#NoZilla – Desinstale o seu Firefox. Não à “inquisição gay”.

34
277

brendan-eich-mozilla

Antes tarde do que nunca. Uma petição online no Brasil está contribuindo para a campanha mundial de rejeição ao browser Firefox. Motivo para a petição: eles demitiram seu CEO Brendan Eich apenas por que ele apoia a definição original de casamento, ou seja, entre homem e mulher. O que ocorreu é que a comunidade LGBT fez pressão para cima da companhia, que o forçou a se demitir.

Abaixo, o texto da petição:

PETIÇÃO URGENTE: Boicote ao browser Mozilla — Junte-se a cidadãos de todo o mundo que estão desinstalando o navegador Firefox. Juntos farems a nossa mensagem ser escutada: “Não apoiamos empresas que não apoiam a liberdade de expressão e de consciência”.

Brendan Eich, ex-CEO de Mozilla -que criou e mantém o navegador Firefox – foi forçado a renunciar por apoiar a verdadeira definição de matrimônio: uma união legal entre 1 homem e 1 mulher.

Eich doou U$ 1.000 a uma campanha realizada para proteger a definição de matrimônio na Califórnia. Grupos LGBT publicaram a informação e pediram que a Direção da Corporação Mozilla demitisse Eich.

Mozilla cedeu à pressão do grupo LGBT e forçou Eich renunciar. Mozilla será agora #Nozilla. Desinstale o seu Firefox. Se eles não nos querem, nós tampouco os queremos.

Junte-se ao movimento mundial das pessoas que já estão desinstalando o Firefox. Ao finalizar o processo, perguntam se quer enviar algum tipo de mensagem aos programadores de #Nozilla. Sugiro que envie a seguinte mensagem: “Não apoiaremos uma empresa que não respeita a liberdade de expressão e de consciência”.

COMO DESINSTALAR O FIREFOX:

  1. Clique em Iniciar e selecione Painel de Controle. A janela do Painel de Controle será aberta.
  2. No Painel de Controle, clique em Desinstalar um programa.
  3. Procure pelo programa Mozilla Firefox na lista que será exibida.
  4. Clique uma vez sobre o nome do programa Mozilla e em seguida clique em Desinstalar.
  5. Na janela de desinstalação do programa Mozilla clique em Seguinte.
  6. Clique em Desinstalar.
  7. Se o Firefox estiver aberto, você deverá fechá-lo para continuar com a desinstalação.

Se você quiser eliminar os dados de usuário do Firefox e os ajustes, marque a opção que diz: “Eliminar os meus dados e personalizações do Firefox”.

Para enviar comentários à equipe de desenvolvimento sobre a sua experiência com Firefox, selecione a opção: “Dê a sua opinião sobre Firefox”.

Clique em finalizar.

Os resultados, inclusive, já começaram, pois há alguns dias atrás o Mozilla teve seu pior dia de feedback na história.

Após a desinstalação, não se esqueça de mandar um feedback para a Mozilla. Exemplo:

#Nozilla. Acabo de desinstalar o meu Firefox

Ao Sr. Backer, CEO de Mozilla:

Acabo de desinstalar o meu Firefox. Não apoiarei empresas que não respeitam a liberdade de expressão e de consciência.

I took the No-zilla pledge.

I refuse to support a company that does not support freedom of speech and conscience rights.

Atenciosamente,

[Seu nome]

Se vocês querem uma dica de browser substitutivo, eu indico o Comodo, muito melhor e mais resistente a ameaças externas.

Em tempo: nada contra os homossexuais, mas um mundo civilizado deve permitir que tanto os contrários como favoráveis ao casamento gay possam externalizar suas opiniões sem medo de serem vítimas de campanha de destruição pessoal.

Anúncios

34 COMMENTS

    • Fernanda o google também tem uma política pouco democrática como a mozilla. Eu sugiro o yandex e o baidu spark que são baseados no chrome e funciona as mesmas extenções.

  1. E tem idiotas na internet argumentando que se a pessoa usar um browser como o Chrome ela estará usando um browser pró-gay, e que portanto não faz sentido boicotar o firefox.
    Eles não conseguem ver a diferença entre ser pró-gay e ser pró-destruição-de-quem-tem-uma-opinião-diferente. Pra eles é super normal tentar destruir a vida de qualquer um que pense diferente, o que mostra como eles são psicopatas.

    Outro argumento psicopata ao extremo é dizerem que o CEO podia ser contra o casamento gay, só não podia doar dinheiro para uma campanha contra o casamento gay. Ou seja, somente quem é à favor do casamento gay pode doar dinheiro para campanhas à favor do casamento gay, quem é contra não pode. Um peso duas medidas. Como é normal na mente dos psicopatas.

    • Lamentável saber que a Mozilla também defende o Marco Civil. Os que se dizem a favor de uma Internet aberta, livre e da liberdade de expressão apoiando legislação sobre a Internet e consequentemente mais poder estatal. Parece até que há um complô internacional para calar a oposição ao governo atual e implantar o socialismo/comunismo no Brasil custe o que custar. Parece que o Brasil está sendo entregue para outros países ou sendo usado como cobaia de laboratório.
      E o exército calado…

      “Here at Mozilla, we believe the Internet is a global public resource that must remain open and accessible. Brazil’s Internet Bill of Rights, the Marco Civil da Internet, seeks to maintain this balance by guaranteeing basic rights for Internet users.”

      O Brasil já possui direitos básicos garantidos para o uso de Internet. Por que criar legislação para supostamente conceder tais direitos básicos se os usuários já possuem os mesmos?

  2. Se o Nozilla não aceita opiniões divergentes, não há por que tê-lo instalado. Acabei de fazer minha parte aqui. Eles irão se arrepender dessa sacanagem que fizeram.

  3. Só uma coisa…. a Mozilla não é uma empresa, é uma fundação sem fins lucrativos: https://en.wikipedia.org/wiki/Mozilla_Foundation . Ela não ganha nada pelo próprio Firefox; a imensa maioria de sua receita vem da Google: https://en.wikipedia.org/wiki/Mozilla_Foundation#Financing — que será provavelmente a maior beneficiada com a remoção em massa do Firefox, cujo principal concorrente é o Google Chrome… e a qual (Google) aliás parece muito mais simpática ao globalismo do que a Mozilla. Será mesmo que ela não teve nenhuma palavra no caso…?

    • Bem lembrado! O que tem que haver é um desmascaramento das lideranças gays. Eliminar a concorrência é um tiro no pé e vai fazer o Chrome se tornar um Internet Explorer da vida com um browser medíocre e sem inovação. Vale lembrar que o domínio e o lobby do Bill Gates na chamada “guerra dos navegadores” coagiu os criadores do Netscape, que até então era um software privado, criando um monopólio mundial. Mesmo perdendo o processo por monopólio na justiça americana, Bill Gates continuou a pressionar parceiros empresariais para sabotar o Netscape, o que acabou culminando na venda da mesma. Anos depois, com o Internet Explorer dominando o mercado com seu software ruim, os criadores do Netscape abriram o código fonte e participaram da fundação do Mozilla, cujo código serve de referência para muitos outros browsers open source alternativos.
      Eu apoio a medida de se destruir a influência fascista do lobby gay (cujos marxistas estão por trás), mas tem que ter cuidado com isso. Bem lembrado também sobre o globalismo e o fato do Google comprar e incorporar empresas de alta tecnologia militar.

  4. Essa campanha foi uma das melhores já criadas… desinstalei há uns dias já.

    Luciano, já usei o Comodo; há um melhor: SRWare Iron, da Baidu, Inc. É baseado no projeto de código aberto Chromium — o mesmo com a qual é feito o Chrome.

  5. Para avacalhar de vez, Luciano, pode-se assinar a petição e não desinstalar o Firefox, somente retirar a maior fonte de renda da Mozilla sobre o navegador. Como fazer isso? Removendo a barra de pesquisas do Google. Entendam do que estou falando pelo link: http://www.byemozilla.com/

    THE ZOEIRA NEVER ENDS TWICE AS HARD

  6. A única coisa que ainda bloqueia a manipulação maquiavélica desses cleptocratas imorais é a base moral e ética que é gerada dentro da família, o núcleo familiar implanta na mente aberta das crianças os valores básicos que elas vão levar para o resto de suas vidas, os alicerces éticos uma vez enraizados na mente são muito difíceis de serem mudados ou manipulados, aí onde fica o ponto fraco dos esquerdistas, manipular pessoas fruto de famílias bem estruturadas é coisa difícil, senão impossível; qual o plano: desestruturar a família estimulando o gayzismo, o uso de drogas, impedindo a correção natural dos pais sobre os filhos, impedindo a escola de disciplinar seus alunos, criando novos conceitos de “família” sem capacidade reprodutiva, instituindo diretrizes de ensino ( vide Santa Catarina) vermelhas. O objetivo é um só, enfraquecer a família para geração de uma nova sociedade de alienados manipuláveis, mau caratismo generalizado, drogados, plurissexualizados, intolerantes e outros tipos bem identificados com esses esquerdismo lixo que domina esse País de norte a sul.

  7. Droga! Desinstalei o Firefucsia e ele não perguntou minha opinião.
    É… lá vou eu me render e instalar o trojan (Chrome), como browser alternativo.

  8. Para quem não consegue largar o Firefox, o que importa é o comentário após a desinstalação, faça uma cópia da pasta do programa, copie em um lugar qualquer, depois desinstale o Firefox. Só não sei dá pra identificar o browser quando se acessa a internet. Fica a sugestão.

  9. Para os desinformados que se aprisionaram na falsa dicotomia 😀 entre o Firebosta e os filhotes do Webkit: experimentem o Palemoon e o Seamonkey. O primeiro é uma versão peso-leve do código-fonte do Firefox, enquanto o segundo é o sucessor do bom e velho Netscape Comunicator 4.xx (a interface do Firefox é basicamente a GUI boiolizada do fracassado Netscape 6).

    P.S. ~~ o menuzinho “Tópicos Recentes” tem links com httpS, e o certificado do WordPress é auto-assinado, portanto *inválido*.

  10. “Eles não conseguem ver a diferença entre ser pró-gay e ser pró-destruição-de-quem-tem-uma-opinião-diferente. Pra eles é super normal tentar destruir a vida de qualquer um que pense diferente, o que mostra como eles são psicopatas.”

    Independente de eu concordar ou não com a posição do cara, eu DEFENDO acima de tudo o direito dele ser um LIVRE PESADOR. Simplesmente porque eu USO E ABUSO desse direito, e a coisa que mais me abominaria é ter alguém restringindo o direito de eu pensar o que eu bem entender. O mesmo vale para qualquer um. Eu pessoalmente concordo com o direito de união civil entre pessoas de mesmo sexo, mas abomino o tipo de atitude tomada por esse grupo contra ele.

  11. Felipe, gostei do link e creio que tudo se resume na defesa de grupos específicos, se der força a um grupo ele começa naturalmente a querer rebanhar seguidores para ficar cada vez mais forte( veja o gayzismo), começa a não aceitar opiniões divergentes, começa a se tornar intolerante, começa a praticar o que praticavam com ele, começa a quere ser mais forte e destruir o grupo que lhe era contrário; em resumo um mundo belo e lindo onde todos tem direitos e vivem felizes sem preconceito e intolerância só existe mesmo na cabeça de filósofos.

Deixe uma resposta