Depois de colocar Dilma em seu devido lugar, William Bonner faz o mesmo com o MAV-PT

21
175

bonner

Que leu o post Estaria Bonner lançando uma rotina de prevenção ao criticar a falta de respeito na Internet?, reparou que eu tive que rever algumas opiniões minhas. Dentre elas a de que o jornalista “amaciaria” para Dilma quando fosse entrevistá-la. Após a entrevista, reconheci que ele agiu de forma que eu não esperava. Ponto.

Naquele post, no entanto, eu mesmo já reconhecia a possibilidade de alguns excessos da direita terem ocorrido na pressão lançada sobre Bonner, e pedi que ofensas e ameaças fossem abandonadas. Que a pressão fosse aumentada, mas sem jamais recorrer à intimidação covarde.

Agir assim diante dos fatos, reconhecendo seus erros evidentes, sequer configura um grande mérito. Não passa de uma obrigação de todo ser humano normal, com noções básicas de ética. Portanto, não estou contando vantagem.

A extrema-esquerda, por outro lado, jamais conseguirá agir assim. O fato é que os militantes do PT partiram para a baixaria contra William Bonner após a entrevista com Dilma. Em resposta, ele deu vários puxões de orelha no MAV, a famosa militância virtual do PT.

Veja a imagem abaixo, com vários posts de Bonner no Twitter:

Clique para ampliar
Clique para ampliar

Nada mais nada menos vemos a reação de um jornalista que tomou pressão e reagiu a elas, argumentando que os xingamentos eram indevidos. Não podia faltar um pouco de ironia e sarcasmo, pois a turma do MAV sempre fez por merecer isso.

A reação da BLOSTA, como sempre, jamais inclui qualquer componente de auto-crítica. Reparem em como eles não souberam digerir as críticas justas de Bonner, em um texto do Brasil247:

 William Bonner assumiu. No últimos 18 anos, ele cultivou a imagem de equilíbrio e imparcialidade, de bom moço e de galã, no comando da bancada do Jornal Nacional – a instituição jornalística da Rede Globo que, mesmo perdendo audiência aos borbotões nos últimos, ainda é um dos veículos de mídia mais poderosos do País. Mas agora é diferente.

Vejam só como essa gente não dá um ponto sem nó. Antes, quando William Bonner criticou a patrulha sofrida por adeptos da oposição, tudo bem. Mas no momento em que ele passou a criticar a patrulha do MAV (muito mais selvagem e anti-civilizacional), perdeu a “imagem de equilíbrio e imparcialidade, de bom moço e de galã”. Mais uma vez, vemos que os julgamentos dessa turma não valem absolutamente nada.

Pelo twitter, ironizando as críticas sobre a maneira como conduziu a entrevista de 15 minutos com a presidente Dilma Rousseff, anteontem, ele avisa que “sempre” foi durão, que nunca pegou leve com seus entrevistados e que está disposto a novas incursões do mesmo tipo. Cuidado com ele, é como se o próprio avisasse, numa espécie de lançamento de uma candidatura informal a jornalista valentão.

Ao contrário. Isso é  jornalismo de verdade, onde devem ser feitas perguntas incômodas, especialmente a quem detém o poder estatal. Como já disse, lancei suspeitas sobre Bonner, pois achei que após avançar sobre Aécio e Eduardo, ele amansaria contra Dilma. Ele não amansou. No momento dele receber os parabéns, os petralhas reclamam de não terem tido o privilégio de sua mansidão. Realmente, a cara de pau do pessoal da BLOSTA bate recordes a todo momento.

Na verdade, a crítica a Bonner se deu pelo fato de ele ter interrompido, por 21 vezes, a presidente em suas respostas. Pelo fato de sua primeira pergunta ter durado dez por cento do tempo total da entrevista. Por ter conduzido uma entrevista que derivou para dedo em riste na direção da presidente e vozes exaltadas entre os perguntadores.

Agora vem a distinção de emergência. O problema não é mais a assertividade do entrevistador, mas as interrupções? Bem, se eu perguntar para alguém qual o resultado dos testes de um projeto e essa pessoa começar a narrar uma receita de lasanha, eu a interromperia umas 5 vezes em 1 minuto. No mínimo. Logo, eles deveriam entender os motivos para as interrupções. O fato é que Dilma falou muita bobagem na tentativa de fugir de todas as questões. Alias, auditores são bons para descobrir enroladores, que começam a divagar sobre o assunto. Essas interrupções são mais que bem vindas nesses momentos. E quanto ao dedo em riste, quem clicar aqui verá que essa é a linguagem natural de Dilma. A partir disso, quando você coloca o dedo em riste diante de uma pessoa assim, não temos mais uma afronta, mas rapport.

Em seu trato de “tio” para “sobrinhos” com seus seguidores no twitter, Bonner vem sustentando, com ironia e sarcasmo, que quem não gostou de sua postura foram os “corruptos”, os “robôs partidários” e os “blogueiros sujos”. Dá, neste sentido, uma lista de perguntas que este gostariam que fosse feitas para o candidato “DELES”, tais como “Aceita um cafezinho?”.

Nota 10 para William Bonner nessas ironias e sarcasmos. Petralhas não reagem bem diante desse tipo de recurso, pois eles vestem sempre a carapuça do ridículo.

Bonner não admite a surpresa dos quem enxergam, no Jornal Nacional, um veículo com múltiplos compromissos, com uma história de sustentação ao regime ditatorial. Os mesmo que veem no próprio Bonner um âncora notadamente acrítico no dia a dia. Seus comentários quase não existem, e quando são pronunciados para marcar alguma notícia, no mais das vezes soam como genéricos.

A surpresa é que a Rede Globo abaixou a cabeça para uma ditadura. E até então, estava abaixando a cabeça para outra. William Bonner se rebelou.

Com o apoio de seus seguidores, Bonner está dizendo que nunca deixou de ser durão. E que vai continuar. A depender do resultado das eleições presidenciais, é de se acompanhar se essa garantia vai se sustentar.

Eles se fingem de sonsos agora, pois o que Bonner disse é que sempre foi incisivo nas sabatinas em candidatos à presidência. Depois das eleições presidenciais, não existirão mais sabatinas até 2018. E isso é mera questão de lógica.

Quem se acostumou a apelar, dependendo de mimos para não se defrontar com os problemas reais, nunca vai reagir bem quando é tratado de forma isonômica. O mimimi da BLOSTA nos serve como um belíssimo exemplo desta anomalia petralha.

Anúncios

21 COMMENTS

  1. “A depender do resultado das eleições presidenciais, é de se acompanhar se essa garantia vai se sustentar.” …
    Não sei se isso foi uma expectativa de que se determinado candidato que se supõe ter a preferência do Bonner ou se foi uma ameaça

  2. Me parece que você tem pegado mais leve com a mídia esquerdista em relação à postura que estava acostumado Luciano, nessa análise aí cabia ridiculizar quando o Brasil247 falou sobre a Ditadura:

    1 – Porque isso foi uma falácia, só não me lembro o nome, o fato é que eles distraíram do assunto principal, de que o William Bonner como personalidade individual foi incisivo, algo que foi demonstrado contra os outros candidatos.

    2 – Que a lógica da Ditadura é justamente a de impedir críticas e perseguir os que denunciam suas estratégias totalitárias, no caso o Brasil247 estava usando a lógica da DItadura para atacar o Bonner, o que invalida todo o discurso.

    3 – O anacronismo nesse caso foi usado com uma desonestidade padrão Propaganda Comunista, já que não vivemos mas um ditadura e não me lembro do William Bonner estar envolvido com a Ditadura, já a Dilma estava envolvida com a implantação de outra Ditadura, então esse discurso afeta quem o critica, pois terá que dar conta do cenário mundial de 1964, o que não é favorável a eles.

    Acho que é só, grande abraço e boa noite!

  3. Bonner respondeu a todos, pq todos os militantes de todos os partidos fizeram seus protestos ridiculos clamando por uma entrevista chapa branca.
    militantes da esquerda, da direita, moderados, centrais, revoltadinhos, iludidos… todos reclamaram.
    a Globo manteve a postura de anos atras com candidatos ao executivo.
    de candidatos a prefeito a candidatos a presidente.
    e eu respeito isso.

  4. Luciano,

    vi que na seção propaganda que vc fala da simulação da imparcialidade. Mas, existe também a rotina esquerdista da falsa imparcialidade, um jogo muito jogado por eles, que vivem cobrando imparcialidade dos outros, seja em opiniões e pesquisas, exatamente como um deles fez agora ao dizer que faltou imparcialidade por parte do Bonner. Na universidade se vê muitos deles aplicando esse jogo, mas quando tomam conta de um diretório acadêmico ou algum setor da universidade, basta vc fazer a mesma reclamação que eles rebatem dizendo que isso não existe, citando Marx e Gramsci, ou seja, eles nunca acreditaram na própria reivindicação, era apenas uma desculpa para tentar paralisar o adversários ou fazer com que ele faça concessões políticas. Umas que eles dominem a área, acabou de vez a imparcialidade. Não tem que discutir com eles, tem que desmascarar mesmo, se te cobrarem imparcialidade, jogue na cara que eles não acreditam nisso, falando as mesmas coisas que eles te falariam.

    No blog tomatadas tem um post muito legal de um professor de geografia, que no último parágrafo resume bem o embuste:

    “A verdade é que, se um dia os marxistas e outros teóricos críticos conseguirem aparelhar a Capes, pesquisas não alinhadas com seu modo de pensar terão o financiamento negado por razões ideológicas e, quando alguém reclamar de perseguição, eles vão dizer, citando Marx, Gramsci e Boaventura de Souza Santos, entre outros, que não existe ciência neutra! É o que dizem os educadores freirianos, afinal.”

    Caso Capes: a hipocrisia dos pesquisadores marxistas
    Link: http://tomatadas.blogspot.com.br/2014/06/caso-capes-hipocrisia-dos-pesquisadores.html

  5. Mimimi da BLOSTA é esperado. Eles farão isso sempre, independentemente de quem seja, porque faz parte da estratégia política.

    Falando de William Bonner, o post dá a entender que o fato de ter igualado na assertividade é suficiente para satisfazer. Para mim, a atuação de Bonner foi muito ruim e favoreceu Dilma. Sim, ele passou a impressão de ser incisivo com todos, mas optou por uma estratégia que permitiu a enrolação de Dilma. A primeira pergunta, longa e citando casos que já caíram no esquecimento, foi uma perda de tempo precioso. Com tempo limitado, perguntar tudo é perguntar nada. E duvido que Bonner, com sua experiência, não saiba disso.

    Ele deveria ter feito perguntas curtas e diretas sobre casos específicos. Ex: “Candidata, por que a senhora construiu um porto em Cuba com dinheiro dos brasileiros e não construiu nenhum no Brasil?”. São 5 segundos. Outra: “Candidata, por que você achou bom negócio gastar 1,5B com uma refinaria americana velha que não valia nem 100M?”. Se ela enrolasse, cortava mais rápido.

    A única parte boa foi quando ele a encurralou a respeito da postura do partido dela com os mensaleiros. São 30 segundos em uma entrevista de 15 minutos.

    Depois das entrevistas com Aécio e Campos, diante das reclamações, Bonner alegou que muita gente que conhece as questões (falava do aeroporto de Claudio e da indicação de Ana Arraes ao TCU) seria arrogante por julgar que os outros não deveriam receber as informações. Em suma: dizia que queria apenas informar. Ocorre que, quando ele iguala questões desiguais, não está sendo imparcial, mas favorecendo o lado cujo telhado de vidro é maior. Colocar a questão do aeroporto de Claudio no mesmo patamar de mensalão, Pasadena, Farsa da CPI da Petrobrás, aparelhamentos, porto de Mariel, bolivarianismo etc é sim favorecer Dilma e o PT.

    Então estes foram os dois principais erros de Bonner. Igualou coisas desiguais e permitiu que Dilma enrolasse por causa de suas perguntas genéricas. Ela saiu sem arranhões. Por isso não há o que apontar de positivo em sua atuação. E não pensemos que Bonner “virá para nosso lado” porque não fazemos críticas tão agressivas quanto os MAvs. Bonner quer apenas preservar.seu espaço e sua conta bancária. Jamais fez um jornalismo corajoso e jamais fará.

  6. Luciano, venho através deste comentário agradecer por suas recomendações e também por postar este conteúdo incrivel diariamente, sei que não tem nada a ver comentar isso aqui, mas estou cada dia abrindo mais meus olhos, e também, me incentivando a seguir uma carreira politica para defender a direita quem sabe haha.

  7. Mas esses MAVs são muito babacas e dão tiro no pé fácil fácil… muito BURROS, merecem se fuder mesmo, pra não dizer o que realmente mereceriam. Não sabem nem disfarçar. Falou da Dilmona, pronto, xingou a vagabunda da mãe deles.

    Estava bem p. da vida com o Bonner devido a entrevista com o Aécio, cheio de fúria, porque imaginava que com a Gilma ia ser uma oportunidade de fazer propaganda. Descobri porque MAVs e petistas odeiam a Globo… é uma instituição midiática forte, e que não precisa lamber as bolas do governo pra se manter no ar. Quem não é cachorro pra lamber as bolas deles, é odiado. MAVs filhos da puta.

    Por sorte são ingênuos, continuem com seus discursos como um que deletei do meu fb que escreveu “inadmissível a postura do Bonner com a nossa presidenta”, vá lá chorar no ombro da mãezoca, vá defender quem vai te esfaquear pelas costas amanhã, vai lá. OTÁRIOS.

    Engulam petistas: Globo, Bonner, NÓS, é SEM ACORDO com vcs, seus porcos IMUNDOS.

Deixe uma resposta