Lula e Dilma tomam vaia em velório de Campos. Vamos avaliar os motivos.

10
86

dilmalula

De acordo com a Folha de São Paulo, Lula e Dilma tomaram vaia na manhã deste domingo (17), assim que chegaram ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo pernambucano, para acompanhar o velório de Campos. Leia mais:

Eles chegaram por pouco antes das 10h. Lula chorou na chegada, abraçou um dos filhos de Eduardo Campos, conversou longamente com Renata, viúva de Campos, e ficou atrás do prefeito do Recife, Geraldo Julio.

Já Dilma ficou deslocada em meio à família do ex-governador de Pernambuco.

Após as vaias, alguém puxou aplausos e o público acompanhou. Pessoas na plateia gritaram o nome de Campos.

Neste velório, também estiveram presentes Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra (todos do PSDB) e diversos outros políticos, do PSB, PT e outros partidos. Mas vaia mesmo, só para Lula e Dilma. Alguns até poderiam dizer que houve aplauso, mas apenas como reação forçada por algum puxa-saco. E, mesmo assim, com os gritos de Campos durante os aplausos. Reação espontânea mesma foi a de vaia.

O PT conquistou mais essa proeza pela forma com que tem tratado toda a situação. Para começar, Dilma usou a morte de Campos como pretexto para fugir de uma entrevista no JN na última quarta-feira, mesmo quem nem sequer conhecesse o falecido suficientemente, tanto que ficou deslocada perante à família. Alias, já na quinta-feira Dilma fazia negociatas com empresários para receber doações. Sendo assim, ela poderia ter feito a entrevista um dia depois. Enfim, a tese de “luto” simplesmente não colou.

Como se afronta pouca fosse bobagem, o PT ainda começou uma série de negociatas para abalar o PSB. Ou seja, agiram como carcarás que nem sequer esperam o cadáver esfriar.

Mas é só navegar pela BLOSTA que veremos um show de baixaria inacreditável, repleto de ofensas, tanto em relação ao falecido (chamado de Dudu Camprilles, em homenagem ao adversário derrotado de Hugo Chavez na Venezuela), como à Marina Silva (chamada de Bláblárina). Veja o showzinho de baixo nível moral de Paulo Henrique Amorim. (E não estou dizendo que Marina seja flor que se cheire, mas ao menos está tentando demonstrar algum respeito pelo morto)

O PT definitivamente é um ícone do comportamento antissocial. Agora, incapazes de manifestar sentimentos legítimos, estão pagando o preço justo.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Eu não acredito neste povo. Querem exemplo?

    Vejam a situação eleitoral em DF: José Arruda, mesmo tendo sido filmado recebendo dinheiro e ficando preso por 2 meses, e outras patifarias, aparece com nada menos que 39% na última pesquisa do Datafolha. Arruda tem 8 pontos percentuais a menos que a soma de todos os outros candidatos (43%).

    Um povo que faz isto com sua política é, conforme dizia o divino Joseph de Maistre, um povo que merece o governo que tem.

    Não vou me admirar nada se a velha louca ganhar estas eleições. E não será por causa de ‘urnas fraudadas’, mas sim por causa de ‘eleitores em sã consciência’.

  2. Dá pra ser mais ridículo que Paulo Henrique Amorim?
    Nunca foi um jornalista brilhante mas tinha espaço, fama e certa credibilidade. Hoje capitaneia um blog que, para lamber as botas dos piores políticos da nossa história, atinge níveis singulares de torpeza e baixaria moral. E é assim que será lembrado, pois é um senhor de idade, já em final de carreira, o que o torna tudo ainda mais patético.

  3. Luciano, ultimamente tenho pensado se a Marina não seria a melhor solução para essas eleições. Digo isso porque, dada a conjuntura econômica do país, o próximo governo se verá diante de um grande dilema: realizar ajustes necessários na economia, o que implica em políticas bem impopulares, consequência direta de altos cortes de gastos do governo, ou deixar a crise se aprofundar, desencadeando uma verdadeira recessão na nossa economia.

    Qualquer que seja a escolha, vai queimar muito o filme do próximo candidato eleito, que provavelmente não vai deixar sucessor. Se o PSDB é atualmente a alternativa menos ruim para a direita, ele faria os ajustes necessários (como fez o FHC), e ficaria de filme queimado com os eleitores, possivelmente abrindo as portas para o PT voltar como salvador da pátria. Se o PSB ganhasse, qualquer que fosse a escolha dele (e eu tendo a acreditar que seria a de fazer os ajustes, ainda que não totalmente), poderíamos capitalizar com a idéia de que nenhum partido de esquerda sabe conduzir a política econômica do país, já amparados pela queda na popularidade da então presidente. “O PT não deu certo, o PSB/Rede também não. Mas isso não foi porque os presidentes eram ruins, mas porque as idéias que os norteiam não são capazes de levar a sociedade a nada além da ruína.”

    Enfim, isso foi uma idéia que se passou não tem muito tempo pela minha cabeça, e ainda não recebeu a devida reflexão, mas eu gostaria de saber a sua opinião, bem como a dos comentaristas aqui do blog a este respeito.

    Abraços.

    • Jeferson,

      Sabe que ultimamente estou considerando a hipótese de torcer por Marina?

      Vou votar no Aécio no primeiro turno, mas se a Marina for para o segundo turno com a Dilma, votarei na Marina.

      FArei um post sobre isso.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta