Delirantes, petistas acionam a Justiça para obrigar emissora de TV a cobrir campanha de Padilha

9
54

alexandre-Padilha

Estou indo dormir, mas me deparo com mais essa que não posso deixar passar. Segundo o site Ucho.Info, os petistas querem acionar a Justiça para obrigar a TV a cobrir campanha de Padilha:

Sinal vermelho – Em São Paulo, o mais rico e importante estado da federação, o Partido dos Trabalhadores continua patinando em seu sonho de chegar ao Palácio dos Bandeirantes. Com as pesquisas eleitorais mostrando que a campanha de Alexandre Padilha está literalmente empacada, o PT tenta reverter o quadro de qualquer maneira. Para tanto, a legenda acionou a Justiça Eleitoral para garantir que a TV Globo faça uma cobertura diária da campanha de Padilha.

Acreditando que é dono do Brasil, portanto com o direito de ingerir em negócios provados, o partido ingressou com representação no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo contra decisão da emissora de cobrir a campanha de candidatos que tenham acima de 6% de intenções de voto, linha de corte que deixa Padilha de fora da cobertura televisiva da Vênus Platinada. Na ação, o PT argumentou que a emissora não segue critérios de isonomia e de garantia de oportunidade igualitária a todos os candidatos.

“Como se sabe, dos veículos de comunicação social, o rádio e a televisão são os que mais abrangem aos domicílios brasileiros, operam sob o regime de concessão conferido pelo poder público federal. Estando seus bens afetos à realização de finalidade pública, não podem, até por isso, ser usados para beneficiar esse ou aquele candidato, essa ou aquela candidatura; devendo pautar sua atuação durante as eleições pela imparcialidade”, destacou o PT na representação.

O partido requer na ação a concessão de liminar que obrigue a TV Globo a abrir espaço a todos os candidatos ao Palácio dos Bandeirantes ou, então, que deixe de cobrir o cotidiano de qualquer participante da corrida ao governo paulista. O PT alegou também que a emissora adotou o mesmo critério na eleição à prefeitura de São Paulo, mas a Justiça decidiu que todos os candidatos deveriam ter o mesmo direito à cobertura diária das respectivas campanhas.

Em carta enviada à TV Globo na última semana, o presidente do PT de São Paulo, Emídio de Souza, pediu à emissora que “reavalie sua posição, visto que tais critérios podem incorrer em injustiça com o candidato em questão, bem como prejudicar o processo democrático da eleição e o direito assegurado aos cidadãos pela Constituição de garantia de informações de forma transparente e igualitária”.

Essa manobra mostra o grau de desespero da cúpula petista, que cada vez mais se preocupa com os resultados das urnas em todo o País, uma vez que o fiasco do governo de Dilma Rousseff vem repercutindo de norte a sul e, ato contínuo, prejudicando os candidatos do partido.

O que esse pessoal tem na cabeça? Aqui temos uma mistura de totalitarismo com falta de senso de ridículo.

Senão vejamos: o Pastor Everaldo tem 3% das intenções de voto para presidente e termina recebendo cobertura mínima. Ele simplesmente não é assunto. Até gosto da plataforma política dele, mas ele hoje não é assunto.

O mesmo ocorre com Padilha na candidatura para governador de São Paulo. Ele tem 5% das intenções de voto e é tão interessante para as manchetes como os gols do fim de semana no Cazaquistão. Algo do tipo: ninguém quer ver, ninguém se importa.

Ele deveria lutar para aumentar sua pontuação e se tornar, enfim, notícia.

Mas não adianta: esses tarados por interferir na pauta da mídia independente precisam aparecer para ditar o que os outros devem ou não divulgar.

Deviam fazer a vontade dessa turma e publicar aos quatro cantos a notícia de que o partido está exigindo maior cobertura de mídia sobre Padilha por não respeitar a liberdade de imprensa.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. Típico método de totalitários, reclamar por direitos (isonomia de cobertura, neste caso) que eles negam quando estão no poder.

    Para quem não sabe, a tal Lei da Mídia que os bolivarianos copiaram da ditadura cubana, aplicaram na ditadura venezuelana, na “Cretina-dura” argentina e em outros países onde chegaram ao poder, e que estão doidos por aplicar no Brasil com o trabalho “honesto e abnegado” de “patriotas” como franklin martins, não passa de censura institucional aplicada a todos os que discordam do partido no poder, é comunismo misturado à truculência iletrada dos bolivarianos.

    E só para lembrar o que eles acham sobre discutir e apresentar propostas, ontem o poste de Brasília queimou seus 15 minutos no Jornal Nacional com mentiras e lero-lero para não ter que responder às perguntas obvias que todo candidato deve esclarecer, teve a falta de vergonha de um mentiroso pego na mentira: “não respondo, não respondo, não respondo”. Mas tempo pago com nosso dinheiro para fazer demagogia e populismo barato, isso eles querem. Que vão para a Cuba que os pariu aprender o que seus amigos, os assassinos castros, pensam da liberdade de expressão, das leis, de eleições e sobre isonomia.

    Resumindo, estamos tratando com uma partida de mentirosos compulsivos, religiosos obcecados com seu dogma e seu líder e nada preocupados com os problemas do Brasil, que para eles é apenas um espaço a ocupar e someter. Não são muito melhores do que os radicais islâmicos, apenas vestem roupas diferentes, já a cabeça….

Deixe uma resposta