O petista Tião Viana e uma demonstração de como eles usam frames desonestos e encenações de vítima para tentar esconder suas falhas morais

19
165

Tião-Viana-elogia-atuação-conjunta-para-resolver-situação-de-haitianos-no-Acre

O governo do Acre, que está nas mãos do petista Tião Viana, agora pode ficar conhecido como um dos governos mais hipócritas do país. Tudo bem que em termos da extrema-esquerda temos um pleonasmo ao associá-los com a hipocrisia.

Como podem pessoas que se dizem humanitárias deportar 400 pessoas para o estado de São Paulo? Pior: elas foram deportadas com uma mão na frente e outra atrás. Responsável pela obra? Tião Viana, governador do estado. Qualquer pessoa em sã consciência entende que o PT mostrou mais uma vez que não dá a mínima para os pobres.

Foi quando a Secretária de Justiça São Paulo apontou a baixaria moral praticada pelo PT. Eloisa Arruda disse: “Eles se tornam vulneráveis para aliciadores. Um governo não pode patrocinar uma ação dessa, não pode agir como coiote”.

Em um típico show de encenação vergonhoso, Viana respondeu que vai processar Eloisa. Disse ele: “Não posso aceitar o chilique dessa senhora, essa violência verbal que revela uma pessoa despreparada [..] Ela não tem estatura pessoal nem política para ofender gratuitamente um governador de Estado que não cometeu nenhum erro. Entrarei com o processo na segunda-feira.”

Fica a pergunta: como pode um governador pego com a boca na botija deportando 400 haitianos com uma mão na frente e outra atrás para outro estado falar em moral? Como pode um sujeito com tão baixa estatura moral falar em ética?

Muitos se perguntam: “Será que eles [petistas] não aprendem?”. Não, não aprendem. Mas é por que não os ensinamos.

Essa falta de desconfiômetro vista no discurso de Tião Viana é ocasionada pela falta de assertividade do nosso lado (ou mesmo por parte da esquerda moderada, como  o PSDB). Sem isso, eles se sentem cada vez mais confortáveis para posarem como santos mesmo diante das maiores barbáries possíveis.

Eis alguns frames que deveriam ser usados contra Viana:

  • Se o governador Tião Viana acolheu os haitianos, tem responsabilidade com o bem estar deles.
  • Ao que parece, ele decidiu mandar os haitianos para um estado mais bem administrado. A coisa já começa a se complicar para o petista aí.
  • Mesmo assim, Viana faz uso político da desgraça de pobres haitianos. Parece aqueles prefeitos de lugarejos do interior que fornecem passagens de ônibus somente de ida para os mendigos de sua cidade.
  • Ademais, como poste não sabe resolver nada, vive transferindo responsabilidades para os outros.
  • O governo do Acre facilitou entrada de haitianos no Brasil e depois os enviou para outros estados. Isso é atitude de coiote mesmo.
  • A atitude de Viana mostra que de humanitário o PT não tem nada.
  • Aliás, colocar 400 haitianos em um ônibus para outro local, sem nenhuma assistência a eles, não passa de higienização. Não dá para entender por que a esquerda fica tão brava quando mostramos que o nazismo sempre foi uma doutrina de esquerda. Eles sempre agirão nos mesmos parâmetros que Hitler sempre que tiverem oportunidade.

Em suma, o negócio é lançar frames honestos para revidar as mentiras de Viana e mandá-lo catar coquinho na descida. Pessoas que descem tanto de nível não merecem ser tratadas com diplomacia, mas com escracho.

Anúncios

19 COMMENTS

  1. Deveríamos botar todos os petistas num avião e mandar pra Coréia do Norte. Lá eles poderiam provar da “igualdade” e trabalhar dia e noite para a prosperidade do KIm sei lá o quê. O avião poderia ser batizado de Hércules II – Final de missão, ou demissão mesmo.

  2. Minha nossa, para aonde o Acre esta indo. Minha avó sempre dizia: Nunca acredite em um petista, pois eles são a corja mais cínica que existe. O Acre poderia ser um lugar mt bom, se não fosse governado pelo PT.

  3. O Acre, além de ser subjugado pelo partido mais corrupto da história, o PT, é uma oligarquia, que, quando não é governado pelo Tião coiote Viana, é governado pelo irmão deste, senhor Jorge Viana, que é senador. Esse é o PT e suas mentiras. Além de serem escravagistas, são oligarcas também.

  4. Dá uma olhada no discurso do Aécio Neves. Se for pelo discurso, parece que ele é o candidato mais preparado discursivamente. O que acha do que ele fala, em termos de estratégia política?

  5. E a família Viana agora usa o frame marxista-humanista-neoateísta de “se algo está causando problemas na sociedade, a solução é mais desse algo nessa mesma sociedade”, como se pode ver com o Jorge dizendo que é vergonha o governo do estado de São Paulo não assumir os haitianos. Além disso, agora ele quer comparar os migrantes nordestinos que São Paulo absorveu desde a década de 1930, obviamente migração interestadual de pessoas que podem fazer isso sem problema por serem naturais daquele país e o país não restringir a circulação interna de seus habitantes, com os haitianos em questão (que são pessoas vindas de outro país e a exemplo de outros imigrantes que vieram ao Brasil, precisam de visto de permanência ou serem anistiados naquelas campanhas de regularização).
    Observe-se o tamanho da cachorrada quando ele compara o despejo desses haitianos, que ocorreu da noite para o dia, com a progressiva chegada de outros haitianos a estados do Sul, nos quais conseguiram empregos e estão sendo elogiados pela população local não só por sua eficiência no trabalho como também por serem pessoas educadas e de fácil convívio. E nessa, as cabeças da hidra MHN começam a se atacar, pois o Haddad também reclamou da chegada sem aviso dos caribenhos em questão, assim como reclamou do mesmo o secretário dos Direitos Humanos da prefeitura paulistana, e aí o prefeito cobrou do secretário explicações para o governador acreano. Não vamos esquecer que a cidade de São Paulo tem mais gente que todo o estado do Acre, fazendo a chegada desses 400 haitianos passar bastante despercebida, mas ainda assim estamos falando de pessoas com situação extremamente precária chegando a uma cidade que pelo próprio perfil pune mais uma pessoa que a ela chegue esteja sem infraestrutura para nela morar. Não fosse a Igreja nessa história…

    E nessa, dane-se se os haitianos, que estão sendo usados de inocentes úteis em combate ao PSDB sem sequer saberem que o estão sendo. Como ainda temos pouco mais de cinco meses para a eleição em primeiro turno, antevejo mais presepadas dessas.
    Falei de cabeças da hidra se mordendo? Pois também temos a cabeça sindicalista mordendo a presidencial. E nessa, o marxismo-humanismo-neoateísmo acaba fazendo boa parte do serviço de combate ao marxismo-humanismo-neoateísmo, bastando os anti-MHNs “voarem por baixo do radar”

    • Por falar em haitianos e insinuações petistas de racismo por simplesmente estranhar os caras chegarem a São Paulo sem recursos ou documentos, eis que o assunto foi sakamoteado e a sakamoteação do mesmo usou exatamente a mesma estrutura daquilo que os Vieiras acreanos falaram. Quer dizer, se você estranha que estrangeiros tenham sido despachados do nada por petistas acreanos para um estado em que interessa gerar conturbação para ganhar a eleição (sendo que ontem o Padilha só enrolou no Roda Viva), isso significa que você é um racista que não estranharia se os estrangeiros fossem loirinhos.
      Como de costume, vamos sempre prestar atenção aos comentários, pois os mesmos dessakamoteiam a coisa toda e fazem o blogueiro em questão acusar o golpe:

      Marcel Mendonça 1 hora atrás

      Seu texto ignora a política falha do governo federal em garantir o controle sobre fronteiras, permitindo imigrantes entrarem no país de forma ilegal. Diante do volume de refugiados, o governo estadual “se livra” das pessoas enviando para o sul do país, sem comunicação ou preparo para acolhimento. É um jogo de empurra-empurra que ninguém quer assumir. Concentrar seu discurso “no preconceito” da população é apoiar o blá blá bla do governador do Acre, que chama o governo paulista de elitista. A questão não é ser elitista, mas o simples fato de manter o controle. Existe sim um país em colapso e o Brasil se dispôs a ajudar, mas é necessário organizar a migração, garantindo registro e controle sobre quem ingressa ao país, oferecendo ajuda e suporte para que não seja mais um desabrigado jogado na rua, ou que acabe em trabalhos escravos como você mesmo citou. Simplesmente espremer todos em um ônibus e jogar no Term. Tietê não é solução política/social para Haitianos, Governo do Acre, Paulista ou qualquer outro lugar no mundo. Seu texto critica a reação da população e dos jornalistas, mas não aborda nenhum dos fatos acima. Ignorar medidas simples causam interpretações errôneas. Aliás, se considerar outra visão: se um loiro escandinavo permanecer no país sem visto, o mesmo será deportado e essa será uma ação normal. Se um haitiano permanecer no país sem visto, o mesmo será deportado e essa é uma ação racista/xenofobista/elitista? O governo federal e o governo do Acre estão errados e isso é incontestável. Não adianta deturpar o assunto para outro lado.

      Alex3 49 minutos atrás

      Ninguém está se ligando, ou pelo menos falando que esta oferta de mão de obra, enfraquece a pressão por melhores salários. Esta história de que não tem mão de obra, é balela, basta o salário compensar que a mão de obra aparece.

      E já que ele também falou da campanha “Somos todos macacos”, em que pese a mesma ter sido na prática uma ação promocional do Neymar que usou a reação de Daniel Alves, também é interessante pensar que ele comendo a banana jogada pelo torcedor racista do Villarreal acabou tendo muito mais impacto do que as ações promovidas por ONGs afroestatólatras que vivem de fraudar as porcentagens censitárias (o famoso “negros”, que não existe na demografia brasileira, formado pela soma das porcentagens das populações das categorias “preto” e “pardo” do IBGE, essa última significando “mestiços” e englobando significativa quantidade de pessoas sem ancestralidade africana, mas que estão sendo usadas para engrossar artificialmente um contingente que só existe em linguagem marxista-humanista-neoateísta). Logo, em havendo um bypass das tais ONGs ou mesmo estruturas governamentais, significa que as pessoas notaram que possuem um poder de elas próprias desmoralizarem os racistas sem que o estado seja inchado por causa disso (e, portanto, menos impostos e menos repasse para ONGs).
      E o “somos todos macacos” acaba sendo um lema igualitário quando também brancos dizem que são isso, significando aí aquela solidariedade interétnica que as tais ONGs afroestatólatras não querem que ocorra, pois justamente invalidaria a visão de que brancos oprimem negros, quando na realidade vemos brancos, negros e mestiços solidarizando-se com outros brancos, negros e mestiços que sejam vítimas de racismo. Falei de brancos? Sim, afinal não vou comprar a visão daquela ministra da Igualdade Racial que disse que só é racismo quando é de branco para negro, bem como temos de lembrar que, devido à miscigenação brasileira, é perfeitamente possível que não só uma pessoa de aparência caucasiana seja geneticamente mais africana que alguém de aparência africana, bem como podem ser parentes.

      Logo, vamos considerar que a grita do pessoal que diz defender os direitos de quem tem ancestralidade africana pode ser a grita de ver que seu negócio pode estar indo para o vinagre, tal qual as gravadoras foram com o advento do MP3 e do P2P.

    • Agora Tião Viana fica de birrinha e diz que não vai se sentar em uma mesma mesa com Geraldo Alckmin. O governador diz que é por causa disto, mas aqui temos a nítida impressão de algo totalmente armado para querer gerar factoide para tentar ganhar a eleição estadual paulista, que tanto interessa ao PT, usando haitianos como massa de manobra. Se bem que depois do caso Labogen e daquela entrevista patética no Roda Viva, acho que o Alexandre Padilha perdeu ainda mais força.

  6. Mudando de assunto, Luciano… você vai fazer um post sobre a polêmica do Daniel Alves? A esquerda está toda revoltadinha pelo sucesso da hashtag #somostodosmacacos. Eles querem que todos os negros continuem assumindo uma posição de vítima histérica frente a qualquer tentativa de ridicularização. Tal postura infantil só dá pano pra manga para os racistas.

  7. Luciano, você viu o Roda Viva de ontem, que teve o Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo estadual paulista? Foi um show de fuga do assunto que irritou bastante os entrevistadores:

    http://www.youtube.com/watch?v=ck0Rd0Yv9Hk

    Ainda falando de PT, mas agora da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, eis que ela nos proporciona um facepalm épico ao ir visitar José Dirceu na Papuda. Antes de isso acontecer, eles deram uma oportunidade daquelas para que o Marco Feliciano sambasse em cima da atual mesa diretora:

    http://www.youtube.com/watch?v=dCUPUeL3hVk

    Já que aqui se fala bastante de controle de frame, vamos considerar que o deputado mandou muito bem nisso. Observe a linguagem respeitosamente assertiva, em que os fatos são a porrada e dispensam qualquer coisa além deles para terem o impacto nocauteador.

  8. Pelo visto os petistas notaram que o ocorrido com os haitianos acabou tendo neutralizado o efeito que eles queriam e agora partem para manobra de bastidores para tentar esvaziar a candidatura peemedebista de Paulo Skaf. Porém, aqui teremos novamente a história de o PMDB ser um balaio de gatos, ter emplacado três governadores em São Paulo (Franco Montoro, Orestes Quércia e Luiz Antônio Fleury Filho), ser forte no estado (principalmente no interior) e possivelmente haver um sentimento de não mais querer ser coadjuvante na política (ao menos a paulista).
    Pode ser que Skaf, que já foi do PSB (lembrando-se aqui que esse é um partido que faz parte do Foro de São Paulo), tivesse sido lançado como aquele candidato satélite que está lá para perder mesmo, mas também roubar votos de candidato mais forte de perfil semelhante, podendo aqui significar algum dedo petista no surgimento de sua candidatura (ainda mais se considerarmos que o vice-presidente Michel Temer é de São Paulo), considerando-se o grau de interesse do partido de Lula em governar o mais rico estado da União.

    Porém, parece que agora ele está tirando força do Padilha e nessa a existência dessa candidatura significa entrave ao PT (ainda mais depois daquela entrevista patética do pré-candidato petista no Roda Viva) e aí toma essas manobras de bastidores. Porém, vê-se que o presidente da Fiesp não parece disposto a ceder tão facilmente assim e já articula com o PSD de Kassab. Também se some aí o PR como outro possível fiel da balança.

Deixe uma resposta