O aviso do Santander aos seus clientes e o totalitarismo petista

27
144

falcao

Com o PT é assim: basta alguém falar os fatos a respeito deles que será coagido por pessoas incapazes de conviver com o contraditório. Agora o alvo da fúria bolivariana é o banco Santander.

Neste mês de julho, o banco enviou para seus clientes um extrato com dicas importantes sobre investimentos e de como o mercado reage tanto ao aumento como queda de popularidade de Dilma Rousseff. Veja abaixo:

Clique para ampliar
Clique para ampliar

O interessante é que o texto acima contém apenas informações relacionadas ao senso comum. Ainda em relação a o assunto, recomendo o ótimo vídeo de Políbio Braga abaixo:

Mesmo diante dos fatos, os petistas estrebucharam, tanto que fizeram com que o Santander pedisse desculpas pelo texto distribuído. Como se fosse em uma republiqueta cubana, o banco teve que se submeter à opressão estatal. O mais revelador, no entanto, é ver a declaração de Rui Falcão, presidente do PT, a respeito desse pedido de desculpas:

Já houve um pedido de desculpas formal enviada à Presidência. […] A informação que deram é que estão demitindo todo o setor que foi responsável pela produção do texto. Inclusive gente de cima. E estão procurando uma maneira resgatar o que fizeram.

Quando um sujeito da liderança governista aparece em plena luz do dia para se vangloriar de ter causado demissões de funcionários por causa de uma mensagem que eles não gostaram, é sinal de que o PT não age mais como se estivesse em uma República.

Note que os petistas poderiam até reclamar do banco, ou fazer um protesto civilizado (doce ilusão). Qualquer coisa nessa linha. O problema incorre quando eles partem para o terrorismo estatal, chegando a causar demissões em uma empresa privada por via da pressão. Note bem: não falamos de uma empresa estatal (cujos funcionários não podem usar seu horário de trabalho e equipamentos da empresa para fins partidários), mas de uma empresa privada.

Quem se acostumou a temer os governantes do país são os cubanos e venezuelanos. E os brasileiros, atualmente. Ver um líder governista comemorar a demissão de pessoas por rancor vingativo é mais repulsivo que ver alguém batendo na mãe pelada. E como vingança pouca é bobagem, o partido pensa até em processar o banco.

Quando uma empresa privada teme líderes de seu governo, o qual cerceia o direito dos primeiros o criticarem, é sinal de que o PT já cuspiu na República. Mesmo que oficialmente o Brasil não seja uma ditadura, o PT vive como se fosse.

Mais uma para o quadro de vergonhas do PT.

Post Scriptum

Este artigo havia sido escrito ontem e, por algum motivo, não havia sido publicado. Convém recobrar informações adicionais no ótimo post de Rodrigo Constantino sobre o assunto, Caso Santander mostra como Brasil já se aproxima do bolivarianismo, o qual reproduzo abaixo:

Para quem não lembra, o Santander já passou por situação similar antes, quando demitiu seu economista-chefe, o ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartsman, que tinha discordado com veemência do então presidente da Petrobras em um evento.

Hoje, Sérgio Gabrielli foi condenado pelo TCU pelo prejuízo de quase US$ 800 milhões causado à estatal na compra da refinaria no Texas, enquanto Schwartsman tem uma consultoria independente que tem acertado com precisão vários alertas sobre a inflação elevada no país.

A decisão de demiti-lo, na época, foi política: a Petrobras é um enorme cliente do banco, e houve pressão após o mal-estar causado no debate entre os dois – no qual Schwartsman estava certo, diga-se de passagem, ao apontar o uso da empresa para fins políticos e partidários, com sua “contabilidade criativa”.

Falcão, do PT, disse que o comunicado do banco é “terrorismo eleitoral”, mas a acusação é ridícula! O que os especialistas do banco fizeram foi nada mais do que constatar, para seus clientes, o óbvio ululante, que qualquer estagiário da menor corretora do país já sabe: quando saem novas pesquisas com queda de Dilma, a bolsa sobe e as ações das estatais disparam.

Ou seja, todos sabem que os investidores morrem de medo de mais quatro anos de Dilma no poder, e o banco tem, inclusive, a obrigação moral de alertar seus clientes dos riscos que enxerga. Política tem muita influência na economia, especialmente em um país como o nosso, com excesso de poder concentrado em Brasília. Uma gestão intervencionista e incompetente, como a de Dilma, tem enorme poder de estrago.

A demissão da equipe responsável pelo documento – se verdadeira – é um sinal de alerta extremamente grave da situação em que o Brasil se encontra. Não há mais independência nas empresas. São todas reféns do governo. Não podem criticar, tampouco mostrar para seus clientes o que todos já sabem, se isso afetar negativamente o governo atual. Devem esconder a realidade para não “ofender” o governante.

Se isso não é autoritarismo à lá Venezuela, então não sei o que é. Hayek já dizia, em seu clássico O Caminho da Servidão, que sem liberdade econômica acabava a liberdade política. Ele estava certo. O caso esdrúxulo do Santander, tendo que recuar dessa forma acovardada e subserviente, comprova isso com perfeição.

Fecho com um alerta de Roberto Saviano, o italiano que enfrentou a máfia, feito em A beleza e o inferno: ”Pergunto à minha terra se ela ainda consegue imaginar que pode escolher. Pergunto-lhe se é capaz de realizar, pelo menos, esse primeiro gesto de liberdade que está em conseguir pensar-se diferente, pensar-se livre. Não se resignar a aceitar como um destino natural o que, ao contrário, é obra dos homens.”

Enfim, se quisermos fugir do caminho da servidão temos que mostrar nossa revolta com a pressão governamental sobre o Santander.

Anúncios

27 COMMENTS

  1. QUANDO UM PARTIDO QUE ESTÁ NO PODER TEM A CAPACIDADE DE CERCEAR A OPINIÃO DE ALGUÉM, SEJA ESSE ALGUÉM UM MENDIGO OU UM BANCO MILIONÁRIO (a constituição diz que a liberdade de expressão é legal para TODOS), É PORQUE A DEMOCRACIA DO PAÍS ONDE ISSO ACONTECE JÁ ESTÁ EM RISCO HÁ TEMPO! (SIM, ESTOU GRITANDO.)

  2. “Mostrar nossa revolta”??!!

    Deixe-me ver. Já sei: queimar nossos cartões de crédito e débito, talões de cheque, etc. Ação em praça pública para ser fotografada para manchetes de jornais e filmada com transmissão ao vivo durante horas na Globo News, né?

    Queimar, também em praça pública, nossas contas de água, luz, iptu, etc.

    Conservaremos apenas nossas faturas de celulares para manter nossa mobilização e pedir um advogado, caso sejamos detidos pela sorumbática polícia!

    Já que não podemos sonegar os impostos todos espertamente descontados no contra-cheque e somados em todos os produtos que consumimos – resta só a fogueira contra os “submissos” banqueiros, que tal?

    Já que também votar no PSDB, não melhora nossa situação, apenas anestesia; não, definitivamente essa ação jamais expressará qualquer “revolta”.

    É tudo ironia, viu?

  3. Ai Luciano.

    Excellent news!

    VIVA ISRAEL! — VIVA ISRAEL! — VIVA ISRAEL!

    Comediantes israelenses fazem por nós brasileiros descentes, o que a elite brasileira indecente, pusilânime e covarde não faz. Desmoralizam pelo mundo inteiro a imagem do Molusco Barba-X9.

    Programa humorístico de Israel ridiculariza o Lula.

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=8brINsVlSaI
    ……….

    E para melhorar as coisas o Augusto Nunes dá uma bela paulada no Molusco, e faz um desafio, conclamando explicações do Molusco sobre a Rose (fiota) e o Molusco filhinho (zoo-laborador).

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=FYg7pmtCgtU
    ……….

    • Ai Luciano.

      Vemos abaixo como o socialismo / comunismo é uma atividade amplamente lucrativa. Como você bem denomina, com precisão cirúrgica, temos ai uma esquerdista BENEFICIÁRIA espertinha.

      Crescimento patrimonial de 1.200,00 % em quatro (4) anos. Eita negócio capitalista da China, né?

      A estrela do show da imoralidade é a comunistinha MANUELA D’ÁVILA, filha de desembargadores esquerdopatas imorais gaúchos, que fez um grande mi-mi-mi nas redes por ter sido assaltada com o namoradinho no seu carro. Lembra?

      Patrimônio de deputada do Partido Comunista do Brasil PCdoB, Manuela D´Ávila, cresceu 1200% em 4 anos.

      http://www.folhapolitica.org/2014/07/patrimonio-de-deputada-do-partido.html
      ……….

      • Qqisso!?! 1200%!!!!!!!!!!!!!!! Isso non existe! Em 4 anos? Mamãe eu quero… Mamãe eu quero… Mamãe eu quero mamar… Nas tetas do Estado, pra eu poder enricar…

      • Olá Apolo, sou contra o comunismo, mas há algo errado aí, olha um dos comentários lá:

        “Mas ai não tem nada de roubo ou outra coisa, pois se ela ganha R$ 26 mil por mês bruto, ou +- 16Mil liquido, o que é +- 200 mil no ano , na verdade ele gastou foi muito e juntou pouco!!! Agora se isso é a favor ou contra os ideais do partido, isso é outra coisa!!”

        Parece que não tem mamata não, ela gastou pra caralho e ainda ficou com um “pouco” de dinheiro, reveja a sua matemática aí, que eu melhoro a minha aqui.

        Abraço.

      • Estou apenas registrando as minhas impressões sobre o programa.

        Logo de início fiquei animado com a ideia e decidi apoiá-la, tendo inclusive divulgada a meia dúzia de amigos que compartilham de meu facebook.

        Depois que me aprofundei um pouco, achei melhor desistir.

        Exponho minhas razões a seguir.

        Passada a emoção do primeiro momento, me inspirou pouca confiança, a estampa do professor que está divulgando o programa, além da Universidade (Unicamp) que hoje, como a USP e as demais Universidades brasileiras, não tem a melhor das famas como apoiadora do contraditório, principalmente se esse contraditório está mesmo que minimamente à direita de seus professores/doutrinadores).

        Mesmo assim ainda fui até à página pensando em contribuir, afinal quem não gostaria de ter uma possibilidade de conferir o que acontece com a urna eletrônica?

        Mas antes de sair gastando infantilmente meu dinheiro, cada vez mais suado e mais difícil de ganhar, resolvi entrar na página do Catarse e tomar conhecimento dos projetos comunitários que estava patrocinando. Não vi nada ali que se identificasse comigo, a grande motivação para minha decisão sendo um projeto sobre o Chico Buarque.

        Enfim, perdi a confiança nas verdadeiras motivações por trás do projeto, e achei melhor deixar registrada aqui a minha opinião.

      • erreve.

        É excelente que todas as informações bem fundamentadas venham à luz.

        Várias cabeças, obviamente, pensam melhor que apenas uma.

        Achei muito pertinente e útil a sua observação e as suas informações.
        ……….

        Abraços.

        Apolo.

  4. Do ponto de vista dos correntistas do Santander que investem seus recursos no banco, ficará difícil acreditar nas projeções de investimento feitas por aquela instituição financeira. Quando um banco perde a confiança de seus clientes, a coisa pode começar a ficar feia.

    • Do meu ponto de vista, também correntista do Santander, é justamente ao contrário: o comunicado reforça somente a verdade e nada mais que esta. Com certeza, sem medo de errar, haverá problemas com investimentos em uma eventual vitória petista em outubro. Muitos investidores de poupança visualizam isso no longo prazo, mas muito mais quanto à aqueles que investem em ações, fundos, renda fixa, etc.

      O medo da palavra confisco ainda existe na memória de muitos.

      • É isso ai Roger.

        Eu também sou correntista do Santander e acho legítima e correta a atitude da instituição.

        A instituição financeira tem o dever de zelar pelo melhor interesse de seus clientes, e tem o pleno direito de manifestar-se no âmbito do relacionamento PRIVADO Banco-Clinte. Se as considerações feitas no âmbito privado forem contrárias aos interesses político-ideológicos de um ou outro partido, então isso é um problema do partido que deve submeter-se à democracia e não o contrário.

        O Santander não está obrigando ninguém a fazer o que ele diz, e nem fazendo proselitismo político, está sim! RECOMENDANDO a seus clientes uma estratégia financeira visando proteger os melhores interesses destes.

        Parabéns ao Santander.
        ……….

        Abraços.

        Apolo.

    • Isso não é apenas sintomas de uma ditadura socialista, mas já é uma ação de uma ditadura socialista na prática feita pelo PT.
      Essa notícia do Santander estar de joelhos ao governo do partido petista serve para calar a boca daqueles analfabetos políticos que criticavam Olavo, Constantino, Reinaldo Azevedo e o Luciano ao os chamarem de teóricos da conspiração à alguns anos atrás e também que disseram que “PT não é comunista”, “PT é um partido corrupto como qualquer outro”, “O mensalão foi apenas uma prática de corrupção”.
      O PT usa e abusa da Revolução Gramsciana e da “coexistência pacífica com os partidos de esquerda” inaugurada por Khrushchov na Europa. Ambas são táticas de comunistas para não serem vistos como comunistas ao mesmo tempo que ocupam um país inteiro no governo e na mídia não dando a possibilidade de reação por anticomunistas.

      • Há algo de podre no reino da Dinamarca. Quem vê os vídeos de Bezmenov não tem dúvida de que nosso governo é comunista.

  5. Interessante também observar a reação da patrulha virtual petista nesse caso. O Geraldo Samor, da Veja, publicou um artigo no site:

    http://veja.abril.com.br/blog/mercados/mercado-de-ideias/santander-verdades-que-nao-cabem-num-extrato/

    Observem os comentários dos petistas:

    – [i]”Sou apenas correntista do santander, mas se eu fosse investidor, retiraria imediatamente minhas economias de la, pois não vou mais ser orientado honestamente sobre riscos. A propósito, mesmo como correntista, vou encerrar minha conta neste banco.”[/i]

    – [i]”Vou fechar minha conta no Santander e sugiro que todo brasileiro decente que tenha conta nesse Banco faca o mesmo. E o mínimo que podemos fazer pra mostrar a cúpula do Banco que queremos orientações corretas sobre como lidar com nosso dinheiro da melhor forma possível e que nao precisamos de um Banco que nao nos alerte em beneficio desse ou daquele governo!”[/i]

    Ou seja, além de nunca saberem escrever corretamente, tentam descaracterizar o banco, invertendo o ônus da prova: O banco errou por ter falado a verdade, e por este motivo, eu tenho de encerrar minha conta neste banco por não me orientar corretamente. Hilário! Esperam então que o banco minta?

    Eu diria que se a intenção do Santander foi fazer propaganda, acertou em cheio!

  6. Luciano, duas a serem faladas:

    1) Você viu que a Wikipedia identificou alterações no verbete sobre Dilma Rousseff oriundas do Planalto e que violavam a política de isenção da enciclopédia online?

    2) Enquanto isso, o presidente do Santander avisa que vai demitir quem escreveu o texto que foi assunto desta postagem. Aqui é um momento bom para que sejam promovidas ações de protesto contra o banco em questão. Muitos poderão fechar suas contas no banco em protesto, entre outras ações cabíveis.

Deixe uma resposta