A questão da preferência por Marina ao invés de Dilma e um dos posts “menos lidos” da história deste blog

30
128

aposta

O post Por que votar em Marina ao invés de Dilma não é trocar seis por meia dúzia” foi um dos menos lidos da história deste blog, embora tenha sido muito acessado. Isso pode parecer paradoxal mas não é, pois boa parte dos questionamentos que recebi já estavam tratados no texto.

Como exemplo, um leitor, no Facebook, disse algo como: “Luciano, você é muito ingênuo de achar que Marina não tem ideias socialistas”. Mas meu texto já dizia “lá no fundo da mente de Marina existe uma socialista retinta assim como existe em Dilma”. Portanto, no que a exposição de um vídeo com Marina dizendo ideias socialistas refuta um texto meu onde é dito que ela de fato tem ideias socialistas?

Outro me disse que eu não devia abandonar Aécio para votar em Marina, quando meu texto dizia algo muito diferente: “Eu votarei em Aécio Neves no primeiro turno, e, a se confirmarem as pesquisas de opinião, votarei em Marina no segundo”. Em nenhum momento daquele post existia uma retirada de apoio à candidatura de Aécio, mas o tratamento de um plano B.

Esses são apenas dois exemplos de objeções recebidas. Em todos estes casos, a repetição de um mesmo fenômeno. Eu havia escrito algo no texto e o refutador confirmava algo que eu tinha escrito, enquanto achava que “me refutou”. Alguma coisa aconteceu (e eu posso muito bem ser o responsável) para que o subconsciente de algumas pessoas “editasse” grande parte do que eu escrevi.

Uma hipótese é que temas como “socialismo”, “discurso de guerra de classes”, “Foro de São Paulo” e “bolivarianismo” juntos causem uma certa tensão, e em muitos casos o discurso racional corre risco de ser mandado para a vala.

Nesse segundo texto, complementar ao anterior, vou tentar dirimir um tanto desses problemas, retirando a carga de tensão lá residindo a partir do uso de uma técnica chamada “mudança de perspectiva”. Basicamente, veremos a mesma questão por outro ângulo.

Eu já aviso que isso é apenas um exercício, que normalmente fazemos para conseguir visualizar alternativas que antes não conseguíamos, geralmente por causa da perspectiva tradicional não nos ajudar a ter insights necessários para análise. Nesta perspectiva sugerida aqui, pensaremos, por alguns momentos, como os “bad guys”. Não significa que seremos iguais a eles. Apenas que pensaremos de forma igual a eles por alguns instantes, para conseguir entender uma situação complexa de tomada de decisões. Dificilmente conseguiríamos os mesmos insights pela análise pela perspectiva original. Ao final, se o exercício for bastante intenso, recomendo meditação por alguns minutos. Ou, no caso dos religiosos mais tradicionais, uma prece.

Eis a abordagem:

Imagine-se como consultor sênior de uma organização multinacional que decidiu investir no Brasil. Esta organização atua com recursos naturais (como petróleo) e entende que seus negócios serão muito melhores a partir de negociatas sujas com outra republiquetas. Aliás, a própria organização já definiu suas metas: quer ajudar o Brasil a se tornar uma republiqueta, com censura de mídia, sovietes e o diabo a  quatro. Nesta proposta, já existem duas restrições: essa ditadura deve ser implementada o mais rápido possível, e você foi convidado a fazer uma apresentação de uns 20 a 30 minutos definindo qual é a melhor opção de candidatos para investimento. Como a organização sabe que seus investimentos serão rastreados e ela quer uma aliança forte com o governo apto a converter-se em uma ditadura, não irá dividir seus financiamentos. Apostará uma bolada no melhor dos candidatos com essa capacidade. Lembre-se de novo de qual é a melhor aposta: aquele que tenha mais condições/aptidão/meios/vontade/recursos/experiência para implementar uma ditadura no prazo mais rápido possível e associar-se a essa organização. O investimento previsto por essa organização é de 500 milhões de dólares, suficientes para realmente influenciar os resultados das eleições. São três as hipóteses: (1) investir em Dilma, (2) investir em Marina, (3) dar um jeito de repartir os investimentos pois, incrivelmente, há dados para sustentar que as apostas são exatamente iguais, por qualquer análise de riscos que fizermos, seja por métodos como Delphi, seja por métodos como FMEA. Você tem 20 a 30 minutos.

Farei minhas observações no formato tradicional, ao invés de um Power Point, o que não se encaixaria neste blog. Então, não me cobrem uma análise “formal” de um consultor, envolvendo itens como: situação atual X situação futura, benefício, roadmap proposto de implementação, fatores críticos de sucessos, análise SWOT, riscos, premissas e cronograma de entrega de quick wins, até o resultado final, com milestones para cada entrega. Usarei o jeitão que vocês estão acostumados.

Já de cara excluirei a hipótese 3. Com tantos fatores em análise, além de diferenças entre esses fatores, seria realmente um espetáculo obter as evidências de que Dilma e Marina são apostas no nível 50/50. A análise que mostrarei aqui evidencia que essa hipótese está descartada.

A meu ver, o melhor investimento é Dilma. Disparado. Eles tem uma experiência muito boa em implementações de projetos totalitários. Foram hábeis em organizar um Marco Civil fazendo toda uma legião de pascácios acreditar que “a sociedade civil”  queria o projeto, quando na verdade era um conjunto de sovietes agindo de forma que todos pensassem ser uma solicitação popular. Tudo, é claro, era dirigido pelo governo. Para que se tenha uma ideia da habilidade deles neste sentido, o Decreto 8243 (dos sovietes), o plebiscito constitucional e os projetos de censura de mídia, todos eles, usam o mesmo recurso.

Mas não é só isso. Eles tem um cinismo inacreditável na hora de defender suas propostas. É um sangue frio que nem sequer o pessoal do PCdoB, do PSOL e do PSTU possuem. Esses partidos são radicais e ajudam a sustentar o governo, mas a mente que chega a ser arquitetada para vencer debates com frames de poucos segundos é coisa que o PT domina, não o resto. Não surpreende que esses três partidos da extrema-esquerda sejam serviçais do PT.

Vou dar um exemplo do sangue frio e da imoralidade dessa gente. Novídeo abaixo, reparem aos 3:45, onde após o opositor Álvaro Dias ter feito uma argumentação sobre o autoritarismo do Decreto 8243, Gilberto Carvalho respondeu com frames absurdamente falsos, como dizer a frase “o povo nunca fez mal para ninguém”. Olhem só a expressão no rosto dele. Para fazer isso é preciso de um cinismo digno de artistas da psicopatia. Veja:

Eu duvido muito que o PSB, ou mesmo a Rede, tenham pessoas tão talentosas para mentir assim na maior cara dura, com tem o PT. A “elite” do PT neste sentido é Gilberto Carvalho, José Dirceu, Tarso Genro, Franklin Martins e outros. E ainda existem vários blogueiros da BLOSTA, como Eduardo Guimarães, Leonardo Attuch, Paulo Henrique Amorim e outros que os ajudam neste sentido. O “ativo intelectual” de multiplicação de frames é simplesmente fenomenal. Aposto que eles moldam até os discursos do PCdoB, PSTU e PSOL.

Enfim, essa “elite” de fraudadores intelectuais do PT é um ponto positivo que sustenta todos os projetos totalitários do partido. Mas para além disso, eles possuem em Lula alguém capaz de fazer coalisões e aparecer como um “agregador”. Isso significa que eles atuam como batalhões diferentes. Mesmo que Lula faça alguns discursos raivosinhos, ele consegue amealhar alianças fortes. Algumas dessas alianças, como o PMDB, não estão de acordo com as implementações totalitárias, até por que serão cuspidos do governo quando isso ocorrer. Mas o PT é habilidoso o suficiente para domar o PMDB conforme necessário. Se isso vai ocorrer no tempo necessário, não sei. Mas não há outro partido que tenha essa habilidade de domar as massas como o PT.

Andei ouvindo que Marina Silva anda brigando com o pessoal do PSB. Mesmo que ela tenha intenções socialistas (que na América Latina descambam em propostas bolivarianas, que são ditatoriais tentando se fingir de democráticas, e exatamente por isso mais perigosas), ela não tem a habilidade de um Lula. Algumas pessoas argumentaram que Lula toparia virar coadjuvante de Marina, levando a “elite” de fraudadores intelectuais já citada, mas duvido muito. Em especial por que o PT não abandonaria seu protagonismo tão facilmente. Se alguém me perguntar sobre a possibilidade de Lula comandar Marina, eu diria que não é impossível. Mas é improvável. Lula vai querer voltar em 2018 se o PT perder as eleições.

A bem da verdade, nem mesmo podemos dizer que o PT com certeza vai implementar a ditadura. Podem, inclusive, perder as eleições. Mas mesmo que ganhem, não é certo que consigam. Há uma direita desorganizada, mas que tem feito barulho. E estão crescendo como pão fermentado. Foi por pressão deles que o PMDB reagiu ao Decreto 8243, embora o PT esteja cozinhando o partido em banho-maria. Não dá para saber hoje no que vai dar isso, por exemplo. Mas se for para investir em um projeto de totalitarismo, e com mais rapidez, a única aposta que pode gerar bons dividendos (e rápidos) é o PT. Isto é, votar na Dilma.

Nesta análise, ignoro as “intenções” de Marina como o único fator de análise. Se fosse assim, o governo do PT teria feito muitos assentamentos, mas terminou assentando menos gente do que FHC. Assim, avaliar por “intenção declarada” é muita ingenuidade. Marina já disse adorar o Decreto 8243, mas de nada adianta se ela não levar o Gilberto Carvalho, o Franklin Martins, o Tarso Genro e outros controladores de frame. Duvido que isso aconteça, pois o PT, se perder, irá querer voltar em 2018, como já disse.

Marina parece incompetente para construir alianças, enquanto o PT é mestre nisso. Todos os projetos totalitários da América Latina, como da Venezuela e da Argentina, tem um dedinho do PT. O PT é arquiteto de discursos, o PSB é usuário. Em termos de habilidade, experiência, liderança, não dá nem para comparar.

Por fim, uma avaliação de ativos do PT, que a aliança PSB/Rede não tem: 12 anos de poder, aparelhamento total do estado, rede de blogueiros financiada pelo estado, STF aparelhado, sovietes organizados. O PSB/Rede pode “absorver” tudo isso? Claro que sim. Se terá habilidade para tal, são outros quinhentos, pois aí eles terão que brigar com o PT. Se eles podem “absorver” o PT? Podem. Mas aí já vamos para a esfera do chutão puro e simples. Em termos do que o PSB/Rede “pode conseguir” (ou seja, apostas no escuro) o PT já tem tudo à mão. Exatamente, por isso, minha aposta para construir um totalitarismo no prazo mais curto possível é o PT.

Mas devemos ter a cabeça aberta neste momento, portanto eu gostaria muito de ouvir “cases” propondo a aposta em Marina como a melhor opção para o totalitarismo em curto espaço de tempo, pois minha argumentação em prol de investir no PT para ter maiores chances de totalitarismo em curto espaço de tempo me parece ter tratado vários fatores com consistência em prol desta última opção.

Ufa…

Agora vou tirar o “chapéu” dos “bad guys”. Quem quiser fazer um “case” mostrando (com argumentação, por favor) que investir em Marina é melhor do que investir em Dilma (para conquistar o totalitarismo em curto espaço de tempo), que seja bem vindo, pois precisamos da dialética neste momento crítico.

Todos os posts, como sempre, são liberados (desde que não venham do MAV), mas quem quiser usar os comentários para argumentar em contrário, peço, por gentileza, que evitem frases de efeito como “é seis por meia dúzia” ou “a intenção de X é Y”, que demonstrariam análise apressada, algo 100% inconveniente para o momento crítico em que vivemos.

Anúncios

30 COMMENTS

      • Eu gostei muito mais do outro post, sem querer tirar o mérito desse.

        Mas, acho que o título muito claro, foi um dos maiores fatores para que os “leitores” apenas ignorassem o texto e pulassem diretamente aos comentários. Talvez se você tivesse começado ele com uma abordagem onde “ocultava” a sua conclusão no inicio do artigo teria tido maior êxito, êxito em fazer os visitante lerem, assim, muitos dos visitantes que não gostam de ler teriam que ir lendo para só depois poderem se posicionar.

        Acho que você teria resultados diferentes e começasse com um título tipo:
        “Estão dizendo que Marina e Dilma são iguais, vou dizer o que penso”

        Acho até que seria válido, repostar o texto como era, mas, com introdução e um título diferente, mais “discreto” sobre o que você pensa(que elas não são iguais), e, reafirmando que seu voto é do Aécio, mas, que mesmo assim, sabe que atirar contra Marina comparando ela a Dilma, é um tiro no pé. Acho que insistir em postar o mesmo artigo é válido para esclarecer as pessoas, e, ser justo com a qualidade que ele teve. Eu mesmo o faria se tivesse um blog com a visibilidade e qualidade do seu, e, se fosse permitido uma cópia.

  1. Luciano, meu comentário não é sobre o post, mas considero também importante. Gostaria de te AGRADECER pelos conhecimentos que você tem me passado, principalmente na série sobre a guerra política. Depois de começar a ler o blog diariamente, há cerca de um ano, eu pude passar a identificar cada vez com mais facilidade os truques desse povinho. Agora, me sentindo mais capaz, pude por duas vezes ESCULACHAR esquerdistas da minha faculdade em “debates” nas redes sociais. Certamente não conseguiria isso sem o seu magnífico trabalho. MUITO OBRIGADO!

  2. Luciano, não seria melhor deixarmos qualquer análise sobre “Marina vs Dilma” para um possível segundo turno entre as duas? Uma vez que discutir esse tema agora pode fazer com que os menos atentos votem em Marina ao invés de Aécio, o que seria péssimo para nós.

    Há tempo, entendi perfeitamente suas colocações, resolvi comentar por que acredito que no momento devemos focar nossos esforços num discurso pró Aécio, até mesmo expondo os pontos péssimos da candidata Marina, assim como fazemos com Dilma, pois apesar de Marina ter menores possibilidades de implementar um regime bolivariano, ainda assim ela é uma opção horrível.

    • Excelente pergunta!

      Eu vou dizer por que não seria bom deixar isso para um segundo turno.

      Se for válida a minha argumentação (e eu a deixei aberta para ser contestada, com uma análise de vários fatores para a implementação do totalitarismo), então nós temos que deixar a Marina de lado, e atacar sem dó nem piedade o PT.

      Mas aí nós corremos o risco de com o discurso “Marina é igual a Dilma” ou “Marina é muito pior que a Dilma”, começarmos a ATIRAR DESESPERADAMENTE no Godzilla, enquanto na verdade devíamos deixá-lo para lá, para que ele fosse derrotar os MUTO’s.

      Essa metáfora eu usei aqui: http://lucianoayan.com/2014/05/20/como-o-filme-godzilla-pode-nos-ajudar-na-ilustracao-de-como-deve-funcionar-o-pragmatismo-de-direita/

      SE ISTO ESTIVER CORRETA, ela não é uma opção horrível, mas extremamente útil.

      Isso é o que argumento.

      A direita historicamente tem a mania de atirar no Godzilla quando devia deixá-lo matar os MUTO’s.

      Abs,

      LH

      • haha
        Excelente metáfora, ela torna possível a compreensão de maneira simples dos motivos para “apoiarmos” um inimigo político em detrimento de outro ainda pior.

        Acredito que meu receio em relação a Marina provém do fato de eu ser engenheiro florestal, filho de produtores rurais e residente no estado de Mato Grosso. É um absurdo imensurável o que a esquerda ambientalista prega nesse país.

        E enquanto eles tem diversas ONGS treinadas na arte da guerra política, até criaram um herói chamado Chico, doutrinam a cabeça de todo mundo, inclusive de muitos da direita, nós, produtores de riquezas, que giramos a roda da economia e geração de empregos através de PATRIMÔNIO PRIVADO, assistimos calados cada passo dessa corja.

        Aqui, não sei por qual motivo, a PROPRIEDADE PRIVADA que possuir vegetação do tipo floresta, terá 80% de sua área destinada a Reserva Legal, ou seja, a propriedade é sua mais não é. Preservar com o dinheiro alheio é fácil, mas comprar esses 80% a preço de terra mecanizada para então preservar, ambientalista nenhum quer.

        Bom, vou parar por aqui por que já estou fugindo muito do assunto.

        Obrigado pela resposta, continue o ótimo trabalho!

    • Concordo com a linha do colega Sandro, tendo, inclusive, argumentado neste sentido no outro post que tratou do tema. Cheguei a cunhar o termo “antipetismo depressivo” para caracterizar este excesso de discussão em torno de Marina, com base somente naquela pesquisa Datafolha, algo que tem tirado o foco da candidatura Aécio. Tenho visto muita gente em grupos fechados de direita nas redes sociais literalmente capitulando, com o argumento de que Aécio não tem qualquer chance nem contra Dilma, nem contra Marina. Me esforço bastante para vencer este derrotismo antecipado, até porque realmente não acredito nele. Acho que Aécio tem muitas chances, precisando apenas de um pouco de sangue frio neste momento em que o fator Marina ainda está em ebulição. Se nos concentrarmos mais em ‘trabalhar’ Aécio e menos no fator Marina, poderemos ajudar a refrear o derrotismo. Quando for para discutirmos Marina, minha sugestão seria foco nas estratégias para desconstruí-la qualitativamente, ou seja, através de uma linha que teria caráter complementar à sujeirada que o PT lançará contra ela, mas que precisará ficar claramente separada de forma que a diferenciação ética seja verificável por todos. Eis aí um bom assunto para futuros posts: como reunir ética e eficiência para se diferenciar do PT na desconstrução de Marina.

      • O que precisamos fazer é PRESSIONAR o Aécio e seus assessores para serem mais agressivos, falarem ao coração, e dar sugestões de refutação do discurso do PT.

        Esse é um ponto.

        Em seguida, sugiro DEIXARMOS DE LADO (o que é diferente de abandonar o Aécio) a Marina. Ou seja, apoio ao Aécio e cacetada no PT.

        Na última pesquisa Datafolha, a Marina ganhava da Dilma no segundo turno. Temos que ajudar o Aécio a chegar a esses índices também.

        Mas é importante que o PSB (não Marina) apoie o PSDB em um segundo turno se este ganhar.

        Essas alternativas não entram em conflito com meu post tratando do plano B.

        Abs,

        LH

  3. Eu concordei que a Marina é uma opção “menos pior” que o PT, não no sentindo que tenha ideias diferentes mas não tem o mesmo poder, mas será que o PT faria oposição a ela mesmo, votando contra em temas essenciais a esquerda? O PSOL faz oposição ferrenha ao PT mas pela esquerda, no decreto soviético, no Marco Civil, eles votam junto, acho que o PT faria o mesmo com a Marina, empurrando ela pra esquerda, e como ela não pensa muito diferente do PT…

    Agora o que tô percebendo é que a imprensa tucana está trucidando a Marina, segundo boatos ela subiu na pesquisas. Cara, não adianta, tempo de tv é muito importante em eleição(não é á toa que o PT faz chantagem com partidos da base se eles saírem da coligação), o Aécio tem 4 minutos e pouco contra 11 minutos da Dilma e quase 2 da Marina, isso faz diferença não no programa de 1 hora á noite e de dia, mas nas inserções ao longo da programação que são proporcionais, na eleição de 2010 que já foi difícil, com o Serra com aquela cara de doente terminal quase que não foi para o segundo turno, ele tinha 7 minutos contra 10 minutos da Dilma e 1 minuto da Marina, e foi aquele papelão, imagine agora, só pedindo muito á Jesus.

  4. [off topic] Luciano, apenas para deixar uma sugestão de assunto para uma postagem, você poderia abordar o vídeo do Paulo “Mito” Batista e seu “raio privatizador”… partir para a zoeira sem limites é uma boa estratégia de campanha ou um candidato com propostas de oposição deveria ser mais “sério” nesse momento? É uma boa ideia sair chamando o inimigo pelo nome (“os comunistas estão por toda parte!”)?

    Como o candidato está demonstrando acompanhar tudo o que se publica a respeito dele em sites e blogs, sua opinião certamente chegará até ele.

    http://www.brasilpost.com.br/2014/08/20/raio-privatizador_n_5696532.html
    http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/interrompemos-nossa-programacao/apenas-e-tao-somente-o-video-mais-bizarro-da-eleicao-de-2014/

  5. Luciano, ainda não li inteiro, mas de antemão já dou um toque pra você já agilizar a manutenção, ficou uma repetição em: “alternativas que antes não conseguíamos antes” no parágrafo 7º do texto. Depois comento o conteúdo em si. Falow!

  6. Comungo com a opinião desse internauta no blog do Reinaldo.

    Fábio Delgado
    – 22/8/2014 às 10:11 am

    Marina Silva é um coquetel molotov de socialismo melancia, protestantismo de fachada, teologia da libertação, veganismo, misticismo globalista, obamismo, pajelança indígena, bolivarianismo, trostskismo, suco de Noni, chá de Santo-Daime, shake da herbalife, anorexia, frigidez genital, coitadismo, Capitão Planeta, dvd pirata do Avatar, ossos moídos do Jacque Costeau, asa de morcego, perna de rã, talo de chicória e biodiesel.
    Jesus, volta!!! (Luiz Fernando Vaz – Belém PA)

  7. Como diz o blog do Coturno noturno se antes os pequenos eram uteis para levar a eleição para o segundo turno, hoje podem impedir de Aécio ir para o segundo turno e levar Marina.
    A divisão do voto de direita pode levar as duas para a disputa.
    Agora é a hora do voto util em Aécio.

  8. Ainda não havia lido o “post menos lido”, agora o li e com certeza Marina no lugar de Dilma pelo motivão básico que tá difícil desses direitistas chatos entenderem: QUALQUER MERDA É MELHOR DO QUE O PT. E, convenhamos, PSB não é tããããão merda quanto PCdoB e outros fracotes.

    Tenho falado sobre isso com os brothers anti-PT, sobre Marina no segundo turno, e é um saco porque fica aquela mesma coisa em relação ao PSDB. O mesmo discurso de “ah não, Aécio não”. PORRA, agora não vai ter como botar alguém lá, vamos no que tiver.

    Estou com vc, Luciano. Aécio no primeiro turno, e em caso de emergência, Marina no segundo.

    Aliás, vamos combinar: TÁ DIVERTIDO DEMAIS O DESESPERO DOS PETRALHAS
    To vendo aos montes petistas assustados, com o cu na mão, difamando Marina sem parar.
    É muito legal ver petista amedrontado.

    O texto “menos lido” é muito bom, explica bem o porquê Marina é a melhor opção, na questão das alianças, e o divulgarei o máximo possível, e voltarei a fazê-lo se ambas disputarem o segundo turno.

    PT, terão de engolir essa, e sem cuspir.

  9. Acredito que o post que originou este foi excelente tanto no seu conteudo como nos comentários.

    As pessoas se manifestaram menos pelo não entendimento, e mais, pelo “choque” de terem sido confrontadas pela probabilidade (real) de escolha entre duas opções horríveis alinhadas com o projeto mais radical de esquerda.

    Este pelo menos foi o meu posicionamento e o meu “feeling” ao ler todos os comentários.

    Você argumentou muito bem em ambos os posts sobre as suas razões de optar por Marina e, para mim, ficou mais do que claro que sua reação é pelas circustâncias, não desejadas por vc, mas que se exibem no horizonte sombrio da politica bananeira.

    O cenário politico atual é assustador, chegando a ante-sala do projeto totalitario socialista onde pela primeira vez temos a chance real de ter que optar entre 2 candidatos de extrema esquerda sendo a escolha baseada “apenas” em quem tem a pior condição, ou velocidade, de terminar o projeto.

    Este ponto é o verdadeiro “puxar o pino da granada” para grande parte das pessoas conscientes.

    Experimentei hoje comentar com algumas pessoas colocando dessa forma Dilma ou Marina e as possiveis consequencias e o resultado foi o mesmo: isso é praticamente não ter opção!!!

    A minha resposta foi:

    Taí o resultado de uma frase dita com gosto por muitos: “argh! eu não gosto de politica!”

    Com relação ao assunto em si, em resumo, sigo os comentários:

    . do Sandro, neste post
    … não seria melhor deixarmos qualquer análise sobre “Marina vs Dilma” para um possível segundo turno entre as duas? …

    . do Tomé no post anterior
    …O moderno príncipe é o partido comunista. Um segundo turno Dilma x Marina é a vitória do projeto e a consolidação do moderno príncipe. A vitória de Marina também é a vitória do projeto. O PT é uma ideia. Uma sigla. Se amanhã os intelectuais decidem jogá-lo no lixo por haver uma outra sigla a representar o projeto, o farão. Lula jogaria o PT e Dilma no lixo sem pensar duas vezes, contanto que sobreviva politicamente. O importante é manter o projeto. …

    Como acompanhei durante 2 anos o True Outspeak (Olavo de Carvalho) por mais de uma vez ele explicou e demonstrou com fatos exatamente o comentário do Tomé:

    . esquerdistas tem capacidade absurda de se re-inventar,
    . se limpam com a própria merda
    . abandonam rapidamente, sem remorso algum, aquilo que já serviu, ou não “ajudou a causa”

    Ex: quando era um sonho lindo e perfeito era chamado pelos obamistas de ObamaCare, quando a realidade se impôs como um fracasso retumbante Affordable Care Act.

  10. Olá,
    Concordo com os seus argumentos e meu plano B também é a Marina, mas o momento é crítico, motivo por que vou dar uma de “advogado do diabo” e argumentar em prol da Dilma.
    Diria ao financista:
    1. A Marina, quando Min. Meio Ambiente, inviabilizou todas as licenças ambientais para empreendimentos públicos e privados. O país ficará estagnado. O quadro de pobreza favorece a implantação da ditadura;
    2. A Marina trabalhou pesado contra o novo Código Florestal. A nova lei não é maravilhosa, mas melhorou a situação do agronegócio, que garante comida barata aos brasileiros e superávit.
    3. Tentar inviabilizar o agronegócio não é conjectura. Foi o que a Marina concretamente fez no passado. Intensificará os ataques.
    4. A Marina disse textualmente que não governará com o Congresso, mas com a sociedade. Também não é uma conjectura. É autoritarismo puro, com maciço apoio de ONGs, ativistas e outros bichos.
    5. Marina é intolerante e é protegida da imprensa. Candidata perfeita a culto a personalidade, tanto quanto Lula. Pobreza, militância e culto à personalidade favorecem a implantação de ditaduras comunistas bolivarianas.
    6. Dilma, por outro lado, tem acordo com o PMDB. O partido é um saco de gatos, mas já atuou contra o PT antes.
    7. Dilma é coligada ao partido do Kassab. A Kátia Abreu tem defeitos, mas ajudou muito a consolidar o novo Código Florestal, que é mais importante para o Brasil do que muitos pensam.
    8. Dilma terá de fazer ajustes para não prejudicar o Lula. Precisará, portanto, evitar a estagnação econômica total. O Brasil precisará crescer, ainda que pouco. Crescimento econômico e crédito ajudam a evitar a implantação da ditadura.
    9. Dilma será reeleita, mas governará um país dividido, com acordos feitos com PMDB e outros partidos. Esta composição, ainda que lixo, ajuda a retardar a implantação da ditadura.
    10. Dilma nunca será objeto de culto à personalidade. Não tem carisma e é arrogante.
    Uma última nota. Nem sempre o duvidoso é melhor do que o certo. Não chegamos ao fundo do poço. Sempre pode piorar.
    Espero que vc destrua meus argumentos e contribua para minha paz de espírito.

    • Excelente argumentação, e era deste tipo que eu esperava, ao invés de coisas como “a marina acredita nisso, então é pior que Dilma”. Você abordou vários aspectos.

      Porém, acho que há um equívoco aí, e isso é um ponto adicional que preciso tratar em um próximo post.

      O padrão de ditadura bolivariana não é o mesmo de uma ditadura em Uganda por exemplo, ou mesmo na Rússia.

      O modelo latino-americano não depende de se iniciar uma crise para conquistar uma DITADURA ARMADA.

      Na maioria das premissas você usou este modelo.

      No nosso modelo latino-americano, a crise dificulta a implementação de uma ditadura SUTIL.

      Ditadura sutil é aquela onde são usados os meios democráticos, com censura sutil à mídia e uso de sovietes, para criar um ambiente totalitário. É o modelo venezuelano, argentino, etc.

      Assim, os fatores de CRIAR CAOS PARA OBTER DITADURA não se aplicam.

      Por exemplo, Cristina Kirchner conseguiu a ditadura quando o país estava apenas bambeando (quanto o Brasil). Mas se ela propusesse censura de mídia HOJE, não conseguiria.

      Vou comentar cada ponto:

      1 – Não se aplica à ditadura bolivariana (que se baseia em censura sutil e sovietes)
      2 – O vice dela, que está costurando as alianças, tem segurado as asas dela nesse sentido, portanto aqui é um risco, não uma certeza
      3 – Idem anterior
      4 – Este item pode prejudicá-la em um projeto de totalitarismo, pois ela precisa de uma postura “paz e amor” por anos, como fez Lula
      5 – Concordo contigo, mas ainda falta avaliarmos se ela tem o mesmo sangue frio que Lula e sua tropa.
      6 – O PMDB está diminuindo a cada eleição. hoje o PT tem 88 depts, e o PMDB 73. Pode ficar com muito mais de 60 este ano, e o PT chegar a uns 100. vamos ver. Não demora para eles perderem poder de pressão.
      7 – Isso é verdade.
      8 – Não necessariamente. Na verdade, melhor o PT priorizar a implementação de censura de mídia em 1 ano, e garantir o decreto 8243. Assim, não é preciso melhorar muito a situação do Brasil para ajudar o Lula.
      9 – O problema é que existe a tendencia de queda do PMDB.
      10 – Verdade, mas o Lula já está entrando forte no projeto bolivariano.

      Usando a mudança de perspectiva, você trouxe 1 ou 2 pontos que favoreceriam a escolha de Marina (se eu quisesse escolher uma ditadura), porém nos pontos em que você considerou “favorecimento de implementação da ditadura”, tratou de um modelo de ditadura que não vale para a América do Sul (que é o modelo onde se cria o caos para entrar com o exército, aqui a implementação ocorre antes do caos). Também faltou uma análise de experiência/condição/alianças/etc que mostrassem que o risco de ditadura com a Marina é maior que com Dilma.

      Eu continuaria apostando todas as fichas em Dilma se fosse para um projeto de implementar a ditadura em curto espaço de tempo.

      Acho que no caso de Marina, há mais riscos dela ser uma Collor 2.

      Abs,

      LH

    • Eu tenho visto os argumentos dizendo que “Marina é ainda pior”, mas eles tem sido muito fracos.

      eles se baseiam em “ela é impulsiva”, ou “causa caos no PSB” ou “tem ideias extremas”, o que não serve para dar uma avaliação multi-fatorial do potencial de implementação de totalitarismo em curto espaço de tempo no mesmo nível que o PT.

      Abs,

      LH

  11. “Alguma coisa aconteceu (e eu posso muito bem ser o responsável) para que o subconsciente de algumas pessoas ‘editasse’ grande parte do que eu escrevi.”

    Sinceramente? Você só diz isso pra fazer média com o “seu” público. Se esses comentários viessem do campo adversário, você nem sequer cogitaria colocar a culpa em si mesmo.

  12. Estou com o “companheiro” q disse achar ser cedo d+ para falar sobre isso, pq alguns podem entender errado. Ñ tenho certeza se apoiar a Marina seria melhor levando em conta o quesito acomodação, falta de capacidade das massas em ter o costume de estar sempre alerta e cultivar a visão macro das coisas. E de fato ter pessoas empenhadas em passar para próxima geração o bastão para levar a humanidade adiante. Hitler se movimentou pelo poder por algum tempo antes de ter o poder pleno, e as pessoas q poderiam impedir que isso acontecesse ñ acreditavam q seria possível ele chegar ao poder.

    A tendência para a superficialidade das pessoas em tempos de bonanza, com uma certa estabilidade social, se traduz por exemplo na legião de jornalistas com baixa capacidade d questionar, d buscar na história, com tesão pela coisa, quando contratados fazem o trabalho deles e pronto, bem no estilo cara crachá… Se traduz tb na falta de questionamento dos americanos (q tem o voto facultativo) e jornalistas ao onze de setembro, metade da “comissão da verdade” deles sobre o caso desistiu dizendo q tinham começado com um fim pronto e estavam ignorando fatos importantes, e pelo menos um deles escreveu um livro sobre. Tem uma mulher q ficou presa por meses sem nenhuma acusação formal, ela fala bastante no youtube, ela questiou em público várias vezes sobre caminhões entrando e saindo das torres gêmeas todos os dias durante a madrugada durante um mês antes do suposto atentado as torres, torres essas q foram privatizadas um mês antes do atentado numa concorrência esquisita q inviabilizou quem tinha ganhado a concorrência de fato pela administração qdo alteraram as regras depois da licitação ganha. E ninguém como pessoa pública ou como massa civil, questiona o fato… Com exceção do Charlie Sheen, mas ele mesmo se auto anula kkkkkk E por aí vai os exemplos… Tem uma tendência humana para alienação cega qdo as coisas vão bem, tem uma geração q nasce e se cria na bonanza sem ter noção do q é totalitarismo (e a necessidade humana de controlar), sem conseguir realizar de fato o totalitarismo como uma vontade de ser reizinho como um comportamento humano. E isso é milenar, a dois mil anos a Grécia filosofava elevava o pensamento buscando um ser humano melhor… Aí veio Roma e esmagou eles. 2000 anos se passaram, o Tibet vivia uma nação super espiritualizado, elevando o pensamento buscando a paz, um ser humano melhor sem exército… Aí veio a china e esmagou o Tibet.
    Conheci o ano passado nos eua uma mulher q saiu fugida da Bielo Rússia pq tem um ditador maluco lá q tem bomba atômica, e as pessoas q são contra e ele ou estão mortas, presas ou fogem como ela. O interessante que na tv daqui tão chamando o cara de presidente… Buscando informação na net sobre, achei alguém um cara perguntando nas ruas para as pessoas como era a vida por lá. Pelo vídeo parecia um lugar legal, limpo, bonito e tranquilo, mais bonito q muitas partes no Brasil. Então ele perguntou duas adolescentes (lindas diga-se de passagem) como era o dia a dia das pessoas com relação situação, o q elas achavam, e disseram q as pessoas não pensavam sobre politica nem em nada, q eram super acomodadas, e q o sonho delas era ir para Polônia (q abriu mercado, tem mais diversão e variedade) fazer faculdade e se divertir com um sorriso …

    Marina, q trabalhou como vovozinha do baby na família dinossauro, para mim representa um futuro mais gramsciano, vai fazer a tal da política econômica boa, e vai pondo de leve nas nossas bundas… O PT já tá lá, tá fazendo merda e povo tá e aplaudindo, se ganharem só vai crescer arrogância e proporcionalmente a oposição. Vejo uma direita se levantando aqui, antes o psdb como oposição e as chiquititas era a mesma coisa! O psc tá se armando numa direita boa, eu vou de serra, Alckmin e Aécio, de deputados vai o filho do Bolssonaro em São Paulo e um outro que eles indicam no site tb do psc. O cara já andava acompanhando o pai e ñ vai entrar virgenzão lá na camâra. Tem o Carlos Eduardo Martins no paraná q critica o pt com fundamento, tem um bom discurso e aparentemente um bom público lá q vai pelo psc, o companheiro dele de bancada tá indo pelo prb acho, o filho do ratinho que recusou ser vice agora e tá para concorrer ao governo em 2018 pelo psc no paraná. O Telhada daqui de sp eu acho q vai entrar pra câmara tb… E por aí vai… Vou d Serra (Mr. Burns do Simpson) na esperança q ele ponha o dedo na tomada e ajude o Álvaro Dias no Senado q anda meio só na oposição lá, o Caiado segundo pesquisas já tá no senado. Enfim se a Marina ganhar o psdb provavelmente vai voltar ao modus operante chiquititas… E a desgraça da Marina nem prefeitura administrou!!! Povo burro!!!

    Agora acho estranho vc não mencionar pv nessa sua lista q vem com esse discurso riponga, põe o índio tapira sorrindo de cabelinho cortado, fala mansa… A Dilma tinha mandado a abin seguir o Eduardo Campos, e um dos agentes era um cara que era vereador (algo assim) em exercício pelo pv. O cara do sul do mp q queria acabar com o mst baseado no material que tinham coletado em acampamentos: fotos de um cara q veio de fora do país treinar táticas de guerrilha, um cara que tinha mandato de prisão já expedido, vinte crianças sem registro sendo doutrinadas no marxismo, comemorando datas do marxismo, che guevara, cultivano o ódio ideológico deles, crianças q poderiam talvez virar agentes no futuro com identidades falsas, e por aí vai. Eles tavam matando de pau em cima de uma fazenda especifica por onde passa a linha de transmissão q abastece o RS e se botasse uns pneu em baixo com fogo em baixo das torre acabava com a energia de senão tudo, boa parte. Ele foi perseguido, tentaram atropelar para intimidar ele, conversas q ele tinha com uma pessoa ele recebia ligação em seguida e alguém dava o play no som com conversa gravada q ele tinha tido com alguém, provavelmente algum equipamento de escuta, de espionagem… Enfim prefiro a merda bem fedida caso Aécio perca para encomodar. Com dor no coração vou de Dilma, vou fortalecer o psc na câmara e psdb no senado.

Deixe uma resposta