Ele conseguiu, finalmente… Rafael, o representante do MAV da caixa de comentários deste blog, ganha um pouquinho de espaço

70
71

bom selvagem

Rafael Miles é o pseudônimo de um comentarista da caixa de mensagens deste blog. Dedicado, ele passa seu tempo fazendo pose de “defensor dos pobres”, dizendo lutar “contra a elite”. De extrema-esquerda, ele é um dos mais apaixonados propagandistas do PT de que se tem notícia. Com certeza, é membro do MAV.

A maioria das mensagens dele é puro desaforo e 99% delas vão para a lixeira. Mas tamanho esforço não poderia ser em vão. A quantidade de pérolas é tamanha que ele realmente merece seu espaço. Aqui, farei esta caridade.

Trarei aqui os melhores momentos de Rafael Miles, com breves comentários, até por que não vale a pena perder muito tempo em respostas elaboradas para um ser desse tipo.

Comecemos:

Os índios foram roubados de suas terras, e por isso devemos eliminar o direito de propriedade.

A coisa realmente não começa de forma muito promissora. Se ele é contra o direito de propriedade, então não deveria reclamar dos índios terem perdido “suas propriedades”. Claro que ele se esqueceu de que nas tribos indígenas pré-colonização não havia sequer direito de propriedade, e imperava a lei do mais forte. Inclusive, tribos mais fortes liquidavam as mais fracas. A tese do bom selvagem sempre foi um conto da carochinha.

Mesmo assim, as sociedades mais desenvolvidas conseguiram adquirir mais poder, a ponto de trucidar as sociedades indígenas. Seja lá como for, essas sociedades mais desenvolvidas hoje alcançaram tal nível civilizatório que não invadem mais terras dos outros. Ou seja, em termos de civilização, nós, adeptos do direito de propriedade, sempre estamos séculos à frente da extrema-esquerda… que é contra o direito de propriedade.

Quando alguém menciona que as tribos de índios também atacavam umas às outras, é importante sabermos o que tais pessoas querem com tais argumentos.

Errado! É irrelevante o que alguém quer com um argumento, se este argumento é válido. Se o Rafael é obrigado a reconhecer que as tribos indígenas não respeitavam o “direito de propriedade” (que, como já disse, não existia naquela época e naquele cenário) umas das outras, então não pode tratá-las como vítimas… de pessoas que não respeitaram o “direito de propriedade” delas. Aliás, o direito de propriedade é válido para aqueles que aceitaram o contrato social de sociedades civilizadas.

Se foi certo roubar terras dos índios, então o MST está certo ao invadir terras.

Como sempre ele está errado. No “contrato social” indígena, não existia “direito de propriedade”. Mas em nossa civilização existe, e nós vivemos sob essa civilização. Portanto, aquilo que ocorre em ambientes não-civilizados não serve para definir as regras da civilização, principalmente se forem regras que incapacitem a vida em civilização.

Os latifúndios são ilegais, pois no passado a terra era dos índios.

Lá vamos nós de novo. Aqui ele se esquece de que vivemos em uma civilização com contratos sociais, o que não ocorria nas tribos indígenas. Se fôssemos aceitar a argumentação tacanha de Rafael, bastaria alguém viver uma época em uma ilha isolada sem impostos que isso bastaria para os impostos se tornarem “ilegais” em uma civilização.

Os índios foram injustiçados, pois não tinham o conhecimento para derrotar o “homem branco”.

Engraçado. Eles não tinham conhecimento e também não tinham o “direito de propriedade”, mas, mesmo assim, queriam viver sem riscos de terem suas propriedades invadidas. É engraçado como na visão de Rafael os antigos índios (que adoravam invadir as tribos adversárias também) deviam ter direitos e proteções ilimitadas. E tudo isso de graça, sem precisarem aderir a qualquer contrato social…

As primeiras terras escrituradas foram roubadas. Por isso, a propriedade hoje é ilegítima.

É exatamente para evitar que as terras sejam usadas por tiranos que o direito de propriedade se tornou, ao longo do tempo, uma das formas mais seguras de se estabelecer uma civilização. Esse direito protege inclusive a propriedade de um indígena. Ao que parece, o estilo de vida vendido por Rafael (dos índios sem direito de propriedade) não parece ter sido de grande sucesso em termos de seleção de grupo.

A tomada de propriedade dos índios foi injusta. Por isso, deve ser revertida.

Como poderia ser injusta se ocorreu em uma época onde os próprios índios não tinham leis que protegiam suas propriedades? Eles viviam a lei do mais forte e provavelmente gostavam disso (ou não tinham conhecimento para fazer uma sociedade melhor). O fato é que a lei do mais forte muitas vezes não dá certo para quem a segue. Foi o que ocorreu com os índios. Outras civilizações corrigiram esse tipo de problema ético. Não há roubo de quem não tem um contrato de propriedade, o qual, ora vejam só, foi uma invenção das civilizações que colonizaram os índios. Até aqui, vemos que a propagação do mito do bom selvagem não ajudou muito ao Rafael.

As tribos indígenas são uma forma de sociedade possível, portanto devem ser citadas para validar o socialismo.

Que é possível, quanto a isso ninguém duvida. É tão possível que já ocorreu diversas vezes. O problema é que tais sociedades não foram bem sucedidas. E não são o padrão que queremos para nós. Aliás, abaixo um filme para inspirar aqueles que ainda acreditam no mito do bom selvagem.

Todas as conquistas sociais, incluindo aposentadoria, 13º salario e férias garantidas são conquistas marxistas.

Nada mais falso que isso. Na verdade, as tais “conquistas sociais” foram solicitações de mercado a partir de trabalhadores organizados, ou seja, o livre mercado. Porém esse tipo de “conquista” é melhor aproveitada em países que tiveram mais períodos de livre mercado, como países europeus e principalmente os Estados Unidos. Leis trabalhistas não tem absolutamente nada a ver com marxismo, mesmo que alguns sindicatos tenham se inspirado no discurso marxista. Mas se tivessem buscado inspiração em Adam Smith, obteriam o mesmo resultado. E vá alguém tentar fazer greve em Cuba…

A moral glorificando o “risco” é muito circunstancial e errônea.

Qualquer um que trabalhe de verdade sabe que o petista aqui recusa-se a identificar o óbvio. Pessoas que assumem riscos são poucas, mas, caso consigam sucesso, o resultado tende a ser compensador. Imagine alguém assumindo várias dívidas bancárias, além de gastar todo seu dinheiro, para investir em um negócio. Quantas pessoas estão dispostas a isso? Poucas. Enfim, reconhecer o valor de quem assume riscos é um sinal de mera percepção da realidade.

Direitistas são iludidos ao achar que os empreendedores possuem ambição de propiciar o bem comum, graças ao “Deus Mercado”.

Ele realmente é um quadrúpede de marca maior. Ninguém de direita fala coisas como essa. Na verdade, o que dizemos é que os empreendedores querem obter o melhor resultado possível a partir de seus investimentos (seja em termos financeiros, seja no quesito dispêndio de esforço), sabendo que se este resultado não surgir ele próprio perderá com isso. É exatamente o oposto do governo, cujos “donos” podem permanecer no poder mesmo afundando o país, pois estão apenas brincando com o dinheiro dos outros. Mas o fato é que os empreendedores, ao buscarem o melhor resultado possível, podem oferecer produtos mais baratos, pois, se não fizerem isso, seus concorrentes farão.

A crença no “Deus Mercado” é apenas a crença de que o consumidor deve buscar suas melhores opções, e com os melhores preços, a partir de pessoas interessadas em vender estes produtos ou serviços. Acreditar no “Deus Mercado” é acreditar em você próprio. Mas se Rafael não acredita nele próprio, a coisa vai mal…

Multibilionários tem potencial de corromper policiais mal pagos bem maior do que trabalhadores teriam de corromper policiais bem pagos.

Aqui temos a falácia do falso dilema: se existem multibilionários, os policiais são mal pagos (e corruptíveis), e se não existem multibilionários, os policiais são bem pagos (e não corruptíveis). É mole? Só que os maiores bilionários do mundo estão em países onde os policiais são bem pagos. É como eu digo: para ser de extrema-esquerda, basta viver em um mundo de fantasia.

A Escandinávia tem poucos crimes. Sucesso do esquerdismo.

Bobagem. É verdade que a Escandinávia tem poucos crimes e que é um lugar onde existe o estado de bem estar social. Mas este estado de bem estar social só é possível (em tamanha larga escala) por que esses países adquiriram riqueza por causa do livre mercado. Não adianta achar que estabelecer 50% de impostos na Venezuela vai levar ao mesmo resultado, pois eles não tem sequer onde caírem mortos. Os serviços públicos nesses países sempre serão um lixo. Alias, a Escandinávia tem baixa taxa de criminalidade por que é rica, e não por causa do socialismo.

Os excedentes de dinheiro que o capitalismo permite que se acumulem nas mãos de poucas dúzias de famílias garante a estas um poder de corrupção enorme. Sem esse poder nas mãos de bilionários, teremos um mundo sem corrupção.

A própria Escandinávia, repleta de multibilionários, esmaga a tese de Rafael. Ademais, a retirada do dinheiro de pessoas físicas (ricas ou não) por parte do estado vai, aí sim, gerar um estado corrupto. Não é por outro motivo que países que implementaram o marxismo à risca conseguiram exterminar sua população. O poder corrompe. E quando o poder está concentrado nas mãos do estado, que tem o monopólio do uso da força física por lei, a coisa fica ainda pior. É melhor (e muito mais seguro, para toda a sociedade) que o dinheiro dos multibilionários fique nas mãos deles do que nas mãos de um estado coercitivo e totalitário.

Se o estado tirar dos multibilionários, vira um verdadeiro Robin Hood na versão das histórias mais infantis [aquele que tira dos ricos para dar aos pobres].

Não é o que está ocorrendo na França, país que começou a taxar seus ricos em 80% de sua fortuna (vários deles simplesmente decidiram sumir de lá). Não é o que ocorre em qualquer país socialista. Quando o poder da iniciativa privada é aniquilado, sendo transferido para o estado em sua totalidade, este estado sempre se corrompe ao nível do absurdo. Qualquer pessoa adulta já deveria perceber isso ao menos intuitivamente.

O povo venezuelano é chavista, madurista e bolivariano. Viva!

Só que com todo este “povo chavista, madurista e bolivariano”, Nicolas Maduro ganhou a eleição por uma cabeça. E com  mídia censurada! Ou seja, é claro que o povo venezuelano, se vivesse em um país de imprensa livre, já teria mandado um pé nos fundilhos de Maduro. Aliás, não daria tempo nem sequer de Chavez eleger seu sucessor…

Jimmy Carter falou que as eleições da Venezuela são um exemplo de democracia. Isso significa que são!

Essa é decididamente uma das instâncias mais ridículas de falácia do apelo à autoridade que já vi. E Jimmy Carter é um dos esquerdistas mais retintos dos Estados Unidos…

Não existe imprensa livre na América Latina, pois os donos são ricos.

Mais um argumento tão patético quanto infantil. Na ótica de Rafael, se existem ricos donos de um tipo de comércio, a liberdade está comprometida. É o mesmo que dizer que não existe bar livre para vender a cerveja que quiser em um país que seja dominado pela marcas Brahma, Skol, Antarctica e Kaiser. Engraçado, pois mesmo assim o dono de um bar pode vender a Nortenha…

IMAGINE A SEGUINTE HIPÓTESE: suponha que cuba fosse capitalista, mas que por alguma razão sofresse o mesmo embargo. Teria o MESMÍSSIMO nível de atraso econômico e tecnológico, porque este se deve à falta de acesso a variedades de recursos de que ilhota alguma no mundo dispõe. Não é o regime de distribuição de propriedade que atrasa cuba, e sim o embargo.

Ele realmente não tem o menor traço de vergonha na cara. Como sempre, a culpa de tudo é do embargo. Detalhe que o embargo é válido apenas para comércio com os Estados Unidos, não com o resto do mundo. Para os militontos a regra é essa: “Antes Cuba era pobre por fazer negócios com os Estados Unidos. Agora Cuba é pobre por não fazer negócios com os Estados Unidos”. Usar esse tipo de desculpa é sinal de gravíssima falta de caráter. Além de falta de senso do ridículo.

A Venezuela é alvo de golpe americano por razões análogas.

Ninguém dá a mínima para a Venezuela. Republiquetas socialistas latino-americanas, não atribuam a vocês uma importância que vocês não tem!

O socialismo em que acredito nunca foi aplicado.

Essa é para “acabar” a série. É inacreditável que o Rafael tenha usado uma rotina que já foi refutada por aqui mesmo. O truque de dizer “a versão ideal do meu sistema é melhor que a versão real do meu sistema” não engana mais ninguém.

Espero que Rafael fique grato com o espaço dado aos seus “melhores” (ou mais divertidos) argumentos. Se ele quiser tentar me refutar, que o faça, mas somente se postar com uma educação digna de um lorde inglês.

Anúncios

70 COMMENTS

  1. “Se o estado tirar dos multibilionários, vira um verdadeiro Robin Hood na versão das histórias mais infantis [aquele que tira dos ricos para dar aos pobres].” Fixação errônea que a esquerda tem pela história de Robin Hood. Ele não tirava dos ricos para dar aos pobres. Ele retirava do governo da época (a nobreza, João sem terra), que extorquia o povo através de impostos demasiados. Ele devolvia o dinheiro a quem ele realmente pertencia. Nada que a esquerda sonhe em fazer.

    • não falei em robin hood.
      foi uma reformulação de luciano.
      pergunte a ele, se ele me permitir te informar disso por esta missiva.
      não se trata de o estado tirar, e sim de posse coletiva – todo mundo coproprietário, e o estado são os representantes eleitos para gerenciar, aqui uma fazenda coletiva, ali uma fábrica coletiva, e o conjunto, conforme o gerente esteja mais alto na pirâmide social, e ganhe mais por seu risco e responsabilidade maiores, e pelos conhecimentos implicados na função gerencial.
      só o que não há nesse sistema são os proprietários.
      falo de proprietários dos meios de trabalho, não da propriedade de casas, veículos, maquinário doméstico, que seria privada.
      os trabalhadores possuiriam seus meios de trabalho.
      ninguém possuiria fatores de produção utilizados na produção por outros.
      nenhum fazendeiro possuiria a terra onde o lavrador trabalha, mas sim ele próprio.
      nenhum usineiro possuiria o maquinário construído por operários e com que operários produzem, e sim os próprios operários.
      não faço questão da posse coletiva: poderia ser cada um com seus meios de trabalho, mas todos com seus meios de trabalho, e não poucos com os meios de trabalho que alugam para outros, despossuídos.
      mas prefiro a posse coletiva, porque uma família pode não ter filhos, e outra muitos, e a propriedade privada difusa poderia tender a tornar à concentração nas mãos de uns mais do que outros com o tempo, gerando desigualdade.
      além disso, há muitos trabalhos que rendem ao serem feitos coletivamente.
      a ideia é como um sistema de cooperativa.
      no filme “capitalismo, uma história de amor”, de que não gosto particularmente, há um exemplo de empresa americana cujos proprietários são todos os funcionários.
      esses dias no youtube vi um vídeo sobre uma empresa brasileira assim, que faz barris de plástico.
      preciso procurar e posto aqui se interessar a vocês: a mim interessa.
      bem… espero que luciano siga democrata e me permita argumentar educadamente (acredito que em geral o faça, conquanto irônico quando estou “com a macaca” – infelizmente não a bruna marquezine).
      abraços.

      • não falei em robin hood.
        foi uma reformulação de luciano.
        pergunte a ele, se ele me permitir te informar disso por esta missiva.
        não se trata de o estado tirar, e sim de posse coletiva – todo mundo coproprietário, e o estado são os representantes eleitos para gerenciar, aqui uma fazenda coletiva, ali uma fábrica coletiva, e o conjunto, conforme o gerente esteja mais alto na pirâmide social, e ganhe mais por seu risco e responsabilidade maiores, e pelos conhecimentos implicados na função gerencial.

        Alguém está proibindo alguém de criar uma empresa de posse coletiva? Tente e concorra no mercado, oras. Se o produto de vocês for melhor, é claro que será aceito pelo público. Mais dinheiro entrando na coletividade, que ainda assim NÃO VAI TER LUCRO (filosofia socialista, não?). Não é uma maravilha? Se é tão bom, faça.

        O problema é que os totalitários dizem “se eu quero empresa coletiva, todos os outros empreendedores devem querer também”.

        Aí é claro que estamos diante de um truque.

        só o que não há nesse sistema são os proprietários.

        Ué, se não há proprietários então podemos ir lá e tomar? Se não podemos, existe uma PROPRIEDADE, que é do estado.

        Ou seja, você me ajuda a reforçar que o socialismo é sempre baseado em DESCULPAS ESFARRAPADAS para dar poder aos DONOS do estado inchado. Alias, não é coincidencia que em países socialistas os donos do poder se eternizam por lá, certo?

        falo de proprietários dos meios de trabalho, não da propriedade de casas, veículos, maquinário doméstico, que seria privada. os trabalhadores possuiriam seus meios de trabalho. ninguém possuiria fatores de produção utilizados na produção por outros.

        Ué, se nenhum “trabalhador” possuiria seus meios de trabalho, então a posse seria de não-trabalhadores (ou seja, burocratas do governo).

        Você tem que fazer uma escolha lógica:

        Os donos da propriedade são:

        (a) os trabalhadores
        (b) os não-trabalhadores burocratas
        (c) entidades etéreas (espíritos, djins, etc)

        Faça-me o favor…

        nenhum fazendeiro possuiria a terra onde o lavrador trabalha, mas sim ele próprio. nenhum usineiro possuiria o maquinário construído por operários e com que operários produzem, e sim os próprios operários.

        Você PODE FAZER ISSO!

        A única forma de esquerdismo sem fraudes intelectuais: o neo-esquerdismo: http://lucianoayan.com/2013/04/30/glossario-neo-esquerdismo/.

        Se realmente você acreditasse no que diz, abandonaria o esquerdismo e usaria o neo-esquerdismo.

        não faço questão da posse coletiva: poderia ser cada um com seus meios de trabalho, mas todos com seus meios de trabalho, e não poucos com os meios de trabalho que alugam para outros, despossuídos.

        Por que ao invés de TODOS você não AUMENTA o número de pessoas com seus meios de trabalho.

        Proponho que todos os fazendeiros esquerdistas sejam desafiados a implementarem “kibbutz”. Topa pressioná-los? 😉

        mas prefiro a posse coletiva, porque uma família pode não ter filhos, e outra muitos, e a propriedade privada difusa poderia tender a tornar à concentração nas mãos de uns mais do que outros com o tempo, gerando desigualdade.

        Onde isso foi implementado em larga escala (país inteiro) de forma que o governo não tenha adquirido excessivo poder por “gerenciar esses meios”?

        além disso, há muitos trabalhos que rendem ao serem feitos coletivamente.

        Ótimo. Só fazer então. Os preços vão baixar?

        a ideia é como um sistema de cooperativa.

        Então é só fazer, certo? Junta uma turma e faz a sua empresa coletiva…

        no filme “capitalismo, uma história de amor”, de que não gosto particularmente, há um exemplo de empresa americana cujos proprietários são todos os funcionários.
        esses dias no youtube vi um vídeo sobre uma empresa brasileira assim, que faz barris de plástico.

        Um exemplo de UMA empresa em um país tão grande?

        Qual o resultado? Por que trabalhadores assalariados não se juntam e fazem mais dessa?

        preciso procurar e posto aqui se interessar a vocês: a mim interessa.

        Você vai investir em uma dessas empresas e postar suas experiências aqui? Se te INTERESSA, creio que deve ser tua proposta…

      • Ai Luciano.

        Desculpe-me por dar piteco em assunto alheio, mas a ingenuidade desse cara é espantosa.

        O cara raciocina como se estivesse vivendo na pré história ou idade média, onde a tecnologia atual seria considerada como uma “proeza mística do mago Merlin”.

        — Como ficaria esse modelo de empresa coletiva desse cara para o ramo da alta tecnologia?
        — Como seriam equacionados os problemas de patentes, invenções e autorias intelectuais?
        — Quem deveria receber a propriedade intelectual de, por exemplo, uma nova técnica de linotipamento de micro chips?
        — Quem seria o proprietário intelectual de uma nova tecnologia de propulsão para satélites estacionários?
        — Como seria uma organização como a NASA nesse modelo utópico desse mancebo esquerdoso, que se imagina vivendo na pré história do planeta?

        Será que o Brasil não deve ter ambições de desenvolvimento científico e tecnológico?
        Será que todos os brasileiros devem ser condenados a viver no mundo jurássico que esse mentecapto idealiza para si mesmo?

        O cara é uma verdadeira aberração mental.
        Será que já o informaram que o Universo vai muito além de nossa Galaxia?
        Ou ele ainda dorme no barulho do sistema Ptolomaico?

        Observem no texto do próprio sujeito a prova de seu analfabetismo funcional.

        Ele não sabe diferenciar maiúsculas de minúsculas.
        Não sabe que deve iniciar um período com uma letra maiúscula.
        Não sabe usar a crase.
        Etc…
        Ou deve supor que seja desnecessário saber um mínimo da Língua Portuguesa, pois afinal, lá, na idade média mental em que vive, o correto uso da língua é totalmente desnecessário.

        “É SODA!” Já dizia o nosso bom e velho “FÓCRATES”.

      • É um caso psíquico e típico da SÍNDROME DE ROUSSEAU, tipo assim:

        “Eu sou bom e santo e justo e perfeito, portanto sei o que é bom para os outros, pois eles, pobres coitados, nada sabem.”

        É um caso exemplar do típico brasileirinho produto da miserável situação cultural do Brasil atual.

        Um arrogante e presunçoso em sua monumental estupidez, exigindo respeito pela sua imensa ignorância.

        A Polícia Federal deveria negar a emissão de passaporte para esse sujeito, pois, lá fora, ele seria a exata expressão escrachada de nossa vergonha nacional. Com que cara ficaríamos nós aqui?

      • NA FALTA DE BOTÃOZINHO VIM AQUI.

        ESTOU EM CAPS LOCK PRA DIFERENCIAR DO SÁBIO LUCIANO EM LETRAS NORMAIS.

        O OBJETIVO NÃO É GRITAR.

        COMO FAZEM PRA NEGRITAR O COMMENT DO ERÍSTICO OPONENTE???

        COLAM NO WORD OU TEM UM JEITO AUTOMÁTICO?

        GRATO.

        Alguém está proibindo alguém de criar uma empresa de posse coletiva? Tente e concorra no mercado, oras. Se o produto de vocês for melhor, é claro que será aceito pelo público. Mais dinheiro entrando na coletividade, que ainda assim NÃO VAI TER LUCRO (filosofia socialista, não?). Não é uma maravilha? Se é tão bom, faça.

        NÃO É O MESMO UMA EMPRESA COLETIVA NO MAR CAPITALISTA.

        É COMO COBRAR QUE A EMBARGADA CHIAPAS DO EZLN DO SUBCOMANDANTE MARCOS PRODUZA ALTA TECNOLOGIA: COMO PODERIA, SEM ACESSO A TITÃNIO, COLTAN, XISTO…

        CASO IMPORTANTE A ESTUDAR É O DO COLTAN.

        SEUS PRODUTORES DIRETOS, NO CONGO, SÃO PAUPÉRRIMOS.

        SEUS EXPLORADORES LOCAIS E INTERNACIONAIS, RIQUÍSSIMOS.

        OS PODERES LOCAIS SERVEM PARA ABRIR AS PERNAS DO CONGO E PERMITIR A EXPLORAÇÃO DO COLTAN PELAS POTÊNCIAS.

        COMO EM TODA A AMÉRICA LATINA.

        NACIONALIZAR O COLTAN SERIA O MELHOR PARA O POVO CONGOLÊS, MAS NÃO DEIXAM.

        O problema é que os totalitários dizem “se eu quero empresa coletiva, todos os outros empreendedores devem querer também”.

        NÃO.
        NÃO SE TRATA DE EMPREENDEDORES.
        DIZEMOS: O POVO TRABALHADOR DEVE SABER QUE O MELHOR PARA ELE É A EMPRESA COLETIVA, EM QUE ELE NÃO É EXPLORADO NA FORMA DA MAIS VALIA.
        ONDE ELE NÃO PAGA ALUGUEL PARA TER ONDE TRABALHAR.

        Aí é claro que estamos diante de um truque.

        QUAL?

        só o que não há nesse sistema são os proprietários.

        Ué, se não há proprietários então podemos ir lá e tomar? Se não podemos, existe uma PROPRIEDADE, que é do estado.

        O ESTADO É A COLETIVIDADE REPRESENTADA, A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA: A POSSE É COLETIVA – A CABEÇA DO ESTADO SÃO OS GESTORES ELEITOS, E O CORPO O POVO TODO – A CABEÇA É MUDADA CONFORME O INTERESSE DE TODOS, POR ELEIÇÕES PERIÓDICAS – DEMOCRACIA.

        Ou seja, você me ajuda a reforçar que o socialismo é sempre baseado em DESCULPAS ESFARRAPADAS para dar poder aos DONOS do estado inchado.

        SE OS GESTORES SÃO SEMPRE ELEITOS, NÃO HÁ DONOS DO ESTADO.

        Alias, não é coincidencia que em países socialistas os donos do poder se eternizam por lá, certo?

        SÓ HOUVE PAÍSES COMUNISTAS CERCADOS DE EXPANSIONISMO BELIGERANTE POR TODOS OS LADOS.

        OS ZAPATISTAS TENTARAM O LA TIERRA PERTENECE A QUIÉNES LA TRABAJAN, SEM AGREDIR OS EUA, MAS OS EUA NÃO QUERIAM O EXEMPLO PARA OS SEUS TRABALHADORES, E ATACOU.

        OS COMUNISMOS FORAM FORÇADOS À CORRIDA ARMAMENTISTA, O QUE POR SUA VEZ FORÇOU À CENTRALIZAÇÃO DO PODER.

        MAS NÃO HÁ INCOMPATIBILIDADE ENTRE POSSE COLETIVA E DEMOCRACIA, COMO VOCÊ PRÓPRIO, LUCIANO, ADMITE EM OUTRO COMENTÁRIO.

        falo de proprietários dos meios de trabalho, não da propriedade de casas, veículos, maquinário doméstico, que seria privada. os trabalhadores possuiriam seus meios de trabalho. ninguém possuiria fatores de produção utilizados na produção por outros.

        Ué, se nenhum “trabalhador” possuiria seus meios de trabalho, então a posse seria de não-trabalhadores (ou seja, burocratas do governo).

        NÃO:
        SERIA COLETIVA PELOS TRABALHADORES, INCLUSOS OS TRABALHADORES GERENCIAIS ELEITOS, OS ENGENHEIROS CONCURSADOS, ETC.

        Você tem que fazer uma escolha lógica:

        Os donos da propriedade são:

        (a) os trabalhadores
        (b) os não-trabalhadores burocratas
        (c) entidades etéreas (espíritos, djins, etc)

        OPÇÃO A) OS TRABALHADORES, INCLUSOS OS TRABALHADORES GERENCIAIS ELEITOS, OS ENGENHEIROS CONCURSADOS, ETC.

        Faça-me o favor…

        SIM?

        nenhum fazendeiro possuiria a terra onde o lavrador trabalha, mas sim ele próprio. nenhum usineiro possuiria o maquinário construído por operários e com que operários produzem, e sim os próprios operários.

        Você PODE FAZER ISSO!

        A única forma de esquerdismo sem fraudes intelectuais: o neo-esquerdismo: http://lucianoayan.com/2013/04/30/glossario-neo-esquerdismo/.

        Se realmente você acreditasse no que diz, abandonaria o esquerdismo e usaria o neo-esquerdismo.

        VOU LÁ LER E EM OUTRO COMENTÁRIO DIGO O QUE PENSO: SE VIREI NEO OU ME MANTENHO ORTODOXO.
        SE OS NEO FAZEM O QUE EU DISSE, ACHO BOM.

        não faço questão da posse coletiva: poderia ser cada um com seus meios de trabalho, mas todos com seus meios de trabalho, e não poucos com os meios de trabalho que alugam para outros, despossuídos.

        Por que ao invés de TODOS você não AUMENTA o número de pessoas com seus meios de trabalho.

        ONDE ISSO OCORRE?
        NOS EUA DEVE HAVER MAIS DO QUE NO BRASIL, MAS O CAPITALISTA PRECISA DE TRABALHADORES QUE TRABALHEM PARA ELE, E DE MISERÁVEIS PARA FAZER BAIXAR O CUSTO DO FATOR DE PRODUÇÃO=SALÁRIO.

        QUE MAL HAVERIA, NO SEU VER, EM QUE FOSSEM TODOS OS TRABALHADORES A POSSUÍREM OS SEUS MEIOS DE TRABALHO?

        QUEM HAVERIA DE PERDER COM ISSO?

        Proponho que todos os fazendeiros esquerdistas sejam desafiados a implementarem “kibbutz”. Topa pressioná-los? 😉

        FAZENDEIROS ESQUERDISTAS?
        CITE ALGUM.
        LULA TEM FAZENDA, MAS AO TER FAZENDA ESTÁ AGINDO COMO CAPITALISTA – LULA VIROU SOCIAL-DEMOCRACIA, O QUE IRRITA SOBREMANEIRA ESQUERDAS MAIS RADICAIS, MAS NÃO A MIM, QUE ENTENDO QUE NÃO É HORA PARA REVOLUÇÕES, PORQUE O POVO VÊ TV DEMAIS, E REZA DEMAIS PRO REINO QUE NÃO É DESTE MUNDO.
        A SOCIAL-DEMOCRACIA MANTÉM A PROPRIEDADE PRIVADA, MAS BUSCA ATRAVÉS DE MEDIDAS O QUE VOCÊ PROPÕE: AUMENTAR O NÚMERO DA GENTE QUE LOGRA ACESSO A ELA, ALÉM DE BUSCAR DISTRIBUIR RENDA, E INVESTIR A ARRECADAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E HUMANO.
        ISSO É LULADILMA: CAPITALISMO MAIS RESPONSÁVEL E JUSTO, MAIS DISTRIBUÍDO E SOCIALIZADO.
        ISSO É LULADILMA, E O IDEAL DISSO É A ESCANDINÁVIA.

        mas prefiro a posse coletiva, porque uma família pode não ter filhos, e outra muitos, e a propriedade privada difusa poderia tender a tornar à concentração nas mãos de uns mais do que outros com o tempo, gerando desigualdade.

        Onde isso foi implementado em larga escala (país inteiro) de forma que o governo não tenha adquirido excessivo poder por “gerenciar esses meios”?

        NENHUM LUGAR, NO MUNDO MODERNO. MAS NA ANTIGUIDADE, NAÇÕES TRIBAIS, GAULESES, COMUNAS CELTAS DOS APENINOS, VIVERAM ESSA FORMA DE ORGANIZAÇÃO.

        HOUVE UM DIA EM QUE DEMOCRACIA REPRESENTATIVA PARECIA UTOPIA, E ALGUÉM PERGUNTARIA: “Onde isso foi implementado em larga escala (país inteiro)???”

        APLICAR ISSO A MAIS GENTE É SEM DÚVIDA MAIS COMPLEXO, MAS O QUE NÃO É MAIS COMPLEXO APLICADO A MAIS GENTE?

        além disso, há muitos trabalhos que rendem ao serem feitos coletivamente.

        Ótimo. Só fazer então. Os preços vão baixar?

        O QUILOMBO DOS PALMARES NÃO TINHA “PREÇOS” – CONSUMIA-SE COLETIVAMENTE O QUE COLETIVAMENTE SE PRODUZIA.
        NÃO PROPONHO VIVERMOS EM TUDO COMO NO QUILOMBO, MAS SOMENTE QUE SE PRODUZA O QUE SE CONSUMA, DE MODO PLANEJADO.
        “PREÇO” É CONCEITO LIGADO AO SISTEMA DE MERCADO.
        QUANDO FALO EM “trabalhos que rendem ao serem feitos coletivamente”, ESTOU PENSANDO NO FATO DE QUE UNS LAVRADORES PRODUZEM COMIDA PARA OUTROS PARAREM DE PRODUZIR, E CONSTRUIREM CANAIS DE IRRIGAÇÃO PARA TODOS.
        ALGUMAS ESQUERDAS DESEJAM QUE CADA FAMÍLIA TENHA SUA TERRINHA.
        EU NÃO: PARA MIM, ASSIM NÃO TERÍAMOS AVANÇO, TECNOLOGIA – COISAS QUE VALORIZO.
        PARA TERMOS AVANÇO, É PRECISO CONCENTRAR BENS PARA INVESTI-LOS EM MELHORIAS, COMO A IRRIGAÇÃO.
        PARA CONCENTRAR BENS, NÃO É PRECISO QUE ELES SEJAM CONCENTRADOS NAS MÃOS DE UM PARTICULAR: PODE SER NAS MÃOS DA COLETIVIDADE: IMPOSTOS PARA CONSTRUIR A ESTRADA COLETIVA, O ENCANAMENTO, A FIAÇÃO DA INTERNET.
        A URSS CONCENTRAVA BENS E FOI AO ESPAÇO.

        a ideia é como um sistema de cooperativa.

        Então é só fazer, certo? Junta uma turma e faz a sua empresa coletiva…

        CONHECE O CONCEITO DE BARREIRAS À ENTRADA NO MERCADO?
        É O QUE IMPEDE O QUE VOCÊ PROPÕE QUE EU FAÇA.
        JÁ SE O ESTADO CAPITALISTA CONCEDESSE À COMUNIDADE ESQUERDISTA, QUE QUER VIVER NA POSSE COLETIVA, TERRAS SUFICIENTES PARA A PRODUÇÃO SUFICIENTE PARA A VIDA DESSA COLETIVIDADE, AÍ SIM.
        PORQUE A IDEIA NÃO É VENDERMOS, E SIM VIVERMOS DO QUE PRODUZIRMOS – AUTOSSUFICIÊNCIA, AUTONOMIA.
        O BRASIL TEM DE TUDO: SE TIVESSE TIDO OUTRA FORMAÇÃO ECONÔMICA, NÃO-COLONIAL, PODERIA TER SE VOLTADO PARA SEU MERCADO INTERNO, E EXPORTAR SÓ EXCEDENTES, E COBRAR CARO, SE QUISESSE, PELOS MINERAIS QUE OUTROS NÃO TENHAM.
        O BRASIL, POR SUA GEOGRAFIA, TEM VOCAÇÃO AUTOSSUFICIENTISTA: AS AMÉRICAS TÊM.
        O COLONIZADOR FEZ DO BRASIL O FORNECEDOR DO QUE CONVÉM A ELES.
        POR ISSO, AO INVÉS DA AGRICULTURA FAMILIAR ALIMENTÍCIA, NOS ESPECIALIZAMOS EM PLANTATIONS MONOCULTURAIS DE MAR DE SOJA E MAR DE MILHO PARA O JAPÃO.
        ATÉ FHC2X, O IMPOSTO VIRAVA SÓ ESTRADA PARA SOJA, DIRETO DO LATIFÚNDIO PARA O PORTO, PARA O ESTRANGEIRO.
        O QUE SOBRAVA IA PRO BOLSO DE FHC.
        COM LULA O IMPOSTO COMEÇOU A VIRAR DESENVOLVIMENTO SOCIAL E HUMANO: ZILHÕES DE BOLSAS REUNI, CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, BOLSAS DESDE A GRADUAÇÃO, E ATÉ NA ESCOLA, COMO NUNCA DANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS.
        14 UNIVERSIDADES FEDERAIS CONSTRUÍDAS.
        LULA PRECISA REPETIR UMA VEZ A MÃO QUE ESTÁ INTEIRA PRA ENUMERÁ-LAS.
        SEI QUE É DIFÍCIL ADMITIR PARA SI PRÓPRIO AQUILO EM QUE NOS NEGAMOS A ACREDITAR.
        MAS VÁ VERIFICAR OS DADOS DE LULA NA IMPRENSA INTERNACIONAL, NOS DADOS DO COMÉRCIO – E NÃO NA VEJA-GLOBO DA REDE-LATIFÚNDIO-MULTINACIONAL-EXPLORADORA.

        no filme “capitalismo, uma história de amor”, de que não gosto particularmente, há um exemplo de empresa americana cujos proprietários são todos os funcionários.
        esses dias no youtube vi um vídeo sobre uma empresa brasileira assim, que faz barris de plástico.

        Um exemplo de UMA empresa em um país tão grande?

        SIM. É DIFÍCIL FAZER ISSO DENTRO DO CAPITALISMO.
        HÁ AS BARREIRAS À ENTRADA NO MERCADO, O DUMPING, OS GOLPES DOS CONCORRENTES.
        ALÉM DISSO, MINHA PROPOSTA NÃO É A DE UMA EMPRESA COLETIVA PARA VENDER AOS OUTROS, MAS A DE UM EMPREENDIMENTO COLETIVO PARA PRODUZIR E CONSUMIR COLETIVAMENTE O QUE SE PRODUZ – COMO ÍNDIOS, QUILOMBOLAS, CELTAS, KIBUTZIM…

        KIBUTZIM TAMBÉM EXISTEM NO MUNDO CAPITALISTA, E POR ISSO TÊM DE RECORRER A EXPEDIENTE DESSOCIALIZANTES.
        MENCIONO KIBUTZ SÓ POR CAUSA DO TRABALHO COLETIVO: NUNCA ESTIVE EM UM E NÃO SEI QUAL O OBJETIVO ORIGINAL DA INICIATIVA – RELIGIOSA? (PREGUIÇA-GOOGLE).

        Qual o resultado? Por que trabalhadores assalariados não se juntam e fazem mais dessa?

        SE TENTAREM O CAPITAL MANDA O EXÉRCITO EM CIMA – NÃO QUER PERDER TRABALHADORES BARATINHOS (MENOS BARATINHOS DO QUE SERIA DESEJÁVEL, PORQUE O DESGRAÇADO DO MARX OS LEVOU A FAZEREM GREVES E OBTER DIREITOS TRABALHISTAS).

        preciso procurar e posto aqui se interessar a vocês: a mim interessa.

        Você vai investir em uma dessas empresas e postar suas experiências aqui? Se te INTERESSA, creio que deve ser tua proposta…

        MAS, PROLETÁRIO, TEREI QUE PEGAR UM EMPRÉSTIMO BANCÁRIO PRA COMPRAR TERRA SUFICIENTE, E MINHA IDEIA NEM ERA VENDER PRODUTOS A OUTROS, E SIM SOMENTE CONSUMIRMOS O QUE PRODUZÍSSEMOS – COMO VOU PAGAR DE VOLTA O BANCO?

        ENTENDE O DILEMA?

        PERCEBE QUE NÃO É UMA EMPRESA COLETIVA DENTRO DO CAPITALISMO O QUE PLEITEIO?

        O QUE PLEITEIO É UM MODO DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL MAIS JUSTO PARA A MAIORIA TRABALHADORA.

      • COMO FAZEM PRA NEGRITAR O COMMENT DO ERÍSTICO OPONENTE???
        Alguém ajude o rapaz nesta, pois essa é chatinha de explicar.
        NÃO É O MESMO UMA EMPRESA COLETIVA NO MAR CAPITALISTA.
        Isso eu sei. Mas uma COOPERATIVA COLETIVA poderia produzir tudo o que quisesse e COMPARAR seu meio de vida com a sociedade exterior.
        Isso poderia demonstrar a validade do modelo.
        Mas tem que ser igual à dieta do “vivendo da luz” hein… Não pode ir assaltar a geladeira de madrugada.
        Gostaria de ver se os socialistas realmente acreditam no que dizem.
        É COMO COBRAR QUE A EMBARGADA CHIAPAS DO EZLN DO SUBCOMANDANTE MARCOS PRODUZA ALTA TECNOLOGIA: COMO PODERIA, SEM ACESSO A TITÃNIO, COLTAN, XISTO…
        Delírio. Basta juntar uma turma, pegar todos os seus investimentos e viver nessa sociedade coletiva.
        Se quiserem podem ir recriar essa sociedade vivendo lá junto com os índios também.
        SEUS PRODUTORES DIRETOS, NO CONGO, SÃO PAUPÉRRIMOS. SEUS EXPLORADORES LOCAIS E INTERNACIONAIS, RIQUÍSSIMOS.
        Junte um coletivo para superar os exploradores internacionais oras…
        OS PODERES LOCAIS SERVEM PARA ABRIR AS PERNAS DO CONGO E PERMITIR A EXPLORAÇÃO DO COLTAN PELAS POTÊNCIAS. COMO EM TODA A AMÉRICA LATINA. NACIONALIZAR O COLTAN SERIA O MELHOR PARA O POVO CONGOLÊS, MAS NÃO DEIXAM.
        Você ACHA que seria melhor, o que é bem diferente…
        NÃO SE TRATA DE EMPREENDEDORES. DIZEMOS: O POVO TRABALHADOR DEVE SABER QUE O MELHOR PARA ELE É A EMPRESA COLETIVA, EM QUE ELE NÃO É EXPLORADO NA FORMA DA MAIS VALIA. ONDE ELE NÃO PAGA ALUGUEL PARA TER ONDE TRABALHAR.
        Está cheio de socialistas mamando nas tetas do estado. Junte alguns deles para montarem esses coletivos para NÓS AVALIARMOS se a ideia realmente funciona. Parece que vocês nem sequer acreditam no que dizem…
        QUAL?
        O truque é fingir que o estado “representa o coletivo” para depois jogar tudo na mão do estado. Socialismo sempre se resumiu a isso e nada mais…
        O ESTADO É A COLETIVIDADE REPRESENTADA, A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA: A POSSE É COLETIVA – A CABEÇA DO ESTADO SÃO OS GESTORES ELEITOS, E O CORPO O POVO TODO – A CABEÇA É MUDADA CONFORME O INTERESSE DE TODOS, POR ELEIÇÕES PERIÓDICAS – DEMOCRACIA.
        Não falei? Não falei?
        SE OS GESTORES SÃO SEMPRE ELEITOS, NÃO HÁ DONOS DO ESTADO.
        Se o estado tem poder excessivo de coerção, pode controlar qualquer eleição. Você realmente é ingenuo assim mesmo?
        SÓ HOUVE PAÍSES COMUNISTAS CERCADOS DE EXPANSIONISMO BELIGERANTE POR TODOS OS LADOS.
        O comunismo é tão bom que basta existirem influencias externas que eles desistem, certo? rs.
        Realmente, a coisa tá ficando cada vez pior para tua propaganda.
        OS ZAPATISTAS TENTARAM O LA TIERRA PERTENECE A QUIÉNES LA TRABAJAN, SEM AGREDIR OS EUA, MAS OS EUA NÃO QUERIAM O EXEMPLO PARA OS SEUS TRABALHADORES, E ATACOU.
        E hoje em dia os Estados Unidos não atacam a Coréia do Norte, que continua dando vida nababesca aos seus líderes, verdadeiros donos do estado inchado. Aliás, parece que uma família se eternizou no poder por lá…
        OS COMUNISMOS FORAM FORÇADOS À CORRIDA ARMAMENTISTA, O QUE POR SUA VEZ FORÇOU À CENTRALIZAÇÃO DO PODER.
        Bobagem. A centralização do poder existe em Cuba, que não precisou participar de corrida armamentista em Cuba.
        Existe uma dinâmica que qualquer um percebe: concentração de poder na instituição com monopólio do poder de coerção (estado) aumenta o potencial de tirania. Simples assim.
        MAS NÃO HÁ INCOMPATIBILIDADE ENTRE POSSE COLETIVA E DEMOCRACIA, COMO VOCÊ PRÓPRIO, LUCIANO, ADMITE EM OUTRO COMENTÁRIO.
        Esse seria o “primeiro estágio” de testes do socialismo. O engraçado é que os socialistas do poder sempre incham o estado e com o poder conquistado não largam de suas propriedades privadas hehehehe
        ninguém possuiria fatores de produção utilizados na produção por outros.
        Esse é o totalitarismo.
        Por que você não coloca coletivos vivendo com “meios de produção para todos na coletividade” comperindo com empresas vivendo sem “meios de produção nas mãos de todos”. Por que tanto medo da comparação?
        NÃO:SERIA COLETIVA PELOS TRABALHADORES, INCLUSOS OS TRABALHADORES GERENCIAIS ELEITOS, OS ENGENHEIROS CONCURSADOS, ETC.
        “Engenheiros concursados” hahahahahaha
        Isso realmente virou psicodélico. Agora funcionário concursado virou “autoridade”. rs.
        OPÇÃO A) OS TRABALHADORES, INCLUSOS OS TRABALHADORES GERENCIAIS ELEITOS, OS ENGENHEIROS CONCURSADOS, ETC.
        Os “trabalhadores”: Fidel Castro, Kim-il Jong, etc.
        SE OS NEO FAZEM O QUE EU DISSE, ACHO BOM.
        Neo-esquerdismo significa FAZER e VIVER conforme o esquerdismo alega…
        ONDE ISSO OCORRE? NOS EUA DEVE HAVER MAIS DO QUE NO BRASIL, MAS O CAPITALISTA PRECISA DE TRABALHADORES QUE TRABALHEM PARA ELE, E DE MISERÁVEIS PARA FAZER BAIXAR O CUSTO DO FATOR DE PRODUÇÃO=SALÁRIO.
        Por isso, em seus coletivos vocês poderiam criar o MESMO SISTEMA eliminando o lucro. É teu direito e tua escolha. Se o sistema for “tão bom”, poderiam até exportar sua produção para fora, pois sem lucro, seus preços seriam melhores. 😉
        QUE MAL HAVERIA, NO SEU VER, EM QUE FOSSEM TODOS OS TRABALHADORES A POSSUÍREM OS SEUS MEIOS DE TRABALHO?
        Por que a instituição “todos os trabalhadores” não existem. Esse coletivismo bizarro é uma ilusão da mente. Sempre existem seres humanos mais ou menos espertos. E por isso sempre o estado inchado JAMAIS SERÁ “a coletividade dos trabalhadores”. Pelo contrário, será uma instituição que se aproveitará dos trabalhadores, sem retornar nada em troca. Esse é o mundo real.
        QUEM HAVERIA DE PERDER COM ISSO?
        Qualquer ser humano que preze liberdade. Pois “coletividade de todos os trabalhadores” não passa de ilusão de ótica.
        FAZENDEIROS ESQUERDISTAS? CITE ALGUM.
        Temos vários milionários esquerdistas. Qualquer um pode criar fazendas comunitárias e chamar seus amigos socialistas. Por que não fazem?
        Por que, conforme previsto, esquerdistas espertos SABEM QUE SOCIALISMO É TRUQUE.
        LULA TEM FAZENDA, MAS AO TER FAZENDA ESTÁ AGINDO COMO CAPITALISTA
        E qualquer esquerdista esperto vai fazer o mesmo. E você continua acreditando…
        O QUE IRRITA SOBREMANEIRA ESQUERDAS MAIS RADICAIS, MAS NÃO A MIM, QUE ENTENDO QUE NÃO É HORA PARA REVOLUÇÕES, PORQUE O POVO VÊ TV DEMAIS, E REZA DEMAIS PRO REINO QUE NÃO É DESTE MUNDO.
        Na Inglaterra rezam muito menos que no Brasil e necas da sociedade sem classes aparecer rs.
        Esse papo de “não é hora para revoluções” é apenas uma racionalização que sua mente criou para acomodar a ideia de que os líderes esquerdistas sempre serão espertos aproveitando-se do poder que o estado inchado lhes provê. E você sabe que jamais terá nada em retorno. Só o que você ganha é a sensação de ilusão. Não é diferente de fiel fanático iludido por pastor.
        A SOCIAL-DEMOCRACIA MANTÉM A PROPRIEDADE PRIVADA, MAS BUSCA ATRAVÉS DE MEDIDAS O QUE VOCÊ PROPÕE: AUMENTAR O NÚMERO DA GENTE QUE LOGRA ACESSO A ELA, ALÉM DE BUSCAR DISTRIBUIR RENDA, E INVESTIR A ARRECADAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E HUMANO.
        E depois de um tempo quebra, para surgirem programas de austeridade, com livre mercado, onde existe enfim a geração de riqueza. Ou seja, toda e qualquer riqueza distribuída por socialistas jamais foi gerada por eles…
        ISSO É LULADILMA: CAPITALISMO MAIS RESPONSÁVEL E JUSTO, MAIS DISTRIBUÍDO E SOCIALIZADO.
        Lula e Dilma são um socialismo que devastou as conquistas dos tempos de FHC.
        ISSO É LULADILMA, E O IDEAL DISSO É A ESCANDINÁVIA.
        Ainda o truque da Escandinávia, já desmascarado por aqui. Para virar a Escandinávia, é preciso de meio século, no mínimo de livre mercado. Coisa que os socialistas daqui não deixam ocorrer.
        mas prefiro a posse coletiva, porque
        Ou seja, prefere concentração de poder nas mãos do estado.
        NENHUM LUGAR, NO MUNDO MODERNO. MAS NA ANTIGUIDADE, NAÇÕES TRIBAIS, GAULESES, COMUNAS CELTAS DOS APENINOS, VIVERAM ESSA FORMA DE ORGANIZAÇÃO.
        Fico imaginando um “case de sucesso” apresentado com esse tipo de argumentação.
        “Aquilo que defendo só funcionou no passado, mas nunca mais na modernidade. Por isso, lutem por aquilo que defendo”.
        Dá até pena…
        HOUVE UM DIA EM QUE DEMOCRACIA REPRESENTATIVA PARECIA UTOPIA, E ALGUÉM PERGUNTARIA: “Onde isso foi implementado em larga escala (país inteiro)???”
        As tribos eram, na ideia dele, “democracia representativa”. É mole?
        APLICAR ISSO A MAIS GENTE É SEM DÚVIDA MAIS COMPLEXO, MAS O QUE NÃO É MAIS COMPLEXO APLICADO A MAIS GENTE?
        Sonhar com algo não factível qualquer um pode …
        O QUILOMBO DOS PALMARES NÃO TINHA “PREÇOS” – CONSUMIA-SE COLETIVAMENTE O QUE COLETIVAMENTE SE PRODUZIA. NÃO PROPONHO VIVERMOS EM TUDO COMO NO QUILOMBO, MAS SOMENTE QUE SE PRODUZA O QUE SE CONSUMA, DE MODO PLANEJADO.
        Quem vai “planejar” ô figura? “A coletividade”? hehehehe
        Alias, no Quilombo dos Palmares consumia-se coletivamente o que eles produziam por que eles NÃO TINHAM MERCADO externo.
        “PREÇO” É CONCEITO LIGADO AO SISTEMA DE MERCADO.
        Preço é simplesmente um valor atribuído a uma mercadoria, serviço ou propriedade. Existe até em Cuba, se não lhe avisaram…
        QUANDO FALO EM “trabalhos que rendem ao serem feitos coletivamente”, ESTOU PENSANDO NO FATO DE QUE UNS LAVRADORES PRODUZEM COMIDA PARA OUTROS PARAREM DE PRODUZIR, E CONSTRUIREM CANAIS DE IRRIGAÇÃO PARA TODOS.
        Aí é só colocar a fé na “coletividade”, que toma conta do estado. Todos anjinhos né? está mais para filme de ficção.
        ALGUMAS ESQUERDAS DESEJAM QUE CADA FAMÍLIA TENHA SUA TERRINHA. EU NÃO: PARA MIM, ASSIM NÃO TERÍAMOS AVANÇO, TECNOLOGIA – COISAS QUE VALORIZO.
        Ou seja, você cria racionalizações para continuar a crer no esquerdismo e não se sentir ludibriado por pessoas mais espertas, ou seja, os esquerdistas que mamam nas tetas do estado.
        PARA CONCENTRAR BENS, NÃO É PRECISO QUE ELES SEJAM CONCENTRADOS NAS MÃOS DE UM PARTICULAR: PODE SER NAS MÃOS DA COLETIVIDADE: IMPOSTOS PARA CONSTRUIR A ESTRADA COLETIVA, O ENCANAMENTO, A FIAÇÃO DA INTERNET.
        Ou seja, a crença no estado. Para que a mente acomode esta crença, ele chama o estado de “a coletividade”.
        A URSS CONCENTRAVA BENS E FOI AO ESPAÇO.
        Schopenhauer chama isso de distinção de emergência. O problema é que a tal Rússia só usou o socialismo até a página 3. Até por que é isso que sempre ocorre. Socialismo não foi feito para funcionar…
        CONHECE O CONCEITO DE BARREIRAS À ENTRADA NO MERCADO? É O QUE IMPEDE O QUE VOCÊ PROPÕE QUE EU FAÇA.
        Barreiras imaginárias. Não existem essas barreiras. Se você juntar seus amigos e montar uma fazenda comunitária (um kibbutz) vai conseguir competir com o mundo exterior.
        Pare de inventar desculpas para justificar o fato de que os esquerdistas mais espertos NÃO ACREDITAM no socialismo. Eles apenas te manipulam para que você siga acreditando.
        JÁ SE O ESTADO CAPITALISTA CONCEDESSE À COMUNIDADE ESQUERDISTA, QUE QUER VIVER NA POSSE COLETIVA, TERRAS SUFICIENTES PARA A PRODUÇÃO SUFICIENTE PARA A VIDA DESSA COLETIVIDADE, AÍ SIM.
        Esquerdistas que chegam ao poder nos estados inchados tem muito, mas muito dinheiro… Não precisam “ganhar terras”. Que usem as terras que tem. Pegue a Hildegard Angel, que está cheia da nota e vive “defendendo” comunismo. Chame o Wagner Moura também…
        Aha, eles não vem montar as fazendas comunitárias. Sabe pq? Pq eles se aproveitam de sua ingenuidade. 😉
        PORQUE A IDEIA NÃO É VENDERMOS, E SIM VIVERMOS DO QUE PRODUZIRMOS – AUTOSSUFICIÊNCIA, AUTONOMIA.
        Ninguém te obrigou a vender. Mas o fato é que as sociedades comunais fossem tão boas, vocês poderiam ATÉ COMPETIR com o mundo exterior. E, sem lucro, teriam preços mais baratos. Mas por que não fazem? Pq, é claro, todo o discurso é mais falso que menstruação de travesti.
        O BRASIL TEM DE TUDO: SE TIVESSE TIDO OUTRA FORMAÇÃO ECONÔMICA, NÃO-COLONIAL, PODERIA TER SE VOLTADO PARA SEU MERCADO INTERNO, E EXPORTAR SÓ EXCEDENTES, E COBRAR CARO, SE QUISESSE, PELOS MINERAIS QUE OUTROS NÃO TENHAM.
        Ai, ai, ai…
        Ele realmente não tem limites para crença ingenua.
        ATÉ FHC2X, O IMPOSTO VIRAVA SÓ ESTRADA PARA SOJA, DIRETO DO LATIFÚNDIO PARA O PORTO, PARA O ESTRANGEIRO. O QUE SOBRAVA IA PRO BOLSO DE FHC.
        Agora o discurso de fantasia, visualizando uma realidade inexistente nos tempos de FHC. alias, o estado era muito menos dispendioso na época…
        COM LULA O IMPOSTO COMEÇOU A VIRAR DESENVOLVIMENTO SOCIAL E HUMANO: ZILHÕES DE BOLSAS REUNI, CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS, BOLSAS DESDE A GRADUAÇÃO, E ATÉ NA ESCOLA, COMO NUNCA DANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS.
        E com um PIB vergonhoso, mais de 50,000 assassinatos por ano, a educação como uma das piores do mundo e a saúde tão vergonhosa que só conseguiu arrumar médicos a partir do uso de escravos. É, nunca dantas na história deste país vimos o socialismo nos fazer regredir em termos civilizatórios.
        14 UNIVERSIDADES FEDERAIS CONSTRUÍDAS.
        Mais aparelhamento vindo por aí…
        MAS VÁ VERIFICAR OS DADOS DE LULA NA IMPRENSA INTERNACIONAL, NOS DADOS DO COMÉRCIO – E NÃO NA VEJA-GLOBO DA REDE-LATIFÚNDIO-MULTINACIONAL-EXPLORADORA.
        Eu nem leio ou vejo a Globo. Mas é só pesquisar para ver que o Brasil hoje em dia não tem perspectivas nada animadoras. Até a The Economist, que tem parceria com a Carta Capital, reconhece isso.
        SIM. É DIFÍCIL FAZER ISSO DENTRO DO CAPITALISMO.
        Estranho. Se o capitalismo é tão ruim, deveria ser MELHOR para fazer dentro dele. Aí você poderia comparar com os outros e mostrar que traz melhores resultados.
        HÁ AS BARREIRAS À ENTRADA NO MERCADO, O DUMPING, OS GOLPES DOS CONCORRENTES.
        Teorias da conspiração. Tudo invenção para justificar que você defende um sistema que não presta.
        ALÉM DISSO, MINHA PROPOSTA NÃO É A DE UMA EMPRESA COLETIVA PARA VENDER AOS OUTROS, MAS A DE UM EMPREENDIMENTO COLETIVO PARA PRODUZIR E CONSUMIR COLETIVAMENTE O QUE SE PRODUZ – COMO ÍNDIOS, QUILOMBOLAS, CELTAS, KIBUTZIM…
        Os modelos de sucesso dele parece que não se transformaram em sociedades prósperas. heheheheh.
        Alias, você se repete, hein?
        KIBUTZIM TAMBÉM EXISTEM NO MUNDO CAPITALISTA, E POR ISSO TÊM DE RECORRER A EXPEDIENTE DESSOCIALIZANTES.
        Ou seja, o socialismo é tão ruim, mas tão ruim que para se sustentar precisa que NINGUÉM MAIS AO LADO SAIA DO SOCIALISMO. Eles sabem que na comparação perdem feio.
        Socialismo é igual cortar o próprio pinto. É algo tão lastimável que só vale a pena se todos cortarem seus pintos. Pois se sobrar alguém que não cortou o próprio pinto, este vai se dar bem na comparação com quem cortou…
        SE TENTAREM O CAPITAL MANDA O EXÉRCITO EM CIMA – NÃO QUER PERDER TRABALHADORES BARATINHOS (MENOS BARATINHOS DO QUE SERIA DESEJÁVEL, PORQUE O DESGRAÇADO DO MARX OS LEVOU A FAZEREM GREVES E OBTER DIREITOS TRABALHISTAS).
        Olha as coisas que o cara inventa para racionalizar a ideia de que o socialismo não é aplicado em menor escala por que não presta.
        MAS, PROLETÁRIO, TEREI QUE PEGAR UM EMPRÉSTIMO BANCÁRIO PRA COMPRAR TERRA SUFICIENTE, E MINHA IDEIA NEM ERA VENDER PRODUTOS A OUTROS, E SIM SOMENTE CONSUMIRMOS O QUE PRODUZÍSSEMOS – COMO VOU PAGAR DE VOLTA O BANCO?
        Em vez de pedir a ajuda ao banco, por que não espera que um outro socialista rico venha com a propriedade para ser distribuida comunalmente? Aí ele pode te incluir nessa comunidade. Socialistas milionários? Há um monte deles. Leia “A Esquerda Caviar”, de Rodrigo Constantino.
        Mas a verdade é que eles estão todos rindo na sua cara certo?
        ENTENDE O DILEMA? PERCEBE QUE NÃO É UMA EMPRESA COLETIVA DENTRO DO CAPITALISMO O QUE PLEITEIO? O QUE PLEITEIO É UM MODO DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL MAIS JUSTO PARA A MAIORIA TRABALHADORA.
        Você pleiteia que continuemos acreditendo em sua “coletividade”, que na verdade sempre foi e sempre será estado inchado, com o conhecimento que já temos adquirido sobre estruturas de poder.
        Cara, lamentável mesmo que você realmente tenha tanta fé em ideias e pessoas que estão rindo na sua cara. Enquanto isso, o Caetano Veloso tem um apartamento que vale 37 milhões. E ele não venda criar uma “sociedade comunal”. E nem vai te convidar para esta sociedade.

      • Percebendo que o Rafa realmente acredita nessa ladainha utópica socialista, que ele realmente está dormindo nesse barulho e nesse canto de sereia, lembrei-me de uma música do Lupicínio Rodrigues, que em certo ponto diz assim:

        “Esses moços, pobres tolos, buscam o inferno a procura de luz, por suporem que o Céu esteja muito escuro.”

        ———-

        Tem um ditado que diz: “Cuidado com o desejas, pois poderás consegui-lo.”

        Se desejas um Estado hercúleo, poderás, sim!, consegui-lo.
        E ele virá em conjunto com a ditadura que o governará.

        Queres a ditadura que te apraz?
        Procure-a e certamente a terás!
        Conhecerás o inferno e lamentarás.
        Mas ao Paraíso jamais retornarás.

        Como queiras majestade!

        Esses moços, pobres tolos…

      • Luciano é um moço muito polido….
        Façamos o seguinte, o luciano aponta as fraudes e fanatismo do sujeito, e eu entro com o adicional de RIDICULARIZAÇÃO….

        COMO FAZEM PRA NEGRITAR O COMMENT DO ERÍSTICO OPONENTE???
        Ao que consta o único oponente erístico presente é “o marxista da terra do nunca” denominado “Rafa”. Seja empreendedor pelo menos uma vez na sua vida, e descubra isso sozinho, como a maioria aqui já fez.

        NÃO SE TRATA DE EMPREENDEDORES
        Sem empreendedores não existem trabalhadores, e muito menosTRABALHO.
        A Dissonância cognitiva é tão evidente que o sujeito tenta se livrar da mera observação da realidade no que tange às diferenças entre trabalhadores que empreendem e trabalhadores que não o fazem.
        Se ele não compartimenzar e excluir o “empreendedorismo” a crença dele desaba, então ele precisa excluir todos os planejamentos, esforços, e conhecimentos embutidos no “empreender’ — Know How, para dar validade ao delírio da “mais valia”, como ele mesmo usa em argumento posterior:

        O POVO TRABALHADOR DEVE SABER QUE O MELHOR PARA ELE É A EMPRESA COLETIVA EM QUE ELE NÃO É EXPLORADO NA FORMA DA MAIS VALIA
        O povo trabalhador deve saber, E SABE que a “empresa coletiva” é umTREMENDO EMBUSTE, e demonstrações não faltam pra corroborar esta realidade:

        https://www.facebook.com/beatriz.seigner/posts/10151800189163254

        http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/cineasta-rompe-o-silencio-e-denuncia-como-trabalha-o-fora-do-eixo-a-seita-que-esta-na-raiz-da-midia-ninja-ela-acusa-a-exploracao-de-mao-de-obra-similar-a-escravid/

        http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-transparencia-fora-do-eixo-de-pablo-capile-lider-de-seita-se-propoe-a-apresentar-planilha-de-gastos-mas-nao-esclarece-nada-um-site-passa-a-reunir-as-denuncias-contra-esse-como-e-que-a-gente-ch/

        A realidade é que o sujeito está atrasadinho no seu projeto. Outros esquerdistas já saíram na frente dele, e espertos que são, estão colhendo os “frutos” do seu empreedimento “coletivista” — dinheiro alheio.

        LULA TEM FAZENDA, MAS AO TER FAZENDA ESTÁ AGINDO COMO CAPITALISTA
        O socialismo e comunismo observado e experimentado é o verdadeiro capitalismo selvagem……uma perversão. O citado, e todos os outros esquerdistas, SEMPRE SERÃO capitalistas, somente você ainda não se tocou que eles descobriram uma maneira de destruir a concorrência, a oposição, ditar as regras de propriedade e liberdade individual, para se manterem ricos por toda uma vida, dispensando o componente moral de preocupação ao próximo e usando fantoches para a manutenção de crenças de uma legião de idiotas que acreditam em um socialismo ou comunismo “ideal”.

        —-

        “ENTENDO QUE NÃO É HORA PARA REVOLUÇÕES, PORQUE O POVO VÊ TV DEMAIS, E REZA DEMAIS PRO REINO QUE NÃO É DESTE MUNDO.”

        É exatamente por isso que dizemos que pessoas como você são simulacros de PSICOPATAS. É muito fácil perceber, e muito dificil para fanáticos esconder, que o objetivo é CONTROLAR A MÍDIA para o povo não “ver tv demais”, ou só assitir aquilo que o partidão determina.

        É muito dificil, no calor da paixão fanática não apoiar veementemente falácias como “estado laico”, de seus amiguinhos neo ateus a fim de dar a religião o lugar de “ópio do povo” conforme o já falecido macho alpha de vocês apregoava. Somente assim, o povo vai parar de “rezar demais pro reino que não é deste mundo”

        Um aviso pra você amiguinho…..o comunismo também não é deste mundo, deve ter saído de alguma verruga pútrida, fétida do ânus do teu guru….Marx.

        ISSO É LULADILMA: CAPITALISMO MAIS RESPONSÁVEL E JUSTO, MAIS DISTRIBUÍDO E SOCIALIZADO
        Os escravos cubanos, que o digam 🙂
        Petistas não tem vergonha na cara mesmo.

        “O QUILOMBO DOS PALMARES NÃO TINHA “PREÇOS”
        Os escravos de Zumbi, que o digam:)

        —-

        PREÇO” É CONCEITO LIGADO AO SISTEMA DE MERCADO.
        Antes de qualquer coisa preço é um conceito oriundo da VALORAÇÃO das coisas, que por sua vez é traço de uma compreensão RACIONAL da NECESSIDADE e que por sua vez é INERENTE em humanos inteligentes.
        Note que nem uma compreensão tão básica pode ser alcançada por marxistas.

        COM LULA O IMPOSTO COMEÇOU A VIRAR DESENVOLVIMENTO SOCIAL

        E voilá:
        (function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));
        Publicação by Kel Santana.

        link original:https://www.facebook.com/photo.php?v=655879754499891&fref

        Comigo o negócio é o seguinte, ESFREGO A REALIDADE NA TUA CARA, até que você engula de volta o vômito que você joga aqui.

        —-

        KIBUTZIM TAMBÉM EXISTEM NO MUNDO CAPITALISTA, E POR ISSO TÊM DE RECORRER A EXPEDIENTE DESSOCIALIZANTES. SE TENTAREM O CAPITAL MANDA O EXÉRCITO EM CIMA

        Hummmm….o

        “capital” é???
        http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2014/03/1429893-comunidade-igualitaria-irrita-autoridades-chinesas.shtml

        Parece que os seguidores mais bem sucedidos da tua ideologia funesta também não gostam muito disso….aliás mostre-nos ondes essas comunidades deram certo em LARGA ESCALA.

        MAS, PROLETÁRIO, TEREI QUE PEGAR UM EMPRÉSTIMO BANCÁRIO PRA COMPRAR TERRA SUFICIENTE

        Pede pros seus amigos de ideologia, já que você não gosta de empreender, vou te passar uma lista já prontinha, 🙂

        http://s2.glbimg.com/NJ58HVEi54Xg7DguX9nJDlZXrro=/300×225/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2014/01/13/marcos_palmeira_1.jpg

        http://3.bp.blogspot.com/-sge_z_eY4wQ/UnrH9fF6soI/AAAAAAAAdFI/mc7aU0Iwt5Q/s1600/!1ACAVIAR.jpg

        http://extra.globo.com/incoming/11120079-aaf-f64/w640h360-PROP/2012-521989376-2012052985903.jpg_20120529.jpg

        http://2.bp.blogspot.com/-NzX4sut_xLQ/U1bWlnGm0uI/AAAAAAAAOkk/UnpzdhUmDhA/s1600/10154527_308670725953809_2826107095980437017_n.jpg

        http://bastidoresdainformacao.com.br/wp-content/uploads/2014/03/Jandira-Feghali.jpg

        http://zerohora.rbsdirect.com.br/imagesrc/15905321.jpg?w=620

        outros amiguinhos seus que vivem no imperialismo:

        http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/files/2013/12/EsquerdaCaviarAmericana.jpg

        Poste-nos os resultados, pois é do nosso interesse.

      • O ESTADO É A COLETIVIDADE REPRESENTADA, A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA: A POSSE É COLETIVA – A CABEÇA DO ESTADO SÃO OS GESTORES ELEITOS, E O CORPO O POVO TODO – A CABEÇA É MUDADA CONFORME O INTERESSE DE TODOS, POR ELEIÇÕES PERIÓDICAS – DEMOCRACIA.

        * * * *
        AHH claro, assim como Edward de crepúsculo brilha ao contato da luz e sua mãe lhe concedeu através do espirito santo……….HAHA Otário.

      • Esse é o problema de todo esquerdista: ele não se vê pegando no batente, no pesado, participando pessoalmente dos meios coletivos de produção. Do alto de sua visão romântica, de que o mundo é bonzinho, ele se julga superior aos outros, a ponto de pensar em determinar a coletivização dos meios de produção, DESDE QUE, ELE, ESQUERDISTA, lidere o processo e conduza a humanidade a um novo patamar de felicidade geral.
        Mas, ele mesmo pegar no batente, ir pro chão da fábrica, feliz, alegre e satisfeito? DUVI-DE-O-DÓ. O esquerdista patológico só pensa em fazer isso, desde que seja com o dinheiro dos outros, com a propriedade dos outros e com a força de trabalho dos outros, enquanto ele aproveita a dolce e bela vita, por ter sido “iluminado”.
        Ridículo, para não dizer patético. Minha filha abandonou essas ideias de chorume ainda no primeiro ano do ensino médio, e na faculdade, cerra fileiras em defesa do capitalismo e do livre mercado. Agora, tô preparando meu filho que vai pro ensino médio, para aprender a refutar toda essa lorota bolorenta que impregna nossas salas de aula.

  2. PÔ LUCIANO!!! Você só esqueceu de mencionar que esse fanatismo todo do Rafael só aconteceu porque eu deixei ele em pânico com a minha refutação direta sobre os índios (que depois foi melhor esplanada por outro comentarista), sobre o risco do empreendedorismo, sobre a corrupção (inerentemente humana) e sobre a lenda do “menos dinheiro é igual a menos corrupção”.

    Você me tirou a alegria de destruir os argumentos dele de vez…. 🙁

    mas admito que em forma de artigo foi melhor 🙂

    Um cara que fala sobre um mundo sem corrupção, é um completo ignorante com respeito à natureza humana. Um cara que vende uma história sobre o sucesso do socialismo, e países escandinavos, é um completo ignorante quanto à história do socialismo, e a história dos países escandinavos…..e por último um cara que acredita que no socialismo “ideal” que defende ditaduras, fala de Robin Hood e embargo, é não somente um completo ignorante com respeito a si mesmo (a ponto de ignorar sua própria mendacidade e vende-la como bondade), como completamente Idiota em níveis sobrenaturais.

    O caso desse aí é de hospício.

  3. O Rousseau era sabidamente um cara perturbado psiquicamente. Ele “amava” a humanidade, mas não o seu próximo e semelhante. Era tão doente que “desovou” suas filhas em uma instituição de caridade, então ficava nas tabernas bebendo, escrevendo e chorando acometido de altos “sentimentos” pela humanidade. Com sua particular visão doentia e distorcida da vida tornou-se uma das musas inspiradoras da revolução francesa.

    Existe uma falácia intrínseca na proposição do bom selvagem:

    Se, segundo Rousseau, o homem nasce “bom” e é subvertido e corrompido pela sociedade, então quem subverteu e corrompeu o primeiro homem (indivíduo) da raça humana, se no advento do homem primevo ainda não havia sociedade?

    De onde veio a subversão e corrupção originais?
    Do espectro ancestral da Marina Silva nas florestas primevas?
    Quem veio primeiro. O ovo ou a galinha?

    To be or not to be! — You-to-be or not You-to-be! — That’s the fucking question…

    • ———-

      Parece estar ocorrendo o surgimento de um novo tipo de modismo específico, que, por falta de uma terminologia apropriada, designo de “neo pós hiper modernista “cool” masquerade brazilian lefty way of life”, objetivando uma revisão e reavaliação da reformulação fundamentalista da significância categórica existencial pós bug-niana leninista e proto neo bag-niana socialista, que é deveras importante para uma reestruturação e reformatação pós socio desconstrutivista da objetivada dissolução do “eu individual” no “eu coletivo” “politicamente correto e certo”.

      Podemos observar claramente essa tendência nos ditos “mestres” de nossas pífias universidades atuais, que baseados na doutrina do materialismo dialético hegeliano tentam validar o fortalecimento da proto neo bag-niana simbiótica “cool” lefty middle class emergente, contra-argumentando os dogmas marxistas gramscianos pós bug-nianos leninistas. Observamos em seus argumentos ou contra argumentos a clara tendência para o new “cool” trans humanitarianism lefty como uma prerrogativa essencial de sua fundamentação terminológica ambiental, objetivando obsessiva e incansavelmente a singularidade socialista para o “The Brave New World”. Nesse contexto de premente necessidade a disseminação e introspecção de novos contextos semânticos torna-se imperiosa para a alteração dos padrões de pensamento post political impeachment compliance e proto neo lefty attachment compliance.

      Observamos então o absurdo a que são levados esses novos “intelectuais” acadêmicos, e devemos nos preservar desse proto pós new “cool” approach of the reality, que é de fato um false “cool” reality approach.

      ———-

      “É SODA !!!” Já dizia o nosso bom e velho FÓCRATES.

      Advertindo-nos do dever e necessidade de ficarmos bem espertos e tomarmos muito cuidado.

      Pois, assim como os CYLONS, eles também evoluíram e tem um PLANO!

      ———-

      E como dizia o Grande Pepe Legal: “No, No, se esqueça disso Babalú!”

      ———-

  4. ora, luciano, além de não permitir 99% do que tão demoradamente me esforcei para escrever, porque acredito no que acredito, com o mesmo direito com que você crê no que crê, você reformulou quase todas as minhas colocações em palavras suas, de modo que ficaram menos bem colocadas, na opinião do autor, do que as originais.

    assim fica mais fácil refutá-las.

    parece que escrevi aquelas que você reformulou, e não foi o caso.

    bem… meu ponto, para resumir, é que a posse coletiva é o sistema mais justo de distribuição de riquezas – como em um kibbutz.

    isso nada tem de incompatível com a possibilidade de a gerência ser eleita, e por gerência entendo todo posto de comando – ou seja, posse coletiva e democracia representativa nada têm de incompatível em princípio.

    até uma semana atrás eu sequer sabia o que é um MAV.

    tenho tanta boa fé quanto qualquer um aqui, suponho, e o direito de ter opinião diversa, como todos enfatizamos tanto por aqui.

    porque impedir minhas opiniões de acessarem o seu blog, se em nada prejudicam o debate: toda ideia deve ser benvinda para a livre troca de ideias.

    não pleiteio autoritarismo algum.

    desejo democracia e o bem da maioria, como acredito que você e muitos por aqui desejem, por mais equivocado que eu possa estar talvez sobre o “como”.

    você diz que minhas postagens contêm desaforos – gostaria de que apontasse algum.

    ironias, sem dúvida, mas evito ativamente xingar quem quer que seja (talvez tenha “escapado” alguma vez – nos empolgamos falando do que nos move, não?).

    • ora, luciano, além de não permitir 99% do que tão demoradamente me esforcei para escrever, porque acredito no que acredito, com o mesmo direito com que você crê no que crê, você reformulou quase todas as minhas colocações em palavras suas, de modo que ficaram menos bem colocadas, na opinião do autor, do que as originais.

      Tive que retirar vários pontos, como chamar a argumentação de outros foristas com termos ofensivos. Você sabe quais. Este é um espaço de direita e aqui a participação da extrema-esquerda é um privilégio. Basta ter educação e saber que está na casa do oponente.

      parece que escrevi aquelas que você reformulou, e não foi o caso.

      Diga qual não foi.

      bem… meu ponto, para resumir, é que a posse coletiva é o sistema mais justo de distribuição de riquezas – como em um kibbutz.

      Kibbutz não tem nada de socialismo. São comunidades comunitárias estabelecidas a partir de contratos. O tal “bem comum” existe apenas para os que aceitam participar deste contrato. Em vários destes kibutzim trabalhadores externos à comunidade são contratados, recebendo salário. Exatamente como em qualquer empresa de livre mercado.

      isso nada tem de incompatível com a possibilidade de a gerência ser eleita, e por gerência entendo todo posto de comando – ou seja, posse coletiva e democracia representativa nada têm de incompatível em princípio.

      Note que meu texto entende que é sim “possível”. Mas não julgamos implementações por serem possíveis, mas sim por serem factíveis e úteis.

      até uma semana atrás eu sequer sabia o que é um MAV.

      Ele quer nos convencer que faz tudo isso de graça… rs.

      tenho tanta boa fé quanto qualquer um aqui, suponho, e o direito de ter opinião diversa, como todos enfatizamos tanto por aqui.

      Mas com tantas fraudes intelectuais, fica difícil acreditar em sua “boa fé”.

      porque impedir minhas opiniões de acessarem o seu blog, se em nada prejudicam o debate: toda ideia deve ser benvinda para a livre troca de ideias.

      Democracia é um atributo do ESTADO, e não de blogs privados. Aqui há o direito de exclusão de posts. Se forem argumentativos (mesmo que com argumentação ruim), eles passam.

      não pleiteio autoritarismo algum.

      Só o do PT né. Quem defende “leis de mídia” obviamente quer a censura, e, portanto, o autoritarismo.

      desejo democracia e o bem da maioria, como acredito que você e muitos por aqui desejem, por mais equivocado que eu possa estar talvez sobre o “como”.

      Eu não acredito que você esteja “errado”. Você deliberadamente defende a censura para beneficiar o PT, pois acostumou-se a se sentir confortado com o direito de alguns cometerem barbarismo, desde que estejam do seu lado do espectro político.

      você diz que minhas postagens contêm desaforos – gostaria de que apontasse algum.

      Que tal a manipulação do termo “argumentação” (você sabe)? Nada, absolutamente nada que ofenda a qualquer outro forista de direita, será permitido. Uma argumentação como a que você fez aqui (mesmo ruim) não será bloqueada.

      ironias, sem dúvida, mas evito ativamente xingar quem quer que seja (talvez tenha “escapado” alguma vez – nos empolgamos falando do que nos move, não?).

      Vá ironizar em espaços do seu partido. Aqui não há espaço para ironia adversária. 😉

  5. É muito lisonjeio. Fico até com inveja.

    Faltou acrescentar o quão livre são as eleições na Venezuela com “fiscais” do governo quase que enfiando a cara dentro da urna para saber quem estava votando em quem. E também faltou dizer que uma democracia autêntica não se faz com votos. O voto é uma das muitas ferramentas da democracia e não um fim em si mesmo.
    http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/noticiasfaltantes/foro-de-sao-paulo/14044-a-fraude-foi-a-grande-vencedora-das-eleicoes-na-venezuela.html

    Para haver uma democracia autêntica, ao meu sentir, pelo menos três pressupostos devem coexistir de forma plena:
    (1) Livre e irrestrita circulação de informações – o que não ocorre no Brasil, por exemplo, onde há um “governo” que repassar 10 bilhões de reais à grande mídia pagando o preço exatamente daquilo que não é noticiado como, por exemplo, a própria situação de barbaridade e selvageria a que está submetido o povo venezuelano com ajuda de recursos públicos do contribuinte brasileiro. Também é importante ressaltar que é impossível cogitar em livre circulação de informação sem plena e autêntica concorrência entre os meios de comunicação (hoje mera concessões do Deus-Estado). Logo, se uma única mídia abarcar sozinha mais de 70% da audiência, fato sem igual nos EUA, por exemplo, e essa mesma mídia tem grandes dívidas tributárias e recebe grossas fatias de verbas publicitárias provenientes de empresas estatais, não é demais dizer que muita informação é deliberadamente represada, especialmente aquelas que desagradam aqueles que controlam o orçamento público.
    (2) Pluralidade ideológica – a liberdade e a equivalência de forças entre as mais distintas cores ideológicas é o próprio espírito de uma democracia, o que talvez explique parte do sucesso de políticas demagógicas implementadas nos países escandinavos, embora os recentes indicadores já mostrem a necessidade de uma revisão desse doce sonho esquerdopata (http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=632).
    Nem preciso dizer que pluralidade ideológica inexiste no Brasil a exceção de um ou outro corajoso que, sem exagero, arrisca a própria vida ao tentar se projetar além dos limites de seu pensamento na defesa de ideias contrárias àqueles que tradicionalmente deram causa aos regimes mais perversos e genocidas da história da humanidade.
    (3) Responsabilidade política – essa é uma questão que merece atenta e neutra análise sobre diversos aspectos, especialmente os de natureza cultural, sociológica e também ideológica que predominam em determinado grupo social. Em sociedades devastadas pelo positivismo e pelos gramscianismo, ao mesmo tempo, como ocorreu no Brasil nos últimos 60 anos, não há surpresa que a maioria esmagadora dos “eleitores” não tenham a menor noção sobre o funcionamento do Estado ou sobre as atribuições constitucionais e legais de um Deputado Federal, por exemplo. Daí impossível lhes exigir qualquer responsabilidade política, e, por via de consequência, inoperante e meramente formais os instrumentais democráticos que estão a disposição desse povo, os quais, a cada novo ciclo de bombardeamento moral e perversão ideológica (como parece ser o caso desse histérico) perdem totalmente a eficácia e o próprio sentido de existirem, abrindo ensejo para a formulação de situação “jurídica” semelhante ao que há em Cuba e na Venezuela.
    ***************
    Luciano, por sugestão:

    I) Se for possível alterar o texto, a propriedade não é um contrato embora derive de um. A propriedade é um direito real e remonta desde o Império Romano, civilização que muito contribuiu com toda a cultura ocidental e legou aos cubanos, pelo menos, o seu atual idioma. Seria muito interessante fazer uma breve complementação das origens históricas do instituto da propriedade privada e também do princípio “uti possidetis”.

    II) Seria interessante também acrescentar toda a ajuda internacional que os EUA tem dado a Cuba, especialmente em relação a medicamentos.

    III) E também em relação a Jimmy Carter, é importante dizer que a sua empresa é a fabricante das nossas adoradas urnas eletrônicas, mesma empresa que foi penalizada duas vezes nos EUA.
    http://www.folhapolitica.org/2013/12/eua-multam-diebold-fabricante-das-urnas.html

  6. Caramba. Esse cara é mesmo um débil mental que repete feito papagaio (e um papagaio que nunca abriu um livro na vida) o que professores ou alunos mais velhos disseram a ele. Chega a dar vergonha. Jesus!

  7. ‘Leis trabalhistas não tem absolutamente nada a ver com marxismo, mesmo que alguns sindicatos tenham se inspirado no discurso marxista. Mas se tivessem buscado inspiração em Adam Smith, obteriam o mesmo resultado’

    Luciano, essa parte pode até não ser verdade do jeito que eles querem, mas tem um fundo de verdade.O capitalismo real não precisa de leis trabalhistas, o que melhora a vida do trabalhador são conquistas que vem do mercado. Essas leis são como a lei do salário mínimo, são inúteis pra ajudar o trabalhador, mas são maravilhosas pros vagabundos de sindicato.Claro que isso SOZINHO não vai criar comunismo nenhum, mas faz parte de uma estratégia pra inchar o governo o máximo possível, não é à toa que todo marxista também gosta de leis trabalhistas e de welfare state

  8. Luciano perfeito e faço um adento,o problema para qualquer marxista são duas palavras que causam alergia:talento e trabalho,é isso que nos move,por isso a o fanatismo pelo distributivismo,falta talento e coragem para trabalhar. Então os vagabundos tem que viver as custas do trabalho e talento de outrem,por isso sociedades que reconhecem trabalho e talento ,são ricas e capitalistas.

  9. Apenas uma contribuição aos excelentes contra-argumentos do Luciano.

    O capítulo 7 do livro “O Livro Politicamente Incorreto da Esquerda e do Socialismo” de Kevin D. Williamson, demonstra que os resultados do socialismo escandinavo em sua manifestação mais explorada pelas esquerdas, que é a Suécia, estão levando este país a uma situação idêntica à dos demais países socialistas.

    Entre outros fatos, o autor aponta que, “em 1970, o país tinha a quarta maior renda média do mundo” enquanto que em 2000 já tinha caído para a 14ª posição devido, principalmente, ao povo estar trabalhando menos, preferindo viver dos benefícios sociais dados pelo governo. Segundo o autor:

    “10% dos suecos em idade de trabalho estão aposentados por invalidez. Cerca de 16% das despesas do governo nacional são destinados a subsidiar dias de licença médica dos trabalhadores, e o índice de absenteísmo de funcionários alcançou níveis epidêmicos”.

    A resposta está numa mudança de comportamento dos suecos em geral, mas, principalmente, da nova geração. Enquanto que, antes, a população era movida pela “ética protestante de trabalho” e por “ideais sociais igualitários”, agora está mais disposta em jogar segundo as regras do sistema, o que significa defraudar o seu vizinho contribuinte, algo que era inimaginável para geração anterior.

      • Se entendi, você está afirmando que está faltando educação comunizante aos socialistas suecos?

        Como bem colocou o Luciano, você está falando de de doutrinadores comunistas, não de educadores. Parece que se esquece de que se refere aos suecos, povo que vem sendo doutrinado no socialismo desde, pelo menos, o século passado.

        Em tempo, como minha formação cristã me impede de ver alguém solicitando ajuda sem a prestar, caso ainda deseje saber como negritar as palavras aqui, dê uma lida em algum manual básico de HTML. Nesta linguagem, é muito simples colocar em negrito qualquer coisa. A seção de comentários da página permite o uso de alguns poucos comandos HTML, o de negrito é um deles.

  10. Acho melhor bolar uma rotina para “A Escandinávia é um paraíso”, porque é uma fonte de masturbação esquerdística que passa longe da realidade.

    A Escandinávia se deu bem porque ficou relativamente isolada das grandes guerras, não sofrendo devastação, e teve seu boom econômico com o livre mercado até a década de 40. Os esquerdistas começaram a se infiltrar e promover o estado de bem estar social nessa época, e desde então a Escandinávia tem sido um laboratório de ratos humanos para políticas esquerdistas. Robotizando a população a acreditar na “liberdade” dentro do que o governo disser pra eles que é liberdade.

    A Dinamarca se mantém relativamente bem “sem pobreza”, porque é extremamente racista e xenofóbica, e vive de parasitar outros lugares.

    A Noruega ainda se salva por ter petróleo.

    A Suécia está sendo desmantelada pelos muçulmanos, e relatórios da própria ONU mostram que o lugar vai se tornar um país de terceiro mundo em algumas décadas. Enquanto isso, as feministas e demais marxistas promovem queima de bandeira no dia nacional do lugar.

  11. São Paulo, 4 de junho de 2.014

    Prezado Luciano,

    O tal Miles é o exemplo do quanto o sistema educacional brasileiro e a demonização da família é prejudicial na formação das pessoas. Se o sujeito tivesse tido uma educação um pouco melhor ou uma formação familiar mais sólida, duvido que acreditasse nas bobagens que propaga. O mais interessante é a sua incontestável admiração e a defesa intransigente que faz dos povos selvícolas. Entendo que o sujeito deveria renunciar aos prazeres burgueses da vida urbana e juntar-se aos pobres índios. Brasil, um país de tolos!

  12. “IMAGINE A SEGUINTE HIPÓTESE: suponha que cuba fosse capitalista, mas que por alguma razão sofresse o mesmo embargo. Teria o MESMÍSSIMO nível de atraso econômico e tecnológico, porque este se deve à falta de acesso a variedades de recursos de que ilhota alguma no mundo dispõe. Não é o regime de distribuição de propriedade que atrasa cuba, e sim o embargo.”

    Aqui todo esquerdista de bosta faz cair a máscara!

    Os próprios esquerdistas reconhecem a eficiência da economia americana, e claro, do próprio livre mercado. Confirmam que manter negócios com os Estados Unidos é muito bom para qualquer nação. Incluindo-se ai as ditaduras comunistas.

  13. Tenho uma cruel duvida sobre essas pessoas que nos dias de hoje ainda defendem o socialismo mesmo com tantos exemplos cabais de fracasso desse sistema no mundo inteiro, a dùvida recai apenas sobre a personalidade dessas pessoas: 1- um coitado ferrado que ganha uns trocadinhos para trabalhar nas MAVs, desse tipo tenho apenas pena por ser incompetente no mundo meritocratico capitalista, 2- um idiota útil forjado por manipulação psiquica desde sua infância, desse tipo tambem tenho pena, pois se trata de um imbecil que acredita em papai noel e outros contos infantis, 3- os cabeças pensantes, esses são os que andam de iate e jatinho, esses tem bens que os tornam “supercapitalistas” bilionários, esses são os manipuladores dos idiotas uteis que comem merda no fundo do poço, desses ai tenho ódio visceral pois são os monstros que estão acabando com o Brasil e outros países onde atuam. Esse Rafael pela sua falação deve ser do tipo 2 pois o que ele fala tem um nivel um pouco intelectualizado do que o dos imbecis das MAVs, desse ai so tenho pena já que deve ser um universitário de alguma área de humanas que teve sua mente manipulada por professores esquerdistas com Marilena Chaui e outros que infestam nossas universidades como ratos infestam uma rampa de lixo, pobres universitários brasileiros.

  14. Em história (livre de contaminação ideológica), chamamos esse tipo de manifestação do Rafael de anacronismo, quando transpõe-se para contextos absolutamente dispares as idiossincrasias presentistas, para depois extrair, à guisa de conclusões, baboseiras ideologizadas (ex.: “por isso devemos eliminar o direito de propriedade”).

    Haja paciência, então, com essa bobagem de terra de índio roubada. Parece, até, nessa versão, que os europeus encontraram aqui um território loteado, com extensões e fronteiras definidas, tudo ocupado pelos “donos das terras”. Centrando-se no caso brasileiro, isso é um tremendo absurdo. Os tupis eram seminômades e nesse estilo de vida deixavam para trás, em completo esquecimento, os espaços outrora ocupados pelas tabas, as coivaras com seus solos desmatados e exauridos por inúmeras queimadas. Não se lixavam para quem aportasse nesses lugares, que para eles seria como se estivessem aproveitando as sobras das sobras. Talvez até rissem do fato

    A visão de história dessa gente – esquerdistas, marxistas em particular – é habitualmente distorcida, romantizada em excesso. É a história repleta de mocinhos e bandidos, oprimidos e opressores, do certo e do errado. Assim, os índios americanos são vistos como os bonzinhos, uns amores de gente, pobres vítimas oprimidas dos malvados e opressores europeus. Os “bons selvagens” de Rousseau, bem lembrados acima pelo Apolo.

    Por isso, ao mencionar que os índios atacavam-se uns aos outros, o que “tais pessoas querem com tais argumentos” é salvar a história desse ambiente de desenho animado esquerdista e por a nu a verdade inconveniente para a turminha de Marx: os índios não cultuavam a coexistência pacífica. A motivação para se dizimarem nada tinha a ver com questões territoriais: era, simplesmente, o “outro”, que devia ser eliminado, erradicado do caminho, do alcance da vista, escravizado (vide os incas) ou, então, devorado (não ritualmente, mas por simples gosto, sorry). Num cenário desses não surpreende que os europeus angariassem muitos aliados dentre os nativos contra outros nativos.

    • Li a crítica e ao final da leitura fiquei preocupado com o futuro intelectual desse país, a grande maioria dos intelectuais é gestada nas universidades e lá, quase sem exceção, os professores, mestres e doutores ensinam seus alunos toda gama de lixo marxista imaginável; a alienação e lavagem cerebral nas nossas universidades fazem o Projeto MKULTRA parecer joguinho de Playstation, esse besteirol de marxismo se tornou um febre nesse meio, deve existir até a forma marxista de urinar e defecar. Para um professor conservador moral e liberal econômico entrar em uma universidade brasileira tem que simular ser esquerdista senão dança.

  15. É bem patente que o PT esta em uma crise estrutural devido à escandalos e corrupções, e também devido ao movimento de uma oposição impartidária, que teve início na internet e que vêm se consolidando em outros ambientes.
    Projetos de mobilização tipo:”Sonho brasileiro de Política”,não se limitam a copiar os moldes estruturais da internacional comunista de outrora,como é bem óbvio:
    Tema principal da 2 Internacional Comunista:
    “como forjar um partido comunista capaz de conduzir satisfatoriamente a ação revolucionária.” E, para objetivar os erros e caminhos da trajetória operária – russa e européia –, Lenin escreve A doença infantil do comunismo – o comunismo de esquerda.
    Fica claro que mudança de caracteres não significa nada quando não existe uma mudança nas fontes do pensamento.
    O que visam, é um reagrupamento tático ideológico, cooptando coletivos:hackers labs,periferias,ongs,os sem noção, enfim, todo e qualquer um que seja útil para fazer propaganda política partidária e centralizar o poder nas mãos no núcleo do partido(é para isso que servem os Sovietes urbanos-núcleos colaborativos)-onde realmente são tomadas as decisões, em beneficio desse mesmo núcleo(os que estão nas esferas mais internas do partido);o resto é só um teatro de bonecos, onde a militância tem a ilusão de “democracia coletiva participativa”.O que acontece é ,invariavelmente,sempre a mesma história:O núcleo interno do partido rapta mais poder político e enriquece de acordo como galga as esferas do poder e as remodela-porém, essa administração não favorece os núcleos mais externos ( a não ser naquelas diretrizes necessárias para manter no cabresto as militâncias e o povo em geral ), que se dissipam e empobrecem à medida em que isso acontece.
    Sempre haverá um testa de ferro, uma classe burguesa ou imperialista no socialismo sem fronteiras para levar a culpa por isso.
    Como a estratégia revolucionária é evolucionista ou mutante( socialismo patriótico ou anti patriótico,de acordo com as conveniências,por ex.) essa história sempre se repete,mantendo viva a chama da ideologia, num ambiente que ela mesma transformou para pior.
    Com o cenário político-econômico cada vez mais decadente,o discurso revolucionário se acentua na direção de uma guerra civil(preparada de antemão pelo estímulo a guerras de classes, de raças,de gêneros…)ou de uma mudança radical no sistema,como uma reforma constituinte : Reformulada pela”voz das minorias”,ou,o núcleo do partido.E é assim ,com os financiadores da Internacional Socialista e a expropriação do pensamento,que o sangue vai começar a jorrar novamente.

    • A Centralização do poder,através da união união partidária ,leia:

      21 condições para participar da Internacional Comunista

      As 21 condições têm, entre outras funções, a de servir como instrumento seletivo para impedir que a IC seja invadida por lideranças de caráter reformista. Assim, as restrições impostas pelas 21 condições são significativas da intenção centralizadora da IC. Ao contrário da I Internacional, que passa por crise em razão da cisão entre socialistas e anarquistas, e da II Internacional, que se torna o berço para todas as nuanças de esquerda, menos o anarquismo, a IC começa por uma afirmação dos valores do marxismo e só aceita a inclusão de partidos e facções representativas da sua tendência. As 21 condições representam mais do que aparentam, pois constituem um programa que transformava os partidos socialistas de tendências múltiplas, contraditórias, em órgãos revolucionários, monolíticos, unificados, prontos para conduzir as massas para a tomada de poder(O cerne da utopia) .

      1) toda propaganda e agitação cotidiana devem ter caráter efetivamente comunista e dirigida por comunistas; 2) toda organização desejosa de aderir à IC deve afastar de suas posições os dirigentes comprometidos com o reformismo; 3) em quase todos os países da Europa e da América, a luta de classes se mantém no período de guerra civil. Os comunistas não podem, nessas condições, se fiar na legalidade burguesa. É de seu dever criar, em todo lugar, paralelamente à organização legal, um organismo clandestino; 4) o dever de propagar as idéias comunistas implica a necessidade absoluta de conduzir uma propaganda e uma agitação sistemática e perseverante entre as tropas; 5) uma agitação racional e sistemática no campo é necessária; 6) todo partido desejoso de pertencer à IC tem por dever não só o de denunciar o social-patriotismo como o seu social-pacifismo, hipócrita e falso; 7) todos os partidos desejosos de pertencer à IC devem romper completamente com o reformismo e a política do centro. A IC exige, imperativamente e sem discussão, essa ruptura, que deve ser feita no mais breve de tempo; 8) nas colônias, os partidos devem ter uma linha de conduta particularmente clara e nítida; 9) todo partido desejoso de pertencer à IC deve realizar uma propaganda perseverante e sistemática nos sindicatos, cooperativas e outras organizações das massas operárias; 10) todo partido pertencente à IC tem o dever de combater com energia e tenacidade a Internacional do sindicatos amarelos de Amsterdã;

  16. 11) todos os partidos desejosos de pertencer à IC devem rever a composição de suas frações parlamentares; 12) os partidos pertencentes à IC devem ser construídos com base no princípio do centralismo democrático; 13) os partidos comunistas, onde são legais, devem ser depurados periodicamente para afastar os elementos pequeno-burgueses; 14) os partidos desejosos de entrar na IC devem sustentar, sem reservas, todas as repúblicas soviéticas nas suas lutas com a contra-revolução; os partidos que ainda conservam os antigos programas socialdemocratas têm o dever de revê-los e, sem demora, elaborar um novo programa comunista adaptado às condições especiais de seu país e no espírito da IC; 16) todas as decisões do Congresso da IC e de seu Comitê Executivo são obrigatórias para todos os partidos filiados à IC; 17) todos os partidos aderentes à IC devem modificar o nome e se intitular “Partido Comunista”. A mudança não é simples formalidade e, sim, de uma importância política considerável, para distingui-los dos partidos socialdemocratas ou socialistas, que venderam a bandeira da classe operária; 18) todos os órgãos dirigentes e da imprensa do partido são importados do Comitê Executivo da IC; 19) todos os partidos pertencentes à IC são obrigados a se reunir, quatro meses após o II congresso da IC, para opinar sobre essas 21 condições; 20) os partidos que quiserem aderir, mas que não mudaram radicalmente a sua antiga tática, devem preliminarmente cuidar para que 2/3 dos membros de seu comitê central e das instituições centrais sejam compostos de camaradas que, antes do II Congresso, tenham se pronunciado pela adesão do partido à IC; 21) os aderentes partidários que rejeitam as condições e as teses da IC devem ser excluídos do partido. O mesmo deve se dar com os delegados ao Congresso Extraordinário

    É só mudar os caracteres.

  17. Hoje faz 25 anos do massacre de Pequim, massacre que ocorreu em resposta a manifestações estudantis. A famosa foto do estudante parando uma fila de tanques de guerra é desta manifestação:

  18. Luciano, o Onyx Lorenzoni fez hoje aquele que talvez seja o mais incisivo discurso contra o projeto socialista do PT. Posso estar enganado, mas foi a primeira vez que um deputado da oposição envolve diretamente o Foro de São Paulo no plano de bolivarianização do Brasil.

  19. Definitivamente, ele é doente mental.
    Carl Gustav Jung, conhecidíssimo psiquiatra suíço já falecido, disse que “o fanatismo é uma defesa contra a dúvida”. Lá no fundo, nos seus mais remotos pensamentos, Rafael Miles sabe das imperfeições do socialismo. Mas, por autodefesa, por não admitir que esteja sucumbindo à dúvida, ele se tornou esse lunático, falando sandices para alfinetar seus oponentes e ao mesmo tempo afastar de si quaisquer outros pensamentos mais coerentes com a realidade.
    O psiquiatra Lyle Rossiter, autor do livro “The Liberal Mind: The Psychological Causes of Political Madness”, confirmou, através de casos clínicos, que esquerdismo é doença mental.
    Acredito, no entanto, que no Brasil exista um tipo mais grave de esquerdismo,raramente passível de cura: o petismo. Se o Rafael é do MAV, ele é petista. E se ele é petista, talvez não tenha cura…

  20. Só pelo fato de o cara acreditar no socialismo já não é pra ser levado a sério. Mas convém desmascará-lo ponto por ponto, como você fez, Luciano (sempre com a lupa em riste). Esse pessoal faz um samba do crioulo doido, eles acreditam piamente nas próprias mentiras e não abrem mão dessa crença que empiricamente não funciona, já tantas vezes refutada. Socialismo democrático… (¬¬). Mas ter Cuba como exemplo é uma piada. Quanto ao sujeito em questão (praticamente um MAV), ele terá todo o espaço no ”Pragmatismo Político”, o que eu ou alguém da direita sequer temos, pois eles não lidam bem com o contraditório, isso pra eles é ser reacionário, e quando pegos na menor objeção que desfaça a dialética, chamam os outros de fascistas, ou de extrema-direita, como chamou o Igor Fuser ao Flavio Morgenstern num debate. É, como diz Borges, tão incompreensível como dizer que não ser católico é ser mórmon. Ah, e Luciano, uma vez eu fiz uma busca no Google e encontrei um post seu que desmascarava essa corja, e ao acessá-lo, o Google sinalizou malware, mesmo assim acessei – e sem problemas. Mas já viu, né?

    • Pelo amor de Deus, vc quer se informar com DANILO GENTILI??
      Até a bosta do meu cachorro é mais inteligente que esse cara. Até a mosca da bosta do cachorro.
      Depois a direita vira motivo de piada e nego fica sem entender o porquê.

  21. Luciano, parece que o Bernardo Santoro foi afastado do cargo de professor universitário da UERJ por conta de questões políticas. Repasso a mensagem em que vi no Liberalismo da zoeira:

    Bernardo Santoro, presidente do Instituto Liberal, sofreu perseguições e viu-se obrigado a deixar seu cargo na UERJ.
    Que país é esse?
    #rafaellserra
    ***** A patrulha ideológica e a perseguição esquerdista nas universidades públicas *****

    Transcrevemos aqui a mensagem de Bernardo Santoro, diretor do Instituto Liberal, sobre a patrulha ideológica que sofreu na UERJ que o levou a pedir a saída do cargo de professor:

    “Para os alunos do primeiro e do segundo período da Faculdade de Direito da UERJ:

    Em reunião da Conselho Departamental da Faculdade de Direito ocorrida hoje, foi proposto pelo CALC a abertura de sindicância e meu afastamento provisório do cargo de professor de Economia Política I e II em virtude das acusações de uma aluna de que estava sofrendo “assédio moral”.

    Apresentei, dentre outras, as seguintes provas:

    1 – Print do link do post onde a aluna acusa meu contrato de ser ilegal e onde sugerem ter havido favorecido pessoal no concurso em que fui aprovado (se fizeram isso, fizeram muito mal, já que fui o terceiro colocado);

    2 – Cópia dos e-mails das alunas que criavam cizânia, onde combinamos que elas teriam a OPÇÃO de fazer um trabalho ao invés de prova, e sempre convidando-as para fazermos a paz e retomarmos com o andamento natural da aula;

    3 – Cópia da discussão entre essa aluna da UERJ e uma aluna da UFRJ (que não foi minha aluna), onde as duas decidem fazer a tal nota conjunta mentirosa em que afirmam que eu persigo politicamente mulheres na faculdade, que me fez virar o alvo do movimento feminista do Brasil inteiro, me fez ter de dar explicações até a um jornal local e fez um evento acadêmico ser cancelado por falta de segurança, como relatado pelo organizador do evento com testemunhas;

    4 – Cópia e testemunhos escritos de uma série de ações injuriosas e até ameaçadoras da aluna contra mim;

    5 – Cópia de declaração das minhas turmas da UFRJ em defesa da minha pessoa, atestando minha conduta ilibada;

    6 – Cópia da mensagem onde, por conta de todos os transtornos sofridos, entendia que era de mútuo interesse o fim da relação professor-aluna, em virtude de todo o caos que essa senhorita gerou na minha vida pessoal e profissional nas últimas duas semanas;

    7 – Cópia da mensagem para outra aluna, que tem deficiência auditiva, a quem propus também o mesmo modelo alternativo de avaliação, além de aulas particulares exclusivas, o que a deixou muito contente;

    8 – Cópia de mensagem de Coletivo Feminista onde ameaçam invadir e “me esculachar” no evento da minha defesa de dissertação de mestrado.

    Apesar de toda a farta documentação, o colegiado entendeu ainda assim que havia justa causa para abertura de sindicância, e que por conta do meu atual estado emocional (que, diga-se, é excelente dado que tenho sofrido ataques pessoais, ameaças e perseguições políticas de todo o Brasil há duas semanas) eu deveria ser afastado provisoriamente das minhas funções.

    Respeitando a decisão do Colegiado, mas discordando por ser manifesto caso de injustiça, decidi nesta tarde pedir exoneração imediata do meu cargo de professor na Faculdade de Direito da UERJ.

    Venho pedir desculpas para todos os meus alunos de ambos os períodos, mas infelizmente não havia como eu estender essa luta por mais tempo. Essa situação já estava afetando minha família, em especial minha esposa e filho, e meu trabalho (por conta dessas questões acadêmicas e de “julgamentos”, estamos indo para quinta-feira e só consegui trabalhar na terça de manhã).

    Repudio com veemência o patrulhamento ideológico e a violência conduzida pelo movimento feminista contra minha pessoa. Não aceito a proposição educadamente apresentada na Congregação de que homens são opressores naturais da mulheres, com todo o respeito ao professor que se manifestou assim. Não aceito a sugestão de que persegui esquerdistas na minha classe. Isso é absurdo e todos os meus alunos sabem disso. Fiquei particularmente ofendido com isso.

    Espero que vocês entendam que não estou saindo por vontade própria e sei também que não é a vontade de 98% de vocês, mas saibam que sempre estarei à disposição de vocês para o que precisarem.

    Foi realmente uma grande honra poder ter sido o professor de vocês, ainda que por um período tão breve.

    Abraços para todos.”

    Fonte para o original: https://www.facebook.com/groups/198984113477211/permalink/714912498551034/

  22. De passagem: Ótima sugestão de filme. Depois do que vi em Hostel (do mesmo diretor) estou até duvidando um pouco que vou ter estômago para ver esse.

  23. Luciano,

    http://oleododiabo.blogspot.com.br/2010/07/lei-das-palmadas-nao-e-uma-bobagem.html

    Eu notei claras fraudes, chantagens emocionais desse acima.

    Por exemplo:
    “não é a palmada…e sim a tortura infantil” – “Proibir o espancamento de criança é “restringir” a liberdade individual?” – “A lei não é feita para restringir a liberdade dos pais, e sim para ampliar a liberdade das crianças” – “Proibir o pai de bater numa criança pequena, indefesa” – “Há algum motivo para se bater num bebê? Há motivo para se bater numa criança de dois ou três anos?” – “Kotscho pegou o caminho mais fácil. Ele poderia ter usado a sua influência para tentar esclarecer a população. Preferiu apostar na ignorância … é mais fácil surfar na ignorância para ganhar popularidade na internet” – “Existem muitas formas dos pais educarem seus filhos sem apelarem para a violência física. Em primeiro lugar, um bom esporro verbal. Se o pai não sabe usar o verbo para castigar um filho, então aprenda” – “O bebê, a criança, o adolescente, já são, por natureza, dependentes dos pais para sobreviverem. O poder dos pais permanece intocável” – “O Brasil, caso você não tenha percebido, sr.Kotscho, é um dos países mais violentos do mundo. Uma lei que ajude a coibir a violência contra as crianças já é um grande avanço” – “As crianças, apesar de dependentes dos pais” – “são seres humanos dotados de direitos, e cabe ao Estado, sim, defendê-las das sevícias domésticas”

    Ele disse que a lei não fará nada contra palmadas disciplinares, apenas contra “tortura infantil” (Algo que eu pensei que já era proibido no país).

    Ele disse que a lei não quer restringir a liberdade dos pais, e sim proibir o espancamento de crianças. (E eu que pensei que o espancamento já era proibido no Brasil, a lei quer proibir uma coisa que já é proibida?)

    Depois ele apela falando sobre pai bater numa `pequena criança indefesa` (Sendo que pelo que eu saiba a Lei não diz respeito somente a crianças pequenas, mas a menores de 18 anos, menor de 18 é sinônimo de uma indefesa criança pequena?)

    E ele continua “Há algum motivo para se bater num bebê?” (Acho que não, pois ele nem vai entender o que aconteceu né, tem de desenvolver seu juízo primeiro, para assim compreender o que houve e o por que houve, e quanto menor a criancinha menos potencial destrutivo ela tem, mais fácil de conte-la, mas no caso de adolescentes aí o caldo já derramou)

    Ele diz também: “Há motivo para se bater numa criança de dois ou três anos?” (Qual o motivo dele falar de crianças de 2 anos numa lei sobre menores de 18 anos? É uma sakamotização plageia o debate sobre a maioridade penal de menores de 16 anos? Pois no assunto da maioridade penal também começam a falar de criancinhas sem nenhum motivo)

    Também ele diz que `Kotscho pegou o caminho mais fácil, poderia ter usado a sua influência para tentar esclarecer a população, mas preferiu apostar na ignorância da maioria` (Ou seja, aqui ele está comentando o papel do jornalista, que seria de formar opiniões e não seguir a onda ignorante da maioria, no caso é formar opiniões esquerdistas na maioria conservadora da população, é isso que Kotscho deveria fazer! Interessante que em outros assuntos em que a maioria tem visões esquerdistas, os jornalistas esquerdistas nada fazem além de repetir o lugar comum, aí não se interessam em esclarecer a população e sim em mante-la no erro)

    Depois ele diz que em lugar de usar castigo físicos, poderiam usar do verbo, um belo esporro. (Sendo que a “Lei da Palmada” também proíbe a agressão verbal! Não lembro bem como foi o acordo da Bancada Evangélica, mas parece que conseguiram suprimir essa parte, mas a lei conforme foi concebida e pensada por gente como a Xuxa inclui também palavras que causassem “desconforto ou sofrimento PSICOLÓGICO”, não é apenas físico, é mental também! Nada de chamar filho maconheiro de 17 anos de maconheiro nem a promiscua filha de 16 anos de vadia, pois esporros desse tipo vão causar “constrangimento e sofrimento psicológico neles”, bico calado pra eles não chamarem o conselho tutelar)

    Ele continua falando sobre “O bebê, a criança, o adolescente” (Adolescente? Não eram pequenas crianças de 3 anos? Por que a mudança repentina?)

    E completa: “já são, por natureza, dependentes dos pais para sobreviverem”
    (A forma como frisa essa “dependência” frisa que os pais tem o dever de prover a subsistência dos menores e o direito que os menores tem de serem sustentados pelos pais, ou seja, a dependência dos pais não é igual a autoridade dos pais, na verdade eles ficam sobre uma obrigação)

    Ele diz: “O poder dos pais permanece intocável” (Permanece “intocável” que tem de virar pra sustentar os filhos, mas não parar os educar da forma que lhe convenha. O “poder” ou a “autoridade”paterna foi tocada, pois se tirou “direitos” dos pais, se mantendo apenas os “deveres”, pensei que essa lei dava direitos ou poderes apenas aos filhos e ao Estado, o fortalecimento do poder do estado e direitos extras aos filhos não implica em enfraquecimento do poder paterno? Tem alguma lei que puna filhos que desobedeçam ou batam nos pais pra compensar isso?)

    Aí ele apela emocionalmente posando como paladino do pacifismo contra a violência lembrando que : “O Brasil […] é um dos países mais violentos do mundo”. (Agora sim, tá tudo resolvido, essa nova lei vai acabar com esse estado de violência em que nos encontramos, aí sim ein, a redução da maioridade é inútil, mas a lei da palmada veio pra resolver, todos nossos problemas, quem sabe agora os menores param de matar, roubar e estuprar agora que além da polícia, seus pais também estão impedidos de lhes disciplinar)

    E ele ainda diz: “Uma lei que ajude a coibir a violência contra as crianças já é um grande avanço” (Existem leis que proíbem a violência sexual contra crianças? Sim? E por causa disso a pedofilia deixa de acontecer? Tarados deixam de estuprar porque as vadias marcham com peitos de fora e pedem a redefinição de estupro como um vago sexo não-consentido com seu próprio parceiro sexual regular? Será que um serial killer de homossexuais deixará de matar porque foi aprovado o PL 122? Leis contra a violência e maus tratos infantis já existem, e isso não impede que tais atos aconteçam, a Lei da palmada assim como a marcha das vadias e o Pl 122 não visa pegar os criminosos que mataram o menino Bernardo, pegar nem o casal Nardoni, os estupradores, os espancadores e assassinos de homossexuais, esses tipos de “legislações” são pra tentar criar armadilhas para cidadãos que sempre andaram na linha conforme as anteriores leis vigentes, gente que nunca surrou, violentou ou matou ninguém e nem nunca o fará, mas agora podem ser enquadrados pelos estado por dar uma chinelada num filho ladrão, por fazer uma pregação sobre como Deus criou o sexo e o casamento homem e mulher ou por uma namorada vingativa inventar que a transa que tiveram ontem a noite foi “não consentida” da parte dela…a corda do estado parece está frouxa pra os verdadeiros “criminosos de profissão”, mas para o cidadão ordeiro parece que o Estado quer sempre apertar mais um pouco seu rigor)

  24. Diálogo com um tipinho igual o Rafa:

    -Você sabe o que é comunismo?
    -Sei…
    -Acho que não sabe não. Vou te explicar: no comunismo, se você tem duas casas, terá que dar uma a quem não tem. Concorda com isso?
    -Concordo!
    -Vou dar um exemplo melhor, presta atenção: no comunismo, se você tem dois carros, terá que dar um a quem não tem. Acha isso justo?
    -Justíssimo!
    -Como eu ia dizendo, no comunismo, se você tem duas galinhas, terá que…
    -Não! Aí eu não concordo, não acho justo.
    -Como assim?
    -É que duas galinhas eu tenho.

    Socialismo, só com o cú dos outros.

  25. Crucificar idiotas úteis até que é legal e serve pra descarregar as más energias do dia a dia, mas esses coitados são fruto da lavagem cerebral que vem sendo feita há décadas nesse país de maneira institucionalizada desde a infância, vejam esse vídeo da professora catarinense rebatendo a petista comunista e fiquem ainda mais preocupados com a forma como nossos filhos podem estar sendo doutrinados na escola.

    • Sem querer desviar os comentários para outro assunto, aproveitando a deixa do Alex, que citou a Professora Ana Campagnolo, gostaria de recomendar aos interessados em aprender mais sobre a milenar opressão da mulheres pelos homens, o video da pfa. Ana sobre o assunto, no “link” abaixo. Neste vídeo ela comenta os 3 primeiros capítulo do livro “Sexo Privilegiado. O mito da fragilidade feminina.” de Martin Van Creveld.

      Recomendo.

      http://youtu.be/jv_AfGY-YVQ

      • Corrigindo: Na verdade ela não “comenta”. mas resume os capítulos citados.

        Desculpe, mas é a importância da precisão ao se escrever o que se deseja transmitir, tecla sempre batida pelo prof. Olavo de Carvalho. Se usarmos as palavras erradas criamos falsas expectativas e perde-se o foco. 🙂

  26. Quá, quá, quá, quá, quá, quá…!
    Ô Luciano, avisa aí pro Rafa que o socialismo não tem condições de funcionar sob a gravidade do planeta Terra. O socialismo para funcionar precisa de uma força gravitacional tal que dificulte ou mesmo impeça o movimento das pessoas. Ou seja, não é deste mundo.
    E pensar que décadas de doutrinação marxista nas escolas produziram idiotas como esse em série. Mesmo tendo diante de nós o testemunho da história nos mostrando que milhões e milhões de pessoas foram mortas ou tiveram suas vidas destruídas por causa da aventura de lunáticos como esse…!

  27. Luciano, que tal tratarmos marxistas-humanistas-neoateístas tal qual trataríamos galos, canários-da-terra e pitbulls que trancamos em uma rinha só para vermos brigarem e se dilacerarem enquanto nós ficamos lá fora sendo plateia empolgada?
    Pois é o que aconteceu com este episódio envolvendo uma estudante em Copacabana que resolveu falar grosso com um porteiro que sempre falava umas grosserias. Passo o link para que a geral saiba do que digo:

    http://www.youtube.com/watch?v=5FtxzH3_Ldk

    Tal episódio foi replicado na página “Cantada de rua – conte o seu caso” e logo também foi replicado pela Chega de Fiu Fiu, essa última a versão do Face de uma das páginas de um coletivo chamado Olga, que diz ser uma forma de tentar combater o assédio verbal contra mulheres na rua. Ainda que um “fiu fiu” seja muito diferente de alguém falando grosserias, fica meio na cara que os MHNs estão na prática querendo cercear a dinâmica normal da sociedade para se colocarem como o atravessador daquilo que ocorre no dia a dia (e assim conseguir forçar a mais um aumento do tamanho do Estado para conquistar poder). Porém, não vamos aqui entrar nesse mérito e quem for olhar o mapa colaborativo que o tal coletivo irá notar que há casos de homens relatando abusos vindos de mulheres, o que por si só já joga por terra a pretensão de dizer que mulheres seriam oprimidas por regra.

    E é nessa de dizer que merda feita por “oprimido” é reação enquanto a mesma merda feita por um “opressor” seria violência é que chegamos a este ponto que lhe vou passar: no blog do Instituto Moreira Sales eis que surge esta postagem. Sim, como você pode ver, a autora Juliana Cunha, que é repórter do IMS, quer insinuar que as muitas vezes que Yasmin falou “porteiro” seriam alguma forma de humilhar alguém de classe social mais baixa e que teoricamente poderia ser substituível por “preto” e “pé-rapado”. Ela também acusa o feminismo brasileiro e sua luta contra as cantadas de rua de ser a expressão de algo vindo de brancas de classe média que associam isso a profissões de menor remuneração.

    E aí que vem a explicitação de que nada mais é do que marxismo-humanismo-neoateísmo lutando contra marxismo-humanismo-neoateísmo: acusam a mulher que se sente desconfortável com grosserias sendo ditas na rua como uma tentativa de higienismo e tentativa de dessexualizar as pessoas. E aí lá vem ela usando o expediente do “pobre e negro” cerceado em seu desejo por uma mulher branca, que supostamente esse “pobre e negro” veria como propriedade valiosa que seria de uso exclusivo de homens brancos. E a coisa toda continua a evoluir ao falar mal da miscigenação brasileira e igualá-la a estupro, que seria sempre praticado por homens brancos contra mulheres negras e tentando invisibilizar que nossa miscigenação também se dá entre homens que não sejam brancos e mulheres brancas (afinal, como sabemos, é normal do MHN ocultar o que lhe invalida).
    Continuando a ler o tal texto, eis que ela vem querer dizer que o tal porteiro falando grosserias para a Yasmin seria uma forma desse porteiro reagir a uma suposta invisibilização que a sociedade lhe impôs por ele ser pobre e não ser branco, que ele sublimaria ao falar coisas cobiçosas a uma mulher que supostamente lhe seria proibida. Como você poderá ler, em momento algum o tal texto da Juliana em questão deixou de usar a estrutura MHN de ver as coisas do mundo, assim como o pessoal do Olga também não deixou de usar o MHN para explicar a tal coisa. Porém, para o Olga o porteiro é opressor por ser homem, enquanto para a Juliana esse mesmo porteiro é um oprimido por ser pobre e não ser branco, enquanto a Yasmin seria a opressora que supostamente também seria oprimida por… homens brancos e ricos.

    E aí, como te disse, vamos pôr o Olga e o IMS no palco da rinha e vamos ficar só vendo os MHNs se digladiarem. Um pouco disso já está nos próprios comentários do link do IMS. E a cada comentário, só vamos vendo cair por terra boa parte dos postulados, tanto do IMS quanto do Olga, caindo por terra, tudo isso sendo dito por pessoas aparentemente tão MHNs quanto os dois institutos em questão.

  28. Essa associação das políticas nórdicas de bem estar com socialismo é um clichê velho e já surrado e refutado. Eu já cansei de demolir comunistas no youtube com essa merda.

    1 – Os países nórdicos cresceram num ambiente de livre mercado, de dinamismo econômico (inclusive com a criação de empresas como Volvo, Scania, Ericsson, Nokia, etc) e graças a integração ao Mercado Comum Europeu, sem o qual a economia sueca não se sustentaria. O sucesso liberal da Suécia permitiu a implementação de algumas seguranças à sua população.

    2 – Hoje, a situação é diferente e a Suécia já revê suas políticas. O dinamismo da economia sueca acabou e eles precisarão de mais daquela inventividade que só o livre mercado aquecido traz – e que essa raça parasita de comunistas adora usurpar quando têm cargos políticos importantes.

    Sobre o PT, ele jamais vai conseguir fazer qualquer coisa parecida pois como na Petrobrás, se mostra incapaz de fazer qualquer empresa que administre dar certo, mesmo com uma montanha de dinheiro público disponível. Nem copa eles sabem organizar. E pensar que a África do Sul organizou uma copa melhor que essa com só 15 bilhões de dólares. Idiotas!

  29. Luciano, me permita apresentar como termina aquela estória, acerca do Ubuntu, moral ética coletivista na África, que você já deve ter lido. Óbvio que o texto vai com o link e o crédito devido, direto do Besta Fuabana.

    Apenas para o Rafael saber como termina essa papagaiada:

    Sacrosanto Papa,
    segue meu Pomo da Discordia da semana, longo porém sincero:
    Quem conhece um zisquerdista, possui amigos zisquerdistas ou é zisquerdista ja recebeu esse lindo texto em corrente de mail (com endereços abertos, claro) em PDF cheio de giffs animados ou pelo Facebook.
    Confiram comigo:
    Um antropólogo fez uma brincadeira com as crianças de uma tribo africana. Ele colocou um cesto cheio de frutas junto a uma árvore e disse para as crianças que a primeira que chegasse na árvore ganharia todas as frutas.
    Dado o sinal, todas as crianças saíram ao mesmo tempo… e de mãos dadas! Então sentaram-se juntas para aproveitar a recompensa.
    Quando o antropólogo perguntou porque elas haviam agido desta forma, sabendo que um entre eles poderia ter todos os frutos para si, elas responderam: “Ubuntu: como um de nós pode ser feliz se todos os outros estiverem tristes?”
    Ubuntu na cultura Xhosa significa: “Eu sou porque nós somos”.
    Foi assim que o recebi em minha caixa de e-mails. Apos leitura e releitura deste lindo texto, enxuguei minhas furtivas lagrimas e pensei: “Somente um reacionário neoliberal e insensível poderia contestar esse lindo exemplo de solidariedade humana e coletivismo. Como eu sou um reacionário coxinha, neoliberal, conservador, enfim, uma pessoa malvada, achei que a amostragem da experiência é insignificante (UM cesto de frutas) e resolvi continuar a historia como se a experiência fosse séria e o tal antropólogo a repetisse por meses e meses a fio. A coisa fica assim:
    … Por meses e meses os indiozinhos davam-se as mãos e, em uníssono entoando “The lion is dead tonight” avançavam juntos e felizes rumo ao cesto de frutas, distribuindo-as solidariamente. Rousseau teria se masturbado na tumba diante da imagem desses “bons selvagens” que ele tanto preconizava. Seres puros, sem maldade e que só seriam corrompidos pela competição, pela inveja, pelo capitalismo. Mas tudo isso estava longe de acontecer com essa tão linda tribo de indiozinhos felizes e saltitantes.
    Até que um dia um indiozinho se machucou. Coitado, não podia acompanhar todos os seus companheiros tribais à busca de tão desejado cesto de frutas. Mas a galerinha nem esquentou a cabeça: “Ubuntu geral, galera! Traremos frutos para o nosso irmão”. Só que esse indiozinho não se recuperava nunca e, por muita coincidência, vários indiozinhos começaram a sofrer misteriosos acidentes de trabalho. Ficou decidido então, entre as crianças, que uma percentagem dos frutos angariados de mãos dadas e correria feliz seria destinada a um fundo de ajuda aos incapacitados (que a cada dia eram mais numerosos).
    Como esse fundo de ajuda deveria ser administrado – para que a distribuição seja equitativa – as criancinhas resolveram eleger um representante que assumiria essa função. Visto que esse representante teria uma grande responsabilidade, ficou estipulado que ele receberia uma parte das frutas sem precisar correr de mãos dadas todas as manhãs ensolaradas. Em uma eleição justa e democrática, ganhou o primeiro indiozinho machucado, aquele que não voltou mais pra brincadeira pois não mais se recuperou. Na verdade, ele representava a voz de todos os indiozinhos incapacitados e tinha um bom relacionamento com muitos daqueles que corriam de mãos dadas todos os dias e acreditavam que a solidariedade é a chave do Ubuntu.
    A coisa começou a dezsumbutizar quando o numero de indiozinhos que não corriam de mãos dadas para recuperar o cesto de frutas começou a aumentar vertiginosamente. A função do indiozinho umbutizador começou a pesar e ele escalou familiares para fiscalizar se as frutas adquiridas na alegria da corrida de mãos dadas estavam sendo corretamente distribuídas para os que ja não mais corriam. Colocou também um primo para controlar a eficiência dos que corriam diariamente de mãos dadas ao cesto: Questão de garantir que o numero de frutas que abastecia o fundo comum não dimiuisse apesar da diminuição vertiginosa dos indiozinhos que corriam diariamente felizes e de mãos dadas ao cesto de frutas.
    Num determinado momento, os indiozinhos felizes que corriam de mãos dadas rumo ao cesto diminuiu tanto que, para assegurar a ubuntização dos frutos a galerinha foi obrigada a correr felizes de mãos dadas varias vezes ao dia para assegurar a mesma quantidade de frutos para seus companheiros. Só que aqueles que corriam diariamente de mãos dadas começaram a se cansar de tanta umbutização e se rebelaram.
    O indiozinho umbutizador, junto com todos os indiozinhos umbutizados (os que não mais corriam felizes ao cesto de frutas pois estavam incapacitados e arrumaram uma boquinha na administração umbutu) decidiu que os poucos indiozinhos felizes que corriam de mãos dadas teriam a obrigação de correr felizes de mão dadas e trazer todos os frutos para o comitê central na marra pois estes seriam solidariamente ubuntizados por todos. Em pouco tempo, os indiozinhos não corriam mais felizes, porém, sempre de mãos dadas. Levavam chibatadas das crianças ubuntizadas para que cumprissem a meta de frutos angariados e muitos começaram a morrer diante ao trabalho forçado.
    Foi quando a quantidade de indiozinhos, não mais felizes, e correndo de mãos dadas chegou a uma penúria total. Nesse momento, a quantidade de frutos angariados não era mais suficiente nem para os poucos indiozinhos infelizes que ainda corriam de mãos dadas, nem para os indiozinho incapacitados que sobreviviam do fundo comum de frutos. Só os administradores viviam uma vida nababesca e luxuosa, muitas vezes negociando os frutos com outras tribos por meios excusos e ilegais.
    Dai deu-se a revolução. Ladeados pelos indiozinhos incapacitados porém famintos, os bravos indiozinhos corredores deram-se as mãos, comeram o antropólogo, enforcaram os indiozinhos administradores e partiram para a iniciativa privada. Os indiozinhos vagabundos se mandaram da tribo e hoje sobrevivem do aluguel de áreas indígenas ao garimpo, da extração ilegal de madeira além de pequenos furtos enquanto os indiozinhos felizes que corriam de mãos dadas e foram escravizados lançaram-se em seus próprios negócios, enriqueceram, desenvolveram suas tribos e criaram o capitalismo selvagem. (Como diria o Papinha: essa é a piada!)
    Hoje, nessa linda tribo, pode-se encontrar uma placa escrita “UBUNTU” toda pichada onde lê-se apos o texto original: “é a puta que o pariu!”

    “http://www.luizberto.com/correspondencia-recebida/joe-bass-bruxelas-belgica-6”

  30. Pois então….. vitimas os indios não são….e de quem era a terra antes deles ?????….pelo que se sabe faziam guerras frequentemente, se estavam naquela terra é porque também mataram muitos outros indios… então é erro tratar os indios como vitimas, pois não são….além do mais muito homem branco também foi expulsos de suas terras, por exemplo nas guerras mundias, quantos alemães, italianos, judeus, etc… fugiram de suas terras para não morrer nas camaras de gás,e campos de concentração nesses países socialistas/comunistas….sempre tenho comigo essa frase “nada há de permanente a não ser a mudança”,… se o homem branco teve que se adaptar a novas realidades, teve que sair de seu ambiente… porque não os indios se adaptem a nova realidade, porque eles tem tratamento especial em detrimento dos outros???… não são humanos iguais aos outros, independente de raça, credo, cor , orientação sexual…etc???…que trabalhem também, que paguem impostos, que tenham direito de abrir seus proprios negocios…….agora expulsar agricultores de terras em que estavam produzindo para o bem da população, para colocar alguns poucos indios, só porque o relatório da FUNAI disse que o indio precisava de espaço para perambular?????…….. Ah… vá tomar no c######…………

  31. Uma característica dos marxistas é o poder de não mudança. Ou melhor, a teoria marxista presume que a pior traição é a mudança de opinião, portanto eles desligam de seus cérebros a parte que “e seu eu estiver errado?” e tornam a parte delirante “mesmo errado, tente justificar seu erro baseado na luta de classes” do pensamento mais ativo que outras. O cérebro do marxista é assim: “Nunca perder discussão. Matar o oponente ou acusá-lo de racismo e fascismo. Quem já nasce com problemas mentais vai pro marxismo e quem nasce com desvio de caráter finge ser marxista.

Deixe uma resposta