Explicando o conflito Hamas X Israel em 38 segundos

12
75

hamas_war0402

Nunca a frase “uma imagem vale mais que mil palavras” foi tão verdadeira quanto em um vídeo que encontrei pela Internet explicando como funciona a dinâmica do conflito entre o Hamas e Israel.

O mais absurdo é que muitos pensam que este blogueiro que vos escreve está “torcendo para que palestinos sejam mortos”, o que não passa de difamação calhorda e injustificada. Ao contrário. Eu me solidarizo com o sofrimento palestino, embora tenha argumentos para apontar os responsáveis por essa tragédia: o Hamas.

O que mais me incomoda é a desproporcionalidade de tratamento por parte (principalmente) de esquerdistas, incluindo ideias como:

  • mentiras para dizer que Israel atinge civis de forma intencional
  • omissão do fato do Hamas usar escudos humanos
  • desproporcionalidade na manifestação de indignação em em relação às vitimas civis  (ou seja, só contra Israel, mas jamais contra os vários ditadores islâmicos)
  • uso do termo “genocídio” de forma banalizada e cínica
  • uso de discurso anti-semita disfarçado de indignação “em favor dos palestinos”
  • distorção intencional de como funcionam as guerras, para fingir que as regras de proporcionalidade devem ser aplicadas como se fosse um “torneio”, e não uma guerra de fato
  • relativismo moral ao tratar uma organização terrorista (Hamas) em pé de igualdade com que se trata Israel – ou seja, legitimação do Hamas como uma “das partes a serem ouvidas”

Esses são os itens que lembrei de relance, mas com certeza existem mais. Por elementos como este, eu me posto contra o discurso da extrema-esquerda usado na avaliação do conflito Hamas X  Israel.

Melhor traduzir o que está acontecendo com o vídeo abaixo:

Anúncios

12 COMMENTS

  1. Se os soldados do Hamas fossem bando de “cabra-macho” mesmo,Israel já teria aniquilado essa praga como se mata uma barata.Fazem crianças de escudo.A mídia também tem seu grau
    de responsabilidade:toda vez que Israel se defende,la vai a CNN dizer que Israel ta fazendo terrorismo.Engraçado que as pessoas que protestam contra o “nazi-sionismo” geralmente o fazem em lugares como Rio,Estocolmo,Paris.Todos lugares democráticos,longe de regimes islâmicos.

  2. Ha! Ha! Ha! Ha! Ha!

    Bem feito!

    Tem aquele velho “deitado”: “Não mexa com quem está quieto.”

    De acordo com a psicologia: quando a psique inconsciente se revolve, manifestando-se na psique consciente, acontece algo semelhante a um tsunami gigantesco que varre tudo pelo seu caminho, pois as forças e energias no nível da psique inconsciente são colossais.

    Os “progressistas” psicopatas estão criando um tal ambiente de libertinagem generalizada, que quando a grande população pacífica e quieta se revolver, ai então esses psicopatas conhecerão o “inferno na terra”. Temos um exemplo disso na história: Mussolini, o Dulce, e sua esposa, saíram de suas vidas humilhantemente, entrando para a história pendurados de cabeça pra baixo em praça pública.

    Bem feito!

    Ha! Ha! Ha! Ha! Ha!
    ……….

  3. O Hamas age como uma criança pequena, que insiste em provocar e até agedir uma criança maior, mas que quando apanha sai chorando e só porque a criança maior tem mais “força”, é tratada como a “errada da história”…

  4. Paradoxos difíceis de entender:

    Os muçulmanos não estão felizes…

    · Eles não estão felizes em Gaza. · Eles não estão felizes na Cisjordânia. · Eles não estão felizes no Egito. · Eles não estão felizes na Líbia. · Eles não estão felizes na Argélia. · Eles não estão felizes em Tunis… · Eles não estão felizes em Marrocos. · Eles não estão felizes no Iêmen. · Eles não estão felizes no Iraque. · Eles não estão felizes no Afeganistão. · Eles não estão felizes na Síria. · Eles não estão felizes no Líbano. · Eles não estão felizes no Sudão. · Eles não estão felizes na Jordânia. · Eles não estão felizes no Irã.

    Onde os muçulmanos estão felizes?

    Eles estão felizes na Inglaterra. Eles estão felizes na França. Eles estão felizes na Itália. Eles estão felizes na Alemanha. Eles estão felizes na Suécia. Eles estão felizes na Holanda. Eles estão felizes na Dinamarca. Eles estão felizes na Bélgica. Eles estão felizes na Noruega. Eles estão felizes em U.S.A. Eles estão felizes no Canadá. Eles estão felizes na Romênia. Eles estão felizes na Hungria. Eles estão felizes na Austrália. Eles estão felizes na Nova Zelândia.

    Eles estão felizes em qualquer outro país no mundo que não esteja sob um governo muçulmano.

    E quem eles culpam?

    · Não o Islã. · Não a liderança deles. · Não a si mesmos.

    Culpam os países onde estão vivendo livremente e bem!!! A democracia é realmente boa para eles: uma democracia que eles podem viver confortavelmente, aproveitar a alta qualidade de vida que eles não construíram e nem trabalharam para ter, podem manter seus costumes, desobedecem às leis, exploram os serviços sociais, fazem paródias de nossa política e de nossos tribunais. Geralmente, mordem a mão que os alimenta.

    A questão é contraditória, paradoxal. Eles tentam trazer seu sistema de vida falido e querem transformar os países que os acolheram no país que abandonaram, em busca de uma vida melhor. Dá para entender? (Autor desconhecido)

  5. Uma outra ilustração eficaz, um tanto quanto radical — talvez inoportuna — é o episódio do moleque que teve seu braço arrancado pelo tigre. O moleque, apoiado por um protetor irresponsável que passou-lhe uma falsa sensação de segurança, sentiu-se livre para fazer o que bem entendeu. E por mais manso que o tigre possa ser, ele não suportou as repetidas provocações e partiu para um revide nas proporções do seu poder muscular.

  6. Posso acrescentar um item, ao meu ver importante, aos que você citou de relance?

    A mídia – fragorosamente esquerdista – também omite, muito convenientemente, como as mulheres e os homossexuais são tratados nos países islâmicos e, também, nos territórios habitados pelos palestinos. Afinal, ia pegar mal pros “cumpanheiros e cumpanheiras” gayzistas e feministas, né? Imagina divulgara que mulheres nessas sociedades ainda são apedrejadas se acusadas de adultério. Ou que os homossexuais podem ser enforcados à vista de todos …

Deixe uma resposta