“Repórteres” totalitários do Linha de Passe na Copa mostram duplo padrão e hipocrisia para atacar aqueles que protestaram contra Dilma na abertura da Copa

63
148

Trajano

Eu não sei se o tal de José Trajano é da ESPN ou da SporTV e sinceramente não me importa, pois não gosto de futebol. O que importa aqui é analisar a canalhice dele e sua turma na hora de atacar as pessoas que vaiaram Dilma na abertura da Copa do Mundo. O nome do programa é Linha de Passe na Copa. Veja abaixo e se surpreenda com as instâncias de duplo padrão:

Vamos com calma aí…

Um sujeitinho no vídeo disse que “é uma grosseria extrema xingar uma mulher”. Ué, mas se eles são adeptos do marxismo cultural (agenda do PT), então não podem tratar uma mulher de forma diferenciada de um homem. Portanto, não há problema ético em xingar uma mulher se não existe problema em xingar um homem. Primeiro caso de duplo padrão.

Depois, um outro lá no final do vídeo (endossado pelo José Trajano, esse clone do Bozo que parece ser o líder da tropa), disse que “xingar a FIFA tudo bem, pois é instituição e blá blá blá”. A FIFA é uma instituição constituída por pessoas. Logo, se uma instituição pode ser xingada, uma pessoa também pode. E, detalhe, esses “jornalistas” defendem o coletivismo, portanto não poderiam diferenciar um xingamento à FIFA do xingamento a um líder da FIFA, ou mesmo de um político brasileiro. Segundo caso de duplo padrão.

Seria melhor se eles fossem honestos e reconhecerem que são adeptos do totalitarismo, incapazes de ouvir a opinião discordante, chegando ao cúmulo de quererem cercear o direito de vaia, típico das democracias, contra a qual eles sempre lutam. Mas sei que estou sendo apenas retórico ao falar da possibilidade desse tipo de gente agir com honestidade intelectual.

Aliás, se eles xingaram o público do estádio por ser “elitizado”, lembro que essa é Copa criada pelo PT. Se a turma é tão “elitizada”, por que a Dilma apareceu por lá? É, eles realmente não percebem o quanto são hipócritas em atacar o público de um evento… criado pelo PT.

Fica a dica: na próxima, lembrem-se desses “jornalistas” aí do vídeo. Eles também estão merecendo uma sonora vaia, junto com um VTNC.

Anúncios

63 COMMENTS

  1. Cara, José Trajano é um baita de um comunista enrustido. Só fala bobagens. Juca Kfouri é outro, menod radical, mas ainda assim, puxa saco de socialistas. E tem a turma jovme guarda na ESPN, outro dia vi um dos comentaristas na casa dos 30 anos tendo orgamos multiplod enquanyo comentava a camisa do Madureira FC, que tem uma homenagem grotesca e podre a Che Guevara. Detalhe: tudo isso trabalhando na emissora mais americana, “imperialista” e capitalista do mundo dos esportes. Esses caras são podres.

  2. kkkkkkkkkkkk Vaios.
    aram uma mulher não. Vaiaram a presidente do Brasil, que por sinal é da corja Petista, E como vcs mesmo disseram, não havia negros e pobres e sim uma classe menos corruptível que esse governo não conseguiu corromper com bolsa família, Vaiar foi pouco, pena não poderem entrar com tomates, kkkkkkkkk A Fifa pode ser vaiada? É a Fifa que sucateou o país? Foi a Fifa e o mensalão? A Fifa e o Foro de São Paulo? E porque o futebol tem que ser idolatrado? Vcs sim, são de uma vergonha em serem chamados de brasileir

  3. É fácil entender porque esses “repórteres” esportivos se comportam assim.

    Todos nós sabemos o grau de corrupção e banditismo ao qual chegou o futebol com a FIFA e a CBF.

    Todos os que sobrevivem desse circo de corrupção da FIFA obviamente irão defendê-lo para garantir seu sustento. assim como ratos defendendo o lixo.

    E eles são, em verdade, muito estúpidos e imbecis se acham mesmo que o povo não está percebendo sua atuação pusilânime.

    Vemos a prova disso quando nos deparamos com o Cajuru, e a marginalidade à qual ele foi relegado combatendo com coragem e honestidade essa bandidagem toda.

    Já passou da hora de desmascararmos esses “jornalistas” esportivos, mostrando ao público o que eles são de fato:

    AGENTES PROSTITUTOS GRAMSCIANOS SUBVERSORES da REPÚBLICA BRASILEIRA.

    Esses malditos são co-responsáveis, consciente ou inconscientemente não importa, com o plano de implantação de um totalitarismo da bota comunista pelo PT e pelo Foro de São Paulo.

    MALDITOS VENDILHÕES DA REPÚBLICA E DA DEMOCRACIA.

  4. Fazer discurso de abertura num estúdio dois dias ante do evento – R$ 2,00;
    Entrar escondida no estádio – R$ 1,00;
    Ouvir a Dilma ser xingada pela multidão na abertura: Não tem preço!

  5. ESPN Brasil esquerdando total, nas figuras de Arnaldo Ribeiro, Juca Kfouri e José Trajano, ao defender a presidanta das vaias da torcida hoje. Se a vaia fosse para um FHC, bateriam palminhas de pé.

  6. “Mulher não se xinga”! Ora faça-me o favor srs. jornalistas! E elas podem nos xingar, ameaçar de morte e nos ridicularizar à vontade? Direitos iguais é o que elas pedem. Direitos iguais é o que recebem em troca.

    Como acontece há muito em nossa imprensa, em minha opinião, dois motivos justificam os comentários desses jornalistas: Ou mau-caratismo, porque eles sabem o significado da vaia e dos xingamentos ou são ignorantes, porque desconhecem a história. Prefiro acreditar que, como 90% da população brasileira, tais jornalistas conhecem apenas as estórias que as esquerdas contam sobre o passado e ignoram a verdadeira história do país.

    Em minha opinião, poucos eventos, como uma Copa, garimpada e sustentada a ferro e fogo pelo PT, poderiam registrar o tremendo fracasso político do partido e das esquerdas radicais junto ao povo brasileiro.

    Contrastando com a recepção dada á Presidente Dilma, o incidente descrito a seguir encontra-se relatado no livro de Marco Antonio Villa: Ditadura à brasileira e narra, contrário à propaganda esquerdista, a receptividade e o carinho que, em 1970, o então presidente da República, nada menos que o General Emílio Garrastazu Médici, tinha do povo brasileiro. Vale a pena ler o relato para jogar na cara dos filopetistas, quando vierem fazendo mimimi:

    Na inauguração do Estádio do Morumbi, em São Paulo, em plena ditadura militar, o então Presidente, Emílio Garrastazu Médici compareceu ao Estádio para o evento e:

    “Médici vestia bem o figurino de torcedor, gostava de futebol. ia aos estádios. Esteve na inauguração do Morumbi [1970] e fez questão de passear pelo gramado, sendo aplaudido pelo público que lotava o local. Depois, foi para as tribunas. Estava acompanhado por Nélson Rodrigues, seu convidado especial, que registrou numa crônica para O GLOBO aquele momento:

    ‘É preciso não esquecer o que houve nas ruas de São Paulo e dentro do Morumbi. No Estádio Mário Filho, ex-Maracanã, vaia-se até minuto de silêncio e, como dizia o outro, vaia-se até mulher nua. Vi o Morumbi lotado, aplaudindo o presidente Garrastazu. Antes do jogo e depois do jogo, o apluso das ruas, Eu queria ouvir um assobio, sentir um foco de vaia. Só palmas.'”

    Fonte:
    VILLA,Marco Antonio. Ditadura à brasileira: 1964-1985. A democracia golpeada à esquerda e à direita. São Paulo:LeYa. 2014. ISBN 978-85-8044-958-7. Pg. 170.

  7. Bom, falou “presidenta”, já pode descartar; É petralha. Grosseria é o cacête! Grosseria é querer censurar a imprensa, grosseria é quebrar tudo nas ruas, grosseria é querer implantar “comitês do povo” nos moldes soviéticos, grosseria é vir com esse papo racista e de luta de classes!
    Bando de ignorantes!
    Não é à toa que são comentaristas esportivos

  8. Esse trajano é um cagão de longa data. É detestado pelos próprio companheiros de trabalho, considerado arrogante, metido e canastrão. O resto da tchurma são eleitores do PSOL e de outras canalhadas polititicas.

    • É uma boa se preocupar com isso, ainda mais quando vemos estranhos unanimismos entre eles. Lembra do quanto que eles encheram o saco para que o Brasileirão fosse de pontos corridos? Conseguida essa mudança, o que vimos foi o público sumir dos estádios e agora eles vão reclamar de as arquibancadas estarem vazias. Pressionaram pela redução do número de clubes na Primeira Divisão até o dia em que ficaram só 20, como em boa parte da Europa. Depois eles pressionaram pela desvalorização dos estaduais e fizeram exatamente o que eles queriam. Agora temos times que só funcionam dois meses por ano e sequer têm chances de disputar títulos (salvo um Ituano da vida, que acontece vez ou outra).
      Estamos fazendo exatamente aquilo que os tais colunistas dizem ser a panaceia para os problemas do futebol nacional e… vemos o futebol daqui definhar cada vez mais e nossa seleção depender cada vez mais dos que estão lá fora. Eu considero que possa estar havendo um gramscismo de chuteiras dos bons, no sentido de desmoralizar as paixões do brasileiro e suas especificidades, mais ou menos como fizeram com a Igreja Católica com a Teologia da Libertação.
      Se formos ver quem eram os mais ardorosos defensores disso que diziam ser solução dos males do futebol brasileiro, veremos grande número de marxistas-humanistas-neoateístas em campo político e seus seguidores que podem estar sendo propagadores inconscientes de gramscismo (e isso porque seria um gramscismo sem o uso de instrumentos explicitamente gramscistas, uma vez que é futebol e uso de dispositivos politicamente neutros) ao achar que eles só estão querendo o bem das quatro linhas. É possível que os MHNs defendam isso por saberem no que ia dar e tenham influenciado o resto da crônica esportiva para que ela os apoiasse, no contexto inocente útil da coisa.

      A coisa inclusive tem características gramscistas. Tente você defender a volta do mata-mata, o aumento do número de clubes ou a recuperação dos estaduais e veja uma multidão de robozinhos vomitarem aqueles mesmos chavões, isso sem falar daqueles que defendem esses comentaristas mais do que defenderiam os próprios pais. Induziram o brasileiro que é contra o ponto de vista dos tais colunistas a uma espiral do silêncio daquelas, expediente esse que também é típico daquilo que veio de Frankfurt.
      Logo, fica a pergunta sobre se as conquistas que definharam o futebol daqui (pontos corridos e redução de estaduais) e a que querem conquistar (calendário seguindo o molde europeu, começando em um ano e terminando em outro) não seriam na prática do Brasil instrumentos para se destruir a sociedade para que supostamente surja o novo.

  9. E ainda estavam fiscalizando a quantidade de melanina na arquibancada!
    Como se pessoas com mais melanina estivesse proibidas de comprar ingresso…

  10. Eles reclamam que NAO teham negros no estadio e,eu entendo que se algum negro tivesse ingresso entraria tranquilamente.

    e eles poderiam comecar pela redacao da ESPN BRASIL que eh bem branqunha

    • A culpa é dessa “esquerdalhada” mesmo, que foi negligente, ao deixar de providenciar o estabelecimento de COTAS para negros, nos estádios dos jogos da Copa ( EVIDENTEMENTE, com os custos financiados, como sempre, com o nosso dinheiro, que eles sempre dizem ser “público”)

  11. Resultado do esquerdismo maluco que domina as redações. Aliás, o ESPN está cheio de comunistas, como o tal Lúcio de Castro, que não vê nada de errado em ficar garganteando que ganhou prêmios de jornalismo concedidos pela ditadura cubana por ter feito… documentário denunciando as ditaduras militares!. E o que dizer daquele maníaco Flávio Gomes, que até ser demitido por chamar os gaúchos de veados em pleno ar, vivia com seus papinho esquerdistas? E agora a cereja no bolo, o desrespeito com o público, que paga os salários desses putos, para fazer média com esse governo escroto do PT.

  12. Mesma ESPN que se achava especial prevendo as canalhices durante a organização da Copa, agora vem querer defender a Dilma e a falta de negros na plateia??? Hipocrisia filha da puta, só isso que posso dizer. Ou então entraram na folha de pagamento do partidão.
    Acho que vou continuar na SporTv porque daquela galera eu já esperava umas paradas assim.

  13. Eu gosto da ESPN por causa dos comentários esportivos, mas alguém deveria com urgência orientá-los a parar de se meter em política. Quando eles vão falar de política sempre acabarm caindo naqueles clichês de socialista de buteco, o Trajano e o Juca Kfouri realmente acham isso o máximo. É coisa da geração deles, na época deles pra comer aquelas putinhas feministas o pessoal tinha que usar todo aquele palavrório e aquela argumentação de socialista de buteco e até hoje eles acham isso o máximo.

  14. Falam por ai de falta de respeito como se a falta de respeito não fosse ainda maior, aquela que a Dilma “não tem” pelo brasileiro. Os puxa-sacos a colocam num pedestal de brilhante quando ela merece um banquinho de barro.
    Essa gente pensam que ela, Dilma, é a figura mais respeitável da República! Não é. Poderia ser já que é a presidenta, Mas ela age no seu cotidiano como uma candidata. Não é importante, o povo já está mostrando isso sobejamente.
    Querem sustentar que ela é a representante legitima do brasileiro. Ela o é, como de direito, mas de fato já deixou de ser, há muito.
    Agora eu pergunto. Como essa moça (será?) ostenta índices de aceitação que beira os 40% se não pode sair em publico sem ser vaiada?
    É preciso lembrar a essa turma que uma pesquisa ouve cerca de 1.000 pessoas que, se bem conduzida, deveria retratar uma tendência, mas se direcionada, é apenas um engodo. E é o que tem sido … Já no estádio temos 60.000 pessoas, a amostragem é bem mais abrangente e não é escolhida a dedo! Se ela tem a repulsa de quase 60.000 pessoas, já que se viu que quase todo o estádio a apupara, como acreditar em uma amostragem que muito bem pode ter sido dirigida e que conta com apenas 1.000 participantes?
    Pensem nisso!
    O PT deve está bufando de ódio porque no estádio predomina a classe média. A Marilena Chaui vais enfartar!
    Mas o PT não é o representante das camadas mais populares? Como promover um evento no só tem acesso as ZELITE?

  15. O alvo dos xingamentos não foi “uma mulher que por acaso é presidente da República”, mas “um presidente da República que por acaso é mulher”. Dilma não levou o VTNC por ser mulher, mas por ser presidente. Se o presidente fosse homem e governasse como ela governa, teria ocorrido igualzinho.

    Só pra saber, qual é a proporção de repórteres/apresentadores/DIRETORES negros na ESPN (que, aliás, não é da Disney?)

    Eu sinceramente gosto mais das transmissões da ESPN porque os caras entendem de esporte mesmo. Só dispenso essas mesas redondas.

  16. Como o PT destruiu o futebol.

    Quem nunca saiu do Brasil pode acreditar que o povo brasileiro é o mais fanático por futebol e café, mas nada disso reflete a realidade, nosso consumo de ambos os produtos pode ser considerado moderado frente a muitos países europeus; como bebem café! Para o brasileiro o cafezinho é um hábito social, para o europeu quase um vício, não para-se a conversar na hora do cafezinho, pelo menos não como os brasileiros; conversa-se sobre uma xícara de café, mas o “café” lá é mais um bar onde pode sentar às mesas sem ser enxotado, no Brasil aquele cantinho onde fica a garrafa térmica é um “point social”. É um hábito que cultivou-se sabe-se lá de onde, e o futebol é outro, era para o brasileiro o momento de lazer puro, a hora em que todas as agruras da vida somem e tudo toma uma dimensão mais simples, ver o time jogar para ganhar, ver os onze jogadores em campo vergarem o orgulho dos torcedores, e frente a isso nada mais importa, ou importava. O cafezinho da hora do trabalho é este momento, onde por meia hora desliga-se do cotidiano, mas ao final volta-se aos afazeres, assim como quando o futebol termina volta-se à vida pessoal, não importa mais o que fazem os jogadores, terminado o tempo regulamentar volta-se à vida; e é assim, o momento do futebol é sagrado, mas nunca ousou sobrepor-se à própria vida. O futebol acaba, a vida segue.

    Mas eis que como tudo para o PT o futebol é mais uma das coisas a serem usadas em sua sede insana pelo poder ditatorial: usa-se a pobreza, o pobre, o indigente, o revoltado, o enfermo e principalmente o ignorante, tudo pelo poder, tudo pelo príncipe. Quando Niccolò Machiavelli escreveu seu estudo, criou um personagem que nada mais é que uma casca para o poder, é um ser unidimensional com um único objetivo: poder, restou a pergunta não respondida, a quem cabe esse papel psicopático? Que tipo de gente é essa que representa uma casca vazia para o poder? Queremos estes monstros em nosso convívio? Certamente não! Se Machiavelli estudou esta única face dos governantes Gramsci criou um monstro inumado e imoral voltado a conquistar o poder em nome dos ressentimentos calcados por Rousseau, para este ser aberrante tudo tem apenas um símbolo, positivo ou negativo, serve ou não serve a seus propósitos. E aí está o futebol, para o PT ele não pode ser deixado de lado, ou serve ou deve ser destruído, assim como o cidadão brasileiro, que não pode ser deixado em liberdade, ou ele serve ao regime ou deve ser destruído.

    Em sua sanha de fazer o futebol servir ao regime o PT cooptou a copa, apropriou-se do discurso mais escroto da ditadura, o Brasil grande, o ufanismo imbecil, construiria a copa das copas, e com o Brasil vencendo nada mais importaria, quem atrever-se-ia a ser contra a paixão dos brasileiros? Mesmo que carregando as intenções escusas do partido? A copa seria o momento de glória do partido, com ela viriam todos os seus fins últimos, o poder total, a tão sonhada ditadura! E assim permanece o script traçado para os brasileiros, mas os atores perceberam o truque, e não se limitam a reproduzir as linhas mentirosas propagadas pelo governo.

    Quem preocupa-se com futebol quando o filho padece em dores sem atendimento hospitalar? Quem pensa em futebol com uma dor excruciante esperando em uma fila interminável sem ser atendido? Como misturar futebol quando ao quebrar uma perna em uma pelada não existe sequer um aparelho de raio-x? Como pensar em futebol se ao sair na rua corre-se o risco de levar um tiro de bandido? Como pensar em futebol quando tudo que você lutou para conseguir pode ser roubado por um bandido, que nunca trabalhou? Nem dá para assistir jogos quando vê que o único futuro deixado para seu filho é o sonho vão de ser jogador de futebol, pois a escola nada lhe oferece, nem sonhos, nem futuro. Não dá, e é isso que o PT não percebeu, ofereceu o circo em troca do pão, e o povo quer pão, não de graça, mas o que pagou!

    Hoje muitos dizem que frente ao enorme orçamento da saúde ou da educação os gastos com a copa são ínfimos, e são, mas o problema não é esse, se falta pão, como gastamos em jóias? Aí é que está o cerne da questão, um argumento tão simples que até o mais humilde brasileiro consegue perceber: se falta dinheiro para pão como eu compro um carro importado? É uma questão moral de prioridades, se o dinheiro é pouco frente aos gastos de saúde, quantos aparelhos de raios-X que poderiam ser comprados mas não são, pelo menos para sanar uma parte das agruras? Quantos hospitais seriam erguidos com o preço astronômico dos estádios, poderia não resolver tudo, mas é um caminho. Quando gasta-se este absurdo com requintes de luxo do “padrão fifa”, o cidadão revolta-se, pois quando reclama que o “padrão inumano” do atendimento de saúde não pode continuar, lhe é dada a desculpa de que não há dinheiro! Aí que está o problema, a desculpa desmoronou! Se há dinheiro para a copa, há dinheiro para um raio-x, para um hospital, para uma escola ou para consertar um bebedor de água quebrado há anos, mas não há dinheiro para tudo, muito menos para a copa!

    Aí está o principal, sem saúde, sem educação, sem segurança, prioridades do cidadão, não pode existir copa! Se for muito benevolente podemos culpar o fracasso petista em saúde, educação e segurança à simples incompetência, mas sabemos que há mais podridão neste cobertor de mentiras, há antes de mais nada um desejo incomensurável pelo poder, uma necessidade de uma ditadura que possa esconder os insatisfeitos e calar o cidadão. O futebol seria a coroação da ditadura, substituiria a vida em si, e o cidadão só com futebol e mais nada não protestaria, mas a coisa não funciona assim, ninguém gosta de futebol doente e de barriga vazia sem uma perspectiva de futuro, o lazer é para a vida, mas não a substitui; e assim ao cooptar o futebol para o discurso político o PT destruiu um lazer que hoje é colocado em oposição à vida. O brasileiro gosta muito de futebol, gostava, mas diante da escolha prefere a vida. Sem saúde, sem educação, sem segurança e agora sem futebol, qual será o próximo valor nacional que o PT irá destruir? A liberdade?

  17. Eu gosto da ESPN no que tange a cobertura esportiva. Acompanho o canal faz muito tempo. Mas sei diferenciar as coisas. Ontem, ao assistir o Linha de Passe, me incomodou muito esse discurso deles contra os xingamentos à Presidenta. O Juca Kfouri, também esquerdista de longa data, referiu-se ao fato como “a elite branca que xingou a presidenta do País”. Ora, é óbvio! Quem estava ali xingando não era o camarada que é alvo do assistencialismo do PT, o vagabundo que não trabalha, mas é sustentado pelo bolsa-família. Quem tá ali é o cara que não aguenta mais esse governo e ainda foi obrigado a assistir o “discurso de abertura da copa” pela televisão, com a Dilma falando que tudo correu bem e que todas as obras de mobilidade foram entregues. Patético o programa ontem!

    Estádio é um lugar ‘sem-lei’. Lá xinga-se o árbitro, o jogador do próprio time e do time adversário, o torcedor do time adversário etc… Alguém algum dia viu o Trajano e sua equipe reclamar dos xingamentos a estes??? Ah, não… o problema é que não se xinga uma mulher, diriam eles!!! Ué, alguém viu a equipe da ESPN reclamar dos xingamentos àquela bandeirinha gata, que errou feio em alguns jogos recentes? Ou àquela árbitra que pousou para a Playboy anos atrás, que também foi xingada à exaustão? Ninguém ouviu? Pois é, nem eu! O problema então é o xingamento destinado à Presidenta do PT… não há outra explicação.

    Em tempo: o mesmo discurso apareceu na mesa redonda do SPORTV, capitaneada pelo Marcelo Barreto. André Risek apresentou um discurso bem próximo do pessoal da ESPN.

  18. O mais perverso disso tudo é que a ESPN, e dá pra generalizar porque lá é um antro de comunistas, sempre aplaudiu os protestos, o quebra-quebra. Juca Kfouri disse que a “elite branca” vaiou Dilma, que não havia negros no estádio, que parecia a Finlândia. Quantos negros na bancada da ESPN? Nenhum. Não me lembro de um negro sequer que comenta nessa emissora, e eu sou um telespectador assíduo. Apesar de quererem ser politizados mesmo sem saber nada, a cobertura esportiva é excelente. E essa afirmação dele traz como corolário que Dilma e o PT são o “povo”, rejeitado pela “elite branca”. Outro ponto engraçado foi Juca ter criticado os torcedores por terem se animado com a apresentação de Claudia Leite, Pitbull e Jennifer López mas não ter dançado o maracatu na cerimônia. Certamente Juca dançou o maracatu nas tribunas… a ESPN não tem vergonha de ter entre seus jornalistas defensores de Cuba (Lucio de Castro) e Coréia do Norte (Flavio Gomes, que já saiu), petistas de carteirinha (João Carlos Albuquerque) e outros esquerdistas (Trajano, Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira e outros), todos eles fazendo política durante a cobertura, em jogos, em programas ao vivo, em suas colunas no site…

    • Não por acaso os bons jornalistas são os mais alheios a comentários políticos. PVC, Calçade, Hofman, Bertozzi… e por eles vale a pena acompanhar a cobertura da ESPN.

      Enquanto isso, os comunistas de plantão são aqueles que não entendem do assunto mas, por terem poder dentro da emissora, aparecem nas bancadas dando seus comentários.

  19. O pior veio ao final do programa.
    O Trajano, o entojado, depois digo porque, estava tristonho porque tinha emprestado a casa da ESPN em Itaquera para o Maradona e a TELESUR do Maduro, e dois presidentes bolivarianus – Correia e Morales iriam para lá , e em troca os três concederiam entrevista para ele na ESPN, mostrando seu lado baba-ovo de proto-ditadores. Não deu certo porque o o povo – povo mesmo – da zona leste começou a xingar o cocainamaniaco e gritar PELÉ e cercaram as imensas comitivas e estas não conseguiram rumar para a casa emprestada pelo milongueiro.
    Conheci o sr Trajano e seu neto em um jogo do São Paulo contra o Corinthians, quando na numerada, que não devia se chamar assim porque cada um senta onde quer – coberta o mesmo foi descortês comigo e meu filho que nos sentamos em lugar vazio que ele achava lhe pertencer. Ficou por isso mesmo. O engraçado é que ele não foi sentar com o povão, preferiu o melhor lugar. Torceu o nariz e não falou nada, pois se falasse saberia com quanto paus se faz um comuna fugir.

    • Ué,cadê o socialismo do cara?Por que vc não o acusou de pertencer a elite branca fluminense pelo simples fato dele não que um cara do povão se sentasse num local que ele comprou com dinheiro vindo de uma empresa dazelite e dozimperialistas americanos?

  20. Percebam: entra década e sai década e estes pseudo-jornalistas-esportivos estão sempre empregados “em algum canto”.

    “jabuti não sobe em árvore, se esta lá, alguém colocou.”

    Fiquem de olho em outro jabuti, chamado kennedy alencar que esta no sbt.

    Não se espantem se em breve “ganhe” um programa de “entrevistas politicas”.

    Olho no lance!

  21. Esses caras são uns Zé ruelas e adeptos da “democracia seletiva” e da “ética de conveniência”; assim como a tchurma do PT.

  22. Outro detalhe, Luciano: um dos mocorongos lá reclama de ter dificuldade de ver negros na arquibancada, sendo que na própria rodinha de discussão em que ele está não há nenhum negro.

  23. Fiquei triste por não estar lá e ter dado minha contribuição no magnífico coro entoado por MILHARES DE BRASILEIROS de todas as raças, sexos, idades e classes sociais, aliás lembrem que esse coro do EI DILMA VAI TOMAR NO C. parece ter pegado mesmo, já foi usado em várias outras ocasiões; nem essas pesquisas compradas de podem enganar, não sei se o povo gosta do Aécio mas uma coisa eu tenho certeza o povo não está mais de mãos dadas com os petralhas, domingo estava conversando com um cara rural no interior que recebe os bolsa-voto e o cara disse que não votaria no PT porque ele não via mais a vida dele melhorar, o ser humano é por sua própria natureza um capitalista, todos querem um amanhã melhor do que o ontem, as esmolas mantém as pessoas estagnadas na mediocridade, até os mais ignorantes políticos estão mudando de lado; a rejeição da Dilma está em alta, acho que essa marionete incompetente vai dançar nas urnas.

  24. Luciano, olhando para o que sai na mídia, fica parecendo ação marxista-humanista-neoateísta orquestrada para defender a Dilma, ainda que em alguns casos possa ser a simples opinião de alguém que foi educado em um tempo em que homens eram cavalheiros e mulheres eram damas:

    1) Saiu uma sakamotice acusando as pessoas de terem ido ao Itaquerão de serem… brancas de classe média. Novamente temos de lembrar que:

    I) Houve uma leva de ingressos a R$ 160 (valor baixo se considerarmos que é um evento de quatro em quatro anos);

    II) Os ingressos eram vendidos por sorteio (logo, a Fifa não teria como saber o balanço de melanina das pessoas ou a classe social a que pertenciam);

    III) Os ingressos também foram vendidos no exterior (no caso, os que não tinham preço popular), o que significa que tínhamos os croatas (brancos em sua maioria), bem como poderíamos ter outros brancos vindos de outros lugares. Porém, quem viu o jogo notou que também havia gente do México e de outros lugares miscigenados;

    IV) Ficaria difícil saber qual a classe social de alguém vestindo roupas com as cores nacionais, ainda mais que tem gente de todas as classes sociais que investe em caracterização específica para jogo de seleção.

    E como de costume no blog em questão, os comentários são a melhor parte e fica a impressão de que desta vez o dono do espaço os leu, pois no mesmo dia entrou outra postagem com o intuito de tentar soterrar a que já está sendo detonada;

    2) O site SpressoSP, que é parte da revista Fórum, bate na tecla de “elite branca” e faz menções às participações de Trajano e Sakamoto. Hoje, o site da Fórum publica matéria que parece levantar a bola para que a presidente corte, tendo mais cara de propaganda do que qualquer coisa;

    3) Outro que bate na tecla da “elite branca”, agora por escrito: Juca Kfouri. Diz que quem vaiou tem dinheiro, mas não tem educação, civilidade ou espírito democrático e que não saberia conviver com a divergência. Ué, mas não são os MAVs da vida que não sabem conviver com a diferença e ficam chamando a todos de “burguês”, “reaça”, “coxinha”, “fascista” e outras coisas caso quem emita a opinião não concorde com a cartilha MHN?

    4) O colunista político Kennedy Alencar também fez comentários sobre os xingamentos e foi devidamente constantinizado. Diz ele que o debate político ficou radicalizado, mas pelo que me lembro foram os petistas que incentivaram esse sectarismo. Diz ele que a presidente lutou contra a ditadura, mas esquece-se de que ela lutava pela implantação de uma ditadura comunista. Há comentários que passo abaixo e considero bons:

    Bruno – 13/06/2014 às 9:50

    Acabo de ler um texto de um sociólogo a respeito deste mesmo tema. Ele começa o texto usando a velha desculpa de que teria dito a mesma coisa se o governo fosse tucano. Engraçado como um palavrão voltado a presidente petista é considerado ofensivo, mas boatos sobre uso de drogas ilícitas sobre um candidato a presidência da república lançados por militantes do próprio partido usando computadores de um departamento público é aparentemente visto como algo “do jogo”. Critica também o fato de ser a “elite” que estava tendo esta atitude, e esta parte pra mim beira o ridículo. Partindo do pressuposto do que só estavam no estádio membros da suposta elite (e me refiro aqui a elite financeira, e não política porque desta não se pode esperar nada mesmo), não parece natural que um governo descaradamente populista seja impopular justamente com aqueles que lá estavam? E sendo este o caso, eles não têm o direito de protestar contra aquilo que não concordam? O sociólogo em questão diz que o uso de palavras de baixo calão é covarde já que vem de pessoas protegidas por estarem em bando, e que a atitude de black blocks é mais louvável, ainda que ele não concorde. Bem, se usar coqueteis molotov e estiletes enquanto se anda mascarado e em bando destruindo tudo no seu caminho e negando tudo no momento em que se é pego é mais louvável e corajoso do que um simples xingamento vindo de pessoas desarmadas e mostrando seus rostos em rede nacional, parece que a inversão de valores acontece de fato na cabeça destas pessoas.
    Sociólogos deveriam ter seu próprio país de faz de contas.

    Julio Rodrigues Silva – 13/06/2014 às 10:08

    Não sou daqueles que vai com idéias mirabolantes e nem me dou a teorias conspiratórias. Tem um boato crescente nas redes sociais afirmando que a Copa foi comprada, que o juiz de ontem foi comprado… Mas pra isso, inexistem provas.

    Mas me admira Kennedy Alencar, depois de ter feito aquela belíssima entrevista com a presidente, pelo SBTBRASIL, agora ter expressado uma opinião tão inocente e deslocada da realidade como esta, na CBN. Sou de Florianópolis e aqui temos um episódio conhecido como Novembrada, ocorrido em 1979, na vinda do presidente Figueiredo á Capital.. Se, em pleno regime militar, parte do povo se pôs a xinga-lo na cara, Kennedy acha mesmo que em 2014 não faria isso com a Dilma, um governo mil vezes pior?

    Mauricio – 13/06/2014 às 10:32

    “Kennedy Alencar apelou ainda à cartada sexual, afirmando que Dilma é uma mulher forte, mas mesmo assim é a favor do cavalheirismo, que não deveria submeter uma mulher a tal humilhação (como ele sabe que não havia mulheres participando do xingamento também?).”
    BINGO!
    Qualquer busca rápida no youtube vai mostrar que mulheres também xingaram a Dilma, e muitas com ainda mais entusiasmo que os homens!

    http://www.youtube.com/watch?v=8oSuaDh9_BU

    Paula Fernandes – 13/06/2014 às 10:34

    Esse Kennedy Alencar é outro que ta merecendo ser xingado. Eu sou mulher e já ne senti humilhada pelas condições do transporte publico, por ter que ficar um dia inteiro esperando ser atendida pelo SUS e ter que voltar pra casa sem o atendimento, ja me senti humilhada por não consegui comprar uma casa usando o Minha casa, Minha vida (que hj agradeço a Deus por não ter caido nessa cilada), ja me senti humilhada tendo que perder um dia inteiro na merda da Caixa pra pegar o seguro desemprego. Vaia para Dilma e o governo do PT é pouco! Mandá-los tomar no c* é muito pouco.

    Bianca Cavani – 13/06/2014 às 10:52

    A elite são os governistas e cia., e não foi esta que vaiou/xingou: foi o povo.
    Esse comportamento qualificado como desrespeitoso é resultado da educação paulofreireana e das abundantes pataquadas sociológicas, para as quais a violência nos protestos das causas das assim chamadas minorias (as marretadas na porta da reitoria da Usp, os rolezinhos, as flechadas, rojão na cabeça de jornalistas, terrorismo na web, etc.) são até mesmo glorificadas. É comportamento dirigido habitualmente aos policiais, professores e até mesmo ao presidente do supremo. Não entendi o pasmo do comentarista… Quer dizer, entendi: quando acontece com os opositores, tudo bem; quando acontece com os amigos…

    Si – 13/06/2014 às 12:01

    O PT quer ser sinônimo de Brasil, quer ser dono do Brasil. Quem se opõe ao PT se opõe ao Brasil. É como eles tratam essa questão. Nas últimas eleições presidenciais, durante a campanha, o Lula foi a TV e nos chamou de “turma do contra”. Qualquer pessoa de caráter nota como é grave um presidente da república ir a TV e falar claramente contra uma parcela da população. Esse “nós e eles”, esse racha na sociedade, é coisa do PT, não é da “elite” e nem da imprensa. Quem está rachando o Brasil e alimentando ódio, medo e ressentimento é o PT. Ontem havia mensagens em redes sociais que eram mais ou menos assim: “Se é contra a Dilma, se era pra vaia-la, por que foi ao jogo?”, como se o estádio fosse da Dilma, como se a copa fosse do PT! Na cabeça dessas pessoas, só quem é a favor da Dilma pode assistir aos jogos nos estádios!

    Toninho Malvadeza – 13/06/2014 às 12:47

    MULHER xingando…

    .

    http://www.youtube.com/watch?v=hOP3TY6R2so&app=desktop

    Eles são engraçados – 13/06/2014 às 13:27

    Xingar a presidente é falta de educação. Bom, ela fez parte da esquerda armada nos 60´s e 70´s. Quando aquela turma da esquerda armada explodia pessoas inocentes, explodia o aeroporto de guararapes, assaltava bancos, matava, bom, aí não era falta de educação, nem violência, mas heroísmo. Quando, já na democracia, esquerdistas agrediram o covas e o Serra, não vi nenhum desses sujeitos falando em falta de educação. Quando um petista disse que queria dar um tiro no Barbosa, quando outro xingou o Barbosa na porta de um restaurante, não vi nenhum desses camaradas falar em falta de educação. Que turminha cara de pau. Reclamem, esquerdistas, reclamem o quanto quiserem.

    José H. de Lima – 13/06/2014 às 13:29

    Para resumir sobre o uso de palavrões no ato de nos manifestarmos:

    O direito ao Foda-se
    Pedro Ivo Resende

    Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo fazendo sua língua.

    “Pra caralho”, por exemplo. Qual expressão traduz melhor a ideia de muita quantidade do que “Pra caralho”? “Pra caralho” tende ao infinito, é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas pra caralho, o Sol é quente pra caralho, o universo é antigo pra caralho, eu gosto de cerveja pra caralho, entende?
    …..
    E o que dizer de nosso famoso “vai tomar no cu!”? E sua maravilhosa e reforçadora derivação “vai tomar no olho do seu cu!”. Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: “Chega! Vai tomar no olho do seu cu!”. Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima. Desabotoa a camisa e saia à rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.

    Eles são engraçados – 13/06/2014 às 13:37

    O Kfouri, por exemplo, em sua coluna, diz que o público xingou a presidenta de maneira a envergonhar seus filhos. E os filhos do Lamarca, por exemplo, que não xingou, mas matou. Ele acha que devem ter vergonha do pai? E os filhos do Fidel que matou uma multidão? Ele acha que devem ter vergonha do pai? Duvido. Duvido! Se acha que eles têm motivo para se envergonhar dos pais, nunca disse. Essa gente tem um duplo padrão.

    5) Relembro que o assunto já havia sido reinaldeado ontem;

    6) Não poderia deixar de haver a intervenção do Brasil 247 sobre esse assunto e com a mesma acusação de que as manifestações teriam partido da ala VIP do estádio. Porém, se você olhar em um dos vídeos que há no YouTube, vê-se o coro também partindo de trás dos gols, que é onde estavam os ingressos populares;

    7) Temos Florestan Fernandes Jr. acusando um monte de gente de covarde e voltar a bater na tecla da elite privilegiada e raivosa;

    8) Em um site altamente MHN chamado Folha Diferenciada, vejo aquela insinuação de que os impropérios contra Dilma vieram da ala VIP e meio que querendo associar alguns famosos não-petistas aos ocorridos. Puseram até o Marcelo Tas na roda, mas pelo que vi do vídeo que ele próprio gravou, o mesmo parecia estar em um lance normal de arquibancada. Em que pese esse site ser petist até não poder mais, como se pode ver aqui e com insinuação sexual muito maior do que os xingamentos da torcida, algumas coisas dele são o marxismo-humanismo-neoateísmo que pode ser usado de inocente útil no combate ao marxismo-humanismo-neoateísmo, como podemos ver neste texto (ainda que para mim pareça um pouco uma tentativa de preparar o terreno para a fase de consolidação de uma revolução);

    9) Também temos esta do Viomundo que novamente usa o lance de dizer que quem vaiou era branco e rico, mas também usa o termo “burguesia” (ô palavrinha mais cansada essa!) e despeja outros vocábulos manjados, como “homofóbica”, “racista”, “machista”, “turma herdeira do escravismo, do latifúndio e do coronelismo” e outros. Quando leio o texto do Ademário Costa, fica parecendo que daria para fazer algo parecido em um gerador de comunices;

    10) O ocorrido no Itaquerão acaba de ser reconstantinizado.

    Fica-me a impressão de que pode estar se formando na mídia um CCC (Comando de Caça aos Coxinhas, usando o termo ressignificado pela MHNzada para definir a briga contra aqueles que discordam disso que está aí), pois é muito estranho vermos tantas opiniões indo para um mesmo lado e na mesma mídia, ainda que ela costuem ser bastante unanimista.
    Enquanto isso, temos este vídeo que faz as pessoas suspeitarem de que os números das Fifa Fan Fest estejam sendo artificialmente inflados, ao menos no Rio:

  25. Esse canal é insuportável .. Tem comunista saindo pelo ladrão .. O pior de todos é um tal de Lucio de Castro.. Mas eu sei pq eles estão defendendo tanto a Dilma.. Basta se dar conta da quantidade enorme de publicidade estatal exibida pelo canal

  26. Mas o que aconteceu foi justamente o contrário pois o poder que o PT tem hoje em mãos é tão grande que lhe permite até tentar mudar LEIS CONSTITUCIONAIS, logo a Elite, ou seja, aquele que está no topo é a dona Dilma (detalhe: ela é Branca) que estava sendo vaiada precisamente pela classe que a sustenta, a classe média…………….Agora eu pergunto, porque CARALHOS esses indivíduos que pagam seus impostos abusivos, que literalmente sustenta a corja do PT não podem nem sequer vaiar ou xingar ?

    Porém esses senhores argumentem que foi falta de Respeito, contudo se esquecem que quem estupra, mata e rouba não merece respeito. O PT representado pela Dilma há muito já vem estuprando, matando e roubando nossos valores e direitos.

    Apesar de toda essa situação estes senhores ainda tem a cara de pau de defender o indefensável………………………..Bom………….. já se mostraram que também não são dignos de respeito, e se formos jogar pelas regras deles Teremos:

    A = Comentaristas futebolísticos brancos e nenhum negro presente.
    B = De classe média média ou alta.
    C = Defendem a ELITE representada pela Dilma que é branca.
    D = Criticam os direitos da classe que sustenta essa ELITE.

    Agora vemos a quem esse senhores servem………….

    Ei José Trajano vai toma no cuuu seu FILHO DE UMA PUTA!!!!!!!!!!!!!!

  27. Vale notar que a transmissão da Copa pela ESPN é patrocinada pela Caixa e Petrobrás. Fosse o presidente o Lula poderíamos chamar estes caras de “puxa saco” a soldo. Mas neste caso são “lambe babaca” a soldo.

  28. Primeiro: não se xingou a mulher, mas a detentora, a mandatária do cargo de presidente do Brasil.
    Segundo: em uma democracia, todos podem se manifestar, contra ou a favor, dos governantes. Aí vem o grande X da questão, pois nossa democracia está se encaminhando para uma ditadura totalitária.

Deixe uma resposta