Máquina sindical se mobiliza contra Marina. Mas e o Foro de São Paulo?

76
151

maquinamarina

Conforme previsto, o PT mobilizou todos os seus sovietes em prol de atacar Marina Silva, como vemos no Brasil247:

Ligadas ao PT da presidente Dilma Rousseff, centrais sindicais preparam série de mobilizações contra a candidata do PSB, Marina Silva.

Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, a Federação Única dos Petroleiros, filiada à CUT, organiza ato do pré-sal contra ‘ameaça Marina’, que defende mudanças na política energética. “Temos uma chance para investir na educação. Não podemos fazer como a Marina, que desdenha essa riqueza”, diz José Maria Rangel, dirigente da entidade.

Já os bancários da Caixa e do Banco do Brasil preparam manifestação contra proposta da candidata do PSB de propor maior financiamento privado a programas de habitação: “A proposta da Marina é enfraquecer os bancos públicos e torná-los mais atrativos para serem vendidos”.

O principal líder do MST, João Pedro Stédile, também tem levantado amigos com críticas ao programa de Marina para a reforma agrária: “Um corolário de perfumarias” que não afetará a “concentração de terra e os interesses do agronegócio”.

Bem, segundo a direita agencialista (farei um post ainda hoje, ou no máximo amanhã, a respeito disso) há um arquiteto por trás das campanhas de Dilma e Marina silva, que seriam ambas seriam parte de um mesmo projeto. O chefe é o Foro.

Porém, o Foro de São Paulo trabalha sempre com a ideia de associação direta com o maior número de sovietes ao partido que tem chances de chegar ao poder e que seja focado na estratégia bolivariana. E, enquanto isso, o PT gasta todos os seus cartuchos fazendo os sovietes irem contra Marina Silva.

Ou esse plano é realmente muito inovador ou há algo de errado no discurso agencialista. Em tempo: o agencialista encontra intenções onde provavelmente não existem. Eles são exímios em saber tudo que é planejado em reuniões feitas à portas fechadas, das quais eles não participam.

Claro que eu sei do Foro de São Paulo e da dimensão do perigo que ele representa para a nossa democracia. Reconheço que Olavo de Carvalho praticamente “inovou” ao nos dar o caminho das pedras no entendimento das ações desta tropa. O que não me obriga a acreditar em uma parte da direita que adota o discurso de “está tudo combinado”, sem saber as combinações efetivas.

Um exemplo de discurso agencialista foi visto na Copa quando se dizia que “está tudo combinado para o Brasil ganhar a Copa”. Isso foi falado por um tal de Kajuru! Qual o resultado?

Fico imaginando o que ocorrerá se “Marina, o plano B do PT” (conforme dizem os agencialistas) vencer esta eleição com uma relação tão desgastada com os sovietes, que são o meio pelo qual o poder do PT está consolidado.

Ah, já sei! Aí tem a tese dizendo que o PT vai se aliar ao PSB e então ser a base do governo de Marina.

É como eu disse: as eleições de 2014 realmente são as mais fascinantes da história recente do Brasil.

Anúncios

76 COMMENTS

  1. Será que os sindicalistas sabem que, a essa altura, quase metade do crédito aqui encontra-se estatizado?

    Detalhe: há linhas de crédito de bancos estatais cobrando juros menores do que a Selic. E alguém paga por isso.

    • Disseram que as privatizações deram prejuízo de 2,4 bilhões, por causa do preparo para a venda de estatais. Só a Petrobrás perdeu 200 bilhões de valor de mercado POR PURO USO POLÍTICO DA EMPRESA, o que seria impossível se ela fosse privatizada.

      Abs,

      LH

      • Vale lembrar que a Petrobrás só se valorizou no mercado porque empresas dos EUA procuravam investimentos mais rentáveis fora dos EUA e acabaram injetando dinheiro pesado em grandes empresas da América Latina, inclusive o Brasil. Como as ações da Petrobrás estavam em alta, o patrimônio da empresa acabou aumentando, obviamente. Depois que estourou a Crise de 2008, esses investimentos começaram a cessar e a tendência para o final de 2014 e de 2015 em diante é saírem dos países do terceiro mundo e retornarem para o próprio EUA. E com os recentes escândalos da Petrobrás, as ações despencaram, juntamente com o valor da empresa.

        Se forem votar nessas eleições, escolham candidatos que tenham a privatização no discurso ou o mais simpáticos possíveis com a privatização da Petrobrás. O melhor negócio que o Brasil faz é vender essa porcaria.

      • Exato, Emerson. Não só os EUA, mas a China também investiu pesado no Brasil como um casal investe no casamento.
        Enquanto os EUA investiram no petróleo, a China investiu na extração de recursos minerais e recursos naturais do Brasil.
        Por isso o Brasil esteve crescendo tanto nesses anos do governo Lula antes da crise de 2008, as duas maiores potências estavam entupindo o Brasil de grana.
        Lembrando que a China também fez o mesmo com inúmeros países da África.

      • Hehehehehehe!!!
        E depois aparece a tal Luciano Genro dizendo que “devemos ir contra o capital estrangeiro”.É uma bela receita para levar o paía para o buraco.
        E por falar nela, outro dia apareceu a própria na tv, dizendo que tem pouco tempo por causa da Rede Globo.Não tem coerência nenhuma, claro, mas se posicionar contra a Globo traz votos dos extremistas de esquerda, como já mostrou Brizola.

  2. Luciano, meu pensamento tende a se assemelhar ao seu, em contraste ao do Reinaldo Azevedo, para evitarmos um mal menor. Mas o que me assusta é de qq forma, que Marina está em um partido que faz parte do Foro. Mesmo que ela saia e crie sua Rede, vejo ela como uma mente altamente influenciável posteriormente.

    Mais análises colocando esses pontos do Foro serão muito bem vindos!

    Mas não sei se consideraria essas eleições fascinantes… Acho que estamos entre a cruz e a espada, uma vez que não vejo como Aécio se recuperar…

    • Honestamente? Não acho que estamos entre a cruz e a espada. Acho que estamos enfrentado uma situação que está mais para saltar da frigideira e cair no fogo – a menos que o PSDB e Aécio tomem vergonha na cara e comecem a jogar no colo da Dilma os crimes do PT que se associa descaradamente a bandidos e meliantes, o bolivarianismo dos decretos que ela assina, as ações do Foro de São Paulo na América Latina aprovadas pelo Partido dela, o financiamento do porto de Cuba e as benesses distribuídas com o nosso dinheiro a outros ditadores, o Mais Médicos, a vergonhosa política externa do Brasil que só faz alianças e privilegia os inimigos da democracia e das liberdades democráticas e apóia os piores e mais sanguinários elementos da política mundial.

  3. Luciano, gamei no seu blog, espero não estar enchendo sua preciosa paciência. Eu sou tagarela assim mesmo. Só não gosto de Facebook e Twitter, mas Youtube e blogs em geral, eu curto demais. Desculpa aí.

  4. Espero ansiosamente por seu post sobre a direita e o Foro de São Paulo.

    E prepare-se que dependendo do que for falado e como for falado o sr. tomará tantas pedradas da direita que dará pra fazer o Muro De Berlim. Não minhas, mesmo que eu venha a discordar do que vier a ser dito.

  5. O PT já bateu tanto em Sarney, Collor e Maluf e no entanto hoje esses 3 estão de mãos dadas ao PT – e não precisou de nenhuma teoria de conspiração.

    Portanto, essa de que o PT mobilizou seus paus mandados contra a Marina não é evidência de nada.

  6. “Porém, o Foro de São Paulo trabalha sempre com a ideia de associação direta com o maior número de sovietes ao partido que tem chances de chegar ao poder […]”

    Non, non, non! Parece que há um equívoco em relação as premissas. Lula é um dos fundadores e idealizadores do Foro de São Paulo. É a Lula que Fidel Castro prestou inúmeros louros por ter salvado a esquerda, através dessa unificação transnacional, após a eclosão da cortina de ferro sobre o Leste europeu e a desfragmentação da URSS.

    Acontece que o Foro é uma aliança ideológica e pouca influência direta tem sobre os “sovietes” brasileiros, hoje sobre controle de quem tem as chaves do cofre federal.

    Esses sovietes brasileiros são como moscas e voam para onde está a carcaça, pouco importa qual o nome do leão que abateu o cervo. Então, se hoje os sovietes atacam Marina, o fazem enquanto Marina não mete expulsa o leão velho e de dentes moles.

    De qualquer modo, o espírito da coisa não foi bem retratado nessa postagem, o que, a meu sentir, causa desinformação. Quem detém o governo brasileiro, por uma questão de geopolítica, detém a liderança sobre o Foro de São Paulo, e essa é apenas uma disputa interna dentro da esquerda latino-americana e não propriamente uma disputa entre Foro vs Marina, premissa que subsidia todo o raciocínio desta postagem.

    Obviamente, o PT não quer perder os dentes e muito menos a carcaça para um novo predador, no caso uma jaguatirica. E quando isso ocorrer, na hipótese de Marina Silva, “ex”-petista, ascender à Presidência brasileira, todos os sovietes correram para o seu lado como moscas varejeiras famintas pelos recursos do tributos. Não subestime, ridicularize ou duvide da capacidade de Marina Silva de liderar tanto o Foro de São Paulo, como os sovietes brasileiros. Capacidade e afinidade ideológica ele tem. Muito mais do que Dilma, além de ter mais saúde e vigor físico e mental do que Lula.

    • Dennys,

      Olha só.

      Sendo assim, a ideia é invencível, pois qualquer um poderia cooptar esses movimentos. Porém, existe uma pressão externa contra isso, e o PT não apenas usou a máquina para se alinhar aos movimentos: o partido faz isso desde a sua criação.

      Abs,

      LH

      • Mas a ideia é exatamente essa. Na verdade essa é uma análise derivativa do amplo estudo do Prof. Olavo a respeito do modus operandi da internacional comunista, do Clube Binderberg, da Escola de Frankfurt e do Diálogo Interamericano.

        Esses sovietes são descartáveis e totalmente submissos a qualquer um que detiver a posse sobre o cofre do País parasitado.

        E se saírem do controle, quanto tempo eles duram perante a força do Estado?! Esse sovietes só existem por total e incondicionada submissão àquele que detém a condição de Comandante-em-Chefe das Forças Armadas.

        Eu até faço uma pequena digressão: porquê você acha que a Venezuela tem investido pesadamente em Defesa nos últimos tempos? Você já procurou ver o quanto militarizada está? Acordos com Rússia, com China… Será que isso é só por fetiche do chavismo?!

        O Brasil é a potência dessa região, e se por acaso eles perderem o controle por aqui, precisam do plano “B”. Eu não quero fugir do ceticismo, pelo contrário. Ingenuidade, a meu ver, não combina com uma análise cética do quadro.

        Eu não desconheço a natureza do narcopetismo e de sua longa tradição não apenas com os sovietes mas com o que há de mais tenebroso do subterrâneo do crime organizado. Na verdade o que pouco se fala, e por isso que as vezes sinto certa ingenuidade de sua parte, é ignorar essa face da esquerda, como se tudo se resumisse a controle de frames e desmascarar fraudes e embustes.

        O PCC, como o PT, é a face do movimento revolucionário que “ocupa” o lado de lá da Lei, junto com as FARC e outras organizações transnacionais. São todos órgãos, braços de um corpo muito maior, com raízes em todo o Ocidente.

        Eu já cansei de ouvir o Prof. Olavo alertar que o Estado, controlado pela face legalizada do movimento revolucionário, apenas combate os concorrentes das FARC e do PCC, deixando esses últimos a cada ciclo com mais poder e mais próximo do monopólio, certo que os monopólios e oligopólios são da essência do socialismo, um não existe sem o outro.

        O cérebro desse corpo não é Lula, não é o PT, nem nenhum brasileirinho. Dizer que Lula e Dilma governam o Brasil é motivo de muita risada para mim. O máximo que fazem é personificar a autoridade daqueles que os controlam e se lambuzar com os espólios da rapinagem, se hospedar em hoteis de luxo, viajar pelo mundo de graça, comer caviar as custas do dinheiro público, apenas isso. E no mais, disputam cargos comissionados (mais de 20 mil só no governo federal), contratos públicos e a manutenção do “status”.

        Não duvide que o PT será sumariamente descartado como camisinha usada assim que se tornar obsoleto, inservível ou mesmo ameaçar a hegemonia esquerdista, como está acontecendo agora, pois nunca antes na história do Brasil se falou tanto em “Direita”, em seu sentido legítimo, em liberdade econômica, em liberdades individuais como neste ano.

        Marina Silva restabelecerá a “fase de transição”, uma espécie de reboot, pois a Dona Dilma bagunçou demais e deu causa a que muitas pessoas abrissem os olhos e destampassem os ouvidos para os alertas do Olavo, antes um louco, desmoralizado e excomungado da vida pública.

        É fácil submeter o que eu estou dizer ao ceticismo político pelo número de publicações editoriais de Direita, que cresceu, e do número de best sellers desse gênero, fato nunca antes imaginado há 2, 3 anos atrás. Ou seja, repito, o PT se tornou inservível, obsoleto e até prejudicial aos interesses da internacional comunista.

        Tirar o PT do poder não é apenas interesse de indivíduos de Direita, mas também, e principalmente, do grande coletivo que tem o Brasil como uma peça estratégica do grande xadrez.

        Olhe Luciano, rei morto, rei posto. Se o Império Romano ruiu, para mim não é nenhum espanto, nada extraordinário que o narcopetismo esteja na iminência de também ruir. E Marina Silva não é uma alternativa, não é um período de fôlego, é a mais legítima continuidade da grande agenda subversiva e inimiga dos valores da Civilização Ocidental, ela tem muito mais capacidade intelectual e ideológica de estabilizar o processo do que o próprio PT.

      • Dennys,
        Não dá para saber se a Marina é “plano B do Foro de São Paulo”, ou causa de erros na campanha de Aécio. Foi o Foro que decidiu que o PSDB fosse um partido “mole” na propaganda? Quando a BLOSTA induziu Aécio a atacar a Marina, isso é culpa do Foro ou da falta de estratégia de guerra política.
        Marina Silva restabelecerá a “fase de transição”, uma espécie de reboot, pois a Dona Dilma bagunçou demais e deu causa a que muitas pessoas abrissem os olhos e destampassem os ouvidos para os alertas do Olavo, antes um louco, desmoralizado e excomungado da vida pública.
        Ela vai fazer isso se quem deixar?
        Abs,
        LH

    • Ah Luciano, faz quanto tempo que você não faz uma reeleitura sobre as análises do Prof. Olavo??

      O PSDB é oposição ao PT??! Que isso gente!! Isso é primário. Desde quando o socialismo fabiano se opõe ao marxismo?!

      O FHC pegou o Lula pela mão e o levou pessoalmente aos EUA para apresentá-lo à turma do Pacto de Princenton e do Diálogo Interamericano. O sonho do FHC era passar a faixa presidencial ao Lula, como de fato ocorreu.

      O PSDB não existe para combater o PT, mas apenas para simular uma falsa percepção de ambiente democrático no Brasil.

      E eu já disse e você insiste em ignorar: o Foro não é uma entidade viva e consciente, é apenas uma ferramenta, é uma união de esforços, é um maquinário a serviço de uma finalidade e não um fim em si mesmo.

      O Foro é liderado pela esquerda que detém as chaves dos cofres brasileiros, o mais abastado e o que garantirá a implementação da URSS latino-americana. Sem as riquezas brasileiras esse ideal é IMPOSSÍVEL, e a própria existência do Foro perde sentido.

      Se o PT está causando o ressurgimento das ideias de Direita e ameaçando a finalidade precípua, o PT se torna descartável, porque quem manda está a muitas léguas da América Latina e quase nem põe os pés por aqui.

      Bom, mas se você quiser insistir nisso de que o Foro manda, o Foro decide, o Foro conjugando qualquer verbo, é uma opção sua, mas isso não corresponde ao que acontece de fato. O Foro é uma união de ideologias e não um ente autoconsciente.

      • Dennys,

        Eu sou INFLUENCIADO pelo Olavo de Carvalho, mas não REPRODUZO todas as ideias dele. Esse negócio de “oposição” entre PSDB e PT depende do comportamento da direita, que pode “puxar” o PSDB mais para a direita do que pensa.

        Existe algo em meu paradigma de pensamento que é a noção de responsabilidade, e mesmo que eu e Olavo concordemos plenamente que o Foro de São Paulo é uma ameaça, entendo que o maior ponto de controle está nos INTELECTUAIS ORGÂNICOS de cada lado (esquerda, direita).

        Minha crítica é que para recusarmos nossa responsabilidade de GANHAR A GUERRA POLÍTICA afagamos nossos egos transferindo mais poder de “controle” ao Foro de São Paulo.

        Em minha ótica, o Foro de São Paulo deve ser estudado e devemos apontar os dedos para os partidos que de lá participam. Ok. Mas a responsabilidade pelo estado atual das coisas está nas mãos da opção de boa parte da direita por não jogar a guerra política.

        Sendo assim, É NESTE PONTO que eu foco.

        Abs,

        LH

      • Luciano, eu fico satisfeito. Rigorosamente não temos divergências de mérito, mas apenas perspectivas sobre a natureza do Foro de São Paulo.

        É verdade que sem os ideólogos da esquerda, o Foro, em si mesmo, seria um grande trator sem o seu motor, mas a verdade é que no campo da Direita não é tão simples “copiar” o modelo gramsciano para o “bem”, como é a proposta central do seu blog.

        A Esquerda é internacional, enquanto os movimentos direitistas mais fortes tendem ao nacionalismo, como no caso do conservadorismo americano e o francês, que não conseguem se unir para combater o inimigo comum, especialmente por causa do forte sentimento anti-Israel da direita francesa.

        Você e o Olavo especializaram-se em campos distintos. Ele, Olavo, defende a formação de uma classe de intelectuais, os quais, em algumas décadas, estariam habilitados ao enfrentamento acadêmico e intelectual, enquanto que você traça uma estratégia de médio e curto prazo. Ambas as táticas são igualmente importantes e complementares, de modo que uma não exclui ou inviabiliza a outra.

        O Foro de São Paulo é um instrumento apenas, é uma espécie de OTAN ideológica para a América Latina, e subestimar os meios de ação dessa entidade, especialmente a sua vertente criminosa (narcotráfico), a meu singelo juízo, não é uma estratégia acertada. Recusar a realidade não equivale em reduzir os poderes do inimigo.

        Como posso ignorar a força que há ante a união de todos os partidos de extrema-esquerda, liderados por Fidel Castro, da América Latina, por meio do que foi possível eleger presidentes em quase todos os países?! Hoje, apenas o Paraguai não é governado por membros do Foro de São Paulo, será que isso é pouco poder?? Será que sou eu quem está valorando erroneamente os poderes do Foro?!

        Por outro lado, é possível formar um Foro latino-americano de Direita?! Eu não estou recusando a minha responsabilidade, tanto que estou insistindo há meses com alguns colegas direitistas conscientes a respeito da necessidade de formamos uma espécie de União da Direita brasileira sob a forma de Associação Civil para unir forças e recursos financeiros, sem o que é impossível dar um passo a frente.

        Será que indivíduos isoladamente considerados têm plena capacidade de enfrentar a extrema-esquerda internacional apoiados pelo Rockefeller, Fundação Ford e George Soros? A resposta negativa a essa questão importa em transferir responsabilidades??

        Eu não nego, nunca neguei que “a responsabilidade pelo estado atual das coisas está nas mãos da opção de boa parte da direita por não jogar a guerra política,” mas, em relação ao tema dessa postagem, me limito a dizer que é errado e ingênuo estabelecer a premissa de que Marina Silva esteja isenta de qualquer influência programática oriunda do Foro de São Paulo, e duvido que a mesma seja capaz de enfrentar os interesses da esquerda latino-americana e mesmo tenha força política para tanto, se por acaso, remotamente, assim se determinasse.

        Eu não deposito minhas fichas em Marina Silva.

        Digo e repito, o Foro de São Paulo é a maior ameaça à soberania brasileira (vide Convenção 169 da OIT) desde a Guerra do Paraguai, e a inexistência de qualquer denúncia ou oposição real e contundente a esse inimigo significa, a meu juízo, submissão.

  7. Não gosto de opinar sobre o que não sei. Mas sempre penso nisso quando vejo mensagens falando de Marina como o Plano B do PT, o que não quer, absolutamente, dizer que estou convencido disso. Num hipotético segundo turno entre Dilma e Marina, ainda voto na Marina, sendo ou não o tal Plano B.

    Estamos falando de estratégias. Estratégias de guerra. E quem pode afirmar com certeza de que o embate Dilma X Marina, esta mobilização sindical e dos demais coletivos não-eleitos etc., não estão sendo simplesmente plantados pelo Foro de São Paulo como uma desinformação?

    Que o povo está de saco cheio do PT me parece evidente pela surra que o Partido está levando em São Paulo, no Rio do Janeiro (aqui, um reduto fortissimo do esquerdismo) e em outros estados. Assim as iniciativas bolivarianas do PT levarão o partido, cada vez mais ao desgaste, enquanto que, se essas iniciativas vierem da “Santa” Marina, como serão recebidas pelo povo? Principalmente pelo “povo” cuja máxima é “cristão vota em cristão”?

    O problema para o Foro é que, até onde é do meu conhecimento, a Marina não tem qualquer compromisso com o Foro de São Paulo. Quem é filiado ao Foro, e portanto subordinado ás suas orientações, era o Eduardo Capos e é o PSB, partido hoje “hospedeiro” da candidata que, segundo o grande Reinaldo de Azevedo, estará pronta para pular fora assim que sua Rede for oficializada.

    • Os votos dos evangélicos estão divididos, pode não ser tão simples prever como votarão. Muitos estão bem receosos da simples menção que Marina fez ao fomento do diálogo sobre o aborto e casamento homossexual (na verdade, foi só sobre união civil mesmo, o povo acaba fazendo falsa interpretação). Ademais, o voto deles não é tão automático assim. Eles seguem mais as orientações de Malafaia e Feliciano do que as posições de Marina. É capaz de votarem em Marina pelo mesmo motivo que qualquer um não-cristão votaria. Fosse pelo argumento ‘cristão vota em cristão’, votariam todos logo no Pastor Everaldo.

  8. Luciano,

    A última que vi foi que Marina é colocada pela esquerda para substituir Aécio na captura dos votos anti-PT, e, se ganhar, o TSE irá impugnar sua eleição por causa do financiamento de campanha e da questão do avião, dando o governo para quem ficou em segundo lugar.

  9. Com inimigos como estes, começo a achar que Marina não é tão ruim assim. Se o mst, sindicatos e funcionários da caixa e o bb estão contra ela, ela deve ser bacana.

  10. Marina é candidata por um partido membro do Foro de São Paulo e lulo-petismo, e Lula é hoje o centro do FSP. Marina, confessadamente, dará continuidade aos projetos bolivarianos que norteiam as políticas do FSP.

    Ligar estes pontos é “agencialismo”?

    Tudo bem que são hipóteses não provadas, mas não convém desdenhar, e dizer que são teorias de pessoas que “sabem o que ocorre em reuniões secretas”.

    Devemos nos lembrar que o objetivo do FSP já estaria garantido, que é a disputa direta de dois membros (caso Marina seja de fato um membro, já que seu partido o é). A oposição que fizerem um ao outro agora pouco importa. A única coisa que importa são os compromissos que estes dois candidatos têm em relação à entidade, e nisso ambos já estão comprometidos.

    Portanto, cuidado pra não assistir Telecatch achando que é Vale-Tudo. Se em um extremo temos as teorias da conspiração, no outro temos as teorias da mera-coincidência.

    • A Marina não confessou dar continuidade a projetos bolivarianos. Outra coisa: o objetivo do FSP seria mesmo a disputa direta de dois membros? Quais os compromissos que PSB possui em relação ao Foro?Eu não disse que é tudo mera-coincidência, mas não consigo ver um argumento dizendo que ‘Marina e Dilma são iguais, por X, Y, e Z”.

      • “A Marina não confessou dar continuidade a projetos bolivarianos”

        É verdade. Confessar pode ser a palavra errada. Mas embora ela não tenha confessado, ela dá toda pinta de apoiá-los, isso é inegável. Veja lá se ela não é favorável ao projeto do marco civil da internet, da regulamentação da mídia, do plebiscito constituinte, etc, etc… Sem falar que a mulher só fala em “reforma política” o tempo todo. Todos nós estamos vacinados e cansados de saber o que significa “reforma política” na cabeça de um socialista.

        “o objetivo do FSP seria mesmo a disputa direta de dois membros?”

        O objetivo declarado é eleger os líderes que eles querem. Se no Brasil o segundo turno das eleições tem dois deles, então o objetivo está automaticamente alcançado.

        “Quais os compromissos que PSB possui em relação ao Foro?”

        Imagino eu que seriam os mesmos de qualquer partido ou organização que se filie à entidade, senão, por que diabos fariam parte dela? Pelas atas dos primeiros encontros, disponíveis no MSM, dá pra ter uma ideia do que planejam… É um pacto assinado por todos os partidos. Então só posso partir da premissa de que irão cumprir este pacto. Não faz sentido pra mim que de repente Marina irá descumprir os acordos já existentes entre PSB e a entidade mais poderosa do continente.

        “Eu não disse que é tudo mera-coincidência, mas não consigo ver um argumento dizendo que ‘Marina e Dilma são iguais, por X, Y, e Z”.”

        Certo. Mas não estamos dizendo também que Marina e Dilma “são iguais”, “é tudo a mesma coisa”, etc. É claro que lemos isso por aí de alguns direitistas, e realmente esta é uma visão simplista da coisa. Mesmo que Marina faça algumas concessões à economia menos estatizada, isso é perfeitamente compatível com a política socialista. São apenas jeitos diferentes de se fazer socialismo, dos quais nascem as contradições internas e as “brigas” entre as esquerdas. Como já disseram por aí, perder as eleições para uma ex-petista, companheira de ideologia e membro do mesmo órgão internacional não poderá ser considerado pelos petistas um desastre. O comentário do lorddenn comparando o PT ao “leão velho dos dentes moles” que não quer largar a carcaça e a Marina como a “jaguatirica” foi muito bom.

      • Judite,

        Esclarecerei melhor no texto de amanhã, do qual já antecipo o título: “Quem são os chefes do Foro de São Paulo?”.

        Mas uma coisa é evidente. Boa parte da direita transfere suas manias de ajudar a esquerda com propagandas não-intencionais (“que venham os militares” é uma delas), ausência de estudo de guerra política, falta de consciência política para uma ARQUITETURA do Foro de são Paulo.

        Quer saber se uma coisa? Se existisse essa “arquitetura” toda do Foro de São Paulo, eles já deviam ter implementado uma ditadura aqui em 2004 ou 2005 no máximo.

        Por que se depender de boa parte da direita…

        Mas amanhã esclareço em detalhes.

        Eu não acredito eu um “plano” para fazer PT e PSDB ganharem eleições e depois PT e PSB ficarem juntos. Acredito que a direita se omitiu e alguns foram ganhando poder.

        Abs,

        LH

    • … objetivo do FSP já estaria garantido, que é a disputa direta de dois membros …

      Correta a afirmação, e acrescento:

      O PT tinha como meta tirar o PSDB da polarização e nada melhor que um partido aliado ao FSP e de “quebra” uma candidata com o “puro DNA Petista”.

      A segunda meta ficará para depois:

      . tirar do PSDB a jóia da coroa, SP, responsável por + ou – 42% da arrecadação federal e tendo como retorno apenas 10%.

    • Já cheguei a cogitar essa mesma hipótese da Marina estar ligada ao Foro, mas tive que me convencer, nos últimos dias de que não há uma relação direta entre eles. A menos que se ache alguma evidência disso, é uma análise errada. O jeito é pesquisar para ver se encontra algo, mas tá difícil engolir uma petista de alma mudando o discurso e plano de governo o tempo todo só para levar votos de um bando de bestas. O problema que isso ocorre devido às falhas do próprios PSDB que fica com vergonha de ser oposição e acaba fazendo os eleitores da Marina vendo nela algo que os próprios tucanos deveriam fazer.

  11. O Foro? O Foro vai bem obrigado. Assim como o PSB:

    http://forodesaopaulo.org/partidos/ (Brasil/6. Partido Socialista Brasileiro – http://www.psb.org.br)

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_Socialista_Brasileiro (“Obteve registro definitivo junto ao Tribunal Superior Eleitoral em 1º de julho de 1988 com o código eleitoral 40.7 Externamente, é membro do Foro de São Paulo.”)

    E o Kajuru? O Kajuru errou feio, o Brasil perdeu, mas quem saiu ganhando da mesma forma? A FIFA!!

  12. Luciano, e quanto ao programa eleitoral de Aécio ontem na TV? Parece que está mudando de postura, ainda que timidamente, atacou mais a Marina que a Dilma. Me lembro daquelas inserções de 30 segundos que o PSDB usou na campanha de 2002 que destruíram Ciro Gomes. Por que eles não voltam a agir com mais ofensividade?

    abraços.

  13. Luciano, acredito que as colocações nesse post ignoram uma série de elementos para cair em uma falsa dictomia, a falsa dicotomia de que, ou tudo é combinado pelo Foro(inclusive o que Marina faz) ou Marina não tem compromisso algum com o Foro.Essa falsa dicotomia é similar a dicotomia que ocorreu em relação as manifestações, acreditava-se que, ou elas eram completamente planejadas ou elas eram nada planejadas. É claro que nem tudo pode ser planejado pelo Foro, então ,seguindo esta pseudo-dicotomia, conclui-se que Marina ou o PSB não teria compromissos com o Foro.

    Um segundo ponto é que se a Marina é o plano B do Foro, então Marina não é a melhor opção disponível. Logo faz sentido haver mobilização que parta do PT e outros esquerdistas contra a Marina. O conflito entre PT e Marina não é falso, o que é falso é acreditar que o conflito seja ideológico e de opinião ao invés de ser um conflito pelo poder. Dar a impressão de que este tipo de conlfito é de posição ideológica é o objetivo estratégia das tesouras.Esta estratégia tem nada de muito novo,ela foi usada no conflito entre Russia e China há mais de 40 anos.

    Um terceiro ponto é a contradição entre o texto e outras colocações que já foram feitas no blog, como ignorar que existe uma elite psicopática e que o marxismo muitas vezes é usado apenas como via de obtenção do poder. Se existe uma elite política psicopática e o Aécio quase não tem chance de vencer,que impedimento moral existe em mobilizar os sindicados contra Marina? O que é uma mobilização deste tipo, diante da matança de irmãos ideológicos já realizado por outros comunistas ao longo da história? Se o socialismo não é ameaçado, então vale tudo pelo poder.

    • Aí que está, Acervo, a Marina é plano B do Foro ou plano A do George Soros. Pois para os meta-capitalistas alguém com ela parece ser melhor.
      Em relação ao compromisso com o Foro eu queria saber qual é e como prová-lo.
      Em relação ao plano B, concordo com sua retificação.
      Em relação à estratégia das tesouras, eu já usei este argumento, mas o abandonei por não ter provas de sua ocorrência. O Diagrama de Nolan explica isso até melhor. Para o PT é melhor ter o PSB (ao invés do PSDB) no poder, assim como para o PSDB é melhor ter o PSB (ao invés do PT).
      Alias, eu diria que é mais a segunda hipótese do que aprimeira.
      Em relação à elite psicopática, é verdade que nada impediria na questão da mobilização dos sindicatos contra Marina, não fosse o fato de que isso criaria rusgas no momento de usar esses mesmos sindicatos como sovietes em um governo de Marina.

      • Marina ser o plano B do Foro não é contraditório com ser o plano A do George Soros, esta é outra falsa dicotomia. Apesar de indentificar esta falsa dicotomia, não digo que Marina seja plano A do George Soros ou meta-capitalistas, pois não conheço nenhuma evidência que indique isto e não estou avaliando as relações políticas de Marina ou outros grupos e agentes políticos apenas a partir do que seria melhor ou do que estes agentes desejariam ou prefeririam, mas a partir de ações e relações conhecidas.

        Antes de falar sobre estas evidências, cabe destacar que pedir por provas é uma forma problemática de abordar a questão da relação de Marina com o Foro, pois como estamos falando de uma questão empírica, não podemos esperar a certeza que teríamos em uma dedução puramente lógica. No domínio empírico sempre há algum grau de incerteza, de forma que mesmo que eu apresentasse um vídeo ou documento assinado por ela, poderia acrescentar ad hocs como “não sei se o vídeo é de fato do Foro”, “não sei se essa é a assinatura dela”, “Não sei se ela entende o que é o Foro” etc. Uma forma melhor de abordar as relações de Marina com o Foro seria avaliar as evidências disponíveis e avaliar se é mais provável que:

        1)Marina siga os projetos do Foro.
        2)Marina não siga os projetos do Foro.

        Algumas evidências que apoiam a primeira hipótese:
        -Atuação comprometida com o PT durante 30 anos. Mesmo que ela tendo saído do PT, é dífícil que tenha mudado de opinião e o modo de pensar de quando era do PT.
        -Defesa atual do decreto que cria os conselhos populares (http://www.folhapolitica.org/2014/08/marina-silva-defende-decreto-de-dilma.html).
        – Marina não saiu do PT por conta dos escândalos de corrupção,mas por falta de apoio interno, ou seja, saiu por que não conseguia poder suficiente. Apesar disto, ela comenta que saiu por ser contra a velha política. Isto indica que a índole dela não é muito confiável e parece especialmente interessada no poder. Ela disse que não iria se candidatar a reeleição, mas sabe se lá se isto é verdade ou se ela não vai “mudar” de opinião daqui a quatro anos.
        -Ainda sobre a questão da índole, Marina não pensou duas vezes em usar a morte do Campos em sua campanha política para se promover
        -Defende no seu programa de governo uma “democracia” similiar a bolivariana em que a representatividade seria restaurada pela atuação direta do povo, como não dá para o povo inteiro fazer pressão constante sobre políticos, essa atuação seria dos coletivos.
        -Marina é presidente pelo PSB, o PSB, sendo um membro do Foro, iria diminuir ao máximo uma presidente que não segue o projeto do Foro.

        Algumas evidências que apoiam a segunda hipótese:
        Uma oposição forte do PT à Marina.
        Um possível apoio do PSDB.
        Aliança com PSD em parte por conveniência(apenas por que a Rede não foi a frente).

        O problema destas evidências é que o PSDB pode(não se sabe mesmo) apoiar a Marina para adquirir algum protagonismo político ou por suas lideranças acreditarem que Marina é menos radical do que o PT(e talvez seja mesmo, mas não a ponto de dizer que ela não segue o mesmo plano dos outros partidos do Foro). A oposição forte do PT é uma oposição de um partido que quer o poder custe o que custar, por isto não dá para inferir que há uma oposição ideológica/programática entre Marina e PT. Destas eviências, a aliança por conveniência com o PSD é a única confiável, porém, é uma evidência muito fraca de divergência programática/ideológica com o PT.

        Sobre as estratégias das tesouras, voce pode encontrar a descrição dela no capítulo 16(pag 153) do livro “New Lies for Old” do ex-agente da KGB, Anatoliy Golitsyn, quando ele fala do conflito da Guerra Fria entre China e URSS. O Diagrama de Nolan poderia explicar o apoio do PSDB a Marina se a disputa entre Marina e a Dilma fosse em decorrência de diferenças ideológicas relevantes e não apenas uma disputa pelo poder, o problema é que acreditar que há diferenças ideológicas relevantes deveria ser antes justificado.

        Sobre a criação de rusgas entre sindicatos e Marina, isto é na verdade até bom para o PT, pois caso Marina ganhe, estes sindicatos estariam mais propensos a serem influenciados pelo PT e a pressionar a Marina, quando o PT desejar.

        Desculpe se o texto não estiver tão bem escrito, pois eu escrevi um pouco na pressa.

      • Interessante.

        Amanhã terá o texto “Quem são os chefes do Foro de São Paulo?”, onde abordo a questão.

        Narrei o texto enquanto ia para o trabalho hoje de manhã, e amanhã farei a transcrição.

        Abs,

        LH

  14. Falando desse vídeo… Nossa, como eu detesto a mídia brasileira. Não conheço o conteúdo da reportagem de capa da Der Spiegel, mas dizer que ela está “descendo a lenha no Brasil” e “fazendo profecias catastróficas” praticamente contamina toda a discussão. Mas que mania essa de tratar reportagens como ataque! No fim, aposto que o conteúdo da reportagem nem foi discutido e que um monte de telespectadores ficou ligando para criticar o governo ou os alemães. E no fim ninguém aprendeu nada de útil.

  15. Luciano ,parabens pelo seu blog,virou meu vício diario.Corro atras de pensadores que usam a logica para decisoes.Reinaldo Azevedo,quem eu curto muito,ultimamente tem abandonado a racionalidade,nao consegue ,como vc provou,mais pensar como no xadrez peças a frente.Alem das dicas ,obviamente,sem querer ao PT sobre Marina,ja elogiou a queda de juros da Dilma,que fracassou,e a diminuiçao do IPI para carros,atitudes condenadas,por varios economistas de boa estirpe.

  16. Claro que é só uma especulação minha e que eu não entendo muito das coisas, mas pergunto:

    O objetivo estratégico não seria aposentar a antiga disputa restrita entre PT X PSDB e criar agora uma nova disputa, para os próximos anos, restrita apenas entre PT x PSB, isto é, entre dois partidos controlados pelo Foro de São Paulo?

    O ataque dos petistas à Marina não seria justamente para passar ao público a impressão de disputa democrática e camuflar a real ligação entre os partidos?

  17. A ausência de um comando efetivo ou de uma articulação entre partes não muda o fato de que a disputa entre o PSB e o PT é uma disputa entre facções do Foro de São Paulo e, antes e acima disso, de facções do movimento revolucionário. Se você levar em consideração o conceito de “burrice astuta” ou analisar os automatismos e a natureza dialética do movomento revolucionário, não fica difícil desvendar a síntese que será gerada por esse conflito dialético: com a substituição da liderança visível da esquerda, ganha-se legitimidade para dar o próximo passo, o saldo qualitativo, que irá implantar um arranjo de democracia direta (democracia de alta densidade, no linguajar marinista) que a Dilma está desgatadas demais para implantar mas que, a longo prazo, só beneficiará o PT e preparará o terreno para a volta do Lula e o controle, simultaneamente desde cima e desde baixo, do inteiro ambiente político nacional.

    Por favor, comente suas impressões sobre esse esboço da minha leitura sobre o cenário atual.

  18. O cenário de Marina possuir uma base aliada ampla ( PT, PSDB, PMDB, etc) também é real pelos seguintes motivos:
    – Ela prometeu não se candidatar em 2018.
    – Ela prometeu oferecer ministérios tanto ao PSDB quanto ao PT e PMDB, a tal nova política.
    – Marina vai continuar o B.Família ganhando o ativo mais forte do PT.
    – PT/ PMDB necessitam de proteção política, devido aos inúmeros crimes cometidos.
    – Felipe Moura, da Veja disse que o PSDB tem que ser oposição em um eventual governo de Marina,
    quer matar o PSDB de vez! vão ser acusados de egoístas, velha política,etc. Nunca foram oposição do PT, vão ser da Marina que oferece Ministério?
    – Com uma base ampla Marina no máximo vai fazer um governo mediano, devido a crise.
    – O PT vai estar mais bem preparado para voltar ao poder em 2018 do que o PSDB, mas se optar por ser oposição como foi no governo FHC, Vai ser uma tática Kamikase.

  19. O Reinaldo publicou aquele post com os dados das pesquisas por estados: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/numeros-demonstram-que-marina-se-torna-a-principal-opcao-dos-que-rejeitam-o-pt-em-sp-ela-poderia-ate-vencer-no-1o-turno/
    Os números de Aécio são muito ruins. Salvo um fato novo, parece altamente improvável que ele se eleja, mesmo que consiga ir para o segundo turno, o que também parece quase impossível nesta altura do campeonato.
    O PT está fazendo jogo bem sujo contra a Marina. É nojento.
    Também não entendi porque alguns que apoiam o Aécio acusarem a Marina de homofobia e fundamentalista religiosa. Estão doidos? Agindo como petistas? Auxiliando os sovietes na arte de destruir reputações?
    Desse jeito dá até para entender porque os votos do Aécio estão migrando para Marina já no primeiro turno.

    • Jade,

      O Aécio que continue com essa mania de bater na Marina para ajudar a Dilma que ele vai se queimar. Já vi gente que desistiu de votar nele (e falou “PSDB nunca mais”) depois desse tipo de atitude.

      Mas é o que eu tenho dito: Aécio devia ter batido na Dilma desde o começo. Ele se perdeu e se queimou entre os que queriam ver alguém “anti-PT”.

      Abs,

      LH

  20. Faz lembrar o duelo entre os Mencheviks e os Bolcheviks, Trotsky e Lenin.
    PT e PSDB são criminosamente iguais. “Merdezuelazação” e CUbrazilção à frente.
    Como diz o sábio brocardo: Nada de novo sob o sol.

  21. Comentário corrigido:
    Faz lembrar o duelo entre os Mencheviks e os Bolcheviks, Trotsky e Lenin.
    PT e PSB são criminosamente iguais. “Merdezuelazação” e CUbrazilção à frente.
    Como diz o sábio brocardo: Nada de novo sob o sol.

  22. Boa noite Luciano, seu texto é bastante pertinente. Já li boa parte do material disponível sobre o Foro de São Paulo e também não consigo encontrar algo que comprove que Marina seja um plano B do Foro. Sobre a candidatura Campos, tenho minhas dúvidas, havia muita coisa que me leva a crer que sua candidatura neste pleito fizesse parte de uma estrategia do Foro, e sobre o PSB em geral, a hipótese de que seu papel seja cooptar e neutralizar líderes da oposição não me parece irreal (eles já convidaram Aécio, Serra, Blairo Maggi, Ciro Gomes, Alckmin e inclusive Marina entraria nessa lógica), mas também não há provas disso.

    Sobre as relações Foro-PSB-Marina, acho que o que aconteceu logo após a morte de Campos diz muita coisa. O PT tentou convencer o atual presidente do PSB, Roberto Amaral (que tentou convencer Campos a desistir da candidatura e apoiar Dilma), a não apoiar Marina. Ele é conhecido por ser lulista e contra a Marina, não sei se estou certo, mas lembro de ter visto em algum lugar que ele e José Múcio, ex-ministro de Lula, eram a favor de apoiar Dilma e não Marina.

    Amaral é conhecido por suas ligações com o Foro. Quando o comandante das FARC foi capturado e teve seus emails analisados, Amaral foi citado junto a vários petistas em alguns dos emails. Também não há como comprovar, mas acredito que quando um candidato chega a trocar emails com o líder n°2 das FARC é porque ele é integrante ativo do Foro.

    Enfim, minha “tese” é a seguinte: parte do PSB é fiel ao Foro e cumpre um papel, seja lá qual for. Roberto Amaral é o atual cabeça dessa ala, mas o apoio a candidatura Marina revela que a ala forista não é decisiva no partido. O PSB não tem tanta influência sob e sobre o Foro assim, pois não faz parte do Grupo de Trabalho, que dirige o Foro. E Marina não é uma marionete do Foro, é até uma pedra no sapato da organização, mas pode acabar se tornando uma aliada. Apesar de discordar de algumas recentes declarações de Olavo sobre Marina, acho que essa está correta: “Será IMPOSSÍVEL um governo Marina Silva romper com a política externa lulodilmista sem entrar em rota de colisão com o Foro de São Paulo e, portanto, com TODA a esquerda latino-americana. Não creio que ela esteja SERIAMENTE disposta a correr esse risco.”

    Sobre Marina especificamente, acho que o fato dela ser filiada ao Diálogo Interamericano pode dizer algo sobre o possível “globalismo” do governo dela. Também não sei de nada que comprove cabalmente isso, apesar do plano de governo dela estar bem alinhado ao fabianismo. Sobre o Diálogo, não sei até onde é verdade e qual o real poder desta organização, mas é possível tenha muito caroço nesse angu. Não sei se conheces Luciano, deixo aqui um link sobre ele: http://goo.gl/Zp2p5a e algumas informações sobre o acordo deles com o Foro:

    “[…] Em fevereiro de 1993, reuniram-se na Universidade de Princeton, EUA, Fernando Henrique Cardoso, vice-presidente e principal representante da entidade na América Latina e Lula, onde então foi firmado o Pacto que leva o nome da Universidade. […] O acerto final ocorreu na última semana de julho do mesmo ano numa reunião de Lula com Fidel Castro em Havana, onde foi firmado um Pacto de Ação Continental”. (Heitor de Paola, Uma Questão de Metodologia – Parte II, 21.07.05: http://goo.gl/Vc3GZ7).

    “O ponto de partida, para o Diálogo, era a certeza de que, com o desmanche da URSS, a esquerda da AL teria necessidade um novo ponto de apoio, principalmente de natureza política, enquanto, para o Diálogo, fazia falta, uma força com capacidade mobilizadora, que a chamada social democracia agnóstica não tinha para dar suporte ao pontos essenciais de seu projeto continental, inclusive porque alguns dependiam diretamente da concordância entre a teoria e a capacidade de mobilização do povo, que FH não tinha. Para o Diálogo, a eliminação das causas da imigração menos desejada, de latinos, impunha conseguir que as forças guerrilheiras, ligada ao Foro, se transformassem em partidos políticos e passassem a disputar o poder pelo voto (…). Mas, enfim, foi o que propôs o Diálogo: que a esquerda, mesmo radical e guerrilheira, revolucionária e marxista, abandonasse a forma atual de tomar o poder, pela revolução e optasse pela participação em eleições, tendo como contrapartida o apoio o Diálogo para nele permanecer, pensando que, assim, evitariam as imigrações, pois não haveria repressão interna de caráter totalitária. (…) Com isso, também em contrapartida, haveria reação do Diálogo e de suas imensas influências nos Estados Unidos, a qualquer tipo de repressão militar ou policial à esquerda, que também resultava em imigração indesejada, forçada. A tudo, se acrescia um esforço para que os governos fizessem acordos de paz com os que atuavam revolucionariamente, colaborando por todas as formas, para que a paz fosse obtida, de modo a permitir a formação dos partidos políticos de esquerda revolucionária (…). O Diálogo, mais recentemente, formou uma Comissão Parlamentar, do qual José Genoíno e dois outros parlamentares brasileiros, inclusive um do PSDB, fazem parte (…)” (José Carlos Graça Wagner, Foro de São Paulo e Diálogo Interamericano: pacto firmado em 1993: http://goo.gl/u2NG2c )

    “Para quem acha que tucanato é “direita”: O jornal Granma (edição cubana, não internacional) de 5 de maio de 1993 noticiou uma reunião em Miami entre dirigentes do Foro de São Paulo e do Diálogo Interamericano (think tank do Partido Democrata), da qual teria participado também o sr. FHC. Essa edição desapareceu da Biblioteca do Congresso e, em conseqüência, de toda a rede de bibliotecas universitárias americanas. Tudo o que restou foi a chamada de capa, que peguei nos arquivos do falecido Dr. José Carlos Graça Wagner, faltando portanto o corpo da matéria com mais detalhes. Decerto é pura e angélica coincidência que a diretora da seção latino-americana da Biblioteca do Congresso, na época em que pesquisei isso (2009), fosse a mesma pessoa que havia organizado a reunião em Miami.” (Olavo de Carvalho, julho de 2013).

  23. Aqui fizeram um resumão substancioso sobre todo esse imbróglio Marina, Foro, PT, ilegalidade, etc. Se não for “convincente”, pelo menos seria bom apontar tais inconsistências para viabilizar eventuais correções.

  24. Perceberam que enquanto esse assunto está sendo discutido aqui, nem arranha o discurso do PSDB. A propósito, eu desde a atitude do PSDB diante do mensalão, eu sempre achei que ele seria o plano “B” do PT, ele substituiria o PT para recuperar o Plano Real, e o ciclo começaria de novo.

Deixe uma resposta