Altamiro Borges reclama de “censura” de Aécio devido ao processo deste sobre 66 tuiteiros governistas

4
169

mamadores

Conforme vemos no blog Viomundo, já começou a choradeira da BLOSTA após Aécio Neves ter lançado um processo contra 66 tuiteiros pró-PT. Veja a ladainha:

O senador Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência da República, adora posar na grande mídia como defensor da liberdade de expressão.

A sua prática, porém, é outra. O caso mais emblemático da sua real postura é o do jornalista Marco Aurélio Carone, do Novo Jornal, preso em Belo Horizonte (MG), desde janeiro.

“O Carone é um preso político”, denuncia o deputado estadual Rogério Correia (PT-MG).  “O inquérito contra jornalista é fantasioso, peça de ficção.”

Segundo Carone, foi-lhe feita oferta de delação premiada em Minas em troca de acusações a Fernando Pimentel, na época ministro do governo Dilma.

A relação entre Pimentel e Aécio começou a azedar, quando o tucano se colocou como candidato à presidência da República contra Dilma. E desandou de vez com disposição de Pimentel, nas eleições de 2014, ser o candidato do PT ao Palácio da Liberdade, ocupado há 16 anos pelo PSDB.

Na lista de “incriminados”, também estariam, entre outros:

  • Rogério Correia, deputado estadual, líder do PT na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALEMG).
  • Durval Ângelo (PT), deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da ALEMG.
  •  Sávio de Souza Cruz (PMDB), deputado estadual, líder da oposição na ALEMG.
  • Protógenes Queiroz, deputado federal (PCdoB-SP) e delegado licenciado da Polícia Federal (PF).
  • Luís Flávio Zampronha, delegado da PF, responsável pelo relatório do mensalão tucano.
  • William Santos, advogado, integrante da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil– seção Minas (OAB-MG).

Agora, o alvo de Aécio são as redes sociais. Ele está processando 66 tuiteiros.

Na ação, o tucano diz que eles formam “uma rede virtual de disseminação de mentiras e ofensas contra o Autor, o que sugere uma atuação orquestrada, quiçá paga, para detrair sua honra, nome e história”.

Deu prazo de 48 horas para que o Twitter forneça os dados cadastrais e eletrônicos dos 66.

Entre os processados estão o Blog do Mello, de Antonio Mello, o Diário do Centro do Mundo, cujo editor é Paulo Nogueira, e o Blog do Miro, do Altamiro Borges.

“É um ato de insanidade e de desespero”, avalia Paulo Nogueira. “Vai dar em nada exceto o desgaste da imagem do Aécio.”

Para o Miro, a atitude de Aécio não foi surpresa:

“O Aécio vive posando por aí de defensor da liberdade de expressão. Diz diante dos holofotes que a regulamentação dos meios é censura”.

“Só que todo mundo sabe que ele um grande censor. É só acompanhar a história da imprensa em Minas Gerais. É uma imprensa totalmente controlada por ele e pela irmã Andrea Neves. Os jornalistas têm a cabeça pedida por telefonema”.

“O Aécio é um oligarca de Minas. Um senhor de escravos de Minas.O processo contra os 66 tuiteiros retrata o jeito truculento de Aécio agir. Comprova que ele é um grande censor”.

“O Aécio não aceita críticas. Ele gosta muito da companhia da midiazona que não foi atrás dos ‘aecipoportos’, por exemplo. Ele detesta que fiquem lembrando dos aecioportos”.

“Outro motivo para estar nervosinho, esperneando, são as pesquisas eleitorais. Ele, que achava que iria o segundo turno, está correndo o risco de perder até em Minas Gerais”

Abaixo, veja a tropa processada:

Aécio_processo_twitter1-e1410141592326

Agora vem a pergunta: processar posteriormente alguém que tenha publicado informações falsas, calúnias e difamações é “censura”? Claro que não.

Mas sempre que um petista falar em “censura”, saiba que veremos pela frente um caminhão de distorções.

Temos que arrumar a casa bagunçada pela novilíngua petralha: o fato é que não há nada de censura no processo contra os 66 tuiteiros, que tiveram liberdade de expressão plena de postarem exatamente o que queriam. Mas ao mesmo tempo assumem responsabilidade pelo que postam, o que já está previsto na legislação.

Em toda a ação, não foi usado o poder do estado para coagir qualquer meio de comunicação na direção de poder publicar ou não o que fosse. Mais um motivo pelo qual o rótulo “censor”, atribuído a Aécio, é tão descabido quanto atribuir o rótulo “toquinho” ao Kid Bengala.

E enquanto isso a BLOSTA, da qual Altamiro Borges e Paulo Nogueira são (alguns dos) líderes, ficam o dia e noite pedindo censura de mídia, de forma que o governo que apoiam possa pressionar economicamente as mídias em favor do PT. Quem quer que tenha lido as propostas deles neste sentido sabe que a tal Ley de Medios não passa disso.

De fato a melhor forma de entendermos tudo que a extrema-esquerda fala sobre censura é inverter tudo que eles dizem.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Os tuiteiros tiveram ampla liberdade de expressão. Em posse dela, foram irresponsáveis ao fazerem acusações sem apresentar prova alguma, o que caracteriza crime contra a honra. O processo é absolutamente cabível e legítimo. Quem sabe aprendem…

  2. A maioria desses processados não deixam eu postar comentários nos sites estatizados.
    Eu falei sites, e não blogues pessoais que aí já são outra coisa.
    O liderança do “Diário do Cu do Mundo” é um bom exemplo outro é o Pragmatismo.
    SITE QUE TEM BANDIDOS PRESIDIÁRIOS MENSALEIROS COMO COLUNISTAS E SOBRETUDO COMO ÍDOLOS, QUER A PRISÃO DE DANILO GENTILI – DIZ QUE ELE DEVIA SE EXPLICAR NA CADEIA!

    http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/11/site-que-tem-bandidos-presidiarios.html

  3. Nesse caso, não se trata de censura, se trata de defender a parte do povo que não sabe diferenciar a mão direita da esquerda, de gente sem caráter de mercenários da mídia. E olha quem fala, o desgoverno do PT tem a lista negra de jornalistas que estão tentando salvar o pouco que resta dessa bagunça, chamada Brasil.

  4. Eles não gostam do remédio que dão aos seus adversários. Se processam e até ameaçam de morte quem simplesmente expõe o mal que eles fazem, como foi o caso da funcionária do Santander e de Rachel Sheherazade, que não caluniaram pessoa alguma, por que quando eles caluniam e são processados, reclamam, dizendo-se vítimas que sofrem ataques à sua liberdade de expressão?

Deixe uma resposta