Nova afronta ao estado de direito: Silas Malafaia denuncia uso do aparelho estatal para pressioná-lo em investigações fiscais

27
61

silas-malafaia-2

O uso do aparato estatal para intimidar seus oponentes políticos é um fator retumbante e essencial para qualquer partido socialista no poder.

Hoje, Silas Malafaia trouxe evidências mostrando por que o poder estatal não pode ficar em mãos inescrupulosas. Ele demonstra, com provas cabais, que a Receita Federal tem sido usada para coagi-lo, principalmente depois dele ter lançado fortes críticas contra o PT.

Como veremos no vídeo ao final deste post, desde 2013, a Receita abriu seguidos procedimentos para investigar a Associação Vitória em Cristo, comandada por Silas. Com as investigações finalizadas, mesmo sem terem encontrado qualquer irregularidade, novos procedimentos eram abertos, requerendo documentos idênticos aos que tinham sido pedidos anteriormente.

Conforme David Horowitz nos lembra, essa é uma técnica de guerra política: colocar o adversário na parede, para fazê-lo se explicar e conseguir evidências que lhe inocentem, é uma forma de fazê-lo gastar seu tempo e tirá-lo do combate. Lembremos: “Na guerra política você não luta somente para fazer seu argumento prevalecer, mas para destruir a habilidade de combate de seu inimigo”. É uma técnica que pode ser encontrada nos escritos de Lenin, diga-se de passagem.

Quando a técnica leninista é executada de forma legítima (como, por exemplo, ficamos no ataque em questões políticas) e sem o uso do aparato estatal, não há problemas éticos. Porém, quando um governo usa esta técnica fazendo uso do estado, estamos diante de uma afronta às instituições e ao estado de direito. É coisa de regimes ditatoriais da pior espécie.

O que me surpreende, no entanto, é a falta de indignação por parte dos direitistas das redes sociais em relação à mais este escândalo. Peço que relembrem como Obama foi constrangido pela opinião pública de seu país, há pouco mais de um ano, quando se descobriu que ele usou a IRS para perseguir membros do Tea Party.

Lá nos Estados Unidos, quando é descoberto o uso do aparato estatal contra o cidadão, não existem discursos oponentes como “olha que coisa, chato né” ou “putz, eles não tem jeito mesmo”. Eles partem para a pressão política, escracho e shaming. Devíamos fazer o mesmo, nos termos mais fortes possíveis.

Canais que devem ser utilizados incluem as redes sociais (em larga escala), assim como a comunicação com parlamentares. Outro foco importante de atuação envolve obter o e-mail de jornalistas (que não estejam mancomunados com o PT, claro) e questioná-los: “Você não vai publicar nada sobre isso?”.

Em termos de denúncia, Malafaia faz a parte dele nesse vídeo, abaixo:

Anúncios

27 COMMENTS

  1. Oi Luciano.

    Falando sobre o desafio feito por Silas Malafaia, em relação ao tal “Lulinha”, tenho algo a acrescentar.

    Acho que você conhece bem aquele famoso ditado que diz:

    “Não pise nos outros durante tua subida, pois poderás encontrá-los na tua descida.”

    Então vejamos. O Molusco-Ébrio-X9 e o seu filhinho “ex-zoo-laborador”, sabemos todos, pisaram muito, e em muita gente, durante o evento político denominado “O Apogeu do Apedeuta”. Portanto é lógico supormos, que agora, no evento político denominado “O Perigeu do Barba-X9”, exista um considerável contingente volumoso de “pisoteados” querendo “degustar” e “saborear”, ao molho tártaro acompanhado de bom cabernet, os “fígados” e demais “miúdos” dessa escória humana supra citada.

    Talvez eu esteja enganado, mas um passarinho me diz, cá no batente da minha janela, que quando o PT for chutado pra fora do governo, as barras dos tribunais serão honradas com a presença, no banco dos réus, de um ex-presidente acompanhado de sua prole indecente e sua ex-amante agora carente. Quero crer que todos os brasileiros terão suas almas lavadas por uma atuação magnânima da Justiça, uma atuação apologética da deusa Atena, como nunca antes na história deste país.

    “Abissus, Abissum Invocat.” = “Abismo, o abismo invoca.”

    Abraços Luciano.

    Apolo.

  2. Em primeiro lugar, Silas Malafaia é corajoso. Isso não é pouca coisa considerando que hoje a maioria se cala diante dos abusos diários de um governo que pretende a hegemonia, eliminando qualquer vestígio de pluralidade política.

    Em segundo lugar, esse assédio (ou fúria) fiscal sobre o Silas Malafaia é típico do chavismo. Recomendo, a esse propósito, a leitura do livro “O livro politicamente incorreto da esquerda e do socialismo”, editora Agir, do jornalista norte-americano Kevin Williamson, p. 148-149.

    Por último, Silas Malafaia tem razão: ou reagimos ou cairemos no chavismo, seguindo o caminho de Cuba e Venezuela.

  3. Me surpreendeu um pouco esta notícia porque há algum tempo, o Silas Malafaia tinha inequivocamente mostrado seu apoio ao ex-carapintada, Lindberg Faria, como parecem comprovar os seguintes materiais publicados no Estadão:

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,silas-malafaia-e-lindbergh-farias-sao-acusados-de-propaganda-antecipada,1093534

    http://blogs.estadao.com.br/roldao-arruda/lindbergh-farias-afina-dobradinha-com-pastor-silas-malafaia/

    Nesta epoca o malafaa não poderia ter qualquer dúvia quanto a que partido estava apoiando poris algum tempo antes fora bastante asssertivo contra o PT.

    Pesquisando um pouco encontrei esta notícia de 29 de maio último, no mais do que suspeito Brasil 247, notícia que é dada de modo bem “light” atribuindo a “separação” a Malafaia que “comprou muitas brigas com o PT nos últimos anos”.

    http://www.brasil247.com/pt/247/rio247/141643/Lindbergh-perde-o-apoio-de-Silas-Malafaia-no-Rio.htm

    Bom, em minha opinião. Se agora, Malafaia volta a denunciar o PT (como havia feito muito antes de dar seu apoio a Lindberg), ele deve ter lá os seus motivos e para mim só justifica que, em se tratando desses pastores eletrônicos, é sempre bom confiar desconfiando . . . sempre. 😉

    • Corrigindo um parágrafo que saiu com muitos erros.

      “Nessa época o Malafaia não poderia ter qualquer dúvida quanto a que partido estava apoiando, pois algum tempo antes fora bastante assertivo contra o PT.”

      Peço desculpas. 🙁

      • É isso mesmo, Erreve. Ele não tem nenhuma convicção ética ou moral. É uma folha ao vento. Oportunista rasteiro. Ele prega a Palavra só para os outros?

    • Nenhum dos Links que voce postou comprova apoio de Malafaia a Eleição para Governador do Lindberg.

      1) O primeiro Link (muito tendencioso por sinal ao tratar sobre a PLC122) fala do combate a PLC 122, onde Lindberg votou contra a lei e o Malafaia o agradeceu por isso no twitter assim como a outros.
      Foi uma vitória de Malafaia convencer um senador Ptista a votar contra o seu partido nessa questão. Ponto para o Malafaia!

      2) Depois o artigo fala da ida a um culto. Culto é um local Privado e receber uma oração é algo que qualquer pessoa, boa ou ruim, tem o direito seja em uma Igreja Evangélica ou Católica.

      3) Porque a noticia te surpreendeu? Malafaia no próprio vídeo não nega que apoiou Lula em 2002, mas que agora não apoia mais o PT. Em uma Guerra Politica, esses arrependidos são de extrema utilidade. Até porque se voce for julgar o passado de certas personalidades você dificilmente irá encontrar um “puro-sangue”.

      David Horowitz que é muito citado pelo Luciano como um mestre da guerra politica, foi marxista. Olavo de Carvalho que é um dos mais antigos combatentes nessa guerra tb foi na juventude. Lobão que agora esta desempenhando um ótimo trabalho de denuncia da esquerda, também apoiou Lula em 2002. E a lista é bem grande…

    • Prezado,
      Não tenho certeza se sua crítica foi ao meu comentário. Se não foi, peço desculpas. Mas se foi:
      Em primeiro lugar, recomendo uma leitura atenta do que escrevi e, depois, uma comparação com o que você comentou. Acho que será suficiente para compreender minha dúvida!

      Em segundo lugar convivi cerca de 40 anos com religiosos e posso afirmar sem qualquer constrangimento que um bom número de pastores, católicos ou protestantes (evangélicos, aí incluídos) está sempre mais do que disposto a vender seu rebanho por quaisquer 30 moedas de prata para os políticos.

      E, last but not least, gostaria de trazer à sua atenção a célebre frase de Horowitz: “É política, estúpido!”

  4. Quem se mistura com porcos come farelo. Malafaia deu apoio ao PT em 2002 e induziu a igreja a erro. Se ele não tinha certeza das más intenções do PT, ficasse calado. Fez propaganda para o PT, de graça e lá no Rio anda apoiando o tal do Lindberg. Ele só está colhendo o que plantou.

    • Jaqueline.

      Segundo você mesma disse: “Ele só está colhendo o que plantou.”

      Então podemos deduzir dai, pela sua lógica particular, que é perfeitamente correto e aceitável usar e instrumentalizar a “Receita Federal” para coagir um cidadão brasileiro, e desse modo fazendo-o “colher o que plantou”?

      Então se um cidadão idiota apoiar o PT ele deve ser coagido pela “Receita Federal”, ou, talvez, também pela “Polícia Federal”?

      Desculpe-me, mas minha consciência moral me obriga a discordar veementemente disso.

      Abs.

      Apolo.

      • Não acho certo ninguém ser perseguido por governante nenhum, porém ele foi leviano. Ele usou o povo de Deus para dar asa a essas cobras. Sem o voto do evangélico, talvez o PT estivesse na rabeira. Esses pastores oportunistas e irresponsáveis foram protagonistas de um engano monumental. Eles mesmos vão sofrer as consequências.

      • Adoro essa passagem bíblica:

        Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. 2 Timóteo 3:13

  5. Olha, se o processo de investigação se faz com PROVA INVESTIGATIVA. Isso isgnifica que o silas esta seguro pelo simples fato de estar alerta. Ou seja, ele não seria pego nem mesmo se ele fosse ladrão agora… Mas eu vou dar uma idéia que eu posso estar sendo ingenuo agora. Creio que o pastor malafaia deve usar cada notícia de investigação contra ele, quen ão deu em nada, como se fosse um gol. Aproveitando cada investigação que não deu em nada, como prova para calar a boca de quem o chama de ladrão. Tb pode usar como troféus contra o governo do PT.

  6. Me desculpe, Luciano, mas eu piro com esses pastores cara de pau que deram apoio ao PT. Detesto quando eles fazem esses discursos de vítima quando na primeira oportunidade se colocam em jugo desigual, misturam luz com trevas. Eles não tem norte nenhum, mas quando as consequências vêm ficam chorando o leite derramado. Outro que não desce na minha goela é o tal do Magno Malta.

  7. Oi Luciano.

    Veja abaixo um texto excepcionalmente magistral de Jorge Serrão.

    ( http://alertatotal.net )
    ……….

    Corrupção, Impostura e Inflação: mudar ou morrer!

    http://www.alertatotal.net/2014/07/corrupcao-impostura-e-inflacao-mudar-ou.html
    ……….

    Edição do Alerta Total – http://www.alertatotal.net
    Por Jorge Serrão – serrao@alertatotal.net

    Corrupção, Impostura e Inflação: mudar ou morrer!

    O próximo Presidente da República, que só será Dilma Rousseff se houver uma escandalosa fraude eleitoral, terá obrigação de resolver, urgentemente, a perigosa crise de confiança na economia brasileira. Caso não cumpra tal missão, no prazo mais curto possível, perderá a governabilidade e o País vai mergulhar na mais perigosa instabilidade institucional jamais antes vista em nossa História. É mudar ou morrer!

    Várias ações conjuntas serão necessárias na economia, para preparar o terreno para mudanças políticas, também urgentes, que colocarão o Brasil no caminho verdadeiro do pleno emprego de fatores para o desenvolvimento e crescimento. Se o Brasil quiser avançar, terá de promover a mudança de seu modelo de Estado. O Capimunismo só nos manterá no subdesenvolvimento. Seremos a eterna colônia e periferia do sistema. É mudar ou continuar na merda perfumada que ilude os tolos.

    Será necessário ir muito além da fase inicial do Plano Real de 1993 – que segurou a inflação e gerou estabilidade monetária. Nossos gargalos imediatos são resultantes do modelo estatal improdutivo, perdulário e dependente dos recursos sob controle da Oligarquia Financeira Transnacional e seus tentáculos locais. O Brasil precisa ser soberano e aprender a fazer as coisas certas para refazer seu pacto com o resto do mundo. É mudar ou continuar perdendo de goleada, porém com a mesma empáfia de falso ganhador.

    As soluções são complexas. Dependem de muita vontade política, honestidade de propósitos e, sobretudo, conceitos corretos para soluções duradouras. Os fanáticos da seita petista e petralhas não têm condições de mudar nada. Só podem agravar a atual situação que nos leva ao inferno com cenário celestialmente disfarçado. Petralhas são travestis da politicagem. Eles não ligam para ideologia – apenas fingem que são ideológicos, “socialistas convictos”. Petralhas são vaidosas prostitutas de luxo. Gostam mesmo é de muita grana! O que dá poder, efetivamente. Ou mudamos, tirando eles do jogo, ou sofreremos as consequências de uma PT (sigla que significa Perda Total).

    Dilma sofre de lulite aguda. Parece uma Presidenta Ingnoranta (apelemos para a novilíngua). Ignorante é aquele que não sabe o que deveria ter obrigação de conhecer. Ele entende tanto de economia quanto os petralhas entendem de honestidade. Além de arrogante, prepotente e soberba, que adora posar de dona da verdade, a Dilma parece uma macaquinha doida em uma loja de louças sediada em um hospício chamado Palácio do Planalto. De lá, os alienados enxergam o País e o mundo da forma esquizofrênica que lhes convém. É mudar os loucos ou morrer por alopração.

    O Brasil opera em ritmo de Perda Total. Editorial de O Globo de ontem mostra como a “conjuntura conspira contra Dilma”: “Não precisaria ter sido assim. Bastava o governo não ter cometido tantos erros: na leniência com a própria inflação, com o desregramento nos gastos públicos e no solapamento da confiança no futuro. Se a inflação está elevada com preços públicos artificialmente contidos, quanto ela será em 2015? Diante da pergunta, projetos de investimentos são adiados. Mesmo porque o represamento se dá em insumos essenciais: energia e combustíveis. Preços em elevação e risco de desemprego são os piores cabos eleitorais”.

    Temos de ir muito além da eleição. Não basta derrotar o PT e destronar os alienados petistas e os soberbos petralhas do podre poder. É preciso mudar a máquina estatal que lhes permite o exercício do aparelhamento. O regime capimunista não serve ao Brasil. O Capimunismo é um arremedo de sistema baseado no aparelhamento do Estado por uma oligarquia política e na intervenção estatal sobre a atividade econômica, com regramento excessivo, impostos extorsivos e crédito caro e de risco, tendo um discurso social demagógico, um engodo ideológico coletivista contra a individualidade e uma prática clientelista-patrimonialista que corrompe os cidadãos de baixa renda.

    A República Populista do Brazil já está implantada. Se quiser chamá-la de Federação Capimunista do Brazil também vale. Juros altíssimos, impostos elevadíssimos, leis e regras inventadas e impostas para causar desordem jurídica e inviabilizar a democracia e a soberania são alguns dos fundamentos do Governo do Crime Organizado. A máquina estatal aumenta seu poder, gradualmente, para interferir cada vez mais na vida das pessoas, tornando-as reféns do esquema cada vez mais concentrado nos sujeitos que se acostumaram a usar a política como meio de garantir poder, dinheiro, hegemonia e prestígio.

    Cada dia que passa, o Capimunismo “brazileiro” avança, sempre trabalhando para o Poder Real Globalitário, em seu projeto de reduzir ou eliminar a soberania nacional dos países. Nesta estratégia, criam-se instrumentos para controlar, cada vez mais, os direitos individuais para que as pessoas se sintam obrigadas a obedecer à ordem coletivista imposta pelo Estado Capimunista. O esquema é tão eficiente que o gado não percebe como e nem quando vai para o abatedouro.

    No brejo já estamos. Então, vamos sair do atoleiro. Vamos exigir que o futuro Presidente da República – não importa quem seja – faça as coisas certas. Precisa começar a mexer no apodrecido alicerce capimunista. As ações prioritárias são conter a gastança, o desperdício e a corrupção estatal, redefinindo as relações entre política e economia, com foco no interesse público, na honestidade e na transparência de informações. Acertar significa mudar depressa o que estiver errado, doa a quem doer.

    Outro movimento prioritário, mexendo na gastança capimunista, consiste em redefinir o pacto com o sistema financeiro. Defina-se a dívida, programe-se o justo pagamento dela e abaixe os juros. Os bancos deverão emprestar o dinheiro deles, e não o dos outros, especulando contra a sociedade. O mesmo precisa ser feito com o modelo tributário. Reduzam-se os 56 “impostos” sobre a produção para o nível mínimo de alguns impostos juntos, pagos apenas nas operações de compra e venda. Sobrará dinheiro para investimentos produtivos, se a máquina capimunista ficar mais barata, depois de reinventada, sem roubalheira, má gestão e desperdício.

    Ainda na fase de medidas urgentes, o governo precisará da ajuda dos cidadãos-eleitores-contribuintes-consumidores-produtores. É preciso repactuar os preços das coisas no Brasil. Os produtos e serviços por aqui estão mais caros que em quaisquer outros lugares do mundo. Na prática, roubamos uns aos outros, e o sistema capimunista socializa o roubo, tomando de todos.

    Se conseguirmos um pacto nos preços, que não seja artificial, mas resultante de um esforço consciente da sociedade, para retomar a produção, o emprego e o consumo responsável, baseado na possibilidade de poupança, vamos conter a carestia e a tal inflação – na verdade estagflação (custo de vida alto com pibinho). Do contrário, vamos para o brejo. Agora, fazendo o dever de casa, poderemos pensar na futura e também urgente reforma política, educacional e produtiva, investindo nas vocações do Brasil.

    Em nome de tudo isso, repetimos 13 vezes para dar sorte: Dilma sabe, em seu inconsciente, que será derrotada porque a gestão petista avacalhou com a estabilidade econômica. A avaliação negativa dela nas pesquisas é impactada pela sensação de que algo vai mal na economia, e pode piorar brevemente. As contas do mês das pessoas que trabalham fecham no vermelho. A carestia é geral. A inflação não é pior por conta da maquiagem das tarifas públicas – que o governo segura agora, para soltar depois da eleição.

    Dilma sabe que o endividamento das famílias é grande e tende a aumentar. Juros altos e 56 impostos sobre a atividade produtiva, junto com a dificuldade de crédito, aumentam os riscos e inviabilizam investimentos. Quem tem dinheiro não põe no fogo das incertezas. E quem não tem sequer sabe de onde tirar para sobreviver. Só o governo consegue gastar cada vez mais, endividando-se, sabe-se lá até quando…

    Enfim, o próximo Presidente precisa ser um líder honesto, para atacar o tripé capimunista da corrupção, impostura e inflação. O futuro chefe da Nação não pode perder tempo. Se perder, será vítima da maldição de Brás Cubas, personagem do imortal Machado de Assis que virou um morto-vivo, irônico e pessimista, para recontar seus erros e acertos históricos no livro “Memórias Póstumas”: “Matamos o tempo; o tempo nos enterra”.

    Por ironia da História mal contada, o PT tentou e ainda pensa em transformar o Brasil na Cuba de Fidel Castro. Mas, do jeito errado que vai o nosso capimunismo, petistas e petralhas já conseguem deixar o Brasil igual a Cuba do Fulgêncio Batista…

    Em resumo, no desgoverno petralha do Crime Organizado, sobrevivemos em clima de velório, sendo que algumas carpideiras ainda conseguem achar graça da própria desgraça… A maioria, no entanto, parece PT da vida…

    Por isso, mudemos já… Matemos o Capimunismo… Ou a terra nos será nada leve…
    ……….
    Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: http://www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.
    ……….

  8. Luciano, boa noite.

    Primeiro quero lhe parabenizar pelas suas postagens, tenho aprendido bastante. Tenho visto que você cita muito david Horowitz, quero saber se temos algum material dele em português? Pode ser resumo, resenha, ou mesmo um livro, temos? Abraços e obrigado pela atenção.

  9. A questão não é se o Malafaia apoiou ou não o Lula lá atrás. Isso, em algum momento, todo mundo fez. Toda hora aparece um artista global (ex apoiador do PT) declarando estar decepcionado com o governo do PT. A questão é que ele, Silas, que tem um altíssimo poder de influência, está denunciando de forma corretíssima o governo e atrelando o aparelhamento estatal contra ele a partir das denúncias feitas. ISSO, SE BEM TRABALHADO, PODE DERRUBAR ESSE GOVERNO DESGRAÇADO. Diferentemente do Aécio, que vinha pegando leve nas críticas, o Silas está sendo extremamente contundente, pedindo que seus ‘seguidores’ não votem no PT. Não há entrelinhas nesse caso. Não votem nessa corja e PONTO!

    Quanto ao que muitos têm comentado aqui sobre o Malafaia, não é preciso concordar com TUDO o que ele faz para reconhecer que nesse ponto em discussão (e em outros) ele tem sido importante. Eu não preciso gostar da música do Lobão e do Roger pra reconhecer o trabalho dos dois em favor da direita. Eu não preciso achar o Gentille um bom comediante pra reconhecer sua importância nesse processo, assim como não preciso gostar do Olavo fumando e falando palavrões pra concordar com suas ideias. Eu sou cristão e o Luciano ateu, mas temos muito em comum etc.

  10. Pelos comentarios,da para se ver que a esquerda gospel fez um bom trabalho,para drsmoralizar o Silas. Não importa o que ele fez antes,essa atitude dele de detonar o pt tem que ser aplaudida, e copiada. Não concordo com muita coisa que ele diz,mas nesse caso ele acertou em cheio.

  11. Basta alguém enfrentar os canalhas do PT para os petistas baixarem em grupo atacando os “corajosos” que mostram as mazelas petistas, reconheço esses grupos até quando fingem defender esse ou aquele comentarista..
    Lamento que muitos tenham dado crédito ao PT, recentemente Romeu Tuma Junior no programa Roda Viva mostrou o retrato em branco e preto do Lula declarando que ele foi informante de seu pai o Dops.

  12. A tal perseguição intelectual que concomitantemente serve de atraso de vida – vida política – contra o Malafaia pode também ser considerada, em sentido amplo, mais um ferimento à Constituição Federal de 1988, haja vista o tratamento desigual que atualmente é muito comum neste governo PT, que é dado a este homem, portanto cita-se: “II instituir tratamento desigual entre contribuintes que se encontrem em situação equivalente, proibida qualquer distinção em razão de ocupação profissional ou função por eles exercida, independentemente da denominação jurídica dos rendimentos, títulos ou direitos” (CF, Sistema Tributário Nacional, Art. 150 – acerca das limitações do poder de tributar). Sabemos que o PT já fez as seguintes coisas com a CF: pisou, limpou suas partes íntimas com ela, cuspiu em cima, etc. Porém, a exemplo de Reinaldo Azevedo, gosto de lembrar que ainda a temos.
    Tudo isso sem mencionar é claro, o aparelhamento estatal para perseguir um homem, que como diz Olavo de Carvalho, “um homem que não é uma oposição oficial candidato ao cargo maior do Estado (por exemplo)”, mas sim contra um homem que expõe suas ideias e é consideravelmente influente (importante por sinal, sua influência) – não que legalmente seria se fosse contra um candidato oficial -, portanto, é realmente medonho esse medo da esquerda. Se a injustiça significa o vício, por si só (Aristóteles, “Ética”), considera-se, portanto, estes “esquizopatas” completamente entregues às paixões, e estes, são homens fracos, que a qualquer instante, por mais que estejam com o Estado nas mãos, serão vítimas de seus próprios desejos.

Deixe uma resposta