Qual é o desafio realista para Marina Silva vencer as eleições?

33
133

marina

No início desta semana publiquei o texto Qual é o desafio realista para Aécio Neves chegar no segundo turno?, onde fiz um roadmap para atuação de Aécio Neves caro ele queira chegar no segundo turno, vencendo Marina. Como é um plano, ele não precisa ser seguido, mas delineado. Daí as ações e resultados devem ser comparadas ao plano.

O estranho é que em relação ao post anterior, um leitor me acusou de ser “otimista”. Mas planos não são definidos como otimistas ou não, mas factíveis ou não de acordo com as premissas. Ora, se a meta é uma, um plano pode ter metas ousadas como premissas e em seguida essas premissas são discutidas, em fases posteriores de revisão do plano.

Esse é um erro comum na fase de planejamento de qualquer projeto, onde os responsáveis definem premissas que, se atendidas podem derivar em certos resultados. Daí alguém diz: “mas você acha que isso vai acontecer mesmo?”. Bem, se o objetivo do projeto é atingir uma meta ousada, então basta que alguém assuma a responsabilidade por fazer uma premissa se tornar realidade, que as coisas tendem a acontecer. Mas isso não significa que as premissas serão atendidas. Mesmo assim é preciso de um plano para se atingir a meta, até para que todos conheçam as premissas para avaliar se é possível ou não atendê-las.

Portanto, um plano não significa uma “garantia de atendimento”, mas uma proposta de atuação que reúne premissas, restrições, fatores críticos de sucesso e responsáveis, para se atingir várias metas menores em prol de um resultado final. Cumprir o plano são outros quinhentos contos.

É por isso que o plano aqui proposto para levar Aécio para o segundo turno não garantia nada, apenas delineava uma proposta de atuação. E eu mesmo avisei lá que era fundamental um foco no ataque à Dilma, com ataques à Marina apenas de forma transversal. Mas não é isso que ele tem feito. Aécio simplesmente desistiu de atacar Dilma. Portanto, não vejo, ao menos neste momento, perspectivas dele obter o resultado. Vamos esperar a próxima pesquisa do Datafolha em 17/09. Se ali Aécio não alcançar uns 20%, com Marina ficando entre 29% e 30%, melhor esquecer e deixar para uma próxima oportunidade.

Neste momento, é importante relembrar a pesquisa do Ibope divulgada hoje, mostrando Dilma com 39%, Marina com 31% e Aécio com 15%. Acho muito difícil que Aécio consiga pontuar melhor do que isso no próximo Datafolha, mas como diria o ceguinho esperançoso, veremos. O fato é que o PT conseguiu fazer a desconstrução de Marina com um pé nas costas, pois Aécio, que deveria atacar Dilma, optou por atacar Marina ainda mais. Uma parte da direita ampliou ainda mais o ataque à Marina (esquecendo-se do PT). Isso fez com que os petistas não sofressem nenhum dano por causa do Petrolão. Qual a mágica por trás disso? Ocorreu apenas a lógica, que eu já comentei em um texto sobre a importância de fazer o oponente gastar tempo e esforçoO resultado está aí. Parte da direita tem sido o maior cabo eleitoral de Dilma e isso não está revertendo em nenhum resultado em prol de Aécio Neves.

Como se isso não fosse suficiente, o PSDB corre o risco de ficar “manchado” como o partido que ajudou o PT a ficar no poder e alcançar o cúmulo da desonra. Ouvi isso de um taxista, dias atrás, ao dizer que depois que o PSDB começou a atacar Marina em aliança com o PT, para ele “PSDB nunca mais, assim como o PT”. Enfim, o PSDB se encontra numa encruzilhada e tem que tomar uma decisão. Ou ataca Dilma definitivamente ou vai se afundar de uma vez por todas.

Para continuar a ter chances de ir para o segundo turno, Marina precisaria conversar com o pessoal do PSDB para que um não atacasse mais o outro. O que neste momento vai ser muito difícil, pois muitos formadores de opinião entraram em uma verdadeira jihad contra Marina, o que contagiou até Aécio. A tendência é que eles continuem optando por atacar apenas Marina, deixando Dilma leve e solta, na vã esperança de que isso reverterá em votos para Aécio. Na verdade, vai reverter em mais votos para o PT, pois é o partido que tem o monopólio do terreno livre para ataque, além da munição disponível – o partido tem 11 minutos de TV, enquanto o PSDB tem 5 e Marina apenas 2. Volto a repetir: a tese desta parte do pessoal da direita, do centro e da esquerda moderada que entrou em guerra santa contra Marina não está revertendo em ganho para Aécio, apenas para Dilma. Como dizem os estrategistas da escola Sun Tzu: “você escolhe as batalhas que quiser empreender”.

Vejamos projeções possíveis:

  1. 12/09 – Marina 31% – Aecio 15% – Dilma 39%
  2. 19/09 – Marina 29% – Aecio 14% – Dilma 42%
  3. 26/09 – Marina 27% – Aecio 13% – Dilma 45% [fim da parceria de ataque PT e PSDB contra Marina]
  4. 03/10 – Marina 30% – Aecio 12% -Dilma 43%

O que eu estou dizendo acima é que este plano é factível e prevê que Aécio e sua turma, assim como a metade dos intelectuais orgânicos da direita, centro e esquerda moderada, atuem com foco em atacá-la, enquanto preservam o governo Dilma. Ou seja, façam o que já estão fazendo. Isso permitirá terreno livre para o PT até o dia 26/09. Quer dizer, o PT pode chegar em 26/09 (se Aécio e a tropa continuarem atacando Marina e livrando a cara de Dilma) virtualmente vitorioso no primeiro turno. Mas se aí, somente aí, o PSDB considerar a causa perdida, poderão enfim fazer uma aliança com Marina antes da eleição e possivelmente aniquilar a possibilidade de vitória do PT no primeiro turno.

Com as coisas indo para o segundo turno, Marina precisa ter em mãos todo um aparato para desconstruir o discurso do PT, especialmente o discurso de ataque feito pelo PT e PSDB contra ela nos últimos dias. A imagem hoje é a seguinte: o PT é o “bully” e o PSDB só vai na onda, atingindo a vítima do primeiro, mas sem a mesma contundência e o mesmo nível de torpeza.

Uma pergunta pode surgir: “por que nesse cenário a queda de Marina é menor do que no cenário do post em que foi feito o plano para Aécio?”. Motivo: por que aqui estou considerando a hipótese de que o PSDB não irá atacar Dilma até 26/09, e nem fazer ataques transversais contra Marina. Por isso, ele não conseguirá “roubar pontos” de Marina. Quem “rouba” pontos aqui é só o PT, mas como o partido tem alta taxa de rejeição, é bem factível esperar uma queda de Marina da ordem de 2 pontos a cada pesquisa (com Aécio também perdendo um pouquinho aqui e ali), com o consequente ganho de 3 pontos semanais pro PT, até a pesquisa de 26/09.

O que pode atrapalhar os planos do PT vencer no primeiro turno é o momento onde o PSDB deixar de ter esperanças de vencer Marina Silva. Mas essa esperança também deve ser perdida pelos formadores de opinião da direita, do centro e da esquerda moderada. Até lá, no entanto, Marina deve reagir aos ataques do PT (auxiliados pelo PSDB) de forma resumida e contundente.

Uma dica é que ela não se preocupe tanto com os ataques do PSDB, mas apenas com os do PT, que são muito maiores em escala, além de muito mais torpes do que os primeiros.

O melhor é manter o tom, atacar o PSDB transversalmente, e o PT com muito mais força, mas sempre com a arte de falar de forma resumida, pois aqui temos o caso de Davi contra Golias. No segundo turno, com tempo de TV similar, a coisa muda de figura. Mas como já disse, o grande desafio dela será vencer não apenas o PT, mas também o PSDB em aliança com o “bully” por mais uns 12-14 dias.

Um ótimo vídeo de alerta em que Joice Hasselmann entrevista Marco Antonio Villa está embaixo:

Anúncios

33 COMMENTS

  1. A única coisa que não consegui visualizar, e que faz parte das premissas para quaisquer um dos planos, é a parte em que intelectuais orgânicos de direita atacam Marina e deixam Dilma de lado. Isso teria que ser quantificado para além da influência desses formadores de opinião. Sinceramente, desconheço quem esteja fazendo isso. Reinaldo Azevedo não está (hoje, por exemplo, de 4 posts, 2 são clipes e os 2 de própria autoria são críticos exclusivamente de Dilma). Rodrigo Constantino menos ainda (chega a pedir que cessem os ataques a Marina). Talvez o Felipe Moura Brasil, embora ele seja bem menos influente, produza pouco e levante questões pertinentes sobre as críticas a Marina. Enfim, creio que Marina está sendo afetada apenas pelos ataques de Dilma, graças aos 11 minutos e diversas inserções terroristas diárias na TV. Ainda assim, ela não precisa ficar preocupada. Está muito à frente na vaga pelo 2º turno. Chegando lá, com tempos iguais de TV e debates cara a cara, a rejeição ao PT acabará falando mais alto de qualquer jeito.

    • Esqueça os intelectuais orgânicos da Veja, há semanas, já venho observando que o editorial da revista já perdeu as esperanças em Aécio, a intenção agora é derrotar Dilma com a Marina mesmo….. É só ver a capa da ultima revista para confirmar

      • Discordo disso. Não acho que exista uma categoria de “intelectuais orgânicos da Veja”. O que existe são intelectuais orgânicos que escrevem para a Veja, mas que não atuam como um time e têm visões estratégicas, políticas e eleitorais bastante díspares entre si. Além disso, não é por dedicar ESSA SEMANA uma capa aos ataques baixos que o PT perpetra contra Marina que isso signifique alinhamento à candidata. O que existe é apuração jornalística de fatos recentes. Não faz sentido sugerir esse alinhamento apenas uma semana após uma outra capa muito mais contundente e que também envolvia Marina no enredo criminoso.

        Veja tem diversos defeitos, mas não é o contraponto a Carta Capital e aos lixos comprados pelo PT. Ali existe jornalismo. Acho que é um equívoco avaliarmos intenções segundo essa ótica dicotômica imposta pela guerra do PT contra a imprensa independente.

  2. Luciano, atenção ao período da pesquisa Ibope divulgada hoje: 05/09 a 08/09. O próprio historiador Villa comenta sobre o viés da pesquisa Ibope que foi realizada sem os efeitos plenos da denúncia do Petrolão. Apesar disso, acho que isso não anula suas conclusões.

    • Já está dando. Assista aos últimos programas eleitorais de Aécio, especialmente os deste sábado. Ele achou o tom e já ha trackings registrando importantes reações em Minas e em São Paulo. A dúvida é se essas reações, por talvez tardias, serão suficientes para reverter o cenário.

    • Interessante esse vídeo, embora fuja do escopo do Blog, é sempre bom ver que a história mostra a hipocrisia, quer dizer, a mulher tomou dinheiro dos otários pra fazer vídeos supostamente mais elaborados, o que não aconteceu e ela não devolveu o dinheiro, aí inventou um ataque contra ela mas o tiro acabou saindo pela culatra. Não diria bem feito, porém a esquerda comemorou quando a Patrícia foi vilipendiada até o mais profundo dos infernos, porém nesse caso usará essa mina como mártir. Sempre interessante ver que a proporcionalidade deles é distorcida.

  3. Republicou isso em Enquanto há vida, há esperança!e comentado:
    Espero estar enganado, mas desde que Marina e Dilma alcançaram, segundo as pesquisas o empate técnico, concluí que ficou muito fácil a vitória de Dilma. Agora mais ainda, quando Dilma ultrapassou a Marina no segundo turno. O cenário está montado para A reeleição de Dilma sem maiores contestações.

    • Não esperava que este comentário fosse publicado aqui, na sua página.

      Aliás, nem acho bom, mesmo, que seja mostrado aqui e explico. Pensei que iria somente para o local onde republiquei sua matéria. Não gostaria de parecer que estou “trabalhando contra” sua iniciativa, a qual apóio integralmente. Não podemos ser derrotistas e perder a guerra antes da batalha final mas o que escrevi reflete o que eu realmente penso, em virtude de estarmos totalmente dependentes das urnas eletrônicas, cujos resultados não podem ser conferidos.

      • Luciano,

        Meu segundo comentário acabou confundindo as coisas.

        Na verdade, achei ótimo poder republicar suas matérias em outros blogs e venho usando este recurso desde que descobri como funciona. Ao republicar sua matéria sobre a Marina encaminhei junto um comentário que não pensei que viesse para cá, mas que fosse somente no blog de destino. Quando descobri que minha observação estava pendente de moderação, coloquei o outro tentando me justificar e impedir que fosse publicado aqui para não parecer que estava indo contra a direção e a mensagem de resistência que você sempre imprimiu nesta página.

        Não sei se expliquei ou se confundi mais as coisas. Se confundi – porque não é muito fácil mesmo explicar em poucas linhas o que aconteceu – é melhor deixar tudo como está. 😀

  4. Fala aí, Luciano. Tô entendendo seus pontos. Esses últimos textos tão bem legais e claros. É vero que boa parte da ‘reaçada’ tá bobeando nas estratégias. Falta mais pragmatismo (e experiência de luta política), sobra emoção e vontade. Já puxei a rédea da minha carroça aloprada. Percebo que a turma do Aécio tá levando a turma reaça daqui das internéte mais a sério (vc, o Felipe Moura, o Constantino…). Mas o tempo urge.

    Plano é mapa. Um mapa pode ser mudado conforme à maré muda. Ok. Nunca antes na história ‘defi paívi’ foi tão fácil tirar uma figura pública do poder central. Deixar a Dilma se expor o máximo possível é o único plano, Luciano; e a máquina governamental de propaganda tá sendo usada pra evitar isso a todo custo. Mas toneladas de maquiagem não vencem a criatividade e a ousadia. O PT permanece na frente das pesquisas porque tem VONTADE de permanecer no poder, demonstra força, empenho pra conseguir isso, não esmorece no discurso (mesmo que seja repetitivo e mitômano).

    E como o brasileiro tá se lixando pra violência e só pensa em dinheiro mesmo, não vejo melhor alternativa do que atacar a Dilma pelo bolso do proletariado pobre e classe mérdia (a massa virtual de eleitores). Nessas últimas semanas o carro-chefe passaria a ser apenas a corrupção petista, pegando carona no Petrolão e afilhados. Pra não perder tempo.

    Observo tb que o eleitor médio não gosta dos confrontos, das brigas e discussões. Cansa. Só a militância é que se empolga com isso. Brasileiro não lê parra nenhuma mesmo, não pesquisa, não averigua, não rastreia as fontes, não tá muito preocupado com o passado político-ideológico do candidato. Ele quer ouvir a sereia cantar no seu ouvido, ele quer as tais promessas, as propostas, as alternativas sendo ditas de forma clara, pragmática.

    PS: Tenho observado o Pezão aqui no Rio, e o atual governador- por pior que possa parecer, até em termos estéticos- sabe jogar o jogo político direitinho. O discurso (e ações) dele vai de encontro aos desejos da maioria da população que quer apenas tocar sua vida com oportunidade, paz, segurança, mobilidade urbana e ordem pública. O Pezão faz tudo aquilo que o Aécio- em âmbito nacional- não quer fazer. Se vc puder, Luciano, dá uma bisbilhotada na campanha do Pezão aqui no Rio e veja se ele não manja de ceticismo político. O cara manja. Quebrou o frame do Lindberg, do Garotinho e do PSOL sobre ‘METRÔ É PRA RICO, O POBRE TRABALHADOR NÃO VAI TER METRÔ ONDE MORA’… Mostrou sua origem humilde de povão fazendo até uma ponte com a imagem simpática e agradável dos pais dele, esmigalhando outro frame que diz ‘ELE É UM CANDIDATO DAS ELITES FINANCEIRAS LIGADAS AO SÉRGIO CABRAL’… Conseguiu um depoimento exclusivo do José Júnior- do Afroreggae- que tem respaldo no universo-favela-comunidade (onde se concentra o eleitorado da extrema-esquerda… E assim vai.

    Bom, acho que é isso.

    Abs pra ti.

    • Foi mal, cara, mas se o Aécio estivesse fazendo uma campanha na mesma linha do Pezão, ele estaria agora com uns 5% de votos se tanto. Pezão está surfando em uma máquina poderosa, no fato de ser desconhecido e, PRINCIPALMENTE, na inconsistência dos ataques que recebe dos adversários. Se Aécio fosse governo (como é o Pezão), fosse desconhecido (sem os vícios atribuídos a Cabral, que pode ser o mentor de Pezão, mas está afastado da disputa), tivesse um latifúndio de tempo de TV e, principalmente, tivesse adversários mais rejeitados do que ele (e que já estiveram encastelados em sua estrutura de governo), talvez ele pudesse adotar a mesma campanha “obrista” e “propostista” que Pezão tá fazendo. Com a configuração que tem para si, Aécio tem que fazer algo completamente diferente, como está fazendo só agora. Receio que seja tarde.

  5. Luciano, esse povo da esquerda acha que tem amigo, é? Marina nunca pensou que o PT fosse tentar destruí-la? Como é que é? Ela ficou no partido desde a fundação e não sabe seu “modus operandi”? Esse povo tem algum tipo de retardo mental? Ela sabe que a filosofia deles se resume em “nós contra eles”.

    • Jacqueline, acredito que essa surpresa seja simulada, pois desde quando começaram os ataques, o perfil de Marina convocou os militantes e apoiadores a defender das mentiras que VIRIAM, ou seja, ela já previu este cenário.

      • Ah, farsante. Aliás, hoje eu estava num churrasco e ouvi uma música cuja letra faz muito sentido para Marina nesse momento. É mais ou menos assim:

        A casa caiu
        A farsa acabou
        Pra mim e pra ele
        Jurou seu amor
        A casa caiu
        Findou seu harém
        Quis os dois
        Ficou sem ninguém

  6. Luciano, estive pensando em uma forma de pressionar o Aécio a atacar somente a Dilma e claro, até darmos uma ultima chance pra ele de se redimir. Estive pensando em organizar um tipo de tuitaço na conta dele até sair o último Datafolha.

    Flodar as páginas dele no facebook com comentários cobrando esse tipo de postura. Porque até então o que vejo é o pessoal só reclamando e chorando.

    Que acha?

  7. PMDB e PSDB já disseram que serão oposição ao governo de Marina. O PMDB a gente sabe que se jogar um osso, abana o rabinho pra a santa floresteira. Mas e o PSDB? O PT? A Marina vai governar com o velho modelo toma lá da cá? Vai ter cem ministérios para dar de mamar aos partidos cooptados? Ou vai ser um parnavuê só? Sei lá… Por todo ângulo que olho, só vejo problemas nesse eventual governo.

  8. Quando o muro de Berlim caiu, foi uma alegria só. Todo mundo pensava que com aquele diabo jogado por terra, estaríamos a salvo. Ledo engano. Vinte e cinco anos depois, estamos às voltas com a possibilidade de ficarmos debaixo de botas pesadas( de alpinismo) do regime, ideologia, sei lá o quê. Eu sempre fui anticomuna, desde criancinha. Sempre tive HORROR a URSS, sempre amei os EUA e Israel. Nunca pensei de correr o risco de viver o pesadelo socialista em solo brasileiro, muito menos depois do esfacelamento da União Soviética. Como a gente é ingênuo, não é mesmo? Como diz o ditado: O preço da liberdade é a eterna vigilância”. Nós falhamos miseravelmente nesse quesito. Não vigiamos e estamos perigosamente perto de chegarmos à condição de meros escravos. Ainda oro, mas sei que a possibilidade existe.

  9. Falta é sistematização do direitismo.
    Todo dia encontro conteúdo de qualidade direitista , mas um não conhece o outro e a “batalha” se da de forma individual, pulverizada sem conteúdo programático.
    Os conteúdos estão dispersos em varias frentes de “batalha”.
    As vezes estão ate em luta, um contra o outro mais por caprichos pessoais do que conflitos ideológicos.
    Hoje por exemplo “descobri”, os Lobos Da Capital, muito bom por sinal.
    https://www.youtube.com/channel/UCe-xCUxufZyKFgbqyLcq-8A
    Imagino quanta coisa existe sem que tenhamos conhecimento.
    A esquerda tem vários portais de sistematização.
    Se alguém sabe um portal de direita que faça a sistematização do conteúdo direitista me (nos) informe.

Deixe uma resposta