Paulo Maluf tem um papo impagável com a BLOSTA

43
140

maluf

Esse lixo chamado TV Brasil consome cerca de 35 milhões de reais por mês. Para não produzir nada que preste. Se este canal do governo fosse fechado hoje, daria para usar o orçamento mensal para bancar 200.000 bolsas família.

Alias, acho que vou começar a dialogar com o governo em termo de “bolsas família”. Algo assim: “Espere, nesse escândalo da Petrobrás perdemos quanto? Ah, isso dá X bolsas família…”

Pois bem. Paulo Maluf apareceu em 27 de maio em um programa de entrevistas chamado Espaço Público. Um nome bem sugestivo. O mais divertido é que o programa é liderado por Paulo Moreira Leite e, ao menos nessa edição, contava com Cynara Menezes e Florestan Fernandes Jr.

Quer dizer, temos um legítimo programa da BLOSTA. Paulo Moreira Leite hoje é o editor chefe do Brasil247. Cynara Menezes tem o site Socialista Morena. E Florestan Fernandes Jr. vive escrevendo besteiras por aí, em sites como Jornal GGN e Pragmatismo Político. Todos sempre tocam a mesma música, no mesmo ritmo e com uma sincronia absoluta. Todos babam o ovo do PT, pedem censura de mídia e usam termos como “coxinha” e “elite branca” para atacar oponentes.

Mas nota-se que eles não são inteligentes. Como eu sempre tenho dito, a extrema-esquerda só consegue permanecer no poder por causa de inação da direita, pois na hora em que pegam alguém mais ou menos preparado pela frente tremem.

Veja um pouco da análise do desastre dos blosteiros diante de Paulo Maluf a partir do site Teleguiado:

O aliado de Dilma Rousseff e Alexandre Padilha [Paulo Maluf] começou o show imediatamente após a exibição do vídeo introdutório. Apontou três erros em sua biografia. Nem a idade do entrevistado a equipe da TV Brasil acertou.

Cynara, a “socialista morena” da web, foi a primeira a tentar desarticular o ex-apoiador do regime militar. Sua dúvida era relacionada ao “Minhocão”, uma obra viária dos anos 1970. Objetivamente, perguntou a Maluf se o projeto era bonito ou feio. Não ouviu a resposta. Pior: foi chamada de “despreparada”. A combativa inimiga da imprensa golpista, dos coxinhas e dos reacionários simplesmente afinou para o reacionário-mor. Em suma, trocou o adjetivo. Virou a “jornalista amarelona”.

Presenciando um massacre, Florestan Fernandes Jr se intrometeu na conversa. Argumentou que o programa é visto em todo o Brasil – 17 terminais do Ibope gargalharam quando conferiram isso – e que o tema não poderia ser “São Paulo”. Menos medroso, questionou o deputado sobre condição junto a Interpol. Também não obteve uma resposta. Deixou por isso mesmo, o que comprova a coerência dos jornalistas progressistas. Reclamam da combatividade editorial porque não são mesmo afeitos a essa qualidade.

Curiosamente, quem mais sofreu nas mãos de Paulo Maluf foi justamente quem mais deveria ter preparo para domá-lo. Paulo Moreira Leite apelou para tiques histéricos – sem sucesso, diga-se – mais de uma vez nos dois primeiros blocos do programa. Toda pergunta formulada era metralhada em questão de segundos. Até sua orientação sexual foi colocada à prova. Somente outro jornalista, igualmente fraco de televisão, foi exposto de maneira tão ridícula: Kennedy Alencar.

A sorte da tropa é que o programa, como sempre, é um fracasso de audiência, como vemos em outra notícia do mesmo portal:

Cynara Menezes, Paulo Moreira Leite e Florestan Fernandes Jr. podem ficar aliviados. A surra que os três caçadores de “reaças” levaram de Paulo Maluf, o novo melhor amigo do Partido dos Trabalhadores, não encantou o público. Deu 0,1 ponto de média e 0,2% de share, isto é, a cada 100 televisores ligados, dois décimos estavam sintonizados na rede estatal.

Veja os melhores momentos e divirta-se:

E aqui está a entrevista inteira:

Anúncios

43 COMMENTS

  1. Tem também uma “chinelada monstro” com direito a uma verdadeira aula de história desconstruindo lendas comumente vendidas como verdades.

    O professor de História da articulista da Carta Capital mentiu pra ela
    http://meuprofessordehistoriamentiupramim.blogspot.com.br/2014/06/o-professor-de-historia-da-articulista.html

    Enquanto isso, as “isquerdas televisivas” sentindo o peso da zueira
    https://twitter.com/diogomainardi/status/505249083653881856
    https://pbs.twimg.com/media/BwOiHZ8IcAID49T.jpg:large

    • Mas o do Maluf foi melhor porque foi cara-a-cara.
      Eu já até fico vendo a imagem.Os três achando que íam fazer o Maluf passar vergonha e no final foram eles que passaram.
      A melhor obra do Maluf foi ter calado esses três jornalistas chapas-branca.

      • O Maluf sempre foi assim. Ele é inteligentíssimo. Nunca vi alguém que tivesse competência jornalística para pegá-lo de jeito. O cara é admirável. Ele tem a habilidade de enrolar os jornalistas num bolo homogêneo de papel higiênico.

        Repito: nunca votei, nem jamais votaria nele, mas temos de admitir sua excelência política por respeito às nossas próprias inteligências.

        Espero que algum dia surja na direita honesta alguém com excelência política equivalente à dele.

      • Acho que ele não sobrevive ao Paulo Martins, de boa, dificilmente vai enrolar o cara, ele bateu de frente com o Dono da TV que ele trabalha, não vai bater com o Maluf?

  2. Maluf é tão fera que só foi derrubado quando tucanos e petistas se juntavam contra ele. Botava todos no bolso nos debates. E essa força dele sempre foi pessoal. Se tivéssemos na direita umas 5 ou 10 pessoas tão assertivas quanto ele, jamais perderíamos eleições para os petralhas.

  3. Prá vencer Maluf, precisaram se juntar, primeiro, nos estertores do regime militar, os milicos (tinham raiva dele desde que desafiou e venceu o indicado deles, Laudo Natel, na convenção partidária p/ o Governo de SP), as esquerdas, o PMDB e a parcela do PDS que não aceitou a vitória dele nas prévias p/ o colégio eleitoral de 1985 e saiu fora prá fundar o PFL (dentre eles, Sarney, que saiu da presidência do PDS prá ser vice de Tancredo no PMDB). Mais tarde, já na democracia, PMDB, PT e PSDB, todos apoiados pela imprensa, permitindo, só assim, as derrotas majoritárias que ele teve (Prefeitura de SP em 1988 para Erundina, Governo de SP em 1990 para Fleury e novamente Governo de SP em 1998 para Covas). Ou seja, mesmo com toda sua folha corrida, com adversários de peso e com toda a imprensa contra, o cara resistiu e mantem até hoje um certo poder. Com certeza, a assertividade e a esperteza em debates e entrevistas foi decisiva para esta resiliência. Em termos de estratégia política, há muito o que se aproveitar do Maluf.

    • Bedot… É uma pena que com tamanha inteligência estratégica o Sr. Paulo Maluf, não pode ir – sequer – ao Paraguai, pois esta sendo procurado pela Interpool, para justificar – preso – a faraônica fortuna depositada em paraísos fiscais. E só para relembrar, o mesmo teve sua candidatura suspensa pelo T.R.E e é claro que – como esta no Brasil – não vai dar em nada. Pois o mesmo sabe pagar bons causídicos para esticar suas causas, até as prescrições das mesmas. Por que é que ele não tem nenhuma causa de dano moral para com aqueles que lhe incriminaram ???

  4. Caro Luciano.

    Eu nunca votei nem jamais votaria no Paulo Maluf, mas sempre o admirei pela sua inteligência aguda.

    Paulo Maluf sempre foi um político “SUJEITO”, jamais “OBJETO”.

    Atualmente necessitamos de políticos “MACHOS” como ele, pois esse artigo está em falta no Brasil bolivariano de hoje.

    ……….

    • Esses três idiotas coitados estavam pensando o que? Que iriam pegar o Maluf?

      São três palhaços posando de comédia involuntária.

      Ha! Ha! Ha! Ha! Ha!

      ……….

    • Notamos nessa “entrevista” que o Maluf estabeleceu e definiu o controle total da sessão de frames, liderando e conduzindo de modo absoluto a tal “entrevista”, enquanto os pobres coitados palhaços “entrevistadores” ficaram posando de idiotas paspalhos, que é o que de fato são.

      Ha! Ha! Ha!

      Por respeito às nossas inteligências temos que admitir: Grande Paulo Maluf!

      Ha! Ha! Ha!

      • O melhor frame que ele lançou foi quando disse que a “socialista morena” (o coisa idiota!) era desinformada;Só restou a “moça” dar risadinhas sem graça.

    • Luciano.

      Acredito sinceramente que todos aqueles que querem se envolver e desenvolver em política devem, necessariamente, tomar o Sr, Paulo Maluf como professor e mestre. Não para seguir sua linha ideológica, caso ele tenha alguma, mas para aprender a ser um verdadeiro POLÍTICO PRAGMÁTICO e EFICIENTE.

      É esquisito, mas é verdade…

      Ha! Ha! Ha!
      ……….

      • Um verdadeiro político, não pode ser um auto-contraste de ato e fato, quando – por exemplo – fica alijado de fazer uma viagem internacional, porque é procurado por órgão oficial de policia. Como podemos acreditar num homem público, que só encontra-se solto em seu próprio país, usando maquiavélicamente as brechas politiqueiras de uma justiça que encontra-se em coma?

  5. Pasmem! Luciano tenho visto esquerdopatas , xingando o brasileiro por votar em Marina . Que brasileiro é alienado atrasado . Os bixos estão xingando o cliente , estão desesperados mesmo.

  6. Não achei grandes coisas, ele fugiu do assunto, não respondeu um monte de coisas, ou respondia algo que não tinha nada a ver com a pergunta, e nem é tão inteligente assim, é só razoavelmente inteligente, mas comparando com o brasileiro médio aí sim é um Einstein.

    E sinceramente, acho meia apressada a conclusão de que os três patetas aí não conseguiram nada com ele. Ora, se eles perguntam uma coisa e o cara não responde, só enrola, não precisa de réplica nenhuma, o povo ta vendo que o cara não responde.

      • Coitada de vc então, qualquer idiota consegue te enrolar.

        Conseguir alguma coisa significa conseguir QUE O ELEITOR veja alguma coisa, e não fazer uma pergunta que deixe o cara sem saber responder.
        Se o repórter pergunta sobre o roubo X e o cara não responde, não precisa necessariamente o repórter falar mais nada, o público tá vendo que o cara só enrola.
        Basta ver a quantidade de gente que não se impressionou com as respostas dele, mesmo os entrevistadores sendo uns idiotas pagos pelo PT.

      • Eu estou comentando a entrevista completa. Não acho que ele se saiu bem por vários motivos, e o pior foi o final quando esquerdou geral, elogiou o Lula e as besteiras do Suplicy.Quem ta assistindo e ouve isso, sabendo do passado dele, vai pensar: taí um mentiroso profissional.
        Fora isso de fato ele tem ‘resposta’ pra tudo, mas isso não é se sair bem, pra se sair bem tem que ver se a resposta convence ENTRE OS ELEITORES. E o que eu vejo em todo canto são comentários mais ou menos assim: ‘ah, ele é muito inteligente mas mesmo assim não voto nele’

    • Slaine, se ele foi “enrolão” isso só mostra como os três eram despreparados.
      Eu tenho minhas dúvidas se o Maluf conseguiria fazer o mesmo com o William Bonner ou o William Waack.

      • Uma coisa não exclui a outra, todo mundo bate nesse cara há décadas, é claro que ele tem respostas prontas pra tudo.
        E com o Bonner, se vc prestar atenção foi exatamente isso que a Marina fez, ela falou falou e não disse nada.

      • Slaine, se ele têm respostas “prontas” para tudo isso só mostra como os três estavam despreparados (já sabiam como ele iria agir).

    • Maluf sempre responte o que quer responder e nunca aquilo que precisa ser respondido. E essa abominável retórica de ficar -textualmente- chamando de viado (indução pejorativa) lhe tira o caráter das questões mais pontuais. Que seu malabarismo previsível de ir de nada há lugar algum sempre foi sua patente de fuga. Só não compreendi um partícipe que diz gastar de Maluf e admirá-lo e não votar no mesmo.

      • Cecél,

        Você assistiu a entrevista? Ele não chamou o Nogueira de viado. Ele disse que fazer acusações levianas é como “chamar o outro de viado, não apresentar provas e deixar o outro se virar com a acusação”.

        Abs,

        LH

      • Grande Luciano Henrique… Sei do bojo da discussão, só acredito que com a inteligência irrefutável do entrevistado, deveria enriquecer o semi-debate com exemplos, argumentos e adgetivos. Mais inerentes ao seu stadus de homem acostumado com enfrentamentos aquecidos. Não gosto dos comportamentos políticos e pessoais do Sr. Maluf
        Só que não posso e se pudesse não o faria, deixar de ouvir e refletir sobre meus contrários e desafetos. Bom saber que você me trás alertas reflexivos e sem me chamar de viado rsrsrsrsrsrs. Valeu pela resposta…mesmo.

  7. Se a tv brasil (minúscula) fosse extinta, ninguém iria notar, apenas a nomenklatura que se lambuza com salários obscenos pagos com NOSSO dinheiro. Fora as mamatas e roubalheiras! Se encostasse um caminhão da Polícia Ferderal na porta da tv brasil e levasse tudo para uma auditoria pente-fino, ia ter que construir um puxadinho em algum presídio pra abrigar todo mundo.

  8. Com políticos como Maluf ( sem nenhum norte ético) o Brasil vai afundar mais que o próprio Titanic. Eles não resistem a um carguinho recheado de grana.

  9. TV Brasil inaugurada em 2007 a um custo de 3 bilhões de reais até o momento com audiência nula, valeu cada centavo para ver a socialista morena humilhada.

  10. O cara é simplesmente incrível, tinha que ministrar cursos de como lidar com a imprensa e agir em debates para esses políticos moles de hoje em dia, é vergonhoso ver um monte de otário com ficha limpa e poucos motivos para serem atacados não conseguirem atingir metade da qualidade desse senhor num embate com os “progressistas”.

  11. Esse post lavou a minha alma. Eu detesto essa TV Brasil, e há muito tempo venho apontando a doutrinação “progressista” – já até recomendei aqui a análise de algumas “pérolas” vindas desse lixo -, a propaganda em favor do governo e dos socialistas, retaliações às FFAA, revanchismo com a cobertura daquela Comissão da (Meia)Verdade, heroificação dos terroristas treinados por Cuba em séries documentais, jornalismo enviesado, vide Nassif, Sader et caterva etc. E tudo isso com o dinheiro público. Só dá esquerdopatia nesse canal. Agora, Maluf dando lições a essa gente… percebe-se o nível dessa blosta. Só pulhastro.

    • Notei uma mudança de conteúdo nesse canal após a ascensão do PT ao poder. Antes, era fácil, fácil dar de cara com um documentário sobre Cuba. Eu até falava pro meu irmão “Miserê? É sobre Cuba”. Eu não dava outra. Agora, eu vejo uns doc’s esquisitos em língua espanhola, enaltecendo umas coisas sem sentido. Um desperdício de dinheiro.

  12. Maluf usa a velha técnica previsível de responder perguntas, sem objetiva-las diretamente, pois sabe que pode contar com atual prescrição de pena. Conta historias gregas quando, lhe é perguntado sobre os desvios de erário público em paraísos fiscais. Foi filhote da ditadura e encontra-se impedido de sair do Brasil por risco de prisão por órgãos internacionais. E só não foi preso – até hoje – porque nossa constituição, nas cearas da justiça, não é técnica e sim política e conivente. Tenhamos como o caso dos Mensaleiros julgados e pré-soltos.

Deixe uma resposta