Depois do viés do JN contra Aécio na última segunda-feira, surge a direita Neville Chamberlain

26
125

Neville_Chamberlain_by_William_Orpen_-_1929

Um novo espécime (não tão comum, mas extremamente bizarro) de direitista tem surgido para ajudar a esquerda: são os apaziguadores. Alguns deles resolveram aparecer nas redes sociais indignados contra quem protestou diante do viés de William Bonner e Patricia Poeta contra Aécio Neves na entrevista ao Jornal Nacional, na última segunda-feira.

A mensagem destes direitistas apaziguadores é a seguinte: “Não façam críticas antecipadas aos jornalistas do JN antes da entrevista com Dilma acontecer, pois somente aí é que poderemos avaliar se Aécio foi prejudicado”. À primeira vista, alguns poderiam cair nesse truque e parar de pressionar a mídia. Isso se não perceberem o embuste.

Antes de mais nada, deixe-me definir com um exemplo o que é o apaziguador. Imagine que uma mulher está para ser estuprada e você tem uma arma em mãos podendo exigir que o estuprador pare. Então, você é interrompido por um outro sujeito, dizendo: “Não, não faça nada. Temos dois lados em questão, e é preciso existir uma moderação. Antes de discutirmos por três ou quatro horas dialeticamente se há vantagem em tomar partido, peço que não faça nada”. Nesse ínterim, o estuprador consegue seu intento, fugindo em seguida.

Os apaziguadores geralmente aparecem desta forma, sempre de forma cínica, para interromper ações morais que estejam em luta contra ações imorais. Eles possuem um talento especial para ajudar quem não presta, sempre lançando discursos para interromper quem está contra a escória moral do mundo.

Adolf Hitler talvez tivesse conseguido um reinado muito mais longo se o político apaziguador britânico Neville Chamberlain (que era conservador, inclusive) continuasse fazendo suas estripulias. Chamberlain fazia acordos com Hitler, enquanto este último os desrespeitava um a um, sempre morrendo de rir. Quando Chamberlain renunciou como primeiro-ministro em 10 de maio de 1940, seu substituto Winston Churchill disse: “Entre a desonra e a guerra, escolheste a desonra, e terás a guerra”.

Pois bem. Não podemos aturar atitudes desonrosas como essas querendo lançar shaming sobre direitistas mais assertivos, como nós, que defendem uma pressão incessante sobre o Jornal Nacional. Nós não temos que esperar a entrevista com Dilma acontecer, mas agir especialmente antes.

Como podemos notar, Dilma cancelou a entrevista, por luto oficial de três dias devido a morte de Eduardo Campos. Estranho, pois ele nem sequer era de seu partido e estava em confronto com o PT. Ela poderia muito bem ter ido à entrevista que deveria ter ocorrido nesta quarta-feira. Muito provavelmente ela adiou sua participação para evitar a pressão que tem sido lançada sobre o Jornal Nacional. Espera-se que quando a entrevista com Dilma ocorrer em uma data futura muitos já tenham se esquecido da acareação contra Aécio, certo?

Hoje, muitos apostam que William Bonner e Patrícia Poeta vão se limitar a fazer perguntas frouxas e covardes.

Romeu Tuma Jr. foi brilhante em sua página do Facebook, sugerindo perguntas que eles poderiam fazer para Dilma, em recado ao William Bonner:

1) Onde foi parar o dinheiro do assalto que seu grupo terrorista Var-Palmares praticou no cofre da residência da amante do Adhemar de Barros?
2) A senhora confirma que lutou e pegou em armas para implantar no Brasil uma ditadura comunista neo-cubana? Ainda pretende fazê-lo?
2) Quem matou o soldado do exército Mário Kozel Filho durante a ditadura?
3) Quem matou Celso Daniel e as 7 testemunhas-chave do caso?
4) Em que circunstâncias Rosemary Noronha foi nomeada secretária do gabinete da presidência da República em SP? Por que ela transitava com tanta facilidade nas esferas superiores de poder?
5) Como a senhora explica, como Presidente do Conselho de Administracão da Petrobrás e Ministra-Chefe da Casa Civil e Minas e Energia, as desastrosas e criminosas compra bilionária da sucata da Refinaria de Pasadena e construção hiperfaturada da refinaria de Abreu e Lima?
6) A senhora é a favor do aborto? E da liberação do consumo de maconha?
7) Como a senhora explica a elevação monstruosa da dívida pública em seu governo (e o do presidente Lulla) que saltou de 800 bilhões no fim do governo FHC para 2,4 trilhões no seu governo?
8) Como a senhora explica as falências da Petrobrás e da Eletrobrás? E a necessidade de 39 ministérios e 55.000 aspones e apaniguados espalhados pelo governo federal?
9) A senhora admite que lançou o país numa crise sem precedentes de estagflação?
10) Por que enviar bilhões de dólares dos cofres públicos brasileiros para países vermelhos governados por déspotas comunistas sanguinários e assassinos?
11) Para onde ou para quem vai a diferença de salário pago aos profissionais de saúde cubanos de quase 7.000,00 todos os meses? Para o governo de Cuba? A senhora considera esses profissionais como médicos? Sem fazerem o Revalida? Tendo feito um curso de menos de 4 anos de duração?
12) Com sinceridade, a senhora realmente acredita que apresente preparo intelectual, cognitivo e técnico para ser presidente de um país complexo como o Brasil?
13) É melhor um aeroporto no Clau dio ou um porto no Cu ba?”

Não esquece de cobrar que seja breve nas respostas para que o tempo seja suficiente!

Isso é pressão! E são e-mails com cobranças desse tipo que devemos enviar para a Rede Globo. Enquanto isso, os apaziguadores acham que só podemos começar a falar alguma coisa depois da entrevista com Dilma ocorrer.

Esse pessoal talvez não ouviu falar de algo que os marxistas conhecem muito bem chamado teoria crítica, que, dentre outras coisas, explica como devemos ter cuidado ao tomar as coisas como definitivas dentro de um conflito enquanto fazemos parte deste conflito. Às vezes não podemos agir de maneira impessoal quando estamos dentro da ação, pois nesse cenário a forma como agimos influencia os resultados observáveis empiricamente.

Mais ou menos é assim que funciona: se nós pressionarmos o Jornal Nacional em quantidade suficiente antes da entrevista com Dilma ocorrer, há uma chance dela receber o mesmo tratamento que Aécio. Porém, se nada fizemos em termos de pressão, há uma grande chance dela ser tratada com mordomias e carinhos amedrontados. Por isso, quando o direitista apaziguador diz para “não fazermos nada, até que a entrevista com Dilma ocorra, só para depois podermos julgar os resultados”, ele se esquece de uma obviedade: nossa ação no curso dos eventos influencia o resultado final. Quando o apaziguador pede para não fazermos nada, ele deliberadamente influencia os eventos a favor do inimigo. Pelo menos para uma coisa a teoria crítica serve: para explicar o tamanho do dano causado pelos apaziguadores.

É por isso que até hoje Neville Chamberlain é um símbolo da desonra, mesmo status merecido por quem age de forma apaziguadora na guerra política. A única coisa a fazer agora é pressionarmos a Rede Globo, pois simplesmente Dilma não pode ser beneficiada por uma palermice endossada por pessoas que agem de forma tão pusilânime e ilógica.

Uma pergunta aos apaziguadores: vocês conseguem ter a noção do tamanho da desonra da atitude de vocês?

Anúncios

26 COMMENTS

    • Antecipado? William Bonner e Patricia Poeta tiveram um comportamento empiricamente observável. Agora, deram a oportunidade da Dilma adiar a entrevista, o que é injustificado. Que é suspeito, quanto a isso não há dúvidas.

      • Valeu.
        Não entenderia nada,
        se, você acreditasse nos Iluminattis…
        kkkkkk
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Sempre leio aqui,
        textos com total sentido,
        se acreditasse em iluminatti,
        riria de mim mesmo…..

        kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Você disse:”eu não acredito nessas coisas de Iluminatti.” Pergunto: já procurou se informar? Tão grave quanto apaziguar é não se informar. Pesquise na internet, tem muita coisa e não é ficção, depois tire sua conclusão. Você acredita que a maior consequência das bombas atômicas lançadas no Japão foi provocar o milagre de despertar em cada um o seu lado de bondade,fazendo que os desejos de conquista e destruição fossem abandonados? Então tá.

  1. Perfeita a tatica!

    Nessa linha o artigo abaixo já coloca pressão logo no titulo …

    (…)
    Em vez de lastimar a postura da dupla de jornalistas, a oposição deve exigir que a performance de Bonner e Patrícia seja reprisada com Dilma Rousseff. Também por isso, o cenário do duelo não pode mudar de endereço. Aécio lutou em terreno hostil e com as armas escolhidos pelos oponentes. Se for entrevistada no Planalto, Dilma jogará em casa e reduzirá os jornalistas a emissários da Globo. A regra que autoriza o chefe de governo a escolher o local de um encontro com jornalistas deixa de existir no momento em que se torna candidato. A entrevistada não é a presidente Dilma. É a Dilma em campanha pela reeleição.

    No JN, Aécio teve de voltar ao caso do aeroporto de R$ 13 milhões devassado pela imprensa sem que aparecesse uma única e escassa irregularidade. Dilma tem de localizar no mapa do Brasil pelo menos um dos 800 aeroportos que prometeu concluir até o fim do mandato. Também precisa esclarecer por que o único porto inaugurado em seu mandato foi construído em Cuba, já engoliu quase 1 bilhão de dólares e virou segredo de Estado.
    (…)

    A entrevista com a candidata que fala dilmês dirá se o Jornal Nacional merece respeito
    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-entrevista-com-a-candidata-que-fala-dilmes-dira-se-o-jornal-nacional-merece-respeito/

  2. Ótimas as perguntas do Tuma. Duvido que sequer cheguem perto disso. Mas vai ser bom para expor a vassalagem da Globo à este governo doidinho pra instaurar uma ditadura do proletariado por aqui. Hão de pagar caro pela covardia caso a petralhada triunfe.

  3. Nunca ouvi falar nessa figura, o tal do Chamberlain. Sua maricagem com Hitler custou caro à Inglaterra e ao resto da Europa. Quanto a esses apaziguadores, conheço bem esse tipo. São um bando de covardes.

    • Você está enganada, o assunto era o que pedia esclarecimento e ele foi dado, evitando que ele continuasse no disse me disse.

  4. Bom, faço minha identificação como autor da frase citada por você no início do teu blog.

    “Uma pergunta aos apaziguadores: vocês conseguem ter a noção do tamanho da desonra da atitude de vocês?”

    O que falarei aqui, vai fugir um pouco do tema do blog, porém, como sinto na necessidade de me defender, vou falar um pouco da sua conduta também. Acho uma pena que tenhamos chegado a este ponto, porque sou um apoiador do teu blog e acho você um colunista de direita muito bom.

    Entretanto, antes de querer falar na minha honra, em moral “contra estupradores”, sugiro que repense os seus conceitos de moral e de honra, já que defende um Estado como Israel, que não respeita normais internacionais de guerra, “defendendo-se” de forma totalmente desigual e desumana, chacinando civis inocentes, inclusive, no ataque das útilmas semanas àquela escola em Gaza, ataque inclusive condenado pela ONU e pela Secretaria de Defesa dos Estados Unidos, maior apoiador de Israel. Você que se acha tão dono da verdade, Luciano, acha mesmo que só você está correto ao achar “normal” um ataque desse naipe baixo, enquanto o mundo o condena? E não, não me venha dizer que “eles estão se defendendo”, pois possuem armamentos e tecnologia de ponta que, na teoria, não lhes permite “errar” tanto. Outra coisa: você acha mesmo que um erro justifica o outro? Acha que justifica o fato de Israel matar civis inocentes a torto e a direito (mesmo tendo um exército profissional atuando), apenas porque o Hamas (que não é nem um país, nem um Estado, mas um grupo terrorista) faz isso com os cidadãos israelenses e com os seus (que aliás, são voluntários, então, é uma escolha que o homem-bomba faz – diferente dos cidadãos palestinos que Israel mata em bombardeios.)

    Como acabei de falar, admiro muito teu trabalho, mas se você classifica pessoas que pensam de forma diplomática e apaziguadora de “Chamberlains”, eu chamo a Direita como a sua, que acha que o mais forte tem o direito de esmagar o mais fraco, por exemplo, de Direita “Odorico Paraguaçu”. Aquela Direita ignorante, do tempo do Brasil Império. Isso é que precisa ser renovado.

    Um abraço.

    • Ian Gill,

      1 – Eu não sou dono da verdade, coloco métodos e teses para serem validados/testados
      2 – Já disse que não há evidencias de que Israel ataca deliberadamente civis
      3 – Armamentos e tecnologias de ponta não permitem adivinhar se há civis em um lugar fechado
      4 – O uso de escudos humanos não deve servir como “salvo conduto” para o Hamas, e essa é a intenção deles

      Alias, meu texto sobre direita Chamberlain não tem nada a ver com a questão Israel X Hamas, então acho que vc tomou as dores de forma equivocada.

      Abs,

      LH

    • Se me permite a observação, creio que houve um equívoco de percepção aqui. Aquilo que você chamou de ” Direita como a sua, que acha que o mais forte tem o direito de esmagar o mais fraco” eu nunca vi o Luciano defender. Creio que você confundiu, do seu ponto de vista diplomático, a assertividade do Luciano, que defende uma ação sem freios -exceto os morais- contra inimigos políticos e/ou imorais, com uma espécie de ‘supremacia da potência’, onde quem tem o poder é que está certo, quando na verdade é justamente o contrário: quem está correto -moralmente- é que não pode abrir mão do seu ponto de vista e dos meios de se defender.

  5. A questão é que logo após a entrevista do Aécio no JN ver um blog de direita criticando a globo pelas perguntas feita ao candidato é meio constrangedor, já que esse comportamento é típico da esquerda. A esquerda que tem essa mania de perseguição, de culpar terceiros por seus fracassos. Como fazem quando culpam a Europa pela pobreza na África, ou Portugal pela nossa. As perguntas feitas no JN foram duras, pq não foi uma simples entrevista, foi uma sabatina e assim que tem que ser. Precisa ser assim para expor os candidatos para seus eleitores. Que seja imparcial e assim esperamos que seja, porém que continuem duros nas perguntas.

    • Vinícius,

      Se existiu contundência nas perguntas a Aécio, existiu antes pressão para que eles agissem assim. Seu argumento se baseia em retirar essa pressão para que eles ajam assim contra Dilma.

      Por isso, você está em contradição quando diz “presida ser assim”, “esperamos que seja”, mas age para tirar qualquer pressão para que eles sigam contundentes quanto a Dilma. A dinamica está bem explicada no testo.

    • Vinicius, se você é um dos aliados no plano de tirar o PT do governo, não é com maciez e bom mocismo e sorrisos que vai acontecer. Negócio é sangue nos olhos, muito. Muita fúria, mas não a fúria que leva a fazer agressões, e sim a fúria que move a pressionar, a não descansar, a não ter bom mocismo com esses vermes. É apontar a espada pra esquerdalhada e afirmar: SEM ACORDO!

      Bonner estava com tom raivoso, um tom pessoal raivoso. Existe claramente, e isso só cegos não enxergam, uma pressão, não tão silenciosa, do PT para com todas as mídias: não se pode falar mal do PT, não se pode ter atitudes que vão contra, senão cabeças rolam.

      Temos é que ficar com muito sangue nos olhos pra que eles venham com a mesma raiva pra cima da Dilma. Bonner estava COM RAIVA do Aécio, um tom de voz raivoso pessoal. No maior telejornal do país. Não é pra olharmos isso e acharmos que tudo bem. SEM ACORDO

      Com petistas e aliados (Globo), SEM ACORDO.

      • Agora que a dilma fugiu da entrevista, abstenho dos meus comentários e sou obrigado a dar razão a vocês. Esperando que essa entrevista seja remarcada, caso contrário vai ficar tudo muito estranho.

  6. A divida publica não é “apenas” 2,4 trilhões de reais.
    2.4 trilhões estão na mão do publico geral.
    Soma se mais 900 bilhões que estão na mão do BC. ou seja o governo PT esconde toda a divida que tinha o governo pré PT.
    Hoje (jun) a divida para ser mais preciso e de 2.2 trilhões em mãos do publico e 1 trilhão em mãos do BC.
    Para ver é só ir no site abaixo e baixar a tabela e ir na 2.1 .
    http://www.tesouro.fazenda.gov.br/relatorio-mensal-da-divida

  7. Pior do que preocupar com o tratamento a ser dado pelos entrevistadores da Globo à governanta é a possibilidade dela alegar compromissos e deixar de aparecer. Ficaremos a ver navio.

Deixe uma resposta