Manual do Hamas explica o “benefício” no uso de escudos humanos

7
79

hamaschildren

Por que será que morrem tantas crianças indefesas quando Israel realiza ataques defensivos contra o Hamas? Será que o exército israelense dá predileção a psicopatas em seu exército?

Essa poderia ser uma explicação para o fato de que o número de vítimas civis seja realmente alto nesses conflitos entre Israel e Hamas. Mas isso seria inverossímil, pois países como Israel (assim como os Estados Unidos) sempre são visados pela mídia, tendo um particular interesse em causar o menor número de baixas civis quanto possível.

Explica-se: esses países são uma democracia, e, como tal, muito mais visados quando cometem crimes de guerra, pois isso tende a ser explorado por opositores do próprio governo. Algo assim não ocorreria nas ditaduras islâmicas, por exemplo.

É preciso investigarmos uma outra hipótese: a do Hamas usar crianças como escudos humanos. Em relação a essa afirmação, as evidência abundam. Mas assim com fizemos com a hipótese (descartada) de “Israel ter um exército de psicopatas”, precisamos identificar um cui bono para o Hamas colocar a vida de civis em risco de forma deliberada. Esta é a pergunta: qual é o benefício que o Hamas teria em colocar crianças como escudos humanos?

Pois o exército israelense encontrou um manual do Hamas dedicado a “Guerrilha Urbana”,  que pertence à brigada de Shuja’iya.

Vejamos algumas explicações do manual, na seção “Limitação do uso de armas”:

Os soldados e comandantes do exército israelense tendem a limitar seu uso de armamento e táticas que levem a baixas e danos desnecessários de civis. Para eles é problemático conseguir usar o máximo de seu poder de fogo, especialmente artilharia.

Abaixo, o manual explica que a “presença de civis significa bolsões de resistência”, o que dificulta o avanço das tropas oponentes:

1. Problemas para se abrir fogo
2. Problemas para controlar a população civil durante e após as operações
3. Garantia de fornecimento de tratamento médico para cidadãos que necessitem

Por fim, o manual explica os benefícios que o Hamas obtém quando as instalações de civis são destruídas:

A destruição de residências civis: isto aumenta o ódio que os cidadãos lançam contra os ofensores (o exército israelense) e aumenta o apoio em favor dos defensores da cidade (a força de resistência [como exemplo: Hamas]).

Segundo o exército israelense, é de vital importância saber que o manual pertence à brigada de Shuja’iya, distrito de Gaza que se tornou um reduto terrorista. A descoberta deste manual dá evidências de que a destruição em Shuja’iya sempre foi parte do plano do Hamas.

Mas não se surpreendam, pois grupos terroristas sempre agiram assim. Isso é o que os torna mais perigosos. Grupos criados em cultura de ódio sempre vão descambar para isso mesmo.

Anúncios

7 COMMENTS

    • Eu também achei de inicio, mas encontrei várias fontes (incluindo a CNN). Mas ele é IGUAL a manuais de guerrilheiros. Como eu já li vários deles, o padrão não me pareceu surpreendente. Por exemplo, o Saul Alinsky dizia que era uma boa ideia ser preso. Grupos radicais falam do benefício de conseguir “vítimas” e “mártires”.

    • Eu tendo a comparar as conveniências com o conjunto de outras evidências. O Governo de Israel não se arriscará em produzir provas falsas para se fazer de vítima ou para difamar o Hamas, pois sabe muito bem que esse tipo de tática petista não se sustenta por muito tempo, especialmente quando se tem todo o mundo em seu encalço.

      Obviamente todas essas provas, antes de chegarem a conhecimento das pessoas comuns como a gente, passam por uma análise inclusive de observadores da ONU a fim de que tenha alguma serventia real no campo diplomático e iniba rompantes intervencionistas dessa entidade que só serve para fomentar esses tipo de conflitos pelo mundo.

  1. O Hamas já venceu com folga a guerra midiática explorando a superioridade moral israelense. Melhor exemplo de uma guerra assimétrica com essa não há.

  2. Os Nazistas são odiados porque matarm 6 milhões de judeus (diz o conto esquerdista).
    A esquerda quer eliminar, por completo, os judeus (o câncer na terra).
    Alguém aí notou alguma semelhança?

    Como sempre, é só deixar a esquerda falar…

  3. Totalmente verossímil o tal manual. Esquerda é isso mesmo, não tem essa de ética, de honestidade. Os fins, sejam quais forem, sempre justificam os meios. Basta ler o manifesto comunista, está tudo lá, para quem quiser ver.

Deixe uma resposta