Rotina esquerdista: Direitistas não querem ver pobres viajando de avião

39
118

aeroporto-lotado

Última atualização: 23 de junho de 2014 – [Índice de Rotinas][Página Principal]

Algumas argumentações esquerdistas são tão vergonhosas que parecem fruto de neurose ou algum outro desvio mental, pois não podem ter sido de forma alguma elaboradas por pessoas em sã consciência.

É o caso desta rotina, onde eles como de costume fingem defender os pobres (embora nós já saibamos que é só encenação). Em seguida, eles dizem que nós, da direita, odiamos qualquer forma de melhoria dos pobres (como aquelas que vieram após o Plano Real). Daí eles concluem dizendo que nós estamos com raiva da esquerda por que “os pobres agora podem viajar de avião”.

Repare este comentário de um petralha, que, obviamente, foi bloqueado:

Amo saber que vocês continuarão a dividir vôos com pobres, que poderão encontrar o porteiro do prédio nas suas viagens pela Europa. Vocês vão ter que aturar isso. E vai descer rasgando!

A parte do “vai descer rasgando” é especialmente engraçada, lembrando Zagalo em uma Copa do Mundo, quando disse “vocês vão ter que me engolir”.

Seja lá como for, o que o esquerdista quer dizer é que a melhoria de vida dos pobres, com aumento do consumo pelas classes baixas, nos incomoda. Mas de onde é que esses dementes tiraram essa ideia?

Para início de conversa, se os pobres hoje viajam de avião, o fazem porque as empresas aéreas possuem preços mais em conta, e isso ocorre por causa da competição. Ou seja, a possibilidade dos pobres viajarem de avião é mais um triunfo do capitalismo, não do socialismo. Por falar nisso, no socialismo os pobres não podem ir para o aeroporto, pois senão fogem de seus países. Sendo assim, por que nos irritaríamos com pobres podendo viajar de avião? Não, não somos socialistas para nos sentirmos assim.

Alias, se eu já falei da competição antes, é bom que fique bem claro: se as empresas aéreas fossem estatais (como os radicais de esquerda adorariam que fosse), os pobres não poderiam viajar, pois os serviços seriam caros e ruins. E se o socialismo obtiver sucesso, nem pobres nem ricos poderiam ir para o aeroporto, pois seriam todos escravos dos ditadores.

Enfim, nós achamos ótimo ver pobres podendo viajar de avião, pois isso é mais uma prova de sucesso do livre mercado sobre as intenções da escória esquerdista.

Sendo assim, podermos reescrever a rotina, que se aplicaria com perfeição ao esquerdismo:

Amo saber que vocês da esquerda continuarão a assistir pobres podendo viajar para o exterior, tudo por causa da iniciativa privada, pois se fosse pelo estado, eles não conseguiriam. E se o socialismo vencer, ninguém poderá sequer ir para o aeroporto (a não ser se for amigo dos donos do poder), pois seriam todos escravos. Vocês vão ter que aturar isso. E vai descer rasgando!

Está surpreso com a baixaria? Pois é. Esse é o padrão da comunicação esquerdista, especialmente da extrema-esquerda.

Anúncios

39 COMMENTS

  1. Gostaria de saber porque a “direita” não participa de movimentos sociais e sindicatos, que por este motivo são dominados por esquerdistas. Acredito que deveríamos aprender com o profissionalismo esquerdista na guerra política e começar a atuar nestes movimentos sociais, sindicatos, coordenação de escolas, universidades públicas e assim combater a esquerda onde ela se faz mais forte. Ainda mais depois do decreto 8243.

    • e nem vai participar… com o corporativismo ( pra não dizer vagabundos) de privilegiados imperando no meio da panela sindical, maior parte daquilo que vc chama de direita está focado em alguma coisa que realmente agregue para si, tem gente que nao tem tempo pra isso… é duro ver aquilo que vc chama de profissionalismo esquerdista em clamar cada vez menos por menos produção (menor carga horaria) com salários cada vez maiores, ai a conta nunca irá fechar esse modelo nunca se sustenta a corda estoura sempre pro mais fraco, movimentos sociais adoram bater no peito pra dizer que somos dos poucos paises que mais se protege os direitos trabalhistas, agora se vc olhar nossa produtividade comparado o resto do mundo…. fica queto ehehhehe

    • Concordo com isso! Se a esquerda quer usar seus movimentos sociais do tipo LGBT, feminista, MST, Passe-livre, UNA e etc para se fortalecerem por que não explorar tal decreto abrindo frentes de movimentos liberais ou conservadores?
      Podem surgir grupos semelhantes as pessoas que discutem no Instituto Mises ou Ordem Livre e assim pedir por menos estado, mais liberdade econômica ou menos imposto. Podem inclusive organizar discussões com o resto da população para que elas entendam melhor essas ideias.
      Ou grupos pró-família para levar opiniões contra coisas como kit-gay e outras aberrações do marxismo cultural. Até os religiosos podem se juntar como já fazem em páginas como a Logos para cobrarem posicionamento com relação ao uso de dinheiro público em absurdos como a “xereca satânica”.
      Resta ter visão de jogo e saber utilizar as aberturas disponíveis na lei…

      • Isso seria o fim do 8243! Pois a criadora é contra tudo isso!
        Mas eu pensei exatamente isso. O que iriam dizer? Que não seriam todos os miseístas liberais, libertários, pró-famĺia e anti-abortistas movimento sociais também?!
        É um tema para um post! Será que o Luciano postaria assim:

        “E SE A DIREITA OCUPASSE TAMBÉM O FÓRUM DE PARTICIPAÇÃO POPULAR?”

    • Não conte com isso, ao menos tão cedo! O pessoal ligado ao Instituto Mises é anti-político e, para eles, nós somos ignorantes só por discutir o assunto…Já o Instituto Liberal e o Liberzone são mais pró-ativos na mídia, mas não vão muito além disso. Esses grupos são compostos de pessoas altamente inteligentes, quando eles compreenderem as estratégias políticas do Luciano, será o fim da esquerda no Brasil.

      • Já tive essa impressão do pessoal do Mises, de serem fechados em seu circulo de discussões, pena, existem pessoas muito inteligentes por lá.
        Mas mesmo que o pessoal do Mises não se interesse existem os outros que vc citou, imagino com pessoas igualmente inteligentes. Seria uma boa o pessoal do Instituto Liberal começar a trocar ideias com o Luciano e outros blogueiros mais engajados. Talvez este seja o pontapé inicial de uma direita mais pró-ativa e que aproveita as oportunidades…

      • IMB? Inteligente? Não me faça rir
        Se fossem inteligentes não seriam anarquistas.
        Se fossem inteligentes não chamariam o feto de ‘invasor’ do corpo da mãe (e pior ainda, falar uma merda dessas e se dizer discípulo de Mises, que disse que só é ação válida a ação que é voluntária, ações como respirar, suar, não contam, os idiotas devem achar então que o feto escolheu nascer na barriga da puta)
        Se fossem inteligentes não defenderiam uma tralha inútil como o bitcoin, que viola o teorema da regressão do próprio Mises. Mas eles defendem então das duas uma: ou Mises está errado ou eles são desonestos de propagandear um ‘dinheiro’ que sabem que não é dinheiro

        O Constantino fez bem em sair daquela merda.

    • Eu também já pensei isso e foi por esta razão que não recusei quando me ofereceram cargo num Conselho Municipal. Antes de entrar busquei conhecer como funcionava e vi que a imensa maioria dos membros era de militantes (a pessoa cuja vaga ocupei dizia que tinha gente lá que era capaz de passar a mão na cabeça de “menino” de 15 anos que deu 20 facadas na mãe). Pensei bem, sei que será um desgaste, mas entrei no Conselho. E ainda por cima estou na comissão que decidi quais projetos irão ou não receber recursos públicos. Eles vão ter que me engolir, rs

      OFF: já participei de reuniões onde os membros passavam a maior parte do tempo debatendo quem era mais marxista. Haja saco para um trem desses.

  2. Luciano, outra rotina que poderia ser desmontada: a do “não faz mais do que sua obrigação”, que recentemente foi evocada nos ataques a Isabela Raposeiras quando esta avisou que paga todos os impostos em dia, mas que também é usada por feministas quando querem desqualificar os homens quando estes não veem retribuição das mulheres quando os mesmos fazem algo por elas, isso sem falar da história de quererem jogar nos ombros deles muitas obrigações que só dizem respeito às mulheres que dizem ser obrigação dele, mas querem fazer corpo mole.
    Esboços possíveis de resposta para essa questão são:

    1) Todo imposto demanda retorno em serviço para a sociedade. Não há problema em se guardar parte dos tributos para fazer caixa para evitar reveses como os oriundos de crises, mas há um resto de grana dos bons que as pessoas pagam e não veem qualquer retorno. Daria até para falar naquele índice de retorno dos impostos que já fizeram e no qual os Estados Unidos (cuja carga tributária é baixa) é um dos países com maior retorno do imposto pago;

    2) No caso das feministas, daria para lembrar que não se está querendo sexo obrigatoriamente quando se faz um favor, pois existe também o altruísmo. O que se espera é um agradecimento, uma cara que não esteja permanentemente amarrada ou simplesmente que haja consciência de que não se deve ficar montando nas costas alheias.

    Enfim, creio que essa rotina

    • Rapaz,,vc ainda está na fase dos favores? Não faz sentido vc querer ‘retribuição’, por menor que seja, já que só de vc estar lá, bancando o otário, ela NUNCA vai te respeitar, já que vc ta fazendo o papel de …otário.
      Só de vc estar lá fazendo favores por nada, ou por quase nada, já mostra como na sua cabeça, e na dela tb, o prêmio é ELA. Ou seja, vc já começa errado.
      PUA salva vidas.

  3. Eu adoro ver pobres viajando de avião!
    Me faz me sentir seguro de que mesmo que eu sofra muitos problemas na vida e fique pobre ainda terei tal conforto, e me faz sentir bem por saber que os pobres estão cada vez melhor.
    Só que nada disso acontece graças ao governo.

    Nos EUA por exemplo qualquer pobre pode ter um CARRO!
    Eu acho isso ótimo.
    E nos EUA os pobres podem viajar de avião há muito mais tempo do que no Brasil.

    Já em Cuba os pobres não podem viajar de avião, e nem de barco.
    Nem sequer podem ir pro mar com um pedaço de madeira, pois se forem pegos tentando fugir são presos.

  4. Além dessas pessoas mais pobres poderem comprar produtos mais baratos no exterior, que tem impostos bem menores e menos abusivos do que no Brasil, e com isso e com isso terem mais dinheiro sobrando e acesso a produtos que seriam muito mais difícil de comprar aqui.

  5. “Argumentos” esquerdistas como esse do texto provam ainda mais que esquerdistas não tem a mínima noção do que direitistas defendem e também não tem a mínima noção de História e Atualidades para perceber o óbvio que: Livre Mercado = Prosperidade.

    Coisas secundárias como “Famílias Fortes” e “Bons Costumes” são apenas para permitir a existência do capitalismo e da propriedade privada por longo prazo e por longas gerações. Essas coisas secundárias são para impedir a tirania do Estado a longo prazo.

  6. Minha diarista viaja de avião e fico feliz com isso , até ensinei ela a fazer o checkin . Porém ela não pode morar fora da favela, nem ter um carro e não pode pagar por educação de qualidade para os filhos. Se morasse em um pais desenvolvido e capitalista teria mais dignidade.

  7. Quando algum esquerdista falar isso é só responder:

    Eu também amo saber que o pobre hoje pode ter linha telefônica e celular, e só tem por causa das privatizações, que a sua esquerda sempre foi contra.

    “15 anos de espera pelo telefone
    Aos defensores da volta da Telebrás, eu relembro o exemplo mais dramático de atraso na entrega de uma linha telefônica por cidadãos que entraram nos planos de expansão do velho Sistema Telebrás ocorreu no Pará, de 1976 a 1991. Dez brasileiros esperaram 15 anos pela instalação de seus telefones, depois de terem quitado seus planos de expansão. Algumas daquelas pessoas não puderam receber seu telefone em vida, porque faleceram antes da instalação.

    Gostaria de prestar uma singela homenagem àqueles 10 brasileiros sobreviventes do plano de expansão da Telebrás, na época residentes no município de Cachoeira do Arari, na Ilha do Marajó, que, involuntariamente, bateram um recorde mundial, que poderia ser registrado no Livro dos Records do Guiness, num caso extremo de incompetência e mau atendimento da população.

    Tenho o número do RG de todos eles, para quem duvidar. Eis aqui os nomes daquelas vítimas do monopólio estatal das telecomunicações.

    1. Agostinho Menezes Monteiro
    2. Manuel de Jesus Silva
    3. Alfredo Tembra Filho
    4. José da Gama e Silva
    5. José Afonso Viana
    6. Félix Barbosa Ferreira
    7. Raimundo Ely da Costa Viana
    8. Magno Bahia
    9. Domingos Marques de Avelar
    10. Irene Feio Paraense”

    Matéria completa em: http://blogs.estadao.com.br/ethevaldo-siqueira/2010/04/01/127/

    Sempre que algum esquerdista vier com essa ladinha lembre do caso da Telebrás.

  8. Isso também lembra a outra rotina esquerdista, normalmente em defesa das cotas, mas é usada para criticar o homem branco, dizendo que o homem branco é privilegiado, já tem dinheiro e que portanto, podem pagar cursinho para vestibular ou concurso público, como se cursinho fosse exclusividade de rico, não houvessem negros ricos e brancos pobres, e o nível de dificuldade das provas não fossem o mesmo, para os ricos e para os pobres.

    Ao falar isso também eles também estão sendo contraditórios: não são eles que falam que o rico ou o homem branco tem vida boa, rouba e fica oprimindo? Então, para quê estaria pagando cursinho e se dedicando para passar no seu concurso de forma honesta?

    Sem contar as ótimas formas de pagamento que cursinhos oferecem hoje em dia e é muito comum ver pessoas mais pobres nesses cursinhos, sejam brancos ou negros, bem atentos na matéria, o que dá gosto de ver… com certeza teriam muito mais pessoas pobres nesses cursinhos se não fossem os altos impostos aqui no Brasil e toda burocracia.

  9. Com base nessa rotina, gostaria de saber o que é preciso para a direita “melhorar sua imagem”. Digo, como eu mostro para aquele meu amigo de boa-fé que, por ingenuidade, acabou sendo cooptado pela canalhada, que a direita não é essa monstruosidade que pintam dela?

    • A pergunta é: “melhorar sua imagem” perante quem?

      Se for diante de esquerdistas, eu não gastaria tanto esforço.

      A única forma é ir refutando as mentiras esquerdistas. Se teu amigo for realmente de boa fé, ele vai abandonar o esquerdismo depois das refutações.

      Abs,

      LH

      • Exato. Diante de um esquerdista fanática, não há alternativa, salvo um sonoro VTNC.

        Agora, se seu amigo é apenas um inocente útil, a refutação de todos os chavões terminam por lhe mostrar que os valores da Direita são os que sustentam a sociedade.

        Trata-se de uma tarefa diária, constante, persistente. Já foi muito pior, pois anos atrás, as vozes eram poucas e raras.

        Hoje, se tornou bem mais fácil, graças a pessoas como o Luciano, o Reinaldo, o Rodrigo Constantino, o Felipe Moura, dentre outros. Após anos de doutrinação, parece que houve um despertar geral, de que os valores básicos de nossa sociedade estavam sendo corroídos, e que o embuste esquerdista precisa ser contido, enfrentado, e, por que não, defenestrado da sociedade.

    • Comece falando a verdade, que a roupa que ele usa, a comida, o computador, tudo veio do capitalismo, o que melhora a vida do pobre é o que vem do livre mercado, e mostre também que os países onde o pobre tem a vida melhor são os países com mais livre mercado, o Chile é um bom exemplo.

  10. Com um belo choque do BOM E VELHO CAPITALISMO, a pobreza seria dramaticamente reduzida, e os pobres que viajam de avião não seriam mais pobres. Esse coitadismo canalha da esquerda me enoja.

  11. Outra rotina q costumam usar também é aquela que dizem que “se não fosse pelos socialistas, não haveria direitos trabalhistas”. Também há a variação feminista dela: “se não fosse pelo feminismo, você mulher não teria direito a trabalhar, votar ou sair de casa.”

  12. Esse tipo de argumentação talvez tenha vindo de uma leitura apressada de Luiz Felipe Pondé:
    A CONFISSÃO DE UM PECADOR IRÔNICO
    Estou voando, na classe executiva, não suportaria estar numa classe econômica, um
    galinheiro de gente. Costumo dizer que os aeroportos e os aviões, além de todos os lugares
    do mundo, viraram um grande churrasco na laje. O futuro do mundo é ser brega. Isso é um
    fato, apesar de ser um pecado mortal afirmá-lo. Mas pecado contra o que mesmo, se é a mais
    pura verdade? (Luiz Felipe Pondé – Guia Politicamente Incorreto da Filosofia)
    Talvez?

    • Assim como voar está sendo popularizado, andar de carro também foi popularizado no passado.
      Isso é o que acontece sempre.

      Talvez no futuro as pessoas de classe média tenham aviões particulares, e mais um tempo depois qualquer um terá, e assim vai…

  13. quem usa esse tipo de argumentação anti-direita deve fumar crack! ninguém em sã consciência faria esse tipo de comentário em público. quero ver algum esquerdista me provar que isso acontece frequentemente, caso contrário se configura como calúnia e rende processo no CU do zé ruela que fez essa acusação!

  14. É eu discuti isso até a pouco, devia ter te descoberto antes, pensa da mesma forma que eu, porém eu não tinha pensando na iniciativa privada, que a propósito está em perigo como na Argentina que quem dita os preços é o governo.

  15. Ah, lembro bem disso…
    Pessoas um pouco mais pobres (entre as quais me incluo), mas não “os pobres” (o que, infelizmente, não beneficia o porteiro do prédio) puderam viajar de avião, mas apenas porque durante um tempo houve passagens bem mais baratas, porque as empresas confiaram em um plano de expansão que o governo prometia.

    Pois bem.
    O governo não fez a parte dele. Não havia estrutura dos aeroportos para uma demanda maior. Existiam controladores de vôo em número insuficiente, e isso foi causa não só de esperas extremas nos aeroportos, mas também os maiores acidentes aéreos do país (… sim, obra do PT, e mais especificamente de Zuanazzi, o pupilo de Dilma na ANAC).

    A solução só veio quando o Lula aumentou os preços e o número de passagens passou a ser compatível com o que os aeroportos podiam comportar.

    Portanto, da próxima vez que vierem com essa de ‘pobre viajando de avião’ lembrem o excelente tratamento que o governo deu aos pobres que compraram passagens naquela época, e tiveram que esperar mais de 24h no chão do aeroporto, enquanto a ministra dizia ‘relaxa e goza’. Lembre dos que morreram no Pará e em Congonhas (entre os quais um primo meu).
    O PT cometeu uma crueldade horrível com esses mais pobres, e seria extrema sandice aparecer com essa história.

    PS: Pensem… se houve aumento na quantidade de passagens nos aeroportos, e a qualidade do atendimento foi o terror que se viu, por que não posso pensar o mesmo de aumento das vagas nas universidades?

  16. É um post antigo, eu sei. Mas gostaria de saber em qual Brasil pobre viaja para o exterior! O que se ganha nas classes baixas mal dá para comer, pagar o aluguel, contas de água e luz, passagens de ônibus etc etc. E outra coisa, não há perigo de andarmos lado a lado com pobre em avião. Pelo menos não para quem viaja de dia, em horário comercial. Pobre quando viaja de avião, o faz de madrugada na maioria das vezes, em vôos mais econômicos. Não é à toa que quando viajam, precisam mobilizar alguém para buscá-los no aeroporto às 5, 6 da manhã.

  17. Essa pessoa, tal de Luciano, que mal sabe escrever corretamente e que “rotula” a esquerda como se fosse um partido político ou time de futebol anda comendo côco?
    Só queria saber isso mesmo..

  18. Só mesmo um imbecil esquerdista não consegue ver que, na verdade, o que houve foi uma migração desses usuários….Na verdade, os “pobres” que hoje viajam de avião são os mesmos que sempre fizeram essas mesmas viagens de ônibus. Há 20 anos atrás, uma passagem aérea custava em média 5 vezes mais que sua similar rodoviária e, com o aumento da concorrência e das promoções, hoje com algum planejamento compra-se uma passagem aérea às vezes até mais barato que sua equivalente rodoviária. É claro que se deixar pra comprar passagem aérea em cima da hora vai pagar um preço muito salgado por isso! Mas….pra que passar 20, 30 ou até mesmo 40 horas dentro de um ônibus, se hoje temos como viajar a mesma distância em 2, 3, 4 horas e pagar a mesma coisa??? Só opta pelo ônibus e 3 tipos de pessoa: quem tem que viajar em cima da hora e não conseguiu tarifa promocional, quem tem medo de avião ou…..quem é idiota!

Deixe uma resposta