Mais uma “aula” de resposta a esquerdistas… mas agora com um pouco de pena

10
130

facepalm

Ontem mostrei um exemplo de como responder a um esquerdista funcional que possuía alguma noção de estratégia.

Hoje acabei recebendo outra mensagem de um outro amigo meu, no Facebook. Um amigo mandou para ele uma mensagem que veremos já já. Para aproveitar o embalo do post de ontem, pedi autorização para passar uma orientação de resposta aqui neste blog.

Leia a mensagem do petistinha:

Cuidado! Não é bem assim! O governo anterior não fez estádios, não dava Bolsa Família, não tinha Ciência sem Fronteiras, não teve Copa do Mundo, Copa das Confederações, FIES, PROUNI, entre outras coisas. Ainda venderam nossas empresas e fizeram uma divida externa altíssima! O PT fez tudo isso, mesmo com a roubalheira toda!

Não os defendo, mas não podemos voltar ao passado sofrido que nossos pais e avós passaram!
Se temos universitários analfabetos, a culpa não é do governo, mas do aluno e do professor (que deveria reprová-lo).

Eu estudei a vida inteira em escola pública, estudei música em escola publica. Estou na 2° graduação em escola pública. Iniciei um curso a distancia pública… Poderia ter sido contemplado pelo PROUNI ou pelo FIES, mas preferi partir para o vestibular… Fiz jus ao ensino público somado ao esforço próprio.

Meus pais não tiveram acesso aos convênios que temos atualmente… Naquela época só restava trabalhar e ganhar migalhas, pois só os ricos tinham estudo!

Dá para notar que esse aí é bem mais burrinho do que aquela do post de ontem (que aparentava ser mais estratégica).

Como responder a uma figura dessas?

Seguem os pontos que devem estar na resposta desse meu amigo ao esquerdista:

  • Conforme dica de Ben Shapiro, deve-se reconhecer os fatos. Realmente, os programas de estudo citados foram criados pelo PT. Só que sempre com parceria com a iniciativa privada, copiando as propostas de direita. Ou seja, o PT só acerta quando copia as propostas de direita. E programas de ensino já existiam no tempo de FHC. Portanto, não há nada do que comemorar em termos comparativos aqui.
  • Ele disse que na época dos “pais dele, estes não tinham acesso aos convênios da atualidade”. Como acima, não provou que são méritos do PT. Inventar méritos falsos é coisa de desonesto.
  • Bolsa Família foi criado pelo PSDB, portanto é mentira deslavada afirmar que esse é um programa do PT. E no início de 2003, ele disse que esses programas “geravam vagabundos”. Assumir “méritos” de outros é coisa de canalha.
  • Sorte que o PSDB vendeu elefantes brancos. Graças a isso hoje todo mundo tem celular. Nessas empresas, não dá para meter a mão mais. Pode mandar o amiguinho chorar de raiva e dizer que “vai descer rasgando o fato de todo mundo ter celular”. Sim, eu sei que é um frame deles, mas pode ser divertido usar.
  • Avise também que já passou a catarse da Copa do Mundo. A infraestrutura do Brasil não melhorou nem um pouco.
  • Se o governo anterior não fez estádios, ótimo. Não é função de governo “fazer estádios”. Aqui é fácil ridicularizar o outro.
  • O discurso de “não podemos voltar ao passado” é apelo emocional de pessoas sem caráter. Até por que a história “não se repete”. Porém, o Plano Real é aquele que garantiu a estabilização da economia. Já a dupla Lula/Dilma tem conseguido, finalmente, demolir os resultados do programa. A manutenção da situação atual nos levará à um caos bolivariano, como na Venezuela, o que é pior do que qualquer passado aventado por “pais e avós”. Não podemos ir para a frente com o plano bolivariano.

Termos como “canalha”, “sem caráter” e coisas do tipo podem ser amenizados dizendo coisas como: “Olha, eu não estou te chamando de canalha, mas sim aquele que te doutrinou com esse discursinho.”

Estou considerando, nesse caso, a interação com um suposto amigo.

Eis então como responder a um esquerdista burro, ingênuo e que ainda pertença ao seu círculo de amizades.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Olá, conheci o seu trabalho há 1 semana através da seção de comentários do blog de Reinaldo Azevedo, a partir daí tornei-me um frequentador assíduo de seu blog.
    Permita-me uma pequena correção: O PROUNI não foi criação do PT, eles simplesmente copiaram (com a mesma cara de pau e safadeza de sempre) o modelo do programa “Faz Universitário” implantado na Bahia pelo Governador Paulo Souto (antigo PFL) no ano de 2001.

  2. ‘Realmente, os programas de estudo citados foram criados pelo PT. Só que sempre com parceria com a iniciativa privada, copiando as propostas de direita. ‘

    É por essa e outras que esse rótulo ‘direita’ não significa nada. E daí se foram coisas criadas pelo PSDB? E daí se uma meia dúzia de empresários saem lucrando, depois de se juntar com o governo?
    Isso mostra um desconhecimento de economia austríaca; esses FIES, PROUNI da vida NÃO tem nada a ver com livre mercado. TODA vez que o governo se mete acaba gerando distorções que vão prejudicar quem ele diz que está ajudando, nesse caso, os estudantes.
    O que está acontecendo aqui é o começo do que já existe nos EUA, o governo oferece empréstimo pra pagar sua faculdade e com isso as faculdades vão gradualmente aumentando as mensalidades até chegar em números absurdos como os de hoje.O estudante, otário, fica com a dívida impagável, a faculdade não perde nada e o governo ganha um escravo.
    http://www.youtube.com/watch?v=AIcfMMVcYZg&src_vid=kXpwAOHJsxg&feature=iv&annotation_id=annotation_226800

    O PSDB e medidas desse tipo não tem nada a ver com livre mercado.

  3. Só mais uma coisa, os pais dela mesmo sendo pobres poderiam perfeitamente ter tido acesso a educação superior, de qualidade e PRIVADA, se vivessem numa economia de livre mercado, como eram os EUA do pai e do avô do Peter Schiff.

  4. E quando o “coxinha”, como eu sou, argumenta, mostra a falta de caráter dos líderes de esquerda e o canhotinha diz “Eu amo o Lula e a Dilma como se fossem meu pai e minha mãe; e só aturo você por conta do trabalho, se não não permitiria nem sua entrada em minha sala”?

  5. Acrescentaria algo sobre a alegação de “dívida externa altíssima” supostamente feita pelo governo anterior ao petista.
    `
    Primeiro, que é completamente falso em relação à dívida externa (que, sim, teve aumento mas daí a chegar ao “altíssima”…)

    Segundo, que ele – como todo esquerdiota – centra-se excessivamente na dívida externa, como se essa conta fosse a grande resposável pelos males do país. A dívida externa só é problema quando conjunturas nos países credores forçam-nos a aumentar as taxas de juros. No mais, o grande componente da dívida pública da União atende pelo nome de Dívida INTERNA, que o governo petista elevou a níveis estratosféricos.

Deixe uma resposta