Por que votar em Marina contra Dilma não é “trocar seis por meia dúzia”

108
310

arma-roleta-russa

Tenho visto muitas críticas me dizendo que “votar em Marina é o mesmo que votar em Dilma”. A meu ver, essas críticas não se sustentam.

Os argumentos geralmente são amparados pela constatação de alguns fatos. Por exemplo, ela foi petista, além de ministra do governo Lula. Seu passado de liderança na CUT e alianças com o MST também são fatos. Mas isso ainda não coloca a candidatura de Marina e Dilma no mesmo pé de igualdade. Preciso, então, apresentar meu caso.

Na realidade, assim como fez o PT para ter governabilidade, o PSB (que é o partido “líder” da coligação, mesmo que Marina seja do Rede) precisará fazer o mesmo. Em uma projeção onde Dilma e Marina vão para o segundo turno, o PSDB irá apoiar o PSB, que está disposto a cumprir os compromissos feitos por Eduardo Campos. Até o DEM pode se juntar à coligação.

Alguns vão dizer que Marina “não quer nem saber de PSDB”, o que é uma verdade, mas o mesmo não pode ser dito sobre a intenção de vários líderes do PSB, que adorariam combinar a divisão de ministérios com partidos opositores do PT ansiando por fazer parte do governo. De mais a mais, os militantes do PT tratam o PMDB como mulher de malandro e este último continua apoiando-o. É assim que funciona a política profissional…

Há um aspecto positivo em todo esse emaranhado de alianças a serem fechadas. O PSB (mesmo junto com a Rede) é muito mais vulnerável aos seus aliados, tanto atuais como futuros, do que hoje é o PT. Isso significa um menor potencial de imposição de sua vontade sobre estes aliados.

Hoje em dia o PT luta para enfiar o Decreto 8243 goela abaixo de aliados como o PMDB. Isso é mais fácil por que o PT tem maior poder de pressão para fazê-lo, além de ter aparelhado todo o STF. O PSB não teria a mesma disposição. (Eu ainda aposto na derrubada deste decreto, mas isso seria muito mais fácil se a proposta partisse de um PSB da vida, por exemplo)

Evidentemente, lá no fundo da mente de Marina existe uma socialista retinta assim como existe em Dilma, mas os meios para a implementação do totalitarismo não estão tão disponíveis para a primeira como estão para a segunda.

Alguns me disseram que o PT pode se juntar à Marina, mas isso é improvável, pois se Marina e Dilma forem para o segundo turno eles vão ter que brigar. E na hora da briga, o PT, principalmente por sua base radical, além de aliados como PCdoB, PSOL e PSTU, partirá para baixarias inimagináveis, o que inviabilizará uma aliança com o PSB.

Lembremos que alianças devem ser combinadas antes da eleição, não depois. O PT então se encontrará em uma encruzilhada: se ele quiser ter chances de vencer a eleição, terá que se opor à Marina, principalmente no segundo turno, da única forma que consegue fazer, e da única forma que atende ao padrão comportamental de seus militantes: indo para a baixaria absoluta. Devemos concluir então que, mesmo com as similaridades ideológicas, Marina é de fato uma oposição ao PT, especialmente pela aliança inexorável que deverá ocorrer com o PSDB e o DEM.

Quais são os principais motivos para termos como prioridade número 1 a retirada do PT do poder? Podemos colocar na lista os principais sub-projetos que o PT tem em andamento, todos eles baseados em implementação de uma ditadura. Também temos a conjuntura da baixa vulnerabilidade diante de aliados fisiológicos que o PT possui. Para piorar, os projetos totalitários do PT estão em fase avançada de execução. E tem mais: a maioria do STF é composta de juízes escolhidos pelo PT. O PT não é apenas um participante do Foro de São Paulo, mas seu organizador. E o projeto do PT para tomar o poder de forma totalitária é simplesmente muito bem arquitetado, embora imoral até dizer chega.

Ou melhor, mesmo que um candidato opositor seja socialista (o que, no fim das contas irá resultar nos mesmos efeitos, com o passar dos anos e se existir o mesmo projeto de poder com as mesmas condições), isso não implica que ele terá as mesmas condições, o mesmo projeto, a mesma habilidade, e o  mesmo grau de invulnerabilidade que hoje estão associados ao PT.

Quando se diz que optar por X em detrimento de Dilma é “trocar seis por meia dúzia” (e esse tipo de argumentação também foi feita por muitos direitistas quando este blogueiro que vos escreve decidiu apoiar Aécio), há um erro de avaliação, que é julgar as pessoas por sua ideologia, mas não por um agregado de fatores que inclui ideologia, vulnerabilidade, poder de comando, projeto, status atual do projeto, alianças, habilidade, etc.

No mundo corporativo, aprendemos a jamais julgar as pessoas apenas por seus ideais. Eles são apenas uma pequena parte dos julgamentos que fazemos sobre qualquer pessoa, área ou departamento, independentemente dos cargos. Não avaliamos grupos/áreas/departamentos por suas crenças e ideais, mas pela conjunção desses ideais com resultados, habilidades, alianças, timing e coisas do tipo.

Quando se fala “trocar seis por meia dúzia” sem avaliar todos esses fatores, geralmente materializamos o pior de todos os riscos: dar poder absoluto à pior opção, que será beneficiada por nossa atitude focada em tirar todos os impeditivos de seu caminho.

Deveria existir uma prioridade zero para quem é de direita, centro e até de esquerda moderada: tirar o PT do poder e reduzir o aparelhamento estatal construído pelo partido, assim como interromper os projetos totalitários de controle da mídia e uso de sovietes. Isso significa relegar o PT, assim como seus associados PSOL, PCdoB e PSTU à uma grande lata de lixo onde ficam os dejetos políticos.

Devíamos até mesmo estar prontos para agir contra um futuro governo do PSB/Rede com aliados como PSDB e DEM que tente ir para o mesmo caminho que o PT. Mas isso é algo que veremos depois. Há algo urgente a resolver, que é impedir o PT de implementar a ditadura no Brasil. E eles estão avançados neste sentido. Outras pessoas de partidos menores que não façam parte da aliança deles não estão nos fornecendo o mesmo perigo real.

Eu votarei em Aécio Neves no primeiro turno, e, a se confirmarem as pesquisas de opinião, votarei em Marina no segundo.

Em uma avaliação, resta ainda uma pergunta incômoda: “mas e se você, Luciano, estiver errado em relação à análise do potencial totalitário e os projetos de Marina, e ela fizer exatamente o mesmo que o PT”. Claro que este é um risco, mas neste caso optamos pelo duvidoso ao invés do certo.

Qualquer opção que não seja o PT hoje é uma tomada de decisão contra um projeto que todos nós sabemos ser totalitário. E por que sabemos isso? Por que foi o próprio PT que comandou batalhões pedindo projetos de censura de mídia. Por que foi o próprio PT que lançou um decreto soviético. Ou seja, o PT é a certeza de um projeto totalitário. Com exceção de PSOL, PSTU e PCdoB, que estão fechados com o PT, nenhuma opção é pior do que o PT.

Equiparar, em termos de risco, qualquer opositor de Dilma à ela termina sendo o mesmo que equiparar um revólver de seis tiros com uma bala no tambor com outro completamente carregado, dizendo que, durante uma roleta russa, trocar o revólver inteiramente carregado por aquele com uma bala no tambor significa “trocar seis por meia dúzia”.

Melhor fazer roleta russa com um revolver com apenas uma bala no tambor do que com um totalmente carregado.

Anúncios

108 COMMENTS

    • Considero a sua, a posição de uma pessoa de bem. Eu também, num primeiro momento pensei que escolher entre Marina e Dilma seria uma violação de tudo aquilo que acredito e prezo.

      Entretanto, depois de meditar um pouco, cheguei à conclusão que, se todo brasileiro do bem, honesto, trabalhador, pagador de seus impostos pensar assim, acabarão no certame apenas os eleitores de Dilma e da Marina. E, os primeiros, são em número muito maior do que os segundos.

      Resumindo: se todas as pessoas de bem anularem ou desistirem de votar, estarão concedendo ao PT aquele que talvez seja o último mandato democraticamente concedido a um partido para os próximos muitos e muitos anos.

      • Entre Dilma x Marina, Votar em Dilma é mais inteligente:

        1) A rejeição ao PT só cresce ex: Padilha com 4% em SP, Dilma só tem 35% graças ao B.Família, 4 anos de crise econômica e corrupção = fim do PT.

        2) A maioria da população rejeita Black block , MST, Decretos Bolivarianos, greves de metro ( A popularidade de Alckmin só cresceu depois da demissão dos grevistas)

        3) Marina = Dilma, ou vcs acham que ela vai jogar a Policia Federal em cima dos Petralhas?
        Os petralhas já estão migrando para o partido da Marina, imagina se ela vencer. Rede = PT de 2002.

      • Errei no termo o certo é apoiar já que a rede ainda não existe, apoiaram: Tião Viana, Lindberg, Suplicy, etc. A elite do PT nunca migraria para a Rede.
        Marina é um cavalo de Troia jogada na oposição, uma maneira da Fênix totalitária renascer, caso a original seja ferida. A agenda bolivariana vai continuar avançando lentamente com o apoio do PT( que vai ser oposição mas secretamente governo). A maioria do povo precisa odiar o PT e essa ainda não é a realidade atual, mais um mandato= fim do PT na presidência, talvez de maneira definitiva, essa é minha aposta. Parabéns pelo blog, Luciano.

      • Olha, Atylla, você está enxergando só parte do problema. Quem disse que vai haver eleições em 2018 se o PT vencer? A trajetória (amarga) da Venezuela nos dá a ideia de como o bolivarianismo pode minar as instituições e eternizar o partido da situação no poder. Maduro está lá desgraçando a vida dos venezuelanos e simplesmente não há nenhum órgão do Estado que possa resolver isso porque foram todos inutilizados. Pense nisso.

      • Jacqueline, o cenário atual da eleição é resultado da morte de um candidato, fator de baixa probabilidade de ocorrência mas que acontece. O cenário que vc sugere de não haver eleições em 2018 pode acontecer, Mas o meu cenário de alta rejeição do PT é mais provável :

        1) O PT no auge não implantou a ditadura, com alta rejeição, crise econômica, crescente número de inimigos , vai implantar ?

        2) Chávez se tornou ditador graças ao petróleo que sustentava a ditadura, como o PT vai sustentar a sua ditadura, se depende do trabalho da classe rica e média(Padilha só tem 5% em SP, e chora para aparecer na tv), e não possui nenhuma fonte extra de dinheiro?

        3) O Apoio ao PT nas forças armadas e Polícias é baixo, Os mensaleiros estão presos a meses.

        4) Discretamente a imprensa reage ex: Caso Wikipédia, não deixaram manipular uma enciclopédia pública, imagine censurar.

        Caso Marina ganhe, o risco do PT voltar fortalecido em 2018 é enorme.

      • Attylla,

        Em 2018 podemos ter uma massa crítica anti-esquerda muito maior. Agora ainda estamos engatinhando.

        O PT não implementou a ditadura por que não conseguiu, mas tentou. Lembre-se da CONFECOM em 2010, ou do PNDH3. Mas já conseguiu implementar o Decreto 8243, que o Congresso está enrolando para derrubar.

        Para implementar a ditadura em estilo bolivariano, o PT não precisa do apoio das Forças Armadas.

        Se o PT controlar a mídia, como a Cristina Kirchner já conseguiu, estará implantada a ditadura.

        Abs,

        LH

    • Caro João, acredito que o sr. não saiba exatamente o que significa votar nulo.
      deixo aqui este vídeo que explica certinho como funciona o voto branco/nulo e já vou te avisando, votar nulo só serve pra ajudar quem está em primeiro lugar.
      segue aqui o link, por favor repasse esse vídeo para que mais pessoas tomem conhecimento e menos pessoas cometam esse equívoco achando que fizeram certo.

      • Esse vídeo só faz sentido no Primeiro turno, para o segundo turno o votar nulo não é nada além do que ele é, votar nulo.

      • Marcelo,

        Eu propus uma mudança de perspectiva neste post: http://lucianoayan.com/2014/08/21/a-questao-da-preferencia-por-marina-ao-inves-de-dilma-e-um-dos-posts-menos-lidos-da-historia-deste-blog/

        Gostaria de sua sempre bem vinda opinião.

        Eu argumento que no segundo turno votar nulo é uma decisão por uma ação totalitária de curto prazo, por mais duro que isso possa parecer.

        A não ser é claro, que tenhamos argumentos para dizer que Marina consegue implementar um totalitarismo tão rápido e com tanta habilidade como o PT fez.

        Abs,

        LH

      • Sua resposta veio rápido! rs.

        Eu quis dizer que em relação o vídeo postado pelo rapaz aí só faz sentido em primeiro turno, tanto que nem sequer argumentei ou coisa parecida, na verdade ainda não consegui raciocinar sobre o segundo turno entre Dilma e Marina, pois não só pela ideologia como também pelo histórico, é possível fazer um caso sobre a quase total semelhança entre as duas, com a diferenciação vindo da sua análise sobre a questão prática, ou seja, como colocar o projeto em funcionamento.

        É necessário olhar a história para argumentar sobre isso, como você disse, dialética, enfim, lembro dessa frase do Olavo e ela é totalmente verdadeira. A comparação que faço é entre os bolchevistas e os menchevistas, entre Lênin e Trostsky, digo que Lênin representa a esquerda petista em DIlma e Trostsky a esquerda psdista em Marina. Dito isto nem preciso prosseguir que você já entendeu onde quero chegar.

        Abraços.

      • Com certeza no PT, é visível o poder de manipulação deles, eu chego a ficar embasbacado, é surreal.

        Ver gente tipo Pirulla falando que Dilma não fez nada demais para seu impeachment é simplesmente paralisante.

    • “Deveria existir uma prioridade zero para quem é de direita, centro e até de esquerda moderada: tirar o PT do poder e reduzir o aparelhamento estatal construído pelo partido, assim como interromper os projetos totalitários de controle da mídia e uso de sovietes. Isso significa relegar o PT, assim como seus associados PSOL, PCdoB e PSTU à uma grande lata de lixo onde ficam os dejetos políticos.”

      E quem disse que votar em Marina irá representar uma ameaça ao aparelhamento estatal do PT. A Marina não tem nenhuma proposta nesse sentido. Ela sequer disse que irá reduzir o número de ministérios escandaloso criado pelo PT.
      O único candidato que tem propostas sérias nesse sentido é Aécio, que inclusive fez isso em Minas.

      • Ibis,

        Eu não estou olhando só para a proposta, eu não avalio só por ideias. Estou avaliando principalmente a COMPETÊNCIA para estabelecimento de uma ditadura. Como o PT criou os projetos da Venezuela e Argentina, que deram certo, e está indo bem aqui, embora a passos lentos, eu duvido que a Marina tenha a COMPETÊNCIA do PT para implementar uma ditadura em curto espaço de tempo.

        As,

        LH

  1. Marina é nociva, mas não chega perto do perigo que Dilma apresenta. Acredito que quando o segundo turno entre Marina e Dilma acontecer – e acredito que ele vai acontecer – as pessoas irão perceber isso.

  2. Concordo com você, “não é trocar seis por meia dúzia”, mas no meu ponto de vista, Marina está muito mais alinha ao PT do que este texto sugere. Além de apoiar os Vianas no Acre, ela desfez palanques com o PSDB em São Paulo e Paraná, elogiou o Decreto da Dilma e ainda achou que veio tarde.

    Uma aliança com DEM e PSDB só aconteceria num 2º turno Marina e Dilma. Ela já sinalizou muitas vezes que não apoiaria o PSDB no segundo turno, a exemplo de 2010.

  3. Luciano, no penúltimo parágrafo não seria algo como “Qualquer opção que não seja o PT hoje é uma tomada de decisão CONTRA um projeto que todos nós sabemos ser totalitário.”?

  4. Decidi que votarei em Marina em um eventual (e tenebroso) segundo turno contra Dilma por uma razão bem mais simples: destruir um novo mito que tenderia a nos atormentar por muito tempo. Para explicar meu argumento, faço um exercício de volta ao passado e indago: o que seria do PT HOJE se Lula tivesse vencido as eleições em 1989 ou em 1994, recebendo um país absolutamente desorganizado e tendo que domar a inflação? Se não tanto quanto era naquela tempo, a situação que aguarda Marina em 2015 é bastante complexa. Vejo risco REAL dela levar o Brasil ao abismo, talvez até brigando com seu atual partido e renunciando antes do fim do mandato. Olhando em perspectiva, assim como teria sido ótimo enterrar Lula e o PT em 1989, também será bom enterrar Marina em 2015, pois ela não simplesmente não dará conta.

    De qualquer forma, e aqui vai uma opinião crítica, não ao conteúdo deste post, mas ao que ensejou sua concepção, considero que esse excesso de discussão em torno do nome de Marina é extremamente prejudicial à campanha de Aécio. Não é uma analogia perfeita, mas se existe o “direitismo depressivo”, consigo observar também a ocorrência nesse momento de um “antipetismo depressivo”, que está se baseando em uma pesquisa com diversos elementos frágeis (e que nem é assim tão prejudicial ao tucano) para meio que decretar o enterro da candidatura Aécio. Discordo deste espírito. Prefiro, por ora, me ater menos ao que seria um segundo turno entre Dilma e Marina e mais ao que precisa ser feito para que Aécio chegue a essa fase da disputa. E convido todos os antipetistas a fazerem o mesmo.

    • Não tinha levado para esse lado. Mas já havia pensado se o Aécio ganhasse poderia ser um governo difícil que lhe queimaria totalmente o filme.

    • Acho que o bento tem alguma razão, sim, quanto ao efeito que possa ter sobre nossa percepção da candidatura do Aécio, toda esta discussão sobre um provável segundo turno entre Marina e Dilma.

      O Aécio continua sendo a melhor opção para o país mas, em minha opinião, vale o exercício.

      Na verdade, a especulação de um segundo turno entre as duas radicais de esquerda está presente desde as primeiras pesquisas, quando o PSB ainda tinha seu candidato. Além disso, não podemos nos esquecer que estamos nos baseando numa pesquisa levantada num momento em que o país foi abalado pela trágica morte de um personagem de destaque no cenário político.

      Acredito que na medida em que a campanha eleitoral avançar, teremos um cenário mais realista e menos emotivo do que pode acontecer.

      • Quem não aguentar brincar… Já diz o ditado. Quem não aguentar com o cargo de presidente que peça pra sair. Não acredito que Aécio se queime, pois no PSDB há pessoas competentes de verdade. Mesmo com ideias estapafúrdias como as de liberar a venda de drogas, há seres pensantes nesse partido. Há uma possibilidade real de Aécio fazer um governo decente.

      • Corrigindo: “Acho que o bedot . . . ” é este maldito corretor do tablet! Se vc não retorna ao que escreveu só nota depois de postar. Desculpe! 🙁

  5. Olha Luciano, vou colocar algumas coisas que penso a respeito da Marina Silva e dos outros candidatos, apesar de não saber se é melhor votar em Dilma ou Marina em um segundo turno, acho que as informações que vou colocar podem ser úteis para pensar o cenário político.

    Uma das primeiras coisas é: não acredito é a que a Marina não iria seguir os planos do Foro. A Marina já falou explícitamente em apoiar alguns dos principais projetos assistencialistas e relacionados ao PT como os conselhos populares etc. Ela já participou do PT e está sendo apoiada por um partido membro do Foro. Então, embora ela tente criar uma aura de estar acima da política e da corrupção, ela, de certa forma, tem aliança com estes mesmos partidos.

    Ainda há um possível agravante nessa história. Se A Dilma já tentou se eleger com a idéia de gestora eficaz e combativa em relação a corrupção, e agora enfatizam um lado mais humano e emotivo no marketing, o que se tem em relação a Marina é algo mais sério, que é um discurso literalmente vazio, pois muitas vezes não significa muita coisa e apenas tem um efeito puramente emocional; e um discurso com um tom místico e messiânico. Se alguém com um discurso assim for eleito com alto índice de aprovação, talvez estejamos lidando com um fenômeno parecido com o culto a personalidade em formação. Para completar, Edir Macedo tem flertado com líderes e propostas socialistas(como o aborto etc) e provavelmente apoiaria a Marina por ser evangélica e fazer questão de enfatizar isto em algumas de suas falas públicas. Resumindo, é possível que a Marina queira dar um tom místico as coisas que faz e ter uma parcela de evangélicos que venham a apoiar ela.

    Por outro lado, a Marina, mesmo provavelmente tendo um certo apoio do pt e esquerdistas no geral depois que acabar as eleições, teria que levar um tempo a mais para entender como as coisas funcionam dentro do governo. Alguém poderia pensar “mas como a Marina poderia se aliar ao PT e sua base aliada se ela for muito atacada”, mas lembrem-se que o PT fez aliança com tudo quanto é tipo de político e partido que eles fingem odiar durante as eleições. O que impede a Marina de fazer o mesmo? Aliás, a Marina era desse meio ptista, o que nos faz especular o quanto ela pode compartilhar desta cultura política do ptismo.

    Um outro aspecto dessa história toda da relação entre Marina e PT pode ser visto como positivo ou negativo dependendo do modo que se vê. Se a Marina prosseguir com a agenda do foro, pode ser mais difícil associar a Marina com o que o PT fazia, pois o PT já está bem associado com determinadas políticas e as pessoas estão até mais atentas para esta associação. A própria oposição que a Marina faria ao PT, poderia dificultar a crença de que a Marina estaria fazendo a mesma coisa que o PT. Por outro lado, se as pessoas aprenderem a perceber que a Marina e o PSB está seguindo a agenda do Foro, pode ser que isso desperte a consciência do que é o Foro e de é preciso evitar partidos que estejam nele. Assim, os próximos políticos que estejam associados ao Foro iriam ser visto com descrédito.

    • Lembrando que a “seis ou meia duzia” da Marina saiu do NAZIpetismo cobrando ainda mais radicalismo esquerdista do (des)governo federal. Seu marido é( ou era até ontem funcionário do (des)governo NAZIpetista. Marina já declarou seu apoio ao decreto 8243, não se coloca contra o aborto( que “evangélico(?)” não se coloca contra o aborto? Somente este “novo” tipo de evangélico, o “comunista evangélico”). A Marina não tem o apoio oficial dos demais aliados do NAZIpetismo pelo simples motivo de NÃO ser a situação governamental que está 12 anos no poder. Com certeza é ela ganhar a eleição para TODOS estes partidos da base aliada irem ao apoio da Marina, incluindo o NAZIpetismo. E qual a experiência administrativa da Marina? http://artigos.gospelprime.com.br/marina-silva-darwin-politico/

      • Não sou da bancada evangélica e informei este link para mostrar qual era(ou é) a opinião deles sobre as atitudes(ou falta de) da Marina.

      • Gustavo,

        Olha o que você acabou de me dizer.

        Marina é inflexível. Mas isso pode atrapalhar as coalisões para implementar um totalitarismo (se ela assim o desejar).

        Pergunta: por que isso é ruim para nós?

        Alias, a hipótese do PT virar partido fisiológico da Rede é absurda e improvável.

        Abs,

        LH

  6. Só uma observação: Bala na agulha significa “pronto para disparar”.
    Acho que você quis dizer “Apenas uma bala no tambor”, que é a forma como a roleta russa é feita.

    “Melhor fazer roleta russa com um revolver com apenas uma bala no tambor do que com um totalmente carregado.”

  7. Prezado Luciano Ayan, para mim a Marina sempre foi e sempre será petista. Ela “saiu” do PT para dividir a oposição. Esse era o plano, mas surgiu o imponderável. Agora ela tem chance de se eleger a a criatura ameaça engolir o criador. De qualquer forma só nos restara arriscar no duvidoso.

  8. O imbecis da direita não sabem distinguir um mero convidado do Foro de São Paulo daqueles que idealizaram o golpe. O PSB é isso: um convidado que participa ali no máximo de boa fé. Se fosse convidado o PSDB tb participaria. Deve ter uma bela carta de princípios ali, afinal. Isso não é um elogio ao PSB, apenas uma constatação: o PSB e a Marina em especial não trabalham para o Foro. O PSB hoje está muito próximo do PSDB e os patrões da Marina são as ONG VERDES.
    O delírio coletivo da direita agora é esse de que um segundo turno entre Marina e Dilma é a vitória do Foro. Viagem. Tudo depende, como está dito aí, de com quem PSB e Marina governarão, e do jeito que são ressentido os petistas, improvável que seja o PT (até pq oposição é com eles, ao contrário dos de hoje). Uma oposição com PT e PSDB – improvável tb. Então Marina vai precisar até da bancada ruralista para governar, a menos que – e parece que é isso que os delirantes da direita acreditam – a Marina dê um golpe e feche o Congresso.
    A prioridade é uma só: tirar o PT. Eu não vou entrar nessa e trair minhas convicções votando no Aécio no primeiro turno com medinho da tal vitória do Foro ( até pq, convenhamos, num segundo turno Aécio perderia para o PT, e a Marina sim tem boas chances de vitória). Aliás quero mais que o Aécio e o PSDB se fodam. Eles devem pagar por fazer uma oposição mixuruca. Vou votar no Everaldo e se querem saber, entre Aécio e Rui Costa Pimenta do PCO, escolheria o comunista, que ao contrário do Aécio é contra o desarmamento e favorável à milícia civis – citou inclusive o exemplo dos Estados Unidos.
    Abraço.

    • “entre Aécio e Rui Costa Pimenta do PCO, escolheria o comunista, que ao contrário do Aécio é contra o desarmamento e favorável à milícia civis – citou inclusive o exemplo dos Estados Unidos.”

      O cara é favorável ao armamento porque pra fazer uma revolução comunista armada que é o que ele acredita vc precisa de armas na mão da população, não tem nada a ver com auto-defesa, seria interessante o Luciano comentar esse ponto do cara do PCO que converge com a direita.

      • “( até pq, convenhamos, num segundo turno Aécio perderia para o PT, e a Marina sim tem boas chances de vitória).”

        Única coisa que eu concordo, em um segundo turno acho que a chance do Aécio seria pequena, da Marina seria grande, mas vou votar no pastor Everaldo e no segundo turno não sei.

    • “Vou votar no Everaldo e se querem saber, entre Aécio e Rui Costa Pimenta do PCO, escolheria o comunista, que ao contrário do Aécio é contra o desarmamento e favorável à milícia civis – citou inclusive o exemplo dos Estados Unidos.
      Abraço.”

      Ser a favor de milícia civil não é o mesmo que ser a favor do posse de arma.Ele usa um truque sujo ao comparar com os EUA, já que neste país o porte de arma pode ser usado por uma única pessoa.
      Já posso até imaginar que tipo de “milícias civis” iriam ter porte de arma:

      http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1677924&seccao=EUA+e+Am%EF%BF%BDricas&utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+DN-Globo+%28DN+-+Globo%29

      PS:PCO defende o fim do Estado de israel.

  9. Perfeito!!!
    Concordo com tudo! Um de seus melhores posts sobre essas eleições! Mas do que dizer o obvio (que extrema-esquerda é perigosa, é um balde de lixo), é importante ser frio a ponto de traçar análises precisas a respeito do outro lado (e não colocalos todos em um balaio só!)

  10. Lixo de texto. QUE DIREITA SÃO VOCÊS??? Marina Silva É PIOR que Dilma, isso sim. Além de ideias completamente mirabolantes desta senhora, temos que encarar o fato de que ela nunca largou nem vai largar o socialismo/comunismo. Ela defende coisas como o Foro de São Paulo e o MST. Já mostrou apoiar o Marco Civil apoia o decreto boliviano 8.243 e é totalmente inimiga do livre mercado. Ela vai terminar de afundar a economia – se é que tem como. – isso sim… Marina é PIOR que Dilma. Mulher confusa e das ideias bitoladas.

  11. Penso o contrário, Marina-Rede-PSB no poder federal será tudo mais caótico ainda (apesar do horror que é o PT, no qual não votaria em hipótese alguma).

    O PSB é um partido fraco em todos os níveis e está em meio a uma coligação nanica. Nem mesmo uma virtual aliança com o PSDB (a qual não seria “pra valer”, tendo em vista o “nojinho” que a ungida do Acre tem do partido) representaria uma base aliada sólida para se governar com alguma tranquilidade.

    Mais importante, Marina não negocia, sente-se de fato uma “eleita”. Na presidência da república ela tornaria a vida de seus aliados um inferno. Chego a imaginar que este governo seria abreviado por uma renúncia, à moda Jânio Quadros.

    PS: Não julgue Marina pelo “mundo corporativo”, ela é de “outro mundo” e nele seus habitantes acreditam que “a vida é ideia e narrativa”, eles não acreditam em “realidade”. Em termos políticos, eles odeiam esse tal de “pacto de governabilidade”, portanto, não levam muita fé na democracia, ainda que alguns de seus intelectuais, como o Gianotti, tentem nos convencer do contrário. O tom desse governo será dado pela maestrina e a orquestra ficará baratinada. Por tudo isso, acho que para quem deseja de fato tirar o PT e sua grande órbita do poder o único caminho no momento é a candidatura do PSDB.

    • Mafê,

      Veja só: se o governo de Marina for abreviado por uma renúncia, isso seria positivo.

      E tem mais: essa postura da Marina, embora fundamentalista de esquerda, a inabilita para negociar, o que é um ponto positivo, pois a habilidade de Lula para negociar facilitou mto a vida do PT.

      Abs,

      LH

  12. Tenho receio de inabilidade política por parte da Marina. Se ela não se coligar com a oposição ao PT pode não conseguir sustentar um governo. Dito isso, voto nela contra a Dilma se ela for para segundo turno, mesmo assim.

  13. Pessoal parece esquecer uma coisa: 90% da força do PT vem de Lula. Sempre que a Dilma se metia em alguma encrenca com seus cupinchas ou com o Congresso, o Lula entrava em cena pra amenizar e resolver. Na prática a Dilma é apenas chefe de Estado, porque o chefe de governo é o Lula. Quem arregimenta aliados é o Lula. Quem move a militância é o Lula. Em suma, o PT é o Lula.
    A Marina não tem isso. Ela nem sequer manda no partido pelo qual concorrerá. Caso ela tente agir da mesma forma que Dilma, arrogante, truculenta e autossoficiente, dificilmente conseguirá governar e dominar o Congresso, uma vez que não terá a carta na manga que a Dilma tem.
    Em suma, caso a Marina mantenha as atitudes de extrema-esquerda, ela será um pato manco. Será como a Dilma seria sem o Lula. Ou alguém realmente pensa que as velhas raposas do PMDB, do PP, do PR e etc. vão aceitar ser subjugados por ela?

    Como bem dito, Luciano: a pessoa Marina Silva pode ser a maior comunista do mundo, mas a presidente Marina Silva terá que baixar MUITO a bola caso queira obter governabilidade. Entre PSB e PT, a realidade mostra que o primeiro é mil vezes preferível.

    • Muito interessante seu comentário.
      Inclusive olhando de um ponto de vista muito positivo a situação, a longo prazo a aleição da marina pode ser algo muito positivo para a direita, pois:
      1) ela representa uma 3a via, daí sua popularidade. Caso fracasse, haverá um espaço vazio a ser preenchido.
      2) duvido que partidos abertamente de extrema-esquerda possam concorrer a presidência. Eles possuem uma militência forte, porém nojenta. O povo possui um sentimento de repulsa por eles. O grancismo não avançou a ponto de eles conseguirem apoio popular significante.
      3) Ao mesmo tempo, ha uma demanda reprimida pela direita no Brasil. Basta ver como uma figura até certo ponto caricata como Bolsonaro gerou uma euforia e identificação por parte de muitas pessoas. Se a direita fizer o seu dever de casa, poderão abocanhar o posto de 3a via.

  14. Vem cá. Acho que vocês não leram Gramsci direito. Para se opor ao moderno príncipe é preciso fazer parte dele. O moderno príncipe é o partido comunista. Um segundo turno Dilma x Marina é a vitória do projeto e a consolidação do moderno príncipe. A vitória de Marina também é a vitória do projeto. O PT é uma ideia. Uma sigla. Se amanhã os intelectuais decidem jogá-lo no lixo por haver uma outra sigla a representar o projeto, o farão. Lula jogaria o PT e Dilma no lixo sem pensar duas vezes, contanto que sobreviva politicamente. O importante é manter o projeto.

    Talvez um ou outro sindicalista pelego que perca uma boquinha tente botar a boca no trombone, mas quem conta irá junto com Marina. E ela VAI manter o status quo que sustenta o PT e VAI botar o pé no acelerador em direção ao bolivarianismo com ajuda do PT, de grande parte do PSB, do PPS (sim, também!) e de vendidos do PR, do PP, do PMDB, do PSD etc Isso é UMA CERTEZA!! O que poderá segurá-las é um congresso com mais gente do DEM, do PSDB e gente como Bolsonaro e o Paulo Martins, se for eleito. Mas isso vale para as duas, Dilma e Marina. Por isso, não cabe nenhuma ilusão aqui.

    No momento, temos que pensar em fazer campanha pesada para o Aécio e para os parlamentares de PSDB, DEM e de todos aqueles que fazem oposição aberta ao projeto de poder da esquerda.

    • Tomé,

      Eu tenho vários livros do Gramsci. Em qual eles ele propõe essa arquitetura de poder onde os partidos são usados por políticos do jeito que você falou?

      Na verdade, ele é bem vago e focado na reforma do senso comum, citando um ambiente onde partidos de esquerda sejam privilegiados e o escopo de opções aparente ser limitado a este senso comum.

      Lembre-se que Gramsci está errado em vários aspectos, e tem algumas ideias que foram implementada e deram certo.

      Essa noção de um “projeto” acima das pessoas é um erro de percepção dele, por exemplo. O que existem são partidos com agenda, que usam recursos que Gramsci abordou, dentre outros.

      Abs,

      LH

      • Eu não propus arquitetura de poder onde partidos são usados por políticos, nem sugeri que Gramsci escreveu algo nesse sentido ou que está 100% certo o tempo todo. Não sei como você chegou a essa conclusão a respeito das minhas palavras. De qualquer forma, concordo que ele é bastante vago e acrescento que a leitura dos volumes dos cadernos é, na maior parte do tempo, inútil, pois focam em assuntos que só interessariam a seus contemporâneos. O que interessa (a mim, pelo menos) é a parte dos intelectuais e da política, Basicamente o que está nos volumes 2 e 3 dos cadernos nas versões que tenho.

        Dito isto, não há aplicabilidade literal de toda a teoria de nenhum pensador, mas a ideia do príncipe moderno de Gramsci é bem clara. Todos concordaremos que não chegamos ao estágio cultural em que ele se torna o tal “imperativo categórico” (ou seja, totalitário), mas a questão aqui é saber se Dilma e Marina contribuem da mesma forma para chegar lá. Para mim, a resposta é inequivocamente sim. Acho uma tremenda ingenuidade supormos que existe uma possível contradição ou diferença entre as agendas e o entendimento que as estruturas de poder em volta de ambas têm a respeito de um projeto totalitário.

        Não digo que não haverá tensões, mas o objetivo é o mesmo. Tudo dando certo, muitos deles próprios ficarão pelo caminho. O vetor de tudo é o “partido” ou moderno príncipe, da forma com Gramsci descreve. Só que muitos enxergam esse “partido” como sendo o PT, o que é errado. Pode ser qualquer outro ou um conjunto deles, inclusive a tal Rede ou o PSB devidamente “depurado” dos “campistas” e reforçado por atuais petistas. O PT pode acabar e o projeto continuar. Basta que mantenham no poder pessoas (veja aí, falo de pessoas) que comunguem de princípios totalitários e contribuam para tornar uma real oposição ideológica politicamente irrelevante.

        Qualquer objeção que se faça a Dilma pode ser feita a Marina e vice-versa! E as dificuldades a serem enfrentadas por uma e outra serão muito parecidas. Em grande parte, elas passam por nossos representantes eleitos para o Congresso. Por isso que a prioridade número um não é “tirar o PT do poder”, mas sim tirar a ” extrema esquerda” latu sensu. Dilma e o PT fazem parte dela. Mas Marina, sua Rede e seu futuro quinhão peessebista também fazem.

        Abs.

      • Tomé,
        Ok, posso ter entendido errado o que você disse. Desculpe-me neste caso.
        O que defendo é exatamente o que Gramsci propôs em termos DE MÉTODO.
        Suponha que se crie um senso comum anti-estatizante, pode ocorrer de um dia a esquerda ser definida por PSDB e DEM. E o Partido NOVO ser uma alternativa de direita.
        O conceito da Janela de Overton é fantástico neste sentido: http://www.portalcafebrasil.com.br/artigos/a-janela-de-overton
        Isso vale para quaisquer grupos de interesse organizados, em quaisquer agendas.
        Se há uma organização maior por parte da esquerda, sim, há. Existem os sovietes, que eu abordo bastante no blog. Mas isso ainda não serve para mostrar que há um “organizador” para um projeto entre o PSDB e o PT.
        Lembre-se que havia uma tese dizendo que PSDB e PT haviam combinado a alternância no poder. Hoje está quase expurgado da política. Será que o “organizador” desistiu da organização?
        Podemos duvidar dessa organização “acima dos partidos”, que agiriam combinados.
        Quando se diz que “Dilma e Marina contribuem da mesma forma para chegar lá”, estamos falando de variáveis que não conhecemos, de um “organizador” (o George Soros? Os Rotchsild?) que não conhecemos.
        E tem mais um detalhe. É difícil falar de guerra política DENTRO das categorias do jogo. Por exemplo, Alinsky disse: “Poder não é oque você tem, mas o que o seu inimigo pensa que você tem”.
        Pode-se até pensar que a extrapolação de Gramsci para falar de “organizadores” de “estratégias de tesouras” (aliás, li vários livros de Lenin e não encontrei essa estratégia), poderia ser a nossa queda no jogo “Poder não é o que você tem, mas o que o seu inimigo pensa que você tem”.
        Por motivos como esse, a ideia de “Dilma e Marina são parte do mesmo projeto” me parece absurda.
        Uso uma hipótese mais simples:
        – esquerdismo é um meio de tomada de poder
        – intelectuais orgânicos (aí sim Gramsci aplica-se que é uma maravilha) dão o tom da guerra cultural
        – a janela de Overton pode ser movida para o lado da esquerda
        – isso fará com que as opções sejam mais esquerdista
        – não há evidências de um “organizador invisível” controlando todos estes adversários “falsos” esquerdistas
        – este poder pode ser abalado, como se vê na Europa, com a ascensão de partidos que nem de longe atendem aos mamadores de tetas estatais

        Por fim:
        qualquer objeção que se faça a Dilma pode ser feita a Marina e vice-versa
        A meu ver essa análise é simplista.
        Eu propus uma análise mais robusta aqui http://lucianoayan.com/2014/08/21/a-questao-da-preferencia-por-marina-ao-inves-de-dilma-e-um-dos-posts-menos-lidos-da-historia-deste-blog/
        E essa análise está aberta a ser derrubada, e, de cabeça aberta, pergunta: opto por Marina em um segundo turno, mas quero argumentos para, ao invés disso, optar por Dilma.A argumentação em prol de que Dilma e Marina se equiparam em intenções/condições/capacidade/projeto/equipe/alianças a meu ver é tão absurda que precisa de argumentos realmente fortes para ser consideradda.

  15. Muito bom o artigo, bem pensado, num momento certo, muito correto e, mostra o quanto é perigosa essa estratégia de tentar colocar Dilma e Marina no mesmo nível, Marina não é maior inimigo.
    Marina é um risco menor ao Brasil, se comparado com Dilma. Eu chamo essa campanha, que tentar igualar ambas, de uma tentativa de ‘demonização’ de Marina. E isso terá consequências, que pode ser a vitória de Dilma.

    Pensando num segundo turno Dilma x Marina:
    É grande erro ‘demonizar’ ela dizendo que se iguala a Dilma, pois, se ela for com Dilma para segundo turno, ela pode perder por conta dessa ‘demonização’ feita pela “direita”. Ou seja, até muitos eleitores de Aécio poderão ir para Dilma, principalmente aqueles que foram conseguidos com essa ‘demonização’, pois, nem todos percebem o risco maior que o PT representa para o Brasil.

    Pensando num segundo turno Aécio x Dilma:
    ‘Demonizar’ Marina até pode trazer alguns eleitores dela para Aécio, mas, se Aécio for para segundo turno com Dilma, o eleitorado de Marina pode estar vendo Aécio como o inimigo que tentou exorcizar Marina, ainda mais que boa parte do eleitorado de Marina ainda tem uma ‘quedinha’ pelo PT, e, ela também é influenciada por esse “eleitorado”, aí, o que deu a Aécio alguns eleitores, também dará muitos mais a Dilma.

  16. Pode até ser, mas eu não considero outra opção além de votar em Aécio. Creio que Marina não teria condições (e nem boa-vontade) para tomar as medidas para tentar mitigar todo o estrago causado pela canalhada na economia. Talvez nem Aécio tenha essa capacidade, mas pelo menos ele terá em suas fileiras Armínio Fraga, que é um ótimo analista econômico e que saberá como consertar as lambanças (eufemismo) daquela mula do Mantega. Na boa, vi o tão debatido texto do Empiricus Research e fiquei apavorado, não imaginava o quanto a situação estava ruim.

  17. A realidade do Brasil:temos liberdade de escolha entre partidos socialistas.Essa Marina Silva não me passa confiança de jeito nenhum,ela fica em cima do muro e nunca toma uma posição sobre nada,ela parece ser extremamente relativista,já que se diz cristã e defende plebiscito de legalização da maconha e se omitiu na questão do aborto,uma pessoa que usa religião para se auto promover entre os evangélicos e tem medo de dizer o que pensa,como confiar em alguém assim?Pode mudar de lado a qualquer momento.
    Os politicamente corretos irão votar nela só porque é mulher,negra/mestiça e que veio da pobreza.Se tiver segundo turno entre Marina e Dilma,me mudo de país pra nunca mais voltar.

  18. Entre os partidos participantes do Foro de São Paulo está lá o PSB, até concordo que ele é mais vulnerável e não tem o mesmo poder que o PT, mas se tem o mesmo alinhamento ideológico acho que isso pode ser desprezado. Acho a Marina bastante sectária, inflexível, que apoiou o decreto soviético segundo li, não acho que as instituições estão mais seguras com ela, o único adendo é que na parte econômica pode melhorar, pois ela está cercada de pessoas bem menos keynesianas.

  19. Gostei da sua analogia do revólver, só acho que o risco Marina e o risco Dilma representam respectivamente um tambor de 6 tiros com 5 balas e o outro um tambor de 6 tiros com 6 balas carregadas.

    • Sabe o que me lembra? A disputa para a prefeitura de São Paulo, a imprensa tucana ( aka Veja, Reinaldo, Estadão) massacraram tanto o Russomanno e entregaram a prefeitura para o Haddad, vão fazer o mesmo dando a reeleição para a Dilma, parece até que querem isso, se não for PSDB, que seja o PT mesmo.

    • Me desculpe, prezados, o Reinaldo não “ataca” a Marina. Fala quem ela é. Informa, que é o dever dele como jornalista. Se os fatos informados depõem contra ela, a culpa não é do Reinaldo!

  20. Os motivos que voce colocou seriam validos se a Marina fosse uma real oposição ao petismo. Eu não creio nesta hipótese. Nao tenho seu otimismo. Se der as duas no segundo turno viajarei no dia da eleição e justificarei minha ausência.

      • Oi Luciano, tomo a liberdade para colar um comentario do Olavo de Carvalho de hoje, que cabe como uma justificativa ao que eu disse ontem.
        “Política eleitoral é só teatro, vocês não entenderam ainda? A verdadeira disputa pelo poder trava-se em zonas mais fundas e discretas, no controle ideológico dos órgãos da sociedade civil, do sistema judiciário, do funcionalismo público, da polícia, da mídia e da educação. O esquema comunopetista arraigou-se de tal modo em todos esses setores, que já não pode ser desalojado nem por uma derrota eleitoral nem por um golpe militar — só por um vasto e longo processo de “desocupação de espaços”, que é impossível de realizar sem uma organização anti-revolucionária disciplinada, disposta a perseverar na luta por muitas décadas e decidida não a “derrotar” o inimigo aqui e ali, mas a expeli-lo da vida pública para sempre. Essa organização não existe.”
        abs

  21. Luciano, já imaginou a seguinte possibilidade: Marina vence no segundo turno, piora a situação do Brasil, o PT aproveita nas eleições seguintes para disser que: “Tá vendo! Nossa era foi muito melhor” e então ganham novamente a presidência. Acho isso bem possível.

  22. Ontem eu saí o dia inteiro e aproveitei para visitar uns parentes. É previsível, porém chato, ver como as pessoas ainda acham Lula uma pessoa maravilhosa. Eu abri os olhos deles: não acredite em nada que vier de socialistas porque são mais falsos que uma nota de três reais. Falei também do lado espiritual da coisa, pois se esse partido continuar no poder, sei que o Brasil vai se tornar uma província de Cuba e isso é juízo divino, sim. Tal qual Israel se tornou uma província da Babilônia porque desobedeceu sistematicamente as leis do Senhor. Lendo a Bíblia, vejo como castigos divinos são duros e o Brasil pode estar chegando perto do seu. Porém, oro para que o Senhor nos livre desse mal. Detesto ser prisioneira de qualquer coisa. Amo a liberdade de todo o coração. Que Deus tenha misericórdia de todos nós.

  23. Classifico seu texto como perigoso e prematuro com relação a situação de Marina na corrida presidencial.

    Perigoso por induzir as pessoas a votar em Marina e prematuro por avaliar a candidata por um pesquisa imersa em emoções devido ao fatídico acidente com Eduardo Campos.

    Seria interessante ressaltar que tanto Eduardo Campos quanto Marina Silva são apêndices do PT. Foram “forjados” e apresentados ao povo pelo PT, mais precisamente por Lula. Não são e nunca representaram qualquer tipo de oposição, estiveram no governo petista por anos, inclusive o marido de Marina estava até ontem no governo petista do Acre.

    Podemos perceber a “Estratégia das Tesouras” com muita clareza nesta eleição. Obviamente existe a individualidade de cada candidato e seus egos à serem “saciados”, o que pode mudar alguns detalhes durante sua gestão, mas não podemos esquecer que o projeto é o mesmo, a continuidade do PT está se desenhando. Marina não somente apoia toda a insanidade socialista petista como declara publicamente algumas de suas posições.

    No meu entendimento Marina seria a continuidade do projeto petista, com agravantes: ela é arrogante e – como todo bom comunista – está acima do bem e do mal, demonstra que o “futuro hipotético” será o juiz de todas as suas ações, e portanto, toda a população deve fazer reverencia à ela que tem as chaves do paraíso na Terra. Estas características deixam transparecer que o totalitarismo é sua marca registrada.

    Durante a confirmação de sua candidatura no PSB, ela já desfez uma série de alianças dentro do partido e colocou a sigla em segundo plano. Acredito que no decorrer da campanha ela não se conterá, suas garras deverão ser expostas e o brasileiro poderá conhecer melhor a mulher que, até onde sei – assim como Dilma Rousseff – nunca fez nada pelo Brasil, é uma oportunista que se apropria de tudo para ser dar bem, inclusive da viuvez alheia.

    Abç

  24. Nesse caso vai ser uma roleta russa com cinco balas verdadeiras e uma de festim. Se não for por um projétil na testa, ainda corre-se o risco de morrer de infarto.

  25. Infelizmente a Marina não negocia com ninguém. Só impõe sua vontade como uma pequena ditadora. Já está criando cizania no próprio PSB. Imagine se será capaz de fazer alianças que minimamente discordem do que diz. Por isso para mim esse é o pior dos mundos, Dilma x Marina no segundo turno.

  26. A maioria concorda com a nocividade do pt , mais especificamente do seu suposto totalitarismo.A pergunta que faço é ”QUAIS INDÍCIOS PODEMOS ENCONTRAR HOJE QUE APONTE PARA UM GOVERNO QUE CONSTRÓI UMA BASE TOTALITÁRIA?”

  27. A campanha para o primeiro turno nem bem começou e já está montando cenários para o segundo turno.

    Assim não, parece que “bateu uma analise depressiva” neste post.

    Marina é tão nociva, e NMHO, muito mais nociva do que Dilma, pelo simples fato de que ninguém sabe como a “lunática da floresta” vai agir com todo o poder que o cargo de presidente do país lhe confere.

    Que tal relembrar como se comportou como ministra:

    Marina Silva? Cuidado!

    A fala mansa da ex-vice de Eduardo Campos não se harmoniza com a rigidez e o radicalismo de suas posições

    http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=262&cid=207156

    Onde estava o marido dela até 3 dias atrás (no governo do PT)

    Marido de Marina Silva pede exoneração de governo petista
    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/marido-de-marina-silva-pede-exoneracao-de-governo-petista

    Acreditar que Marina não faz parte do “grande projeto dos petralhas” é muita ingenuidade, e para derrubar este “mito” basta avaliar apenas um item:

    . quem e o quê ela combateu após a saída do PT ?

    . o PT?
    . Lula ?
    . o Foro de SP ?
    . a violência endémica ?
    . a livre entrada de drogas pelas fronteiras produzidas pelos “parceiros de foro” ?

    Com este comportamento messiânico, autoritário, arrogante e obsessivo aliado com mais poder não é dificil prever o que pode acontecer, por exemplo, no setor de alimentos:

    . a desestruturação do agronegócio (escassez de alimentos/produtos)

    http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2014/08/eleger-dilma-ou-marina-silva-significa.html

    Parece uma repetição de modelo, ou não ? (China, Coreia do Norte, Cuba, Ucrania (holodomor) …)

    Caso Aecio não passe para o segundo turno, não haverá escolha minimamente decente, restando assim apenas uma estratégia de voto que considero muito importante:

    . eleger o máximo possivel de deputados que são abertamente contra os ditames do Foro de SP e que, se possível, tenham também certa rebeldia (eu diria coragem) para “peitar os partidos e seus caciques vendidos”.

    • Não há “análise depressiva” neste post. Acredito que a direita pode pressionar Aécio Neves para que este jogue o jogo político. Terça-feira tem debate. Dá tempo dele ler “A Arte da Guerra Política” no fim de semana. Se não quiser ler neste blog, que leia de qualquer outro lugar, pois o conteúdo foi multiplicado. Mas ele pode ser pressionado. Ponto.
      Mesmo assim, é preciso ter um plano B, como próprio PSDB tem.
      Hoje farei a continuação do post polêmico, pois, por algum mistério, pontos já tratados lá parece que não foram assimilados, talvez por culpa minha.
      Abs,
      LH

    • ¶ Aquele que odeia dissimula com seus lábios, mas no seu íntimo encobre o engano;
      Quando te suplicar com voz suave não te fies nele, porque abriga sete abominações no seu coração,

      Provérbios 26:24-25
      Tinha uma versão sobre a ‘fala mansa” abrigar sete abominações. Gente que tem a fala mansa, mas atitudes duras e antiéticas, não me convence.

  28. Dilma e Marina, a merda é igual, so muda a mosca, pq ambos sao da esquerda, se em 12 anos a esquerda afundou o Brasil, nao é mais 4 anoa que eles vao fazer alguma coisa, vcs sao manipulado, pega esses ultimos 12 anos, como sua vida mudou para pior, so fazer um auto analize. so isso.

  29. Duvido que meu comentário seja publicado mas vamos lá.
    Trocar Dilma por Marina não é trocar 6 por meia dúzia. É trocar uma presidente passável (sofrível em certas áreas) por um desastre em potencial: Marina é ainda menos capaz do que Dilma em articulação política sem ter nada de sua capacidade (comprovada) como tecnocrata. Tem fama de autoritária e tem um comportamento “messiânico”. Além disso você cometeu vários erros: 1) Marina não é da “Rede”. Nessa eleição ela é filiada oficialmente ao PSB. O Rede da Sustentabilidade não existe, não foi reconhecida pelo TSE.
    2) PMDB tem vários cargos chave no governo Petista. Na verdade o PMDB é um dos partidos mais vendidos do Brasil. Foi aliado do FHC, do Collor e com grande facilidade migrou para o PT. Como ainda é um partido grande, com peso no congresso, consegue chantagear quem senta na cadeira de Presidente. Dizer que o PT trata o PMDB “como mulher de malandro” é desconhecer a política nacional.
    3) PSOL é aliado do PT … Desde quando ? O PSOL é uma facção do PT que desligou por não concordar com a linha do partido no governo. Eles até concordam pontualmente, mas colocá-los como aliados é absurdo.

    • Duvido que meu comentário seja publicado mas vamos lá.
      Errou. Está sendo publicado na íntegra.
      Trocar Dilma por Marina não é trocar 6 por meia dúzia. É trocar uma presidente passável (sofrível em certas áreas) por um desastre em potencial: Marina é ainda menos capaz do que Dilma em articulação política sem ter nada de sua capacidade (comprovada) como tecnocrata. Tem fama de autoritária e tem um comportamento “messiânico”. Além disso você cometeu vários erros: 1) Marina não é da “Rede”. Nessa eleição ela é filiada oficialmente ao PSB. O Rede da Sustentabilidade não existe, não foi reconhecida pelo TSE.
      Você cometeu o erro de usar um atributo sem referencial. “Passável” em relação a que? À capacidade de implementar um totalitarismo em menos tempo? Esse é o critério de avaliação, e aprofundei-o aqui: http://lucianoayan.com/2014/08/21/a-questao-da-preferencia-por-marina-ao-inves-de-dilma-e-um-dos-posts-menos-lidos-da-historia-deste-blog/
      Quer dizer, você ENDOSSOU meu argumento.
      Se a Marina é menos hábil para construir alianças, então, SE ELA TIVER UM PROJETO TOTALITÁRIO, ele não terá tanto sucesso quanto o do PT.
      Então, não é trocar seis por meia dúzia. É trocar 50 por 2. Mas nesse caso, quanto MENOS POTENCIAL, melhor para nós.
      2) PMDB tem vários cargos chave no governo Petista. Na verdade o PMDB é um dos partidos mais vendidos do Brasil. Foi aliado do FHC, do Collor e com grande facilidade migrou para o PT. Como ainda é um partido grande, com peso no congresso, consegue chantagear quem senta na cadeira de Presidente. Dizer que o PT trata o PMDB “como mulher de malandro” é desconhecer a política nacional.
      Basta ver como o PMDB se opos ao decreto 8243 e como foi ridicularizado por uma legião de militantes do PT. Eu investigo bem a BLOSTA (aliás, eu conheço bem o inimigo) e noto como os intelectuais orgânicos tratam o PMDB. Eles precisam que o PMDB vá elegendo cada vez menos deputados para um dia ser cuspido.
      3) PSOL é aliado do PT … Desde quando ? O PSOL é uma facção do PT que desligou por não concordar com a linha do partido no governo. Eles até concordam pontualmente, mas colocá-los como aliados é absurdo.
      Você não tem prestado atenção nas alianças do PSOL, PCdoB e PT para pressão e patrulhamento ideológico, uma das formas mais torpes de guerra política da extrema-esquerda. Quais foram os partidos que em aliança se juntaram para calar Rachel Sheheradaze? PSOL, PCdoB e PT…
      Se isso não é aliança, eu não sei o que é.
      Abs,
      LH

      • Primeiro, fiquei realmente surpreso do comentário aparecer. Obrigado, com toda sinceridade estou grato e me desculpe a descrença.
        Ponto 1: O passável – Lula fez um bom governo (não maravilhoso como alguns petistas querem acreditar). Entre os motivos é que ele correu riscos maiores e teve uma grande capacidade de negociação e articulação político. Até seus adversários reconhecem isso. Dilma não sabe articular e não é boa em falar com “gente”. Como eu disse, ela é uma tecnocrata e até competente, mas isso não basta para uma Presidente da República. Eu sou de esquerda, mas acredito que a democracia é o único sistema político sustentável a longo prazo. Se o petistas tivesse um projeto totalitário, não votaria nele. Além disso, que projeto totalitário é esse ? A maoiria da mídia continua atacando o PT ferozmente, as eleições ocorrem e a oposição se elege em vários estados e cidades importantes e o STF julgou o bendito Mensalão. Cadê o totalitarismo ? Doze anos no poder e o tal “Golpe Petista” não ocorreu. Já com a Marina… Bom, até em estado de sítio eu acredito.
        Ponto 2: Não vi o comentário sobre a questão da “Rede”… Não quis admitir o erro ?
        Ponto 3: O PMDB – Militantes são uma coisa, a cúpula do partido é outra. De novo, o PMDB ainda elege muita gente e você não governa esse país sem ele. Mas muitos militantes esquecem de um simples fato: A nossa esquerda (cada vez mais centro) felizmente só chegou ao poder democraticamente. E, democraticamente, você tem que negociar. Se o PMDB perder importância política, o PT vai sim cuspí-lo… Mas até aí o PSDB, o ex-PFL, o PSOL, etc. fariam o mesmo. Bom exemplo é o ex-PFL. Quando ele tinha estrelas como o ex-governador Arruda e o Demóstes Torres, era o “amigão” do PSDB, tanto que Demóstenes foi sugerido como vice numa chapa tucana… Deu no que deu.
        Ponto 4: Sheheradaze, como sua homônima das “Mil e uma noites”, adora uma historinha. Ela tem aquele discurso “direita raivosa” que a parcela mais conservadora da população adora. Nenhuma novidade num país com figurinhas como o Mainardi, o Caio Blinder ou (só pra mostrar que não sou “esquerdopata”) o hipócrita do Paulo Henrique Amorim. O que a calou foi uma coisa simples: Dinheiro. Silvio Santos é muito, muito esperto e fez um cálculo: “Ela da audiência… Anunciantes. Vale tanto. Ela é polêmica… processos e briga com o governo. Prejuízo maior”. A Sheheradaze fez um monte de acusações infundadas, inclusive contra membros do PSOL, e assumiu posições “selvagens”. O Silvio segurou a fera para não perder dinheiro, só isso, sem “conspiração” nenhuma.

      • Fabricio Azevedo
        Dilma não sabe articular e não é boa em falar com “gente”. Como eu disse, ela é uma tecnocrata e até competente, mas isso não basta para uma Presidente da República. Eu sou de esquerda, mas acredito que a democracia é o único sistema político sustentável a longo prazo. Se o petistas tivesse um projeto totalitário, não votaria nele.
        Esta é a falacia da credulidade/incredulidade pessoal, em que algo é tomado como válido ou inválido apenas por que o argumentador diz crer ou não crer em algo.
        Desculpe, mas não dá para deiaxr passar…
        Além disso, que projeto totalitário é esse ? A maoiria da mídia continua atacando o PT ferozmente, as eleições ocorrem e a oposição se elege em vários estados e cidades importantes e o STF julgou o bendito Mensalão. Cadê o totalitarismo ?
        Aqui você confunde projeto totalitário com conquista totalitária. Eu nunca falei que o PT tinha conquistado o totalitarismo. Falei de PROJETO. E você sabe que tem.
        Doze anos no poder e o tal “Golpe Petista” não ocorreu.
        Já teve… decreto 8243.
        http://lucianoayan.com/2014/07/11/jogo-esquerdista-sociedade-civil-denorex/
        Já com a Marina… Bom, até em estado de sítio eu acredito.
        Sem uma elite de psicopatas para mentir em prol de projetos de sovietes e leis de mídia, difícil…
        Ponto 2: Não vi o comentário sobre a questão da “Rede”… Não quis admitir o erro ?
        Não se tornou relevante para o tópico. E se eu não fiz objeção, qual o problema?
        Ponto 3: O PMDB – Militantes são uma coisa, a cúpula do partido é outra. De novo, o PMDB ainda elege muita gente e você não governa esse país sem ele.
        Sim, mas o PT bloqueou duas vezes votações da Câmara tripudiando em cima do PMDB. É um partido mulher de malandro, com certeza.
        Ela tem aquele discurso “direita raivosa” que a parcela mais conservadora da população adora.
        Esse é o discurso da extrema-esquerda sobre Rachel. Ela fala os fatos e é chamada de raivosa. Não é argumento.
        O que a calou foi uma coisa simples: Dinheiro. Silvio Santos é muito, muito esperto e fez um cálculo: “Ela da audiência… Anunciantes. Vale tanto. Ela é polêmica… processos e briga com o governo. Prejuízo maior”. A Sheheradaze fez um monte de acusações infundadas, inclusive contra membros do PSOL, e assumiu posições “selvagens”. O Silvio segurou a fera para não perder dinheiro, só isso, sem “conspiração” nenhuma.
        Você sabe que as tais posições “selvagens” apontadas para Rachel não existiram. É apenas truque da extrema-esquerda para bloquear o debate.
        Mas o fato é que PSOL e PcdoB se aliaram ao PT para censurá-la.
        Aqui falo mais: http://lucianoayan.com/2014/04/21/yuri-grecco-e-o-negacionismo-da-censura-11-fraudes-intelectuais-em-10-minutos-de-video/
        E aqui: http://lucianoayan.com/2014/04/15/a-mordaca-fascista-imposta-sobre-rachel-sheherazade-e-a-dinamica-da-censura-sutil-nas-leis-de-midia-propostas-pelo-pt/
        E aqui: http://lucianoayan.com/2014/04/20/por-que-a-censura-sutil-e-muito-mais-grave-do-que-a-censura-formal/

  30. OK, vamos lá, mais uma vez:
    Eu li o Decreto 8243 de cabo a rabo e não consegui ver o totalitarismo. Os conselhos são CONSULTIVOS e não DELIBERATIVOS, eles não criam leis e não substituem o Legislativo. Podem, no máximo, exercer alguma pressão no Executivo, mas em lugar nenhum do Decreto diz que prefeitos, governadores, etc, são obrigados a seguir as recomendações. Eles teriam que se justificar para a opinião pública. Isso é uma coisinha muito civilizada chamada “accountability”. Já existe coisa muito, muito parecida no país hoje. Já ouviu falar de Orçamento Participativo ? Várias prefeituras adotam ou já adotaram.

    Além disso, nada no decreto impede que sindicatos patronais participem de conselhos. O mesmo diploma legal também abre espaço para participais individuais, participações on-line, participação de minorias, etc. Mas em útlimo caso, bastaria que o Congresso emendasse o Decreto para “ajustá-lo” à democracia. Afinal, esse É o trabalho do Congresso. Parece mais medo do povo participar mais das decisões políticas. PS: Leio o artigo 84 da Constituição Federal de 1988, já está tudo lá.

    Outra coisa, não é “crer” ou “descrer” no chamado “Golpe do PT”. Eu simplesmente não vejo evidência alguma. Como eu disse: A mídia é contrária ao governo, a oposição atua livremente, o judiciário condena governistas com pouca ou nenhuma interferência, as eleições são relativamente transparentes, etc. Eu repito: 12 anos no poder e tal golpe não ocorreu. Ao que me lembre o PT é Partido dos Trabalhadores e não Partido das Tartarugas.

    A senhorita Rachel Sheherazade assumiu posições selvagens sim, como justificar os justiceiros que espacaram e prenderam um suposto marginal num poste… Pelo pescoço ! Como cidadão você tem direito de se defender. Se necessário, até matar um criminoso para salvar a própria vida (PS 2: Eu votei contra o desarmamento). Mas pegar um pivetinho, espancar, deixar nu e prender num poste como um animal passa de qualquer limite do razoável. Num estado de democratico de direito, justiçamento não é “até compreensível”. Ou que tal a insinuação que os Black Blocs (um bando de cretinos baderneiros na minha opinião) eram “treinados e financiados” pela esquerda ? Isso sem ter nenhuma evidência. Se houvesse uma sombra de dúvida, a Veja, o Globo e Época iriam dar capa por no mínimo um mês. Já é selvagem o bastante ?

    Li dois dos seus links: A mordaça e a “censura sutil”. Sério ? Você acredita mesmo que essa censura sutil é mais grave do que ter um interventor nomeado por militares na redação ? Acho que seu argumento é que que a segunda é mais fácil de combater… se você não se importar de ter sua casa invadida no meio da noite por grupos para-militares armados, pode até ser. Pergunte para a família do Rubens Paiva.

    Para concluir, algo que aprendi no primeiro semestre de Jornalismo: “Liberdade de opinião não é imunidade contra as consequências”.

    • Fabrício
      Eu li o Decreto 8243 de cabo a rabo e não consegui ver o totalitarismo. Os conselhos são CONSULTIVOS e não DELIBERATIVOS, eles não criam leis e não substituem o Legislativo. Podem, no máximo, exercer alguma pressão no Executivo, mas em lugar nenhum do Decreto diz que prefeitos, governadores, etc, são obrigados a seguir as recomendações.
      Hahahahahaahah….
      Agora você partiu para a baixaria. Você reconhece que os conselhos podem exercer pressão (não apenas no Executivo, diga-se) mas diz que prefeitos, governadores, deputados etc não são “obrigados” a seguir recomendações. Ô figura, ninguém é obrigado a ceder a pressão alguma. A questão é: por que o governo tem o direito de criar conselhos para PRESSIONAREM o congresso?
      Eles teriam que se justificar para a opinião pública. Isso é uma coisinha muito civilizada chamada “accountability”.
      Já implementei accountability mais de uma vez, então não venha tentar me enrolar. Além do mais, você enrola nos termos. Quem é a “opinião pública” neste caso? Os conselhos? Heheheeh? Existe uma área de auditoria onde “auditamos” os conselhos? Olha o enrolation…
      Já existe coisa muito, muito parecida no país hoje. Já ouviu falar de Orçamento Participativo ? Várias prefeituras adotam ou já adotaram.
      Pessoal, vocês notararm que ele está tentando comparar uma nação como o Brasil com… municípios? Rs.
      Além disso, nada no decreto impede que sindicatos patronais participem de conselhos.
      “Nada impede que”…
      Já começou errando, pois não se garante algo dizendo “nada impede que…”. Primeiro, quem garante que sindicatos patronais serão conselhos nomeados pelo governo. Segundo, quem disse que a questão é polarizada entre sindicatos e sindicatos patronais? Terceiro, onde está a representação de quem não é sindicalizado? Detalhe: sindicatos recebem dinheiro para poder fazer política, e o cidadão comum não… É claro que durante os dias o cidadão estará trabalhando, enquanto os conselhos do governo estarão ganhando dinheiro para fazer política. Você mesmo sabe que tudo isso é sujeira de bolivarianos…
      O mesmo diploma legal também abre espaço para participais individuais, participações on-line, participação de minorias, etc.
      O problema é que o cidadão trabalha… ao contrário da “turma dos conselhos” pagos pelo governo. É de uma deslealdade imensa. Alias, veja Gilberto Carvalho oferecendo grana para os sovietes: http://lucianoayan.com/2014/07/17/quem-quer-dinheiro-czar-petista-gilberto-carvalho-promete-verba-para-os-sovietes-em-troca-de-pressao-para-manter-decreto-bolivariano-de-dilma/

      Mas em útlimo caso, bastaria que o Congresso emendasse o Decreto para “ajustá-lo” à democracia. Afinal, esse É o trabalho do Congresso.
      Em duas datas, o governo já barrou a votação : http://lucianoayan.com/2014/08/05/escoria-bolivariana-consegue-barrar-votacao-de-projeto-que-susta-decreto-totalitario-do-pt-ficou-para-amanha-e-agora-pessoal/
      Sinal de que os petralhas não querem discutir a questão democraticamente.
      Parece mais medo do povo participar mais das decisões políticas.
      Você está banido deste blog por usar um truque tão desaforado (e tão denunciado neste blog) quanto fingir que os sovietes são “a sociedade civil” ou “o povo”.
      Já citei o link onde está o truque e você, na maior cara de pau, tentou lançar o frame em um blog onde ninguém cai neste tipo de embuste. http://lucianoayan.com/2014/07/11/jogo-esquerdista-sociedade-civil-denorex/
      Olha como é dialogar com os petralhas neste assunto:
      X: Esses grupos de que você faz parte. Por que sempre estão tão alinhados com o governo nas propostas deles?
      Y: Você é inimigo da participação do povo…
      X: Não, eu estou apenas lhe questionando. O governo da Dilma tem aprovação de apenas uma parte do povo. Mas eu quero saber por que vocês só apoiam o que o governo petista quer?
      Y: Esse é o raciocínio da elite, que odeia as conquistas do povo. Vocês tem nojo da participação popular! Querem que fiquemos na senzala, enquanto vocês ficam na Casa Grande.
      X: Ok, deixa pra lá. Vamos conversar sobre o Decreto da Dilma (8243). Por que você quer um decreto que coloca os sovietes em privilégio diante dos mais grupos?
      Y: Seu questionamento mostra o ódio de que o povo participe das decisões do governo. Mas vai ter que aturar o povo. E vai descer rasgando!
      PS: Leio o artigo 84 da Constituição Federal de 1988, já está tudo lá.
      Não tem nada disso lá…
      Outra coisa, não é “crer” ou “descrer” no chamado “Golpe do PT”. Eu simplesmente não vejo evidência alguma.
      Finge que não vê, pois as evidências já foram mostradas, tanto na Venezuela como na forma como os petistas tem tratado o decreto.
      Como eu disse: A mídia é contrária ao governo, a oposição atua livremente, o judiciário condena governistas com pouca ou nenhuma interferência, as eleições são relativamente transparentes, etc.
      Isso de mídia contrária ao governo é mentira, e você sabe disso: http://lucianoayan.com/2013/11/20/as-evidencias-de-que-tudo-o-que-o-pt-diz-sobre-a-midia-e-mentira-deslavada/
      Eu repito: 12 anos no poder e tal golpe não ocorreu. Ao que me lembre o PT é Partido dos Trabalhadores e não Partido das Tartarugas.
      Não deixamos vocês concretizarem o golpe, diga-se. Já tentaram em 2010 na Confecom. As evidências de petistas dizendo que vão controlar a mídia estão em todos os lugares. Neste blog é o que não falta.
      A senhorita Rachel Sheherazade assumiu posições selvagens sim, como justificar os justiceiros que espacaram e prenderam um suposto marginal num poste… Pelo pescoço !
      Mentira. Ela disse ser compreensível a ação dos justiceiros, e não há nada de selvagem nisso. Milhares de militantes do PT dizem ser compreensível o crime de marginais violentos, pois “são vítimas da sociedade”. Vocês reconhecem sua selvageria também ou a regra só se aplica a Rachel?
      Mas pegar um pivetinho, espancar, deixar nu e prender num poste como um animal passa de qualquer limite do razoável. Num estado de democratico de direito, justiçamento não é “até compreensível”.
      Qualquer coisa pode ser compreensível de acordo com os argumentos apresentados. Não há quem ache compreensível os homens bomba? Você criou uma distinção de emergencia para defender censura.
      Ou que tal a insinuação que os Black Blocs (um bando de cretinos baderneiros na minha opinião) eram “treinados e financiados” pela esquerda ? Isso sem ter nenhuma evidência. Se houvesse uma sombra de dúvida, a Veja, o Globo e Época iriam dar capa por no mínimo um mês. Já é selvagem o bastante ?
      http://lucianoayan.com/2014/08/06/psol-pstu-e-pt-comandam-sindicatos-ligados-a-black-blocs-e-por-que-mais-uma-vez-eu-nao-estou-surpreso/
      http://lucianoayan.com/2014/02/14/acharam-o-caroco-no-angu-provado-patrocinio-do-psol-aos-black-blocs/
      Como é fácil desmascarar a extrema-esquerda.
      Alias, selvagens são os Black Blocs, ligados ao PT, PSOL, PSTU… as evidências estão nos links acima.
      Li dois dos seus links: A mordaça e a “censura sutil”. Sério ? Você acredita mesmo que essa censura sutil é mais grave do que ter um interventor nomeado por militares na redação ? Acho que seu argumento é que que a segunda é mais fácil de combater… se você não se importar de ter sua casa invadida no meio da noite por grupos para-militares armados, pode até ser. Pergunte para a família do Rubens Paiva.
      O mesmo truque já tentado pelo Yuri Grecco. E já refutado.
      Replay: “Esse truque aparece logo nos primeiros segundos do vídeo. E aqui já vemos o estratagema da ampliação indevida em ação. Para Yuri, é preciso existir prisão (ou ao menos ameaça de prisão) para existir censura. Nada mais falso.
      Na verdade, a censura existe a partir de qualquer ato de coerção ou pressão para controlar o fluxo de informações, ou seja, decidir ou influenciar o que será publicado ou divulgado. Essa pressão pode existir a partir da força física ou mesmo da ameaça de demissão, por exemplo.”
      Para concluir, algo que aprendi no primeiro semestre de Jornalismo: “Liberdade de opinião não é imunidade contra as consequências”.
      E mentir sobre oponentes, praticando crime de calúnia e difamação (como você fez contra Rachel), fingindo existir discurso de ódio onde não existe não te deixa imune contra as consequências de ser desmascarado como fraudador intelectual.

  31. Importante lembrar que o PSB é membro do Foro de São Paulo, ainda estou inclinado a achar que o jogo está combinado já que PT e PSB fazem parte dessa organização maligna e o PSDB por sua vez não denuncia a mesma e suas relações com as FARCs.

      • Assumindo que a minha especulação anterior esteja certa (visto que o fato do PSDB não alertar o povo sobre o Foro de São Paulo é compactuar com eles), fica mais fácil de imaginar que a “luta” pelo cargo de presidência da republica entre os três principais cléptocratas do momento é uma corrida interna e não tem vínculos internacionais e sendo assim especulo (teoria da conspiração) que o PSDB pode sim estar por trás da morte do Eduardo Campos, pois dessa forma eles já poderiam imaginar que a Marina iria pro segundo turno com a Dilma e em seguida eles iriam se aliar ao PSB e voltar a ter uma boquinha no executivo.

        Posso ter sido criativo demais, porém se o PSDB se aliar com um partido do Foro a qualquer custo mostrará mais uma vez que não temos um partido de direita no Brasil.

        http://forodesaopaulo.org/partidos/

  32. Infelizmente estamos sem muita escolha, pois os candidatos que aí estão, são da pior qualidade e, muito pior que todos ele é esta Marina que não responde às questões mais importantes da vida nacional e, vitais para o nosso povo! Este tipo de menina pobre, simples e humilde, é a mais pura sonsice! Fica sempre em cima do muro, não toma posição, pois não quer ficar mal com alguns setores do país, “jogando sempre para a torcida”, para ficar bem com os que são contra e com os que são a favor! É adotar a velha estratégia, aquela que “sem ofender a ninguém, VOU CHEGANDO LÁ”!E tem mais!!Até assumir o cargo pretendente, não saberemos qual dos setores pagará “o pato”! Ela fugirá de todas as questões, será sempre tangencial, tal qual o diabo foge da cruz! E ainda existe outra possibilidade, que é a de governar sempre em cima do muro e, aí é que estaremos “ferrados” de vez, pois como poderá governar sem tomar uma posição firme, contundente, assumindo um dos lados da moeda? Nós eleitores queremos que saia de cima do muro em relação às questões da vida cotidiana nacional, tais como os inerentes à economia, emprego, educação, moradia, saúde e, outros tais como o aborto, por exemplo, o resto é balela! Ficar em cima do muro é postura e conduta digna dos covardes! Já me plagiava o deputado Jean Wyllys: “Marina Silva é refém da covardia, é eficaz em se equilibrar sobre o muro e não se posicionar sobre questão política alguma”! Quem fica em cima do muro e não sabe o que quer, será um presidente da república que iniciará seu governo sem saber o que quer, não saberá para onde ir, sem rumo ou direção!!Por isto quando indagada se era da oposição ou da posição, respondeu: “Não sou da posição nem da oposição! Nem esquerda nem de direita! Então o que ela é? É o que ela sempre foi, coluna do meio, ou seja, sempre em cima do muro, uma incógnita! Pessoas assim, como Marina, é que não podem e não devem assumir a responsabilidade de conduzir a vida do nosso povo, pois tal conduta anda na contramão do desejado a um presidente, pois atitudes empreendedoras são de suma importância para o desenvolvimento e alavancagem de nosso país! Confesso que estou cansado desta dicotomia entre PSDB e PT, mas esta Marina não me convence! Querem saber mais, esta Marina não me engana não, vai governar igualmente ao atual ou quiçá muito pior! Trocar seis por meia dúzia ou menos é prejuízo na certa e, do jeito que a coisa anda é preferível ficar como está, até que apareça alguém confiável, coerente, transparente, respondendo a que veio e, apresentando soluções reais, possíveis, aos problemas nacionais! Entre o entreguismo do país aos americanos pelo PSDB é preferível à ditadura à “soviétes” do PT, pois a ditadura do Capital, promovida pelos americanos á nação brasileira, já é conhecida por 21 anos de ditadura Militar, orquestrada e implementada pelos americanos conforme nos mostra o filme “O Dia Que Durou 21 Anos”!Somente poderá avaliar as mazelas e desastres a toda uma sociedade dita civilizada,quem vivenciou como eu uma ditadura militar!Comparar uma ditadura militar à implementada pelo PT, é querer brincar de gato e rato! Quanto ao PSDB o que não desceu até hoje e fica na minha memória, entre tantos outros é que no Governo FHC, CIA distribuía até cartão de visitas”, este artigo foi publicado em Carta Capital à época por Walter Maierovitch, Secretário Nacional Antidrogas do Governo Fernando Henrique Cardoso, que foi a prova testemunhal de como a espionagem americana movia-se livremente no Brasil dos tucanos! Além disto, o Wikileaks revelou gravíssima sabotagem dos EUA contra Brasil com aval de FHC. Os telegramas da diplomacia dos EUA revelados pelo Wikileaks revelaram que a Casa Branca tomou ações concretas para impedir, dificultar e sabotar o desenvolvimento tecnológico brasileiro em duas áreas estratégicas: energia nuclear e tecnologia espacial. Em ambos os casos, observou-se o papel antinacional da grande mídia brasileira, bem como escancara-se, também sem surpresa, a função desempenhada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, colhido em uma exuberante sintonia com os interesses estratégicos do Departamento de Estado dos EUA, ao tempo em que exibe problemática posição em relação à independência tecnológica brasileira. Além do muito já dito, bom relembrar também que os maiores índices de desnutrição, analfabetismo e, desigualdade social foram todos arrebatados pelo governo FHC! Inúmeros são os desastres cometidos pelos psdbistas ao Brasil e, enumerá-los torna-se tarefa árdua, trabalhosa e, caso as fizesse, talvez não conseguiria terminar até às eleições. Tudo que aqui foi relembrado esta fartamente distribuído em diversos sites pela internet, inclusive da grande mídia nacional e internacional, não estando sob o sigilo de ninguém!!
    Assim sendo , diante de tanta porcaria,ofertada aos eleitores na mesa eletrônica e, de muito já dito, estou ciente que entre o duvidoso de Marina, o entreguismo do país pelo PSDB aos americanos nos colocando em uma posição mais que submissa em relação ao capital e, a ditadura sovietes do PT, é preferível a já conhecida!

Deixe uma resposta