Guerra Política 2014 – 2 – Shame on you!

14
153

shaming

Para compreendermos o shaming, nada melhor do que um exemplo didático no vídeo abaixo. Preste atenção nos primeiros 30 segundos, mas assista o vídeo todo:

Reparou em como Lula se expressou em relação aos seus adversários? O uso de termos como “como tão tão cretinos, como são tão ignorantes”, anexados a uma expressão de repulsa, significaram uma comunicação poderosíssima. Ele simplesmente comunicou para a plateia que seus oponentes deviam ter vergonha do que tem feito.

Quando as mensagens são comunicadas desta forma, você está usando o shaming. Diferentemente do método de falar ao coração (de que já falei aqui), o shaming não precisa ser usado a todo momento. Use-o sempre que existir uma oportunidade e seu oponente tiver feito algo que possa ser exposto de forma vergonhosa.

Este recurso pode ser usado tanto pelo candidato e sua equipe quanto principalmente por nós, nas redes sociais e diversos outros meios.

Por exemplo, em relação ao que Lula disse em 2000 sobre o Bolsa Família, o candidato Aécio poderia dizer: “Existe gente tão mesquinha, tão estúpida do lado do PT que criticou em 2000 os programas de assistência aos mais pobres, no início do que ele chama hoje de Bolsa Família, e hoje diz que nós é que atacamos. Como podem mentir tanto? Como podem ser tão cínicos? Foi gente grande do PT que disse em 2000 que os programas de bolsa de FHC faziam as pessoas se tornarem vagabundas. Como alguém pode ser de tão baixo nível a ponto de ter falado isso?”.

***

Por exemplo, recentemente os capitães do partido tentaram rachar o PSB, dois dias após a morte de Eduardo Campos. Hoje é sábado e o luto já passou. Não há motivos para não lançar doses torrenciais de shaming sobre o PT por mais esta indignidade.

Como sempre, é claro, é preciso pressionar os líderes do PSDB e do DEM para que eles usem coisas como o shaming. Eles nos devem explicações se não fizerem isso.

***

No passado, Aécio disse que estava em campanha para “dar um basta definitivo ao PT”. Mais um motivo para exigirmos que ele use as estratégias da guerra política.

***

Em tempo, e já ampliando um pouco o assunto, embora sem sair dele, é tempo de rever este vídeo em que Ben Shapiro fala sobre os “bullies” da esquerda.

Sim, sabemos que o PSDB é um partido de esquerda moderada, mas é a esperança que a direita hoje possui (e viável, o que não ocorre com o Pastor Everaldo, ao menos neste momento) de fugir do totalitarismo bolivariano. Por isso, precisamos que o PSDB de fato entre para vencer o PT.

***

Nesta altura do campeonato, é evidente que a direita já fez danos no casco da esquerda. Tudo isso mesmo com raros de nós jogando o jogo político. Imagine se 20% de nós aprendermos o jogo. Ou seja, não desanimem.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. Luciano continue com o seu trabalho por favor….. é de muita utilidade o conteudo que voce passa……ja calei a boca de muito esquerdista com os conhecimentos que adquiri aqui…… e oque eu acho engraçado, é que eles caem nas proprias táticas deles….ssrsrsrsrsrsr……….

  2. Sobre o shaming, aqui vai um texto que vale a pena ser lido para quem quiser se defender dessa prática:

    Como lidar com táticas de constragimento
    Tradução do artigo Dealing with Shaming Tatics(link original expirou), por Marcos Carvalho, cedido gentilmente para o Reflexões Masculinas,

    Tática de Constrangimento – É uma tática psicológica construída para induzir uma falsa culpa ou vergonha no alvo como um meio de controle ou de conseguir dele alguma vantagem.

    Geral:

    Táticas de constrangimento são estratagemas feitos para mudar o comportamento de alguém por fazê-lo acreditar falsamente que ele transgrediu alguma convenção moral ou social. Essas manobras são muito eficientes porque a maioria das pessoas (exceto sociopatas) querem ser éticas e morais. Ataques de constrangimento particularmente efetivos são aqueles que utilizam bases religiosas ou espirituais em sua constituição.

    Para fins de debate, o constrangedor é o ser que usa a Tática de Constrangimento. O alvo é o ser para o qual a Tática de Constrangimento é direcionada.

    Alguns métodos de constrangimento:

    Distorção ética

    Pega-se algo que pode ser bom ou moralmente neutro, fazendo-o se tornar mau. Isso funciona porque a maioria das coisas, na realidade, são moralmente neutras.
    Suponha que alguém encontre uma grande quantidade de material cindível numa cidade. Com ele, você pode construir uma bomba para aterrorizar a cidade, ou por outro lado, construir uma usina energética para suprir a necessidade de energia daquela cidade. O material cindível não é bom nem mau. A questão é como ele é utilizado.

    Fazendo de Extremos, Normais

    Isso consiste em pegar um grupo de pessoas, notar um comportamento extremo de alguns, e declarar que aquele comportamento é normal naquele grupo. Um exemplo é a posição extrema feminista de que “todos os homens são estupradores”. É verdade que alguns homens são estupradores. No entanto, a maioria dos homens não são estupradores e consideram esse tipo de ação repreensível.

    Visão de Túnel

    Isso é estreitar o foco de um aspecto moral sem considerar todo o quadro.

    Um exemplo é como muitos vêem as acompanhantes/prostitutas. Eles consideram a prostituição imoral e dizem que ela deve permanecer ilegal.

    Eu considero a prostituição antiética, mas acho que ela deveria ser legalizada. Por que? Por causa de outro conceito ético, de que a coletividade não deve interferir numa transação entre dois adultos consentidos a não ser que haja claro prejuízo para um deles. No caso, há menos dano social vindo de prostitutas do que de gangues de malandros de rua, pivetes e marginais. Além disso, nós pagamos o salário de tantos policiais; eu quero ver esse policiais perseguindo criminosos realmente perigosos, como traficantes, terroristas, assaltantes, etc.

    Distorção de palavras

    Isso ocorre utilizando a diferença entre denotação e conotação, os múltiplos significados das palavras, ou ambos, para fazer com que um grupo, ou suas ações, pareçam ser o que não são.
    Considere a palavra “Ariano”. Ela significa uma região na Europa e sua população indígena. Esse é o sentido denotativo da palavra. O conotativo, no entanto, faz referência ao Nazismo, a Hitler, ao Holocausto e a campos de concentração.

    Mistura da Verdade-Mentira

    Essa prática consiste em misturar assertivas verdadeiras ou apreciáveis com mentiras imorais. A verdade é usada como um gancho para pendurar mentiras e desviar a atenção para longe delas. A máxima por trás dessa tática é: “Se você não pode negar algo, distorça-o.”

    Comparações Injustas ou Inválidas

    Seria algo como comparar maçãs com laranjas ao invés de comparar maçãs com maçãs. Um exemplo são estudos sobre abuso sexual que definem como abuso ouvir comentários ofensivos de terceiros (ex: ouvir algo não direcionado pessoalmente a você enquanto caminha por um corredor).
    Ouvir comentários ofensivos como transeunte é uma coisa. Tê-los direcionados a você (na cara) é bem diferente. Essas situações se diferem tanto que a comparação entre elas é inválida.

    Negação da Premissa ou Refutação da Lógica

    Durante a construção de um raciocínio, a premissa do argumento usado é negado. Um exemplo comum é “você não pode generalizar”.
    Primeiro considere o que é generalização. É uma construção lógica tentar explicar várias coisas usando poucas. Por exemplo: você tem 15 aspectos diferentes de alguma coisa e quer explicar todos eles com apenas 5 constatações lógicas. As leis da física são um bom exemplo de generalização.
    Agora considere o “você não pode generalizar”. Essa afirmação declara que todas as generalizações são inválidas. Contudo, “você não pode generalizar” é uma generalização. Ao declarar que todas as generalizações são inválidas, você teve sua premissa invalidada.

    *A lista abaixo não é detalhada. E as várias táticas podem ser combinadas em um mesmo ataque de constrangimento/embaraço.

    Alguns exemplos de constrangimento

    “Homens Japoneses Recuam diante de Relacionamentos Amorosos Complicados”

    Esse título é um exemplo de distorção das palavras e mistura entre verdade e mentira.

    É verdade que relacionamentos afetivos requerem bastante esforço. Assim como preparar uma boa refeição, dirigir cautelosamente e como outras coisas boas. A verdade acima é a chave para o ataque utilizado, o gancho em que a mentira é pendurada. Isso é misturar verdades e mentiras.

    Considere as palavras:

    1) Recuo

    O ato ou o processo de retração, especialmente de algo perigoso ou incômodo.
    O processo de recuar ou retroceder de uma posição ou condição conquistada.

    2) Complicado

    1. Uma discussão ou uma lide.
    2. Problema, chateação.

    Usando as duas palavras juntas sugere-se uma fuga de relacionamentos amorosos por que eles são muito complicados (custos > benefícios). Isso insinua covardia, sugerindo algo como um soldado que desertando de seu posto.

    Isso é uma flagrante distorção de palavras. O senso comum diz que devemos sair de uma situação onde os custos excedem os benefícios. Atacar um tanque com uma pistola não é algo honrado nem sensato.

    “Se você me amasse, nunca insistiria num teste de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).”

    Essa declaração tem a forma “Se você me amasse, você não faria isso (ou faria aquilo)”. Isso é um exemplo claro de visão de túnel e mistura entre verdade e mentira. A visão de túnel está na necessidade de confiança do constrangedor, que se sobrepõe diante das conseqüências de transmitir DSTs ao alvo. A mistura entre verdade e mentira que o constrangedor está usando é a de que se você ama alguém, você deve confiar nele.

    Considere o componente da mistura entre verdade e mentira da tática constrangedora. Amor não requer confiança. No entanto, as realidades das DSTs são:

    1)Algumas são incuráveis e permanecem por toda a vida,
    2)Pessoas frequentemente mentem sobre elas,
    3)Pessoas frequentemente não sabem que estão infectadas.

    A única maneira de saber se você tem (ou não tem) alguma DST, é fazendo um teste laboratorial. Isso não é uma questão de confiança ou desconfiança, porque alguém pode estar infectado e não saber disso.

    Amor é frequentemente definido como querer sempre o melhor para a pessoa amada. Contrair uma DST não é o melhor para a pessoa amada. Isso é consequentemente bom do ponto de vista de ambos; amor e interesse próprio ter um potencial parceiro sexual testado quando a suas DSTs.

    Respondendo ao Constrangimento/Embaraço

    Desde que o constrangimento aconteça, é útil saber como lidar com ele. Essa sessão apresenta uma lista de fazer/não fazer e uma possível lista de estratégias.

    O que fazer e não fazer

    Fazer-

    1)Mantenha-se calmo.

    Constrangedores podem ser muito irritantes. Eles usam as táticas para provocar reações emocionais em você. Se mantendo frio, você os impede de fazer isso.

    2) Permaneça informado e pronto

    Conheça os problemas. Leia os links aqui no Robot Rangers e leia livros recomendados pelos membros.
    Estude métodos de debate, raciocínio e lógica. Se você tem uma dúvida, poste-a e leia as respostas. Ou mande uma mensagem privada a um membro de sua escolha.

    3)Escolha suas batalhas cuidadosamente

    Antes de enfrentar um constrangedor, considere o custo da vitórias e os meios para se chegar a ela. Não há honra em começar uma luta que você não possa vencer. Algumas vezes você tem que lutar quando as probabilidades estão ruins. É esse o caso agora? Pense com cuidado.

    4)Use as táticas apropriadas

    Duas situações nunca são exatamente iguais. Uma pode requerer uma resposta ríspida, outra pode ser resolvida apenas ignorando o constrangedor.

    Não fazer-

    1)Não perca a cabeça

    Fazendo isso você vai dar ao constrangedor o que ele quer.

    2) Contra-constrangimento

    Isso é chamado “entrando num concurso de irritação com uma jararaca”. É improvável que vá sair algo de bom de um contra-constrangimento. Constrangedores frequentemente perdem o respeito por outros, por eles mesmes ou por qualquer outra coisa. Em outras palavras: constrangedores não se constrangem (não se envergonham). Por causa disso, tentar constrangê-los é inútil.

    3) Se preocupar com os sentimentos do Constrangedor

    A maioria deles não dão a mínima para os seus sentimentos, como é evidenciado quando lançam seus ataques. Se eles se preocupassem, usariam uma técnica diferente.
    Considere dois times praticando um esporte. Se um time não respeita as regras, então é inútil para o outro, as respeitar. (Isso supõe a não aplicação das regras).

    Algumas formas de revidar

    1)Ignorando

    Essa é uma estratégia eficiente e de baixo custo. Ignorar o constrangedor transmite a ele que você considera que não vale a pena lidar com ele, mas sem as repercussões de dizer isso diretamente.

    Ignorando também impede alguma reação do constrangedor contra você. Se ele é um caçador de atenções, tentando te provocar, tendo baixa auto-estima ou qualquer combinação dessas, ignorando-os você os atinge ainda mais.

    Outra vantagem de ignorar é que isso impede totalmente qualquer resposta da parte do constrangedor. Se eles continuam a pressionar a mesma tecla após serem ignorados, passam a fazer papel de imbecis. Por que continuar falando com alguém que não responde?

    2) Apenas reconheça

    Essa é a resposta que apenas reconhece que o locutor disse algo, mas não oferece negação ou confirmação para o que foi dito. É como ignorar, mas é visto de forma mais educada. Tem todas as vantagens de ignorar com o bônus de soar gentil.
    Um exemplo é:

    Constrangedor:

    Alvo: Tanto faz…

    Constrangedor:

    Alvo: Interessante…

    Repare em como o alvo nem concordou nem discordou com o constrangedor. Desde que o alvo esteja respondendo, o constrangedor não pode se tornar ofensivo por ter sido ignorado. E nem pode partir pra ofensiva aparecer estar sendo rude. O alvo não disse nada a favor ou contra o constrangedor. O algo simplesmente tomou conhecimento do que foi dito.

    Ademais, o alvo o colocou numa sinuca. Ele não pode ficar com raiva do alvo por ignorá-lo. Se ele continua a falar, há riscos de parecer ridículo ou socialmente destoado. Se ele tomar a ofensiva, será visto por todos como grosso ou rude. E o alvo pode encerrar a conversa com uma desculpa, como: “Podemos conversar sobre isso depois?”, “Preciso voltar ao trabalho”, “Não estou realmente interessado nisso agora.”, “Tenho que ir ao banheiro”, etc.

    3) Inquirição

    Consiste em questionar as bases da argumentação do constrangedor de uma forma não confrontadora. Desde que a maioria deles carecem de argumentos lógicos, é improvável que respondam com coerência. Entretando, desde que você esteja respondendo concretamente ao constrangedor, el pode usar palavras contra você.

    Exemplo:

    Constrangedor: Você é casado?
    Alvo: Não.
    Constrangedor: Por que?
    Alvo: Não é minha praia. (Note a resposta neutra/não específica.)
    Constrangedor: Vocês homens tem medo de compromisso
    Alvo: Que homens tem medo de compromisso? (A pergunta específica a força a esclarecer a sua posição)
    Constrangedor: Todos vocês.
    Alvo: Como você sabe que todos os homens tem medo de compromisso?
    Constrangedor: Por que muitos não se casam. (Perceba o raciocínio circular. Por favor resista à tentação de responder algo simpático.)
    Você: Vou reformular. Quais são as razões pelas quais homens tem medo de compromisso?

    4) Resposta direta

    Essa é educada, mas diz firmemente ao constrangedor que você sabe que elas estão usando Técnicas de

    Constrangimento, que você não gosta disso e quer que isso pare imediatamente.

    A vantagem é que o constrangedor sabe completa e diretamente o que o alvo quer. Isso diz a elas que as futuras tentativas de constrangê-lo vão encontrar uma resposta negativa.

    A desvantagem é que o alvo deu uma resposta clara e isso pode ser usado contra ele mesmo (com risos, negações, etc.).

    Fonte:http://reflexoes-masculinas.blogspot.com.br/2010/04/como-lidar-com-taticas-de.html

  3. Por que falam do Pr. Everaldo como se ele fosse uma opção, um direitista ?
    Colaborador histórico comunista e brizolista. Essa sempre foi sua ideologia e posicao. Acreditam nele só pelo manto evangélico e pq resolveu mudar o discurso ?
    Esses caras falam o que queremos ouvir. Sabem as brechas do jogo, da demanda dos liberais e conservadores por um representante que NÃO EXISTE.
    Bem que eu queria q ele fosse uma opção, mas infelizmente seu histórico e atitudes na prática provam q está apenas jogando pra torcida quando levanta algumas bandeiras q nos são caras.
    Impostor.

    • Ana,

      A agenda dele é de direita, embora ele tenha tido um passado comunista, como muitos já tiveram.

      O fato é que a política partidária surge SOB DEMANDA nossa, e há uma demanda de direita. Ele pegou esse filão.

      Abs,

      LH

    • Ana, eu pretendo votar nele, mesmo não acreditando nele, e fazer campanha pra quem eu tiver contato. O motivo é esse que o Luciano falou, somado a eu ver isso como um golpe de guerrilha. Se o Pr. Everaldo conseguir um número significativo de votos, mesmo que ele nem chegue perto do segundo turno, isso está passando um recado para todos os partidos: Há uma demanda popular (crescente) por um governo de direita. E no segundo turno, vota-se em quem não for do PT, seja lá quem passar pra essa fase das eleições.

      É impossível reverter de uma só vez o quadro. Ao lutar uma guerra em que você está em desvantagem, é importante ir ganhando território, pouco a pouco, enquanto se estuda os movimentos do inimigo e se aguarda o momento oportuno de se dar um golpe decisivo. Esse momento não vai acontecer nessa eleição presidencial, e provavelmente nem na seguinte, mas enquanto isso a gente tem que ganhar território, mostrar que somos presentes e que estamos interessados em fazer uso da política para defender aquilo que acreditamos.

  4. Ótimo, Luciano. Espero estar sabendo contribuir, compartilhando sempre links que ridicularizem PT e seus vários amigões, com esperança de abrir os olhos dos que não estão já convertidos pro lado vermelho sangrento da coisa. Já vi resultados acontecendo, de certa forma, mesmo lenta. Tive já alguns conflitos por aqui, com o autor e com comentaristas, mas assumidamente estou cá pra ser aliado em desmoralizar e destruir os planos desse partido dos infernos e de toda a massa nojenta que consome a água que escorre do lixo deles. Felizmente fui criado numa casa completamente anti-petista, tive meus encantos socialistas na época da escola, ideia anarquista como todo adolescente bobão, mas desde que tomei consciência do que é política e governo notei o plano de totalitarismo desse partido de merda e, como vivo repetindo, SEM ACORDO.

    Envergonhá-los é divertido e bem fácil, afinal, motivos sempre dão…

Deixe uma resposta