passaram a miséria somente aumentou em grau e número.

      … e todo mundo terminará cego.

      Desse problema você não morre. Você é um cego fundamental; daqueles em que os olhos fornecem a informação correta, mas o cérebro a distorce totalmente. Dissociação cognitiva ao extremo.

      Sou contrário ao comunismo e suas atrocidades…

      Veio ao lugar errado, vermelhinho envergonhado. Aqui você não engana.

      … loucuras como a privatização…

      Se qualquer um pode ter um celular foi graças às privatizações. A Petrobras. está caminhando para o fundo do poço graças à conhecida incompetência dos seus compadres socialistas e ao fato de ainda não ter sido privatizada.

      … o descaso ao meu ambiente…

      O que é que qualquer outro além de você tem com isso? Se o tal ambiente é seu, cuide dele você!

      … o enriquecimento meteórico dos mais ricos.

      Disso a canalha canhota entende bem. Sucateiam o Estado brasileiro para se beneficiarem. De onde saiu o mensalão, contas nas Cayman, Lulinha como um dos patifes mais ricos do Brasil?

      … liga da justiça…

      Guarde seu chororô mequetrefe para seus companheiros. Vocês, os assassinos de centenas de milhóes, de Justiça nada entendem. Gostam mesmo é de justiciamento.
      Vai procurar outro blogue, bobalhão. Aqui você não se cria!

    • Mais que bonitinho! Ele tem peninha de bandido e está pouco se lixando para aqueles que penam nas mãos desses coitadinhos. Eles se diz contrário ao comunismo, mas é contra as “loucuras” da privatização e é contra enriquecimento das pessoas que trabalham muito para isso. Caso você fique rico, através de muito trabalho, tem que ficar constrangido por ficar rico, por que outros, que não tiveram a sagacidade para tal, são autorizados pelo senhor Maurício Palhando a roubar-lhe ou até matar, pois não cometem crimes, mas, sim, fazem a sua distribuição de renda, a tal revolução social. Francamente, esses comunas são uma piada!

    • Excelentes respostas as do Luciano e do Marcos Ronald.

      Comento somente esse ponto: os esquerdalhas ora erigiram por novo clichê imbecil deles esse de que “temos que sair dessa dualidade infantil (sic ao quadrado) entre esquerda e direita”.

      Isso, depois de usar o outro expediente clichê da esquerdiotia segundo o qual qualquer coisa que não seja do agrado dos comunistóides é oriundo da “extrema direita”.

      Ou seja, o esquerdiota, fazendo jus ao seu esquerdismo estúpido estupidificante, num mesmo comentário diz que é preciso sair da dualidade direita X esquerda mas, lado outro, potencializa essa mesma dualidade no pólo oposto ao dele. Aliás, poder-se-ia, até, suscitar um dualismo tupiniquim encravado na mente indigente dos esquerdalhas: “eles, autopresumidos neutros” (hahaha) X “os outros (extrema direita)”; este, sim, uma dicotomia FALSA, intelectualmente PILANTRA, forjada por pura conveniência para demonizar ao máximo o lado oponente ao mesmo tempo em que se tenta canonizar-se aos níveis celestiais, os bonzinhos da justiça social (hahaha).

  7. Bom dia Luciano e aos leitores.

    Luciano, a sua proposta é interessante, porém ineficaz, já que teríamos que viver marchando contra a censura infinitamente. Explico-lhe! O problema principal no caso da censura e da liberdade de expressão está na Constituição de 88. As leis relacionadas à livre expressão constam como cláusulas pétreas (se eu estiver falando besteira, por favor, me corrijam!) e, portanto, não podem ser modificadas ou eliminadas:

    Art 60, § 4º – Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:

    IV – os direitos e garantias individuais.

    O que o governo fez depois de 2003 foi intensificar o cumprimento dessas leis de crimes contra a honra, injúria, difamação, etc ao seu bel prazer e por conveniência. Antes de assumirem o poder, não havia essa guerra toda ao politicamente incorreto. Humoristas, propagandas de TV, livros, músicas até então eram aceitos mesmo que contendo ofensas. Talvez um caso isolado aqui, outro ali, mas não tanto quanto se percebe hoje. Em sua estadia, criaram ministérios, secretarias e começaram a financiar ONGs para policiar os “criminosos”. Ou seja, com ou sem PT, qualquer outro partido poderia ter feito o mesmo, e é por isso que não vivemos numa democracia plena! A democracia brasileira só serve para a classe política cuja Constituição lhes concede todas as regalias, liberdades e poderes para agirem sem qualquer limites.

    Bom, só para finalizar, nem tudo está perdido. O seu post foi importante porque me chamou a atenção para o comentário do Pecador. A proposta dele é superinteressante e sempre que puder tentarei colocá-la em prática no meu cotidiano para tentar trazer novas cabeças pensantes à nossa causa.

    Abs!

  8. “Quando as palavras perdem o significado, o povo perde a liberdade” – Confúcio

    Os brasileiros já entraram na roda do Duplipensar de George Orwell em 1984: Compreender é incitar; atacar é estuprar; livre expressão é censurar; etc…etc….Temos que resgatar o verdadeiro significado das palavras, com urgência, “O poder está em se despedaçar os cérebros humanos e tornar a junta-los da forma que se entender” – George Orwell

    Muitos dos que vejo defendendo a esquerda mais radical já sofreram de uma liquefação cerebral. Se não houver uma atenção especial ao processo o dano será irreversível.

  9. Uma coisa que tenho notado, tanto no site quanto nos comentários, e nos comentários é onde o problema tem peso maior, é a impiedade e agressividade com as quais esquerdistas são tratados. Está muito bem, mas vejo uns problemas. Quem faz isso parece estar partindo do pressuposto de que TODO esquerdista entende profundamente as mazelas que defende, quando pelo menos metade deles são pessoas simplesmente ignorantes e enganadas, de bom coração, e que provavelmente não se disporiam a pesquisar e estudar mais se forem tratadas com tantos coices.

    Estamos tratando com humanos aqui. Se uma pessoa faz um comentário, por mais infeliz que seja, e sai recebendo quinhentas toneladas de patadas, um futuro aliado pode ter sido perdido. Como se não bastasse, esse comportamento ajuda a propagar a ideia de que nós, o povo “do outro lado” somos violentos, intolerantes, cheios de raiva e ódio na alma.

    Penso que justamente nós, que não temos que ficar justificando o injustificável, é que devemos ser (e demonstrar ser), mais leves, mais bem humorados, mais tolerantes com a ignorância alheia, porém sem perder a assertividade. Óbvio, se ficar claro que estamos falando com um palhaço genocida, um psicopata, aí se desce a lenha, mas se não tivermos certeza, complica.

    Cito um exemplo que julgo bem ilustrativo.

    Uma pessoa que eu conheço estava na faculdade, esperando alguma coisa, e começou a conversar com um cara, que também estava a esperar. Por alguma razão a conversa meteu-se em questões ideológicas, e o cara nada tinha contra Guevara e acreditava que a burguesia, e o capitalismo, eram responsáveis pelas mazelas do mundo.

    Agora, imagine se a resposta dada ao sujeito fosse mais ou menos assim ou em linhas parecidas: “Vais, esquerdopata petralha de merda lazarento infeliz sociopata de bosta do caralho da porra! Comigo isso não cola não, vai defender essas merdas que mataram milhões de pessoas em outro lugar, vá pra puta que te cagou!”

    O cara NUNCA ia sequer querer ouvir de conservadorismo e liberalismo. Dependendo da pessoa, guardaria o ataque para o resto da vida como uma espécie de recordação religiosa reveladora que o impediria de tomar qualquer caminho em conformidade com as crenças de tal corja de pessoas. Ele estaria errado, mas o que NÓS, o que a SOCIEDADE, ganharia?

    A resposta dada foi mais ou menos essa, em tom bem humorado e leve: “Cara, vc tá dizendo que o João (nome fictício para o dono de duas cantinas da faculdade) é culpado pelos problemas do mundo? Ele burguês, burguesia é isso. E o Che, o Che dizia e fazia coisas terríveis, dizia que tínhamos que ser uma máquina de matar! Não acredita, procura (e apontava para o notebook que o cara segurava)”

    Ele foi olhar e fez uma expressão de choque, mal conseguiu falar por uns momentos. Depois disse: “A gente cultua esses caras, velho… tá tudo errado…” Ou algo assim, e é razoável supor que foi abrindo os olho posteriormente, e quem sabe até começou a tentar fazer outros enxergar.

    Espero que eu tenha conseguido fazer passar meu ponto. Abraços.

    • Crítica interessante a tua.

      Mas há um problema: uma coisa é um sujeito enganado. Outra é um que encaixa 5 rotinas fraudulentas em um único post. Aí não tem jeito.

      Além do mais, este site JÁ NEGA as crenças mais queridas deles. O efeito backfire já se faz presente, e, portanto, a indisposição em estudar a ideia oponente tende a ser a mesma.

      Estamos tratando com humanos aqui. Se uma pessoa faz um comentário, por mais infeliz que seja, e sai recebendo quinhentas toneladas de patadas, um futuro aliado pode ter sido perdido. Como se não bastasse, esse comportamento ajuda a propagar a ideia de que nós, o povo “do outro lado” somos violentos, intolerantes, cheios de raiva e ódio na alma.

      Desculpe-me, mas ridicularizar uma ideia ridícula oponente é um ato de caridade com nosso oponente. Estamos mostrando para ele o absurdo daquilo que ele acredita. Como diria Nietzsche, a vergonha é a mãe do aprendizado.

      Ser assertivo não é ser violento.

      Agora, imagine se a resposta dada ao sujeito fosse mais ou menos assim ou em linhas parecidas: “Vais, esquerdopata petralha de merda lazarento infeliz sociopata de bosta do caralho da porra! Comigo isso não cola não, vai defender essas merdas que mataram milhões de pessoas em outro lugar, vá pra puta que te cagou!”

      Bom, não usamos termos desse tipo aqui. E se você estiver dialogando com um amigo EM PARTICULAR, não vejo motivo algum para ridicularizar alguém. É bom ridicularizar o esquerdista SOMENTE QUANDO HÁ PLATÉIA.

      Espero que eu tenha conseguido fazer passar meu ponto.

      Entendo o seu ponto e vejo que sua ação foi interessante, pois você debateu com um amigo em ambito privado. Não havia valor político em ridicularizá-lo. Diferente dos debates abertos onde há plateia.

      Abs,

      LH

      • “Desculpe-me, mas ridicularizar uma ideia ridícula oponente é um ato de caridade com nosso oponente. Estamos mostrando para ele o absurdo daquilo que ele acredita. Como diria Nietzsche, a vergonha é a mãe do aprendizado.

        Ser assertivo não é ser violento.”

        Em nenhum momento eu disse que as ideias não deveriam ser ridicularizadas. Eu apontei foi o modo como se faz isso, tem muita gente, tanto nos comentários daqui como em muitos outros lugares, que fala de modo ofensivo, chegando mesmo a ataque pessoal sério, por isso disse “se a pessoa recebe quinhentas toneladas de patadas” e não “as ideias que ela defende leva quinhentas toneladas de patadas”. É só procurar que não vai ter dificuldade em achar.

        “É bom ridicularizar o esquerdista SOMENTE QUANDO HÁ PLATÉIA.”

        Sim, eu entendo o valor da ridicularização quando há plateia, mas aí também se deve tomar cuidado, especialmente num país como o nosso. Lembre-se que (e aí saio um pouco do âmbito dos sites especializados, como esse, e falo mais de redes sociais e conversas públicas normais) que a maioria do povo não entende nada de alinhamento ideológico, rotinas, estratégias, e tudo o mais. Eles vêem simplesmente uma coisa: Um cara raivoso (geralmente o direitista), ou usando palavras fortes aparentemente sem necessidade, e um cara tranquilo, falando coisas bonitas, muitas vezes mansinho. Pior, o direitista já tem uma imagem ruim criada e mantida na mídia por décadas, estereotipada, e quando age do modo criticado por mim, por mais que tenha razão, é visto como uma caricatura raivosa ou arrogante e tem a opinião sumariamente descartada sem maiores considerações.

        Tanto em público quanto privado, opto pela leveza, e se possível, pelo bom humor e esclarecimento, sem perder a assertividade. Se fica claro que estou tratando com alguém que de fato sabe do que está se falando, aí sim, não tenho piedade.

        Em relação à afirmação do Nietzche, não sei se concordo. Um sujeito envergonhado pode tanto de fato melhorar, como, a fim de encobrir seu orgulho despedaçado, lutar ainda mais pelo que já lutava a fim de, afinal, tentar enganar a si mesmo. E digo mais, humanos tem egos. Muitas vezes estamos simplesmente dando um tiro no pé. A outra pessoa pode tanto aprender quanto pegar abuso da ideias apresentadas.

        Fique em paz.

      • Yurimaral…o negócio é o seguinte…

        Não vamos mudar nosso modo de tratamento ao esquerdista — é inútil que você venha querer arrazoar sobre isso aqui….
        Se vc gosta de lidar na base do bom humor, com esquilíbrio e tratamento VIP — psicopatas, charlatões ou pessoas manipuladas que nunca tiveram um pingo de vergonha na cara em conhecer profundamente as coisas que defendem e os “líderes revolucionários” que admiram…essa é uma escolha apenas sua, e o resultado das suas interações será resultado direto disto.

        À nós, Não nos importa se ele (o esquerdista) vai fcar chatiadinho, se ele vai virar comunista leninista de vez….
        Nós não estamos pregando, não estamos falando com ele para convertê-lo ou fazê-lo mudar de idéia — na verdade não possuímos qualquer interesse no que ele fará de sua inutil vida, simplesmente porque se ele fosse uma pessoa interessada pela informação pra começo de conversa– ele não seria esquerdista… e se ele possui verdadeiras informações históricas que estão ao acesso de qualquer um, e CONTINUA esquerdista essa já é a maior demonstração de que ele não passa de um apoiador de criminosos…

        Quando você desmascara um esquerdista e demonstra o quão danosas são suas utopias a outras pessoas, você pode e deve RIDICULARIZÁ-LO — sim, ELE E SUAS IDÉIAS — e não importa o quão bonzinho ele aparente ser, ELE PERDERÁ — em campo lógico, psicológico e moral — e aqueles da platéia que estiverem menos contaminados pelo esquerdismo perceberão isso, mesmo que não saibam nada sobre direita e esquerda.

        Acho muito interessante você querer pegar tão leve com esquerdistas, e fico imaginando se existe alguém assim como você que gostaria de pegar leve com os NAZISTAS….afinal os nazistas mataram 4 vezes MENOS que os comunistas….no entanto ninguém na sociedade leva um nazista a sério, e se bobear o nazista toma uma surra LITERAL de seus opositores. Ninguém se importa em como o nazista vai se sentir quando o confrontarmos com a realidade de que ele é um merda, crente de uma ideologia mais merda que ele mesmo.

        O Ego de nazistas, e esquerdistas não é a causa do nosso interesse. Como o esquerdista se sente não é a causa do nosso interesse. O que o esquerdista fará com a informação que disponibilizamos não é alvo do nosso interesse.
        Nosso interesse é que as pessoas percebam os truques, as artimanhas, os enganos, as fraudes e o teatro comuns ao comportamento esquerdista — e uma vez que eles percebam isso que eles próprios procurem saber mais — coisa que normalmente o esquerdista nunca fez.

        Sugiro que vc procure pelo blog os comentários do Anderson Silva, pois ele assim como vc ACREDITAVA que deveria levar o tratamento com esquerdistas na base da flauta. Mas no fim ele percebeu, através de diversas leituras (incluindo o “Political Ponerology “) que está tratando com pessoas que simulam o comportamento de psicopatas — e muitas vezes a dureza, e o choque na base da ridicularização são necessários para que este comportamento não se torne a norma.

  10. Uma verdade precisa ser dita sobre os esquerdistas : Eles estão sempre usando do Engano. A imagem que tenho deles é de um demônio que está a todo instante procurando enganar. Enganar, no dicionário significa : iludir,confundir. Mas ! Este demônio enganador pode ser pego quando se está de olhos bem abertos e a espera ansiosa da próxima esperteza enganadora. Por está razão os esquerdistas bradam por democracia,liberdade,direitos humanos.
    A verdade é que não prezam a liberdade,a democracia,os direitos humanos,mas o que querem é iludir,confundir seus inimigos políticos. Para isto basta que os inimigos políticos e o povo em geral creiam,suponham que prezam á democracia,liberdade,direitos humanos.etc.

    No caso de Rachel Sheherazade estão contra a Liberdade de Expressão,mas para confundir e enganar dizem que ela incitou o crime por suas declarações. Aí ! O demônio do Engano entra em ação.

    È preciso debater exaustivamente o caso de Rachel visto que o Engano não sobrevive quando ha debate. Considerando o Engano como a praga,o debate seria como o seu pesticida.

    Os esquerdistas jamais serão a favor da Liberdade de Expressão. Com Liberdade de Expressão os enganos e mentiras do Esquerdismo são desmascarados . Sem Engano e Mentira é impossível o Esquerdismo prosperar. Nada assusta mais o demônio do Engano do que retirarmos a máscara do demônio para que todos vejam sua verdadeira face, já não é possível mais figurar como anjo de luz.

    Vamos todos batalhar por Rachel Sheherazade pois ela é uma raríssima oportunidade para Direita no universo tão favorável á esquerda. Oportunidade tão raras assim nem por um segundo pode-se pensar em perder.

  11. Coitado do pangaré Mauricinho! 🙂
    Veio aqui todo serelepe, com um discurso tão consistente quanto geleia de mocotó inbasa, achando que ia arrumar alguma coisa…
    Faz o seguinte, comédia, vê se traz mais gente que pensa igual a você pra debater com o pessoal daqui. Das duas uma: ou o cara sai daqui transformado, reconhecendo a fragilidade desse discurso vagabundo (o que acho pouco provável), ou toma um sarrafo igual a esse que você tomou!

    Só fiquei com uma dúvida, Mauricinho: essa sua ladainha funciona com alguém com mais de 18 anos? Se a resposta for ‘sim’, é melhor se preocupar com seu círculo de amizade.

  12. Procurando a respeito de novos colégios militares administrados pela PM em Goiás, noto que pais e filhos elogiam a iniciativa e especialistas condenam a medida e em quase todas as matérias existe uma tentativa de desmerecer a iniciativa. Que frames poderíamos utilizar para trazer a PM para o nosso lado e diluir o preconceito contra ela?

    http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/policia-impoe-disciplina-militar-em-escolas-publicas-de-goias-12112410

    http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/educacao/2014/01/22/em-goias-dez-escolas-publicas-serao-administradas-pela-policia-militar.htm

    http://educacao.uol.com.br/noticias/2014/01/22/em-goias-dez-escolas-publicas-serao-administradas-pela-policia-militar.htm

    http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2014/01/1399354-pm-assume-mais-escolas-em-goias-em-meio-a-polemica-sobre-cobranca.shtml

    • “Frederico Marinho, pesquisador de segurança pública na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), chama a transferência de escolas para a polícia de “maquiagem ideológica”, “tentativa de doutrinação dos alunos” e “aberração””

      Insisto: O “acuse-os do que você faz” nunca foi tão usado, “nunca antes neste país”. Eu gostaria de perguntar a este cidadão que moral ele tem para falar em maquiagem ideológica ou tentativa de doutrinação, quando TODA máquina educacional do Estado está aparelhada (do primeiro grau às universidades), doutrinando à esquerda violentamente, propagando os ideais de esquerda, estabelecendo o monopólio da virtude para a Esquerda, e fomentando o ódio ao debate democrático através da intolerância às idéias que lhes são contrárias.

  13. O grande risco de utilizar símbolos (como Rachel Sheherazade) para os frames (ex: contra a censura) é se os próprios símbolos desmentirem os frames. Eu acho que rolou um pouco de inocência do Paulo Martins quando disse que a emissora “tinha todo o direito de mudar o formato do telejornal”. Ele deveria ter ficado quieto.

    Essas ações devem ser muito bem coordenadas, talvez até mesmo com os próprios, embora não seja conveniente que eles apareçam publicamente nelas. De qualquer maneira, tem-se que pensar algo a respeito. Nessa hora, o individualismo e a falta de um comando central atrapalham um pouco. Todos na direita acabam achando que suas demandas são as mais importantes e não há ninguém para coordenar o processo.

    Também não podemos contar apenas com a espontaneidade e o bom senso para adesão e visibilidade às nossas pautas. Temos que forçar a porta e mostrá-las na marra. Teríamos que criar núcleos regionais de coordenação política com especialistas e militância remunerada. O problema aqui é financiar a bagaça. Enfim, os desafios são muitos.

    • O grande risco de utilizar símbolos (como Rachel Sheherazade) para os frames (ex: contra a censura) é se os próprios símbolos desmentirem os frames. Eu acho que rolou um pouco de inocência do Paulo Martins quando disse que a emissora “tinha todo o direito de mudar o formato do telejornal”. Ele deveria ter ficado quieto.

      FATO.
      No caso de Paulo acredito que ele estava tentando reduzir o dano à sua própria carreira…..mas se tivesse ficado calado seria melhor mesmo.

      O Frame é importantíssimo no caso do símbolo ser uma personalidade — tanto ele como Rachel necessitam de treinamento neste sentido. Rachel é campeã de frames mal colocados.

      Essas ações devem ser muito bem coordenadas, talvez até mesmo com os próprios, embora não seja conveniente que eles apareçam publicamente nelas. De qualquer maneira, tem-se que pensar algo a respeito.

      Foi o que eu disse em meus comentários anteriores. A Rachel por exemplo já perdeu DEZENAS de oportunidades de aproveitar a grande massa de seguidores de twitter e seu blog….deveria estar fazendo vídeos para a internet onde poderia expressar sua opinião sem qualquer tipo de censura ou intervenção, seja ela governamental ou corporativa — mas pra isso deve aprender a controlar o frame. Nisso poderia inclusive se defender descentemente das acusações sem depender de canais de mídia vendidos, ou atacar sem medo de ser feliz.

      Todos na direita acabam achando que suas demandas são as mais importantes e não há ninguém para coordenar o processo.
      A única demanda viável para o BRASILEIRO no momento é a diminuição da hegemonia esquerdista. Enquanto existir gente pedindo intervenção militar — é sinal claro de que falta educar muita gente.
      O fato de não existir ninguém para coordenar o processo, por um lado, é muito bom. Se existisse qualquer liderança de direita neste momento ela seria LITERALMENTE aniquilada pela quadrilha no poder, ou se juntaria a eles dividindo os lucros da corrupção. As ações descentralizadas são eficazes, primeiro porque são espontâneas, e segundo porque é dificil de se criar um padrão de reposta opositora levando em conta que não se identifica de onde elas surgem — esse é o melhor da técnica utilizada pelo Anonymous.

      Teríamos que criar núcleos regionais de coordenação política com especialistas e militância remunerada.

      A criação de núcleos é interessante, mas é interessante para a formalização de “agentes de onda inicial” — pessoas que dão inicio a campanhas que se tornam virais utilizando-se informações como as encontradas neste blog. Diferente de muita gente por aí eu discordo veementemente a respeito da formação de uma militância.
      Por outro lados os especialistas estão por aí 🙂

      Existem maneiras de criar ações como essas com um inventimento mínimo. Um exemplo disso é o movimento Neo ateísta — e uma característica interessante deste movimento é que DEMORA, e demora muito para perceber que eles são militantes — pois é muito fácil enquadrá-los como ativistas, ou “pensadores livres” — claro que isso foi pensado como peça de propaganda.

      Hoje todo mundo tem condição de ter uma camera digital e postar um vídeo em rede social. O necessário então é:
      (1) alinhar os dircursos em prol de um objetivo comum
      (2) focar no frame
      (3) inserir a assertividade
      (4) melhorar os recursos metodológicos em termos de comunicação de massa
      (5) utilizar recursos audio visuais profissionais

      ……. e tocar essa porra.

      • Taí uma coisa à qual eu me dedicaria full-time se fosse possível. Elegeria uns 10, 20 frames anti-esquerdistas ou antirrevolucionários e passaria o dia inteiro procurando provas cotidianas de sua aplicação e mostrando sua nocividade em vídeo. Depois repetiria o processo de novo e depois de novo e assim por diante. O objetivo seria puxar os indecisos (ou alguns dos filhos dos petralhas) definitivamente para o nosso lado. A geração dos nossos que está hoje entre os 40 e 60 anos acreditou que o bom senso, por si só, seria suficiente para aniquilar os adversários e isso está na raiz dos nossos problemas atuais. A guerra é constante, não tem e nunca terá fim. Deve ser passada de geração em geração. Se os Celtas não tivessem essa determinação, talvez o catolicismo tivesse sucumbido. Nós da direita precisamos entender que não é nosso papel apenas buscar uma certa felicidade e criar nossos filhos na alienação, como se a liberdade fosse um dado da natureza.Temos também o dever de preservar e ampliar o ambiente para que ela se torne perene. Esse trabalho de inteligência é um dos mais desafiadores e excitantes que temos pela frente.

    • Eu tenho de concordar que o Paulo Eduardo Martins não se ajudou, nem nos ajudou a defendê-lo. Se ele mesmo afirma publicamente que seu chefe está correto ao afastá-lo, acabou qualquer argumentação contrária. Se ficou com medo de perder o restante um minuto que sobrou, que ficasse quieto, pelo menos. Agora, no caso dele, a Inês é morta. Tanto é que ele deu uma sumida.

  14. O ponto mais importante é o valor absurdo/desproporcional investido em “merchan” e que está sendo utilizado como “chantagem” pelo governo federal.

    Como não temos uma sociedade politicamente organizada não há meios, neste momento, de fazer o governo/estado recuar.

    Verifique que muitos dos argumentos utilizados para proibir doações de pessoas juridicas, nas eleições, poderiam ser utilizadas também para “emparedar” o governo no caso de publicidade de estatais.

    Abaixo algumas frases:

    Ministro Marco Aurélio

    No Brasil, os principais doadores de campanha contribuem para partidos que não tenho identidade política e se voltam para obtenção de acordos com o governo.

    As empresas investem em todos os candidatos que têm chance de vitória.

    A comunidade jurídica nacional não pode acreditar num patrocínio desinteressado.

    Ministro Lewandowski


    As doações de pessoas jurídicas desequilibram o poder dos partidos.

    O financiamento fere profundamente o equilíbrio dos pleitos, que nas democracias deve se reger pelo princípio do ‘one man, one vote’ [um homem, um voto].

    A cada cidadão deve corresponder um voto, com igual peso e idêntico valor.

    As doações milionárias feitas por empresas a políticos claramente desfiguram esse princípio multissecular, pois as pessoas comuns não têm como contrapor-se ao poder econômico.

    Abs,

  15. Luciano, você viu que um organizador de rolezinhos morreu em um baile funk paulistano, sendo assassinado a golpes em um baile funk? Obviamente o pai do rapaz quer justiça.
    O rapaz já estava em punição alternativa, em que pagaria R$ 10 mil caso fosse flagrado em um novo rolezinho. Acabo vendo nessa história toda uma estranha semelhança com a onda de mortes de cantores de funk que ocorreu recentemente e cujo morto mais famoso foi o MC Daleste. Só quero ver qual a resposta que os marxistas-humanistas-neoateístas, que acusaram os opositores de rolezinhos de racismo (caso fossem brancos) e elitismo (caso não fossem brancos, ou mesmo que fossem), irão dar em relação a essa história toda. Não foi “a sociedade” que matou o cara, mas sim gente tão frequentadora de baile funk quanto ele, fora não sabermos ainda o pano de fundo da coisa toda.

  16. O problema da falta de liberdade de expressão no Brasil não são necessariamente os políticos que processam pessoas “por passarem dos limites”. A causa principal é a Constituição de 1988 que possui leis de crimes contra a honra, injúria, calúnia, difamação, discurso de ódio entre outras. E, para piorar, essas leis são cláusulas petrificadas, portanto não podendo serem modificadas ou eliminadas (se eu estiver enganado, por favor, me corrijam!).

    O que o PT e seus companheiros fizeram nesses últimos tempos foi colocar em prática a ditadura do politicamente correto “de forma democrática” e ao seu bel prazer. Criaram secretarias, ministérios e ONGs para patrulharem opiniões, livros, propagandas, filmes, etc, com maior intensidade. Então, não adianta sair protestando por liberdade de expressão ou contra a censura, se eles vão sempre alegar que determinadas opiniões são criminosas. Discurso derrotista? Não! Estou sendo realista. Enquanto essa Constituição estiver aí, os mesmos que criaram ela continuarão se beneficiando e tendo todos os privilégios, regalias, poderes e continuarão se perpetuando no opder, mesmo vestido de outra maneira.

    Quanto às sugestões do Pecador, tentarei colocá-las em prática no meu dia a dia.

  17. Luciano, já leu sobre a Regina Casé, dizendo que nas férias fica no hotel mais caro de Paris? Até aí, nenhum problema, não fosse isso:

    “Apresentadora reclamou sobre as cobranças em relação ao seu status social e comentou que pessoas ricas têm liberdade de frequentar favelas”

    http://gente.ig.com.br/tvenovela/2014-04-08/regina-case-nas-ferias-fico-no-hotel-mais-caro-de-paris.html

    Podemos dizer que a ‘nobre’ apresentadora é uma socialista de boutique? rs

    Abraços

  18. “A opinião de Rachel representa a opinião da maioria da população humilde, que não tem como viver em condomínios de luxos nem andar de carros blindados.”

    Esse é o frame que capta qualquer cidadão brasileiro. Fantástico.

  19. Costumo concordar com praticamente tudo o que diz, mas esta da ‘marcha’, discordo totalmente. Erro descomunal foi ter ido contra a marcha (e já lí sua matéria antes da marcha). Que não se apoie, é um direito, mas ir contra foi de doer. Estive lá, e posso dizer que todos alí estavam afinados comigo. Repudiamos o mesmo que repudiamos aqui todos os dias. Senti- me entre os meus. A emoção foi grande onde pela primeira vez em meio a uma multidão (sim aqui em Sampa foi muita gente), bradamos em uníssono os mesmo ideais. Erro nenhum, a marcha foi bem mais do que uma homenagem a 31 de março de 64 ou um apoio à intervenção militar, essa não vai acontecer sabemos disso, mas foi um brado de oposição ao que está aí. A oposição que estamos cansados de ver ficar nas lamúrias virtuais e nenhuma ação real, aconteceu alí e ninguém, muito menos qualquer setor da própria direita tinha o direito de fragmanetá-la como fez. Se tem seus motivos para não apoiá-la, bastava apenas ficarem neutros. Lamento mais uma vez a divisão entre a direita num momento em que tudo que é preciso é de UNIÃO. Se não tinha como unir é até compreensível mas ir contra JAMAIS! Mais um erro que a direita vai contabilizar para sí.

  20. Olha, eu apoio, até porque nunca vi nada de grotescamente absurdo vindo da Raquel Charizard.

    Tipo, a unica coisa realmente bizarra foi sua auto-contradição ao se compararem seus comentários sobre Bibber, e o menino do poste… A própria opinião dela sobre o moleque não tem nada de tão errado, ao menos na minha interpretação. O próprio comentário do “adote um bandido” só é bizarro, se interpretado literalmente. Na minha opinião, ela usou isso como um sinônimo de “pimenta no c* dos outros é refresco”… tipo “tá achando ruim? leva um desses pra casa, e veja se você não muda de opinião”.

    Sobre o restante não tem muito o que dizer, o ocorrido é algo INFELIZMENTE normal e previsível para um pais no estado em que estamos. Se o estado não é capaz fornecer ordem e justiça, é natural que a lei do talião entre em vigor…. não é o que eu gostaria de ver, mas é um fato.

    • bom, faltou falar que ela já usou várias veses argumentos falacioso, mas praticamente todo mundo faz alguma dessas as veses… inclusive já ví uma critica de um vlogueiro muito bom a um dos vídeos delas, e ele usa umas duas falacias gravíssimas. E ela tinha usado umas 3 só…
      tipo, ela me representa PARCIALMENTE (uns 70%)
      Se querem saber um cara da direita FODA, VEJAM O ADOLFO SACHSIDA. O discurso liberal de direita mais bem fundamentado que já vi.
      http://www.youtube.com/channel/UCdivG5uywW1-UHNG5NGpExQ

  21. Olá Luciano Henrique,

    Conforme você indicou e demonstrou, para atacar e contra-atacar os principais FRAMES esquerdistas, (pra mim internamente, infelizmente tenho primas militantes do PT doutrinadoras, o que me faz ser mais cauteloso em não gerar conflitos familiares) passei a adotar as principais táticas de desconstrução anti-esquerda, nos meus posts no FaceBook, as quais sugiro por em prática, eis algumas:

    1. NUNCA responder no próprio post do esquerdista (eles sempre apagam ou bloqueiam, já vi isso, além de parecer tolo e revanchismo).
    1.a) Se o esquerdista atacar comentando no seu post… NÃO APAGUE! Comente em seguida: “Nossa! Fui censurado!”. Curta a resposta do esquerdista, pois isso desconcerta os outros esquerdistas que vão curtir o comentário invasor no seu post!

    2. ESPERE e contra-ataque, ache um anti-post, vídeo, imagem e faça “sua” postagem com texto em acima, curto.
    2.a) Sempre revelar o viés militante e doutrinário da esquerda, chamar de: esquerdopatas, esquerdos-babaca, esquerda-chato, burro-esquerda, etc … e completar com “de plantão”.

    2.b) Sempre colocar que eles são invasivos e querem “se meter na sua vida”, tais como:
    Ex. O MEC-esquerdista se metendo na minha individualidade …… fazendo doutrinação na escola com…. x, y, z, etc…

    2.c) O PRINCIPAL – Sempre colocar que eles são censuradores e autoritários:
    Ex. Sempre tem um post de algum popular detonando o governo… então, postar e completar…

    – Quero ver os esquerdistas-babacas CENSURAREM as palavras do ………………… igual fizeram com a Raquel Shererazade!!!
    Cadê as Feghali? Cadê Sakamoto? Cadê os Petistas? Hahahaha!

    2.d) Cuidado! Evitar ao máximo erros de ortografia e digitação, para que não desqualifiquem sua postagem e mudem o foco para isso (eles querem desviar o foco e fazer falácias ad hominem)!!!

    3. Se for um post “matador” lembre-se de postar Público.

    4. Não seja chato, também não esquecer de socializar e postar bichinhos e coisinhas engraçadas. 😉

    Resultados até agora… pelo menos 6 neutros já começaram a curtir, compartilhar e até comentar.
    (Apesar do contra-ataque diário das minhas primas, hahaha!)

    No que eu puder contribuir,

    Grande abraço

    PS. Aguardando para breve nosso “escolhido”, conforme preconizou Gene Sharp!

Deixe uma resposta